“Sou uma Carmen Miranda nascendo das cinzas de Brunhilde” (Gerald Thomas)

GT- BUTTERFLIES (photo by Adriane Gomes)

Mas, quanto a ser uma espécie de extensão, de continuação dessa vanguarda, me acho mais próximo ao próprio Haroldo e Augusto de Campos ou ao Hélio Oiticica e suas “Warholsisses”, mais próximo a Duchamp e Joyce. Claro que eu me formei (aqui dentro) a partir desses nomes acima, juntando ainda meu mestre, Beckett, Bob Dylan e a contracultura (essa que vi e vivi desde seu inicio – lá em Tennessee. Sim, o Tropicalismo triste, uma Carmen Miranda nascendo das cinzas de Brunhilde, um sambista acanhado no meio de Woodstock, um Artaudiano em busca da sanidade perdida em Auschwitz.

GT- NYC Nov 27, 2019

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Comments are closed.