Simonsen na VEJA e a picaretagem de se fazer uma crítica de uma ópera sem que ela esteja pronta:

Não quero a-vaca-lhar muito a coisa mas, aqui está algo entalado

na minha goela desde 1987 – uma crítica de Mario Henrique Simonsen

pra VEJA que foi feita da seguinte maneira:

– O elenco que estava no palco era o elenco B (não ensaiado)

– Não tinhamos orquestra no fosso. Era ensaio com piano e o elenco estava “marcando”

– Os figurinos, a luz e o cenário não estavam prontos. Ou seja, a “magia” da coisa não estava

lá. Mas o ministro da Fazenda “precisava” fechar a materia! As fotos entrariam depois.

Ele se enfiou nas ultimas fileiras do teatro. No escuro. Eu não notei. Era um grupo de pessoas.

Poderiam ser técnicos. O resultado está na matéria ai embaixo.

Quando, na ultima recita, a TV Cultura transmitiu ao vivo, chamei o Simonsen de ladrão. Foi pouco.

“Picareta” teria sido mais apropriado.

 
VEJA 1VEJA NAVIO FANTASMA
VEJA - 3

Comments Off on Simonsen na VEJA e a picaretagem de se fazer uma crítica de uma ópera sem que ela esteja pronta:

Filed under Uncategorized

Comments are closed.