O Globo 12/03/2011

…”Com exceção da roda, estes dias em Londres têm sido bem alternativos. A começar pela bagagem que ficou empacada na escala em Madri. Para conseguir reavê-la foi um teatro de absurdos do qual foi testemunha até o Gerald Thomas, que está com a peça “Throats” em cartaz no Pleasance Theatre, no udigrudi fringe londrino. “Throats” está enlouquecendo os críticos da “Time Out” a ponto de a resenha ser uma colagem de impressões.
Eu adorei. Não é nenhuma “Trilogia Kafka”, nenhum “Ventriloquist”. Mas é um trabalho em progresso com um novo elenco que simplesmente arrebenta. Quando vier ao Brasil (nos próximos meses), esta Dry Opera Company reformulada vai causar alvoroço com o texto em inglês e as legendas, espero que em português.
Gerald está pilhado ao extremo, muda a peça todas as noites, mas o resultado é o estouro de sempre, visceral, destemido, desafiador, político. A trilha de John Paul Jo- n e s ( e x – L e d Z e p e l i n ) s o m a d a a o m e d l e y incidental de Gerald é um show à parte.”
…”Estou me coçando até a alma, pra não dizer outra coisa, no contato com as páginas bichadas deste misterioso volume. Se eu der à luz um polvinho peludo verde em Londres talvez tenha uma chance no elenco da próxima peça de Gerald Thomas, que batizo, desde já à revelia, “O Fantasma da Dry Opera”. Agora chega.”

Advertisements

Comments Off on O Globo 12/03/2011

Filed under Uncategorized

Comments are closed.