A Cultura do Desprezo no Brasil

 

 (A torcida do contra)

 

Os Concretistas, os Tropicalistas, o Modernismo. O que é revolucionário?

 

Zurich- Caetano Veloso deu uma mega entrevista para a Folha de São Paulo, há dois dias, que me emocionou. Daqui a pouco explico o porquê. “Na minha profissão” – explica Dalai Lama pensativo, calmo como sempre e risonho – “podemos trabalhar com a nossa espiritualidade, assim como se fôssemos souffles numa academia de ginástica”.

Como? Faz sentido?

Faz sentido?

Muitas coisas que são ditas ou lidas, especialmente por pessoas iluminadas, não fazem sentido, principalmente fora de um certo contexto. Muitas entrevistas são cortadas, editadas e, às vezes, até mutiladas (seja lá por qual motivo for). Onde o Dalai Lama queria chegar? Ah, era o fato de que o céu é azul e que, mesmo na pior das depressões, deveríamos tentar enxergá-lo sempre azul. Mas não soube dizê-lo assim, diretamente.

Caetano fala de uma cultura, no Brasil, de adoração ao desprezo. Entendo bem do que ele fala. O que se vem falando mal de Chico Buarque e dele, por N motivos, não está no dicionário!

Minha pergunta é a seguinte: se falam mal de Caetano e Chico, essas pessoas ouvem quem, dentro do que se convém chamar de “música brasileira”? Ou exagero? Ou não existem mais fronteiras? Quero dizer, como estou a cada dia num país diferente, afirmo: EXISTEM fronteiras, SIM! Eu, pelo menos (e uma fila enorme atrás de mim) tenho que mostrar passaporte, etc.

Cito Caetano: “… e o fito era nitidamente me tratar como se eu fosse um misto de Sarney com Dado Dolabella.Ao fim da quarta resposta, disse-lhe que fosse embora (Caetano se refere a uma repórter). Ela perguntou triunfante: “Você está me mandando embora?”. Respondi que estava e insisti para que fosse logo. Depois a Mônica Bergamo foi para o rádio gritar meu nome com aquela voz de taquara rachada, competindo em demagogia e má-fé com [o jornalista Ricardo] Boechat.Claro que não ouvi isso na hora: uma amiga me mandou por e-mail em MP3. Havia um desejo ridículo de criar um caso em que eu aparecesse como um cara que não merece respeito.Li artigos de outros na Folha (e cartas de leitores) meio eufóricos com isso. Uma pobreza.”

 Eu, Gerald, volto a perguntar: quem lucra em denegrir o Caetano?

Ou o Chico? 

O Brasil, como pouquíssimos países, fez a revolução modernista. A Alemanha foi um (Bauhaus de Weimar, etc.), Os Estados Unidos, unindo revolução industrial com Dadaísmo e Expressionismo Abstrato (e por aí vai), foi outro. O resto do mundo ainda é extremamente BARROCO. 

Os poetas concretos de São Paulo (falo dos irmãos Campos, da Semana de 22, etc., e até da péssima arquitetura de Niemeyer, aluno de Le Corbusier – que quase não construiu na França (by the way, era Suíço)! – tiveram um ENORME impacto no que diz respeito ao “respeito” pelas palavras e ao possível desrespeito por elas, no sentido de desconstruí-las (“Cale-se, afaste de mim esse Cálice, Pai”).

Os outros países da América Latina (apesar de Borges, Cortazar, Cazares, etc.) não têm essa enorme força, justamente porque estão PRESOS ao continente europeu.

Caetano Veloso é descendente de Godard, de Glauber, e irmão adotivo de Helio Oiticica e filho (sei lá o que estou dizendo) de Carmem Miranda. Sim, essa salada linda que o Tropicalismo fez. E chamá-lo de cantor, somente, é, em si, um insulto.

Mas, no Brasil de hoje, “rebaixar o outro” parece ser o que levanta o ego, ou a carreira de muitos.  Não sei como é essa fórmula, mas parece ser o que funciona. E entendo que Caetano ache isso triste, pobre, etc..

 Nos EUA não xingam Bob Dylan. Não se xinga. Ah, entenderam, não é? Valoriza-se a genialidade. Mesmo que o Oswald (o verdadeiro, o De Andrade) tenha dito que o gênio seja uma grande besteira.

É obvio que me mijo de rir ao ler a coluna de Reinaldo Azevedo sobre a entrevista do Caetano. O RA escreve como poucos e, em seu próprio ofício, não deixa ele próprio de ser um poeta:

Às vezes, parece que a própria Folha é cliente de Paula Lavigne. Entenderam ou fui muito sutil? Ah, sim: Paula e Caetano estão lançando o filme Coração Vagabundo, dirigido por um rapaz “bonitinho” (by Caetano) chamado Fernando Gronstein Andrade, 28 anos.

E por que Caetano está bravo ou “estrila”, como diz o jornal? Bem, em primeiro lugar, porque está lançando o filme e é hora de criar marola. Em segundo, porque a Folha noticiou, em reportagens honestas, que nada tinham de operação de marketing, que o cantor pleiteava — ou seus produtores — incentivos da Lei Rouanet para seus shows. Vocês conhecem a história. Eles foram negados pelo Ministério da Cultura, mas aquele ministro da área, como é mesmo o nome dele?, ficou bravo e demonstrou disposição de rever a decisão.

Pronto! Está criado um caso.” 

Bom, o resto está no Blog do Reinaldo. 

E, juro, não me refiro ao Reinaldo quando falo nessa “torcida contra”, já que ele lida mais com leis fiscais, incentivos. Eu falo do Caetano músico, poeta, inspirador e criador. Um cara que transformou várias gerações e continua transformando.

E esse Caetano é mais ou menos como o Dalai Lama: intocável, acima da crítica. Não importa se o show foi bom ou ruim ou o disco está assim ou assado. E por quê? Porque esse Caetano  é aquele que INICIOU tudo aquilo que somos! Não se esqueçam disso JAMAIS!

 

Gerald Thomas

 

 

(O Vampiro de Curitiba na edição)

 

630 Comments

Filed under artigos

630 responses to “A Cultura do Desprezo no Brasil

  1. Silverio Cardoso Corrêa

    LEÃOZINHO

    Gosto muito de te ver, leãozinho
    Caminhando sob o sol
    Gosto muito de você, leãozinho
    Para desentristecer, leãozinho
    O meu coração tão só
    Basta eu encontrar você no caminho

    E um filhote de leão raio da manhã
    Arrastando o meu olhar como um ímã
    E o meu coração é o sol, pai de toda cor
    Quando ele lhe doura a pele ao léu

    Gosto de ficar no sol, leãozinho
    De te ver entrar no mar
    Tua pele, tua luz, tua juba
    Gosto de ficar no sol, leãozinho
    De molhar minha juba
    De estar perto de você e entrar no mar

  2. O Vampiro de Curitiba

    Bom dia, meus amores!

  3. Silverio Cardoso Corrêa

    Gosto muito de Caetano, assim como do Chico e todos aqueles bons loucos da época do tropicalismo.

    Caetano costuma ser polemico em suas entrevistas, mas nesta que fez para “Folha” não foi. E foi bastante claro.

    Só não posso conceber acompanhar alguma reportagem no blog do Reinaldo.

    Aliás Reinaldo Azevedo é desses que xinga e despreza.

    Eu o desprezo. Mas não o xingo.

  4. O Vampiro de Curitiba

    Olha, eu adoro o Caetano, mas que diabos ele quiz dizer quando afirmou que os EUA, para se salvarem, precisam entender Lulu Santos e Chico Buarque?

  5. O Vampiro de Curitiba

    Misto de Sarney com Dado Dolabella? Credo!
    Nem o pior inimigo do Caetano pensaria algo parecido.

  6. O Vampiro de Curitiba

    O Borges é britânico, apenas teve o azar de nascer na Argentina.

  7. Vampiro com licenca.

    Translado de la para ca.

    Obrigado pela moderacào

    23/07/2009 – 10:44

    Enviado por: Pacheco

    Ana Paula.

    Bom dia.

    Tens um nome que reúne meus dois descendentes. A Ana e o Paulo.nascidos na ordem inversa.Primeiro o e depois a .A Ana que e hoje minha melhor amiga.O outro já nada me significa.
    Coisas da vida.
    Hoje não porque estou na iminência de largar os cabos e navegar para Belmonte. estou agora em Vitoria e irei ate o sul da Bahia efetuar um reboque de flutuante para retorná-lo a Vitoria.largo dentro de poços minutos .talvez na próxima hora.
    Se eu terminar nosso livro net que não passa de uma brincadeira você receberá. Como eu ainda não sei.talvez eu solicita ajuda do nosso moderador o bom Vampiro.
    Se você foi comunista e já não e mais eu fico contente em saber disto.
    Tem gente que ainda não percebeu que só o amor constrói. Eu mesmo levei anos e tomei muitos tombos para ser hoje um convicto disto.Só o amor constrói algo em qualquer sentido.
    Tanto faz o lula ou o FHC, ou seja, La quem for.
    Temos e que votar com seriedade e fazer a melhor escolha possível. os nosso representante s na media somos nos mesmos.
    Pele foi gozado quando disse que não sabíamos votar. Ate agora não aprendemos.
    A esperança esta neste aprendizado.
    E o resto é papo furado.
    Conversa mole para boi dormir.
    Mas vamos tocando o barco e quem sabe La na frente o mar fique mais calmo e possamos todos navegar em mar de almirante. E sem ratos a bordo.
    E o mínimo que podemos desejar aos nossos netos e filhos.
    Um Brasil não só bola pra frente, mas com a moral em todos os sentidos e coisas da vida.
    E todos irmanados sejam quais forem às preferências religiosas de cada um. Todos voltados ao PERDA ao AMOR para que consigamos atingir a LUZ.

    Fique com Deus e que Ele também me acompanhe.

    Obrigado.

    Pacheco.

    23/07/2009 – 10:50

    Enviado por: O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, temos post novo lá em cima!
    (Pacheco, não deu pra avisar com antecedência, mas não corte os pulsos)

    Seu comentário está aguardando moderação.

    23/07/2009 – 10:56

    Enviado por: Pacheco

    Errata:

    Onde se Le PERDA

    Leia-se PERDAO

    Então peco perdão por ter errado e teclado perda no lugar de perdão. O que serve para provar que todos erram e pedindo e possível ser perdoado. Então eu espero que me perdoem porque eu no preciso perdoar ninguém que eu saiba.
    Estarei sem condições de acessar nosso convívio diário e levarei vocês na lembrança.
    Mandem ver e vivam os dias pela frente.
    Ao menos ficarei livre dos noticiários que diariamente mostram o quanto estamos destruindo a nos brasileiros. E a nos com parte da humanidade.
    Chamam-me.
    E hora. Hora de partir

    Quem parte leva saudades de alguém que fica chorando de dor ( já cantaram isso )
    Ate a volta e Salve o BRASIL.
    Salve o mundo.

    A VIDA E BELA APESAR DE NOS.

    😉 e me livrei desta do Caetano que mal lerei devido o tempo ou melhor a falta de.

  8. gthomas

    Le Corbusier (* 6. Oktober 1887 in La Chaux-de-Fonds im Schweizer Kanton Neuenburg; † 27. August 1965 in Roquebrune-Cap-Martin bei Monaco; eigentlich Charles-Edouard Jeanneret-Gris) war ein französisch-schweizerischer Architekt, Architekturtheoretiker, Stadtplaner, Maler, Zeichner, Bildhauer und Möbeldesigner.
    Le Corbusier war einer der bedeutendsten und einflussreichsten Architekten des 20. Jahrhunderts, dessen neue Ideen aber auch Kontroversen auslösten und teilweise bis heute umstritten sind. Sein Pseudonym Le Corbusier, der Name seines Großvaters, nahm er zu Beginn der 1920er Jahre in Paris – u. a. in Anlehnung an den Namen seines Lehrmeisters L’Éplattenier – an. Eines seiner Markenzeichen war seine Hornbrille mit dem dicken, runden, schwarzen Rahmen.

  9. gthomas

    ANTES QUE COMECE O BOMBARDEIO

    – revolucao industrial foi na INGLATERRA e nao nos USA, mas me refiro a INDUSTRIALIZACAO dos EUA junto com a ACEITACAO DOS DADAISTAS COMO DUCHAMP, que veio da Franca, buscar refugio nos States.

  10. gthomas

    enfim, juntou-se tudo isso a Jackson Pollock e Barnet Newman….
    e Clement Greenberg e Philip Guston….

    e depois veio Andy Warhol….

    e depois DESMORONOU TUDO….

  11. S u e

    Nossa Gerald ,
    Por esse texto/post entre outros que falo , grito e repito VOCE EH MAGNIFICO !!!
    Voce eh um homem do MUNDO , … , voce sabe / conhece / viveu…de tudo e todos os assuntos !!!
    Fico a cada leitura , ainda mais impressionada com a sua INTELIGENCIA , … ,e nao so sobre cultura , sobre tudo, sobre a vida !!! Sua vivencia e sua memoria…Que DOM…
    Fora ainda ,…, um ser com sentimento , alma….
    NOSSA…eh sempre um prazer *ler* voce….
    OBRIGADAO por fazer parte dessa historia e poder dividir isso tudo conosco….
    Voltanto para ler novamente…
    BEIJOS QUERIDO

    Sue

  12. Caetano é unico, imortal e parte importante da historia da musica brasileira.
    Por isso que vou no Festival de Cinema de NYC pra ver o filme dele e tantos outros que merecem respeito.
    Beijo querido e boa quinta pra vc.

  13. O QUE E REVOLUCIONARIO?

    Depende.

    Assim de repente e com pressa.

    Vamos com calma.

    No festival da Record no passado muitos foram.

    O Caetano sem lenço e sem documentos.
    O Chico, o Gil e aquele cara que tacou o violão na platéia.E teve um tal de Gerald que mais adiante mostrou a coisa que a Juliana não quer mais mostrar.
    Quem sabe eu agora que sendo o comandante estou segurando a largada e ainda aqui fico teclando.
    São tantas as possibilidades de afirmar o que e revolucionário.
    Então eu direi que mo meu gosto um revolucionário foi o Old Blues Eyes que comia hambúrguer meio gado meio suíno com cerveja e quando pegava um uísque dizia que estava cinco doses atrasadas e via o mundo cor de rosa.Apesar do Gagarin afirmar que a terra era azul.
    E que tal incluir o Vampiro que sempre não nos concede os dez minutos de aviso para mudar de post?
    Vai ser revolucionário assim La na Transilvânia.

    😉 fui de verdade agora.

  14. S u e

    Nossa Luciana Lima , voce esta se referindo ao Festival Cinema Brasileiro do MOMA ?? Tenho ido todas as noites…os filmes desse ano esta muito *documentarios* e politicos nao !!!
    O melhor de tudo isso e ver a plateia *recheada* de Americanos , estrangeiros em geral , curiosos e aplaudindo a cultura Brasileira. Na verdade Brasileiros mesmo vejo muito poucos!!!

    Boa Quinta Nublada de verao…
    Voltando ao Trabalho !!!

    Sue

  15. Sandra

    Bom dia!
    Eu não entendi nada da entrevista do Caetano, mas ri muito!!!!

    Adoro essa ira do Caetano!!!

    Uma brincadeira, aqui em casa, é simular The Day After à vaia que ele tomou no festival com É Proibido Proibir:

    Caetano: Cara, que dor de cabeça. Não lembro de nada… Como foi ontem?
    Gil: Ah! Foi lindo!… Você disse coisas tão lindas depois daquela vaia…
    Caetano: Me vaiaram, é? Mas o juri…?
    Gil: Você chamou o juri de incompetente!!!
    Caetano: Eu fiz isso???
    Gil: E mandou que o desclassificassem junto comigo!!!
    Caetano: Eu disse isso???
    Gil: E eu nem tinha cantado!!!!

  16. Ana Paula

    Mr. Thomas,

    Congrats for your words. So well spoken, spelled. But could you explain for me please, the sentence below:

    “O resto do mundo ainda é extremamente BARROCO. ”

    Achei muito interessante e gostaria de saber se ela significa para você o que eu entendi.

    Obrigada.

    Ana.

  17. Beto

    “Mas, no Brasil de hoje, “rebaixar o outro” parece ser o que levanta o ego, ou a carreira de muitos.”

    O que está escrito acima realmente corresponde ao que você pensa, sr. Gerald?
    Acho que não, pois sempre que o leio o você tenta rebaixar os outros.
    A última tentativa foi com a Juliana Paes, quando você disse que não sabia dizer se ela era uma atriz.
    Qualquer pessoa poderia ter escrito o que está escrito acima, entre aspas, menos o senhor.
    Quanto ao Caetano Veloso, dão uma importância descabida ao que ele diz. E ele próprio adora isso e tira proveito. Pode, por favor, me citar algo que ele tenha dito e que realmente tenha abalado as estruturas?
    Nos EUA não criticam o Bob Dylan? Como não? Não conhece a vida dele?
    Sempre foi malhado pela imprensa, e ao mesmo tempo valorizado, é verdade. É que ele sempre esteve preocupado com a sua produção, está sempre à frente, e não se preocupa, pois sempre vão valorizar depois, no futuro. A diferença é que não se sente uma estrela, apesar de ser uma, e fala pela sua obra, que é grandiosa.
    Muitas vezes vi o Bob Dylan dizer que acha errado uma pessoa falar de si mesma, pois a vida da pessoa tem que falar por ela. Por conseguinte!
    Tenho dito.

  18. Sandra

    Bem… Se eu não gostasse do Caetano, ele poderia falar como o Chico:
    Ela não gosta de mim, mas a filha dela gosta.

    Minha filha ama as músicas do Jóia e a Terceira Margem do Rio. Eu cantava para niná-la. A que ele ama de paixão é Pipoca Moderna:

    “E era nada de nem noite de negro não
    E era nê de nunca mais
    E era noite de nê nunca de nada mais
    E era nem de negro não
    Porém parece que há golpes de pê, de pé, de pão
    De parecer poder
    E era não de nada nem
    Pipoca ali, aqui, pipoca além
    Desanoitece a manhã
    Tudo mudou”

    E o Canto do Povo de Algum Lugar:

    “Todo dia o sol levanta
    E a gente canta
    Ao sol de todo dia

    Fim da tarde a terra cora
    E a gente chora
    Porque finda a tarde

    Quando a noite a lua mansa
    E a gente dança
    Venerando a noite”

  19. Sandra

    Quanto ao mestre Reinaldo Azevedo, ele é Jornalista, e lógico que precisa ficar de olho com o que é feito com o meu, o seu, o nosso dinheiro.

    Mas é verdade: com formação clássica de Letras pela USP, ele acha que a literatura só foi até o Modernismo, exclusive. Falta-lhe a iluminação das Exatas!!!! (Rei, se você estiver lendo, faça um X aqui!!!!!!)

  20. Sandra

    Eu gosto muito do Transa e do Acrilírico (ninguém notou!!!!).

    Quanto aos filmes, não tenho a menor idéia.

    Uma vez tentei ler o blog do Caetano, mas as letras eram miudíssimas…

    Mas amo o Caetano de paixão.

  21. O Vampiro de Curitiba

    Sandra, eu adorei o esporro que o Caetano deu na MTV aqui do Brasil, um tempo atrás.

  22. Ana Paula

    O Caetano não é exatamente famoso por dizer coisas coerentes, principalmente em relação à política. Mas acho que ele acertou desta vez, a idade fez bem para a pessoa (porque da arte, sempre impecável, desnecessário dizer). O Chico é mais calado que ele e já foi metralhado sem piedade várias vezes…

    De qualquer forma, indo ao cerne da questão, ou o título dela, esse problema envolvendo a “cultura do desprezo” é muito triste mesmo. País pobre tem problema de baixa auto-estima.

  23. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, a página do IG parce estar com problemas. Entrem direto pelo link do Blog.

  24. Sandra

    Vamp, eu também!

    Beto, acho que a Juliana Paes deveria ouvir mais o Gerald. Pareceu-me que muitos apoios que ela recebeu eram “de grego”

  25. BIG

    Quem come no McDonalde corre o risco de pegar Hepatite!
    (Illinois) Hepatite exposição classe acção judicial apresentada contra o McDonald’s.
    Uma classe acção judicial foi apresentado contra a . McDonalds depois de milhares de clientes em um restaurante no noroeste do Illinois foram expostos à hepatite A.
    -9 —
    A denúncia alega que a gestão sabia, pelo menos, um trabalhador foi infectado pelo vírus da hepatite A e não tenha tomado medidas para evitar que os donos de se tornar infectado.
    A hepatite exposição ação judicial foi depositado em nome de todos os clientes que comeu no McDonald’s em 400 W. 1. Street em Milão, Illinois, e recebeu tratamento preventivo para o vírus, como recomendado pelos agentes locais de saúde. Cerca de 20 pessoas na área tem sido diagnosticado com hepatite A, com 11 deles têm que exigem internação. Foi confirmado que pelo menos dois empregados, o Milan foi o McDonald’s continua a trabalhar no restaurante, enquanto infectados, e de gestão alegadamente conhecia a condição várias semanas antes do Condado de Rock Island saúde departamento temporariamente fechar o restaurante para baixo na semana passada. Vacinação para hepatite A foram apressados para a área para um número estimado de 10.000 residentes que possam ter sido expostos à infecção após visitar o McDonalds. Pelo menos 2.000 pessoas já receberam vacinação disparos. De acordo com o Departamento de Saúde Pública de Illinois, um serviço alimentar trabalhador contratado pelo restaurante do McDonald’s em Milão e com diagnóstico de hepatite A foi relatada a ter trabalhado durante o seu período infecciosas e manipulados alimentos itens que não foram posteriormente cozidos. Fonte: http://www.aboutlawsuits.com/mcdonalds-hepatitis-exposure-class-action-lawsuit-4980

  26. Cintia

    Boa tarde!

    Ora pois pois, Caetano e Bauhaus, que eu nunca tinha pensado nisto!
    Gerald, vc tinha que dar aulas na ESDI!!
    Esse homem sabe é coisa, gente!

    Ana Paula,

    Não é baixa auto-estima não, é falta de vergonha na cara mesmo, má indole.

  27. Le Corbusier (* 6. Outubro 1887 no fundo de Chaux de do La no castelo novo do canton suíço; † 27. Agosto 1965 no cape Martin de Roquebrune com Monaco; realmente Charles Edouard Jeanneret Gris) era um arquiteto do Francês-Suíço, um theorist architectural, um planner da cidade, um pintor, um desenhador, um sculptor e um desenhador do furniture.
    Le Corbusier era um de de arquitetos os mais importantes e a maioria os mais influential 20. Século, cujas as idéias novas além, as controvérsias liberadas e são disputadas em parte até hoje. , Fêz exame de seu pseudônimo Le Corbusier , o nome de seu avô no começo dos anos 1920er em Paris – e. A. na sustentação nos nomes de seu instrutor L Éplattenier – sobre. Um de seus nomes de tipo era seus eyeglasses do chifre com a estrutura grossa, redonda, preta.

    E mais ou menas isto que a Gerald falou la em cima

    Nou brciz agradece nada

    Eu filo porque kilo como falou a presidente Quadras

  28. Renato

    Acho que era o Nelson Rodrigues que dizia que, no Brasil, sucesso é ofensa pessoal.

    Ultimamente virou moda no Brasil tacar pedra nele, no Chico, no Gil. Lobão fez isso, mas há que se entender seu ponto – o que ele tem feito é criticar uma excessiva reverência que a nova geração de músicos têm em relação a esses ícones. Lobão apontava (e não lhe tiro a razão) que os músicos da MPB atual pouco tentam ir além do que já foi feito e que isso está fossilizando nossa música popular. Sem um mínimo de iconoclastia, não há evolução. Esse papo de querer saber a opinião do Caetano sobre tudo beira o ridículo – aliás, o próprio Caetano também acha…

    Há que se diferenciar atitudes – uma coisa é a crítica que aponta um novo caminho, um novo olhar; outra coisa (e isso é o que mais se vê) é a indústria da espinafração, gente que ganha a vida denegrindo o outro, ao invés de ganhar a vida vendendo a sua competência.

  29. Dieses Caetano ist mehr oder weniger als das Dalai Lama: untouchable, oben vom kritischen. Es macht nicht, wenn das Erscheinen gut war oder Schlechtes oder die Aufzeichnung folglich aus oder wird gebacken. E warum? Weil dieses Caetano dieses ist, das alles EINLEITET, was wir sind! Ihnen wurden nicht nie dieses vergessen!

    Revolucionárrio estar a pessoa que falar isto?
    O non?
    Serrrá?

    Eu benza que tudu o pessoa qui….

    Carrramba!

    Ja vai indo agorra.Porrra nunca deixa eu fala tudo.

    Bye

    Lieb

    😀 AA.

  30. Michel

    Quanto a esse negócio do incentivo Lei Rouanet

    Acho que não se pode vender tudo como um crime. Precisamos, sobretudo, considerar a biografia do contemplado.

  31. Cintia!

    O que ser ESD.

    Eu benza Gerald fazer bagunca na ESD.

    Muito grandon pincel parra pinturras.

    Melhor ele naum abarrece no ESD.

    😉

  32. Geraldo, vamos e venhamos… é público e notório que, não só Caetano, como tantos outros tiveram contribuição artística positivas em dado momento histórico… Porém o que nos desalenta é a soberba de que vocês se resvestem. Meio que se protegendo numa redoma intelectualóide, de raciocínio hermetico e ‘to petiit comite’ , vocês relevam, e por isso de revelam, dententores de um egocentrismo exacerbado a perder de vistas.
    Talvez não vocês não contribuissem mais nesse mundo compartilhando vida para elevação da vibração humana e promovendo mais solidariedade do que egoísmo???

    “O egoísmo causa a ignorância, a cólera e o descontrole, que são a origem dos problemas do mundo.”
    Dalai Lama

  33. Cintia.

    Favor falar parra tal Silvinho ter recadas parra ele na post bassada.
    favor ele combinar parra conserta mastro dele.ver na posta bassada, faz uma favor.

    Agorra nem mais uma minitinha eu fica mais.

    Até boa volta,

    AA XXXXXXX

    Lieb
    😉

  34. Marcos

    KKKKKKKKKKK…intocável….KKKKKKKKK….só se ele não fosse humano, mas como ele também come, caga, cospe, escarra, peida, mija e fala besteira, sem essa de intocável, seu mané com pose de intelectual!

  35. 23/07/2009 – 13:02

    Enviado por: Michel

    Quanto a esse negócio do incentivo Lei Rouanet

    Acho que não se pode vender tudo como um crime. Precisamos, sobretudo, considerar a biografia do contemplado.

    Este amigas estar certo.A lula ontem falar igual.

    Agorra tudo liberradas.ladron boder roubar igual a Sarneynto que naum bega nada.

    Mostra biografia e bronto.Ta solta a prisão parra ladron.Palavra da bresidente lula.

    🙂

  36. lucmes

    Para mim o Caetano é tão chato quanto suas músicas. O ponto mais absurdo da entrevista foi colocar Chico Buarque e Lulu Santos no mesmo saco, mas ele se saiu bem explicando a relação do seu produtor com a lei de incentivo. Quanto ao Reinaldo Azevedo, esse escroto reacionário, não merece nem menção e aliás ele é sim do mesmo saco que o Diogo Mianardi.

  37. Michel

    País contraditório da porra. É tudo contraditório.

  38. lama de woodstock

    falar mal do Chico e do Caetano é ser no mínimo mal agradecido , isso caso se tenha duas orelhas em bom estado de funcionamento uma de cada lado da cabeça , mas ser for surdo complica de forma irreversível e todos nós estamos carecas de saber que .e o indice de surdez , é bastante alto nessa região do planeta e em outras tambem ..Entretanto por meio deste blog proponho uma nova ediçao mastrizada EM BLUE RAY de London London e uma de uma de Para Todos,.

  39. Marcela

    Eu, particularmente, acho q esse negócio de q não pode falar pq o cara tem uma história liiindaaa é um pouco d+ tbm. “Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa” – alguém já disse, mãs, mãs nesse caso do Caetano especificamente, acredito q ele realmente pouco se importa se tem filme ou não, acredito q ele não precisa provar + nada pra ninguém, a obra fala por si (e q OBRA hein).

    Eu não se me fiz entender, pq vou escrevendo a medida q penso/raciocino.
    É isso, dá-lhe Caê!! vc é d+++++++++++ cara.

    Por sua obra, amo vc a Paula (as duas) Lavigne e Burlamarqui, seus filhos, seus irmãos, sua mãe e seus amigos tbm.

    Bj (na boca). ( ai meu sonho )

  40. André

    Parabéns Gerald !
    Concordo em gênero, número e grau.
    Esta “cultura do desprezo” se fundamenta no desespero de aparecer, de causar impacto para ser notável, mas que não agrega e nem constói nada de novo pois são vazias e carregadas de um sentimento puramente egocentrista.

  41. Lama de wodstock ser coisa barroco?

    Senado ser barroco?

    A sarneynento ser uma barroco?

    Dificil o lingua do brasileirra.

    O que barroco ser?

    Ser uma coisa atrasada ou ser uma cas da Dinda.

    Qui confusom da caraia.

    Eu nunca entende tudu.
    E agorra bnem que o boi tosse eu bode fica mais aqui.

    berdeu muito tempo e breciswa ir.

    desculpa minha escreve erradas.

    😉 AA

  42. amado batista

    Não sou um fã fanático de Chico ou Caetano. Gosto de muitas coisas, outras nem tanto.

    Mas sei separar as coisas e ver o talento de cada um.

    Caetano e Chico são músicos e muito bons. Outro dia, no meu violão, peguei as cifras da canção Vitrines do Chico. Sinceramente não sou fã dessa música, não a escutaria todos os dias, mas a composição do Chico é fenomenal.

    Cerca de 15 acordes em uma única canção. Uma harmonia extraordinária, recheada de “cores” e timbres sutis e delicados, variações entre sétimas, sextas e nonas, aparentemente, tão insignificantes para quem não entende de música, mas que dão a verdadeira dimensão de um artista, de um músico.

    Como não admirar um talento desses, mesmo que você não simpatize 100% com o cara.

    Mesmo as pessoas mais ilustradas possuem um lado ignorante. Isso é óbvio. Sempre seremos ignorantes em muita coisa do mundo, mesmo que sejamos especialistas (ultra conceituados) em algum tema específico.

    É isso o que vejo em pessoas como Reinaldo Azevedo. São ilustradíssimos em muitas coisas, mas como disse a Sandra, falta a veia “das exatas”. O pessoal que lida com política, filosofia, sociologia, etc., acha que o mundo é feito desse material socio-político, única e exclusivamente. Medem e julgam os outros, de forma absoluta e definitiva, a partir destes critérios, que são, convenhamos só uma pequena parte da dimensão da vida.

  43. Por ultimas um sugeston.

    Vamos falar mal da SIMONAL?

    Ele já naum bode escutar e nàum brocesa nenhum.

    falar mal das vivas naum estar dirreito.

    Tudu falarram mal da Michael Jackson enquanto ele vivo era.Despois tudiu falou bem.

    isto ser HIPOCRISIA certas?

    Fui e naum volta até quando volta.

    😀 AA

  44. Francisco de Assis Assunção

    Mas esse é exatamente o problema do Brasil: a criação dos intocáveis; Caetano tem obras geniais; Chico tem obras geniais. mas será que eles não podem receber críticas? Os romances de Chico são bons mesmo? Talvez não sejam (Budapeste, por exemplo, pode ser um marco na arquitetura do romance e da técnica do espelhamento, mas é uma chatice só). Isso, claro, não significa desconsiderar tudo quanto ele já fez, principalmente para a MPB. Por que essa mania de querer criar mitos?

  45. analnymous

    resumindo..

    caetano pode cagar no tapete da sala que ta tudo bem, certo?

  46. S u e

    23/07/2009 – 13:10

    Enviado por: lucmes

    Gosto , gosto..nao se discute , nimguem eh Obrigada a gostar de Caetano ,.., assim como nimguem eh Obrigada a gostar do Gerald (leu Marcos) , … , mas nimguem pode negar a Inteligencia de Gerald , o talento ,.. ,…, assim como nimguem pode negar o que Caetano como compositor , .. , cantor !!!
    Nao eh pq nao GOSTO de A , B , ou C ,.. , nao reconheco o talento….

    Nossa Caetano tem verdadeira perolas de letras , .. , que diz muito no seu tempo…e muitas tantas ate hoje… , foi a revolucao , do AC e DC (Antes de Caetano e Depois de Caetano – risos).

    Beijos

  47. Gerald,

    Apenas uma observação: se algo ou alguem estiver realmente denegrindo Caetano Veloso esta apenas tornando-o negro, escuro, preto, incardido e outros pretumes mais… em tempos de politicamente correto não posso deixar de fazer esse comentário.
    Nota: vide dicionário do Aurélio.
    Att
    Marklemos

  48. titio

    Na minha humilde opinião – sem a questão filosófica – , a arte não tem fronteiras. O Brasil que o diga. Lembramos bem quem trouxe a guitarra elétrica e a difundiu. Era tido como estrangeirismo, altamente condenável para muitos. E, no entanto, vemos até a música caribenha – sim, aquela que é tocada no Norte e na Bahia – usá-la. Falam muito do Axé Music como sendo uma genuinamente brasileira. Isto é enganoso para quem sabe um pouquinho de música. Ops, Axé “Music”?? Hmmm… Esqueceram do chorinho. De Clementina. De Ze Ketti. De muitos e muitos que nunca condenaram nada e ninguém. Apenas usufruiram de suas experiências de vida para fazer uma arte de realidades. Nada fabricado e meticulosamente repensado. A música, o cinema, a arte em geral pode ter “passaportes”, identidades, mas não fronteiras.

  49. Marcelo

    na boa… isso eu chamo de Pseudo intelectualismo…

    muito distantes para a mente de todos..;

    será então que o resto do povo não passa de “tudo um bando de ignorantes”.??… eu acho que não……

  50. jan

    Caetano, assim como vc é um ajeitador.

  51. Tiago

    a função do jornalista, e do cidadão que opina, é ser um espelho da realidade que enxerga. a realidade é essa:
    caetano e chico são 2 idolos caducos e decadentes. há anos nãoa produzem nada que o valha, e são sim respeitados pelos seus méritos passados, que não são poucos. isso é o oposto do que os argetinos fazem, chamando um sujeito de carater duvidoso de Deus. é o oposto do que os americanos fazem, depositando sempre a esperança em algo além de si mesmos.
    aqui no brasil não se cultua a deidade. nem pelé está imune, e ele é provavelmente a figura viva mais conhecida no globo. ms continuo axando que eles têm o devido respeito e reconhecimento por seus meritoss aqui no Brasil. vivem bem, são respeitados, procurados. ms n são imunes em suas novas ações. nós não vamos babar o ovo. isso é coisa de americano. amamos nossos idolos, ms estamos aaqui p/ critica-los quando merecerem, como todo bom amigo.

  52. Marcela

    Sabe de uma coisa q lembrei agora, o tema daquele filme fofíssimo “Lisbela e o prisioneiro” (Vc não me ensinou a te esquecer), gravado lá pelos anos 70 por um cantor de nome Fernando Mendes.

    Ele era tido como brega, essa e outras músicas dele tbm eram tidos como brega (conta minha mãe), ele, o Amado Batista, o Reginaldo Rossi, etc

    Aí veio o Caetano e cantou lindamente, a música passou do brega pro chic, assim num dedilhar de violão…e aqueles q torceram o nariz pra música antes, disseram: ah mas Caetano interpreta de outra forma e a música ficou bonita, tem outra roupagem.
    Eta preconceito bobo né??!!
    Desculpa, o tópico não é esse (perdi o foco), mas percebe q com Caetano a crítica tem outros olhos??!! Ou ele tem esse poder mesmo de transformar um produto, sei lá.
    (Nem precisa falar q com Caetano eu amei essa música e no filme então – ai trilha sonora – Débora Falabella e Danton Mello se amando, ai ai)

  53. Marcela

    Ai perdão, Selton Mello e não Dalton Mello. (é q são irmãos). hehe.

  54. fco costa

    Caro Gerald.
    Gostaria de saber se tem alguma opiniao sobre a diversidade de sotaque no Brasil, que estah sendo destruida pela falta de neutralidade de sotaque na midia?
    Sempre achei que no teatro o sotaque cristalino tem mais expressividade do que o sotaque chiado.
    Caso interesse, tenho um texto sobre esse tema.
    grato

  55. Claudio Faria

    Como disse o Tom Jobim: o sucesso no Brasil é encarado como ofensa pessoal.

    E o próprio Tom só atingiu a unanimidade entre nós depois de morto.

    Somos privilegidos por sermos contmporâneos de Caetano, Gil, Chico e poucos outros. Mas a mediocridade geral impede que isso seja reconhecido.

  56. Nelsinho

    Eu entendo a sua dor em relação ao que estão fazendo com o Caetano….

    É claro que isso é reflexo do SEU sentimento com relação à minisérie SOM e FÚRIA.

    Não leve tão a sério, eles estão retratando sua genialidade incompreendida.

    Veja pelo lado bom ninguém te conhecia até então.

    A não ser pelo fato de você ter sido CASADO COM A FERNANDA TORRES.

    Para finalizar: Eu, Nelson, pergunto: o que você ganha em denegrir Oscar Niemeyer?

  57. targinosilva

    Eu sou contra qualquer subsidio.
    Quem quiser produzir alguma coisa que procure parceiros.
    Venda ações na bolsa.
    Subsidio é uma forma legal de surrupiar dinheiro publico.
    Somos um pais pobre, o dinheiro publico dever ser usada para
    as necessidades básicas da população.
    Me financia a Petrobrás que eu compro.

    Disse Caetano:
    Mas um conhecido me escreveu o seguinte: “Não sei se você sabe, mas o papel de imprensa onde eles destilam o veneninho goza de 100% de isenção fiscal. Será que os próprios repórteres sabem disto? Estamos falando de dezenas e dezenas de milhões de reais em incentivos fiscais, não só federais (0% de PIS, Cofins, imposto de importação etc…) mas também estaduais, já que papel de imprensa também não paga um centavo de ICMS. E a isenção é dada a todo mundo, não só ao jornal do AfroReggae mas também a enormes corporações como a Folha, cujo faturamento está na casa do bilhão. A isenção de impostos do papel de imprensa é provavelmente a forma mais antiga de incentivo fiscal à cultura no Brasil. Acho que vem dos anos 50. Não sou contra ela. Ao contrário, sou muito a favor, tanto para os jornais quanto para os teus shows. Só sou contra a hipocrisiazinha vingativa –e boba– travestida de jornalismo investigativo

  58. Cada qual toma o caminho ou atalho cujo fim encontra sua própria referência (as vezes não, a referência pode ser a provocação que impele o superar seu limite aos
    códigos culturais),podemos não concordar como a lei Rouanet é gerida e outros ” salamaleques”, mas exorcizar , como bem o dizes Gerald, o início de todo este caldo
    mderno do país , é muito pequeno.
    Sugiro que se deleitem com achados como : a língua é minha mátria… minha fátria, dentre tantos Caetanamente lúcidos textos poéticos e poéticas de Velsoso , Buarque , quem sabe, quem sabe alguma luz clareie estas amarras medievais de caça as bruxas…

  59. Sandra

    “Nos EUA não xingam Bob Dylan”

    É pegadinha, Gerald?

  60. rOBERTO

    Caetano Veloso ?! Quem é esse cara? O que ele fez? É mais um pseudo-intelecual brasileiro ou exilado?

  61. Sandra

    Quanto a Niemeyer, até que seus projetos são bonitos, se não tivermos que morar, trabalhar ou passear neles.

  62. S u e

    LINDA SUA TRADUCAO !!!
    Diz muito…

    Tao bom se *conseguissemos* vivenciar essa frase no nosso dia a dia a cada minuto….
    Infelizmente NA TEORIA e sempre mais facil que na pratica …

    “… o fato de que o céu é azul e que, mesmo na pior das depressões, deveríamos tentar enxergá-lo sempre azul….”

  63. Geraldo

    Falar do Caetano e do Chico não pode, mas falar do Niemeyer pode? Cultura do desprezo é ter vc nesse país. Só vem bomba pra cá!

  64. Sandra

    Eu sou a favor de críticos CRITICAREM, e de artistas rebaterem as críticas.

    Garantir aplauso ou proibir vaias por decreto é coisa de quem não tem confiança na própria arte.

    E, certamente, não é o caso de Caetano.

  65. Sandra

    Nelsinho, já foi à Brasília, ao Memorial da América Latina?

    Então…

  66. targinosilva

    Houve um tempo que para ouvir as entrevistas de Caetano
    e Gil, precisava recorrer ao dicionário de verbetes.
    Eram mais difíceis que as semióticas da Ezir.

  67. Samuel Bruno

    Não sei do quê se está falando nesse post, mas uma coisa me preocupa. GThomas e Lula com o mesmo discurso, um em defesa dos caracóis, outros dos bigodões: “Não se deve criticar alguns, que estão acima das críticas”.

  68. Vanessa

    Olá Gerald.

    Longe de querer comprar um dicussão em relação ao Caetano, eu gostaria apenas de opinar sobre ele.

    Para mim a biografia de uma pessoa não pode servir como biombo para tudo.

    Ele é digno de crítica sim.

    Fiquei enjoada ao ouvir (na voz do Caetano) a música “Come as you are”.

    Por isso, acredito que ninguém é intocável.

    Todos somos passíveis de crítica.

    É isso.

    Obs: Gostei da colocação do Targino Silva.
    E é impressão minha ou muito discretamente a Sandra começa a discordar do Gerald?
    hum hum

  69. Eduardo Barros

    é a primeira vez q leio sua coluna, e já virei fã, e viva Caetano, viva Chico, viva o Brasil!!

  70. Carlos

    ‘Necas de pitibiriba’!!
    Caetano Veloso é filho de Dona Canô, lá de Santo Amaro na Bahia e mais nada.
    Chega de endeusamento desse ser medíocre.
    E a Música Popular Brasileira não precisa e nunca precisou de seu ‘talento’ para ser o que é.
    MPB é música brega: Axé Music, Samba, Pagode, Sertanejo nas suas mais aclamadas expressões: Chitãozinho e Chororó, Zezé de Camargo e Luciano, Calipso, Ivete Sangalo, etc. Esse monte de asneiras que ouvimos todos os dias pela mídia e que, infelizmente, a grande massa toma para si como se fosse algo supremo. É a MPB verdadeira. Ou seja, uma m…!

  71. S u e

    Estava relendo (Decima primeira vez) ,.., ai parei :

    Esta “cultura do desprezo” ,.. nada mais eh a forma de chamar atencao de quem descreve sobre…pois so assim **vira uma avalanche , e todos comentam , …, vc leu mal sobre isso , sobre fulano…
    Agente nao ve pessoas comentando ,.., ou indicando artigos de Jornalistas , revistas , jornais etc e tal…que estejam elogiando !!!
    E veio dai essa forma…de que para se *achar* melhor , tem que falar mal , criticar …

    Sera…acho que viajei!! Alias cabeca vazia *oficina* do diabo…nada para fazer por aqui !!!

  72. targinosilva

    Sandra.

    Não gosto das obras e Niemeyer, muito redondo,
    muito cheio de curvas, muito espaço inutil.
    Sou mais pelo classico renascentista.

  73. Sandra

    Acho que o problema não é criticar. O problema é entrar numa fila de fãs para cavar uma entrevista que poderia ser agendada e feita em outro lugar.

    Quanto a gostar ou não gostar de Caetano, Chico ou Niemeyer, isso é direito de cada um. Mas, às vezes, tenho a impressão que muita gente fala para “causar” e não porque não gosta de verdade.

  74. Michel

    A obra do Caetano foi importante pra mim. Mas só pra mim. E pra mais ninguém…

  75. Flávio

    Duro este País em que temos que ouvir um sujeito desancar um dos dez gênios vivios segundo o The Independent, falo do Oscar, e por outro lado defender que tem gente que não pode ser criticada. Eu critico este Caetano, estes Geraldos, o daqui e o daí, que escreve sei lá de onde e não sei se é american ou qq coisa que seja. O daqui eu sei que é tucano, que gosta dos artistas que viveram de verbas e incentivos federais, como o Barretão e família, vivendo a arte da imbecilização, colocando em pontinha artistinha da globo. Um jornal criticar um artista, em tese alguém que se desnuda perante a multidão e tem, por ofício, ser criticado, é natural. Quais os interesses que os movem (os jornais, os críticos e blogueiros). . . .é outra coisa.

  76. Ana Paula

    Sandra,

    Brasília, quando a gente não tem um olhar de turista e vive o dia a dia,

    PARECE UM CENÁRIO DO FILME “MARTE ATACA”.

    A arquitetura do Niemeyer é bonita, mas não é feita pra seres humanos não. Colocação perfeita a sua.
    Não tem esquina, não tem praça, ninguém nem dá bom dia.
    A única coisa bonita são os anjos de toneladas pendurados por aço na Catedral e o caminho de apóstolos, na minha opinião.

    Outro problema aqui é a teimosia chata do Niemeyer que não deixa novos arquitetos talentosos apresentarem seus projetos. Brasília é dele, sabe. Só dele.

    Abraços.

  77. Sandra

    Vanessa, já discordei do Gerald, mas acho que ainda não foi desta vez.

    Acredito que estamos com muito pudor em dizer que há críticos e críticos, e nem todos devem ser encarados da mesma forma:

    1-há quem goste sendo leigo;
    2-há quem não goste sendo leigo;
    3-há quem goste e tenha condições de fazer uma análise profissional;
    4-há quem não goste e tenha condições de fazer uma análise profissional.
    5-há quem seja indiferente e voe ao sabor do vento, elogiando quando convém, xingando para causar.

    E acredito que a critica do Gerald seja direcionada aos que se enquadram na opção 5, posando de 3 e 4.

  78. Ana Paula

    Oi Sue,

    Blue Girl (irmã na causa “chocoholic”),

    Acho que precisamos pensar nisso, falei antes, a Cíntia comentou também.

    Toda figura pública está sujeita ao escrutínio, não importa se ele é certo ou errado. Com ela vem os aproveitadores.

    Mas e o Brasil que se critica tanto, não se ama quando é descaradamente bom?

    Auto-estima baaaaaixa, Sue. Muito baixa.

    Abraços.

  79. Leo

    “Porque esse Caetano é aquele que INICIOU tudo aquilo que somos!”

    Geraldo,
    Pelo que entendi da frase acima, Caetano é Deus. É isso mesmo?! Estou correto? Porque eu andava desconfiado disso… Mudando de assunto: tem visto a série “Som e Fúria” (Globo)? Tem um diretor de teatro que lembra muito você.

  80. Ricardo Toledo

    Não sou exatamente um expert em cultura nacional, tampouco um profundo conhecedor de música, poesia e afins, mesmo me identificando.
    Contudo entendo que existem no Brasil, graças a Deus, algumas figuras que merecem ser respeitadas – Chico, Caetano, Tom…entre outros.
    Mas o que podemos esperar de um país que já ‘idolatrou’ Bonde do Tigrão ou mesmo a Lacraia….

  81. Sandra

    Targino e Ana Paula, e o Memorial da América Latina? Um prédio imenso, térreo, nem uma plantinha…

    Já que o Gerald citou o Chico, o Niemeyer lembra-me a irmã do protagonista de Estorvo. Morava numa casa toda com janelas de vidro, mas, com o tempo, foram enchendo de cortinas para garantir a privacidade das pessoas e poupá-las do sol. E a casa ficou esquisitíssima.

    E o prédio da FAU-USP? Para ir até o último andar, precisávamos dar 4 voltas contornando o prédio inteiro. Até que, provavelmente, algum engenheiro civil propôs colocarem umas escadas para fazer o caminho mais rápido entre dois pontos.

  82. Inah

    Porque o Barroco é usada num sentido pejorativo? O que é ser barroco?

  83. a entrevista do Caetano e Roberto Carlos feita pelo Nelsinho Motta foi emocionante…
    miss You!

  84. José Carlos Coelho

    É…, Não pode falar mal do Caetano, do FHC antes de ser presidente, do Ronaldinho Gaucho, e de ninguém que algum dia tenha tido um grau de informação acima da média, ou praticado uma atividade artística (futebol, pq não?),indiscutível. Quem não muda com o tempo? alguns, por incrível que pareça, até para melhor?
    Não conheço nenhum trabalho do Gerald Thomas (gostaria de conhecer), mas vejo muita gente espinafrá-lo e muita gente elogiá-lo. Qual grupo está com a razão?
    Eu pessoalmente abomino quem não gosta do Altemar Dutra como cantor; E estou falando sério!

  85. Sandra

    Quanto à minissérie, será que o clone já foi convertido para o caminho do bem e da verdade pelo Teletubbie psicótico?

    Aliás, o tal de Dante deve ser o sonho de consumo de muito dramaturgo. Com um discurso ele faz seus atores brilharem, diz que não vai ao exterior porque não precisa, porque tem amor ao teatro, e tem licença para bater no Gerald, mesmo enfaixado. Acho que muita gente adoraria ter esse PODEEEEEEEEEEEEEER!

    Nada contra o Felipe Camargo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  86. Bruno

    FUNDAMENTAL – “O resto do mundo ainda é extremamente BARROCO”

  87. S u e

    Ana Paula,

    Oi MENINA ,.. ,
    No Post anterior voce fez uma pergunta e nao vi a resposta , como sou *Gaucha* , acho que tambem posso te responder!!!
    Voce perguntou “Porque o Gaucho adora dizer que eh Gaucho?”

    Por bairrismo , o GAUCHO …eh super bairrista , e sempre acha que ser GAUCHO , (nao eh Brasileiro – risos). Talvez pela descedencia ,.., cultura …se acha superior…talvez dor de cotovelo , (Afinal o Brasil que funciona economicamente /politicamente eh Sao Paulo e Rio),…,

    Mas desde os tempos da *Revolucao Farroupilha* , quando o RS queria se separar do Brasil e nao deu em nada , alem de muita guerra e mortes….
    ESSA EH MINHA OPINIAO !!!
    Claro que toda regra tem excessao !!!
    Quando morava em POA , …aos 15anos, que vinham com essa historia de separar RS do resto do Brasil , questao de importos , politica etc…eu dizia:
    – Mae se o RS deixar de fazer parte do Brasil , me mudo, pois tenho maior ORGULHO de ser Brasileira !!!

    ******************

    Eh…falta Brasil auto-estima mesmo….amiga…

    *******************

    BTW Ana Paula,

    Amanha eh **SEXY FEIRA**

    *************

  88. Sandra

    José Carlos, Altemar Dutra é show de bola!!!!

    Quanto ao Gerald, visite a home: http://www.geraldthomas.com

  89. Sandra

    Inah, é verdade! Barroco é lindíssimo!

  90. O Vampiro de Curitiba

    Se alguém ainda não leu, a entrevista do Caetano pra Folha:

    DO COMPOSITOR DE “TERRA” E ALEGRIA ALEGRIA

    SILVANA ARANTES
    DA REPORTAGEM LOCAL

    Caetano Veloso tem medo da morte, mas menos do que tinha “quando era mais moço e mais narcisista”. Aos 66, ele tem “saudades do equilíbrio e da elasticidade do corpo, da força dos cabelos, o jato de urina forte, as ereções firmes, a alegria física da juventude”.
    Caetano Veloso odeia “a hipocrisia” e teme “o fanatismo”. Ele acha que “dadas as revelações da personalidade pragmática do político Lula”, a adesão de seu amigo e também músico Gilberto Gil ao governo, como ministro da Cultura (2003-2008) “não teve o caráter negativo” que ele temia.
    Tudo isso o cantor e compositor baiano contou à Folha, numa entrevista a propósito de “Coração Vagabundo”, documentário a seu respeito, que chega aos cinemas nesta sexta. O diretor do filme, Fernando Grostein de Andrade, diz que sua intenção era realizar “não uma biografia, mas uma passagem pela vida de Caetano”.
    Com orçamento em torno de R$ 700 mil, considerado baixo pelos parâmetros brasileiros, “Coração Vagabundo” contou com patrocínio de empresas que tiveram incentivo fiscal para realizar o investimento no filme. O incentivo é proporcionado pelas leis federais de incentivo à cultura, das quais quase todos os filmes produzidos no Brasil lançam mão.
    Quando fala no tema da subvenção estatal ao fazer artístico, representada sobretudo pela Lei Rouanet, que movimenta cerca de R$ 1 bilhão por ano, Caetano Veloso engrossa o discurso e critica a Folha, certo jornalismo “travestido de investigativo” e a coluna “Mônica Bergamo” nesta entrevista, que preferiu fazer por e-mail.
    A polêmica sobre o uso da Lei Rouanet envolvendo o nome de Caetano tem origem na revelação feita pela Folha de que a turnê de seu mais novo álbum, “Zii e Zie”, só pôde recorrer a patrocínio com benefício desse mecanismo de renúncia fiscal depois que o ministro da Cultura, Juca Ferreira, interveio em decisão da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC).
    A comissão analisa os projetos submetidos à Lei Rouanet e avaliou, originalmente, que a turnê de Caetano era comercialmente viável, podendo prescindir do incentivo. O orçamento era de R$ 2 milhões.
    Caetano julga a cobertura da Folha “uma pobreza”. Por um lado, ele estrila. Por outro, não se cansa de ter esperança de um dia “melhorar mais”, como afirma a seguir.

    FOLHA – Na última vez em que falou à Folha sobre a Lei Rouanet, você deixou clara a sua impressão de não estar sendo devidamente compreendido. Poderia dizer qual é sua opinião sobre o subsídio estatal à produção artística e que avaliação faz do principal mecanismo em prática no Brasil -a Lei Rouanet?
    CAETANO VELOSO – Uma moça entrou na fila de fãs no camarim e, ao chegar junto de mim, pediu para fazer duas perguntas. De cara, não percebi que era uma jornalista. Quando entendi isso, eu a encaminhei para a assessora de imprensa. Eu tinha uma fila grande para atender. Julguei que a assessora fosse dispensá-la.
    Mas ela reapareceu depois, dizendo agora que faria uma pergunta só. Respondi rindo que sim, que fizéssemos logo para nos livrarmos. Era sobre a Lei Rouanet. Não sou bom nesses assuntos e já tinha lido na Folha sugestões de que eu estaria usando dinheiro público indevidamente. Ora, eu não pleiteei nada junto à comissão que se encarrega de julgar esses pedidos. O produtor que me contratou é que pleiteia. Como a comissão não aprovou, sob o pretexto de que uma turnê minha se sustenta sem isso, o jornal achou que havia um caso aí.
    Em entrevista à revista “Cult”, eu tinha dito que nunca pensava em Lei Rouanet quando tratava de música popular e que só me pronunciei a respeito por causa do cinema: eu havia me manifestado contra o projeto da Ancinav. A música popular, eu dizia, não me parece precisar de incentivos além dos que já tem. Continuo pensando assim (embora pudesse perfeitamente ter mudado de ideia).
    Pois bem, a moça não só não fez uma única pergunta como na terceira de umas cinco punha na minha boca frases que eu não disse. Ela tinha sido enviada por Mônica Bergamo, que mantém uma página de fofocas meio “sociais”, meio políticas (ou meio de autoridades, meio de celebridades) e o fito era nitidamente me tratar como se eu fosse um misto de Sarney com Dado Dolabella.
    Ao fim da quarta resposta, disse-lhe que fosse embora. Ela perguntou triunfante: “Você está me mandando embora?”. Respondi que estava e insisti para que fosse logo. Depois a Bergamo foi para o rádio gritar meu nome com aquela voz de taquara rachada, competindo em demagogia e má-fé com [o jornalista Ricardo] Boechat.
    Claro que não ouvi isso na hora: uma amiga me mandou por e-mail em MP3. Havia um desejo ridículo de criar um caso em que eu aparecesse como um cara que não merece respeito.
    Li artigos de outros na Folha (e cartas de leitores) meio eufóricos com isso. Uma pobreza.
    Mas um conhecido me escreveu o seguinte: “Não sei se você sabe, mas o papel de imprensa onde eles destilam o veneninho goza de 100% de isenção fiscal. Será que os próprios repórteres sabem disto? Estamos falando de dezenas e dezenas de milhões de reais em incentivos fiscais, não só federais (0% de PIS, Cofins, imposto de importação etc…) mas também estaduais, já que papel de imprensa também não paga um centavo de ICMS. E a isenção é dada a todo mundo, não só ao jornal do AfroReggae mas também a enormes corporações como a Folha, cujo faturamento está na casa do bilhão. A isenção de impostos do papel de imprensa é provavelmente a forma mais antiga de incentivo fiscal à cultura no Brasil. Acho que vem dos anos 50. Não sou contra ela. Ao contrário, sou muito a favor, tanto para os jornais quanto para os teus shows. Só sou contra a hipocrisiazinha vingativa -e boba- travestida de jornalismo investigativo.”
    É um aspecto a ser pensado por mim e por você, Silvana.
    O ministro da cultura disse que achava desequilibrada a decisão da comissão (no meu caso como no de Bethânia e no de Fernanda Montenegro). Se não fosse assim, o produtor da minha turnê que se virasse para fazê-la seguir ou a suspendesse. Eu não ligo a mínima. O ministro quer mudar a lei. Seja como for, hoje todos a usam.
    Mas eu não peço isso a ninguém. Conversei depois com Maurício Pessoa (o produtor contratante) e ele me disse que, sem isso, não teríamos espetáculos como o de Juazeiro do Norte, em que os ingressos custavam R$ 30. Mas eu não faço essas contas. Por mim, os ingressos todos dos meus shows deveriam ser menos caros porque o público que tem muito dinheiro é, em geral, muito careta -e eu não sou careta. Muitas pessoas que se identificam com o que faço não podem, em certas cidades, ir ver o meu show. Quem quer que me contrate deverá, contando ou não com isenção fiscal, tentar resolver essa questão, que me interessa. O resto -os casos jornalísticos de excitação por tentar destruir reputações- não me interessa.

  91. Sandra

    Saindo agora! Beijos!

  92. Nitro!

    Acho Caetano um bom compositor… mais não acho que ele canta bem.. Acho que o Roberto Carlos canta bem melhor…
    Fala sério ele não é mais revolucionário não…
    E odiei ele cantando nirvana fazendo esse sotaque ridiculo só pra dizer que não perdeu sua raiz baiana…

  93. kk

    ninguem é intocável, meu caro, muito menos o senhor veloso, a quem eu não devo nada, pois o acho um zero, ou seja acrescenta alguma coisa quando é do seu interesse, e toda vez que lhe interesse ele mete o bedelho onde ninguem o chamou mas como pessoas como voce o endeusam como a um lama, que se deita na cama e vive na fama, a gente tem que aturar besteiras como a sua em querer transformar um simples mortal que acorda cinco horas da tarde, nao pega trem ou tansporte coletivo lotado, nao mora na periferia, nao sabe absolutamente NADA da vida ordinaria das ruas ou o preço das coisas, pede incentivo pra um governo que ele despreza e voce ainda vem dizer que essa pessoinha é intocavel, a nao ser , que seja como uma bosta, que ninguem quer tocar mesmo afinal fede e nao presta pra nada. atrás do caetano só vai quem já morreu e não sabe que está atrás de um defunto que não se enterrou ainda porque viuvas de plantao como voce nao deixam o cadaver em paz.

  94. Fatima Nascimento

    O Vampiro de Curitiba continua insuperável…..imprescindível…..

    O resto…..como aquela escritora irlandesa que criticou o Chico na Flip……apenas não sabe nada…..ignora….desconhece…..oh! well…..

  95. S u e

    Vamp , Obrigadinho…Querido !!!
    Isso que chamo de *competencia*…
    Valeu pela *reportagem* da Folha…

    Beijos Querido !!!
    Saudades dos seus (pitacos)
    Sabe ontem vendo / assistindo essa *Lama* que esta o *causo* Sarney…lembrei tanto de voce!!!
    Pior eh Lula se manifestando…tudo farinha do mesmo saco , gato do mesmo balaio…beijos querido !!!

  96. Alfred E. Newman

    “enfim, juntou-se tudo isso a Jackson Pollock e Barnet Newman….
    e Clement Greenberg e Philip Guston….

    e depois veio Andy Warhol….”

    Pollock é muito louco, mais até que a Frida Callo, seus quadros são geniais!!!

    Barnet meu primo, devido a conflitos familiares eu acabei me afastando dele e não conheço muito.

    Pulando os dois e falando de Andy, é um gênio, mas rio muito de seu sobrenome War Holle. Hehehe…

    Como o post é sobre Caetano, eu receio preferir o Gil, acho muito mais rock.

    Ainda mais depois da versão de uma música do Nirvana que nosso amigo estragou. Mas a versão caetanesca do Hendrix Think Im gonna wait till tomorrow é fantástica.

    Algumas de suas músicas são boas, mas sei lá acho ele chato. Só que temos que respeitar pois ele abriu portas para muita coisa que veio depois, inventou um gênero musical.

    Caetano também é um gênio.

    Agora só queria saber porque a mídia brasileira adora o funk, a Sandy e o Júnior, as boquinhas da garrafa da vida e despreza verdadeiros talentos que realmente acrescentaram algo a nossa cultura.

    Deve ser porque a Sandy é bonitinha…

  97. O Vampiro de Curitiba

    Sue, você viu o Sarney e lembrou-se de mim, é? Poxa!!!
    Brincadeirinha, entendi o que você quis dizer.

    A Fátima é que eu não entendi, não sei se está me elogiando ou criticando. Fátima, não seja tão sutil!

  98. O Vampiro de Curitiba

    Alfred, a “midia” apresenta aquilo que o povo quer, só isso!
    E o povo gosta de funk,da Sandy, do Lula, do Sarney, etc…

  99. S u e

    UFA !!! Vampirinho ,…, levei ate um susto,.., logo voce o unico Curitibano que ADORO,.., tao inteligente!!!
    Mas juro deu vontade de te ligar para comentar toda a lama !!!
    Isso eh o MEU BRASIL…(infelizmente) …sei que os *afavores* vao dizer que sempre existiu esse tipo de coisa !!! Ok , concordo, .., mas escancarado , e ainda dizerem que nao eh bem assim ,…, que nao tem nada de errado , bl;a bla bla D+ nao !!!

    Beijos Vamp Querido !!!

    Voltamos ao *Cae* (Caetano)

    ….

  100. O Comissário do Polvo

    Caetano tem músicas lindas – todas as do disco “cinema transcendental” são lindas e “Terra” é um hino maravilhoso… e tantas outras. Bem, há coisas muito ruins também… acontece com todo mundo que “produz”!

    No entanto, a sua “persona”, vamos dizer assim, me desgosta cada vez mais. Foi algo que apareceu e cresceu com o tempo, este meu desgosto com o Veloso.

    Desde há algum tempo, certo tom autoritário de coronelzinho nordestino passou a sobressair sobre o conteúdo “liberal”. Típico das oligarquias brasileiras.
    O deslumbramento de Caetano Veloso com o próprio “projeto de poder” torna-se constrangedor. Basta lembrar do Caetano, lançando MANGABEIRA UNGER para presidente… Ele acreditou ser realmente um “mentor” de Fernando Henrique Cardoso. O cantor se julgou um “kingmaker”! ai-ai-ai-ai!
    Nos últimos tempos, fez discos “de rock”…
    Falou-se em barroco. Um velho buscando a eterna juventude é uma das tópica preferidas da comédia barroca.
    O senhor Veloso cerca-se de jovens guitarristas. O diretor de uma sua cinebiografia é um adolescente com idade para ser seu bisneto!

    Acontece: As pessoas envelhecem, certas particularidades do caráter, que a juventude camuflava com o colorido que lhe é próprio, foram se tornando desagravelmente evidentes.

    Não tenho absolumente nenhum desprezo! No entano, esta “persona” me causa um enorme enfado.

  101. Aline

    Gosto da obra do Caetano e conheço um tanto da história dele, mas a antipatia que ele demonstra com tooodo mundo é um porre. As declarações que ele sempre quis fazer “bombásticas” já cansaram há muito. Foi fazedor de cabeças da geração passada, mas não tem agregado muito com suas declarações.
    E aí que ele já quis agredir tanta gente que agora muita gente perdeu a medida nas agressões contra ele. Ele é muito bom no que faz, mas é um chato!!

  102. Thomas,desculpe-me,mas vc é um oxímoro andante: agride quem dissente do Caetano,mas aplaude quem desanca(se é que isso é possível) a Juliana Paes.Afirma que no Brasil ninguém respeita nossos ícones,mas ao mesmo tempo desqualifica a obra de um gênio universal,Oscar Niemeyer,taxando-a de “péssima”.Como disse o Mestre Nelson Rodrigues,a pior coisa que pode acontecer a alguem é “ser personagem de si próprio”.Como apóstolo da dupla moral(anda em moda não só no Brasil),vc certamente tem Janus como guia: aquele deus romano de duas faces.Atualíssimo: vivemos a civilização da dupla moral,do oxímoro hipócrita.Como diria.Cícero: “Quousque tandem Thomasus abutere patientia nostra”.O tempora o mores…

  103. S u e

    Alfred , voce arrasou , (como diria a Sandrinha) , eh isso que todos que comentam aqui deveriam entender , gostar , ou nao gostar !! Faz parte da vida , divergencias de ideias ,…, mas respeito eh respeito !! Adorei seu comentario…
    Nao gosta , mas respeita…

    23/07/2009 – 16:01

    Enviado por: Alfred E. Newman

  104. BRAVO!!! VC TEM CORAGEM GERALD, ALÉM DE CONCORDAR COM VC SOBRE OS EPISÓDIOS CHICO E CAETANO, ACHEI O MÁXIMO VC TER CORAGEM DE NÃO ACHAR O NIEMEYER GENIAL – EU TAMBÉM NÃO ACHO!!! ACHO O TRABALHO DELE HORRÍVEL, DESESTRUTURADO – FEIO MESMO, QUE ME PERDOEM OS BRASILIENSES E BRASILEIROS DE MODO GERAL KKKKKKKKK

  105. Luis

    o caetano merece passar o resto da eternidade ouvindo eu sou neguinha e leãozinho. E pra descansar, a gravação de suas entrevistas…

  106. Pericles

    Mas quem despreza caetano Veloso aqui nesse pais com excessão de alguns poucos criticos?
    A maioria esmagadora das pessoas mesmo sem ter um misero cd de coletanea do Chaetano o idolatram,jornalistas o tratam como vaca sagrada,artistas e intelectuais lambem seu saco apenas para não serem do contra,pra cada critica negativa que se faz a ele,outras milhares de criticas favoraveis pipocam por todos os meios de comunicação.
    Ele fala o que quer,mas não gosta de ouvir. Se escrevem algumas linhas que o incomodem ele vem logo pedir diretito de resposta de 2 paginas em jornais.
    Ora Sr Gerald, não seja mais 1 a lamber o saco desse cara,que há muito tempo não apresenta mais nada de Relevante a musica brasileira.Não venha me dizer que esses 2 ultimos discos dele sejam de uma inovação genial.pois são apenas cliches de rock alternativo com as mesmas falacias de sempre.

  107. Querido Gerald Thomas!Tudo bem?
    Só prá te dizer,que vc é brilhante!!!!!!!!!
    Concordo com tuuudo que escreveu!

    bjs,Maria Flávia

  108. Marcela

    Ai q espinafração pra cima do Caê!!

    Ele, como ativista político realmente….mas aqui o negócio é sobre a obra, não é? Ou de alguns (críticos/jornalistas)querendo se aparecer criticando-o ou sua obra.

    Afinal, ninguém é perfeito, e ele mesmo e outros artistas tbm ficam achando um porre esse negócio de perguntarem pra eles sobre política, etc etc..
    São artistas pq precisam ter opinião formada sobre tudo?

    Ah o Caetamo é óóóótimoooo!!!

  109. Ana Paula

    Vamp,

    Estava dando uma “garibada” na Piauí online quando me deparei com essa nota em um diário do inglês (Ken Colgan):

    “Leio Dalton Trevisan, um escritor de Curitiba. É uma das cidades com melhor qualidade de vida do Brasil, mas não dá para perceber isso lendo Trevisan: um desfile funesto de bêbados, prostitutas, adúlteros e adúlteras na década de 40. Acho suas histórias difíceis, mas seu forte cinismo e pessimismo são estimulantes.”

    Será que o Dalton gostou desse elogio estranho? 😀
    Qual livro será que ele aconselharia para os que estreiam na sua leitura?

  110. WELLIGTOM MACEDO

    Sinceramente nao sei,quem e Caetano Veloso.
    se e q vc me entende!!!!!

  111. Beto

    Os únicos que realmente tiveram coragem de peitar o Caetano Veloso e o Gilberto Gil foram o Fagner e Lobão. Mas os dois são medíocres, inclusive musicalmente, e não funcionam nunca. Para peitar, é preciso estar no mesmo nível.
    O sr. Gerald é mestre em criticar gratuitamente, sem motivos aparentes. Já o conheço de outros carnavais.
    Caetano Veloso intocável?
    Isso é de fazer rir, para não dizer chorar.
    Se essa gente soubesse que quase ninguém dá importância ao que eles dizem, isso serviria como um remédio amargo.
    A comentarista Sandra disse que eu defendi a Juliana Paes das críticas feitas a ela pelo Simão e pelo sr. Gerald.
    Não, filha, não estou defendendo ninguém. Só acho que foi criticada nesse espaço injustamente.
    Por que será que o sr. Gerald acha que ela não é uma atriz?
    Por que não a descobriu, assim como diz ter feito com a Camila Morgado?
    Oh!
    Para encerrar, vou dizer que jogo no time do Bob Dylan, que diz ser errado uma pessoa falar muito da sua própria vida. Sabem por quê?
    Porque a nossa vida tem que falar por nós, e ponto final.
    Ah, sr. Gerald!
    O senhor escreveu um “porquê” no final de uma frase, junto e com acento circunflexo no “e”. Não é assim, pois é separado, conservando-se o acento circunflexo.

  112. Oi, Gt e pessoal.

    Oswald Thomas fez nova aparição na minissérie e eu fiz novo post, canibalizando essa paródia.

    RA parece querer obsessivamente criar um caso ou ser citado por Caetano, pelo que vi há alguns posts. Pelo que vi em seu blog, Caets presta a maior atenção na mídia. Ele mesmo deve ter ouvido a voz de taquara rachada de Bergamo, assim como elaborado cuidadosamente aquela crítica aos subsídios estatais para o papel da Folha. É um horror mesmo compará-lo com Sarney/Dado Dollabela.

    Seria uma transa mais tropicalista dizer que o lado masculino de Caets tem um quê de ACM e o lado feminino é meio Luana Piovani.

  113. O Vampiro de Curitiba

    Ana Paula, realmente o Dalton Trevisan e muito mais lido no exterior do que no Brasil. Eu tenho todos seus livros, o que recomendaria, o que me vem na cabeça agora é o “Capitu Sou Eu”. Ou o “Cemitério de Elefantes”. Ah, e claro: “O Vampiro de Curitiba”.

  114. Sandra

    Beto, nem assisto à novela com a Juliana Paes. Mas o Gerald é diretor teatral e ator, e tem muitos anos de carreira. A opinião dele não é de leigo. A do Simão é de leigo e ele deixa claro que ele fala como humorista e cronista. Eu critiquei foi a atitude da Juliana Paes se defender na Justiça contra um humorista, e observei que muitos a estavam usando para colar nela políticos e outras pessoas que não estavam contentes com críticas recebidas pela imprensa, ou até criar um movimento de censura, e que isso tornaria a imagem dela muito antipática junto ao público. Acho que ela teria mais a ganhar ouvindo o Gerald, mesmo que ele tenha sido duro, do que muitas pessoas que a elogiam com segundas intenções.

  115. Sandra

    Lúcio, no caso do RA, ele é Jornalista. E tem formação em Letras. Ele não é leigo nem em política e nem em poesia, literatura… A crítica dele foi de alto nível.

  116. Sandra

    Beto, aprenda com tio Rei:

    “Quando o “porquê” é um substantivo, que comporta um artigo “o”, escreve-se sempre junto, com acento circunflexo, como toda oxítona (a sílaba tônica é a última) terminada em “a”, “e”, “o”, acompanhada ou não de “s”.
    a) O porquê de minhas ações é problema meu.
    b) Não lhe direi o porquê de minhas ações.
    c) Não me pergunte o porquê.
    d) Você quer saber o porquê de minhas ações? Não digo.”

  117. Agamenon

    23/07/2009 – 11:51

    Enviado por: Sandra

    “”Eu gosto muito do Transa e do Acrilírico (ninguém notou!!!!). “”

    Eu só gosto da transa. De todas.

    Em relação ao Caetano e o Chico, eu comeria os dois.

    Eo Gerald também.

    KISS
    AiG

  118. Marcelo

    na boa gentell

    é algo muito “in”, como dizem os modernistas de plantão..

    fingir que não despreza o trabalho de Caetano….. é no minimo algo subinteligente..

    falar mau do Nyemeier… sem comentários…. o cara sempre aceitou as criticas.. somos nos que o endeusamos

  119. targinosilva

    Eu chego a associar a figura do Caetano com o Al Pacino.
    Acho que ele devia ser ator, tem carisma.

  120. Caetano Veloso, Banda Cê, Zi & Zek

    Acompanhei atentamente o blog de Caetano Veloso por ocasião do lançamento de seu novo disco e gostei muito. Há anos acompanho seu trabalho. Ao contrário de Glauber, Caetano envelhece como um patriarca. Por isso, talvez, ele se cercou de uma banda de jovens músicos cuja identidade é mais rock. A proposta é o ambivalente transamba: base rítmica de samba e acompanhamento de rock com baixo, guitarra e bateria. E guitarra, principalmente. São comuns no disco as trips hendrixianas, assim como há algo das suítes do rock progressivo no trabalho de Pedro Sá. A cozinha de Marcelo Callado e a produção de Moreno também são seguras e competentes.
    O que faz a dor e a delícia do disco é a ambivalência de Caetano, esse ser semovente. A capa é sombria, ao contrário das canções e da própria personalidade que Caetano mostrou no blog Obra em Progresso: solar. E é como homem solar e não lunar que Caetano tem melhor desempenho. Por isso, seria melhor algum outro título que não o hermético e auto-indulgente título escolhido. Talvez fosse melhor mesmo dar ao disco o nome Zi & Zek, em homenagem ao filósofo esloveno que tantas discussões motivou no blog. Caetano investe em perder-se de si mesmo para se reconquistar, no outono do patriarca. Será que consegue, conseguiu, conseguirá?
    Em relação ao disco Cê, a sonoridade de Caetano ficou mais doce, mais Dorival Caymmi; amenizou-se a guinada em direção a uma sonoridade de rock, com letras cruas. Nesse disco, quando Caetano faz canções mais longas, como “Perdeu” e “Incompatibilidade de Gênios”, ele mostra uma certa lassidão à la Dorival Caymmi, embora sua voz continue chique e bela como sempre, lassidão essa que conflita um pouco com o impulso roqueiro de sua banda. Em Zi & Zek, as canções das quais mais gostei foram “Base de Guantánamo” e “Lobão tem Razão”, curiosamente já divulgadas por Caetano no blog Obra em Progresso.
    As novas canções de Caetano possuem letras afiadas, com uma musicalidade minimalista e criativa, com a voz de Caetano dialogando bem com a tríade composta por baixo/guitarra/bateria, mesmo em seus tremolos mais característicos ao final da canção “Lobão tem razão”, que parece ser uma resposta à canção de Lobão “Mano Caetano”, mas vai bem além. Ela fala do “sêmen derramado”. Ora, não pode estar tratando da relação Caetano/Lobão! No fundo, Lobão tem razão é uma canção de amor. No entanto, acho que nunca se deve dar razão a Lobão, por uma questão estrutural mesmo. Lobão e a razão não possuem nada em comum: Lobão é movido pela explosão dos sentidos irracional do rock, das paixões, do sexo, da polêmica e, no passado, da droga. Dar razão a ele é tomar dele o Viagra das metáforas e deixá-lo com os oxímoros da impotência da razão. Caetas, deixe a razão para o Antônio Cícero fazer poemas logocêntricos e odes à Harold Bloom ou elegias a Hugo Chávez!
    Já canções como “Tarado ni Você” parecem ser criadas para testar o fraseado da guitarra de Pedro Só e provocar a correção dos Pasquales da vida, que precisarão dizer em suas colunas gramaticais e normativas que a forma correta é “Tarado por Você”. Talvez Caetano, que tem algo de professoral, proponha canções-avaliação para ver se a banda Cê está “passando na prova” tal como a bossa nova. Caetano, gramático e dramático, possui uma fixação por Portugal que fica clara em “Menina da Ria”. Se Menino do Rio marcou a época da distensão e da abertura, por sua letra com alusões pansexuais, Menina da Ria é, quem sabe inconscientemente, um flerte com a teoria de Plínio Salgado sobre Portugal, país com a qual o Brasil teria uma relação incestuosa e normativa de mãe e filho. Caetano, matriarca/fratriarca da new left brazuca, por vezes ainda é bem patricarcalista-gramático-messiânico. Será que com Lula estamos voltando ao mar, estamos voltando ao útero ameraba-português, voltando a ser colônia? Nessa canção Caetano está sóbrio, heterossexual bem sucedido ao conquistar belas portuguesas sem bigode, maduro, glabro. Talvez por isso tenha conflitado recentemente com Fidel: dois bicudos não se beijam nem balançam ao som de Guantánamo nem de Guantanamera. O Brasil foi Portugal que pariu? Fica a sugestão de inclusão de Plínio Salgado e dessa frase numa futura letra de Caetano. Quero ver Caetano lançar.
    A lassidão de Caetano em Zi & Zek é superada em canções como A Cor Amarela, mas essa é claramente uma música de trabalho, uma Garota de Ipanema turbinada com pagode baiano, liberada sexualmente pela pílula ou pela injeção de Perlutan. Caetano não se contém e exclama: “Que bunda! Que bunda!” em meio a uma levada dançante para tocar no rádio, no rádio do seu coração. Já “Lapa” tem uma relação com o samba meio fria, meio “uma noite no museu”. Depois de fazer carreira ao esfriar sambas e boleros com a bossa nova ou mesmo canções bregas de Peninha com seu toque de violão e voz sedutores, mostrando à la João Gilberto a geometria dessas canções, Caets se arriscando a fazer rock é como o artista plástico que, logo depois de ter desenhado um carneirinho, quer logo partir para a abstração e a action paiting à la Jackson Pollock. O resultado às vezes é genial e, por vezes…já viram japonês tocando samba?
    No fim das contas, nesse disco Caetano ainda não se reencontra, reencontrou, reencontrará com sua base estética, a bossa nova, mas já se aproximou do samba: é meio caminho andado. Ele sinaliza que no futuro pode se desvincular da banda Cê e voltar a uma fase orquestral como foi com Jacques Morelenbaum e Júlio Medaglia. Quem viver, caetaneará.

  121. Ana Paula

    Nuóóóóóssa, é livro pra dedéu!

  122. Ana Paula

    Passada na Saraiva. Hoje. Urgente.

  123. josé luiz

    cantar quase sempre nos faz…tudo se transformou.Para que dar uma dimensão maior . salve o compositor popular.

  124. Tomás Carlini de Souza

    Beleza pura, Gerald!

    Dá-lhe Caetano, o poeta plural, “aquele que iniciou tudo aquilo que somos”!

    RA é dose.

    Abraço

  125. gilmar salvador bahia

    Gerald, se eu ti der uma passagem so de ida pra irlanda do norte, queime seu passaporte , vc aceitara?!!!
    ixe, brasilianistas ohhhh!!!!!

    pior que tem montenegros que pagam pau pra isso tudo!!!

    :-p

  126. Marcela

    23/07/2009 – 17:22

    Enviado por: Marcelo

    na boa gentell

    Na boa tbm Xará, mas O Gerald não falou maU do Niemeyer, no máximo criticou o seu gosto arquitetônico, se ele falar ele fala maL (assim com L), ok?! Vc não se importa com a correção né?! Espero q não, pq eu aprecio qdo me corrigem.

  127. Agamenon

    Ohhhhhhhhhhhhh

    Viva o Tro pica lismo, a tro pica lha, viva Cae tano, viva gi l, viva o bra sil.

    KISS
    AiG

  128. Felipe

    Olá senhores, fico feliz ao ver meu blog favorito ainda em plena atividade, contrariando os problemas no provedor 😉

    Caetano é um ícone brasileiro, sem dúvida. Mas os jornalistas estão ficando cada vez mais inescrupulosos, e metem a boca mesmo… gostam de fazer intrigas, gerar polêmica. Vende mais.

    Niemeyer para mim é um profissional que quis chamar a atenção, e não trabalhar com princípios de inteligência de uso de material, aproveitamento de espaço e discrição. Fez arte. E como toda arte, está sujeita à desaprovação. Mas vejam, se ele projetasse casinhas retas e com uma janela em cada cômodo, será que o conheceríamos?

    A vida é um SHOW… comecem as performances 😉

  129. O Vampiro de Curitiba

    Sandra (17:15), isso mesmo!
    No caso de não haver o artigo antecedendo, o Beto estaria certo, ou seja, separado e com acento (por quê). Eu preferi usar o artigo “o”, portanto “o porquê”.

  130. Aninomyous

    Boa noite…o Caetano é o cara! 😛 hehehehe, o Chico também…eles eram daqueles músicos que enfrentavam a tão temida repressão, o caso é bem político pelo que vejo, acusam o ‘revolucionário’ Chico de ser um acomodado endinheirado que não levou os seus veneradores ao que buscavam, eles fracassaram junto com o governo pois o governo está em maus lençois e eles provavelmente (não sei) são amigos ou proximos do governo e não fazem nada pra mudar a pouca vergonha, em outras palavras, é um caso político ao invés de artistico…eu curto Rock, e sou avesso à politica, principalmente porque não tenho lado, muito pelo contrário acredito na política como o que ela deveria ser e não como esse instrumento da mentira e do cinismo.

  131. voce s´fala coisa que nem voce sabe

  132. Fernando

    Acho que ele e chico são intocáveis realmente. Se tocarem podem c.agar os dedos. Uma dupla de m.erda, fugitivos como terroristas e gurriheiros como a dilminha.

  133. Marcelo F.

    Olá Gerald,

    lindo mesmo o post sobre Caetas e divido a mesma opinião.
    Quem ouve do novo Zii e Zie até o primeiro Domingo sabe que ele é um Genio. Do caos ao Minimo. Infelizmente o que reina sempre é a informação sumária e precária.

    Ando mesmo preocupado com a cara de pau de individuos Grã-Bethania mandarem não sei quantas TONELADAS de lixo (até lixo hospitalar como bolsas de sangue) para o Brasil.

  134. Cintia

    “Cintia!
    O que ser ESD.
    Eu benza Gerald fazer bagunca na ESD.
    Muito grandon pincel parra pinturras.
    Melhor ele naum abarrece no ESD.”

    Quêrrido Alter Affe!

    Haaaaa!
    Eu tenho certeza que ele ia fazer bagunça muito boa na ESDI!
    ESDI é a minha beloved Escola Superior de Desenho Industrial, filhotinha tropical da Bauhaus; onde me formei, e fui aluna, entre outros, de Zuenir Ventura… te mete! 😀

    beijón!
    ah sim, o recadinho é pra quem? Silvinho?
    Qual Silvinho? O Silvinho Palitinho?
    ehehe…

  135. Márcia

    Fecundo!!

    Ttive q recorrer ao dicionário pra saber o significado da palavra “oxímoro”.

    Concordo com alguém aí em cima q disse q falar q Caetano não pode ser criticado por causa da sua trajetória, lembra bem a frase do Lula defendendo o Sarney.

    “… Sarney tem história no Brasil suficiente para que não seja tratado como se fosse uma pessoa comum.” (Lula)
    ” E esse Caetano é mais ou menos como o Dalai Lama: intocável, acima da crítica. ” (GT) – Antes q seja mal interpretada, não estou com isso comparando os dois não, longe de mim, pelo amor de Deus! Sarney é um câncer nesse país e Caetano, bem Caetano é óóóótimoooo!! bom d+ da conta sô (como diriam os mineiros).

    Entendo q sim! Caetano, Chico e outros tem uma obra a ser respeitada (e q OBRA – alguém aí em cima tbm já disse), mas não estão acima do bem e do mal.

  136. Cintia

    Segue letra da música do Caetano que foi fundo musical da mais tocante performance, do mais geraldiano dos meus amigos, meu queridíssimo colega da ESDI, Benito Rodriguez Perez.
    beijos, Benito!! te adoooro!!

    Cajuína/ Caetano Veloso

    Existirmos: a que será que se destina?
    Pois quando tu me deste a rosa pequenina
    Vi que és um homem lindo e que se acaso a sina
    Do menino infeliz não se nos ilumina
    Tampouco turva-se a lágrima nordestina
    Apenas a matéria vida era tão fina
    E éramos olharmo-nos intacta retina
    A cajuína cristalina em Teresina

  137. Antônio Eugênio

    Ora, não se pode ouvir a música e falar mal do autor? A música

    depois de pronta e divulgada não pertence mais a ninguém!

    Talvez também nem sempre se procure denegrir, e sim cobrar

    uma postura que ambos já cobraram dos outros. “É proibido

    poribir!”, “Geny e o Zepelin!, “Vai passar”… Eles deram o direito a

    quem quer que seja de questioná-los.

    Assim como na Política, a cobrança ao PT, que sempre pregou a

    ética, deve ser maior que a outros políticos que nunca se

    julgaram arautos da moralidade ou iluminados.

    Não é a cobrança que vai diminuir a genialidade de ninguém. Se

    tivemos a revolução modernista, não foi para perdermos o direito

    de questionar.

    E até o Dalai Lama já foi criticado – podemos não gostar, mas não

    podemos censurar. Que tal a expressão “Os cães ladram e a

    caravana passa?”. Parece que o latido dos cães está

    incomodando a caravana!

    PS.: e eu gosto de Caetano e do Dalai Lama!

  138. Luciana

    Os sobreviventes

    “Sri Lanka, quem sabe…Ela me diz , morena e felina, e eu respondo por que não…mas inabalável continua: você pode pelo menos mandar cartões poestais de lá, para que as pessoas pensem nossa, como ele foi parar em Sri Lanka, que cara louco esse , hein, e morram de saudade, não é isso que te importa…uma cerda saudade: em Sri Lanka, brincando de Rimbaud, que nem foi tão longe,para que todos lamentem ai como ele era bonzinho e nós não lhe demos a dose suficiente de atenção para que ficasse aqui entre nós, palmeiras e abacaxis. Sem parar , abana-se com a capa do disco de Ângela enquanto fuma sem parar e bebe sem parar sua vodka nacional sem gelo e sem limão.Quanto a mim, a voz rouca, fico por aqui comparecendo a atos publicos, entre uma e outra carreira, pixando muros contra usinas nucleares, em plena ressaca, um dia de monja, um dia de puta, um dia de Joplin, um dia de Teresa de Calcutá, um dia de merda enquanto seguro aquele maldito emprego de oito horas diárias para poder pagar essa poltrona de couro autêntico onde neste exato momento vossa reverendíssima assenta sua preciosa bunda e essa exótica mesinha de centro em junco indiano que apóia vossos fatigados pés descalços ao fim de mais uma semana de batalhas inúteis , fantasias escapistas, maus orgasmos e crediários atrasados.”
    Caio Fernando de Abreu

  139. Rodrigo Contrera

    eu, aqui, desse ponto infenso em minha real insignificância, tenho apenas a dizer que os mesmos que sofrem o desprezo dessa cultura nossa de cada dia às vezes – às vezes – tentam nestas paragens manipular esse modus operandi de forma a melhor tirar proveito da situação. não estou aqui defendendo o desprezo que guia condutas como essa que o gerald afirma: estou apenas dizendo que a postura contra ou a favor o modo de operar da imprensa tende a mudar a depender de que lado você ocupa em relação a ela. mas não gosto – confesso – desse negócio em que a cultura se transformou nem primo por acompanhar as falsas coberturas de uma imprensa – grande parte dela – que é simplesmente vendida por acomodação: o reinado das assessorias de imprensa.
    páro por aqui que tenho reunião de condomínio e sou síndico.
    beijos grandes
    contreera

  140. Cesar Neto

    Ah tá…
    E o que dizer sobre os inteluctualóides da mídia e seu “dezprezo” por nosso Presidente Lula, um estadista.
    Está fazendo excelente governo e vai fazer a sucessora. E a grande mída vai morder a própria bunda.
    Lula É Muitos!!!!!

  141. Rodrigo Contrera

    reinaldo
    querido, obrigado. sábado agora tenho consulta com ele, o médico que receita esse tipo de coisa.
    bj
    contrera

  142. Luciana

    A Fúria do Corpo

    Afrodite está de pé em cima de um banco do calçadão da atlântica e em volta o bloco de sujos a saúda pulando em círculo, Afrodite me vê e vejo que seus seios estão quase inteiramente à mostra fugindo do vestido amarelo vivo rasgado e sujo de graxa pó e sangue, mas Afrodite é a deusa da celebração dos sujos, Afrodite me vê agora mais próximo e convida a que eu participe da festa ao bezerro de ouro dos sujos ela fala, eles serão atingidos pela ira divina só na quarta feira de cinzas, por enquanto me celebram e cantam minha beleza minha carne, santo é o carnaval senhor da alegria, santa é a simulação da festa, santo é o nome da beleza da carne, sante é a histeria da promiscuidade, santo é o fingimento do encanto, santo santo santo eu entôo na minha voz de barítono, santo santo santo é o que cantam os passantes com ar de naturalidade como nos velhos musicais da metro,,santo santo santo é o coro final que retumba da boca de todos os passantes aglomerados em torno num esplendoroso musical em ritmo de marchinha carnavalesca, santo santo santo é o que mostraria a câmara subindo em grua até as nuvens, santo santo santo a Atlântica inteira repete entoando em coro num cenário noturno tropical, santo santo santo é o nome de todas as bobagens e de todas as mentiras.
    Ao final do espetáculo tomo Afrodite nos braços, seu peso é leve, eu a contenho com a sensação de carga etérea, Afrodite me beija no Carnaval da Atlântica, digo que ela é minha, Afrodite morde um dos meus lóbulos, a seda suíça estropiada ainda resplandece o amarelo vivo…
    João Gilberto Noll

  143. Cintia

    Eu admiro a obra do Niemeyer, mas realmente aquilo é meio esquisitinho… pensei que eu era a única a pensar assim, rs. Ainda bem que não! 😀
    Como alguém já disse aí por cima, é mais arte que arquitetura, é muito ‘rabisco’, muito ‘traço’, sei lá…

    Ana Paula,

    ‘Marte Ataca’ é o máximo, hilário demaaais né!
    Quem não conhece, assista, é de se embolar de rir! Bom demais.

  144. juliano

    O problema é que as pessoas não criticam a obra tecnicamente do artista, as divergências são politicas, para o direitista e esquerdista radicais as preferencias politicas contaminam a obra, é coisa de Taliban. Boa parte das criticas é tambem por pura inveja. Agora dizer que Caetano quer provocar polemica para divulgar show e filme é de matar de rir. Seus shows estão sempre lotados, quem difama o Caetano é que quer aparecer em cima da sua fama. A ultima critica foi dele ter usado recursos da Lei Roaunet, ou seja, é crime usar de uma possibilidade legal para baratear os ingresos do show dele? Dai brilhantemente ele disse que a imprensa reclama tanto de privilegio,mas porque não reclama da isenção do papel e acrescento porque as tvs não pagam pela concessão publica, porque jornalsita se aposentam mais cedo? Isso é privilegio?No Brasil sucesso é ofensa pessoal pros patrulheiros ideologicos, pitbulls da fama alheia, invejosos de plantão.

  145. Ophelia

    nao entendi a conexao com dalai lama, nao parece do teu repertorio
    engracado!!
    sobre caetano, acho ele genial sim, pertence ao clube dos seletos, artistas preciosos, como vc, mas nao acho que esteja acima da critica, principalmente no caso do escandalo da lei Rouanet
    Enfim…
    talvez seja sim como Reinaldo Azevedo coloca, criar marola eh importante sim numa hora dessas
    e manter- se vivo, enquanto a inspiracao nao vem!!!

  146. Rio Maynart

    Lindo texto, Gerald! E eu sempre digo q vc tem a grande sacada da VERDADE! Mtos já tentaram arranhar a figura do Caetano. Até um pseudo cantor e compositor tentou fazer isso… e não conseguiu… Caetano veio derrubar as caducas e obsoletas opiniões… o ultra-conservador e decrépito “modus-vivendi” de uma sociedade culturalmente burra.
    No início, a até então cantora de Araci de Almeida defendeu Caetano qdo junto com Gil, Torquato (outro gênio), Rogério Duprat, Tom Zé , implantou o tropicalismo e fora atacado pela “torcida do contra”, dissera: “O menino está dizendo coisas, se vocês não entendem, de quem é a culpa?”
    Depois de pouco mais de 40 anos de carreira continuam atacando Caetano só pq ele´- como o Chico – é um gênio; e os gênios sempre incomodam. E muuuuiiitttooooo….
    Caetano, certa vez, repondendo ao até então seu empresário Guilherme Araújo, disse, qdo este tentava lhe mostrar uma revista cuja reportagem falava muito mal do cantor:”Eu sou um príncipe! Eu não pego em merda.”
    Caetano, durante a sua resposta (em forma de discurso) gritou a plenos pulmões no festival do TUCA em 68, que ele e Gil iriam quebrar todas as estruturas e acabar com toda a imbecilidade que reina no Brasil. De fato, ele quebrou mesmo todas as estruturas, mas não conseguiu eliminar com toda imbecilidade que ainda permeia a sociedade brasileira , e o mais triste, é que essa imbecilidade é presente em muitas mentes intelectuais do Brasil.
    Mas o Gerald tem toda Razão. Podem tentar denegrir, xingar, injuriar, difamar, caluniar que nada consegue atingir Caetano pq ele é INTOCÁVEL. E eu sempre disse, desde a minha adolescência que Caetano estava (e ESTÁ) arqui-acima de todas as vilezas e me(R)dianas mentes reles da intelectualidade brasileira. Acima de Tudo!
    São Artistas e gênios como CAETANO VELOSO e CHICO BUARQUE que ainda SALVAM a Arte no Brasil. (Sem desmerecer outros Grandes).

  147. Luciana

    Interessante este título, ” A cultura do desprezo no Brasil”,ele me fez refletir sobre um monte de coisas. Fiquei pensando como realmente o desprezo ronda nossas vidas a todo instante, não é necessário ser um Caetano Veloso, não, para ser ou se sentir desprezado. A todo instante onde colocamos nossos pés sentimos um ar de desprezo por termos algo de diferente , ou por não pensarmos igual aos outros.E por isso acho que é uma arte saber viver na cultura do desprezo, saber filtrar tudo que venha contra nós,sejamos quem formos, um professor, um gari, um artista, um músico..Sempre tendo a sensação infinita de ter que ficar se justificando ou tentando ser .A cultura do desprezo existe porque hoje todo mundo despreza todo mundo.Se não desprezamos , somos desprezados, e no final acabamos, por imitação ,desprezando, uma bola de neve,e pergunto-me o motivo disto tudo…Superpopulação quem sabe, ondas e mais ondas nos afogando a todo instante, ondas de almas sedentas de tudo e por tudo fazem tudo, até desprezar

  148. Cintia

    “Mas, no Brasil de hoje, “rebaixar o outro” parece ser o que levanta o ego, ou a carreira de muitos. Não sei como é essa fórmula, mas parece ser o que funciona.”
    (GT, post)

    Parece que funciona. Mas o contrário tb, ‘elevar o outro’ falsamente (vulgo puxa-saquismo), para levantar a própria carreira.
    Falando bem ou falando mal, tá difícil separar a carniça do trigo.

  149. Luciana

    É só reparar em alguns comentários, vemos uma ponta de amargura, de rancor, de negativismo, sempre apontando o dedo para o primeiro que pensar diferente seja ele um artista , escritor , jornalista ou não.Um negativismo intenso contra tudo que não é do próprio rol .Acho isso, sim, provinciano.Provinciano certa mentalidade.Agora estou aqui também criticando, para quê…para me justificar de novo, para quê…Se não sou isso ou aquilo ,não posso expôr o que penso sem ser desprezada.Só os outros são os invejosos de plantão, só os outros desprezam, acho que estas negatividades é uma coisa muito ruim e nefasto.Negativismo de ver somente os defeitos de alguém, o por que disso não sei, parece que tem uma nuvem escura rondando a vida das pessoas de tanta negatividade que lançam para quem eles não gostam, ou até invejam.

  150. Andreia Marina

    Que postagem das mais sem graça, ainda mais colocando Reinaldão como um grande poeta,,,meu deus o mundo tá desgraçado mesmo

  151. Luciana

    Fico pensando se alguém consegue sobreviver com tanta negatividade sendo lançada sobre ela.É, dá vontade de ficar cantando uma mantra infinitamente, “Assim não dá , não aguento mais, assim não dá , não aguento mais, etc,….
    Temos a cultura do desprezo , da desumanidade em todos os setores da sociedade, um sinal, talvez, da decadência do periodo que passamos como seres humanos neste planeta.Parece que até querem expurgar algo de muito ruim dentro de si mesmos.Depois disso, quem sabe, volta-se mais leve e positivo, com uma compreensão mais elevada em relação aos outros seres humanos.

  152. Claudio

    Gerald,
    Gosto muito dos seus comentários, mas colocar o Caetano acima do bem e do mau com base em sua história não reduz os argumentos contra as falas do Lula a favor do Sarney e seu recente discurso ao MPU em que diz que é necessário respeitar a biografia dos investigados?
    Claudio

  153. S u e

    …nao pude ler e ficar quieta…

    Alguns meninos(as) ai em cima querem COMPAR Caetano com Sarney !!!
    Pelo amor de Deus , Jusus me abana , .. , olha tragetoria do Caetano , na cultura , politica (politica sim…com a arte fez politica) , etc etc etc….

    E Sarney…sempre foi Politico , sempre fez politicagem,…, e sempre fez *coisas* nao POLITICAMENTE CORRETAS , … , sao por pessoas como ele , Collor , ACM (Que Deus o Tenha)…entre outro que nao recordo agora ,…, eh que o Brasil ,.., ainda eh o Pais di FUTURO…desde que me conheco por gente e nunca chega la !!!!

    Eh dificil…enquanto nao mudar 100./. as velhas politicas que se instalam no Brasil…nao tem jeito !!! NADA MUDARA…
    Como ouvi hoje , por muito menos (menos que Sarney e familia fizeram – ultimo episodio)…na Inglaterra , os politicos foram *cacados* e estao respondendo a processos!!!

    Ou seja no Brasil…acaba em pizza,…, ou ate se faz algo,.., como COLLOR , mas depois passado o tempo voltam todos…se nao pessoa, familia….

    ***************

    POST nao eh sobre politica eu SEI…mas nao comparem Caetano com Sarney…
    Querem comparacoes , facam com pessoas realmente…que tenham haver…

    Essa MINHA OPINIAO !!!

    Sorry , … ,

    BOA NOITE

  154. Rio Maynart

    23/07/2009 – 14:05

    Enviado por: Marcela

    “Aí veio o Caetano e cantou lindamente, a música passou do brega pro chic, assim num dedilhar de violão…e aqueles q torceram o nariz pra música antes, disseram: ah mas Caetano interpreta de outra forma e a música ficou bonita, tem outra roupagem.”.

    É iso aí, Marcela, Caetano tem o dom de transformar o brega em chic. Eu mesma só percebi toda a Arte e beleza da música “Sonhos” de Peninha depois que ouvi a interpretação do Caetano.

    NOTA: Não estou chamando Peninha de brega. Nada a comentar neste sentido.

  155. S u e

    COMPAR = COMPARAR
    Jusus = Jesus

  156. Luciana

    Andy Warhol dizia que no futuro todas as pessoas terão 15min de fama, e eu digo, que no futuro todos terão 15min de crucificação, todos terão seus 15 min como bode expiatórios.

  157. Cintia

    Denegrir sempre dá mais ibope, vende mais…
    As pessoas vêem nas possíveis falhas do outro uma forma de amortecer suas próprias falhas, e daí surgem, dos egos feridos, aqueles risinhos sarcásticos de canto de boca…
    Agora, com o Michael Jackson morto, é que surgem as notícias de suas obras sociais; agora surgem os vídeos dele em família, como qq pessoa normal, os vídeos dele brincando, inofensivamente e feliz, com o Macauley Culkin em Neverland.
    Pq isso não apareceu antes?
    Qdo vivo, depois de quase uma década de difamações, de artista revolucionário ele passou a ser apenas o degenerado comedor de criancinhas.

  158. Luciana

    Em cada época , somos engolidos por enormes ondas. E qual é a onda do momento..Não julgue , para não ser julgado, não despreze , para não ser desprezado.Posso estar sendo , tenho quase certeza disso, superficial nas minhas opiniões, de alguém de fora do contexto do texto.Mas que , no entanto , percebe certas coisas no ar.E não consegue digerir, conviver com isso.Ondas paralisantes.

  159. Pingback: Caetano « Blog Pra falar de coisas

  160. joao

    Eu acho o Caetano um chato, hermético e pretencioso. Todas as suas declarações parecem que são estudadas, já para provocar a polêmica. Que ele tem algum talento não se nega, mas daí a considerá-lo um grande iintelectual ou gênio, é exagero. Veja o caso do João Gilberto. Ele é um chato, cheio de manias, etc… mas nos poupa de ficar ouvindo bobagens. Observadas as devidas proporções, o João Gilberto representa muito mais para a música brasileira, e, mundial do que o Caetano. Só que o João Gilberto não se expõe, nem tampouco, fica fazendo declarações bombásticas, só para atrair a atenção para ele. Ele não precisa.

  161. Drica

    Brasília foi planejada por Lúcio Costa, a Arquitetura de Niemeyer, influênciada por Le Corbu, na eclosão do Modernismo Arquitetônico Brasileiro, com a construção do Ministério de Educação e Saúde, de 1937-1945, e re-elaborada com a Pampulha, deságuou na primeira cidade moderna do século XX,.

    Pobres daqueles que não valorizam a própria cultura.

    O Ibirapuera tbém têm arquitetura de Niemeyer, e lá, arte, cultura, educação, lazer, sociabilização, estão impregnadas, o homem é fator fundamental.

    A música e a arquitetura são irmãs, ambas, manipulam o espaço.

    O arquiteto é o maestro das artes, quando unidas, A Síntese das Artes, encontra perfeita sintonia, como com, Niemeyer, Burle Marx, Athos Bulcão, entre outros.

    Ode a Niemeyer.
    Ode a Caetano
    Ode a Vinícius de Morais
    Ode a Lúcio Costa
    Ode a Mario Andrade
    Ode a Portinari
    Ode…
    Ode…
    Ode…
    Aos brasileiros.

  162. Luciana

    Que povo consegue digerir a onda de desprezo , subestimarem a inteligência dele com coisas que não condizem com a realidade.O povo fica na dele, e no fim desprezam os que os desprezam , será que é inveja esse comportamento…Um povo onde um grande número de pessoas não tem uma educação decente, onde muitos nunca, na sua geração, terão a chance de fazer parte de tão seleto grupo, fazer parte no sentido de criar, de voar, de ler ótimos livros, boa música, saber o que acontece em termos de arte em outros países, alguns até conseguirão por sorte, ou determinação mas muitos ficarão na janela, só sobrevivendo.Então pergunto-me, Se até Jesus foi desprezado, porque Caetano Veloso também não teria seu momento de Jesus.Não sei se a comparação é a mais acertada.Talvez não .

  163. Agamenon

    Odio ao Sarney
    Odio ao filho do Sarney
    Odio a neta do Sarney
    Odio ao irmão da neta do Sarney
    Odio ao namorado da filha do Sarney
    Odio…
    Odio…
    Odio…
    Aos brasileiros que não fazemos nada.

    KISS
    AiG

  164. Tene Cheba.

    sinto- me só,
    igual a luz,
    sinto-me,
    síndrome.
    ]

  165. Paulo

    Ih! Esse negócio de “intocável” não será o mesmo que aquele gênio disse do Sarney ( ” … não é uma pessoa qualquer” ), ou não será mais do “… sabe com ( de ) quem está falando? Isso não será influência “global” de caminho das Índias e o sistema de castas … credo, Einstein tem razão, não é só o universo que é infinito!

  166. paloma

    “”Andy Warhol dizia que no futuro todas as pessoas terão 15min de fama, e eu digo, que no futuro todos terão 15min de crucificação, todos terão seus 15 min como bode expiatórios.””

    Mais ou menos, Luciana. No passado também. Jesus teve seu momento crucifixo e expiatório. Mas já ganhou , até agora 2009 anos de fama.

    Pode sofrer que talvez valha a pena .

  167. Tene Cheba.

    As vezes, as ondas,
    meu pérfido, duas Luas.

  168. Hamilton Barbos

    MPB é a base da minha dieta musical, mas, obviamente, não ouço nem Caetano nem Chico. O que eu ouço? Naná Vasconcelos, Tom Zé, Marlui Miranda, Orquestra Sinfônica de Olinda, Arnaldo Baptista, Moacir Santos, Abigail Moura, Hermeto Pascoal e por aí vai… Acho que o trabalho de Caetano e Chico se esvaziou de sentido tanto estético como ético. A alusão ao pleito de auxílio via Lei Rouanet e certas declarações de Chico sobre o “mercado de canções” em seu dvd provam bem o comprometimento da obra de ambos com a indústria cultural. Já no aspecto estético, usemos o critério máximo da própria modernidade: o “novo”, a verdadeira “nevrose do novo” que caracteriza a plataforma de operações das vanguardas. Por este critério, há muitos anos que Chico e Caetano não produzem algo que se enquadre na acepção estética que a modernidade concedeu ao termo. O tipo de rock que o Caetano tenta fazer hoje, bandas como Pavement ou Flaming Lips fizeram muito melhor nos já longínquos anos 90… Onde está o subdesenvolvimento cultural? Que formas ele pode assumir e se mascarar? ADORNO neles!!!!!!

  169. Sou contra a blindagem da genialidade e nem acho que ela exista e ou existiu em nenhum lugar do mundo. Isto é coorporativismo dos gênios.

  170. Luciana

    É , esta é uma verdade, pobres daqueles que não valorizam sua própria cultura.Quantas coisas para saber sobre o Brasil como um todo, do Sul ao Norte, do Leste ao Oeste.Muitos por uma vontade de saber mais, irão pesquisar como o Brasil nasceu, suas reais origens, e quando vamos nos aprofundando vemos que não estamos isolados neste universo, e sim que fazemos parte da humanidade, de todos povos , culturas que contribuiram para o Brasil ser o que foi , é e será .E por isso não ficamos somente no Brasil, através dele conheceremos outros povos, outros mundos, outras histórias, conheceremos o homem.Porque tudo está ligado.

  171. Jorge

    Como diria minha amiga Lara:

    ” Caetano tem creditos, pelo que fez pela musica popular brasileira”

    “Chico, eu gosto tanto do Chico que, para voce ter uma ideia, gostaria de ser ele”

    Quanto ao Niemeyer, hum….

    SANDRA, concordo um pouco com voce, alias, gosto muito mais da pessoa Oscar Niemeyer e nem tanto de sua obra.
    Mas, soh uma correcao.

    O PREDIO DA FAU/USP eh do VILANOVA ARTIGAS, importante arquiteto modernista, associado ao movimento arquitetonico chamado “Escola Paulista”

    Ateh mais,

    Jorge

  172. Ekran

    “cultura do desprezo” no Google tem 92.900 entradas…se alguem começar a patentear essas marcas, esses slogans, vai faturar alto…

    é o pos-pos-tudo, vivemos de slogans e pensamos em torno de pre-conceitos palavreados feito coca-cola.

    li a entrevista do Caetano e a leitura do Gerald foi alem, muito além do Caetano…”cultura do desprezo no Brasil” tem apenas 415 entradas no Google

    Eu adoraria ouvir alguem explicar ao Gerald (e ele fingir que não sabe, ou que precisa entender melhor, encenando a si mesmo) o seguinte trecho:

    “O Brasil, como pouquíssimos países, fez a revolução modernista. A Alemanha foi um (Bauhaus de Weimar, etc.), Os Estados Unidos, unindo revolução industrial com Dadaísmo e Expressionismo Abstrato (e por aí vai), foi outro. O resto do mundo ainda é extremamente BARROCO”

    Esse “barroquismo” do resto do mundo é um mundo que poderia nos revelar em que mundo afinal vivemos.

    Saudações , Gerald!

  173. Cintia

    Agamenon 21:56,

    Arrasou, rs!

  174. Tene Cheba.

    Mundo de mascates,
    puro mundo, narizes,
    neve redundante,
    flocos sem chocolate.
    Chama-me, aperta,
    vamos para a filosofia.
    Dois, depois, o,um,
    cheque antes,
    no começo, o H,
    contando, sonhando,
    viajando.
    Sou o marginal,
    a praia fecunda,
    aquele que aprecia,
    as ondas, caminhar.
    Eu gosto das ondas.

  175. Entrevista: CAETANO VELOSO É VERBO E ADJETIVO.
    Revista Cult
    Por Daysi Bregantini

    http://www.revistacult.uol.com.br/website/entrevista.asp?
    nwsCode=DC91FA2E-0294-4245-9ECO-8D11CE37657A

    CULT e algumas das perguntas feitas a CV:

    – Um traço marcante do seu pensamento é a ternura. Seu pensamento crítico sobre o Brasil, conquanto sempre exigente, é impregnado dessa ternura. Voce se refere ao povo santamarense (Santo Amaro da Purificação, na Bahia, cidade natal de Caetano) como “povo doce e moreno”. No entanto, há indicios de mudanças significativas nesse êthos coletivo: o agravamento da miséria, a hostilidade entre classes sociais distintas, o caráter não pragmático da violencia, entre outros. Voce acha que o Brasil está perdendo a ternura?

    – Contardo Calligaris, em um artigo publicado há alguns anos, na Folha de São Paulo, fala sobre o fim do homem cordial. Segundo ele, a grosso modo, a realidade economica do Brasil ficou tão estratificada que não é possível mascarar o conflito racial através do afeto. Na sua opinião, além disso ser uma dinamica de contradições internas da própria sociedade brasileira, por quem a ternura e a cordialidade estão sendo atacadas? Pelos movimentos negros, que assumem estratégias políticas fundamentadas em modelos americanos?

    – Sobre a questão das cotas para negros nas universidades, qual a sua opinião a respeito?

    – O que pensa dos Estados Unidos?

    – Em plena onda antiamericana, voce lançou o CD “A Foreign Sound” …

    – No livro O mundo não é chato há duas palavras que são fundamentais para seu pensamento crítico e também norteadoras de suas produções artísticas. Uma delas é a competencia. Em um dos momentos mais surpreendentes do livro, voce fala sobre Carmem Miranda, chamando atenção à competencia dela, à precisão de seus gestos, que se parecem com os de um desenho animado. Flando sobre o Cinema Novo, voce comenta a precariedade técnica, aquele velho problema cronico do cinema nacional. Voce fala também da competencia do cinema contemporaneo, da destreza de um Cacá Diegues. Voce se queixa da má qualidade das gravações de seus discos das décadas de 1960 e 1970. Mas, em contrapartida, conserva uma exigencia não menos importante, que é a da experimentação. No visionário ensaio “Diferentemente dos Americanos do Norte” voce exige que o Brasil radicalize sua experiencia histórica, afirmando e consolidando sua singularidade. Voce acha que o Brasil tem se tornado mais competente porém menos experimental?

    – E quanto ao Cinema Novo?

    – E a competencia em relação ao seu próprio trabalho?

    – Ele disse que voce é um “pseudo-intelectual de miolo mole” …

    – A erudição também não é uma condição fundamental …

    – O que pensa sobre a musica popular brasileira de hoje?

    – O que te interessa mais na canção popular atualmente?

    – O que pensa sobre a crítica musical brasileira?

    – Voce leu Budapeste?

    – O Chico foi finalmente dar em Budapeste … (risos)

    – Entrando em política; na eleições passadas, voce flertou com o Serra e depois afirmou pùblicamente o Mangabeira Unger, acabou votando no Lula …

    – Em quem vai votar?

    – Voce faz 64 anos este mes. Como é a experiencia de envelhecer?

    Beijão!
    Susan

    PS.: Gosto muito mais desse Caetano “leão no inverno” (rs)! Outono do patriarca … não, não – acho que não é por aí (rs)!

  176. Eduardo

    Muito obrigado pelo pelo seu artigo.

  177. O Vampiro de Curitiba

    Susan, ué?, cadê as respostas? Você só publicou as perguntas? Quer nos torturar de tanta curiosidade?

  178. Ekran

    Clarice Lispector “barroca”, em Sopro de Vida” (1978), uma das suas ultimas obras:

    “Para que estilo eu vou, se já fui tão usado e
    manuseado por algumas pessoas que tiveram o
    mau gosto de serem eu? Vou escrever um livro
    tão fechado que não dará passagem senão para
    alguns”

    (o personagem autor-narrador em dialogo
    com Angela, personagem alter-ego de Clarice)

    Um barroquismo de Clarice diante da inevitavibilidade da morte?

  179. Ekran

    E Angela revelada pelo Autor, fica menos nitida, nesse chiaroscuro pincelado em palavras por Clarice Lispector em suas ultimas luminescencias:

    “Angela nasceu no Rio de Janeiro, tem 34 anos,
    um metro e setenta de altura e é bem nascida,
    embora filha de pais pobres.Uniu-se a um
    industrial e é fichada no Felix Pacheco.

    Neerlandesa – é o que sou. E sou setembro
    também. E eu sou música de câmara”

  180. Tene Cheba.

    Nesta noite, eu não estou careta,
    nesta noite, sem estrelas, não te li,
    não te vejo.
    Nesta noite redundante,
    me repito, choro pelas estrelas ausentes,
    carrego as madeiras,
    choro sem tesão.
    Nesta noite, amo a Lua,
    Lua viva, quero imantar o imã.
    Carregando as Mães,
    fumando o fumo,
    diurnos.
    Bloqueando, saudades,
    pulando.
    Mano novo, Mano velho,
    caminhos, atalhos, meios.
    Meu choro, mar morto,
    sem ilhas.
    Mano, Mana,
    isolado.
    Amores, meus amores.
    Papai e as nossas cadeiras.
    O ópio, a dura dor, de quem ocupou,
    os nossos desertos,
    a dura dor, dos que comem porcos e disfarçam,
    a praia morta, a dor viva.
    Sinto, mas a onda, manda.
    Mil perdões, Baby.

  181. londrina

    Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é…
    (da música Dom de Iludir)

    Gente é pra brilhar, não pra morrer de fome

    Meu coração vagabundo quer guardar o mundo em mim.

    Minha mãe me deu ao mundo de maneira singular me dizendo uma sentença:
    pra eu sempre pedir licença, mas nunca deixar entrar

    Caetano Veloso

  182. Jorge

    DESCULPEM, MAS VOU MUDAR DE ASSUNTO:

    GERALD!
    O que esta acontencendo com a sua cidade de “New York” (e tambem “New Jersey”) e seus judeus?

    Deus!
    Eu pensei que soh no Brasil tais fatos poderiam acontecer! (eh claro, sei que no Brasil “eles” nao vao presos, ou se vao, o STF mando solta-los em menos de 48 horas)

    Azar do Madoff, quem madou ele nao ter se mudado para o Brasil. Olha soh o Dantas, continua soltinho, soltinho da Silva

    DO SITE DA BBC BRASIL:

    “Mais de 40 rabinos e políticos são presos por corrupção nos EUA

    Mais de 40 pessoas foram presas nesta quinta-feira.

    Mais de 40 rabinos, prefeitos e políticos de Nova York e Nova Jersey, nos Estados Unidos, foram presos nesta quinta-feira depois de uma investigaç ão do FBI, a polícia federal americana, a respeito de um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro.

    Cerca de 300 agentes do FBI fizeram batidas em dezenas de locais nos dois Estados americanos.

    Entre os detidos está um rabino acusado de ter traficado rins por uma década. O religioso é acusado de pagar US$ 10 mil à pessoas necessitadas e revender o órgão por US$ 160 mil.

    Segundo o jornal The New York Times, os rabinos presos são das regiões onde vivem judeus sírios em Nova York e Nova Jersey.

    Porões e banheiros

    Foi preso também o prefeito da cidade de Hoboken, Peter Cammarano – que estava no poder há apenas 23 dias e é acusado de receber propinas -, e o prefeito de Secaucus, Dennis Elwell.

    A vice-prefeita de Jersey City, Leona Baldini, e o ex-presidente do Conselho Municipal, L Harvey Smith, também estariam entre os detidos.

    O secretário de Justiça americano em exercício, Ralph Marra, disse que o esquema movimentou pelo menos US$ 3 milhões entre os Estados Unidos, Israel e Suíça.

    Marra disse os suspeitos usavam religião e política para encobrir suas atividades criminosas, realizando encontros secretos em porões e banheiros.

    O prefeito de Newark, Cory Booker, que lutou contra corrupção na maior cidade de Nova Jersey, disse ao jornal The Star-Ledger, daquele Estado, que foi “uma manhã inacreditável”.

    O governador de Nova Jérsei, Jon Corzine, disse que “a escala de corrupção que vemos é ultrajante e não pode ser tolerada”.

  183. Tene Cheba.

    Fumo a erva,
    poetas caretas, desde dos quinze,
    quatorze ou treze, fumantes, aspiram a paz,
    discordantes, saltos baixos,
    jeans, sonos, olhar os mundos,
    verificar os dormentes,
    Deus, beber o vinho.

  184. Agamenon

    Mas quem falou em guerra?
    Paranóia cega!
    Paz. Chega!
    Pacheco
    Chego
    Che!

    E viva La Revolution!

    KISS
    AiG

    Cíntia KISS you.

  185. Tene Cheba.

    Mundos fantasmas,
    mundos caretas,
    se os mundos,
    formem duetos,
    misturados, mesclados,
    sono abafado, duas idéias,
    sonhos e palbebras fechadas.
    Cores e íris, inchadas, vendo,
    supostas cores, andando,
    concatenando, dissipando,
    Mireias, mundo de medéias,
    saltos entre quedas,
    pequenos duetos, árvores,
    trens.

  186. Tene Cheba.

    Embotado, fumo a relva,
    encaro as solicitudes, desde que tenha soleira,
    desde que a maresia apareça, vou andando,
    entre inúmeros, passando.
    Vou e vôo e sou velho, menos sofrível,
    dois, e três, apertos.
    Onde que eu aprendi, naquele lugar em que me batizaram.

  187. Tene Cheba.

    Um e dois,
    ruas tristes,
    me deixam só,
    olhando, vendo nossos passados,
    mistas e pistas, ruas e travessas.
    Tenho que falar, descrever, gritos surdos,
    gritos mudos.
    Frio e úmido, este local, sem nada,
    de poucos aquários, sem seres,
    alma penada, meu inferno, dualidades.
    Secantes, traços, derivando, desintegrando.

  188. Sandra

    Jorge, é verdade. Misturei as arquiteturas no mesmo comentário.

  189. Tene Cheba.

    Clara Clarice, mistérios sem estrelas, sem parágrafos, destoando no silêncio, clara Clarice, te li, pensei, te li, pensei, claras gemas, que o Paulo,q

  190. Sandra

    “Em relação ao Caetano e o Chico, eu comeria os dois.

    Eo Gerald também.”

    Lógico que sua observação é puramente artística, Agamenon!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  191. Sandra

    Falando novamente no Caetano, como sou purista e super-fã do Hendrix, não gosto dele cantando Hendrix. O Chefe achou que ficou muito: bumbumpraticundumprucurundum, mas gostou, porque é o jeitinho do Caetano… Inclusive disse que acha muito bonitinho o sotaque do Caetano quando canta:

    Maria Béthania, please send me a letter!!!!!!!!!!!!!!!!

  192. Sandra

    Beijos em todos! Noite!

  193. Tene Cheba.

    Se quase morto pediria, o baseado, se vivo apertaria, sucumbe o extenuado ser. Tantas Cecílias, tantas Luas, tantos pequenos luares. O impávido,a louca insanidade, drenos entupidos.

  194. Agamenon

    Por falar em Caetano, Gerald

    Eu como, eu como, eu como, eu como
    Você.

    KISS
    AiG

  195. Tene Cheba.

    Eu preciso de ídolos, não de coniventes. Eu preciso de rebeldia, não de deuses. Eu sou brasileiro, entre aspas, o morto em seu jazigo. Sem lenço, sem choro, eu preciso daquele ácido.
    Caetano velado, Caetano e suas duas moedas, Caetano, os seus cabelos cada vez mais lisos.Pobre Sampa.

  196. Deu um “tilt” aqui (rs) e não consegui resolver o “meu” problema técnico (rs). “Seguinte”:

    – Entrevista: CAETANO VELOSO É VERBO E ADJETIVO
    Revista Cult – 22/04/2007
    Procurem, (Google, i.e) por favor, caso tenham interesse, sim?

    PS.: Lembrando-me, agora, de “coisas de Caetano” :
    … “De perto, ninguém é normal”.
    (simples assim – “falou e disse”!)

    … “Meu filho: Pô, pai, essa música é muito longa; é”?

    … “Bin Laden é bonito”.
    “Dizem por aí” (rs) que ele quase perdeu seu “visto de entrada nos USA” por causa desse elogio, tempos atrás.. Enfim, se ele acha o Bin Laden um “cara bonito” (beleza física, referia-se a isso) … o conceito é dele e … como “dizia mamãe” (a minha! rs): “beleza e religião não se discute” – ponto (rs)!!!

    _____________________________________________

    O MITO DA INDEPENDENCIA EDITORIAL DE ALUGUEL.
    01/01/2009 – Lucia Guimarães

    … “Eles são os mascotes da mídia. (etc… etc…)

    http://www.luciaguimaraes.com/?p=987

    Beijão a todos! BOM DIA DIA!!!
    Susan

  197. Tene Cheba.

    Laura, Lara, larinha, depois dos sons, a fome, pareço traça.
    Iara, Laura, larica, que fome meu Deus. Fome sem garfos, fome de vontades. Fome, larica, efeito da manga, rosa, cristal, marrom.
    Por aí, vamos falando, nitilando, o amor e o dois tostões, entre comprados e vendidos.

  198. Tene Cheba.

    tenho dois tostões,
    minha face beijada,
    mundo sem ilusões,
    merece ser abreviada.
    Dois escrotos, duas bolsas,
    entretantos, entre fábulas,
    entre mundos coesos,
    baratos de uso indevido.

  199. Agamenon

    24/07/2009 – 00:12

    Enviado por: Sandra

    “Em relação ao Caetano e o Chico, eu comeria os dois.

    Eo Gerald também.”

    Lógico que sua observação é puramente artística, Agamenon!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    _________________________________________________

    Em prosa e verso Sandrinha…..
    _________________________________________________

    24/07/2009 – 00:31

    Enviado por: Agamenon

    Por falar em Caetano, Gerald

    Eu como, eu como, eu como, eu como
    Você.

    KISS
    AiG

    ________________________________________________

    E melodia
    Num belo
    Dia

    KISS
    AiG

  200. Francisco Freitas

    Quem é Geraldo Thomás? Taxar a Arquitetura de Niemeyer de péssima… está incorrendo nos erros daqueles a quem critica!

  201. geraldo

    Toda unanimidade é burra.Ja dizia Nelson Rodrigues no século XX.

  202. Beto

    Sandra

    Mas, mesmo quando o “porquê” tem valor de substantivo, se é no final da frase, é separado, com acento circunflexo no “e”.

  203. Jorge

    Nao diria que a arquitetura do Niemeyer eh pessima, soh nao eh boa.

    Resposta do Caetano para um jornalista da Folha que disse que ele (Caetano) era frustrado por ter nascido homem e branco.

    ” mas quem disse que sou branco? e quem disse que sou homem?”

    As declaracoes (respostas) do Caetano sao as melhores!

  204. O Vampiro de Curitiba

    Beto, você está falando besteira. Vai estudar, cara!

  205. O Vampiro de Curitiba

    Bom dia, meus amores!
    Tenham todos uma super sexy-feira!

  206. Diogenes

    “Mas ele é eu, Aliócha, eu mesmo. Tudo o que há de baixo em mim, tudo o que há de torpe e desprezível em mim! […] Ele é tremendamente estúpido, mas por isso vence. É ladino, animalescamente ladino, sabe como me deixar furioso. Só fez me provocar, dizendo que eu creio nele, e com isso me obrigou a ouvi-lo.”

    (Dostoiévski, Os irmãos Karamázov)

  207. Antonio M

    Já que falaram do Chico, leiam isso, muito legal.
    O PROCESSO DE CRIAÇÃO E ELABORAÇÃO POÉTICA AO VIVO E A CORES: IMPERDÍVEL,
    TEM QUE LER E SE ENCANTAR DE NOVO COM UMA CANÇÃO QUE HOJE JÁ É ANTIGA (36
    ANOS E PARECE QUE FOI ONTEM). ISSO É QUE É MAKING OF, O RESTO É CONVERSA.
    LEIAM ESSAS CARTAS DE 1971…

    DE VINÍCIUS DE MORAES PARA CHICO BUARQUE
    Mar del Plata, 24 de janeiro de 1971
    Chiquérrimo,

    Dei uma apertada linda na sua letra, depois que você partiu, porque achei
    que valia a pena trabalhar mais um pouquinho sobre ela, sobre aqueles hiatos
    que havia, adicionando duas ou três idéias que tive. Mandei-a em carta a
    você, mas Toquinho, com a cara mais séria do mundo, me disse que Sérgio
    [Buarque de Hollanda] morava em Buri, 11, e lá se foi a carta para Buri, 11.
    Mas, como você me disse no telefone que não tinha recebido, estou mandando
    outra para ver se você concorda com as modificações feitas.
    Claro que a letra é sua, e eu nada mais fiz que dar uma aparafusada geral.
    Às vezes, o cara de fora vê melhor essas coisas.
    Enfim, porra, aí vai ela. Dei-lhe o nome de “Valsa hippie”, porque parece-me
    que tua letra tem esse elemento hippie que dá um encanto todo moderno à
    valsa, brasileira e antigona. Que é que você acha? O pessoal aqui, no
    princípio, estranhou um pouco, mas depois se amarrou na idéia. Escreva logo,
    dizendo o que você achou.

    Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar
    Olhou-a dum jeito mais quente do que comumente costumava olhar
    E não falou mal da poesia como mania sua de falar
    E nem deixou-a só num canto; pra seu grande espanto disse: vamos nos amar…
    Aí ela se recordou do tempo em que saíam para namorar
    E pôs seu vestido dourado cheirando a guardado de tanto esperar
    Depois os dois deram-se os braços como a gente antiga costumava dar
    E cheios de ternura e graça foram para a praça e começaram a bailar…
    E logo toda a vizinhança ao som daquela dança foi e despertou
    E veio para a praça escura, e muita gente jura que se iluminou
    E foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos como não se ouviam mais
    Que o mundo compreendeu E o dia amanheceu em paz.

    DE CHICO BUARQUE PARA VINÍCIUS DE MORAES

    Caro poeta,
    Recebi as duas cartas e fiquei meio embananado. É que eu já estava cantando
    aquela letra, com hiato e tudo, gostando e me acostumando a ela. Também
    porque, como você já sabe, o público tem recebido a valsinha com o maior
    entusiasmo, pedindo bis e tudo. Sem exagero, ela é o ponto alto do show,
    junto com o “Apesar de você”. Então dá um certo medo de mudar demais. Enfim,
    a música é sua e a discussão continua aberta. Vou tentar defender, por
    pontos, a minha opinião. Estude o meu caso, exponha-o a Toquinho e Gesse, e
    se não gostar foda-se, ou fodo-me eu.

    “Valsa hippie” é um título forte. É bonito, mas pode parecer forçação de
    barra, com tudo que há de hippie por aí. “Valsa hippie” ligado à filosofia
    hippie como você a ligou, é um título perfeito. Mas hippie, para o grande
    público, já deixou de ser filosofia para ser a moda pra frente de se usar
    roupa e cabelo. Aí já não tem nada a ver. Pela mesma razão eu prefiro que o
    nosso personagem xingue ou, mais delicado, maldiga a vida, em vez de falar
    mal da poesia. A sua
    solução é mais bonita e completa, mas eu acho que ela diminui o efeito do
    que se segue. Esse homem da primeira estrofe é o anti-hippie”. Acho mesmo
    que ele nunca soube o que é poesia. É bancário e está com o saco cheio e
    está sempre mandando sua mulher à merda. Quer dizer, neste dia ele chegou
    diferente, não maldisse (ou “xingou” mesmo) a vida tanto e convidou-a pra
    rodar.
    “Convidou-a pra rodar” eu gosto muito, poeta, deixa ficar. Rodar que é dar
    um passeio e é dançar. Depois eu acho que, se ele já for convidando a
    coitada para amar, perde-se o suspense do vestido no armário e a tesão da
    trepada final. “Pra seu grande espanto”, você tem razão, é melhor que “para
    seu espanto”. Só que eu esqueci que ia por itens.

    Vamos lá:
    Apesar do Orestes (vestido de dourado é lindo), eu gosto muito do som do
    vestido decotado.
    É gostoso de cantar vestido decotado. E para ficar dourado, o vestido fica
    com o acento tendendo para a primeira sílaba. Não chega a ser um acento, mas
    é quase. Esse verso é, aliás, o que mais agrada, em geral. E eu também gosto
    do decotado ligado ao “ousar” que ela não queria por causa do marido chato e
    quadrado. Escuta, ô poeta, não leva a mal a minha impertinência, mas você
    precisava estar aqui para ver como a turma gosta, e o jeito dela gostar
    dessa valsa, assim à primeira vista. É por isso que estou puxando a sardinha
    mais para o lado da minha letra, que é mais simplória, do que pelas suas
    modificações que, enriquecendo os versos, talvez dificultem um pouco a
    compreensão imediata. E essa valsinha tem um apelo popular que nós não
    suspeitávamos.
    Ainda baseado no argumento acima, prefiro o “abraçar” ao “bailar”. Em suma,
    eu não mexeria na segunda estrofe.
    A terceira é a que mais me preocupa. Você está certo quanto ao “o mundo” em
    vez de “a gente”. Ah, voltando à estrofe anterior, gostei do último versos
    onde você diz “e cheios de ternura e graça” em vez de “e foram-se cheios de
    graça”. Agora, estou pensando em retomar uma idéia anterior, quando eu
    pensava em colocá-los em estado de graça. Aproveitando a sua ternura,
    poderíamos fazer “Em estado de ternura e graça foram para a praça e
    começaram a se abraçar”. Só tem o probleminha da junção “em-estado”, o
    “em-e” numa sílaba só. Que é o mesmo problema do “começaram-a”. Mas você
    mesmo disse que o probleminha desaparece dependendo da maneira de se cantar.
    E eu tenho cantado “começaram a se abraçar” sem maiores danos. Enfim, veja
    aí o que você acha de tudo isso, desculpe a encheção de saco e responda
    urgente.
    Há um outro problema: o pessoal do MPB-4 está querendo gravar essa valsa na
    marra. Eu disse que depende de sua autorização e eles estão aqui esperando.
    Eu também gostaria de gravar, se o senhor me permitisse, por que deu bolo
    com o “Apesar de você”, tenho sido perturbado e o disco deixou de ser
    prensado. Mas deu para tirar um sarro. É claro que não vendeu tanto quanto a
    “Tonga”, mas a “Banda” vendeu mais que o disco do Toquinho solando
    “Primavera”. Dê um abraço na Gesse, um beijo no Toquinho e peça à Silvana
    para mandar notícias sobre shows etc. Vou escrever a letra como me parece
    melhor. Veja aí e, se for o caso, enfie-a no ralo da banheira ou noutro
    buraco que você tiver à mão.
    *Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar *
    *Olhou-a dum jeito muito mais quente do que sempre costumava olhar *
    *E não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de sempre falar *
    *E nem deixou-a só num canto, pra seu grande espanto convidou- a pra rodar *
    *Então ela se fez bonita como há muito tempo não queria ousar *
    *Com seu vestido decotado cheirando a guardado de tanto esperar *
    *Depois os dois deram-se os braços como há muito tempo não se usava dar*
    *E cheios de ternura e graça foram para a praça e começaram a se abraçar *
    *E ali dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou *
    *E foi tanta felicidade que toda a cidade se iluminou *
    *E foram tantos beijos loucos *
    *Tantos gritos roucos como não se ouvia mais *
    *Que o mundo compreendeu *
    *E o dia amanheceu em paz.*

  208. Luciana

    Paloma

    Muito engraçado o que você escreveu.”Pode sofrer que talvez valha a pena.”Jesus é famoso até hoje, verdade.Mas não somente pelo seu sofrimento na cruz, lógicamente perpetuado pelo catolicismo.O seu legado foi a sua enorme sabedoria e não seu sofrimento.E o que aconteceu na época de Jesus, nunca poderia saber e tenho certeza que grande parte do mundo também não.Mas o sofrimento faz parte do ser humano, mas o que é o sofrimento, podemos sofrer por ver pessoas desumanas, frias e egoístas dizendo coisas sem sentido, podemos sofrer por torturas de todos os tipo, a tortura física, psicológica, sofrimento por alguma doença, sofrimento pela morte de um filho, de alguém que se ama muito, sofrimento de ver o sofrimento de alguém muito querido, sofrimento de ver injustiças sendo cometidas a todo segundo, sofrimento de ver tantas imaturidades, etc, tanta coisa…é triste, muito triste, ver isto e todos apáticos diante das obviedades , de tudo tão explícito.Tocarmos nossas vidas e cegarmos para as atrocidades infames que acontecem ao nosso redor, loucuras , loucuras que podems ser bolas de neve.Nenhum sofrimento vale a pena.Mas muitas vezes ele é inevitável .

  209. paloma

    Nossa como este blog ficou sério. Não tem um nick engraçado sequer. Parece que todo mundo resolver ser alguém de verdade. Pra vc ver, ‘agamenon’ é o nick mais ”diferente” daqui, e é um nome já batido…

    Deixa-me procurar algum comentario engraçado … foi rápido tava logo aqui em cima :

    “Quem é Geraldo Thomás?” do Francisco Freitas . Nossa, os nicks agora tem até sobrenome. Mas essa pergunta está atrasada alguns posts. Ou será que eu não estou no blog certo?
    Não deu tempo de esquecer o caminho… Ai meu alzheimer…

    Será que o tal de Azevedo abriu franquias?

  210. Diogenes

    “Só todos os homens juntos compõem a humanidade, só todas as forças reunidas, o mundo. Com freqüência, estas encontram-se em conflito entre si, e enquanto buscam destruir-se mutuamente, a natureza as mantém unidas e as reproduz”

    (trecho de ‘wilhelm meister lehrjahre’, ou ‘os anos de aprendizado de wilhelm meister’, de Goethe, tradução de Nicolino Simone Neto, editora 34)

  211. BIG

    Já que o Desgoverno de ALIBARBUDO faz questão de OMITIR, da população brasileira o que está ocorrendo com H1N1 no Brasil, abaixo informações para que você possa tomar conhecimento das mutações do vírus, que estão ocorrendo no resto do Mundo.
    Não esqueçam que o modus operandi do Desgoverno do Barbudo é Mentir, Omitir, Acobertar e quando oportuno ASSOCIAR-SE para levar vantagem.
    Canadá relatórios primeiro caso de
    Tamiflu-resistente A/H1N1 gripe.
    Canadá na quarta-feira o seu primeiro caso relatado do Tamiflu-resistente A/H1N1 vírus da gripe, em um homem que tinha sido dada a drogas para evitar a infecção.
    A 60-year-old man província de Quebec foi dada a gripe antivírica após o seu filho adoeceu com o vírus pandémico. Mas ele veio para baixo com a gripe, de qualquer forma. Acreditava-se a resistência surgiu em seu corpo. Mas ele recuperou rapidamente e não exigem tratamento hospitalar. Não há provas de que ele transmitiu os vírus resistentes a mais ninguém. Este é o quarta do mundo tal caso, pois o novo A/H1N1 vírus foi descoberto em abril.
    Japão tem, desde o seu segundo caso relatado, o mundo o quinto caso. http://www.cnn.com/2009/HEALTH/07/22/swine.flu.vaccine.trials/

  212. paloma

    Isso é que é timing !

  213. paloma

    E, Luciana, “sofrer sem se queixar” como pediu o VanGogh (FANRÔR).

  214. Ana Paula

    Bom dia pessoALL,

    Durante a Caetaneação,

    O Tene foi pra cama ontem amando a Clarisse e levou nosso coraçãozinho junto… Ai ai, esses poetas, não tem dó da gente.

    Vou aprender com a Sue o que as pessoas do sul chamam de amor à terra. Bem que poderia contagiar o resto do Brasil essa auto-estima…

    Cíntia, vamos sacanear o Niemeyer? 😀

    E o BARROCO do Mr. Thomas permanece um mistério, não?

    Abraços a todos!

  215. Luciana

    E essa onda manda, disse o Tenne, nossa, um poeta tão sensível e dizendo isso.É , fazer o quê…Quem disse que um torturador, um tirano, um assassino não seja sensível, não goste de poesias, música , etc,….é, não dá para se basear somente nas palavras, não dá mesmo.

  216. paloma

    Caetano Veloso é um viado que não deu certo. No bom sentido. No outro também. Um dia, encontrou uma menininha que o convidou para brincar de casinha. Ele acho que ela era a ‘chapeuzinho’. Mas ela era a loba má.

  217. Luciana

    Paloma, o que vc tem a ver com o sofrimento do outroe como ele sofre, vc é por acaso alguma verdade absoluta na terra, porque vc não se olha um pouco para si mesma e pára de ficar se fixando tanto em alguém.Dizer o que pensa é se queixar….E eu com o Van gogh, gosto das pinturas dele mas não quer dizer que eu concorde com toda a sua visão de mundo, Paloma, para de ficar subestimando a inteligência alheia, tá…querida.

  218. Luciana

    E esta onda é que manda,….isso está martelando na minha cabeça….

  219. Ana Paula

    Paloma,

    Como diz meu amigo: RELEX.
    Daqui a pouco a Sue chega e refoça a SEXY-FEIRA pra nós.
    O Pacheco está só no aquecimento…
    Deprimido não tem conserto, minha amiga. GOSTCHA.

    Abraços.

    PS.: meu amigo que fala “relex” tem doença perigosa (aquela do carangueijo), mas nunca reclama e é um dos caras mais divertidos que conheço. Ele acha a vida muito zoneada pra ser levada a sério, sabe. Eu concordo com ele!

  220. Luciana

    Paloma

    Só fiz comentários até agora, não falei do meu sofrimento em si.Não entendi esse seu comentário, quem sabe sofrer valha a pena.HIPÓCRITA

  221. Luciana

    Não vejo mais tv, não escuto mais rádio, quase não compro mais revistas, tudo superficial, não tenho ido a museus, e sabem de uma coisa, não sinto falta. é tanta coisa chata, mediocre, idiota aparecendo por aí, que nem vale ir e sofrer .Tirando algumas exceções, claro, os grandes artistas, estes, sim,sempre valem à pena, até quando eles falam de sofrimentos em suas peças, em seus poemas, em suas músicas.Mas o resto é muito chatice, só diz que diz, fofoquinha, fixando em alguém como forma de ficar expurgando seus próprios sofrimentos e burrices, intriguinhas bestas, guerrinhas de egos….tudo besteira, inutilidade, obviedades , é , quanto mais o povo não tem uma educação decente, mas estes seres ditos intelectuais proliferam.Mas não me enganam.

  222. Luciana

    Paloma, porque vc não se fixa na sua própria pessoa, na sua inteligência, na sua sensibilidade e deixa os outros viverem suas vidas tranquilamente e como são.

  223. Luciana

    PALOMA, O QUE EU FIZ PARA VC ,HEIN…PODERIA ME DIZER…

  224. Luciana

    Que essa onda vá PQP…está bem,Tenne

  225. Luciana

    Como posso acreditar numa arte, numa poesia, num romance onde o autor é torturador , gosta de torturar, perseguir as pessoas que não pensam como ele, como…
    Não acredito nessa “ARTE”.
    Não acredito em alguém que usa a imagem de alguém de forma distorcida e depois vem dizendo isso ou aquilo sobre tudo, são ondas paralisantes, que paralisam sim, ignorâncias paralisantes, mortíferas, crueis, sem nenhum humanismo mesmo que saibam usar bem as palavras.

  226. paloma

    Mas JÁ !

  227. Cintia

    Bom dia Vampildo!

    “Por falar em Caetano, Gerald
    Eu como, eu como, eu como, eu como
    Você.”

    Adorei isso tb, rs!
    kiss pra vc tb, Agamenon!

  228. Luciana

    Tem gente que confunde lucidez com depressão,Não é Ana Paula…

  229. Luciana

    Tem gente também que quando alguém não concorda com o que dizem, ou mostra suas opiniões, boas ou não ao seu particular gosto aí começam a dizer que a pessoa é deprimida, olha, numa mentalidade assim , não duvido que alguém não fique deprimido.Não sou deprimida, sou masoquista.Duas coisas bem diferentes.E todo masoquista é no fundo um teimoso.

  230. paloma

    ô Luciana, são 11 hs. Hora do seu chá de camomila.

    Foi Vangogh (que se pronuncia ‘f(v)anrôr’ ) (senão dá no mesmo que chamar Gerald de Geraldo) quem disse:

    “Sofrer sem se queixar é a única lição que devemos aprender nesta vida.”
    “To suffer without complaining is the only lesson we must learn in this life”
    “Soffrire senza lamentarci è l’unica lezione che dobbiamo imparare in questa vita.”
    “Sufrir sin quejarse es la única lección que debemos aprender en esta vida.”
    “Souffrir sans se plaindre est la seule leçon que nous devons tirer de cette vie.”
    “Die einzige Lektion, die wir in diesem Leben lernen müssen, ist leiden ohne zu klagen hear pronunciation
    “страдать не жалуясь – это единственный урок, который стоит выучить в этой жизни .”

  231. Luciana

    No início da minha entrada neste blog confesso que dei uma de macaca de auditório , histérica,mas com o tempo fui me afeiçoando aos comentários e a dinâmica dele.Acho que nutro um carinho, de irmã, em relação ao GT. Não me considero nem amiga, nem inimiga de ninguém aqui, pelo simples fato de não conhecer ninguém daqui pessoalmente.

  232. Ana Paula

    Ou…

    Como diz o Millôr Fernandes: VÃO GOGO!

  233. Luciana

    Não conheço o GT pessoalmente, não sei como ele é , suas reações, seus reais pensamentos, só sei através deste blog, do seu jeito gozador, polêmico, irônico, sarcástico, inteligente que ele mostra aqui, fora isto não o conheço de verdade.Mas mesmo através deste lado engraçado e hermético muitas vezes , nutro este lado de irmã, somente isto que sinto através desta imagem que ele me passa e também como artista claro.Nada mais.

  234. Luciana

    Sei que é careta isso o que vou dizer, podem me tripudiar,etc,etc.,mas homem casado é irmão para mim.

  235. S u e

    HAPPY ** SEXY FEIRA**

    Meninos (as)

    Ate *TU* Tatu <(Querido Vamp) esta me plagiando…(hum…pode comecar pagando os *Royalties* ) …. Brincadeirinha , eh um HONRA para mim ser plagiado por voce !!! Voce eh uma das pessoas que tem *cadeira* cativa no meu coracao !!!

    Beijos a voce e familia
    Bom fim de semana

    Beijos

    Sue

  236. targinosilva

    Perdão Pacheco.
    Quando voce viaja o bloq fica mais eclético.

  237. targinosilva

    Ha uma corrente que diz que o VÃO GOGO perdeu parte da
    orelha em uma briga de bar.
    Artista esta sempre metido em confusão.
    Quando não é por conta propria é por conta dos outros.

  238. targinosilva

    errata = blog

  239. S u e

    Jorge ,

    Voce fez a pergunta e respondeu , … , no mesmo comentario !!!
    Corrupcao , fraudes , existem no mundo inteiro…falta de caracter , ganancia , nao sao *privilegios* do Brasil.
    A diferenca ,.., pelo menos aqui…eh que as pessoas , sao julgadas , condenadas e cumprem as penas !!!

    Fuii….

  240. Cintia

    Ana Paula,

    Vamos, rs!
    Os arquitetos que me perdoem, e com todo respeito, mas o Niemeyer é altamente sacaneável, rs.
    Eu não sei, a gente olha praquelas coisas…. e fica com cara de ponto de interrogação… sem nem saber o que dizer, né não? 😀
    Não, sem brincadeira, na minha leiga opinião, o Niemeyer já ficou com cara de coisa ‘de época’, não é uma arquitetura ‘para sempre’. E a impressão que eu tenho é que era pra ser uma coisa ‘leve’, mas fica com cara de ‘pesado’, tipo uns monolitos gigantes, sei lá, rs. Ó, deixa eu calar minha boca que eu não estudei Arquitetura, rs.
    Um arquiteto que eu amo o trabalho é Frank Lloyd Wright. É dele o Guggenheim, em NY.

    beijos!

  241. S u e

    Gerald , Sandrinha , Ana Paula , Cintia , Glorinha…PACHEQUITO (QUE SAUDADES) , Claudio….

    Enfim…a galerinha toda….
    Uma OTIMA Sexy Feira e um brilhante FIM DE SEMANA…

  242. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, mandem ver nos comentários. Eu vou sair, comer (comida mesmo) e volto já. O Gerald deve estar dentro de algum avião, em algum lugar do mundo. Assim que der eu libero os coments, tá?
    Até!

  243. Luciana

    Não tenho índole de ficar roubando ou dando em cima de homem casado, só se o homem omite este fato.Tem casos e casos, de pessoas que se apaixonam mesmo os dois sendo casados,ou por alguém casado, no trabalho.E se o casamento já não está bem, até pode acontecer.Fora isso prefiro ficar tranquila e não me meter em rolo.

  244. targinosilva

    Cintia.
    Tambem não estudei anatomia mas aprecio belas curvas, sem silicone.

  245. Pingback: Fique por dentro Cultura » Blog Archive » A Cultura do Desprezo no Brasil | Gerald Thomas

  246. Sandra

    Bom dia!
    Cintia, todo arquiteto é sacaneável!
    Se arquiteto tivesse senso prático, seria engenheiro civil. Mas o mundo perderia um pouco do seu encanto.

  247. Cintia

    Blue Sue!

    O mesmo to you! 🙂

    beijos!

  248. paloma

    Reunião do Clube da Luluzinha nessa manhã chuvosa de sexta. Cintia, o Niemeyer é tão intocável quanto Caetano.

    para assinantes globo.com (por 13 reais vale até a pena )
    um video muito bom :

    http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM756067-7823-LE+CORBUSIER,00.html

  249. Sandra

    E gosto da Letras-USP como ela é. O dia em que ela for concretista, deixará de ser ela. Sentiria falta do RA comparando os concretistas à Caminho Suave. E de dizer que ele não atingiu a iluminação das Exatas.

    Alguém imagina aquelas escolas tradicionais inglesas deixando de ter aquele jeito sisudo? Só em música do Pink Floyd.

  250. Sandra

    Sue, ótima Sexy-feira!

  251. Sandra

    As letras do Chico são carregadas na tinta. Lembram os desenhos de Will Eisner. Gosto do cinismo, da tristeza e da desilusão de suas letras. Achei que faltou um pouco de tinta em Estorvo. Acho que ele precisaria de um tempo de amadurecimento. Ele pagou por já ser um nome consagrado quando entrou para a Literatura.

  252. Sandra

    Jorge, acho que isso ocorre em todas as religiões e etnias. Como disse a Sue, a diferença é que, nos EUA, as pessoas vão presas.

  253. Cintia

    Mas isso lá é hora de Vampiro comer?
    ehehe!

    beijos, Vampitcho!

  254. Sandra

    Acho que não devemos tomar toda uma religião ou etnia por alguns de seus indivíduos. Por exemplo, o “nosso” judeu é culto, talentoso e tem um grande carinho pela humanidade.

  255. Sandra

    Saindo agora! Beijos em todos!

  256. Cintia

    Paloma,

    Acho que vc está lendo meus pensamentos…
    😀

  257. Cintia

    Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, rs.
    O Chico é um artista grandioso, coisa inegável; tem lindos olhos verdes, uma timidez charmosa sem igual…
    Mas ele é um pouquinho chatinho né, rs.

  258. Alberto Porém Jr.

    Um homem sensato: Zé Celso Martinez

    Em “Lula lança projeto que prevê ampliar acesso a eventos culturais, Trabalhadores poderão receber crédito mensal de 50 reais descontado do Imposto de Renda das empresas”

    Podemos ver na foto da reportagem do Estadão, Zé Celso e Lula abraçados como vimos Gerald abraçado a Zé Celso em NY.

    -Que Gerald se lembre disto quando as massas o aplaudirem, pois ela saberá ver o gênio que existe nele!

  259. Cintia

    “todo arquiteto é sacaneável!
    Se arquiteto tivesse senso prático, seria engenheiro civil.”

    Ah Sandritcha, non non non, non concordo.
    Isso parece aquela piada que diz que ‘arquiteto é aquele que não é macho o suficiente pra ser engenheiro nem bicha o suficiente pra ser decorador de interiores’, ohoho! 😀

    Ó, Google pra que te quero! Dê uma olhada em Frank Lloyd Wright e Charles Rennie Mackintosh. Maravilhosos!

    beijos!

  260. paloma

    Cintia, é a minha especialidade. Às vezes falha mas só quando a mente que leio é confusa.

    Cucurrucucú, Cucurrucucú.

  261. Ana Paula

    Cíntia,

    A Sandra disse “todo arquiteto é sacaneável’ então ela corrobora com a nossa vibe-zoeira, vamos desconstruir essas coisinhas muito branquinhas, blocadas, redondonas, sem graça, baixinhas…

    Arquitetura precisa ser útil também, né… Do que adianta um designer fabricar uma linda e modernosa cadeira se você não consegue colocar seu traseiro nela?

    Você falou da piadinha que meu pai (engenheiro) adora… Também acho injusto, mas ele andou parando quando eu comecei a cantar a seguinte musiquinha pra ele:

    “TEC, TEC, TEC
    TECNOLOGIA…
    Estuda muito menos
    Ganha mais que a ENGENHARIA…”

    Lá lá lá … Beijos

  262. Contrera

    agora, após mais meio dia. ah, e essa vida que me escorre lenta.

    diria que em certos âmbitos o desprezo é o que mais corre solto. temos – nesta sociedade macambúzia – desprezo por tudo, e todo ele é mascarado pelo desprezo e desrespeito por nós mesmos, derivado de que não temos uma cultura política decente, muito menos nos âmbitos mais próximos do dia a dia.
    concordo com o gerald. mas a ferida é ainda mais funda. isto que vemos é apenas o sintoma – um deles, quem sabe um dos menores.
    caberia-nos descobrir como esse desprezo é destilado até nós. caberia-nos descobrir isso. mas isso nós o sabemos. tem a ver com os valores que predominam e os que permanecem.
    sendo que o amor às vezes também permanece.
    contrera

    ps: cansado de tudo isso, cansado muito de tudo isso. parafraseando aquela campanha do mcdonald’s

  263. “Vale cultura” …

    LULA LANÇA PROJETO QUE PREVÊ AMPLIAR ACESSO A EVENTOS CULTURAIS.
    Trabalhadores poderão receber crédito de 50 reais descontado do imposto de renda das empresas.

    http://www.estadao.com.br/noticias/geral,lula-lanca-projeto-que-preve-ampliar-acesso-a-eventos-culturais,407449,0.htm

    Beijão e bom dia a todos nós!!!
    Susan

    PS.: Nosso Presidente e Zé Celso no maior … “love”, durante cerimonia do projeto no Teatro Raul Cortez, em SP.

    PS.: Somos da turma do: a favor; do contra ou … muito pelo contrário (rs) em relação a tudo? Críticas raramente estão isentas de preferencia pessoal, voces não acham (rs)?

  264. Cintia

    Targino,

    Realmente isso acontece. Veja o meu caso.
    Não sou do Teatro, ia até comentar de novo o tamanho do talento do Gerald… ah deixa pra lá…. 😀 rs!!!

    Paloma!

    Eu amo o cucurucucu!!
    Quem foi mesmo que cantou isso?!

    Bom, chega de besteiras pro turno da manhã!

    beijos!
    témaistarde.

  265. Cintia

    Rapidinho.
    Arquiteto locão: Gaudí.
    Dá impressão que se a gente entrar num daqueles prédios vai ser mascado e cuspido pra fora!

    Ana Paula,

    Taí, gostei do papinho-vibe-zoeira arquitetônico! 😀
    Mais tarde comento mais,

    beijos!

  266. S u e

    …vOLTA RAPIDA !!!
    Uau!! Paloma …voce eh nova por aqui?? Nao havia te lido antes…
    Mas muito bom gosto ADORO **Phillip Glass** , vi umas musicas dele em *homenagem* SEP. 11 que nossa…uma viagem linda !!!

    Fora o filho dele Zack Glass , tem uma voz linda !!!
    Ontem fui num show dele no *Delancy* ..aqui em NYC….

    Saindo para almoco….

    E voce Vamp…comeu (comida) direitinho

    Beijos

  267. Luciana

    Nem todo arquiteto é um artista.Oscar Niemeyer é um arquiteto artista.Gosto das obras dele.

  268. Silvinho

    Sr. Pacheco Hyperspammer:

    Depois do meu convite ao seu mastreamento o Sr. Desapareceu!
    Por que a fuga?
    O convite continua de pé. Sei que o Sr. vai gostar de levar ferro.

  269. Cintia

    Ai que eu não consigo sair daqui!

    O desafio dos arquitetos é o mesmo dos designers.
    Se a coisa fica muito “maluca”, já entra no terreno livre da Arte.
    Arquitetura e Design “puros” têm que ter funcionalidade.

    Agora saio mesmo, antes que eu morra de fome, nos dois sentidos!

    beijocas!

  270. Cintia

    Palitinho 13:48,

    Putz, que baixo astral hein…

  271. Cintia

    Eu hein!
    tchauzinho…

  272. Oi, GT e pessoal.

    Sandra: esse episódio foi um prato cheio para a gozação do RA: paumolescência, Paulinha Lavigne dizendo que Caetano é bem dotado, RA citando o apresentador de TV, empresário e poeta Sílvio Santos: “a pipa do vovô não sobe mais”, etc. Prêmio Evasão de Privacidade.

    Caetano e GT são bem dotados artisticamente.

    Mas teria sido alto nível se ele criticasse o disco, o show, o filme. Ele foi até moderado nas maldades, pois quando alguém ligado ao PT obtém esse tipo de benefício a Veja estrila e coloca algo no estilo: “assalto aos cofres públicos!”

    O comentário tinha também um tom tipo: “Caetano é que busca criar caso com a imprensa”. Nesse caso, acho que a Folha só fez seu papel, que é investigar. E Caets deveria ter dito “mudei de ideia, sim, quero dinheiro para financiar shows bons e baratos”…

    Por falar em shows, em BH eles o têm recebido friamente: Cê foi recebido friamente e este Zi & Zek também foi recebido com frieza no Marista Hall. Muita gente saiu antes do bis.

  273. juliano

    Por que vocês não gostam das linhas curvas do Niemeyer?Acho que o Gerald tem implicância com o edificio da ONU,rs.Na opinião do arquiteto, a arquitetura não tem que ser funcional, mas bela, aqui que está a polêmica da sua obra. “Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein.”

  274. 24/07/2009 – 13:48

    Enviado por: Silvinho

    Sr. Pacheco Hyperspammer:

    Depois do meu convite ao seu mastreamento o Sr. Desapareceu!
    Por que a fuga?
    O convite continua de pé. Sei que o Sr. vai gostar de levar ferro.

    Jovem Silvinho.
    Não te conheço. Presumo que sejas jovem. Maduros e velhos não comentam de modo idiota.
    Jovens por inexperiências e querendo aparecer são mais afoitos.E fazem o que comentas.
    O que é escrever Spam?
    NÃO ENVIO -EMAIL EM MASSA.Não faço propaganda.
    Onde fico escrevendo spam?
    E porque isto te incomoda?
    Olhe.. Esta semana para mim foi um desastre. Fui envolvido em briga alheia. E paguei o pato embora o Pato Donald esteja na geladeira.
    Fui acusado de ter ego e mandaram-meeu cuidar do MEU livronet.Eu não tenho livro net.Eu andei compilando uns capítulos de um senador Doido Varrido e estava ultimando.Agora nem mais isto quero.Não era o Meu livro net.Seria o NOSSO livro net.
    “E hoje aparece um Silvinho querendo aparecer e…” Esse Tal de Pacheco “
    Silvinho esse tal de Pacheco sou eu. Somos nós. Eu e mais uma vintena que anda por aqui comentando. Temos agradado a maioria o que no envaidece. Infelizmente não agradamos ao Silvinho. Paciência. Se eu agradasse a qualquer asno eu seria o máximo. E não é sempre que se consegue ser agradável a qualquer Idiota. Mas faço força e talvez um dia eu consiga te arrancar um sorriso. Você ri não é? Sei La. Tem tanto babaca sisudo que tenho receio de mais uma vez não te agradar.

    Em todo caso te agradeço.
    Sua bestagem em falar de spam conseguiu me distrair e me dar motivo pata fazer mais uma carinha que vai mandar um abracinho para o Silvinho
    Da mamãe ou da vovó… Hein?
    Abraçinhos para o S I L V I N H O.

    <<<<<<<<<<Caretinha engraçadinha para um tal de Silvinho.

    Rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsr.

    Me aparece cada um!Democracia é isto.Rsrsrsrsrsr

    SILVINHO BONEQUINHO DA VOVÖ

    O meu amigo Pacheco estava navegando pra Belmonte.Aconteceu um incendio a bordo e o rebocador retornou para Vitória.O Pacheco viu o seu recado e pediu para mim responder.
    Pessoalmente eu nào gosto de puto e nem de veado.mas como voçe é um Silvinho resolvi responder.

    E VSF.

    OTARIO.
    😉

  275. Cintia meu amiga prrediletas.
    Non ligarr parra molequi bobào.Ele muti gostarr abarrecerrr na nossa blogaria.Este brcisa fama.Nom liga.O Pacheco muito rrir de palhacas com esta Silvinho

    Barra vc muitos XXXXXXX

    😀

  276. Ana Paula

    É que ele tá querendo o Pacheco… Muito…

  277. Alo vc que se diz Silvinho.

    Como vai?

    Aceito seu generoso convite.

    Voce realmente tem ferro?

    Precisando eu empresto.

    Isto se a Baby autorizar.

    Traga auxilio.Estou pensando que podes trazer a tua….e a tua….dependendo das aparencias eu posso considerar.

    Estou amando tuas brincadeirinhas.

    Voce gosta de brincar com homens desde pequeno ou comecou agora hein…?

    Estamos entre amigos.Pode se abrir.Nao fique acanhado Silvinho boneca.

    Levar ferro rsrsrsrsrsrsrsr esta foi legal.

    E de quem?

    Silvinhos quando muito devem ter ferrinhos! rsrsrsrsrsrsr

    😀

  278. Targino.

    Vou conferir o que é eclético.

    Depois respondo ou nào.

    Por enquanto abracos.

    Espero que eclético seja coisa boa.

  279. Targino

    A Palavra eclético ainda não está registrada.
    No dicionário e na enciclopédia se encontra a palavra “eclético” bem explicada.
    Para muitas pessoas a PALAVRA eclético tem um significado especial.
    Mas o que significa essa palavra para você?

  280. Targino

    ecletismo é uma coisa boa.
    A palavra “ecletismo” se encontra articulada no dicionário e em enciclopédias.
    Mas o que significa a palavra ecletismo para você?

    Targino

    Estou desconfiado que vc tentou dizer que quando eu saio o blog melhora

    Nào sei o quanto vale a tua opiniào para os outros.

    Para mim vale muito.

    Confirme se vc nào está contente por favor.

    Obrigado.

    Pacheco.

    Depois de um incendio nào pretendo outro.Nem mesmo verbal.

    Ja me bastam os problemas passados recentes e mais este boboca de Silvinho.

    E se o blog fica mais eclético segundo nosso amigo targino digam ao blog que saio.

    Enquanto posso sair de cabeca levantada.

    Obrigado.

    😉

  281. Ana Paula

    Pacheco,

    O que na verdade eu entendi, juro pra você, é que o blog ficou mais chato (eclético = zoneado).

    Vai embora não… Está fazendo falta desde ontem!

    Abraços,

    Ana.

  282. Ana Paula

    Gente,

    Filme do Caetz,

    Crítica interessante sobre o filme “Coração Vagabundo”, que estréia esse fim de semana no Brasil:

    http://www.omelete.com.br/cine/100021011/Critica__Coracao_Vagabundo.aspx

    Abraços.

  283. OIA O GATO!!!

    Um policial do 190 atendeu o telefone e foi anotando o pedido de socorro:

    – POR FAVOR, MANDEM ALGUÉM URGENTE, ENTROU UM GATO AQUI EM CASA!

    – Mas como assim, um gato em casa???

    – UM GATO!!! ELE INVADIU A MINHA CASA E ESTÁ CAMINHANDO NA MINHA DIREÇÃO!

    – Mas como assim? Você quer dizer um ladrão?

    – NÃO, IMBECIL!!! ESTOU FALANDO DE UM GATO MESMO, DESSES QUE FAZEM MIAU, PORRA!!!

    – Mas o que tem de mais um gato ir na sua direção???

    ELE VAI ME MATAR, PUTA QUE PARIU!!! E VOCÊS SERÃO OS CULPADOS!!!

    – Quem está falando!!!???

    – O PAPAGAIO, PORRA!!!

    😀

  284. BIG

    Na terra de SARNEY o QUE parece é!
    Qual o interesse do Dr. Brito, em indicar uma Universidade OBSCURA ou será que o Dr. Brito já aderiu ao “MODUS OPERANDI” do deputado que mandou a sociedade se lixar, para continuar a prevalecer os de sua Casta.
    O Dr. Brito aderiu ao deputado venal, assim como Renan aderiu ao Sarney em troca de apoio mútuo para suas organizações, quando da tramitação de projetos, que interesse a seus ASSOCIADOS, especificamente na aprovação de leis criminais.

    OAB oferece inscrição a advogados espanhóis para especialização à distância.

    O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Brito, enviou ofício ao presidente do presidente do Conselho Geral da Advocacia Espanhola, Carlos Carnicer Díez, para informar que estão abertas as inscrições para os cursos à distância de especialização em Direito, promovidos pela Escola Nacional da Advocacia (ENA), da OAB, e a Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC).

  285. Silvinho

    Ana Paula, voce tem toda a razão. Estou querendo mesmo mastrear
    o Pacheco pois ele já está bastante conhecido. Não serei o primeiro
    e nem o último. Melhor voce se informar melhor sobre seus protegidos. Silvi-nho

  286. Drica

    Alvo de intensa polêmica, Niemeyer é homenageado por importantes e conceituadas personalidades da história cultural, política e social brasileira, sendo, ícone de arquitetos de várias gerações, como Christian de Portzampare e Santiago Calatrava, tema de infindáveis teses e dissertações e considerado por alguns pesquisadores como o maior ou um dos maiores arquitetos do século XX, porém, tanto quanto é aclamado, também é intensamente criticado por representantes de entidades e instituições de prestígio nacional e internacional, como os ensaístas: Kenneth, Fampton, Robert Hungles e Marsshall Berman, pouco lembrado por historiadores da arquitetura mundial e criticado pela falta de funcionalidade de sua arquitetura, que mais lembraria um escultor, do que um arquiteto.

    Possui 75 anos de trajetória profissional e um currículo com mais de 600 obras construídas, no Brasil e em vários países, dos diversos continentes.

    Assim, encontrar um meio termo para compreendê-lo, não é possível, digno de aplausos ou de críticas, apreciado ou não, sua obra possui uma característica importante, é notória e sempre surpreende.

  287. Fulgêncio Jr.

    Só falta o GT surtar e
    escrever que todo diretor de teatro é
    um porra louca e que são todos péssimos
    nos seus trabalhos,
    aí acho que não haverá comentário nenhum
    aqui no blog.

  288. Drica

    Brasília:

    Obra de arte coletiva foi o que Lúcio Costa e Oscar Niemeyer almejaram construir na primeira cidade moderna do século XX, e conseguiram.

    Com os artistas convidados criou-se uma cidade culturalmente rica de concepções artísticas apuradas, mas entre todos os artistas que colaboraram, trabalhando na construção da nova capital, o único, entre eles, que criou com sua obra uma verdadeira “síntese” plástica foi Athos Bulcão, que na sua trajetória artística sempre considerou o público em geral, não apenas os frequentadores de museus e galerias, mas, aos que entravam acidentalmente em contato com suas obras, indo ao trabalho á escola, ou simplesmente passeando pela cidade.

    Suas criações dialogaram e realçaram o concreto armado das formas arquitetônicas, sob seus olhos, uma simples parede não era apenas um suporte, onde recebia a cor, ou um palco onde se desenrolava uma cena capaz de remeter o expectador para outro local que não fosse aquela parede.
    Tratou as vedações arquitetônicas corretamente, não como um cavalete fixo de dimensões incomuns, podendo embelezá-las, por justaposição; pelo contrário, nunca se confundindo com elas, o artista seguiu em outra direção, porém, não se afastando da arquitetura que recebeu sua obra, compreendendo-a, enamorando-se dela e a potencializando.

    Lúcio Costa (1995, p.298) em “Saudação aos críticos de arte”, de 1959, concluiu que Brasília era a cidade nova e a síntese ou a integração das artes, considerou a cidade como criação tirada do vazio num gesto de mágica, declarando sua admiração pela singeleza de sua concepção, sua escala monumental, a unidade do conjunto e as formas simbólicas de seus palácios, afirmando:

    … “Várias coisas me agradam nesta cidade, que em dois anos apenas, se impôs no coração do Brasil: a singeleza da concepção e o seu caráter diferente, há um tempo rodoviário e urbano, a sua escala, digna do país e da nossa ambição […].
    A dignidade de intenção que lhe presidiu o traçado e tão fundo tocou André Malraux, é palpável, está ao alcance de todos. A Praça dos Três Poderes é a Versalhes do povo.
    Discuti, discordai à vontade. Sois críticos, a insatisfação é o vosso clima. Mas de uma coisa estou certo – e a vossa presença aqui é testemunho disto – com Brasília se comprova o que vem ocorrendo em vários setores das nossas atividades, já não exportamos apenas café, açúcar, cacau – damos também um pouco de comer à cultura universal.” (Lúcio Costa)

    Lúcio Costa estava correto, pois a arquitetura moderna brasileira exportou suas concepções, e Brasília é hoje considerada como Patrimônio Histórico da Humanidade.

  289. Luciana

    ” Após a morte de Lenin e a queda de Lunacharsky, a nova burocracia nega à arte qualquer autonomia de pesquisa e orientação, reduzindo-a a um instrumento de propaganda política e de divulgação cultural. A vanguarda é desautorizada e reprimida; a velha academia , revalorizada. À arte da revolução se sucede, usurpando os títulos de “realista” e “Socialista”, uma arte de estado, que de fato não é arte, e sim uma ilustração banal e enfática de temas impostos.Mais que opressão política e condicionamento ideológico, é a desforra dos medíocres. Os maiores responsáveis não apenas pelo bloqueio das vanguardas e pelo retrocesso ao pior convencionalismo burguês, mas também pela perseguição a qualquer pesquisa avançada, foram um mau pintor , Zdanov, e um mau arquiteto , Jofan. A partir de 1930 aproximadamente, a pintura, a arquitetura e a escultura da União Soviética, às quais se devolve anacronicamente o prestígio acadêmico perdido, serão, infelizmente, semelhantes em tudo, exceto na temática, à pintura, à escultura e à arquitetura oficiais do fascismo italiano e do nazismo alemão.”

  290. Drica

    Adepto da simplicidade, sua arquitetura se torna ao mesmo tempo minimalista e lírica e, contida e ousada. Oscar Niemeyer é solicitado por duas correntes, a do ”espetáculo”, onde salienta seu gosto pelas curvas, pelos elementos coloridos e pela disposição cênica em relação ao ambiente, ou da “simplicidade” que acentua sua leveza e singeleza, seu desprezo com o acabamento e seus blocos lisos e suspensos. Transformou sua combinação de formas curvas e contornos singelos em identidade autoral, não permitindo que uma obra sua confunda-se com a de outro arquiteto.

    Niemeyer atingiu sim, a síntese entre a linguagem modernista e a cor local, como conclamaram Mario e Osvald de Andrade. Ele afirma sua predileção pela monumentalidade, que não está nos prédios altos ou nos volumes pesados, porém, suas obras necessitam do espaço externo, onde originam belas fotos, mas também passam a impressão de desumanidade, pois torna seu expectador pequeno diante de tanta imensidão de concreto.

    Suas melhores obras estão em Brasília, onde os edifícios conversam com o seu grafismo, de uma maneira íntegra, pois pensou a arquitetura antes da estrutura, aproveitando a técnica da ossatura exposta, como por exemplo, no Palácio da Alvorada, que com uma sucessão de colunas angulosas, criou uma caligrafia própria, em volta do volume principal.

    Na Catedral, Niemeyer surpreende. O expectador olhando de fora, não imagina sua monumentalidade interior, que com seu rendilhado de curvas e luzes, originados pelos vitrais da cobertura, unidos com as esculturas leves que sobrevoam o espaço encerrado e os azulejos em composição, quebrando a seriedade do batistério, tornam o ambiente propício à verdadeira elevação.

    Com erros e acertos, Oscar Niemeyer oscila como qualquer outro ser humano, entre os momentos geniais e os fracassos lamentáveis, porém, ele é um arquiteto notável, pois criou uma marca própria e universal, e obteve em Brasília seu desejo que permeia sua vida e obra, de oferecer cultura com justiça social.

  291. Drica

    Página eletrônica do Partido Socialista Brasileiro, na figura do ex-ministro da Ciência e Tecnologia e vice-presidente do PSB, e cientista político, Roberto Amaral (2007), que não o é arquiteto, artista ou crítico de arte, expressam a “Integração de Vida e Obra” que Oscar Niemeyer construiu durante 101 anos:

    … “Esta vida maravilhosa que a humanidade se doou, a extensa e extraordinariamente produtiva vida de Oscar Niemeyer, é um hino à esperança e ao sonho, sem o que o viver perde sentido; mas é, igualmente, uma ode a este predicado raríssimo que se chama coerência. Na verdade, no plano da ética e da ideologia, a existência profissional e política de Oscar, contrariando os traços de sua arquitetura humana e sensual, é uma linha reta. Brava, corajosa. Este, dentre tantos méritos, o legado que pretendemos comemorar, pois artistas muitos conheceram nossos séculos.

    Oscar talvez seja, dentre todos os nossos pensadores – e ele o é, antes de escultor das grandes formas, como comumente é festejado –, aquele que mais se aprofundou no humanismo, pois condicionou a obra prática – os monumentos, os edifícios, as construções – à sua visão de mundo. Por isso sua volumosa obra arquitetônica é bela, acima de tudo, porque revela seu amor ao povo, à universalização da arte, do saber, da felicidade, da igualdade.

    Projetando palácios para a sede do poder burguês ou conjuntos habitacionais populares, Oscar é sempre um socialista que usa a prancheta para denunciar a sociedade de classes e anunciar o futuro socialista. Não conheço na história maior integração entre obra e vida, Elas se unem e é a existência socialista de Oscar Niemeyer que constrói a essência libertária de sua obra.”

    Assim encerro aqui minha participação, demostrando que Niemeyer é antes de tudo humanista, introduzo subsídios concretos para posteriores discussões.
    Bom final de semana á todos.
    Drica

  292. targinosilva

    Pacheco:
    Ecletico quer dizer diversificado.

    [Do gr. eklektikós.]
    Adj.
    1. Relativo ao, ou que é partidário do ecletismo.
    2. Formado de elementos colhidos em diferentes gêneros ou opiniões: 2
    S. m.
    3. Sectário ou praticante do ecletismo.

  293. Luciana

    ” Que a arte seja internacional, como igualmente sustentavam os teóricos da Bauhaus, é um tado indiscutível; nos grandes cafés de Montparnasse, onde a École de Paris realiza suas reuniões noturnas, encontram-se italianos, espanhóis, russos, romenos, búlgaros, americanos , negros.Porém, mais do que internacional , a École de Paris é, em resumo, cosmopolita, internacionalista é o programa da Bahaus.Não se procura uma unidade da linguagem, todas as linguagens são aceitas por igual.” Giulio C. Argan

  294. Lucio, Caetano só continua nas paradas (da vida, não de sucesso) porque nós brasileiros somos preguiçosos. Preguiça, nesse caso, de ter que gostar de outra coisa. Dá o maior trabalho reorganizar as ideias…

    Também por isso não mudam de canal. Imagine o trabalho que dá ter que administrar novas referências em cabecinhas tão preguiçosas……

  295. Luciana

    ” A lição viva de Le Corbusier

    Ordenar o caos das metrópoles modernas devolvendo às pessoas o direito de serem humanas, foi o seu maior projeto.

    Há 50 anos , em novembro de 1929, Le Corbusier visitava o Brasil pela primeira vez. Com pouco mais de 40anos (ele nascera a 6 de outubro de 1887), O grande arquiteto Suiço já figurava naquela galeria , restrita mas incontestável, de monstros sagrados que traçam o perfil de uma época. Mas ele não viera fazer nenhum projeto revolucionário . Seu objetivo era mais prosaico: pronunciar algumas conferências, pagas, em São Paulo. No Rio de Janeiro , embalado pela cordialidade carioca e o fascínio da cidade, ele dispôs a falar de graça.
    Na ocasião, o cronista Mário de Andrade se queixou que os brasileiros , como “todos os entreselvagens”, se tivessem contentado em ouvir o arquiteto. E o autor de Macunaíma lamentava que ele não realizasse aqui “alguma grande casa , um palácio para câmaras, uma prefeitura, um Palácio Salvi, um Palácio Martinelli”. Mas as lamúrias do escritor paulista não pareciam muito consistentes. O afluxo de jovens engenheiros e arquitetos às conferências fora muito grande. E no meio da arruaça modernista que sacudia o país de seu torpor, as idéias de Le coubusier encontravam um terreno adequado.
    Sete anos depois, Le corbusier voltava ao Brasil.As sementes que ele lançara em suas conferências germinavam com vigor. Suas concepções revolucionárias estavam incorporadas ao patrimônio de nossos jovens arquitetos que , contra os protestos de rotina, iam afirmando uma arquitetura moderna , adequadas às necessidades da época e às peculiaridades do país.E, pelo menos desta vez, Le Corbusier deixaria aqui a obra que Mário de Andrade sonhava. Com Oscar Niemeyes e Lúcio Costa, ele traçaria o projeto do edifício do Ministério da Educação e Saúde, no Rio de Janeiro, marco da evolução de nossa arquitetura.” Revista Arte, setembro de 1979

  296. Silvinho.

    Falando francamente.
    Não me importa o quanto queiras brincar.
    Até gosto e aprecio.
    Contudo não confundas as coisas.
    Boi deitado não é vaca. Nem Anita Garibaldi é balde de gari.
    Tenho 68 anos de vida. Já passei por poucas e boas.Sou casado,separei e tenho uma filha e um ESQUECIDO.
    Tenho ainda três netos que chamo de trio ternura.
    Sou reformado por maioridade da marinha do Brasil.
    Vivo em harmonia com a Baby.
    Tenho saúde.
    Gosto de ser e procuro ser amigo de todos.
    Acredito que Amor e Perdão conduzem a Luz de paz e harmonia seja qual for à religião de cada um.
    Tenho Ca os meus erros.
    Mas nunca, repito nunca desejei ser SILVINHO baseado em tuas ridículas entradas.
    Perdoem-me os demais Silvios.
    Mesmo assim estou as suas ordens.

    Obrigado.

    Pacheco.

    😉

  297. Drica

    Parte do texto é de Daniel Pizza, resolvi postar minha pesquisa por acreditar que dar opinião sem embasamento não é louvavel.

    Preguiça é de quem concorda com o que não entende.

    Como nova referência, pesquisem o arquiteto brasileiro Angelo Bucci, o arquiteto português Alvaro Siza, os desings irmãos Campana (visitem o MAM) e retrocedam a Burle Marx (exposição centenário MAM), Vik Meirelles (acabou no MASP), … entre outros.
    Não tenho tido preguiça, revisito os Clássicos e os Modernos, para entender o Contemporâneo.

  298. targinosilva

    A Catedral de Brasília é a obra de Oscar Niemeyer que mais me atrai.
    Eu fui acostumado ver igrejas do estilo Barroco cheios de rococós.
    Assim era a igreja da minha terra, na minha infancia, que foi mudando,
    mudando, e hoje é um monumento ao mau gosto e falta de sensibilidade dos novos párocos.
    A igreja tinha uma torre, colocaram mais uma para ampliar a igreja, fizeram uma copia mal feita da primeira.
    Entre as duas torres colocaram uma plataforma e uma Santa, ficou horrível.
    Em um loteamneto fizeram um igrejinha estilo moderno, triangular com um obelisco ao
    lado, vazado em cruz, estilo Pampulha.
    Veio um padreco, pendurou um alto falante no obelisco, colocou um oratório com
    uma imagem dentro, no topo do obelisco, cheio de lisinhas vermelhas.
    Desfigurou a obra de arte.
    Não ensinam mais arte nos seminários católicos.
    Falo da minha terra, Roseira, Estado de São Paulo.

  299. Fulgêncio Jr.

    AÍ pessoal, leiam os comentários
    do Juliano (14:22) e da Drica (15:31)
    reflitam, muito bons.
    Agora tem umas picuinhas de comen-
    tários que não dá pra passar da segunda
    linha.

  300. Sandra

    Lúcio, crítica de nível alto não precisa ser mal-humorada.

  301. Rio Maynart

    Antonio M (das 9:50h)

    Eu não tinha conhecimento dessas cartas trocadas entre Chico e Vinícius. Isto é um dado histórico mto importante da MPB e, principalmente, da cultura brasileira.
    Vou copiar e guardar numa pasta no meu pc.

  302. Sandra

    Já zoamos os arquitetos, o Caetano,… Faltou o Bob Dylan, que o Hendrix disse que foi uma grande inspiração: depois de ouvi-lo cantar, ele perdeu a vergonha.

  303. Luciana

    Ibrahim , personagem do painel de João Câmara exposto na XV Bienal.

    “Faltava essa no meu Folclore”

    Entrevista a Ubiratan Machado

    Certo tipo de gozação tem sempre um motivo promocional oculto.Ninguém vai gastar alguns metros de tela , vários tubos de tinta , sujar as mãos e os pincéis para gozar o Zé Couves de Cascadura.É mais ou menos asssim que Ibrahim Sued encara o painel de João Câmera .Sem riso, sem queixa e sem perplexidade. Com uma pontinha de orgulho. Como mais um ponto em seu Ibope de figura da restrita mitologia nacional.” Já fui motivo de samba , teatro e cinema, inspirei marchinha de carnaval.Faltava essa no meu folclore. Apesar da mordacidade do pintor, no final de contas eu sempre fui homenageado.Bem ou mal, Câmara se inspirou em que ,este ano, estou completando 26 anos de colunismo e otimismo”, diz Ibrahim. Explico o sentido crítico do quadro, sua condenação à futilidade do mundo da alta sociedade. ” Mas é uma contradição dele. Pois então para que foi se inspirar em mim…, replica o cronista das bonecas deslumbradas. E indaga sorrindo: ” Sou eu ou ele quem está certo…Mas , certo ou incerto, Ibrahim, após examinar os cromos da tela e ouvir a história de sua morte, tem uma queixa:” Só lamento ele me fazer mais feio.Mas levo tudo na esportiva, na gozação”. Assim, tudo bem. E entre os mortos e feridos ,ninguém sofreu nenhum arranhão.Nem em sua vaidade. Pois, como diz Ibrahim : “Existo e tenho um grande público, sem o que não estaria exposto numa Bienal de São Paulo”. E mais não disse.Nem um sorry para periferia.

    O painel exposto na Bienal, O Baile da Ilha Fiscal, 1979.Ibrahim Sued, o comandante do Baile , é baleado no seu colarinho branco, mas ele ascende, com seus sapatos de polainas , até o ponto mais alto do quadro, mantendo, segundo o artista , a capacidade de gerar seu brilho próprio.Revista Arte, 1979

  304. gthomas

    depois eu explico o UFA!

  305. Sandra

    Gerald, aproveite e explique o que a Índia tem a ver com o post.

    Lógico que ele não vai explicar.

  306. Sandra

    Saindo! Beijos!

  307. Targino.

    Sempre eu disse que no blog aprendo.

    O teu eclético é muito simples.

    Quando eu busco apoio no amigo mistre Google vou logoaos finalmentes que mais me interessa.
    Eclético para mim é isto tudo ai abaixo:
    Divirta-se.
    Ou Targine.

    A sugestào é minha.
    A decisào é tua.

    Ecletismo

    ECLETISMO ESPIRITUALISTA

    “O ecletismo consiste na primeira corrente filosófica rigorosamente estruturada no país, tendo logrado ganhar a adesão da maioria da intelectualidade e manter uma situação de domínio absoluto da década de 40 à de 80 do século passado. Acha-se relativamente estudado (…) consolidada e amadurecida neste pós guerra (…)”.

    “O processo de formação da corrente eclética abrange aproximadamente os três lustros compreendidos entre 1833 a 1848. No primeiros desses anos inicia-se o contato como o pensamento do Cousin daqueles que seriam os pioneiros e fundadores, em especial Salustiano Pedrosa e Gonçalves de Magalhães. No último, a corrente parece estruturada inspirando publicações periódicas nos principais centros. Nesse ciclo ocorre animado debate filosófico entre naturalistas e espiritualista, quando a solução conciliatória de problemas da liberdade, defendida pelos partid rios de Biran e Cousin, conquista a maioria da elite intelectual”

    “Paulo Mercadante (…) reivindica o papel do primeiro plano que a filosofia de Cousin desempenhou na vitória da moderação e do espírito conciliador no terreno político” (30).

    Os maiores representantes do ecletismo brasileiro, foram Mont’Alverne, Gonçalves Magalhães, Ferreira França Morais e Vale e Antonio Pedro de Figueiredo

    . “Seu objetivo era a partir da filosofia eclética conciliar o que julgavam verdadeiro em todos os sistemas, considerados como manifestações parciais de uma verdade única e ampla. Em resumo, (…) é o Ecletismo uma reunião de teses concili veis tomadas de diferentes sistemas de filosofia, e que são justapostas, deixando de lado, pura e simplesmente, as partes não concili veis destes sistemas.(…) É recolher todas as grandes idéias suscitadas pelo progresso das idades, e em fundi-las no crisol de uma idéias nova” (31).

    Foi a filosofia que mais despertou nosso interesse, devido ao seu verbalismo e lirismo e à sua superficialidade, algo tipicamente brasileiro.

    Todos os exames gerais realizado no império deveriam seguir o esquema eclético, é por isso que se afirma que o ecletismo foi a filosofia oficial entre 1840 e 1880. A filosofia que se ensina era constituída por filósofos poucos conhecidos como Storkenau e Genuiense, pouco conhecidos em outros países, (…) uns restos estropiados de Locke e Condillac, reduzido a figuras mínimas pelos discípulos e comentadores (…) algumas vulgarizações de Maine de Biran e Victor Cousin (32).

    Mesmo na questão da reunião de elementos doutrinais, cabe distinguir-se os ecléticos em dois grupos: a) os que reuniam teorias, sem métodos e sem crítica, sendo mais um sincretismo, do que propriamente uma conciliação mais ou menso forçada de doutrinas totalmente diferentes. b) Parte de que o pensamento filosófico em geral engloba sempre elementos muitas vezes incompatíveis entre si.

    A m xima de Victor Cousin (estruturador moderno do pensamento eclético) era: “recomendo é um ecletismo ilustrado que, julgando com equidade e inclusive com benevolência todas as escolas, peça-lhes por empréstimos o que tem de verdadeiro e elimine o que tem de falso (33). A filosofia de Cousin foi quase sempre combatida, como sendo superficial, porém no Brasil e em Cuba, foi recebida, com grande entusiasmo, especialmente no Brasil, pois vivi mos uma situação de total improbidade política, ou melhor inércia política. O poder era disputado somente pelas facções palacianas.

    Dentre os pensadores ecléticos o que mais se destacou, foi o pernambucano Ant”nio Pedro de Figueiredo, que teve a preocupação em estudar os problemas brasileiros, mas isso não anulou seu romantismo.

    3.1 Os ciclos do ecletismo

    O ecletismo passa por 3 ciclos bem definidos. Sendo o segundo, o que mais se desenvolveu. Na primeira fase trava-se o debate entre os adeptos de Cousin e de Maine de Biran. Uns pretendiam explicar tudo pelo espírito e outros pela economia anima (viam no naturalismo extremado e se propõe explicar a moral pela alimentação e outros componentes do meio ambiente).

    O período de formação (1833-1848), segue-se o período de apogeu que abrange do anos 50 aos 80. “nessa fase de maturidade, a problem tica em discussão sofre alteração significativa. Os pensadores ecléticos passam a colocar em primeiro plano o problema da moral, que Biram não resolvera de forma satisfatória e permanecia com um desafio para o espiritualismo em seu conjunto, inclusive os intentos de restauração escol tica” (34)

    a) O Ciclo de Formação (1833-1848)

    Abrange dois períodos. Os primeiros anos configuram-se a adesão aos denominados pioneiros ou fundadores. A segunda metade da década de 40 aparece as publicações de inspiração eclética. Os pensadores existentes neste período no Brasil, vinculados ao tradicionalismo católico e os kantianos, não tinham muito empenho nas discussões filosóficos. Os 1@ porque buscavam uma adesão pura e simples aos dogmas cristãos; os 2@ estavam como os empiristas mitigados envolvidos na política, não sobrando espaço, tempo para grandes discussões. Coube aos ecléticos espiritualistas a discussão.

    Na Bahia na década de 1840 surgem v rias sociedades entre estas a Sociedade Filosófica, que não sabe-se a data de seu surgimento, mas no jornal “O Comércio” do ano de 1843 se lê: “Domingo, 5 do corrente a Sociedade Filosófica faz sua 1@ sessão do ano. Continua ainda a discussão sobre a pena de morte (…) pelo teor da notícia, deve ter sido constituída em época anterior. A entidade ocupava-se de tem tica ampla, tendo havido inclusive discussões sobre o divórcio. Contudo, no ano de 1843, esteve na pauta de v rias sessões a tese sobre a perfectibilidade do espírito humano” (35).

    As publicações em revista, jornais e livros neste período tornaram-se fecundas. Muitas obras editadas não perduraram, como também muitos periódicos, mas sem dúvida muita coisa se produziu. Pelas publicações que apareceram na Bahia comprovam-se que os ecléticos impulsionaram animados debates filosóficos, que os credenciou a adesões e respeito até nos meios mais hostís. “O problema consistia em integrar a liberdade e assim incorporar o liberalismo político num sistema empirista coerente” (36).

    A questão não era porém tão simples. A liberdade por todos era aceita. A questão esta na sua fundamentação, existência concreta e localização.

    “Ao caracterizar como fato primitivo da consciência ao esforço volunt rio decorrente da iniciativa do sujeito, sem que haja sido instado por estímulos externos e assim se aprende como causa e como liberdade, o espiritualismo eclético punha na balança um argumento que então se considerava como correspondendo plenamente as exigências da observação cientifica (…) A afirmativa da realidade espiritual se fazia incorparando as conquistas da Época Moderna, ao mesmo tempo, ampliando o campo de aplicação do que se entendia como a metodologia de efic cia comprovada” (37).

    A igreja como tal, não poderia deixar de posicionar-se e parte para uma oposição frontal ao ecletismo.

    b) O Ciclo do Apogeu (década de 50 à 70)

    É o ciclo da “filosofia oficial, tornada obrigatória no Pedro II e nos liceus estaduais. desfruta do incontent vel prestígio no seio da intelectualidade e da elite política”(38). “Pode-se afirmar com certa margem de segurança que, no ciclo de apogeu, o tema do conhecimento perde posição para o empenho na busca dos fundamentos da moral” (39). Coube porém a Antonio Pedro de Figueiredo a tarefa de colocar ao alcance da intelectualidade patrícia, as obras de Cousin ( pois as traduziu) e como elaboradas na obra`o progresso’. “Deu preferência à problem tica ético-política e, por isso mesmo buscou apoiar-se no historicismo cusano, de inspiração hegeliana, interpretando-o de forma aut”noma e original, como de resto ocorreu com os demais pensadores que se tornaram espiritualista-ecléticos (…) Figueiredo manteve-se fiel ao projeto preservando seu car ter ideal. A estrada gloriosa do progresso, que a época moderna abriu à humanidade, encontra seus fundamentos na circunstância de que se trata de simples desabrochar do que estava em germe na mensagem cristã. É um projeto de cunho pedagógico, a serviço do aprimoramento dos homens e da convivência social” (40).

    “Assim, o ciclo de apogeu do ecletismo adquire novos contornos. Aparece-nos agora como momento de pleno exercício da criatividade, aplicado a campo virgem, em igualdade de condições com as fontes inspiradoras” (41).

    Gonçalves de Magalhães é outro representante deste período, fazendo parte de um grupo denominado de romântico. “O romantismo e os românticos representaram a consciência crítica da nacionalidade nascente; foram os educadores de uma consciência nacional que era, ainda, mais uma aspiração que uma realidade. Trata-se na construção dessa nacionalidade, não apenas de realizar uma tarefa política e econ”mica, mas de acompanha-la e complementa-la por uma obra espiritual, por um trabalho de formação que é obra de poetas, literatos e de filósofos, e tanto quanto de estadistas, e que tem antes e acima de tudo, um sentido eminentemente pedagógico, no mais alto significado dessa expressão (42). Foi Magalhães que deu ao Brasil o primeiro livro de filosofia que não fosse um mero compêndio. Fez muito mais que filosofia e nesta suas atividades pretendia fundar uma literatura nacional. “Dispos-se a lança os alicerces de uma forma nacional de sentir, de querer e de pensar” (43), fundada filosoficamente

    “Situados em seu contexto histórico, os fatos de espírito humano se revestem de uma alta significação: provavelmente pela primeira vez um brasileiro, perfeitamente consciente da importância da filosofia para a própria educação do espírito nacional, se aventura, nem sempre apoiado nas melhores fontes, nem sempre senhor dos temas que manipula, nos domínios da investigação filosófica (…) da filosofia dependem mais ou menos todas as ciências, principalmente as morais e políticas, das quais tanto precisa um povo livre, que aspira a tomar um lugar distinto entre as nações civilizadas; o que só se consegue com a elevação da inteligência a tudo que é belo, bom e justo; e todos podem cultivar a filosofia sem prejuízo, antes com muita vantagem, de todas as outras ciências e interesses” (44).

    “A filosofia é a base a a cúpula de toda a cultura: é preciso pois, entregar-se a a ela, aos seus temas fundamentais, para alicerçar uma concepção do mundo – e com ela um ideal de formação humana (…). Só a filosofia – e naturalmente uma filosofia verdadeira – pode dar plenitude, as razões do espiritualismo e justificar a própria fé (…) suas aspirações de moldar, de algum modo, o espírito nacional, de educa-lo para que ele pudesse desempenhar a sua tarefa histórica, exigia, sentimo-lo desde os primeiros passos dados na Niterói, um acaloramento filosófico” (45).

    Com a obra de Magalhães uma etapa da filosofia nacional foi concluída, pois os mestres estrangeiros são abandonados para se marcar uma nova fase.

    c) O Ciclo de Declínio e da Superação:

    É o surto de idéias novas, surgidos na década de 70, a que se seguem o surgimento da Escola de Recife e a ascensão do positivismo. Porém, os “filósofos oficiais, não aceitam muito as novas correntes. Nem mesmo Magalhaães, que as combate veementemente.

    Pe. Vergilio – CSSR

    Pacheco

    Ou aquele que segundo o targino nào permite diversificacào no blog.

    Em outras palavras o Targino provavelmente e com sutileza desejou me alcunhar de mala porque eu malho o lula e seus aloprados.

    😉 Fui.

  308. ezir

    BOA TARDE, COMUNIDADEEE THOMASGERALDINA!!!…E especialmente ao nosso saudoso visitante FULGÊNCIO Jr.:

    Estou NUM “LOVE-ME-TENDER” sem-fim OU vidas SEM-FIM do ÚNICO BEAT-NICK “CONCRETO-SEMIÓTICO-POETA LÍRICO ou SINCRONICISTA-ESCÓPICO” Laurence Ferlinghetti…E já assisti ao TRAILER DO “CORAÇÃO VAGABUNDO” …e depois de BEIJADO A LÂNGUIDA FACE de “VANESSA DA MATA-GERALDTHOMASIANÍSTICAMENTE”…Well, como diz Oswald Thomas, PERSONAGEM Simbólico da MINI-SÉRIE q homenageia nosso MESTRE TEATRAL MR. Gerald thomas:
    “HELLO, EVERYBODY!”

    E HELLO! Fulgêncio Jr.!!! Sinto em lhe desapontar, FILHO! ,mas acabei de ler uma “extra!!!EXTRA!!!” da MADONNA em que ELA IMITA O nosso MESTRE GERALD THOMAS fazendo esta mesma cena com a DIFERENÇA q ele DÁ a VEZ para seus ATORES E ATRIZES fazendo esta cena COM A BANDEIRA VERDE AMARELO AZUL ANIL de nosso BRASILLLLL , em sua peça “pierrot LUNAIRE e CIRCO DE RINS E FIGADO”, por ex.
    _____
    a notícia:
    Virgula News
    Vic Matos
    Publicado em 24/07/2009 12:18:00
    tamanho da letra:
    Jesus Luz parece mesmo ter despertado em Madonna uma paixão louca pelo Brasil. A popstar, que entrou em turnê novamente com sua Sticky & Sweet Tour, pulou no meio da plateia durante o show que fez nesta quinta-feira(23) em Madrid, para pegar de um fã a bandeira do Brasil…
    ____
    Saudações a todos e todas , SUPER HELLO p o PACHECO!!!!
    O PACHECO é o MAIOR ANIMADOR de nosso BLOG , quando ELE não escreve e espera os OUTROS entrarem, como EU , Ezir, q sou tímida ( agora de SEMIÓTICA DESNUDADA ,então…imaginem! )…ELE FAZ uma FALTA TREMENDA. Suas ANEDOTAS POLÍTICAS e JOGOS NARRATIVOS e PERFORMÁTICOS são PEÇAS ÚNICAS RARAS , assim como cada comentário de cada UM com seu ESTILO aqui.ABRAÇÃO p TODOS AÍ , José Pacheco FILHO, ANA Luiza, BABY, FRANCInE, O BOBY TOTÓ, NETOS E NETAS …

  309. sol - sampa

    Paloma, verdades já descobertas estão aí para serem aprimoradas e não para lançarmos mão delas..Já dizia Goethe.

  310. gthomas

    Documentário traz Caetano quieto
    RICARDO CALIL
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    Para o bem e para o mal, “Coração Vagabundo” é um documentário dirigido por um cineasta jovem. Muito jovem. Fernando Grostein Andrade tinha 22 anos quando acompanhou Caetano Veloso por 42 dias durante a turnê internacional do disco “A Foreign Sound”, em 2004.
    De positivo, o diretor demonstra um saudável despudor para registrar a intimidade de seu personagem, uma disposição para absorver como esponja, sem julgamento, o que o cantor tinha a oferecer. De problemático, mostra uma certa dificuldade para compreender o que é ou não relevante no belo material que captou.
    “Coração Vagabundo” começa com uma cena em que Paula Lavigne, produtora do documentário e então mulher de Caetano, incentiva o câmera a filmar o cantor nu no banheiro, por uma fresta da porta. Acreditar que o assunto -que retorna no final- mereça esse destaque é um pensamento juvenil. É apostar em um pequeno escândalo que já não escandaliza ninguém, apenas move a máquina de publicidade em torno do filme.
    Há outros problemas, como estabelecer uma relação pouco clara entre o Caetano de 2004, consagrado no mundo todo, e o de 1968, vaiado por estudantes de esquerda na apresentação de “É Proibido Proibir”, no Festival Internacional da Canção.
    Por outro lado, existem muitas preciosidades. E nenhuma delas é maior do que o momento em que Caetano revela estar triste por questões pessoais e diz preferir não falar sobre o assunto. O artista que nunca se cansa de falar, que tem uma opinião sobre tudo, fica enfim em silêncio. Entrar na intimidade do personagem é isso, não o ato de olhar pelo buraco da fechadura.
    Ou melhor: isso é revelar Caetano no raro momento em que ele deixa de ser um personagem de si mesmo. De resto, o filme talvez tenha menos música do que o desejável, mas tem o mérito de retratar um personagem que se transforma ao longo do filme: quase frívolo em suas declarações no começo; essencial em suas frases sobre amadurecimento ao final.

  311. Targino.

    Fora poucos titulos todos de nivel médio e mais ligados a marinha e habilidades maritimas alem de meteorológicas eu apenas sou formado em puteiros da vida.disse isto em coment;arios passados.
    Sou auto-didata em VIVER.

    Sempre teclei aqui que :

    A VIDA É BELA.

    E a minha nào é qualquer SILVINHO que vai me incomodar.
    Tiro de letra.

    Mas depois da sobra que me coube no entrevero do claudio com a mnc eu fiquei e ainda estou ressabiado e pronto a pegar o meu boné e ir navegar em outros mares.

    Antes que eu passe a julgar que tudo que eu imaginava era errado.

    O bem que tenho é a paz na qual vivo.

    Valeria a pena sair deste comodismo?

    Desta maneira simples de viver?

    No passado um dia eu perguntei?

    O que estamos e o que queremos aqui no blog?

    Poucos toparam responder o assunto.

    E eu ainda nào sei a resposta.

    Muito obrigado.

    Pacheco.

    🙂 Eu

  312. Cintia

    Alter Affe!

    Vc voltou, quêrrido!!
    (pena que eu não posso fazer aqui a sonoplastia, ehehe…)

  313. E antes de sair uma pequena dica>

    Nào falem mal do Caetano.

    Falem mal do Simonal.

    O Simonal era negro,atrevido e comia as brancas.gostava de carro de luxo e roupas caras.Com o dom que deus lhe deu e ralando muito ele ia levando a vida e desagradando muitos dos bem nascidos.
    E nem sabia direito o que era politica.Direita e esquerda para o Simonal era ordem de sargento para soldado marchar.
    Infelizmente um dia ele cantou que era um lobo mau e que queria comer a Chapeuzinho Vermelho.

    Foi denunciado.Defenestrado e repudiado.ignorado em vida até pelos seus companheiros de profissào.

    os quais tiveram sucessos e hoje sào icones.Dào exemplos a todos.Sào fabulosos.
    Portanto malhem o Simonal.

    Mas nào falem perto de mim.
    Porque eu sei quem foi Simonal.
    E voces discutem os outros.
    Dos quais eu fico calado.
    Porque em boca fechada nào entra formiga.
    Combinados?

    Obrigado.

    Pacheco.

    😉

  314. Cintia

    Gente, vcs fazem uma confusão danada hein.
    Ninguém precisa ser vaquinha de presépio e dizer amém pra tudo.
    Eu reconheço a importância e o prestígio merecidamente conquistados tanto pelo Niemeyer qto pelo Chico, mas não sou obrigada a GOSTAR do trabalho de nenhum dos dois.
    Eu nunca convidaria o Niemeyer pra fazer o projeto de uma casa minha, e muito menos ia querer o Chico fazendo serenata na minha janela! 😀

  315. Cintia

    Contrera,

    Vc precisa passar uma temporada aqui em Salvador, andando a pé e de ônibus.
    Depois desse tratamento de choque, a pessoa se acaba de uma vez, ou fica curada pra sempre.

  316. ezir

    Pessoal!!!

    Só uma NOTA sobre o ARQUITETO ANOS 50 E 60 nosso NIEMEYER das CONSTRUÇÕES GIGANTESCAS em forme de ESPAÇONAVES EXTRA-TERRESTRES ou ESPIRALADAS :

    Fui numa exposição de sua VIDA E OBRA no PARQUE IBIRAPUERA, e fiquei muito SEM-GRAÇA com a MODERNIDADE dele, super IN-CONSCIENTE porque ele não dava a MÍNIMA para o DEVASTAMENTO das áreas escolhidas PARA AS PLANTAS ARQUITETóNICAS dele. Ele dizia q SEUS PROJETOS precisam de ESPAÇO e ainda , mesmo sabendo o M2 q DEVIA SER DERRUBADO para IMPLANTAR o PROJETO ARQUOTETÔNICO dele, o que ele precisava ERA MAIS…Se encontrar a CITAÇÃO , depois RE-LEMBRO aqui!!!…

    ESTAS OBRAS ARQUITETÔNICAS desta MODERNIDADE q se CONJUGA mais com SLOGANS PANFLETÁRIOS de GOVERNOS apenas INTERESSADOS em “fazer SENSACIONALISMOS”GASTANDO MILHÕES E BILHÕES DE REAIS para ERGUEREM edifícios PÚBLICOS …hoje TODOS VIRADOS “SUCATAS” …um MONTE ABANDONADOS esperando A ECONOMIA “virar” pra um INVESTIDOR tentar ALUGAR ou COMPRAR : a P-R-E-Ç-OOOO de BANANAS ou quase de GRAÇA do GOVERNO…dá UMA DÓ!!! Estes CONTRATOS ou PROJETOS combinados ENTRE INSTITUIÇÕES q NÃO TÊM o MÍNIMO DE INTERESSE em PRESERVAÇÃO da TERRA BRASILEIRA, ou das ÁREAS NATIVAS NATURAIS URBANAS.

    Estes idealizadores de PROJETOS MEGALO-MANÍACOS chegam COM A CABEÇA “DURA” só pensando em ter UM LUGAR para “TOCAR um NEGÔCIO” , dái , SÃO MAL-ADMINISTRADORES…UM DIA perdem TUDO , e deixam “O PRÉDIO” abandonadooooo. Q CONSTRUTORES de “ORDEM E PROGRESSO” sâo ESSES???Não sabem o que SIGNIFICA …e nem se COLOCAM DISPOSIÇÃO para pensar o que SIGNIFICA DESAPROPRIAR, TIRAR do “habitat NATURAL PLANTAS, ÁRVORES, ANIMAIS , AVES…”.

    Ainda temos q fortalecer nossa EDUCAÇÃO das CIÊNCIAS EXATAS que nas UNIVERSIDADES parecem só ENSINAR A CALCULAR MEDIDAS …deixando a CABEÇA do pobre UNIVERSITÁRIO FUTURO ENGENHEIRO CIVIL “DEFORMADA” …sem nenhuma VISÃO DA REAL MODERNIDADE dos significados destas PROFISSÃO para a VIDA REAL no Brasil.

    O Museu modernérrimo q O NIEMEYER projetou lá para NITERÓI, nossa!!! DEMAIS , cara!!! no BRAÇO DO MAR….parece uma ESPAÇONAVE GIGANTE estacionada NOS ESPERANDO IR LÁ VISITÁ-LO…mas , TIVERAM q “EXPULSAR os remanecentes de uma tribo dali daquelas margens”…

    Ainda bem q AS TRIBOS INDÍGENAS e os DONOS CONSCIENTES de PROTEÇÃO de nosso PATRIMÔNIO HISTÓRICO NATURAL estão FORMADAS FORMALMENTE em UNIVERSIDADE como DONOS E ADVOGADOS, cientistas e AMBIENTALISTAS …E VIVAAAA O BOOMMMM Q vivemos de NOVAS FACULDADES E UNIVERSIDADES surgindo em várias regiões de SÃO PAULO e no BRASIL.

    Até a UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES agora incluiu em seu CURRÍCULO ” A SEMIÓTICA-CIÊNCIA DAS LINGUAGENS, da VISÃO da PERCEPÇÃO AMPLIADA c a ALTERnÃNCIA do VERBAL e NÃO-VERBAL”.

    …Hii!!! usei MEU ESTILO GRÁFICO de novo…Vou BLOGAR o BLOG p usar outros recursos de escrita aqui. BYEEE!!! Ezir

  317. Cintia

    “Com erros e acertos, Oscar Niemeyer oscila como qualquer outro ser humano, entre os momentos geniais e os fracassos lamentáveis, …”

    Pronto, isso aí tá perfeito!

  318. ezir

    Cíntia,

    Você está super AZUL, verde OU ROSA??? Você tá parecendo uma super comentarista ROSA hoje!!! “jÓIA RARA”…Ezir

  319. Ana Paula

    Cíntia (talvez Ezir, se ela quiser),

    Pois é,

    Tá vendo?

    O trabalho do Niemeyer não é atemporal. Visto de hoje, parece que estacionou uma espaçonave da década de sessenta nos lugares mais variados do planeta (marte ata…).

    E não é funcional também. Não aproxima as pessoas, pelo contrário. Não aproveita ainda os espaços porque é tudo na horizontal e arredondado. Assim é Brasília para quem vive (tirando, como disse, a Catedral).

    E não lembra mulher não! Olha aquele Congresso HORROROSO com aqueles blocos de ministérios em volta, parecem um monte de militares batendo continência para um falo gigante!

    Sem falar na UnB que é feia pra CARA****, Deus me livre!

    Achei que seria divertido brincar com a obra do “intocável” porque afinal de contas, isso é um blog e não uma universidade pomposa, arrogante e repleta de catedráticos de vasto conhecimento arquitetônico-ocioso.

    Mas diante de tanto copy&paste de texto CHATO, fiquei com medo de vomitar e morrer. De tédio.

    Abraços.

  320. Marcela

    24/07/2009 – 17:17

    Enviado por: Pacheco

    Eu só quero verbalizar, ops, verbalizar não dá né??!! Então eu só quero interargir, aprender (e tenho aprendido um bocado por aqui), pensar, repensar, dar minha opinião, viver e deixar viver…
    enfim ser FELIZ, q a VIDA É BELA (como vc gosta de gritar)

    ♫♫♫”Eu só quero é ser feliz, andar tranquilamente na favela onde eu nasci”♫♫♫

    Bjs e bom fds a todos♥♥♥

  321. Fulgêncio Jr.

    Tô achando que a maioria
    ainda pensa que comunista
    come criancinha.

  322. Marcela

    24/07/2009 – 17:37

    Enviado por: Cintia

    Salvador? Ah…eu vou pra Itacaré com uma amiga (cachoeiras, trilhas, etc etc), aff q não vejo a hora de embarcar (só falta uma semaninha), uurrruuuuu!!!

  323. Cintia , lembre de Villa-Lobos : “ou eu faço uma coisa boa, ou faço uma porcaria !”

  324. Oi, Gt e pessoal. Ontem o Oswald Thomas fez uma observação hilária sobre ROMEO E JULIETA e q me valeu um post.

  325. Rezei tanto. Obrigado , Senhor. Ezir voltou a sir .

  326. ezir

    CONTRERA,

    Commen allez vouz, MON AMOUR??? So long no talk!!! Que é q te faz FIXAR em só PENSAR nesse PONTO DA MELANCOLIA , hein???

    Por favor, VOCÊ É LINDO tem umA LINDA MULHER, Cristina, UMA SUPER VIDA DE TRABALHOS e uma SUPER SALA com um SUPER SOFÁ DA RAINHA VITÓRIA , aquele TAPETE MACIO,,,a LAREIRA…!!! que ESTILO DE VIDA CULTURAL E LITERÁRIA excelente você TOCA , meu querido!!!…Nada no FUNDO não NOS FALTA…mesmo q A FALTA FALA CONOSCO por VÁRIAS VIAS ou…nos pegam de SURPRESA querendo COMPANHIA…

    SE FIZE só neste LUGAR DE VIVER…De OLHAR para si MESMO e GOSTAR de tudo que VOCÊ ACUMULOU …as PONTAS ruins ou des-concertantas já estão no SOTÃO …porque há sempre UM LUGAR para as coisas q a gente NÃO CONSEGUE mudar que NÃO É o seu FUNDO, o seu CENTRO DE SER E ESTAR BEM.

    ABRAÇÃO de mim , Ezir q falei esquecendo de meu estilo de NOVO.

    Não é porque pessoas DESPREZAM nossa CULTURA…e AS PESSOAS q INSTILAM VIDA como O CAETANO VELOSO E O GERALD THOMAS falam e se confesam sobre “a tristeza NO MUNDO e a FEIURA nas coisas” , é q a gente VAI sentir A COISA também , ENTENDE?

    Existe VOCÊ dentro no INTERIOR de VOCÊ, SEU SER. E existe O FORA , AQUILO e o ISSO “FOOORA” no EXTERIOR de você. Estes mundos são SEPARADOS e podem ser HARMONIZADOS á SUA MEDIDA e …não , à medida do MUNDO …ou do que te BAIXA A AUTO-ESTIMA , entende?

    Este é o EXERCÍCIO de nossa VIDA, PULSÃO de VIDA!!! Super sexta -feira de HAPPY HOUR para VOCÊ e família. Ezir

  327. Gente, vcs ja viram a carinha do diretor do filme (do pau) do Caetano? Quem dera ele me dirigisse também…

    Totalmente andywarhol: o gênio (pigmaleão) e o fã cineasta (pigmaleável).

  328. Suelen

    Eu lhe avisei PORRA!

    Agora só da sarney.
    Vc não quiz falar, mas eu lhe falei.

    E mesmo de boca fechada ainda querem lhe comer.

    Vai explicar isso Gerald?

    Su.

  329. Sandra

    Fulgêncio, nas amarelas da Veja havia uma entrevista com a autora de As Boas Mulheres da China. Ela conta como seus pais foram levados para campos de reeducação por terem trabalhado numa empresa estrangeira e saberem falar inglês. Ela conta que sim, as crianças eram estupradas toda noite, e ela ficava aterrorizada pensando quando seria a vez dela (pois é, comunistas comem criancinhas), e que seu irmão de DOIS ANOS ficou com vontade de comer frango, como todo mundo, numa comemoração, e que alguém ficou com pena e deu um pouco para ele escondido, mas que uma autoridade tirou a comida do menino, jogou-a no chão e disse que ele não poderia comer porque era filho de um imperialista.

  330. Rio Maynart

    Ah! Já eu ia querer o Chico fazendo serenata debaixo de minha janela. E se fosse um duo com Caetano… Seria un encanto!
    Mas td bem… SONHAR NÃO PAGA IMPOSTO! // rsrsrs.

  331. gthomas

    Do blog do Lucio Jr

    Oswald Thomas: “Romeu e Julieta são apenas personagens!”
    Ontem, Romeu e Julieta, atores que na vida real estão trepando loucamente, apelaram com o diretor Oswald Thomas, que insiste, nos ensaios, em colocá-los recitando os textos sem emoção alguma.

    A história dos dois atores foi se misturando com a de Romeu e Julieta, tal como se os dois fossem Felipe Camargo e Vera Fischer apaixonando-se num amor incestuoso ao viverem Édipo e Jocasta, amor da Globo ao dinheiro e ao apoio do Estado. É interessante saber que Caetano Veloso também partilha desse amor e que a Veja sofre desse amor rejeitado.

    Dante (Felipe) é tão bom em resolver problemas dessa ordem que até heterossexualizou o jovem Romeu, que desabrochara ao interpretar Julieta: “ah, meu sonho era interpretar Julieta…” Ainda bem que não rolou um cross-dressing. Romeu chegou até a perder a virgindade heterossexual com Julieta.

    “Romeu e Julieta são apenas personagens!” Gritou ele com a atriz.

    “Não! Eles são jovens apaixonados!”

    Pior é que, embora o olhar da minissérie seja totalmente contra o Oswald Thomas, acho que nisso ele está certo. Ninguém deve viver exatamente aquilo que está vivendo numa representação no palco. Afinal, arte é representação, construção, fingimento. Hamlet algum resistiria ao realismo da Globo. Se eu fosse adaptar Hamlet para a Globo ia tirar um sarro com o realismo da novela, ia colocar ele como um esquizofrênico ouvindo a voz do fantasma de Leonel Brizola, chamando-o de traidor e homossexual e atormentando-o com o aviso de que o usurpador Roberto Marinho matou Getúlio Vargas.

    Dante quer Macbeth nu e isso será um momento-chave para o final da peça, que é hoje. O ator parece que entrará em parafuso com essa orientação de Dante, pois ele e esse ator são inimigos mortais. Parece-me que Zé Celso fez um Ham-let (nos anos 90) onde o fantasma do pai de Hamlet aparecia nu.

    Soube que Bárbara Heliodora reprovou as traduções de Shakespeare usadas na série, assim como mostrou não gostar dessa comparação dela com o Bárbaro nem com a do Oswald/Gerald Thomas.

    Em Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde, acontece algo assim: a atriz, até então talentosa, representa uma Julieta monstruosa, desastrosa, horripilante. A cena do balcão mostra-se tão ruim que Dorian Gray sente nojo dela, uma moça bonita que ele está seduzindo. Ao final da peça, a atriz, até então relutante, diz-se loucamente apaixonada por Dorian e por isso fez o papel tão mal. Horrorizado, Dorian a rejeita-a por sua horrenda interpretação e deixa-a só, desesperada.

    Essa passagem ilustra a relação arte/vida para Oscar Wilde: não se representa paixão se você está tomado por ela. A arte é artifício, faz-se a partir da falta, do falso. Eu concordo, pelo menos em relação aos conceitos realistas retrôs da Globo (e, por extensão, da O2 e de Fernando Meirelles).

    A Globo está mais para Shakespeare in Love, roteiro caça-níqueis do Tom Stoppard para garantir o caviar nosso de cada dia, onde Shakespeare vivia Romeu e Julieta e duelava com o Conde de Essex. Já o Shakespeare histórico dedicou sentidos poemas ao Conde (que era seu mecenas), poemas que levaram muitos críticos, entre os quais Oscar Wilde, a suspeitarem que os dois eram amantes.

  332. Cintia

    Ana Paula,

    Pois é… é o politicamente correto, o culturalmente correto, o chatamente correto… Lamentável! 😀

    Paloma,

    Nem me fale em Villa-Lobos! Esse é outro… até hoje só consegui ver a fase ‘porcaria’, rs. Aquele ‘Trenzinho Caipira’, não é isso?? ninguém mereeece!
    Menina, que babado. Onde é que tem a foto do gatinho cineasta? Manda o link, fofa!

    Fulgêncio,

    Não, quem come criancinha é o MJ.

    Rio,

    Olha, querer mesmo na minha janela eu queria era o Johnny Depp. Dá pra adaptar?

    Marcela,

    Itacaré? SHOW!!!

  333. Ana Paula

    Gente,

    Boa noite, fiquem bem…

    Beijos.

  334. Fulgêncio Jr.

    P/ Sandra:
    calma, o que escrevi
    foi mal interpretado por voce.
    Voce está falando de um outro
    mundo, um mundo de 3 bilhões
    de pessoas, voce não captou
    minha mensagem.

  335. Fulgêncio Jr.

    P/ Cintia:
    Também acho que ele comia, rsrsrs;
    mas que tem muita gente aqui no blog
    que acha que comunista também comia…
    ahhhh isso tem.

  336. ezir

    ANA PAULA, a nossa mais CULTA-LIGHT do pedaço!!!

    …pq é PRA MIM TAMBÉM ! adorei!!! vc ME AJUDOU A LEMBRAR os tantos e quantos MAU-SO-LEÚS do nosso SAUDOSO ARQUITETO AMIGO q como LEONARDO DA VINCI teve q “GASTAR TANTO CHÃO” para ‘AGRADAR OS OLHOS DO POVÃO” só para OS POLÍTICOS não se sentirem COM A HISTÓRIA RES-VALANDO pelos seus dedos e PODEREM não sairem da POLÍTICA em VÃO. AI, meu SANTO SÃO PAULO!!! qUANDO SERÁ Q um POLÍTICO vai APRENDER a não TER MEDO…de ser UM POLÍTICO no sentido literal da palavra, hein?

    poli= POLIS =( prefixo GREGO) MULTIPLICIDADE, PLURALIDADE, como as cidades
    c pessoas humanos, habitantes
    tica= sufixo ADJETIVANTE, Qualidade de 1 pessoa SER
    ————
    OS POLÍTICOS deveriam ser PROFISSIONAIS PÚBLICOS c capacidade , formação para LIDAR E COMPREENDER E ATUAR com A MULTIPLICIDADE DE FATORES DE NOSSAS CIDADES E NAÇÃO, Brasil
    ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
    Mas, como vimos e flagramos aí, VISÃO DE MULTIPLICIDADE só se for DO CALAMAÇO ou do MONTANTE de uma ESTIMATIVA de GANHAREM DINHEIRO FÁCIL, fazendo “atos” OU “ACORDOS SECRETOS”…Não adiantou NADA, pois DESCOBRIMOS TUDO!!!
    E , quão MARAVILHOSAAAAA….e “CINEMA TRANSCENDENTAL” essa coisa toda de GLOBALIZAÇÃOOOOOO da INFORMAÇÃO, e que VENHAM todas as REDES INTERNÉTICAS …e que POSSAMOS “BLOGONAUTAS” aprender a USAR aquele BANCO DE DADOS “NUVEM CYBERNÉTICA” q ouvi falar na RECORD News.

    a REDE RECORD q criou OS FESTIVAIS DA MÚSICA c nosso CAETANO VELOSO cantando “alegria ALEGRIA”…E depois , seus lançamentos de “sem LENÇO SEM DOCUMENTO” …e AGORA,
    …uipppppiiii!!!!nOSSO CAETANO…MENINAS E MENINOS ( eu VIIIII )os DOIS…THE TWO OF CAETANO E GERALD THOMAS …quero dizer , EU VI HOJE o CAETANO NU, agora em 2009m , século XXI , NEM PRECISA DO LENÇO E DO DOCUMENTO , NEM DA “CUECA SAMBA-CANÇÃO” , nem da CAMISA T-SHIRT BRANCA ou da REGATA…ou do JUMPER – aquela camisona longa tipo AMERICANA !!! – NAddaaaa , nadinha…só PRECISOU DO ………………………….DUUUUU…..não é ISSO q vcs estão PENSANDO ( parodiando MR. THOMAS em início da peça “KEPLER: THE dogggg”, 2008)….n~~ãoooo…NÃO …com aquele VOIZERÃO ESTONTEANTE…gozoooo puro e TOTAL sem FRONTEIRA …SEM precisar se CHAMAR “O ESTRANGEIRO ou RESIDENTE de nada!!!…simmmm, MENINAS….GIRLIESSSS….EU VI, O CAETANO DE LADINHO ….nosso BÁRBARO DOCE BÁRBARO agora UM MODELO FOTOGRÁFICO de conexão direta c a GISELLLLE….OUIIII, ÇA VA!!!, SUREE!!! GISELE BÜNCHEN ( q respondeu na HORA ao TELEPHONE CALL de sua produtora Paula LAVINGNE de BOCA e CABELOS NEGROS amywineana, NOS CHAMANDO C os DEDINHOS DE “BETTY BOOP ERÓTICA”…E eis q …o CAETANO está EM FORMA-DO TOTAL ,mesmo gente!!!

    Confesso q não DEU pra ver TUDO no trailer, mas depois teve mais uma CANJA no filme-DOCUMENTÁRIO-LOW-PROFILE bem ZEN , mesmo!!! E que DELEITE ser ESSE ESTADO DE ZEN , hein???

    Bem, PESSOAL, eu já tinha sido LITERALMENTE VACINADA do nosso MESTRE Gerald THOMAS ,UM deus-DAVID MICHELÂNGELO com as CURVAS E TUDO IGUAIS, PERFEITAS TRADUÇÕES DO HOMEM À MEDIDA DE TUDO em nosso PLANETA TERRA re-inventado neste NOSSO SÉCULO XXI desde o ENSAIO da FOTÓGRAFA MARISA ALVAREZ…então, O nosso MAIS BEM E-DU-CADO SEM-SER-O MACUNAÍMA-CORDIAL DE SÉRGIO BUARQUE DE HOLANDA…nosso REVOLUCIONÁRIO MAIS DIPLOMATA E EDUCADO “GENTLE-MAN” agooora abrindo AS JANELAS do apê do HOTEL JAPONÉS p ironizar a VISTA deles q é p UMS OUTRA JANELA DE APÊ da FRENTE.

    É… o MUNDO somente pode PARECER PEQUENO pelas LENTES de NOSSAS MÁQUINAS CYBER-ROBÔS-COMPUTADORES ULTRA-INTELIGENTES…pequeno e DE CARA o OUTRO VIZINHO – um ESTRANGEIRO EDUCADO -…e, que seja ASSIM daqui para frente BARACHEANAMENTE e GERALDEANAMENTE, CAETANEAMENTE…E MENTES para tantos q nos DÃO AS COORDENADAS DA EDUCAÇÃO DA VIDA VIRTUAL IMAGINÁRIA REAL …que SEJA …E TÃO ERÓTICA…DESEJANTE…EXCITANTE…CARNAL…zennnnnn….bem DALAI SOUFLEANA LAMAMENTE. É…o mundo só PARECE PEQUENO …mas , é GRANDE e IMENSO…INESQUECÍVEL…SAGRADO…um ‘SOMENTE PARA NOSSOS OLHARES DE JAMES BOND em “FOR YOUR EYES ONLY”…mas , OLHARES de UMA LENTE q a GENTE tem AJUSTAR AS ASAS o TEMPO INTEIRO para VER de VERDADE…e VIAJAR com ELES , nossos SENHORES DA BELEZA da MEGA-LÓPOLIS CONTEMPORÂNEA…nOSSOS SENHORES DA CULTURA MAIS ALTA CULTURA praticada na face DA TERRA:
    … da Educação de CONVERSÃO da VIDA para o “stablishMENT” OU O “STREAMLINE”..ou dE LÁ DO topo-POP para a “MARGEM das nossas PÁGINAS DE CADA DIA, DIA A DIA , com TODO O ARDOR e a VOLATILIDADE de uma CRIANÇA inOCENTE, O “PIRALHO” de Oswald de ANDRADE…
    …ou o “ANJO SEMI-DEUS ADVOGADO DO DIABO” q BRINCA DE REFLEXO NA CARA DOS TRANSEUNTES de cima de nossos parapeitos da JANELA.

    Super emocionada com TUDO ISSO nesta SEXTA-FEIRA CHUVOSA, em que meu cachorrão ainda não foi passear…

    …TODA ESSA EDUCAÇÃO BRASILEIRA NOVA para NÓS, todos e todas nós …mesmo!!! Ezir Miriam

  337. Cintia , ‘Trenzinho Caipira’ é maravilhoso. Vou te provar qualquer hora dessas.

    O blog do Lucio é legal mesmo.

  338. Sandra

    Fulgêncio, se você tirar os que comem, sobram os que não comem, lógico.

  339. Sandra

    Lúcio, gostei do seu texto, mas nem me atrevo a opinar, porque, atuar, para mim, é um mundo tão desconhecido como a face oculta da Lua.

  340. Cintia

    “Cintia , ‘Trenzinho Caipira’ é maravilhoso. Vou te provar qualquer hora dessas.”

    Espero que eu sobreviva a isso!! 😀

    “A arte é artifício, faz-se a partir da falta, do falso.” + texto do blog

    Lúcio Jr.,

    Taí, gostei!
    Como dizia minha avó, ‘salvou-se uma alma do purgatório’!

    Fulgêncio,

    abraços!

    Geeente, acabei de ver umas fotos do Hubble.
    Estar aqui, nessa bola solta no Universo… que aflição….!

    Bom, boa noite e grande sexy-feira a todos!
    beijos!
    intémañana.

  341. Sandra

    Quero dizer, se tirarmos China, Camboja, Coréia do Norte, sobram… quem os apóia de longe e não come criancinhas.

  342. Sandra

    Beijos! Noite!

  343. Ué…

    você não disse que ia ficar um tempo sem escrever?

    não to entendendo mais nada…

    =/

  344. Rio Maynart

    Cintia.

    Prefiro o Vamp Edward num crepúsculo ou lua nova do que o Edward Mãos de Tesoura pousando de pirata do Caribe, debaixo da minha janela. Hahaha… Adaptou?!!!

    Citando CAETANO:

    “É engraçado a força que as coisas parecem ter quando elas precisam acontecer”.

  345. Fulgêncio Jr.

    Tolice pensar que comunistas comem criancinhas.
    Geralmente eles arrancam perna (caso Lovechio procure no Google ) assaltam bancos,seqüestram,matam seus companheiros de farda ( capitão desertor Lamarca – procure no Google ) e assaltam casas de armas,seqüestram.
    Enfim fazem todo o possível para subverter a ordem. Impondo seus torpes e desleais métodos. Eles só visam tomar o poder. Quando perseguidos se fazem de vitimas.
    Depois de escorraçados, eles aconselhados pela camarilha internacional contratam em dólares pagos nos USA um bom marqueteiro.O marqueteiro cria uma imagem que promete paz e amor.Os bestas nos quais me incluo acreditam e votam na promessa.Pagam para ver.E depois o cara se enche de aloprados e começa a mandar e desmandar.E as verbas jorrando mantém a MENTIRA.Eles necessitam mentir porque não desejam largar a rapadura.Então começam a desacreditar um a um os poderes.Minam tudo.
    Mas felizmente o dragão já não é o mesmo e agora não cai em cilada. Fica fazendo que durma, mas está de olho nos ladrões. Esperando um chamado legal do povo. Este chamado será feito por votos. E o final desta estória fica para 2010. Eu espero que seja um final feliz.
    Quem sabe Caetano possa cantar “Com lenço e com Documentos” e o Chico aplaudir a Banda militar triunfante passar. Ai ninguém ira atirar pedra na Geni.
    Talvez a Dercy La de cima olhando pra baixo solte um PUTA QUE PARIU e eu saia por ai navegando só pra ver os ratos se afogando enquanto a vaca livre dos ratos tossira finalmente.
    Neste dia quem sabe o VaMPIRO DE UM GOSTOSA GARGALHADA E ENVIE PARA O Gerald o seguinte e-mail:

    – Querido Gerald.
    Estou embarcando para NY amanhã. O Brasil finalmente sorri
    Love.
    Neste sonhado dia um poodle La em Caravelas sabendo que seu dono esta navegando olhara a Baby e latirá bem forte assim
    -Au Au AU AU AU au au rrrrrr. (não procure no Google porque não vai achar nada ). Mas a tradução é mais ou menos assim: Baby não se esqueça de gelar as cervejas. Sabe com é o velho gosta. E o rosnado é porque ele é um brincacão.

    Abraços Full gen cio

    😀

  346. Rio Maynart

    Vamp, houve um erro na minha última postagem. Apague as duas anteriores e deixe só a última.

  347. O Vampiro de Curitiba

    Rio Maynart, você manda! Você sabe disso.

  348. MATO DE MORRO ACIMA.

    CHUVA DE MORRO ABAIXO.

    E MULHER QUANDO QUER DAR .

    NINQUEM SEGURA.

    E realmente esta certo o Caetano se disse que:

    “É engraçado a força que as coisas parecem ter quando elas precisam acontecer”.

    Talvez por isto ele teve que ir to london ” SEM LENÇO E SEM DOCUMENTOS “.

    Com a ressalva de que um seu conterraneo no passado foi to england e ensinou inglês enquanto o Caetano foi aprender.

    E pelo visto aprendeu mais do que falar.

    Salve Dona Canô a quem até o antigo Imperador da Bahia beijou as mãos.

    Salve a irmã Betânia do Caê e salve o musico .

    E saravá geral.

    Salve a Bahia do Dorival das rosas e salve o Amado outrora mais amado do que agora.

    E salve o nosso (eclético Disse o Targino ) Blogeráldético.

    😉 Fui pra >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>L—————-i nanar bye

  349. Rio Maynart

    Grata,Vamp.

  350. Errata das graves.

    No comentário das 21 “Mulher quando quer DAR amor.”

    e no final acrescentar nos salves.

    SALVE A BABY e beijos.

    Obrigado.

    Pacheco. O Eclético 😀

    O Targino só me arruma nick complicado.Kkkkkkkkkkkkkkk.

  351. Rio Maynart

    Vamp, apague tb o meu comentário das 21:27 RETIFICAÇÃO.

    Mantenha o das 21:28. Thank you!

  352. Vamp!!!!!!.

    Nepotismo!!!!!.

    Até tu Brutus!!!!!!!!!!.

    Protecionismo!!!!!!!!

    Prioridades!!!!!!!!

    QUIQUIÉISSOGENTE?

    I do not believed!!!

    È verdade.O que não podem os encantos femininos.

    MULHER È P H O D !

    Viva ao time feminino.

    Elas são o PRINCIPIO e o FIM.

    O resto…..Bem o resto é…..O resto é O RESTO.

    😉

  353. Drica

    Assim falava Zaratustra:

    Desde que há homens, o homem tem-se recreado, muito pouco: é esse, meus irmãos, o único pecado original.

    E quando aprendemos melhor a recrear-nos, esquecemo-nos melhor ainda de fazer mal aos outros e de provocar sofrimentos.

    Por isso lavo a mão que auxiliou o que sofre. Por isso ainda agora comprimo a alma.

    Sinto-me envergonhado de ter visto sofrer o que sofre, devido a vergonha dele; e quando corri em seu auxílio, feri-lhe gravemente o orgulho.

    Grandes favores não fazem ninguém agradecido, porém apenas vingativo; e mesmo o menor benefício, não sendo esquecido, transforma-se num verme roedor.

    Eu, todavia, sou dos que dão,:apraz-me dar, como amigo, aos amigos. Colham, todavia, os estranhos e os pobres, por si mesmos, o fruto da minha árvore: é menos humilhante para eles.

    É difícil viver entre os homens, uma vez que é muito dífícil guardar silêncio.

    texto colhido em Nietzsche – Assim falava Zaratustra/ Ed. Novo Século, por:
    Catedrática “EM BUSCA” de vasto conhecimento arquitetônico(ocioso???) PRÁTICO.

    P.S: Adoraria um projeto de O.N., espelhado na Casa das Canoas/RJ(vide).

  354. targinosilva

    Pacheco.

    Sintetizando…

    “Seu objetivo era a partir da filosofia eclética conciliar o que julgavam verdadeiro em todos os sistemas, considerados como manifestações parciais de uma verdade única e ampla. Em resumo, (…) é o Ecletismo uma reunião de teses concili veis tomadas de diferentes sistemas de filosofia, e que são justapostas, deixando de lado, pura e simplesmente, as partes não conciliaveis destes sistemas.(…) É recolher todas as grandes idéias suscitadas pelo progresso das idades, e em fundi-las no crisol de uma idéias nova” (31).

  355. O Vampiro de Curitiba

    Rio Maynart, mais alguma ordem?

  356. Agamenon

    Rio.
    Mais nada.

    Só rio.

    KISS
    AiG

  357. Agamenon

    Dica?

    Tomas:

    Rio. Mais nada.

    Paz. Chega.

    Tá imagino sim.

    Uivante. Piro!

    É sim.

    Sinto tia.

    Mais cia?

    Afulgento-os juntos.

    Luz. Cio?

    In sandercidas.

    Tens? Chega.

    KISS
    AiG

  358. Rio Maynart

    Vamp, vc não disse que eu mando?! Hahaha… Brincadeira, querido, e NÃO são ordens; São SÓ pedidos.

  359. Gomes

    Vejam o cara que prometeu criar milhões de empregos, que prometeu dar um aumento justo aos aposentados; acabar com a corrupção e injustiças sociais; alem de muitas outras promessas e bla,bla,bla: Agora ele esta é na mordomia convivendo entre aqueles que ele mesmo criticou, comendo caviar bebendo uísque importado e champanhe de mijar nas calças: Enquanto que os aposentados estão abandonados como indigentes em filas do SUS ou INSS sem condições até de comprar seus remédios: E com seus salários defasando a cada dia mais! Mas veja o (CARA) de pau; que figura! E aproveite e veja o currículo da Dilma e o que é preciso para ser Presidente no Brasil!
    Quem defende ou acoberta isso não merece respeito ou consideração, pois faz parte da imprensa vendida!!

    http://protogenescontraacorrupcao.ning.com/photo/photo/listForContributor?screenName=1

  360. Reinaldo Pedroso

    23/07/2009 – 13:28 Enviado por: amado batista

    “Outro dia, no meu violão, peguei as cifras da canção Vitrines do Chico. (…) Cerca de 15 acordes em uma única canção. Uma harmonia extraordinária, recheada de “cores” e timbres sutis e delicados, variações entre sétimas, sextas e nonas, aparentemente, tão insignificantes para quem não entende de música, mas que dão a verdadeira dimensão de um artista, de um músico.”

    Amado
    Entre as canções do Chico que mais gosto, citei aqui “As Vitrines”.

    “Sinceramente não sou fã dessa música, não a escutaria todos os dias, mas a composição do Chico é fenomenal.”

    Estranho essa tua afirmação, devo entender tudo o que disseste apenas como uma avaliação técnica?
    Reinaldo

  361. Reinaldo Pedroso

    Tene
    Cheba
    Chapado
    Chapadão
    Chapadaço
    cara,
    De cara, cara,
    qual a autocrítica
    das viagens poéticas?

    Reinaldo, o gaudério.

  362. Reinaldo Pedroso

    25/07/2009 – 04:49 Enviado por: Reinaldo Pedroso

    O comentário enviou-se por si só ele mesmo.

  363. Reinaldo Pedroso

    Tene
    Cheba
    Chapado
    Chapadão
    Chapadaço

    Cara,
    de cara,
    qual a autocrítica
    das viagens poéticas?

    Reinaldo, o gaudério.

  364. Jaime

    país violento, thomas, o Brasil. e o que é o desprezo senão o desejo de que não nos moleste aquilo que já não nos serve. é a violência dos desesperados. salvaram-nos algum dia, e, amanhã, quem nos salvará? como afagar aquele que já não nos salva, se ao acordarmos precisaremos de um novo salvamento. mas a violência não é uma pergunta, thomas, é uma resposta. abraços

  365. Reinaldo Pedroso

    Vamp
    Humirdemente, poderias deletar meus comentários das 04:49 e 04:56?
    Gracias.
    Reinaldo, o gaudério.

  366. Reinaldo Pedroso

    “Não Enche”
    Caetano Veloso

    Me larga, não enche
    Você não entende nada
    E eu não vou te fazer entender…

    Me encara, de frente
    É que você nunca quis ver
    Não vai querer, nem vai ver
    Meu lado, meu jeito
    O que eu herdei de minha gente
    Eu nunca posso perder
    Me larga, não enche
    Me deixa viver, me deixa viver
    Me deixa viver, me deixa viver…

    Cuidado, oxente!
    Está no meu querer
    Poder fazer você desabar
    Do salto, nem tente
    Manter as coisas como estão
    Porque não dá, não vai dá…

    Quadrada! Demente!
    A melodia do meu samba
    Põe você no lugar
    Me larga, não enche
    Me deixa cantar, me deixa cantar
    Me deixa cantar, me deixa cantar…

    Eu vou
    Clarificar
    A minha voz
    Gritando
    Nada, mais de nós!
    Mando meu bando anunciar
    Vou me livrar de você…

    Harpia! Aranha!
    Sabedoria de rapina
    E de enredar, de enredar
    Perua! Piranha!
    Minha energia é que
    Mantém você suspensa no ar
    Prá rua! se manda!
    Sai do meu sangue
    Sanguessuga
    Que só sabe sugar
    Pirata! Malandra!
    Me deixa gozar, me deixa gozar
    Me deixa gozar, me deixa gozar…

    Vagaba! Vampira!
    O velho esquema desmorona
    Desta vez prá valer
    Tarada! Mesquinha!
    Pensa que é a dona
    E eu lhe pergunto
    Quem lhe deu tanto axé?
    À-toa! Vadia!
    Começa uma outra história
    Aqui na luz deste dia “D”
    Na boa, na minha
    Eu vou viver dez
    Eu vou viver cem
    Eu vou vou viver mil
    Eu vou viver sem você

    Eu vou viver sem você
    Na luz desse dia “D”
    Eu vou viver sem você…

  367. Reinaldo Pedroso

    Silvinho
    Fala sério, tens estômago para comer o Pacheco?
    Reinaldo, o gaudério.

  368. Reinaldo Pedroso

    Aqui, agora, -2 graus.

  369. Reinaldo Pedroso

    Na madrugada de ontem, – 4,6 graus em São José dos Ausentes/RS. Daí o nome da cidade…
    Reinaldo, o gaudério.

  370. Reinaldo Pedroso

    Previsão para esta madrugada no alto da serra gaúcha, – 6 graus.
    “Frio de renguear cusco.”
    Reinaldo, o gaudério.

  371. Reinaldo Pedroso

    Me vô pros pelego.
    Buenas.

  372. Reinaldo Pedroso

    Buenas, me vô pros pelego.

  373. Reinaldo Pedroso

    Três vezes, “Comentário repetido. Parece que você já disse isto”. Para driblar, alterei a ordem das palavras. Daí, foi liberada a despedida original. Cosas dessa tal de informática…

  374. Sonhei( ou pesadelei ) com o tal de Silvinho que quer me dar ferro

    O sonho ou pesadelo foi mais aclético do que imagina o Targino.

    Abaixo esquema do pesadelo.

    Vou cercar o veado pelas doze no jogo do bicho.

    ïiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiio (__@__)
    mastro alvo

    Silvinho: Por favor mande mais besteirinhas com as que escreves.Preciso de um escada para me divertir.
    Voce demonstrou ter muito talento.

    Agradeco

    😉

  375. Márcia

    24/07/2009 – 21:06 Enviado por: Pacheco

    Adorei seu sonho (sonho de mtos), oxalá torne-se realidade!

  376. ESSA É PRA FUNDIR OS NEURÔNIOS!!!

    BOA ESSA!!!

    Eu, Tu e Ele….fomos comer no restaurante e no final a
    conta deu R$30,00.
    Fizemos o seguinte: cada um deu dez reais…

    Eu: R$ 10,00
    Tu: R$ 10,00
    Ele: R$ 10,00

    O garçom levou o dinheiro até o caixa e o dono do
    restaurante disse o seguinte:
    Esses três são clientes antigos do restaurante então vou
    devolver R$5,00 para eles!
    E entregou ao garçom cinco notas de R$ 1,00.
    O garçom, muito esperto, fez o seguinte: pegou R$ 2,00
    para ele e deu R$1,00 para cada um de nós.
    No final ficou assim:

    Eu: R$ 10,00 -R$1,00 que foi devolvido = Eu gastei R$9,00.
    Tu: R$ 10,00 -R$1,00 que foi devolvido = Tu gastaste R$9,00.
    Ele:R$ 10,00 -R$1,00 que foi devolvido = Ele gastou R$9,00.

    Logo, se cada um de nós gastou R$ 9,00, o que nós três
    gastamos juntos foi R$ 27,00.
    E se o garçom pegou R$2,00 para ele, temos:

    Nós: R$ 27,00
    Garçom: R$ 2,00
    TOTAL : R$ 29,00

    Pergunta-se: Onde foi parar o outro R$1,00?
    Será que dá para alguém responder onde está o 1 real,
    por favor?

    (Enviado pelo Departamento de Economia da PUC)

  377. O Vampiro de Curitiba

    Rio Maynart, você manda, sim!
    Só ela, viu Reinaldo Gaudério?!

  378. … e no final o tal de ‘ oswald thomas ‘ era apenas um folclore … já tinha dito que ele era estilista . e dos ruins , pelos ultimos capítulos … não um cara extravagante , mas uma bichona fashion apaixonada , cafona , tipo assistente de carnavalesca da imperatriz leopoldinense .

    Enquanto vanguarda , EU me ofendi !

  379. e lá se foi mais um comentário incompleto e sem edição . vamp não precisa fazer nada não .

    EU me senti ofendido . quer dizer , o tal oswald , representava um tipo de dramaturgo e diretor fora dos padrões . seu dever era provar ser capaz de sustentar esse folclore .

  380. O Vampiro de Curitiba

    Pô, Pacheco (08:06)! Acabo de chegar em casa, morrendo de sono, cabeça confusa, e você me manda uma dessas? Não tinha uma mais fácil? Trate de dar a resposta, e logo, pois sou compulsivo, não vou tirar esta merda da cabeça enquanto não souber a resposta.

  381. ezir

    PACHECO , nosso ESPIRITUALISTUALIZADO RECÉM-ECLETADO, UNIFICADO CAPITÃO TIMONEIRO ANEDOCTÁRIO PERFORMÁTICO GERALDTHOMASIANÍSTICO …! chega, senão o POVO se ARREPIA de tanta Caaaataaaaarrrrse,…PACHECO , o Filho , Bob , NÃO O PAI (?) ( vou ter q voltar lá no G-DIET q virou CLÁUDIO ANGELOLÓGICO de VANGUARDA ORQUESTRAL :

    a resposta à sua CHARADA, dear , é ( vê se eu tou MANDANDO bem como a RIO MAYNART! ) :

    $$$$$$ Se o DOOONO ganhou R$ 25,00, foram 2 p o GARÇOM , e 3 p o EU , TU , e ELE, né????

    BÃO SABADÃO pra O CÊ, óiIIII!!!! Ezir

  382. Cultura do desprezo?

    Eu gostaria de relembrar o abaixo.

    Despreze o que voce desejar.

    Inclusive a minha intencào.Tens direito.

    E eu Também.

    Entào eu perguntei na internet:

    O LULA É COMUNISTA?

    Resposta.

    Lula é comunista, sim!

    Mas é óbvio que Lula é comunista. Meu Deus, somente um imbecil não percebe que a partir de 1990, com a queda do muro de Berlim, o comunismo polarizou-se para o Gramscismo, ou seja, como é impossível derrotar o capitalismo na sua essência, porque negociar é inerente a condição humana, o comunismo fortalece o capitalismo e extrai dele todos os impostos necessários para a “revolução”, assim vive do repasse de verbas para instituições comunistas terroristas e corruptas, como MST, UNE, FARC etc. Exatamente como ocorre na China.

    Desse modo, a extrema esquerda, cega de loucura, considera que quem é de esquerda moderada, é de direita na verdade, enquanto eles, são a esquerda de fato. É a estratégia da tesoura de Lênin: Temos partidos de extrema esquerda (PSTU, PCdoB, PSOL) e outros moderados (PT, PSDB), chamamos os moderados de “direita” e o pessoal jura que existe divergência política no país.

    As provas de que Lula é de esquerda são claras. O Foro de São Paulo e as declarações de Raul Reyes provam isso que digo, Raul Reyes disse que Lula “salvou a esquerda latino-americana”. Recentemente em sua viagem ao Vietnã, Lula afirmou que a ministra Dilma era super-fã do Gen. Giap, e foi além, afirmou que ela era militante de extrema-esquerda. Vocês querem mais alguma prova? Vou dar. Lula é amigo intímo de Hugo Chávez e Fidel Castro, a ponto de mandar engenheiros brasileiros a Cuba para aprender técnicas com los hermanos, Lula presidiu o Foro de São Paulo, por um looongo tempo, e negou até a última consequência a existência do mesmo.

    O que vejo, é uma esquerda revoltada, porque queria no Brasil um regime leninista ou cubano, e está recebendo uma esquerda comunista “moderada” de presente. Quanto mais você dá para os sociopatas do MST, mas eles querem, quanto mais você dá dinheiro para ONGs, mas elas querem…E o PSDB?? O PSDB é a centro esquerda que não está nem aí pra esse negócio. Ele é mais ditatorial que o comunismo de Lula…Ou alguém esqueceu do Sen. Azeredo e seu projeto de lei que visa instaurar a censura prévia da Internet?

    Quanto ao PC do B, não preciso dizer o que ele fez na China e na extinta União Soviética: Matou 100 milhões de pessoas. Nem Hitler conseguiu essa marca. O Comunismo deveria ser tão proíbido no Brasil, quanto o Nazismo. E disso não tenho nenhuma dúvida. Agora muito cuidado com a máquina de desinformação comunista, porque ela corta na própria carne. Pare eles Rockfeller e a Fundação Ford, são instituições imperialistas e blá-blá-blá. Mas o que os sociopatas comunistas não dizem é que essas instituições apóiam os democratas americanos, que são a esquerda dos EUA. Ou seja, são comunistas moderados e não há nada pior para um comunista de extrema esquerda que um companheiro moderado, para quem sobra o rótulo de “direitista”.

    A quem interessar possa, o Brasil ocupa a péssima 87º posição no Ranking dos países em que há o Melhor ambiente para se exercer a profissão de Jornalista, isso segundo o Repórteres Sem Fronteira, uma ONG internacional francesa. É isso aí, você ainda acredita em democracia nesse país?

    FONTE: http://www.rsf.org/

    KARAIO!

    Eta internet sabida.

    Obrigado.

    Pacheco 😉

  383. bom dia todos , bom dia pacheco .

    se vc e o outro menino estão brincando de priminhos , mas são iniciantes , sugiro não ver a seguinte cena do filme ” ESPELHO DE CARNE ” do Antônio Carlos Fontoura :

    Álvaro Cardoso, jovem executivo em ascensão, compra em leilão, uma rara peça do antigo “Palácio dos Prazeres”, requintada casa de encontros amorosos, inaugurada no início do século e há muito fechada. A peça adquirida, um espelho “Art-Deco”, é presenteada a sua esposa Helena.

    O espelho passa a transmitir estranho fascínio nas pessoas, induzindo-os ao amor voraz. Isso faz com que o casal, assim como outro casal de amigos que frequenta a casa, passem a viver em função do espelho, esquecendo- se de suas vidas normais. Numa noite, Helena depara-se subitamente com a imagem de um homem de barba e cascos no espelho, será o diabo?

    mas antes disso , daniel filho e denis carvalho , que estão hospedados com suas esposas no casarão , ficam curiosos, e entram sozinhos , os dois , no tal quarto e miram-se no tal espelho .

    quer que eu conte o resto ? quer saber quem ficou por cima ?

  384. ezir

    CLÁUDIO, mio BAMBINOOOO, ma che pio bello, cio MIO!!! MAMA LA MAMA te espeto tutte pio picolla horasss!!!! MA CHE CHE FACCE NON???que SODADEEEEE, PIO bella SODADE de mi BAMBINO CHIAROOOO..TANTE, CHIORO , NON SCURO, SOLO MIO, BAMBINO BELLO DE VUELO LA CASA, mammmmaaaaa, te saluteeee!!!

    non non non mio vanguardiste BAMBINO CHIAROOO!!! OSWALD THOMAS e uno KORINGA , non, personalitè CORINGA, VALETEEE, NON SE COMPREENDE LE PERSONAGE c SENTIDO LÓGICOOOO, si? pero, ANALOGICOOOOO…ANALOGICO…SIMBOLICOOOO…pero si????compreende MON BAMBINO!!! MON MONTE-SERRATE CLAUDIANO BRASILIANISTICO, CREATORE CHIAROOO TAN CHIARO PARA TUTTO NOSTRO DE ACHI DE SAO PAOLO, de mi , tu Ecirrrr, e de MAMA, nostra LA MAMA que te VOGLIA TANTO, AHHH, bambino , nostro bambino!!!
    de mi para tu, maledeto de pio bello, mio CLAUDIO, ANGELO, MI GRAN CLAUDITO!!! AREEVERDETEEEE , SI ??? si, de mio , ECIR

  385. Vampiro!!!!

    Chegando em casa fugindo da luz solar?

    Estava voando sobre Londrina?

    Se eu soubesse a resposta eu daria.

    Deve ser truque tipo ou do proprio Malba Taham.

    Jogo de numeros.

    Parece que A Ezir JA MATOU a charada que NA VERDADE é um TRUQUE.

    Quando li eu pensei logo que o garcom poderia ser do pt e na historia de tirar dois ele escondeu mais um.Petistas e mais o Sarneynto sào bons em atos secretos.Fazem até magicas com dinheiro.
    E nem precisam usar o sistema Cobol de que nos fala o Targino.
    Ganham até na mào grande e na cara de pau.Afinal sào liderados pelo OCARA que da aval para ladròes pois considera e manda considerar a biografia do safado de plantào.teve biografia tá de antemáo liberado.O Sarney é besta se pensar em renunciar.Com o presidente apoiando eu ficaria na calma e o povo que se lixe.Afinal oitenta por cento de apoio dá moral a qualquer pé rapado.Imagine entào para um presidente de uma casa respeitavel como é o nosso senado.

    Os ratos estào roendo queijo de primeira linha.

    E com sempre sào inocentes.

    E a VACA continua suspeita.

    Até que ela tussa e bote pra fora a VERDADE.

    O problema entào será:

    QUEM VAI SEGURAR O BOI?

    Quem!

    Quem voce disse?

    Sabe que nào ouvi!

    😀

  386. A Ezir disse:

    CLÁUDIO, meu BAMBINOOOO, mas esse bonita devout, MINA do cio!!! MAMA todo o MAMA você horasss devout do picolla do espeto!!!! MAS ISSO ESSE CARAS NÃO? que SODADEEEEE, SODADE bonito DEVOUT de mim CRIANÇA CHIAROOOO. .TANTE, CHIORO, NÃO OBSCURIDADE, ÚNICA MINA, saluteeee BONITO CRIANÇA DE VUELO a CASA, mammmmaaaaa, você!!!

    não não não minha CRIANÇA CHIAROOO do vanguardiste!!! OSWALD THOMAS e um KORINGA, não, personalitè CORINGA, VALETEEE, NÃO SE PERSONAGE c SENTIDO LÓGICOOOO de COMPREENDE? árvore de pera, ANALOGICOOOOO ANALOGIC …… Árvore de pera de SIMBOLICOOOO…? CRIANÇA da segunda-feira do compreende!!! A segunda-feira MONTE-SERRATE CLAUDIANO BRASILIANISTICO, o CRIADOR DESOBSTRUÍDO CHIAROOO TAN ADORNS TODO NOSSO SAO PAUL de DE ACHI DE, de mim, você Ecirrrr, e de MAMA, nossos o que que você QUER MUITO, AHHH do MAMA, criança, nossa criança!!!
    de você, bonito devout do de do maledeto, meu CLAUDIUS adorn me, ANJO, MIM CLAUDITO GRANDE!!! AREEVERDETEEEE? , de mina, ECIR

    Nào espero aplausos.Fili porque Kilo

    😉

  387. Fulgêncio Jr.

    P/ Sandra:
    vou desenhar:
    pedófilo é uma coisa,
    canibal é outra,
    pô me ajuda.

  388. O Vampiro de Curitiba

    Pacheco, eu não me convenci com a resposta da Ezir.
    Por favor, alguém me explique essa coisa. Senão eu vou ficar remoendo isso na minha cabeça eternamente.

  389. mia cara etcire .
    io sono ritornatto .
    il ritorno di G-diet .

  390. ezir

    PACHECO, VAMP!!! só pra REGISTRAR á moda do “coração VAGABUNDO”, documentário INFORMAL VIDEO-NATURAL DIÁRIO :

    só de começar a ler SUA TRA-DUÇÃO TRAI-TORE. ..de mi MAMA ITALIAAANNA MACORRÔNICA MI JUONNNA BANANERA…TÔ tanto PICOTE DE PULO DE RI de VOCE, PACCEROOOO, PIO ENGRACHATEEE, PIOOO PERFORMATTEEE, QUI CHE FACCE CON QUESTO TRADUTORE , HA???

  391. Luciana

    Será que essa letra de música é mesmo do Caetano Veloso, “Não Enche”, tão agressiva , ele devia estar com uma raiva enorme quando a escreveu.Até me senti mal lendo-a.Sempre achei suas músicas mantras para serem ouvidas tranquilamente.E hoje entro aqui e me deparo com essa letra…logo de manhã…acordei super alto astral, que tempo estamos passando, é tiroteio por todos os lados…vou ver se levanto meus astral de novo, vou ouvir uma música suave, tomar um café gostoso, tomar um banho relaxante e ….

  392. Tem uns erros, mas no geral ficou bom.

    Mensagens de mulheres sempre sào amorosas.Mesmo quando elas brigam.

    Voces já viram duas mulheres brigando pelo mesmo homem?

    Nào?

    Nem eu.

    Mas já vi dez homens brigando pela mesma mulher.

    Foi feio.

    Ganhou o feio.

    O feio ganhou e levou.

    Amou e casou e foi com ela morar.

    Levou chifre e virou boi porque a mulher que ele ganhou.

    Resolveu um dia e decidiu que gostava mais do cara que apanhou por ela.

    Fugiu com no mais fraquinho e timido que agora tem uma nova mamàe.

    E os nove briguentos nào entenderam PORRA nenhuma.

    Nem eu!

    Quem entende as mulheres hein…?

    😉 Este relato tem personagens reais.

    Aconteceu em Salvador.

    O casal hoje mora no Paribe.

    Nào darei nomes mas a pista está na Mariazinha.Ex-dama da noite.
    Fazia ronda no Mercado .
    Quando o Amado era vivo.
    Quando alguns politicos ainda tinham vergonha na cara.
    Um ano antes de comecar a bagunca.
    Quando eu…….Quando eu……..Nem me lembro o que eu fazia em Salvador.!
    😉

  393. contraponto

    A minissérie Som e Fúria foi sucesso de crítica e fracasso de público, infelizmente, porque adorei a história da cia de teatro mais maluca do mundo. Pena que as pessoas só querem o mais do mesmo; faço parte da minoria, e gostei demais da minissérie. Gostei das alusões ao Gerald Thomas (Oswaldo Thomas) e ao Zé Celso (a orgia sexual e colorida dos atores no último capítulo). Quem já participou ou frequenta alguns “botecos”! em São Paulo, deve ter -se indentificado com algum daqueles atores-personagens. Todos muito humanos.
    Tomara que a minissérie volte à grade o ano que vem, os atores, os diretores e nós merecemos.

  394. ezir

    vampeeee, MA CHE FIO MIO, PERQUE TANTU ESQUENTAR LA CACHELAA, HA? PEDE LA AJUDA DE LOS UNIVERSITARIOS DE PLANTONE???SI? BON GIORNOOOO, CHIARISSIMO A LA TUTTE NOSTRO BLOGUE DE NOSTRO MAESTROOO PIO BELLLISSSIME CUESTA HORA DE GRAN ENTUSIAMOOO, …PEDE A LOS NOSTROS CONTERRANEOOOS , NO…LA SANDRA, LA CINTIA, LA RIO MAYNARTTEEE, NO, TARRRRGINNNNOOOO, SIII..HOY, TARGINO, LA PERSONNNE MAS MOLTO INDICADA PRA CHAAARADAAA CUESTO CUENTAAAA PIO ALTAAA PARA TU, GRAN MODERATTI, VAMIPARAESTOOOO DE CUREITIIIBAAA!!!
    Ecireee DE NOSTRO SAO PAOLOOO, ha!!!

  395. contraponto

    Ah, para completar, achei o final meio conservador. A secretaria (excelente atriz) que desencalha; a peça que faz sucesso; o mocinho (Dante) termina com a mocinha (Ellen), meio previsível. Mas valeu!!!!

  396. Ezir.

    No I conosce quale è il traduttore.

    Entro nella revisione e più successivamente nella traduzione.

    Seleziono di per e aspetto.

    Mamata del Uma.

    No e perfetto ma del pra capire.

    Di o non di?

    Baci

    😀

  397. ezir

    PACHECIGTO, você me fez literalmente CHORAR DE RIR AGORA !!! pela primeira vez há muito TEMPO!!! VOCÊ , NOSTRO ANEDOCTISTA DE PLANTONE!!! MAAMMA ITALIANA CE CGE PIO FELLINEEEMHA, IO SOI PIO , E LA NAVE VA, NON, PIO “LA DOLCE VITA”…ma que non soi “la roma , la ROMA DE FELLLINI, non”… tire de mi cuesto CALICE, non???

  398. O Vampiro de Curitiba

    Ezir e Pacheco, se o garçom devolveu 5, a conta,na real, foi de 25, certo? Pois bem! Cada um dos três consumidores deu 9, ou seja, 27. O garçom petista meteu a mão em 2. Então temos 27-2= 25. Então tá certo, porra! É isso?

  399. Ana Paula

    Sabadããããõ dilíííça minha gente,

    Friozão lá no Sul, vai de vinho e de amor que esquenta! Infalível viu, Vamp?

    Aqui no centro-oeste faz um clima agradável. As savanas descansam e se preparam para agosto.

    Ezir,
    Quantas línguas você fala? Se você falar também a língua dos anjos, me fala? ALL I NEED IS LOVE.

    E cerveja.

    Pacheco amigo,

    Você deveria estar bravo é com o Marx. O maior capitalista que já existiu.
    E do Trótski, você gosta? Tem pelo menos uma azeitona de respeito?
    Foi perseguido por Stalin por mais de 50 anos e ao ser encontrado no México, sonhando com Frida Khalo, morreu apunhalado covardemente…
    Perdoa Trótski… Mas não perdoe Marx, heim! Capitalista maquiavélico! Cantou a pedra todinha, o maledeto!

    Desejo a todos um ótimo sábado,
    De preferência com Bohemia Confraria! 😀

    Abraços, muitos abraços…

    Ana.

  400. Vampiro.

    Eu tu e Ele pagaram na realidade vinte e cinco reais.

    Com tres que receberam de volta sào vinte e oito.

    Mais dois que o garcom comeu sào os trinta.

    Divida vinte e cinco por tres .Isto foi o que pagaram.

    Dinheiro só some na tesouraria do pt.

    Ou nos atos secretos do senado.
    Ou em obra de deputado
    Ou no Pac.
    Ou do meu salário.
    E até dos cigarros que eu fumo os impostos que pago.
    O dinheiro vai pro governo e some e ninquém que nào seja aloprado VE.

    Abracos

    😉

  401. tradutor de esperanto , pachecão . a linguagem do futuro : nenhuma ! e todas ! amo muito tudo isso .

    ezir , pitoniza modernista , como vc previu , um ponto de mutação aconteceu . como eu sou cristão , doeu um pouco . mas aprendi a lição . qual ? se eu contar qual lição aprendi , eu não terei aprendido a lição .

  402. ezir

    O VAMPERETOOO, MALADEETO DE CURITIIIIBAA!!!

    CHE OLVIDARE DE DICER que O DINHEIRO Q O GARÇONEEEE PEGO PRA CHELLLE não foi PRA MANO MÃO dele, no?

    cuesto DINERO DE GRCONNNE PETISSTA FU PRA CUEEECAAAA, RICORDAREEE ….LEMBRA, DA CUECA ???? MA CE , VAAAAMPIII!!!

  403. Ezier.

    Difficile est savoir ce qui parle le calmar qui a menti.

    Le reste est facile.

    XXX

    😉

  404. Der übersetzer hat allen Grund der Welt

    Lieb

    😀

  405. O Vampiro de Curitiba

    Pacheco, dividir 25 por 3? Putz, eu tinha entendido, agora você conseguiu me confundir novamente! Deixa quieto! Eu só sei que é tudo culpa do PT!

  406. Siraffe.

    Ich danke seiner Unterstützung.

    Ich bin seine Aufträge und Dank viel.

    Freund.

    😉

  407. O Vampiro de Curitiba

    Ana Paula, beijo! Onde você quiser, tá?

  408. Oi, Gt e pessoal. Obrigado pelos elogios! Fiz post falando da montagem “tabuleiro de xadrez” de Oswald e do fim de Som e Fúria.

  409. 早晨好。

    我可以写用我的母语?

    它有益于知道他们翻译小时

    这里在blog

    😉

  410. targinosilva

    Trótski morreu com uma martelada na cabeça.
    Um martelo de quebrar gelo.

  411. ” Concretismo , Tropicalismo , Modernismo … ”

    em que período da arte estamos ?
    Nudismo ?
    Desnudismo ?
    Pósnudismo ?
    Transnudismo ?

  412. Claude

    Un boto dijo que yo que no encontró un blanco se levantó en el mar.

    Que alguien tendría que jugar.

    Iemanjá al homenaje.
    😉

  413. targinosilva

    O graçon devolveu 5 deram 2 ao garçon a conta de 25
    passou a 27, 27 + 3 = 30. cqd.

  414. targinosilva

    Contraponto.

    A Globo ainda não entendeu.
    O dia que ela divulgar horario, ela aumenta a audiencia.
    Um dia eles aprendem que o mundo mudou,
    que a vida tem relogio.

  415. Ana Paula.

    Eu esqueci com é que se fica bravo.
    Há muito tempo.
    Na verdade eu quero sempre estar esquecido.
    De ficar bravo.
    Nào vale a pena.
    desgasta.
    Nào compensa.
    Prejudica e pode até matar.

    Beijos e bom sabado.

    Amigas e amigos.

    Permissào para sair agora.

    Abertura dos trabalhos sabadinos.

    Curva da Jurema na praia da Enseada em Vitória.

    Segunda barraca da direita para a esquerda.

    Mariscadaskoldiada.

    Quem estiver em Vitória apareca ou se cale para sempre.

    Obrigado
    Pacheco
    Fui
    😉 XXXX

  416. captei a mensagem , ó pachequíssimo guru ..

  417. targinosilva

    O Lula é comunista.
    Conta outra Pacheco, essa ai é franca.
    Não deu para rir.

  418. Ana Paula

    Targino,

    Obrigada pela correção. A minha memória às vezes falha e acho uma pobreza ficar dando copy&paste em google. Orgulho bobo.

    Abraços,

    echo “Ana” 2&>1 /dev/sabado

  419. Cintia

    bom dia!
    bom dia todos!
    bom dia Pacheeeeco de volta em carga total!

    Seu Cráudio, o sinhô tamém vortô!!

    Reinaldo freezing… e aqui necas da temperatura baixar um pouco!

    Olha, agora eu sou ‘a mais nova fã de infância’ é do Lúcio Jr. (rs), pq em avant-première total ele cantou a pedra do final da minissérie. Convencionalismo é pouco, aquilo foi….. foi… ……..
    ………. a cara da Globo mesmo, infelizmente. Tirar Romeu e Julieta daquelas fantasias hilárias, geniais, e botar atrás daquela cortininha de brega, foi no mínimo, como diria o próprio Oswald, disgusting. Mas é isso, vamos podar, vamos sufocar, vamos enfiar todo mundo dentro de uma fôrma pré-moldada que aí fica todo mundo feliz, n’est ce pas (tirando ondinha tb, 😀 )!

  420. ezir

    Cláudio, Mio!!! para te dar BOAS VINDAS di rittornate a la casa, per que tutto nostro terra senti mutto SAODADES de TU CREACIONE Y LAVRORARE con su BLOGUETTO , LE “GE-DIETTE”, per si!!!en la VOCE de lla FATTA , q recém descobrire, Mrs HAYLE WESTERNA,
    la ÓPERA mas LINDETTA de TUTTE PLANETARE DEL MONDO TAN PICCOLOOOO…Y TAN PIO MOLTO TUTTOM BONNNA GENTEEE, HA:

    Vídeo fornecido por Youtube. Adicionado por LittleRusalochka

    A Gorgeous performance by Hayley Westenra singing “O Mio Babbino Caro” from Giacomo Puccini’s Opera “Gianni Schicchi”.

    Lyrics
    O mio babbino caro,
    mi piace è bello, bello;
    vo’andare in Porta Rossa
    a comperar l’anello!
    Sì, sì, ci voglio andare!
    e se l’amassi invano,
    andrei sul Ponte Vecchio,
    ma per buttarmi in Arno!
    Mi struggo e mi tormento!
    O Dio, vorrei morir!

    Babbo, pietà, pietà!
    Babbo, pietà, pietà!

    English translation:

    Oh dear daddy
    I love him, he is so handsome
    I want to go to Porta Rossa
    to buy the ring
    Yes, yes, I want to go there
    And if my love were in vain
    I would go to Ponte Vecchio
    and throw myself in the Arno
    I fret and suffer torments
    Oh God, I would rather die
    Daddy, have pity, have pity
    ____

    CUESTO TUS ANGELES , mi INSPIRARE e mi SODADES de TU CHARGES Y COLLAGES ELETRÔNICAS T-AMEN!!! di ECCIRE MIRIAM

  421. Prarirumpoco

    SE NÃO GOSTA DE GÍRIAS, FALE CIENTIFICAMENTE!!!

    1 – Prosopopéia flácida para acalentar bovinos.
    (Conversa mole pra boi dormir);

    2 – Colóquio sonolento para fazer bovino repousar.
    (História pra boi dormir);

    3 – Romper a face.
    (Quebrar a cara);

    4- Creditar o primata.
    (Pagar o mico);

    5 – Inflar o volume da bolsa escrotal.
    (Encher o saco);

    6 – Derrubar, com a extremidade do membro inferior, o sustentáculo de uma das unidades de proteção solar do acampamento.
    (Chutar o pau da barraca);

    7 – Deglutir o batráquio.
    (Engolir o sapo);

    8 – Derrubar com intenções mortais.
    (Cair matando);

    9 -Aplicar a contravenção do João, deficiente físico de um dos membros superiores.
    (Dar uma de João sem braço);

    10 -Sequer considerando a utilização de um longo pedaço de Madeira.
    (Nem a pau);

    11 – Sequer considerando a possibilidade da fêmea bovina expirar fortes contrações laringo-bucais.
    (Nem que a vaca tussa);

    12 – Sequer considerando a utilização de uma relação sexual.
    (Nem fudendo);

    13 – Derramar água pelo chão, através do tombamento violento e premeditado de seu recipiente com a extremidade do membro inferior.
    (Chutar o balde);

    14 – Retirar o filhote de eqüino da perturbação pluviométrica.
    (Tirar o cavalinho da chuva);

    Essa última foi tirada do mais culto livro de palavras clássicas da língua portuguesa:

    15 – A bucéfalo de oferendas não perquiris formação ortodôntica!
    (A cavalo dado não se olham os dentes!);

    (E agora, para fechar com chave de ouro):

    ADVERTÊNCIA PARA FINS DE SEMANA OU FERIADOS:

    O orifício circular corrugado, localizado na parte ínfero-lombar da região glútea de um indivíduo em alto grau etílico, deixa de estar em consonância com os ditames referentes ao direito individual de propriedade.
    (Cú de bêbado não tem dono)

  422. Cintia

    “EU me senti ofendido . quer dizer , o tal oswald , representava um tipo de dramaturgo e diretor fora dos padrões . seu dever era provar ser capaz de sustentar esse folclore .”

    Non non, ele não tinha nenhum ‘dever’ previsto, ele tinha um papel previsto. O de ser triturado. Coisas e pessoas que provocam ‘problemas de digestão’ costumam ser jogadas nesse tipo de ‘processamento’.

  423. cintia , te respondo ainda hoje ! hahaha …

    ezir ja esta tudo no G-diet ..

  424. tinha o dever de ser o anarquista .
    colocar cocô onde ele quisesse .
    se era pra mudar tudo no final ,
    que tivesse pelo menos colocado cocô logo no início .

    capiche?

  425. raul

    Cara, voce é muito louco

  426. Cintia

    Craudionô,

    Se vc achou que eu quis dizer que aquilo foi uma CRÍTICA AO SISTEMA, não é isso não. Pra mim aquilo ali É O PRÓPRIO SISTEMA, orquestrado dessa vez pelo Fernando Meirelles, ou quem quer que se diga responsável por essa minissérie. Como eu estou dizendo desde o início, aquilo pra mim foi uma agressão, muito da mal disfarçada, ao GT. Posso estar errada, posso estar certa, não sei. Só sei que eu não sou muito de botar ‘paninhos quentes’. Virtude? Defeito? Tb não sei…

  427. Lílian

    Só uma coisa…. O Dante é mais parecido com o Gerald do que o tal do Oswaldo… e que Romeu e Julieta careta … o Meireles não deu conta de fazer um Devir-Gerald… mas eu gostei do seriado.

  428. Cintia

    explicando bem explicadinho:
    E pq agredir GT, triturando a pauladas o personagem que o representa? Pq pessoas como GT provocam ‘dificuldade de digestão’ dentro da mente e nos egos de muitos. Então vamos triturá-lo, vamos liquidificá-lo, vamos transformá-lo numa sopinha rala, em público, para que os medíocres possam então se alegrar e se comprazer! SÓ isso.

  429. vinicius

    vai-se passando o tempo !
    e as criaturas vao se modificando
    evoluçao assusta ou acolhe?
    qualquer naçao
    ir a lua ou nao
    fomos ou iremos ?
    basta na terra estar
    para sublima o luar
    terra feita de luta, sanque
    e fecundaçao !
    envolvendo todo amiúde de viver
    e o fantastico poder, de por aqui andar
    mesmo com diferenças
    conflitos e guerras
    vamos da a terra mais condiçao de habiraçao
    depois vamos para o luar !!!

  430. Felipe

    GT é brilhante e multiplica cultura, enquanto a Globo multiplica ignorância com suas novelinhas MIND EMPTIERS

    Não dou uma novela da Globo por este blog

    Quantos comentários hein? Leva tempo pra ler td… mas não me é possível pois tenho q ir à labuta rs

    Abraços a todos!

  431. Oswald Thomas

    No momento estou fazendo uma re-leitura crítica de Romeu e Julieta embasado na teoria da linguagem de Roland Barthes.
    Bye

  432. ezir

    CLAUDIO, mio!!!
    que SURPRESA PLANGENTE SU BLOGUE “G-DIETTE”…me rio tanto… QUE EFICIÊNCIA DE RETRATAÇÃO E TRATO DA LINGUAGEM e REFERÊNCIAS E TUDO!!! Aqui e LÁ, apprendo e GANHO CULTURA o tempo inteiro , agora … Saudaciones, Ezir

  433. Ekran

    Saramago e sua relação com os blogs…

    http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090725/not_imp408039,0.php
    Saramago prova das delícias de ser blogueiro

    Escritor português lança livro com posts escolhidos entre os melhores que escreveu para rede mundia

    Ubiratan Brasil

    “Sou como um elefante numa loja de louças: não sigo pauta, nem roteiros.” Desde setembro do ano passado, o escritor português José Saramago é um ilustre ?elefante? que circula com desenvoltura pela rede mundial de comunicação. Na função de blogueiro, ele abastece sua página na internet (www.josesaramago.org) com certa regularidade, tratando desde temas particulares (sua passagem por São Paulo, no ano passado) até os aguerridos, como suas críticas à atuação do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi. Aliás, os ácidos comentários (“Na terra da Máfia e da Camorra, que importância poderá ter o fato provado de que o primeiro-ministro seja um delinquente?”) impediram a publicação, na Itália, do livro O Caderno (224 páginas, R$ 45), lançado aqui pela Companhia das Letras.

    Trata-se de uma seleção de textos que Saramago postou entre setembro de 2008 e março deste ano. Na introdução, o escritor lembra-se de quando os cunhados lhe ofereceram um caderno, em 1993, no qual deveria registrar seus dias na nova moradia, em Lanzarote, nas Ilhas Canárias. Saramago jamais rascunhou uma letra ali, mas se inspirou para escrever Cadernos de Lanzarote, publicado cinco anos depois.

    No ano passado, com seu site já no ar, o escritor foi incitado a repetir a experiência no formato de blog. Ainda que convalescente de uma doença que quase o levou à morte, Saramago aceitou a empreitada. Na verdade, empolgou-se a tal ponto que, quando sua mulher Pilar pediu para diminuir a quantidade de posts a fim de descansar nas férias, ele ficou triste, acreditando que Pilar não estivesse gostando de seus comentários. Afinal, ali era seu novo campo de batalha, no qual acariciou amigos (Jorge Amado, Carlos Fuentes, Chico Buarque) e também cutucou políticos, como no texto “Sarkozy, o Irresponsável” e naquele contra Berlusconi que, dono da Einaudi, justamente a editora que publica a obra do escritor na Itália, proibiu o lançamento de O Caderno em italiano. Sobre essa nova forma de expressão (pretende lançar outra seleção de textos em setembro), Saramago respondeu, por e-mail, as seguintes questões do Estado, sem esconder um certo tom birrento que se lhe tornou característico.

    Depois de alguns meses escrevendo como blogueiro, o que o senhor pensa dessa ferramenta de comunicação? Seria mesmo um revolucionário modo de se comunicar?

    A rapidez é a sua grande virtude, mas daí a ser revolucionário vai uma grande distância. Revolucionário foi o telefone; o que veio depois são alargamentos tecnológicos dele, sempre com o mesmo objetivo: chegar mais longe e mais depressa.

    Para um escritor, qual a principal utilidade de um blog: útil apenas para exercitar a escrita ou criar um canal quase imediato de comunicação com seu público?

    A escrita não se exercita num blog. Se assim fosse, o mundo estaria cheio de escritores. Mas é certo que o blog permite um contato quase instantâneo com os seus destinatários, de certo modo o mesmo tipo de diferença que existia entre uma carta e um telegrama. A obsessão da rapidez é uma das características da nossa época em todos os aspectos da vida. Mas é uma perigosa ilusão pensar que se pode vencer o tempo.

    O senhor definiu, certa vez, a internet como “uma página infinita”. Qual a importância da internet em sua opinião?

    “Página infinita” era uma definição de algum modo poética que a internet não tem que me agradecer. O que importa, porém, é o que se escreve nela. A tal “página infinita” aceita tudo, aguenta tudo, incluindo o pior. A liberdade de expressão não é boa nem má por si mesma, mas pelo uso que dela se faça.

    Nos textos selecionados para o livro O Caderno, percebem-se desde considerações sobre notícias do dia ou sobre outros artistas (escritores, em especial) até narrativas pessoais, como sua passagem pelo Brasil no ano passado. Qual critério o senhor utiliza na escolha do assunto que lhe parecerá atraente para o leitor e, ao mesmo tempo, pouco ou nada invasivo em sua vida particular?

    Nenhum critério em particular. Reajo a estímulos que na sua maioria me vêm de fora, faço os comentários que me parecem adequados e passo a página.

    As leis que controlam o direito autoral de textos lançados na internet ainda são precárias. O que pensa o senhor disso? Deveria haver um controle ou o espaço deve ser livre, a despeito de suas consequências?

    Embora considere que todo o trabalho deve ser remunerado, inclino-me a pensar que o espaço de internet deverá ser livre. Mas esta é a opinião de um leigo na matéria.

    A prática do blog pode condicionar as pessoas a escreverem (e também a lerem) textos mais curtos? Será que as histórias muito curtas terão matéria verbal suficiente para corresponder a gêneros literários reconhecíveis?

    Não creio que venha a existir esse condicionamento. O curto e o comprido têm feito boa companhia um ao outro e assim irão continuar.

    Os textos que estão no livro também estão disponíveis gratuitamente no blog. O fato de se adquirir o livro significa que o leitor (ao menos, um punhado deles) ainda tem respeito e dá o devido valor para a obra impressa?

    Assim é. Tal como o conhecemos, o livro terá ainda uma longa vida. Uma biblioteca é um lugar especial, os livros são os homens e as mulheres que os escreveram. Estar numa biblioteca é estar acompanhado.

    Os escritos de um blog podem ser considerados obra menor na carreira de um escritor?

    Os escritos de um blog não definem, por si sós, uma qualidade determinada. São filhos da casualidade, do humor, dos apetites. Salvo alguma exceção que não conheço, duvido que alguma vez esses escritos venham a ser considerados obras maiores.

    Ao escrever para o blog, o senhor diminuiu o tempo dedicado à escrita da literatura? Como conciliá-los? Aliás, o exercício do blog ajuda de alguma forma o da literatura?

    Vinte e quatro horas dão para tudo. É uma questão de administrar racionalmente o tempo de que se disponha. Quanto a ajudar o exercício do blog o da literatura, não ajuda nem desajuda. São duas tarefas diferentes e não complementares.

  434. Agamenon

    25/07/2009 – 10:16

    Enviado por: O Vampiro de Curitiba

    Ezir e Pacheco, se o garçom devolveu 5, a conta,na real, foi de 25, certo? Pois bem! Cada um dos três consumidores deu 9, ou seja, 27. O garçom petista meteu a mão em 2. Então temos 27-2= 25. Então tá certo, porra! É isso?

    __________________________________________________

    É isso mesmo filadaputa!

    KISS
    AiG

  435. O Vampiro de Curitiba

    Pacheco, croc… croc… croc…

    (Não tentem entender)

  436. londrina

    Ahhhhhhh Vamp., vc tem obsessão pelos ptistas.Não esquece deles nunca,né.
    Teve um dia eu estava nun desses blogs, ai uma demotucana falou, nossa os ptistas ainda não apareceram, o que aconteceu?.

    Vampinho ,é aquilo, vcs odeiam o ptistas, mas não consenguem viver sem a gente, né?

    Imagina se não existe o contraditorio. Todos falando bem do PT ou todos falando mal dos Demotucamos.

    E ai, muito frio na sua caverna?
    Beijos!!!!

  437. Luciana

    Acho que escrever em blogs, mandar mensagens pela internete forme escritores competentes , neste sentido o José Saramago está coberto de razão.Mas acho que a partir dela as pessoas começaram a escrever mais , a praticar mais a escrita, não com o intuito de se tornarem escritores e sim pelo fato de ser mais prático, rápido, instantâneo, de não precisar comprar envelope, sêlo,etc, tudo isso facilitou , aumentou a rapidez da comunicação entre as pessoas, a possibilidade de conhecer o que as pessoas pensam, como vêem o mundo mesmo não sendo escritores em tempo reduzido, muitos que já têm talento podem adquirir o gosto pela literatura, pela escrita e até começar a escrever livros como antes isso era feito pelas cartas, muitos poetas e escritores praticaram através de cartas enviadas para as namoradas, familiares.Mas realmente nada substitui um livro,o hábito pela leitura, uma biblioteca , o escritor e o professor de português nas séries inciais, onde se produz , sem duvida nenhuma , os futuros escritores.

  438. Luciana

    Quis dizer que a internet não forma escritores, Nisso ele está certo.Antes as pessoas escreviam cartas, faziam redação na escola e a maioria não se tornaram escritores, acho que é a mesma coisa.Nem todo mundo tem o talento para ser escritor, com não tem talento para ser um músico, um professor,etc,etc…

  439. Luciana

    E único lugar para se praticar é na solidão mesmo, o papel, a pessoa, horas de prática, no passado,era o tinteiro e a pena, a máquina de escrever, a caneta, hoje o computador.Até é melhor praticar sozinho mesmo assim não tem ninguém para ficar podando, criticando o tempo todo, ofendendo.

  440. Luciana

    Não sei para quem foi essa letra do Caetano Veloso, “Não enche” e não vou entrar no mérito desta questão, mas que ela me deu um mal estar quando li, não vou omitir isso.Ainda não consigo acreditar que tenha sido o poeta Caetano Veloso o autor dela, tudo bem, ele é um ser humano feito de carne e osso como qualquer comum mortal e tem seus momentos de raiva e ira, mas não sei, não, prefiro ficar só com o conhecimento das suas poesias doces ,suaves, inteligentes, de vanguarda que foi.Isso tudo me leva a pensar que todos deveriam escrever , fazer suas poesias, fazer suas pinturas,suas músicas, suas peças de teatro,etc , suas obras de arte na solidão e não ter contato com outros artistas ou então deixar guardado só para si todo o mundo de fantasias, imagens, sons, cores que há dentro de cada pessoa.É….

  441. Luciana

    É…. é o que posso expressar depois de tudo.É…

  442. Luciana

    é….repressão é horrível para qualquer um…é…

  443. Luciana

    E da geração proibido proibir, é….

  444. Luciana

    E da geração da paz e amor, é…

  445. Luciana

    Fui e tudo de bom para todos.Paz e amor no coração do mundo e de todas as pessoas se possível.É triste isso, muito triste e deprimente.

  446. Márcia

    24/07/2009 – 17:26 Enviado por: Pacheco

    E antes de sair uma pequena dica>

    Nào falem mal do Caetano.

    Falem mal do Simonal.

    O Simonal era negro,atrevido e comia as brancas.gostava de carro de luxo e roupas caras.Com o dom que deus lhe deu e ralando muito ele ia levando a vida e desagradando muitos dos bem nascidos.
    E nem sabia direito o que era politica.Direita e esquerda para o Simonal era ordem de sargento para soldado marchar.
    Infelizmente um dia ele cantou que era um lobo mau e que queria comer a Chapeuzinho Vermelho.

    Foi denunciado.Defenestrado e repudiado.ignorado em vida até pelos seus companheiros de profissào.

    os quais tiveram sucessos e hoje sào icones.Dào exemplos a todos.Sào fabulosos.
    Portanto malhem o Simonal.

    Mas nào falem perto de mim.
    Porque eu sei quem foi Simonal.
    E voces discutem os outros.
    Dos quais eu fico calado.
    Porque em boca fechada nào entra formiga.
    Combinados?

    Obrigado.

    Pacheco.

    Por essa e pelo video lá do G-Diet, posto aqui sobre Simonal, o q não significa q concorde/discorde de qq dos textos (só + do mesmo).

    Wilson Simonal e o revisionismo histórico da “ditabranda”

    Está em curso um bizarro revisionismo da música e da política dos anos 60/70, segundo o qual o Pasquim e a esquerda teriam tido poder suficiente para canonizar e destruir ícones da cultura brasileira. É o mundo ao revés. O passado é reescrito como se Jaguar e Chico Buarque, e não Médici e Geisel, tivessem comandado a nação. O mote, evidentemente, é o documentário Ninguém sabe o duro que dei, uma recuperação da figura de Wilson Simonal. A história é danada de complexa, muitos mitos a cercam e há vários interesses em jogo – a maioria deles tendo pouquíssimo a ver com Simonal. Quando Reinaldo Azevedo recomenda um filme como uma aula de história brasileira, é bom ficar de olho.

    O documentário não é exatamente desonesto no que diz. Mas ele se presta a uma leitura capciosa, especialmente naquilo que não diz. Sem dedicar ao tema semanas de preparação e pesquisa, eu seria incapaz de fazer algo tão espetacular como o post do Samurai no Outono. Por isso eu havia prometido não falar do filme aqui. Mas como promessas em blog foram feitas para serem quebradas, lá vou eu. O Samura já demoliu, com o martelo da razão crítica e do conhecimento histórico, a baboseira que está se armando em torno desse filme. Tomem este post, portanto, como um humilde apêndice ao Samura. Concordo com tudo que está lá e vou acrescentar dois centavos. A necessidade de fazê-lo me foi confirmada outro dia no Twitter, onde dois interlocutores – que me davam a nítida impressão de não terem visto o filme – me martelavam sem qualquer argumento a cantilena que já virou lugar comum: “o patrulhamento da esquerda destruiu a carreira de Simonal”.

    Até quem não acompanha a história da música brasileira já conhece o resumo da ópera: Simonal, negro talentoso e carismático, cantor de extraordinários recursos, mestre na divisão rítmica e no suingue, debochado e desafiador, sobe vertiginosamente na preferência popular ao longo da segunda metade dos anos 60, até que em 1971 protagoniza o episódio que mudaria sua vida. Tendo perdido o contrato que realmente lhe dava grana – o da Shell, engavetado depois que Simona fizera o presidente da multinacional esperar no aeroporto durante uma hora e meia enquanto ele dormia –, se dá conta de que os Mercedes, as farras e as noitadas não eram financiados com dinheiro infinito. Descobre-se quebrado. Acusa o contador e contacta meganhas, um deles ligado ao DOPS, para dar-lhe um cacete. Enhanced interrogation techniques, diz o Samura com ironia. Simonal promove uma sessão de tortura em seu contador no DOPS. Quando o contador lhe processa e ele é levado à delegacia para depor, tenta se safar com o conto de que “era um deles”, de que era “um homem do regime”. Daí em diante, está armado o circo para que entre a esquerda má, feia, bobona (e poderosa) que teria transformado Simonal em “dedo-duro”. Que Simonal nunca foi delator do regime é o óbvio do óbvio. Mas isso não quer dizer que você possa entender essa história sem entender a relação entre a música popular e a ditadura daquele momento. Antes disso, claro, dois fatos se impõem: 1) a origem do mito do “dedo-duro” é uma história inventada pelo próprio Simonal no momento do arrego; 2) o assunto foi amplamente tratado pela imprensa antes que o Pasquim iniciasse seu sarro. Isso fica claro no próprio filme.

    Analisar um documentário é, antes de tudo, dissecar a relação a câmera e o representado. Quem viu o filme se lembra: os depoimentos de Chico Anysio são gravados em close-up horizontal, quase num tête-à-tête com o espectador. As piadas vão se encarregando de criar a cumplicidade, mas não escondem a pergunta que não quer calar: não seria outro Chico o que deveria estar ali? É bizarro o recurso a Chico Anysio para fundamentar a hipótese do filme, sendo ele, afinal de contas, o autor das frases Não tenho confiança em goleiro negro. O último foi o Barbosa, de triste memória, enunciados tão mais odiosos quanto mais nos lembramos – coisa sabida por qualquer bom vascaíno – que Barbosa foi um dos maiores goleiros da história do ludopédio. A primeira frase é odiosa e a segunda, evidentemente, é falsa. No entanto, seria demais esperar que Chico Anysio respeitasse as glórias de, por exemplo, Mão de Onça ou Dida.

    Mas tergiverso, como diria meu mestre Inagaki. Voltemos ao filme.

    Os depoimentos de Toni Tornado já são gravados em close-up diagonal, com a câmera em plano superior ao representado. Curiosa escolha. Diminui-se a imensa figura de Toni. Esse, claro, foi um negão que incomodou bastante o regime. Tornado tinha uma relação muito mais orgânica que Simonal com a tradição de luta negra expressa no soul norte-americano. Ficou famosa sua apresentação de “BR-3” no quinto Festival Internacional da Canção, inspiradíssima em James Brown. A ditadura chegou a temer que Tornado reeditasse os Black Panthers por aqui. Fala-se muito da composição de Simonal e Ronaldo Bôscoli em homenagem a Martin Luther King. Ora, o próprio fato de que um reacionário como Bôscoli pudesse compô-la indica que o processo de domesticação da figura do Doutor King já se iniciara. Mas no revisionismo em curso, um tributo a King passa como se fosse um tributo a Malcolm X, um escândalo do indizível. Não o era. Leiam a tese de Eduardo de Scoville, já recomendada pelo Samura. O fato é que o trabalho da câmera sobre Tornado sublinha a impotência do personagem com sua negação: puxa, não dá para imaginar Simonal como dedo-duro…

    Mas é no depoimento do neoanaeróbico Nelson Motta que o filme realiza sua operação ideológica. Ao contrário do que ocorre na filmagem de Toni Tornado, as tomadas de câmera que nos oferecem as peroratas de Motta são feitas de baixo para cima, magnificando o personagem, que tem atrás de si, além do mais, uma imponente coleção de CDs e uma réplica da emblemática obra de Hélio Oiticica, que traz o bandido Cara de Cavalo morto, com a legenda Seja marginal, seja herói. Dá-lhe ideologia subrreptícia. Oiticica, evidentemente, se revira no túmulo.

    O fato importante aqui é que Nelson Motta, com a autoridade de quem foi testemunha ocular e ainda é o maior repositório de fofocas da MPB das últimas décadas – autoridade, reitero, também construída pelo trabalho da câmera –, empresta legitimidade à ficção do mártir perseguido. Juntamente com muitos fatos inegáveis, vem uma boa dose de distorção e manipulação. Motta chega a afirmar que a explosão de Simonal no final dos anos 60 representou a chegada do primeiro pop star negro na música brasileira fora do samba. Curioso, né? Eu achava que Jair Rodrigues era negro. Lembremos que o estouro de “Disparada”, na voz de Jair, acontece em 1966 – vai ver que para os tímpanos Zona Sul de Motta, “Disparada” é um samba. Omito, claro, o primeiro grande astro pop da música televisionada no Brasil, o negro Jackson do Pandeiro, que embalou corações e quadris com seu programa nos anos 50. Afinal de contas, seria demais esperar que Motta, em seu leblonismo, conseguisse imaginar arte musical brasileira anterior à Bossa Nova. É a vejificação da história da MPB, em ritmo acelerado.

    Se formos analisar em detalhes a música brasileira na virada dos anos 60 para os 70, aí é que a hipótese revisionista desaba de vez. Simonal era um grande artista, não há dúvidas. Talvez só o já citado Jackson fosse tão bom como ele na divisão rítmica vocal. O carisma era inegável. Mas a discussão aqui não gira em torno do talento, mas do lugar do artista num momento histórico. Simonal passa ao largo do grande embate que ocorre na música popular brasileira no final dos anos 60: o choque entre a música acústica de protesto emblematizada por Geraldo Vandré (o que se chamava, entre 1966 e 1968, de MPB, sigla que tinha na época um sentido bem diferente, mais nacionalista, daquele que adquiriria nos anos 70) e, por outro lado, o tropicalismo, que resgatara uma vocação cultural no iê-iê-iê da Jovem Guarda, canibalizando o vasto repertório do pop internacional. Aquele embate se resolve rapidinho. Poucas vezes na história da cultura brasileira um choque entre duas tendências é saldado de forma tão categórica com a vitória de um lado. Os tropicalistas comem Vandré e cia. já no café da manhã. A vitória é total e completa, e definidora dos rumos que tomaria a música brasileira. Já em 1970 não era heresia enfiar guitarra elétrica onde fosse. Sugerir que a esquerda populista musical tivesse, em 1971, força suficiente para derrubar alguém é de um cinismo inominável, vindo de quem sabe algo sobre a história – e de ignorância útil lamentável por parte de quem a desconhece. No caso de Reinaldinho, é ignorância e cinismo.

    Resgatemos Simonal? A pergunta não faz o menor sentido para aqueles que, como eu, lhe dedicam ouvidos atentos há anos. O problema com o bafafá em torno do documentário é que em vez de sugerir audição à obra do artista, ele acaba traficando revisionismo mentiroso. Repito: não há mentiras no filme. Mas ele se presta a ser embrulhado com ideologia bolorenta. Aquele que muitos de nós consideramos o melhor disco de Simonal, o S’imbora, de 1965, contém canções de Carlos Lyra e Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Garoto, Geraldo Vandré, Marcos Valle. Esta não é exatamente uma lista de artistas “patrulhados pela esquerda”. Comparem-no com o disco de 1972, já em fase de produção na época da coça no contador e, portanto, não atingido de forma nenhuma pela suposta “demolição” feita pela esquerda má, feia, bobona e poderosa. A faixa título é uma composição do intragável Ivan Lins. Antes de chegar ao final do lado 1 do LP, você tem que suportar “Mexerico da Candinha”. I rest my case. Ouçam os discos feitos ao longo de década de 70 e comparem-nos com as pérolas anteriores, não ao cacete no contador, mas à vitória tropicalista, que já acontecera, categórica, em 1968.

    Mais além do fato de que fez discos ruins nos anos 70 e passou ao largo dos rumos da música nacional daquele momento, é evidente que Simonal foi boicotado. Contribuiu a isso o fato de Simonal ser um negro de cabeça erguida, debochado, que esfregava seu sucesso na cara do establishment branco? Parece-me evidente que sim. Só afirmaria o contrário alguém como Reinaldinho, que nega a existência do racismo brasileiro, o mesmo ao qual agora ele se agarra como hipótese interpretativa para demonizar a esquerda. Mas peralá: quem eram as figuras com inserção nos meios de produção musical e, portanto, com algum poder de reverter o ostracismo de Simona? Os mesmos Mottas e Mieles que agora emprestam legitimidade para que os Reinaldinhos reescrevam – sem saber nada de música – a história da canção brasileira como se esta tivesse sido sufocada pela esquerda amordaçada dos anos 70.
    Fonte: site de Idelber Avelar

    18/05/2009 – 11:31:00

    “NINGUÉM SABE O DURO QUE DEI”: UM GRANDE DOCUMENTÁRIO. ASSISTAM!!!
    Por Reinaldo Azevedo

    Imperdível, caros leitores, por uma coleção de motivos, o filme Ninguém Sabe O Duro que Dei, dirigido por Claudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal, que relata a ascensão e queda — e que queda! — do cantor Wilson Simonal. Há muito mais ali do que o simples relato da trajetória de um ídolo brasileiro, de raro talento, que caiu em desgraça. O que se vê na tela é a exposição detalhada de como uma máquina de difamação ideológica pode destruir uma carreira, apagar uma história, eliminar um pedaço da memória cultural do país. E não posso deixar de pôr isto aqui, já no primeiro parágrafo: a fita traz depoimentos dos cartunistas Ziraldo e Jaguar, que eram do jornal O Pasquim, que ajudou a destruir Simonal. Levem suas crianças (acima de 10 anos), como fiz, para ver também esses dois senhores. É um bom pretexto para que digam: “O papai (ou mamãe) promete jamais falar tanta asneira mesmo que visitado por aquele velhinho alemão…” Se algumas pessoas são para nós um norte moral, essa dupla é o sul. Já chego lá.

    Negro, filho de uma empregada doméstica, saído literalmente da pobreza, Simonal se tornou um dos mais populares cantores brasileiros. Até aí, vá lá, a estupidez também pode render aplauso. Acontece que ele era bom. Muito bom. Um dueto com Sarah Vaughan ou sua habilidade em reger um coro de 30 mil vozes no Maracanãzinho dão algumas pistas do seu talento. Fragmentos de entrevistas e shows, habilmente costurados no documentário, revelam um homem inteligente, chegado ao cinismo e à auto-ironia. E, vê-se ao longo do filme, não era do tipo chegado ao coitadismo, ao vitimismo, ao pobrismo, a mascarar deficiências técnicas com sua origem humilde, essa coisa tão asquerosa e corriqueira hoje em dia. Ao contrário: tinha plena consciência de seu gigantesco talento e ganhou a fama de arrogante — de “preto arrogante”. E vocês sabem o quanto isso podia e ainda pode ser indesculpável.

    Cantor excepcional, criativo, capaz de transitar na fronteira de vários estilos, Simonal era uma das possibilidades do pop brasileiro, abortado por um conjunto de infaustos acontecimentos: da ditadura dos militares à ditadura dos “profundos”, que tomou conta da música. Outro, de estilo diferente, mas não menos marginalizado, era Tim Maia — leiam Vale Tudo – O Som e a Fúria de Tim Maia, de Nelson Motta, que, diga-se, ilumina aquele período, neste documentário, com a lucidez habitual. Simonal não tinha grandes “mensagens” a passar, sabem? E sua música dispensava manual de instrução e guia para entendimento de metáforas.

    Mas Simonal fez, sim, uma grande besteira. Em 1971, desconfiado de que seu contador, Raphael Viviani, que fala no filme, andava metendo a mão na sua grana, contratou dois seguranças, um deles ligado ao famigerado Dops, para “resolver” a questão. O homem foi raptado, torturado e obrigado a assinar uma confissão. A mulher de Viviani chamou a polícia. Simonal se complicou. Para tentar se safar, afirmou que tinha “contatos com os homens” — sim, os homens do regime…

    Era o seu fim. Passou a ser tratado como dedo-duro e delator dos colegas — embora, como lembra Chico Anysio, não haja uma só pessoa que possa dizer ter sido prejudicada por Simonal — além de Viviani, é claro. A imprensa o tratava como agente dos órgãos de segurança, assim, como um aposto comum, desses que servem para identificar pessoas: “Simonal, ligado ao Dops…” Ele passou a ser a pessoa mais demonizada no Pasquim, de Ziraldo e Jaguar (o sul moral do Brasil; já volto ao caso). Num dos quadrinhos, aparece, acreditem, dando um tiro na cabeça!!!

    Não, Simonal nunca foi agente do DOPS. Acontece que as esquerdas já se incomodavam com os seus hits muito pouco engajados. Foi ele quem transformou num sucesso estupendo País Tropical, de Jorge Benjor. Aquele trecho da música cantado só com as primeiras sílabas das palavras foi uma “bossa” sua: “Mó, num pa tro pi/ abençoá por De/ que boni por naturê/ mas que belê…” “Patropi” virou substantivo, às vezes adjetivo. Aquela parte da crítica que acreditava que boa música tinha de falar das nossas mazelas e, eventualmente, acenar com a “revô sociali dos oprimi” já estava na sua cola. Era considerado ufanista e instrumento da ditadura. Em 1970, havia acompanhado a Seleção Brasileira na Copa do México. Simonal, em suma, era o alienado do “patropi”.

    O episódio truculento de 1971 — pelo qual ele tinha, de fato, de prestar contas, e ninguém está a dizer o contrário — era a fagulha que faltava num barril de vários preconceitos combinados: o “preto arrogante”, que chegou a se declarar “de direita” e que era tido como o cantor “do regime”, passou a ser considerado, também um dedo-duro. Os shows desapareceram. Artistas que antes faziam questão de dividir o palco com ele passaram a rejeitá-lo. O Pasquim o esmagava impiedosamente, difamando-o entre artistas e intelectuais. A grande imprensa não ficava atrás. Foi banido das televisões. Estabeleceu-se uma espécie de stalinismo midiático: Simonal foi apagado da história brasileira. O homem que fizera o dueto com Sarah Vaughan — é visível o encantamento da diva — era um proscrito. Depois de demonizado, decretou-se o silêncio. Seu nome foi apagado. Em 2000, morreu em razão do agravamento de uma cirrose hepática.

    Ninguém Sabe o Duro que Dei, título do filme, é verso de um dos seus sucessos. Justamente uma música que ironizava o fato de que muitos criticavam ou invejavam a sua boa vida e a sua riqueza. E ele, então, respondia: “Ninguém sabe o duro que dei”. Pois é… O que é espantoso, mas muito próprio da indústria da difamação, é que não havia prova, evidência ou indício da ligação de Simonal com a “repressão”. Inútil!

    O filme é equilibrado. Não há qualquer esforço para desculpar Simonal pela bobagem. O depoimento do contador é bastante longo, e não há a menor intenção de desacreditá-lo. Faço essa observação para deixar claro que Claudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal não maquiam a vida do artista, corrigindo com a simpatia o que há nela de condenável. Mas não há como não se deixar capturar pelo óbvio talento de Simonal. Talvez pudéssemos sair do cinema um tanto divididos: “Pô, também quem mandou fazer aquela tolice?” Mas Zirado e Jaguar nos tiram dessa sinuca.

    VELHOS NA ALMA
    Ziraldo comandava O Pasquim. E isso quer dizer que comandava, também, a difamação contra Simonal. Os diretores estão de parabéns por terem deixado o homem falar à vontade. Quando ele fala, o mundo se ilumina porque nos damos conta de quem ele é. O cara reconhece que parte do ódio que havia contra o artista decorria do fato de ele ser, vamos dizer, um preto bem-sucedido. Mais: admite que aqueles eram tempos em que um lado era o bem, e o outro, o mal. E Simonal estava do lado errado…

    Ziraldo sabe, hoje em dia, que o cantor jamais fez parte dos órgãos de repressão. Se, à época, ainda podia alegar alguma ignorância, hoje não pode mais. Tem clareza de que o cantor caiu vítima da máquina de difamação ideológica não por aquilo que fez, mas por aquilo que não fez. Pensam que há nele alguma sombra de arrependimento ou, vá lá, de reconhecimento ao menos das injustiças cometidas? NADA!!!

    O cartunista recorre a uma imagem canalha, asquerosa, nojenta mesmo, para se referir ao caso. Segundo diz, os confrontos ideológicos eram como lutas de capoeira, com pernadas para todos os lados. E alguns tinham a má sorte de estar na frente. Entenderam? Ziraldo e as esquerdas davam as pernadas, e o pobre Simonal tomou a sua. Para este senhor, isso é parte do jogo.

    Jaguar, que continua a investir na personagem do bêbado profissional, vejam lá por quê, não fica atrás em grandeza moral. Faz um relato debochado da tragédia de sua vítima e diz: “Ele morreu de cirrose; poderia ter sido eu”. E cai na gargalhada. Ah, sim: ao falar sobre negros de sucesso, cita o nome de Pelé e diz: “Se bem que Pelé é branco…” Entenderam? Para Jaguar, um negro só é negro se exibir sinais explícitos de sofrimento e for engajado. A propósito: o depoimento de Pelé é um dos grandes momentos do filme. A dupla do Pasquim, mesmo sabendo que Simonal era inocente, não o anistia, não. Nem a anistia moral eles lhe concedem.

    É que os dois não sabem o que é isso. Só conhecem o perdão traduzido em reais A Comissão de Anistia mandou pagar R$ 1.000.253,24 ao milionário Ziraldo e R$ 1.027.383,29 ao nem tão rico Jaguar (confessadamente, ele “bebeu” todo o dinheiro que o jornal lhe rendeu). Mais: ganharam também o direito a uma pensão mensal permanente de R$ 4.375,88. Por quê? Ora, porque eles foram considerados “perseguidos pelo regime militar” por conta de sua atuação no Pasquim, aquele que desenhou Simonal dando um tiro na cabeça…

    Sensatas e até comoventes são as palavras dos cantores e compositores Simoninha e Max de Castro, filhos de Simonal. Tentam entender a personagem na lógica dos confrontos de um período e dizem ser necessário resgatar sua obra, sem qualquer viés de confronto. O ódio de que Simonal foi vítima (ainda presente nas falas irresponsáveis de Ziraldo e Jaguar) não turvou o pensamento dos filhos, a cujos shows o pai chegou a ir. Mas os via escondido, sem mostrar a cara. Não queria, como conta sua segunda mulher, “prejudicar os meninos”.

    Não deixem de ver o filme. Vale como divertimento e também como advertência: a máquina de difamação, que dá pernada a três por quatro (e dane-se quem está na frente), continua ativa. e agora está no poder.

    PS: O filme merece uma atenção bem maior do que a que vem recebendo. De certo modo, a maldição continua. Como NÃO diria Chico Buarque, as esquerdas inventaram o pecado, mas se esqueceram de inventar o perdão.

    Fonte Blog do Reinaldo Azevedo – Veja on line

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Wilson_Simonal

    Té+. ☺☻

  447. Luciana

    E a vontade que eu tenho era ,como o Caetano Veloso na letra “Não enche”, era de dizer uns palavrões, ser agressiva, ofender também, mas daí constato que isso é infantilidade, egoísmo, imaturidade, superficialidade para não dizer coisa pior.Fico por aqui.É triste ver que as pessoas ainda vêem os outros somente em termos tão superficiais e imediatos.

  448. Drica

    Ekran, adorei !!!

    Luciana, concordo plenamente com você.

    Ah, adorei seus post(s).

    Saramago: “Reajo a estímulos que na sua maioria me vêm de fora, faço os comentários que me parecem adequados e passo a página.”

    Os copy&paste ajudam na resposta imediata.

    Fica triste não, “Não enche” eu já conhecia, é o lado obscuro de Caetano, em contrapartida adoro “Sampa”, lágrimas rolam qdo escuto, de saudades da minha cidade querida.
    “A força da grana que dehstrói coisas belas” é a realidade arquitetônica de SP, e Tropicália ainda é um dos meus favoritos.

    É na solidão que as melhores obras de arte são criadas: Caravaggio, Gauguim, Van Gogh e o absoluto Cezanne, e é tbém na solidão que, particularmente, exercito minha busca por conhecimento.

  449. Reinaldo Pedroso

    25/07/2009 – 08:47 Enviado por: O Vampiro de Curitiba

    Tá.

  450. Reinaldo Pedroso

    25/07/2009 – 10:43 Enviado por: targinosilva

    “Trótski morreu com uma martelada na cabeça.
    Um martelo de quebrar gelo.”

    Que coisa…Tem gente que passa a viver.
    Reinaldo

  451. Bruce

    Exposição: “Le Corbusier – Entre dois mundos” – CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Av. Almirante Barroso, 25 – Centro. 28/07 a 23/08.

  452. Reinaldo Pedroso

    25/07/2009 – 10:43 Enviado por: targinosilva

    “Trótski morreu com uma martelada na cabeça.
    Um martelo de quebrar gelo.”

    trÓTSki!…

    É onomatopéia de martelada.

  453. Ekran

    Saramago blogando…e sem posts ou comentarios, apenas a letra do mestre.

    Um capítulo para o “Evangelho”
    Julho 24, 2009 por José Saramago

    De mim se há-de dizer que depois da morte de Jesus me arrependi do que chamavam os meus infames pecados de prostituta e me converti em penitente até ao fim da vida, e isso não é verdade. Subiram-me despida aos altares, coberta unicamente pela cabeleira que me desce até aos joelhos, com os seios murchos e a boca desdentada, e se é certo que os anos acabaram por ressequir a lisa tersura da minha pele, isso só sucedeu porque neste mundo nada pode prevalecer contra o tempo, não porque eu tivesse desprezado e ofendido o mesmo corpo que Jesus desejou e possuiu. Quem aquelas falsidades vier a dizer de mim nada sabe de amor. Deixei de ser prostituta no dia em que Jesus entrou na minha casa trazendo-me a ferida do seu pé para que eu a curasse, mas dessas obras humanas a que chamam pecados de luxúria não teria eu que me arrepender se foi como prostituta que o meu amado me conheceu e, tendo provado o meu corpo e sabido de que vivia, não me virou as costas. Quando diante de todos os discípulos Jesus me beijava uma e muitas vezes, eles perguntaram-lhe porque me queria mais a mim que a eles, e Jesus respondeu: “A que se deve que eu não vos queira tanto como a ela?” Eles não souberam que dizer porque nunca seriam capazes de amar Jesus com o mesmo absoluto amor com que eu o amava. Depois de Lázaro ter morrido, o desgosto e a tristeza de Jesus foram tais que, uma noite, debaixo do lençol que tapava a nossa nudez, eu lhe disse: “Não posso alcançar-te onde estás porque te fechaste atrás de uma porta que não é para forças humanas”, e ele disse, queixa e gemido de animal que se escondeu para sofrer: “Ainda que não possas entrar, não te afastes de mim, tem-me sempre estendida a tua mão mesmo quando não puderes ver-me, se não o fizeres esquecer-me-ei da vida, ou ela me esquecerá”. E quando, alguns dias passados, Jesus foi reunir-se com os discípulos, eu, que caminhava a seu lado, disse-lhe: “Olharei a tua sombra se não quiseres que te olhe a ti”, e ele respondeu: “Quero estar onde estiver a minha sombra se lá é que estiverem os teus olhos”. Amávamo-nos e dizíamos palavras como estas, não apenas por serem belas e verdadeiras, se é possível serem uma coisa e outra ao mesmo tempo, mas porque pressentíamos que o tempo das sombras estava a chegar e era preciso que começássemos a acostumar-nos, ainda juntos, à escuridão da ausência definitiva. Vi Jesus ressuscitado e no primeiro momento julguei que aquele homem era o cuidador do jardim onde o túmulo se encontrava, mas hoje sei que não o verei nunca dos altares onde me puseram, por mais altos que eles sejam, por mais perto do céu que alcancem, por mais adornados de flores e olorosos de perfumes. A morte não foi o que nos separou, separou-nos para todo o sempre a eternidade. Naquele tempo, abraçados um ao outro, unidas pelo espírito e pela carne as nossas bocas, nem Jesus era então o que dele se proclamava, nem eu era o que de mim se escarnecia. Jesus, comigo, não foi o Filho de Deus, e eu, com ele, não fui a prostituta Maria de Magdala, fomos unicamente aquele homem e esta mulher, ambos estremecidos de amor e a quem o mundo rodeava como um abutre babado de sangue. Disseram alguns que Jesus havia expulsado sete demónios das minha entranhas, mas também isso não é verdade. O que Jesus fez, sim, foi despertar os sete anjos que dentro da minha alma dormiam à espera que ele me viesse pedir socorro: “Ajuda-me”. Foram os anjos que lhe curaram o pé, eles foram os que me guiaram as mãos trementes e limparam o pus da ferida, foram os que me puseram nos lábios a pergunta sem a qual Jesus não poderia ajudar-me a mim: “Sabes quem eu sou, o que faço, de que vivo”, e ele respondeu: “Sei”, “Não tiveste que olhar e ficaste a saber tudo”, disse eu, e ele respondeu: “Não sei nada”, e eu insisti: “Que sou prostituta”, “Isso sei”, “Que me deito com homens por dinheiro”, “Sim”, “Então sabes tudo de mim” e ele, com voz tranquila, como a lisa superfície de um lago murmurando, disse: “Sei só isso”. Então, eu ainda ignorava que ele fosse o filho de Deus, nem sequer imaginava que Deus quisesse ter um filho, mas, nesse instante, com a luz deslumbrante do entendimento pelo espírito, percebi que somente um verdadeiro Filho do Homem poderia ter pronunciado aquelas três palavras simples: “Sei só isso”. Ficámos a olhar um para o outro, nem tínhamos dado por que os anjos se tinham retirado já, e a partir dessa hora, pela palavra e pelo silêncio, pela noite e pelo dia, pelo sol e pela lua, pela presença e pela ausência, comecei a dizer a Jesus quem eu era, e ainda me faltava muito para chegar ao fundo de mim mesma quando o mataram. Sou Maria de Magdala e amei. Não há mais nada para dizer.

    http://caderno.josesaramago.org/

  454. Reinaldo Pedroso

    25/07/2009 – 16:51 Enviado por: Luciana

    “E a vontade que eu tenho é, como o Caetano Veloso na letra de “Não Enche”, dizer uns palavrões…”

    Luciana
    Libera, às vezes faz bem. Censurar-se, reprimir-se, neurotiza ainda mais; manda ver.
    Se o Vamp deixar, claro.
    Reinaldo, o gaudério.

  455. Ekran

    Outro mestre, Boal, sobre o tropicalismo, ainda em 1968…não havia blogs…

    Símbolo da Mais Burra Alienação
    Augusto Boal
    Folha da Tarde, 29 de maio de 1968

    O primeiro manifesto antitropicalista acaba de ser redigido por Augusto Boal, que vai lançá-lo na I Feira Paulista de Opinião, que estréia dia 5 de junho no Teatro Ruth Escobar, abordando o tema O QUE PENSA VOCÊ DO BRASIL DE HOJE? Boal diz o que pensa do Brasil e da arte que aqui se faz no texto “Que pensa você da arte de esquerda?”, que ele escreveu como fundamentação da feira. Um dos capítulos desse texto é o manifesto antitropicalista, intitulado “Chacrinha e Dercy de Sapato Branco”. Em cinco itens o diretor
    do Teatro de Arena define a sua opinião sobre o movimento de Caetano Veloso e outros que têm como inspiração e símbolo a banana:

    1. O Tropicalismo é neo-romântico – todo ressurgimento do romantismo baseia-se no ataque às aparências da sociedade, agride a usura desumana (o que faz supor a usura humanizada), agride os burgueses pederastas (excluindo os garanhões) e as burguesas lésbicas (excluindo as bem-aventuradas). Agride o predicado e não o sujeito.

    2. O Tropicalismo é homeopático – pretende destruir a cafonice endossando a cafonice, pretende criticar Chacrinha participando de seus programas de auditório. A participação de um tropicalista num programa do Chacrinha obedece a todas as coordenadas do programa e não às do tropicalista – isto é, o cantor acata docilmente as regras do jogo do programa sem, em nenhum momento, modificá-las: veste-se à maneira do programa, canta as músicas mais indicadas para este tipo de auditório dopado e, finalmente, se essa platéia já está habituada a ganhar repolhos, o cantor, mais sutilmente, atira-lhe bananas.

    3. O Tropicalismo é inarticulado – justamente porque ataca as aparências e não a essência
    da sociedade, e, justamente porque essas aparências são efêmeras e transitórias, o Tropicalismo não se consegue coordenar em nenhum sistema – apenas xinga a cor do camaleão. Seus defensores conseguem apenas alegar vagos desejos de “espinafrar” ou mais moderadamente declaram que “não há nada a declarar”.

    4. O Tropicalismo é tímido e gentil – pretende épater, mas consegue apenas enchanter les bourgeois. Quando um outro cantor se veste de roupão colorido, isso me parece falta de audácia. Eu vou começar a acreditar um pouco mais nesse movimento quando um tropicalista tiver a coragem de fazer o que Baudelaire já fazia no século passado: andava com cabelos pintados de verde com uma tartaruga colorida atada por uma fitinha cor-de-rosa. No dia em que um deles fizer coisa parecida é capaz até de dar uma boa dor de cabeça a algum policial… (Será sem dúvida uma contribuição para a revolução brasileira…).

    5. O Tropicalismo é importado – desde o desenvolvimentismo de JK, quando apareceu o cinema novo, a bossa nova e a nova dramaturgia brasileira, o Brasil não importava arte. Agora, em cinema, é comum assistir a filmes dirigidos por Vincent Minelli (ou quase) para a MGM, coisas do gênero Garota de Ipanema; em teatro, assiste-se à avalancha inglesa misturada com a crueldade provinciana, copiada de Grotowsky Living Theatre; em música, depois do iê-iê-iê, vemos a maioria dos nossos cantores procurando fantasias e até Roberto Carlos, que já era símbolo acabado da mais burra alienação, voltou da Europa com os óculos e os bigodes de John Lennon.

    Estas são as características do Tropicalismo – afirma Augusto Boal – e, de todas, a pior é a ausência de lucidez. E esta ausência permite que qualquer um fale em nome de todos. Ora, Che Guevara significa a um só tempo um exemplo de luta e um método de conduzir essa luta. Se alguém afirma que o corpo de Che é tão tropical como uma barata voando, estará apenas revelando o seu próprio caráter cafajeste e reacionário. Mas, como dentro do Tropicalismo ninguém define sua própria posição, qualquer imbecil de vista curta, ao balbuciar cretinices como essa, pretende falar em nome de todo o conjunto de havaianos – e estará efetivamente falando até o momento em que algum tropicalista trace os limites
    do estilo que adotou.

    A I Feira Paulista de Opinião sobre o Brasil pretende denunciar também as tendências da arte de esquerda, que facilitam a dominação da direita: o neo-realismo que analisa a vida dos camponeses, operários e lumpens, como as peças de Plínio Marcos, e que funciona como empatia filantrópica. O espectador, por assistir à miséria alheia, julga-se absolvido do crime de ser ele também responsável por essa miséria; a tendência exortativa, tipo Arena Conta Zumbi, que adota a técnica maniqueísta de conflito entre “o lobo e o cordeiro”; o Tropicalismo, “que pretende ser tudo e não é nada”. O Teatro de Arena quer encontrar
    a superação dessas tendências, uma saída para a esquerda.

    Na feira o público terá contato com essas e mais outras tendências. Verá peças de Augusto Boal (A Lua Pequena e a Caminhada Perigosa), Bráulio Pedroso (É Tua a História Contada?), Lauro César Muniz (O Líder) e Plínio Marcos (Verde que Te Quero Verde). Obras de poetas e artistas plásticos de São Paulo, como Flávio Império, Aldemir Martins, Mario Chamie, Maria Bonomi, Manabu Mabe e outros. Composições de Ari Toledo, Caetano Veloso, Chico Buarque, Edu, Gil, Sérgio Ricardo e Pablo Neruda. E qualquer pessoa pode participar da feira enviando uma obra de arte – quadro, escultura, caricatura, fotografia, cartaz, poema, frase, ensaio, peça, canção – dizendo O QUE PENSA VOCÊ DO BRASIL DE HOJE?

  456. Rio Maynart

    Pacheco (Comentário das 8:16h)

    Isso só prova que a matemática NÃO é uma ciência tão exata assim… E como o próprio nome já diz, a MATEMÁTICA é SÓ uma TEMÁTICA RUIM ! (Má Temática)… Captou?!!! Hehehe…

  457. Rio Maynart

    RETIFICANDO; O comentário do Pacheco ao qual me referi foi às 8:06 e NÃO às 8:16 como falei em minha última postagem.

    Vamp, mais uma vez, OBRIGADA, querido!

    Bjão.

  458. Ekran

    Caetano Veloso, em entrevista no Roda Viva, em 1966:

    “Não sou de direita, nem de esquerda. Eu sempre estive ligado a esquerda, mas aquela ligação automatica do artista com a esquerda eu acho intoleravel. E depois eu era muito suspeito. O tropicalismo oscilava entre ser uma pretensão de verdadeira esquerda, a esquerda da esquerda, e uma barretada ao mercado, a força da competitividade livre e isso era absolutamente explicito no tropicalismo. Então, eu e Gil somos suspeitos politicamente. Quando aqueles estudantes de esquerda nos vaiaram, eles não estavam sem razão. Por isso mesmo eu não aceito aquele liberalismo [ a que se referira anteriormente, indignado, ao dizer que “há um desejo de direita truculenta no Brasil, que se manifesta em varios lugares. Truculenta, fingindo-se de liberal , que é brutal. Brutal! E que nos ameaça cotidianamente”]…Agora, ouvir desaforo de quatro ou cinco caras truculentos, que querem fazer com que a violencia antipopular e anti-humana se torne algo respeitavel… Eu não abaixo a cabeça para esse negocio. Não abaixarei a minha cabeça de brasileiro para esse negocio”

    citado em “Em busca do povo brasileiro”, por Marcelo Ridenti

  459. Ekran

    “o surrealismo para os povos latino-americanos é o tropicalismo”, disse certa vez Glauber Rocha em 1969

  460. Agamenon

    Às vezes tenho a sensação que 3 a 4 pessoas fazem todos os posts. E o que é pior: é só ctrl c e crtl v.

    Se ao menos utilizassem o crtl original!

    Saco.

    KISS
    AiG

  461. Ekran

    ainda Caetano Veloso…

    “os tropicalistas queriam poder mover-se além da vinculação automatica com as esquerdas, dando conta ao mesmo tempo da revolta visceral contra a abissal desiguladade que fende um povo ainda assim reconhecivelmente uno e encantador , e da fatal e alegre participação na realidade cultural urbana universalizante e internacional, tudo isso valendo por um desvelamento do misterio da Ilha Brasil”

    (in: Verdade Tropical, 1997)

  462. Rio Maynart

    Ekran (Comentário das 18:59h)

    Segundo Boal: ” O Tropicalismo é homeopático – pretende destruir a cafonice endossando a cafonice, pretende criticar Chacrinha participando de seus programas de auditório.” (…)

    Discordo de Boal, pelo que já li sobre o Tropicalismo, em nenhum momento o Chacrinha foi criticado por ele; muito ao contrário, os tropicalistas sempre o louvaram… e se não me falha a memória, não sei bem se foi Caetano ou Gil que dissera naquela época de perigo e alegria,(não reproduzo aqui textualmente tais palavras), que no Brasil existiam duas personalidades bem tropicalistas. Uma era o Chacrinha e a outra foi a Carmem Miranda.

  463. ALL YOU CANT EAT

    Em razão da injusta censura que sofri, eu ia ficar um tempo sem comentar, Gerald. No entanto, com a leitura dos comentários do Ekran, sou obigado a dizer:

    “Sejam bem-vindos os seus ótimos comentários, Ekran”

  464. Ekran

    Torquato Neto, sobre o tropicalismo…

    “Um grupo de intelectuais – cineastas, jornalistas, compositores, poetas e artistas plasticos – resolveu lançar o tropicalismo. O que é? Assumir completamente tudo o que a vida dos tropicos pode dar, sem preconceitos de ordem estetica, sem cogitar de cafonice ou mau gosto, apenas vivendo a tropicalidade e o novo universo que ela encerra, ainda desconhecido. Eis o que é.”

  465. ezir

    Ekran :

    Estou descobrindo e podendo LER como numa REVISTA DO BLOG aquilo q precisava PARA COMPREENDER “O TROPICALISMO e O CAETANO VELOSO HOJE, VIRADA DE SÉCULO XXI “…Porque O CAETANO seguiu CARREIRA SOLO. E isso faz UMA GRANDE DIFERENÇA para todo VOCAL LIDER. Mas, o CAETANO era O MAIOR PORTA-VOZ de UM MANIFESTO NOVO na ESTEIRA da ALTA CONTRACULTURA q se FORMOU em TODO O MUNDO -quasi , COM as DITAS “REVOLUÇÕES CULTURAIS E A SEXUAL” , compreende?…estou precisando ACABAR de LER tudo…até daqui a pouco. TCHAU , E MUITO LEGALLL ,mesmo!!! ezir

  466. Ana Paula

    Esse negócio de copy&paste é muito prafrentex pro meu gosto.

    Olha a preguiça, minha gente!

    Ficar castigando o ser humano com 2.500.760.543 palavras quando pode-se fazer um resumo interessante e – pasmem! – colocar a própria opinião pra gente ver o que ela pensa é mais interessante, não?

    Saramago é lindo… Em um livro de verdade, em um local tranquilo, em uma poltrona confortável, em completo silêncio.
    Sendo permitido alguns passarinhos, por que não…

    Abs.

  467. Ana Paula

    Ademais, colocar um texto no blog do cara maior que o do próprio, meio sem noção isso. Não é POLITE (prontofalei).

  468. Sandra

    Boa noite a todos!
    Estava com saudades!

  469. Rio Maynart

    Luciana (Comentário 16:34h)

    Caetano falou no período do lançamento do seu cd “Livros” (acho q era esse o nome do cd) do qual essa música “Não Enche” fazia parte do repertório, que ela (a música) tinha sido feita para a imprensa como resposta a algumas reportagens maldosas e arrivistas que ele havia sofrido… Mas eu acho que ele fez a música mesmo foi para sua ex-mulher Paula Lavigne… que demonstrava ser uma pessoa arrogante e mto chata. E ela parece ser mesmo muuuuuiiiiiittttooo CHATA!!!
    Aliás, opinião minha, acho que ela compensou o fato de ser uma atriz canastrona (uma péssima atriz) tornando-se uma excelente produtora e competente empresária.

  470. A obra quando é maior que a pessoa a coloca acima do bem e do mal. Caetano tem seu lugar sim, iniciou sim e de caetano todo o país tem um pouco. Não se precisa debater Caetano. Caetano se percebe, não se descreve. Vivemos Caetano a vida toda através de suas músicas. Já vimos Caetano fazer a barba, transar, gozar, dar, comer, ser comido, sem nunca ter literalmente visto coisa alguma.
    Mas porque esse desprezo então? Em que momento Caetano traiu essa memória para que ela ser tornasse, para os imediatistas e fracos, uma coisa qualquer? Quando foi que Caetano se colocou na posição de coadjuvante?
    Tenho cá minha percepção, mas não publico.

  471. ezir

    ANA PAULA,

    O SARAMAGO escreveu um livro “caderno” através de seu BLOG.

    Qualquer artigo q lemos já tem 1.500 caracteres.Em alguns blogs sites c COMENTÁRIOS de ESPAÇO determinado, como NUM SUMÁRIO ou um “ABSTRACT’ de um tese , são no mínimo 220 caracteres, metade de 1 página pautada.

    COMPREENDO sua EXPEXTATIVA te deixando ANSIOSA para LER SÓ LINHAS CURTAS, e ACABAR o post, já PASSAR CORRENDO P uma OUTRA LINHA , numa NOVA VEZ.

    Mas, já IMAGINOU q DÁ NA MESMA? Se vc VIR 10 LINHAS de posts curtos terá lido um ARTIGO OU 3 ou 4 longos SÓ passando de um CORTE de POST p o outro!!! É só uma impressão , a sua.

    ÁS vezes, as referências SÃO NOVAS FONTES, como as PASSAGENS DE LIVROS ou artigos. Tudo é enriquecedor : da frase ao EXCERTO, ou o LINK.

    Os novos aplicativos por aí , já vêm adaptados p os textos doS BLOGS…e é pura LITERATURA VIRTUAL. Saudações pra vc.Ezir

  472. Sandra

    Um dos álbuns que mais gosto do Caetano foi o que ele fez em Londres, no exílio. A música In The Hot Sun Of Christmas Day é tão triste…
    Me faz lembrar dos feriados que passei longe de minha família. Às vezes, quando estava com ela, nem os notava.
    Ela me faz lembrar da carta-suicídio de Péricles, criador do Amigo da Onça.

  473. Sandra

    Livros também é muito linda. E muito Física!!!!

  474. Reinaldo Pedroso

    25/07/2009 – 18:14 Enviado por: Reinaldo Pedroso
    25/07/2009 – 08:47 Enviado por: O Vampiro de Curitiba
    “Tá.”

    Vamp
    Esmiuçando. “Tá” = Rio Maynart ordenou que apagasses comentários seus(dela) e mantivesses outros, o que fizeste, perguntando ainda se teria mais alguma ordem(desconsiderei a possível ironia).
    Qual a dificuldade em atender o meu pedido posterior? Nenhuma, apenas a intenção de contrariar-me; isto já aconteceu anteriormente.
    Reinaldo

  475. Sandra

    Ezir, entendo a Ana Paula. Eu tinha uma professora que odiava textos datilografados. Dizia que a leitura era despersonalizada, árdua. Acho que o problema não é exatamente o tamanho do texto, mas a despersonalização.

  476. Sandra

    Um copy-paste para referência é interessante, mas confesso que pulo comentários que colam a Barsa.

    Mas tudo bem. Cada um escreve como e lê o que quiser.

  477. Sandra

    Saindo agora! Beijos em todos! Noite!

  478. Ana Paula

    Ezir,

    Duvido que quem dá copy&paste, lê o texto inteiro antes de postar aqui.

    Leio com todo o prazer as 2.345.456.983 palavras que uma pessoa escrever que pertencem GENUINAMENTE à ela.

    E se o moderador de grandes caninos lê tudo antes de inserir no blog, sinto muita, mas muita pena dele mesmo.

    Abs.

  479. Reinaldo Pedroso

    Vamp
    Aproveitando o assunto apagar, deletar, moderar, censurar & mensurar.
    Mesmo duvidando que leias todo o todo de todos os extensos comentários da Ezir e do Pacheco, por exemplo, sugiro que os liberes por partes. Não, não contemplaria o que pretendo. Sugira que eles parcelem os comentários e enviem as parcelas imediatamente uma após a outra. Assim, os possíveis leitores seriam beneficiados, e o sitemeter computaria maior número de acessos.
    Reinaldo

  480. ezir

    Mariângela,
    eu sempre curti CAETANO VELOSO desde anos 77, quando comecei a tocar violão.Mas, rolou mais tocar Roberto Carlos, Vinicius, o Caetano Veloso acabou vindo quando deu p aprender mais CIFRAS e LETRAS porque ele tinha um “quê” de BOSSA ,acordes mais elaborados, uma certa MONTAGEM, ou PASSAGENS + elaboradas. Uma vez, me disseram AO TOCAR “BOB DYLAN” , “já tem O SONGBOOK do Caetano Veloso tb. Como fazia violão clássico, acabei não me empenhando em TOCAR “música POPULAR brasileira”. Adorava música da RENASCENÇA, erudita.

    No ´colégio c amigos + estudados e c estrutura familiar voltada p CONSUMIR MATERIAIS culturais…tomava “caldos” ,pois meus amigos já sabiam CANTAR AS MÚSICAS de muitos como CAETANO VELOSO de cor. Além de assinarem REVISTAS como VEJA e serem super INFORMADOS , até c OPINIÕES POLÍTICAS bem claras. Eu tive q LER bem , ou admitir q meus amigos ERAM MAIS POLITIZADOS q eu, ou preparados q eu ,em CERTOS ASSUNTOS. Eu já era mais CONSUMIDORA DE SHOPPING, de banho de lojas, jantar FORA durante a semana tb, e roupas muitas roupas e jóias, moda mesmo.

    Ao ter q estudar no Oswald Aranha, minha VIDA intelectual se TRANSFORMOU.Até o TEATRO de lá ainda podíamos USAR , e fizemos , nossos AMIGOS os + LIGADOS e politizados q adoram ARTE e cujos pais curtiram CAETANO, CHICO, e A TURMA toda da BOSSA NOVA …acompanharam estes MOVIMENTOS. Os instrumentos MUSICAIS de uma banda TODA digna de JAZZ ainda estavam guardados lá no colégio. E , um dia , eu insisti tanto q meus amigos fizeram a diretora nos deixar USAR OS INSTRUMENTOS.Depois foram embora. Já estava havendo um “achatamento” do currículo do colégio c os nOVOS GOVERNOS do MDB, com o argumento da falta de VERBAS.

    Um prédio enorme aol ado c escadarias e várias salas , era da QUÍMICA E FÍSICA.Fecharam.

    Havia menos professores p as matérias, EDUCAÇÃO física ficou c uma q era a mais antiga. Tive aulas de EDUCAÇÃO ARTÍSTICA c professor do INTERIOR q me ensinou POVOS BÁRBAROS, GODOS E VISIGODOS em ARTES.

    E, como meus amigos tinham total acompanhamento da carreira dos DOCES BÁRBAROS e depois do CAETANO , e da GAL e da BETHÂNIA , cada um EM SOLO, eu nunca OUVI e vi O CAETANO “pelado” , ou “sendo comido ” etc. COMO VOCÊ SALIENTOU aqui.

    VI-o c PAULA LAVIGNE em “CINEMA FALADO” , ela c uma calcinha FEIA na CAMA, e ele de sunga na PRAIA , como em várias imagens da carreira dele, ou SEM CAMISA e com aqueles COLARES DE CONTAS COLORIDAS, como o GIL , c a IMAGEM DAS RAÍZES dos dois : AFRO-BRASILEIROS c cara de ÁRABES ou BRASILEIROS NATIVOS quasi-NATURAIS como os INDÍGENAS.

    Achei o trailer super à vontade, e c ELE mostrando q está bem ZEN , TRANQUILO c qualquer CONVERSA c a SOCIEDADE e seus ADMIRADORES DE TODOS OS LUGARES

    .Inclusive , deixando claro q ele é UM CARA do INTERIOR , q saiu de SANTO AMARO DA PURIFICAÇÃO só depois do 18 anos. E q então , veio CONHECER uma cidade GRANDE como SÃO PAULO.
    E ele termina o filme declarando C UM SOTAQUE meio CARIOCA “Estou mais LOUCO do que NUNCA”.

    Acho SALUTAR, e MADURO p todos nós COMPREENDER e ACOMPANHAR os SENTIDOS e os EFEITOS da PRESENÇA DE CELEBRIDADE CONSAGRADA da Música Popular Brasileira e de ALTA CULTURA HÍBRIDA – E NÃO, sincretizadaaaa – a que O CAETANO conquistou entre nós, e com TODOS OS PÚBLICOS q ele conseguiu atingir e EVOCAR o signo de seu MOVIMENTO NOVO CULTURAL MUSICAL E DE ESTILO DE VIDA MAIS AUTÊNTICA, mais REPRESENTATIVA da REALIDADE MULTI-FACETADA de nosso país Brasil.

    Na verdade, estamos compartilhando conhecimentos ao DISCUTIR ou FALAR de CAETANO VELOSO , já que ele ESTÁ EM VOGA novamente …e NÃO …um CANTOS INTERNACIONAL como a TURMINHA dos novos “MENUDOS’ q a cada ANO cai de PÁRAQUEDAS nas PARADAS DE SUCESSO de nossas RÁDIOS , sempre VOMITANDO disparadas DE CONVERSA FIADA P DAR ESPAÇO p as PROPAGANDAS, sem O MÍNIMO DE CONSCIÊNCIA DE LINGUAGEM ou COMUNICAÇÃO com a VIDA do PÚBLICO.

    O Caetano FUNDOU seu próprio MOVIMENTO com a FORÇA DE SUA LINGUAGEM NOVA E CERTEZA DE SUAS RAÍZES não só políticas , mas HISTORIA DE NOSSA CULTURA.

    O Caertano nunca foi UM EGO , como “um cantor popular ” de sucesso por causa de FÓRMULAS de LANÇAR um PRODUTO no mercado.E sim , porque ELE TEVE MUITO PARA FALAR ao PÚBLICO BRASILEIRO, e ao invés de POLITIZAR ,e DEMOGOGIZAR, ele FOI CANTANDO A VIDA e A BELEZA via a CULTURA de nosso PAÍS com TODAS suas FACETAS RUINS E ORIGINAIS Então, nem precisamos nos preocupar c “será q ele ficou COADJUVANTE ,entende?”

    Caetano VELOSO é nosso PRÍNCIPE , se olharmos p o ROBERTO CARLOS , como nosso REI. Mas, se fôssemos OLHAR TODAS AS PESSOAS IMPORTANTES q se DESTACARAM em nossa SOCIEDADE E CULTURA, então teremos q FALAR de uma GRANDE FAMÍLIA DE NOBRES DE REIS E RAINHAS…DINASTIAS CULTURAIS…`

    Essa coisa de ANALOGIA q os POLÍTICOS acabam fazendo de suas FAMÍLIAS c sua carreira POLÍTICA, leva à “DINASTIA” POLÍTICA, sendo q SOMOS uma FEDERAÇÃO, REPÚBLICA DE ESTADOS UNIDOS DO BRASIL….XÔOO, essa coisa de DINASTIA…E VIVA MERECIDAMENTE …e co-adunando-nos com nosso CAETANO VELOSO…

    E, VIVA essa MATURIDADE ZEN , de um MESTRE SÁBIO DE ALTA LINHAGEM MUSICAL , de UM “SOUCERER”-MÁGICO…o nosso POETA MUSICAL mais NOVO E CONCRETO LÍRICO e ORQUESTRADOR de toda a HISTÓRIA de nossa MÚSICA POPULAR BRASILEIRA. Super sábado p você, Ezir Miriam

  481. ezir

    Reinaldo,” o gaudério”:

    vc está sugerindo ao VAMPIRO DE CURITIBA algo q vc mesmo não deseja como um BOM LEITOR q vc é. Quando EU SENTIR ou outros comentaristas, q ás vezes postam longos comentários c colagens ou IDÉIAS COM CONTEÚDO para COMPARTILHAR, que O MELHOR é fazer um texto curto, ou dividido em pequenOS posts , EU VOU FAZÊ-LO e já tenho feito.

    OS CRITÉRIOS de PUBLICAÇÃO dos comentários aqui neste BLOG do SR. GERALD THOMAS não se pautam pelos NÚMERO de LINHAS, e sim pelo SENTIDO DAS DISCUSSÕES ou ASSUNTOS q se tornaram IMPORTANTES…ou

    …BEM, ESSES CRITÉRIOS de CONTROLE da QUANTIDADE DE LINHAS ou a EXTENSÃO DO TEXTO ,na verdade, NUNCA FOI UM PROBLEMA aqui . O PROBLEMA para todos NÓS PARTICIPANTES é LERMOS os posts de TODOS ACOMPANHANDO – AO MESMO TEMPO – a dinâmica e a ROLAGEM da DISCUSSÃO q é medida pelo número de PARTICIPAÇÕES e IDÉIAS e…não O TAMANHO DE TEXTO.

    Claro q APRECIAMOS seus TEXTOS concisos e CERTEIROS.RIO e aprendo a me CO-MEDIR com vc o tempo inteiro, Reinaldo Pedroso.

    Acho q O CRITÉRIO de PARTICIPAÇÃO aqui NÃO é em função DA QUANTIDADE, e sim DO T-E-O-R do ASSUNTO q um COMENTÁRIO levanta OU FAZ VIR À TONA aqui, entende?

    Por isso, participar aqui c texto longo ou curto, PROVOCA uma ATITUDE DE AUTO-COMEDIMENTO ou da gente achar q NÃO CABE entrar com 1 TEXTO-COMENTÁRIO, entende?

    Cada um AQUI acaba aprendendo a “CRIAR UMA DOSE DE TEXTO” também…!” Beijo para VC, e “está ANOTADO!”.Ezir

  482. Tene Cheba

    Separar o joio do trigo, é uma foda quase completa, o mesmo para a água e o vinho. Pobres poderes, assim eu me sinto, com relação ao que me vendem, fico envergonhado de amassar o papel, de apertar os meus sentidos, nesta contenção que dói muito. Mas, aí, a descompressão estará sujeita a toda sorte de parâmetros, fui para Londres, por perseguições, vendi meu filme, por alguns tostões. Não dá, prefiro resistir, como eles resistiram, outrora, naquelas épocas em que as almas se manifestavam melhor, mais sóbrias, com menores teores de vinho. Hoje não, tudo me parece caricato, igual, monocromático, rapaz, tudo comprado e eu vendido.
    O indivíduo chapado não guarda, entre baseados, o horror da lucidez incômoda, que quando parida, se torna nem puta nem dama, que não ama, sem gestações, não recria, com suas linhas não distintas, apoia toda a sua existência, naquele resíduo monolítico, sempre de igual tamanho, limitado a pequenas curtições, prevalecendo a sombria necessidade de parasitar o ópio alheio. E ainda falam de Mamãe, tadinha da minha Velha.

  483. Baby meu bem abra seu e-mail vc vai rir muito. Te amo, Tenho saudades beijos bom Domingo fui!!!!!!!!!! 🙂

  484. ezir

    REINALDO, mas, na verdade, eu só me dei a LIBERDADE DE FALAR mais AQUI , porque à medida q fui entrando c MEUS “TURNOS”, fui NOTANDO q pela PROPOSTA do AUTOR e HOSPEDADOR ou CONTRATANTE DO BLOG , MR. Gerald THOMAS, O ENFOQUE o BLOG era “obra ABERTA” e não um TEXTO c um ENQUADRAMENTO já DELIMITADO de ANTEMÃO.

    HÁ um lado do BLOG , então ,q é FLUXO PURO. Eu , ao LER , acompanhando os TEXTOS ás vezes acho longo , alguns, E ATÉ me flagrei me perguntando ” pq falar de TAL ASSUNTO se já foi desenvolvido ANTES?

    “…mas DEPOIS , alguém ENCONTROU uma FACETA daquele ASSUNTO sobreposto ao NOVO POST q FOI INTERESSANTE , até um ACHADO. Ex. A carta entre o CHICO e o VINICIUS , ontem. Achei “PURA PÉROLA , e só O RE-LEMBREI no COMENTÁRIO da RIO MAYNART ,q já me foi suficiente, não precisei ir lá LER , por NECESSIDADE ou CURIOSIDADE …

    Já percebi um JOGO nesta DINÃMICA DO FLUXO DO BLOG :
    Os moderadores conseguem SABER DE QUASE TUDO ou TUDO, pois , têm q LE-LOS antes de LIBERAR. Eu, Ezir, não tenho TEMPO para LER INTEIRO TODOS, e FAÇO SELEÇÕES, ou um “cotejo” pelo PERFIL ESCRITURAL de cada um. ÁS vezes NÃO DARIA p LER uns textos LONGOS …e TENTO INCONSCIENTEMENTE “ARRUMAR” um TEMPINHO para “ROLAR TUDO RÁPIDO”. Mas, É PRÁTICA, depende.

    Quem trabalha c o computador ou tem I-PHONE ou SMART ou BLUEBERRY, acompanha MAIS FÁCIL …mas SEMPRE ADMINISTRANDO. É como uma AGENDA CHEIA , LOTADA …e sermos CHAMADA o tempo inteiro…a gente ATENDE por CRITÉRIOS DE SELEÇÕES ( demanda, interesse, GOSTO,
    necessidade, obrigação,DESEJO, ou NO AUTOMÁTICO de vez em quando…).

    Ninguém se mantém em um ESPAÇO se não GOSTA, e mesmo q se forçasse, a pessoa acabaria perdendo a força de ficar, porque TODO MUNDO está aqui porque sente INTERESSE E LIBERDADE.

    Meu caro, Reinaldo, acabei falando mais 1 pouco, e claro q PENSO no TRABALHO DO VAMPI E DO GERALD o tempo INTEIRO , GUARANTINDO A FLUÊNCIA DE NOSSAS INTERAÇÕES aqui NO BLOG dele. Aliás , COM – de 03 meses p terminar O CONTRATO.
    Boa NOITE p vc. Ezir

  485. Ekran

    eu fui atras do Saramago pra ver um blog que…é um livro escrito em paginas digitais…e eu admiro essa abertura que ela dá ao leitor digital, que até acredita que pode ser comentador, mas no meio digital os comentarios são rasos e rapidos, superficiais, então no blog dele não há comentarios abertos…faz sentido.

  486. Mariangela

    Ezir
    Caetano está sempre em voga. Não deveria depender da mídia para colocá-lo ou não no cenário cultural.

    Quanto a se desnudar, não é literal. Não vou te explicar né?

    Quanto a debater, vale…tem razão.
    Mas termino com Caetano no papel principal, até porque acho que ele tem uma música que já explicava, há tempo, o que viria a ser a cultura do desprezo no Brasil
    (dei um copy paste)
    …A mais triste nação
    Na época mais podre
    Compõe-se de possíveis
    Grupos de linchadores

  487. Ekran

    tambem busquei o Caetano dos anos 60, junto com o Boal, o Glauber e o Torquato Neto pra fazer a viagem no tempo com a leitura deles, que seria outra 40 anos depois, em linha com o texto inicial do post deixado pelo Gerald.

    um “surrealismo latino-americano” que no mundo digital (anglo-saxonico) fica quase impossivel de imaginar. Foi -se um tempo que não retorna mais. O Caetano fica sendo uma “lenda viva” que atravessa o tempo e nos fala através de canções e mesmo através de outras intervenções o que se tornou o Brasil não-latinizado, sem vestigios do que foi ou poderia ser, um país que funciona como na epoca das sesmarias, como um grande entreposto comercial de grupos comerciais e financeiros americanos, chineses e europeus.

    Nos EUA o David Byrne entende mais do Caetano e do tropicalismo do que muita gente aqui no Brasil, cuja cultura e inteligencia são parte de um modelo empresarial tocado a base de incentivos fiscais e programas de marketing orientados ao fantasmagorico ser-consumidor…mas, essa não era a paródia do tropicalismo que cantava numa das faixas de Tropicalia “made in Brazil”?

    Parque Industrial

    Retocai o céu de anil
    Bandeirolas no cordão
    Grande festa em toda a nação
    Despertai com orações
    O avanço industrial
    Vem trazer nossa redenção

    Tem garotas propaganda
    Aeromoças e ternura no cartaz
    Basta olhar na parede
    Minha alegria num instante se refaz
    Pois temos o sorriso engarrafado
    Já vem pronto e tabelado
    É somente requentar e usar
    É somente requentar e usar
    O que é made, made, made
    Made in Brazil
    O que é made, made, made
    Made in Brazil

    Retocai o céu de anil
    Bandeirolas no cordão
    Grande festa em toda a nação
    Despertai com orações
    O avanço industrial
    Vem trazer nossa redenção

    A revista moralista
    Traz uma lista dos pecados da vedete
    E tem jornal popular que
    Nunca se espreme
    Porque pode derramar
    É um banco de sangue encadernado
    Já vem pronto e tabelado
    É somente folhear e usar
    É somente folhear e usar
    O que é made, made, made
    Made in Brazil
    O que é made, made, made
    Made in Brazil
    O que é made, made, made
    Made in Brazil
    Made in Brazil

  488. targinosilva

    Felipe Massa esta em coma.
    Sempre achei uma loucura correr 300km/hora
    com a cabeça exposta, protegida, apenas,
    pelo capacete.

  489. Ekran

    e ao comentador-blogueiro que se queixa do “copy paste”, eu pergunto: a fala “espontanea” dos comentaristas não é uma copia requentada de uma serie infinita de lugares-comuns do que se lê e fala nas revistas semanais, jornaloes, programas de TV e sitcoms?

    Então, caberia indagar: existe ainda alguma fala-comentario-post inedito, que não seja um “copy/paste” de outras coisas?

    E quem seria o autor dessa fala inaugural? Um iluminado que nos blogs evitaria todas as referencias externas e se lançaria a leitura e ao comentario apenas com “SUAS” ideias e visoes de mundo?

    Se tal ser existisse…

    Por enquanto, o que se faz é um “copy/paste” de si mesmo, pra ver se convencemos alguem…

    tem casamentos que duram decadas desse modo…

  490. Ekran

    O “copy/paste” em exposição na National Gallery de Londres…

    Diretor de grande galeria britânica defende falsificações

    Reuters

    LONDRES – O diretor da National Gallery de Londres, que abriga uma das mais importantes coleções de arte do mundo, disse na terça-feira que saudaria mais obras falsificadas.

    “Eu bem que gostaria que tivéssemos mais falsificações”, disse Nicholas Penny, que também é um respeitado estudioso das artes.

    “Vale a pena ter algumas falsificações numa coleção”, completou ele a jornalistas na coletiva anual de imprensa concedida pela galeria. “Não tê-las expostas como se fossem a obra original, mas exibindo-as como o que são: falsificações ou imitações”.

    Entre as mostras anunciadas para 2010 na galeria estão “Exame Minucioso: Falsificações, Erros e Descobertas”, que estudará falsificações, cópias e pinturas feitas por alunos dos grandes mestres.

    Penny disse que o estudo da origem real de uma pintura, com a ajuda de métodos científicos cada vez mais avançados, é uma parte importante dos estudos de arte e pode ajudar as pessoas a ter uma compreensão melhor da pintura.

    “Todas as coleções sérias de moedas incluem falsificações”, disse ele, acrescentando: “É claro que só estaríamos interessados em falsificações realmente interessantes.”

    De acordo com Penny, o enorme acervo do National Gallery provavelmente contém muito poucas falsificações, embora “não seja possível saber ao certo”.

    Ele disse que muitas pinturas consideradas falsificações começaram como “imitações honestas”, em que o artista não tinha a intenção de fazer o trabalho passar pela obra do artista original, mas que então marchands ou outros intermediários podem tê-lo feito para obter lucros.

    “A falsidade lhes foi imposta”, disse ele.

    Penny confessou que admira uma falsificação conhecida que foi destacada na entrevista coletiva, um “Retrato de Grupo” italiano pintado no início do século 20, mas apresentado como obra renascentista.

    “É uma falsificação extremamente ambiciosa. Gosto dela”, ele revelou

    http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2009/07/21/diretor-de-grande-galeria-britanica-defende-falsificacoes-756908791.asp

  491. Sandra

    Passada rápida.

    Lindas fotos de Luar Trovado.
    Que lástima não tê-lo conhecido antes, Gerald.

  492. Sandra

    Saindo agora.
    Noite!
    Beijos!

  493. Agamenon

    Que inferno!
    O Inferno é a primeira parte da “Divina Comédia” de Dante Alighieri, sendo as outras duas o Purgatório e o Paraíso. Está dividido em Trinta e Quatro Cantos (uma divisão de longas poesias), possuindo um canto a mais que as outras duas partes, que serve de introdução ao poema. A viagem de Dante é uma alegoria através do que é essencialmente o conceito medieval de Inferno, guiada pelo poeta romano Virgílio. No poema, o inferno é descrito com 9 Círculos de sofrimento localizados dentro da Terra. Foi escrito no início do século XIV. Os mais variados pintores de todos os tempos criaram ilustrações sobre esta obra, se destacando Botticelli, Gustave Doré e Dalí.
    Divisão
    O inferno é formado por Nove Círculos, Três Vales, Dez Fossos e Quatro Esferas. Essa organização foi baseada na teoria medieval de que o universo era formado por círculos concêntricos. O inferno foi criado da queda de Lúcifer do Céu. Lúcifer teria caído em Jerusalém, a Terra Santa, portanto, ali está o Portal do Inferno. O inferno torna-se mais profundo a cada círculo, pois os pecados são mais graves. Portanto os pecados menos graves estão logo no ínicio, e os mais graves no final.
    A justiça do inferno
    A justiça do inferno debatida no canto 11 está de acordo com a idéia de Aristóteles que relata, na sua obra Ética a Nicômaco: “deve ser observado que há três aspectos das coisas que devem ser evitados nos modos: a malícia, a incontinência e a bestialidade.” A alma incontinente tem culpa, mas a culpa é menos grave que o dolo, a vontade de pecar. Esta vontade, quando se origina como manifestação da natureza animal é ainda menos grave que aquele pecado que é cometido de forma premeditada, usando a inteligência do ser humano para o mal, mesmo assim, é menos grave um indivíduo planejar e executar um crime contra um desconhecido, que pode se defender do estranho que o ameaça, que ele fazer o mesmo com alguém que confia nele, e por isto está indefeso, por isso a traição, é considerada o maior pecado, que recebe a punição máxima no local mais profundo do inferno.
    A Selva e o Monte
    Dante sem saber ao certo como, talvez por estar sonolento, perdeu-se em uma selva sombria, segundo a tradutora Dorothy L. Sayers, a selva é uma representação simbólica da perdição no pecado, “onde a confusão é tão grande que a alma não se acha capaz de reencontrar o caminho certo”. Uma vez perdido na selva escura, um homem só poderá escapar se, através do uso da razão do intelecto, descer de forma que veja o seu pecado não como um obstáculo externo (as feras que aparecerão à seguir), mas como vontade de caos e morte dentro de si (inferno). Então Dante achou um monte, na interpretação de Sayers, “representa no nível místico a ascensão da alma a Deus. No nível moral, é a imagem do arrependimento. Pode ser escalado diretamente pela estrada certa, mas não pela selva selvagem porque ali os pecados da alma são expostos e aparecem como demônios (as feras) com um poder e vontade próprios, impedindo qualquer progresso”. O monte pode ser uma representação alegórica da montanha do purgatório que não pode ser escalada pela selva escura. Dante a subiu e logo apareceram três feras (Pantera, Leão e a Loba), provavelmente os animais representam três tipos de pecados (que são discutidos no Canto 11) e também três divisões do inferno, é uma representação alegórica dos pecados de acordo com Tomás de Aquino, que influenciou Dante. A Pantera (incontinência), o leão (violência) e a loba (fraude) refletem níveis de gravidade de acordo com os conhecimentos do homem (quanto mais se sabe, mais grave é o pecado). Segundo Sayers, refletem três estágios da vida do homem (juventude, meia-idade e velhice). Os pecados cometidos na velhice seriam mais graves, pois quem os comete já sabe diferenciar o certo do errado.
    Então Dante encontra Virgílio, que Dante diz ser seu autor favorito, para sair dali, Virgílio propõe a Dante uma jornada pelo inferno, purgatório e paraíso. Aí acaba o canto 1, no canto 2 Dante se acovarda e tenta desistir da jornada, mas quando Virgílio revela ter sido mandado por Beatriz, que saiu do céu e foi falar com ele no Limbo para ajudar Dante, ele recupera sua coragem, aí se inicia a epopéia de Dante.
    Portal do Inferno
    O Portal do Inferno não tem portas ou cadeados, somente um arco com um aviso que adverte: uma vez dentro, deve-se abandonar toda a esperança de rever o céu, pois de lá não se pode voltar. A alma só tem livre-arbítrio enquanto viva, portanto, viva se decide pelo céu ou pelo inferno. Depois de morta, perde a capacidade de raciocinar e tomar decisões.
    Vestíbulo do Inferno
    O “Vestíbulo do Inferno” ou “Ante-Inferno” é onde estão os mortos que não podem ir para o céu nem para o inferno. “O céu e inferno são estados onde uma escolha é permanentemente recompensada (de forma positiva ou negativa), deve também existir um estado onde a negação da escolha seja recompensada, uma vez que recusar a escolha é escolher a indecisão.” O vestíbulo é a morada dos indecisos, covardes e que passaram a vida “em cima do muro”. Eles nunca quiseram assumir compromissos, tomar decisões firmes, por acharem que assim perderiam a oportunidade de fazer alguma coisa. Os covardes são condenados a correr em filas atrás de uma bandeira que corre rapidamente, picados por vespas e moscões .
    Entre o vestíbulo e o primeiro círculo está o rio Aqueronte, o primeiro dos rios do inferno, onde Caronte trabalha com sua balsa transportando os mortos. Existem outras formas (como portos) de atravessar o Aqueronte, sendo Dante muito pesado para ir à barca de Caronte – pois que está vivo – é mandado para uma dessas “outras entradas”. O Portal do Inferno e o Vestíbulo são descritos no Canto III.
    Círculos do Inferno
    Primeiro Círculo (Limbo)
    É o Limbo. Não se tem uma noção precisa de como se chega aqui, pois Dante desmaia no vestíbulo do inferno e quando acorda já está aqui. Antes do limbo há um abismo sem fim, de onde se ouve os gritos dos pecadores. No limbo estão os mortos “bons” que viveram antes da morte de Cristo. Os não-condenados, que não foram batizados. Aqui Dante encontra Horácio, Homero, Ovídio e Lucano, sendo Virgílio deste círculo. Dante pergunta a Virgílio se alguém do limbo já foi levado para o céu, Virgílio diz que Deus já levou dali a alma de Adão, de Abel, de Noé, de Abraão, de David, de Jacob, de Isaac e seus filhos, de Raquel, e muitas outras almas, e que antes disso, nenhum espírito havia se salvado. No limbo está situado o Castelo da Ciência Humana, com Sete Muralhas: O Trivium (Lógica, Gramática e Retórica) e o Quadrivium (Aritmética, Astronomia, Geometria e Música), ao redor do castelo estás o Rio Eloqüência (a menor das disciplinas por ser muito raso e fácil de atravessar). Neste castelo estão os personagens Eletra, Heitor, Enéias, César, Camila, Pentesileia, Latino e sua filha Lavínia. Também estão Bruto, e Saladino, que está separado dos outros. Também os filósofos gregos Platão e Sócrates, perto deles está Demócrito, ensinando sobre o átomo, também estão Diógenes de Sínope, Anaxágoras, Tales, Empédocles, Heráclito e Zenão, Dioscórides, Orfeu, Túlio, Lino, Sêneca, o geômetra Euclides, Ptolomeu, Hipócrates, Avicena, Galeno e Averróis. O limbo é descrito no Canto 4.
    Aqui está Minos, o juiz do inferno, que ouve as confissões dos mortos (que sempre dizem a verdade, pois não têm mais o dom da inteligência) e os condena há um círculo no inferno dessa maneira: se enrola em sua cauda tantas vezes quantos círculos quer que o pecador desça. Logo depois estão os luxuriosos, que sofrem em um furacão que não para nunca, arrastando os espíritos com violência, atormentando-os, ferindo-os, rolando-os, em vida, eles eram levados por suas paixões, que os arrastavam como o vento que os arrasta no inferno. Aqui está Semíramis, Cleópatra, Helena, Aquiles, Páris, Tristão e “mais mil homens que se sacrificaram por amor”. Aqui também está Francesca de Rimini e seu amante Paulo, que é seu cunhado. É descrito no Canto 5.
    Terceiro Círculo
    Aqui estão os Gulosos. Atolados na lama e atormentados pela chuva fortíssima mesclada com granizo e neve. Cérbero, o cão de três cabeças, com apetite insaciável, arranha, esfola e esquarteja os espíritos dos gulosos. O prazer solitário da gula é ampliado no inferno, onde estes estão solitários na lama, sem falar com seus vizinhos. Em vida o prazer e o conforto de comer alegremente além dos limites é o desconforto de uma dolorosa chuva gelada, Cérbero representa a gula, o apetite sem limites. Aqui está Ciaco, um político florentino, o único guloso que não está submerso na lama, tendo falado com Dante, fazendo previsões sobre o futuro de Florença. É descrito no Canto 6.
    Quarto Círculo
    Aqui estão os Pródigos e Avarentos. Suas riquezas materiais se transformaram em grandes pesos que um grupo deve empurrar contra o outro, pois suas atitudes em relação à riqueza foram opostas. Aqui habitam Plutão e Fortuna, na mitologia grega, são deuses da riqueza. É descrito até a metade do Canto 7.
    Quinto Círculo (Estige)
    Na entrada para este círculo está uma cachoeira de sangue fervente cuja água era mais escura que roxa, a água desce algumas praias e forma um lago que se chama Estige, onde estão amontoados os acusados de ira, estão juntos com seus semelhantes que se batem e se torturam. No fundo do Estige estão os rancorosos que nunca demonstraram sua ira, eles não podem subir à superfície e ficam na lama do fundo do rio. Flégias vêm fazendo com sua barca a travessia do Rio Estige. Quando Dante e Virgílio fazem a travessia, Filipe Argenti, um nobre florentino, se agarra ao barco e fala com Dante, sendo depois puxado para o pântano pelo seus companheiros. É descrito no final do Canto 7, continua no Canto 8 com a chegada de Flégias, sua descrição acaba na metade do canto 8.
    Sexto círculo (Cidade de Dite)
    A Cidade de Dite serve de divisão entre os pecados cometidos sem intenção (culpa) e os pecados cometidos conscientemente (dolo). É cercada por fogo, fossos profundos e por muralhas de ferro, sobre as portas da cidade estão mais de mil anjos caídos. No alto de uma torre estão as três Erinias (Megera, Aleto e Tisífone) enroladas em hidras e a Medusa.
    Inicialmente os demônios não abrem a porta de Dite para Dante e Virgílio, então para auxiliá-los, surge um anjo que chegou à porta e com uma varinha abriu-a, sem nenhuma oposição. A cidade contém um cemitério que abriga vários grupos hereges, entre eles, aqueles que não acreditaram na sua existência, como os seguidores das doutrinas de Epicuro, que negava a sobrevivência da alma após a morte corporal, ees estão confinados em túmulos de fogo (já que em vida eles eram queimados em fogueiras) com as tampas levantadas, em cada túmulo há mais de mil condenados. Em um dos túmulos está Farinata degli Uberti, um político florentino, neste mesmo túmulo está Frederico II e o Cardeal Ottaviano degli Ubaldini. Logo depois dos muros da cidade há mais alguns tumúlos, num deles está o Papa Anastácio II. É descrito a partir da metade do Canto 8, que termina pouco depois que Dante e Virgílio chegam em Dite, continua no canto 9 e no Canto 10, acabando no inicio do Canto 11.
    Sétimo círculo
    No fim do sexto círculo há um alto precipício circular (de onde vem um terrível cheiro) que leva ao sétimo círculo, onde estão os violentos, que distribuem-se por três vales (ou giros). No canto 11 Virgílio descreve a justiça do inferno. O sétimo círculo é descrito do canto 12 ao canto 17, cada canto descrevendo um vale e o últimos três a cachoeira.
    • Primeiro Vale – Vale do Rio Flegetonte: O Rio Flegetonte é um rio de sangue fervente. Na sua margem estão algumas ruínas e o Minotauro de Creta, ainda na margem do rio, mais um pouco mais para frente, correm as filas de centauros, dentre eles destacam-se Quíron, Nesso e Fólo, os centauros estão armados com arcos e flechas, e atiram setas em todas as almas que se erguem do sangue mais do que lhe destinou sua culpa. Os violentos contra a natureza, pessoas e seus bens, estão mergulhados no rio de sangue daqueles que oprimiram, quanto mais grave o crime, maior a parte imersa. Os tiranos mantém acima da superfície somente as sobrancelhas, eles atentaram contra a vida e contra os bens de suas vítimas, dentre eles está Alexandre, Dionísio, Azolino, Opizzo da Esti. Os assaltantes dentro do rio têm apenas o peito de fora, eles são punidos por terem praticado violência contra os bens de suas vítimas. Os homicidas só mantêm fora a cabeça. Também estão aqui Átila, Pirro e Sexto, Riniero de Corneto e Riniero Pazzo. É descrito no canto 12.
    • Segundo Vale – Vale da Floresta: Os violentos contra si mesmos (suicidas) são transformados em árvores sombrias, para todo o lado estão gritos lamentosos, quando os pecadores chegam aqui e caem na selva, caindo onde o acaso os leve a cair, são transformadas em sementes, crescendo até tornarem-se árvores silvestres. “A folhagem não era verde, mais escura, os ramos não eram lisos, mas nodosos e torcidos, não frutos, mas espinhos venenosos”. É onde estão os ninhos das Harpias citadas na Eneida, que se alimentam das suas folhas, causando dor e sangramentos nas árvores. Aqui também estão cadelas famintas correndo atrás dos esbanjadores, dilacerando-os. É descrito no Canto 13.
    • Terceiro Vale – Vale do Deserto: Os violentos contra Deus são condenados à um deserto incandescente, o areão, estéril e sem vida, é o oposto do mundo criado por Deus. Eles vivem em um mundo sem cor, sem conforto e sem esperança, é o mundo que desejaram ter quando em vida, rejeitaram tudo o que Deus lhes oferecera, preferindo dar maior valor às coisas materiais. Aqui chove chamas sobre terra arreenta, como chove neve nos Alpes. Aqui está Capâneo. Existem quatro tipos de violentos contra Deus: Blasfemadores, os violentos contra a Palavra de Deus. Intelectuais, os violentos contra o Espírito de Deus. Sodomitas, os violentos contra a Natureza de Deus. Usurários, os violentos contra a Sabedoria de Deus. É descrito no Canto 14.
    • Cachoeira de Sangue do Rio Flegetonte: Aqui brota o rio flegetonte, cujas águas passam pelo deserto e a floresta, suas margens são de pedra, Dante e Virgílio caminharam pelas margens para não se queimarem. A passagem para o próximo círculo, está no fundo do vale, sendo feita de pedra. Também no fundo está a cachoeira contida pelo dique do Flegetonte, o vapor do regato condensa-se por cima, salvando do fogo a água e as margens. Há uma multidão de almas que está ao longo do dique, dentre elas está Bruneto, que conversa com Dante, também estão aqui Guido, Tegghiaio Aldobrandi e Tiago Rusticucci. Dante e Virgílio montam no gigante Gerião para atravessar o rio de sangue e ir para o oitavo círculo. É descrito no Canto 15 , 16 e 17.
    Oitavo círculo (Malebolge)
    Este círculo chama-se Malebolge, é todo em pedra e da cor do ferro, assim como a muralha que o cerca. Aqui estão os fraudulentos. Este círculo está dividido em dez fossos, semelhantes aos fossos que defendem certos castelos, os fossos estão ligados entre si por pontes. É descrito do Canto 18 ao 30.
    • Primeiro fosso: Os rufiões e sedutores são açoitados por demônios. Eles exploraram as paixões dos outros, controlando-os para servir a interesses próprios. Aqui são eles que são levados, com chicotadas, a cumprir o desejo dos demônios. Aqui está Venedico Caccianimico e Jasão. É descrito até a metade do Canto 18.
    • Segundo fosso: Os aduladores e lisonjeios estão submergidos em um fosso de fezes. Em vida eles exploravam os outros ao tirar proveito de seus medos e desejos, sua arma é a linguagem fraudulenta, através de raciocínios falsos, que destroem a comunicação entre as mentes. Eles estão imersos na sujeira que deixaram no mundo. Aqui está Alessio Interminei de Lucca. É descrito a partir da metade do Canto 18, finalizando neste canto.
    • Terceiro fosso: Os simoníacos (traficantes de artefatos sagrados) estão enterrados de cabeça para baixo e suas pernas são assadas por velas. Esta é a punição aplicada aos assassinos de aluguel, pelas leis municipais de Florença. Os buracos se assemelham a fontes de batismo, os simoníacos, que perverteram a igreja, são “batizados” ao contrário, em vez de óleo, o fogo, aplicado aos pés. Vários condenados ocupam o mesmo buraco onde são empilhados, ficando apenas o mais recente com as pernas de fora. Aqui está o Papa Nicolau III, o maior simoníaco, fato demonstrado pela altura das chamas nos seus pés, inicialmente Nicolau confunde Dante com o Papa Bonifácio VIII, quando a confusão é esclarecida, Nicolau diz a Dante que prevê a condenação por simonia de Bonifácio VIII e do Papa Clemente V, um papa ainda mais corrupto. É descrito no Canto 19.
    • Quarto fosso: Os adivinhos têm a cabeça torcida, de forma que não conseguem olhar para a frente. É a punição por alegarem saber o futuro que somente Deus sabe. Aqui está Tirésias, Manto, Eurípilo, Miguel Scotto e Guido Bonatti. É descrito no Canto 20.
    • Quinto fosso: Os corruptos estão submergidos em um caldo fervente, os que tentam ficar com a cabeça acima do caldo são atingidos por setas de demônios citados há abaixo. Em vida os corruptos tiraram proveito da confiança que a sociedade depositava neles, no inferno estão submersos em caldos, escondidos, pois suas negociações eram feitas ás escondidas. Os demônios e o significado literal dos nomes que habitam o quinto fosso: Malacoda (malvada cauda); Calcabrina (pisa neve); Alichino (asa baixa); Cagnazzo (focinho de cão); Barbariccia (barba crespa); Libicocco (libiano); Draghignazzo (dragão feio); Graffiacane (esfola-cães); Ciriatto (porcalhão); Farfarello (duende); Rubicante (vermelhaço). A ponte que liga o quinto fosso ao sexto, conforme Malacoda explicou á Virgílio, desmoronou há mil duzentos e sessenta e seis anos, por isso, os demônios sob ordens de Malacoda, levam Dante e Virgílio por outro caminho que dá para o sexto fosso. Aqui está Bonturo e Ciampolo, que é pego pelos demônios fora do caldo, e engano-os dizendo que ia entregar outros companheiros que de vez em quando também ficavam fora do caldo, mais ainda consegue fugir dos demônios e mergulhar novamente no caldo, o que provoca uma briga entre os demônios, Ciampolo também revela a existência de Frei Gomita, os demônios depois da briga ainda perseguem Dante e Virgílio, responsabilizando-os pelo richa, mais eles conseguem antes de serem pegos ir para o sexto fosso, os demônios não puderam acompanhá-los, pois não podem sair do quinto fosso. É descrito no Canto 21 e 22, acabando no inicio do Canto 23.
    • Sexto fosso: Os hipócritas estão vestidos com roupas brilhantes, atraentes, porém pesadas como o chumbo, este é o peso que não sentiram na consciência ao fazerem maldades. No inferno, sentem o peso de seu falso brilho. Aqui estão os frades Catalano e Loderingo. É descrito do inicio do Canto 23 e acaba no inicio do Canto 24, onde Dante e Virgílio tem de escalar uma ruína que vai para o sétimo fosso.
    • Sétimo fosso: Os ladrões são mordidos por serpentes. Os ladrões têm seus corpos roubados constantemente por serpentes e outros répteis que os atravessam e os desintegram, roubando seus traços humanos. Aqui está Agnel (Agnello dei Brunelleschi), um nobre florentino que aparece inicialmente como uma alma humana, mas depois Cianfa dei Donati (um outro nobre florentino), se mescla com Agnel, Cianfa aparece pela primeira vez como um réptil de seis patas. Puccio Sciancato é outro nobre florentino. Puccio é o único que não se transforma em serpente durante a visita de Dante. É descrito do inicio do Canto 24 ao Canto 25.
    • Oitavo fosso: Os maus conselheiros estão envoltos por chamas. Em vida eles induziram outros a praticar a fraude. “O fogo que os atormenta também oculta os conselheiros da fraude, pois o pecado deles foi cometido escondido. E como pecaram com suas línguas, agora a fala só pode passar pela língua da chama furtiva”. Aqui está Ulisses, Diomedes e . É descrito do Canto 26 ao Canto 27.
    • Nono fosso: Os semeadores de discórdias são esfaqueados pelas espadas de um demônio. O demônio que os pune causa mutilações em partes do corpo representativas do tipo de discórdia que provocaram. Eles estão com as entrnhas para fora, aparecendo seus estômagos, alguns tê a cabeça cortada. Existem três tipos de semeadores de discórdias: Criadores de cismas religiosos, instigadores de conflitos sociais e semeadores de desunião familiar. Aqui está Geri del Bello. É descrito do Canto 28 até o inicio do Canto 29.
    • Décimo fosso: Pecadores que cometeram qualquer tipo de falsificação, estão cobertos de lepra e sarna. “Em nossa sociedade, eles podem representar aqueles que falsificam remédios e comida, os que constroem prédios e casas com materiais de baixa qualidade e etc”. Aqui são seus corpos que se tornam falsos, ao apodrecerem, cobrindo-se de lepra. Existem 4 tipos de falsificadores, sendo eles: Alquimistas, Simuladores, Falsos e Mentirosos. É descrito do inicio do Canto 29 ao 30.
    Nono Círculo (Cócito)
    Os Gigantes obstruem a passagem do oitavo círculo para este, estão acorrentados em poços congelados, é a punição por em vida terem se revoltado contra Júpiter, os gigantes são: Nemrode, Efialtes, Briareu, Encélado, Egeon e Anteu. Anteu ajuda Dante e Virgílio a irem para o próximo círculo, carregando-os nas mãos e colocando-os lá. O Nono Círculo é o Rio Cócito, que está congelado, o rio das lamentações que fica no centro da Terra e é formado pelas lágrimas dos condenados e pelos rios do inferno que nele deságuam seu sangue. No Cócito estão imersos os traidores, representados por Lúcifer, o traidor de Deus, que aqui reside. Os traidores distribuem-se em quatro esferas diferentes, dependendo da gravidade da traição cometida. As esferas chamam-se: Caína, Antenora, Ptoloméia e Judeca. O Canto 31 descreve Dante e Virgílio descendo á este círculo, do canto 32 ao 34 é descrito o nono círculo .
    • Caína: É onde são punidos os traidores de seus parentes. Aqui as almas permanecem submersas com apenas o tórax e a cabeça fora do gelo. Seu nome tem origem no personagem bíblico Caim que matou seu irmão Abel por causa de inveja.
    • Antenora: Aqui são punidos os traidores de sua pátria ou partido político. As almas ficam submersas no nível do pescoço, com apenas suas cabeças fora do gelo. O nome foi tirado de Antenor, o príncipe troiano que traiu o seu país ao manter uma correspondência secreta com os gregos. Antenora e Ptolómeia são descritas no Canto 32 e 33.
    • Ptolómeia: Aqui são punidos os traidores de seus hóspedes. As almas estão presas no gelo do lago apenas com o rosto para fora de forma que, quando choram, suas lágrimas congelam e cobrem seus olhos. O nome origina-se do personagem bíblico Ptolomeu, onde o capitão de Jericó convida Simão e seus dois filhos ao seu castelo e lá, traiçoeiramente, os mata a sangue-frio: “pois quando Simão e seus filhos haviam bebido bastante, Ptolomeu e seus homens se levantaram, e sacaram de suas armas, e chegaram até Simão na sala de ceia, e o mataram, e seus dois filhos, e parte dos seus servos.” Aqui está o Conde Ugolino della Gherardesca e o Arcebispo Rogério.
    • Judeca: Aqui estão aqueles que, em vida, traíram seus benfeitores. Eles sofrem intensamente por estarem submersos totalmente no gelo do Cócito, conscientes, para a eternidade. Aqui reside Lúcifer, também preso no gelo até o meio do peito, peludo, com enormes asas que possuem membranas como a dos morcegos no lugar de penas, provoca um vento sentido por toda a esfera, ele tem três cabeças e com cada uma delas, morde um dos três maiores traidores da história: Judas, Brutus e Cassio. O nome vem de Judas, o traidor de Jesus Cristo. É descrita no Canto 34, finalizando o Inferno.
    Na Cultura popular
    O Inferno conforme descrito por Dante na sua Divina Comédia no século XIV ficou profundamente marcado na cultura popular, e auxiliou à criar a visão de um inferno relacionado à paixão, desejo, pecado e condenação. Muitas vezes em filmes e séries ou mesmo desenhos animados ele é citado, por exemplo, o inferno da Saga de Hades, em Cavaleiros do Zodíaco/Saint Seiya de Masami Kurumada, um dos mais famosos animes foi baseado no inferno de Dante. Ás vezes lugares muitos quentes podem ser relacionados ao inferno descrito por Dante.

  494. Tene Cheba

    Eu gosto das falhas,
    gosto das palhas,
    deste lugar, deste roteiro,
    muda a lógica,
    quero uns trocados,
    não sou passageiro,
    sou convidado,
    de capricórnio, signo mutante,
    errante, agora sossega.
    Hoje é sexta feira,
    cinema é cinema,
    sábado tem show,
    naquela tela,
    os bandidos morreram,
    naquele palco os seus desejos,
    cantos curtos, sorrisos sem graça,
    minha alma pura, meu sangue morno,
    quero os mocinhos,
    Vandré ja foi.
    Cinema despedaçado,
    fragmentos de Truffaut.
    Meus cabelos estão lisos,
    meu coração está mole,
    Roberto morreu,
    eu sou seu broxante,
    comida chique,
    esta pose é prá você.
    Nouvelle Vague,
    quero mais é ser feliz,
    somos todos semelhantes,
    igualzinho a você.

  495. Ekran

    releitura rapida – no copy / paste / edit – do ultimo texto (unico? original?) de TeneCheba.

    quero deste lugar,
    deste roteiro,
    mudar a lógica,
    uns trocados.

    Sou convidado,
    de capricórnio, signo mutante,
    errante, agora sossega.

    Eu gosto das falhas,
    gosto das palhas,
    não sou passageiro.

    sábado tem show,
    naquela tela,
    quero os mocinhos.

    Hoje é sexta feira,
    cinema é cinema,
    Vandré ja foi.

    os bandidos morreram,
    naquele palco os seus desejos,
    fragmentos de Truffaut.

    cantos curtos, sorrisos sem graça,
    minha alma pura, meu sangue morno,
    Roberto morreu.

    Cinema despedaçado,
    Meus cabelos estão lisos,
    quero mais é ser feliz.

    meu coração está mole,
    eu sou seu broxante,
    somos todos semelhantes.

    comida chique,
    igualzinho a você,
    esta pose é prá você.
    Nouvelle Vague.

    (E que as copias sejam fieis aos seus originais, tal como pretendem nos fazer a imagem e semelhança de nossas celulas tronco melhoradas e cientificamente santificadas)

  496. Ekran

    leitura dinamica (copy/paste/edit) do “copy/paste” feito pelo Agamenon do Inferno de Dante…

    Que inferno!

    O Inferno é …o Paraíso. Está dividido em …variados pintores de todos os tempos …O inferno foi …caído …de acordo com a idéia de Aristóteles que …perdeu-se em uma selva sombria…”onde a confusão é tão grande que a alma não se acha capaz de reencontrar o caminho certo”…e logo apareceram três feras …três estágios da vida do homem …Dante se acovarda e …recupera sua coragem…portanto, viva se decide pelo céu ou pelo inferno…“O céu e inferno são estados onde uma escolha é …a indecisão.”..No limbo estão os mortos “bons” que …sofrem em um furacão que não para nunca, arrastando …Semíramis, Cleópatra, Helena, Aquiles, Páris, Tristão e …seu amante Paulo, que é seu cunhado…O prazer solitário da gula é ampliado no inferno, onde …o conforto de comer alegremente além dos limites é o desconforto de uma dolorosa …cachoeira de sangue fervente cuja água era …cercada por fogo, fossos profundos e por muralhas de ferro, sobre as portas da cidade estão …vários grupos hereges, entre eles…mais de mil condenados…os centauros estão armados com arcos e flechas, e atiram setas em todas as almas que …atentaram contra a vida e contra os bens de suas vítimas…punidos por terem praticado …o mundo que desejaram ter quando em vida…Dante e Virgílio caminharam pelas margens para não se queimarem…Eles exploraram as paixões dos outros…exploravam os outros ao tirar proveito de seus medos e desejos, sua arma é …a igreja, são “batizados” ao contrário, em vez de óleo, o fogo, aplicado aos pés…É a punição por alegarem saber o futuro que …a sociedade depositava neles…Os hipócritas estão vestidos com roupas …pesadas como o chumbo…No inferno, sentem o peso de…escalar uma ruína que …aparece inicialmente como uma alma humana, mas depois …a fala só pode passar pela língua da chama furtiva…“Em nossa sociedade, eles podem representar aqueles que …se tornam falsos, ao apodrecerem, cobrindo-se de lepra… é a punição por em vida terem se revoltado contra …sua pátria ou partido político…o príncipe troiano que traiu o seu país ao manter uma correspondência secreta com …os traidores de seus hóspedes…Ptolomeu e seus homens se levantaram, e sacaram de suas armas, e chegaram até …Lúcifer, também preso no gelo até o meio do peito, peludo, com enormes …cabeças e com cada uma delas, morde um dos três maiores traidores da história…Jesus Cristo…finalizando o Inferno.

  497. Reinaldo Pedroso

    25/07/2009 – 20:11 Enviado por: Ana Paula

    Dois bilhões quinhentos milhões setecentos e sessenta mil e quinhentas e quarenta e três palavras.

    É um resumo de bula, Bíblia, por ai.

    2.
    500.
    760.
    543

    É um haikai prolíxo.

    Reinaldo Gaudério

    (25/07/2009 – 08:47 Enviado por: O Vampiro de Curitiba : “… viu Reinaldo Gaudério?!” )

  498. Ekran

    Blaming the ethics of copy and paste…by an internet software programmer…

    Copy and Paste… The ethics of reverse engineering…
    by Grant McMullin on May 22, 2009

    Having recently experienced the burn of plagiarism, I started thinking of the ethics of the Internet. And the question of ethics of in particular reverse engineering like SWF decompiling (internet flash programming). There are many different programs that do this and I believe they really do have their place in the arsenal of any developer.

    These are exceptionally useful tools, firstly for events of where source files have gone missing and changes are needed. Tools like this can also be exceptionally useful for learning purposes, where one can see the source of a SWF to gather a greater understanding of how to create their own similar applications or see a different way of thinking. It is hard to work in a vacuum, and what better way is there to learn, other than from seeing what others do?

    Someone once said something like, it’s the dwarf that can see the furthest when standing on the shoulders of giants.

    This is exceptionally useful, however it seems all too easy for people to cross from learning from others to stealing from others… Many people just find it too easy to copy and paste. The dwarfs are now trying to be the giants…

    Whatever happened to the pride of achieving something, of presenting work to the world knowing that it hatched from the egg of your own creativity?

  499. Reinaldo Pedroso

    26/07/2009 – 01:19 Enviado por: Reinaldo Pedroso

    setecentas*

  500. Reinaldo Pedroso

    25/07/2009 – 22:05 Enviado por: Ana Paula

    É, cento e cinquenta milhões trezentas e noventa e seis mil e quatrocentas e quarenta palavras a menos dá pra encarar.
    Reinaldo Gaudério

  501. Reinaldo Pedroso

    Paulo Autran, citado pelo Gerald há alguns posts e recentemente pelo Ekran, transportou-me ao final da década de 70, início de 80, por aí.
    Naquela época, o TUI-Teatro Universitário Independente, trouxe Paulo Autran a Santa Maria para uma apresentação solo de poesias. Convivemos durante dois dias. Na turnê que fazia pelo Rio Grande, Paulo viajava de carro locado com motorista. Contou-nos que trouxera caniço e iscas, e que parava seguidamente em lagoas e sangas à beira da estrada para breves pescarias. Entre uma e outra divulgação do seu recital, o levamos para uma palestra com os alunos do Centro de Artes da UFSM. Um tanto impressionado com o campus, deixou escapar uma alfinetada irônica: “Os prédios estão aí…”. A interação com os universitários foi ótima, uma aula. O cinema onde apresentou-se em uma única sessão lotou (o Theatro Treze de Maio ainda não era referência de qualidade no interior do RS, dita por artistas locais -suspeitos, como eu -, estaduais, nacionais e internacionais que nele apresentaram-se. A diretora é Ruth Sopher Péreyron, filha da diretora do Theatro São Pedro de Porto Alegre, Eva Sopher, que Gerald conhece). Paulo deixou-me a impressão de um homem culto, gentil e simples, mas não o considero um ator excelente. Marcou-me a sua ansiedade no hotel, no camarim e na coxia antes de entrar em cena todo de preto. Poderia ser insegurança por razões circunstanciais e/ou noção de responsabilidade.

    Lembranças boas, como Iberê Camargo, Juca Chaves, Mário Quintana, Luis Fernando Veríssimo e outros, dos quais poderei relembrar ângulos pessoais interessantes, pelo menos para mim. Fatos pouco ou nada noticiados sobre shows de Chico, Gonzaguinha, Quinteto Violado, Projeto Pixinguinha, e mais.

    Coincidentemente, Nathalia Thimberg apresentou-se ontem no Theatro Treze de Maio, também com uma coletânea de poesias, acompanhada por dois músicos.

  502. Clitemnestra e Egisto

    Agamenon,

    Vc colou lá da wikipédia, esse resumo do Inferno de Dante pq:

    a-) tá achando um inferno isso de copiar e colar aki no blog
    b-) quer fazer com que outros q usam desse artíficio sintam o mesmo desconforto q vc
    c-) achou interessante e resolver aderir a “moda”
    d-) não foi vc e usaram teu nick pra te sacanear

    Obs1: Ekran, achei super legal seus posts (li todos sem me cansar)
    Obs2:Quem diz q copy&paste é coisa de gente preguiçosa e diz q não dá pra ler textos longos pq cansa é o q? Por acaso não é + preguiça isso?!

    Aff… é kda uma tbm viu.

    Bom agora vou dormir o sono dos justos.

    Bjinhos.

  503. Reinaldo Pedroso

    Demerol é inocente.
    Quem matou Michael Jackson foi Propofol.
    A prótese nasal do popstar sumiu.
    O cabelo queimado vai virar diamante.

    “Parem o mundo…”

  504. Reinaldo Pedroso

    Buenas.
    Reinaldo Gaudério

  505. Reinaldo ……………….

    Entendi teu recado.Comentarei doravante……………………….

    Obri…………

    Pa……….

    Nota : o Smiley vai depois

  506. …………….Pedroso

    ……………………………………………………Curto e separado.

    ………………..gado

    …………..checo.
    😉

  507. Vampiro!

    croc …croc …..croc……..já?

    Foi rápido.

    A aguia foi ligeira.
    Ela tem coisa inglesa com o Cae.
    Ask for

    ( não tentem entender )

    Abraços.

    😀

  508. Nada mais havendo a declarar.

    BOM DOMINGO PARA TODOS.

    Obrigado.

    Pacheco.

    Solicito avisarem quando será possivel ser o que somos no blog sem que isto desagrade alquém.

    Posso teclar mais uma caretinha?

    O B R I G A D O 😉

  509. Estou tentando me adaptar ao novo……………

  510. ………………………………………….modo de enviar comentários.

    Contudo eu particularmente gosto mais do modo que…………

  511. ……………………………………………………………………………

    ………………………………………………………………..infelizmente desagrada alguns.

    É isto ai.

    Obrigado.

    😀

  512. Pacheco.

    + v 1 😉 k 1.000 parole

  513. Nunca entendi a razão de eu não…………………………………

  514. Duvido que alquem tenha esperado mais……………..

  515. Copm a palavra o………………

  516. ………………………………………….Vampire from Curitiba.

    Ou o Vamp.
    Ou o da Polaca.

    Tanks.

    Me P 😀

  517. Agora esta mer….fica dizendo que eu estou teclando rápido demais.

    Afinal!!

    Onde existe um MANUAL DO BLOGUISTA?

    Preciso ficar inteirado das novas ordens.

    Quero me enquadrar nas novas diretrizes solicitadas.

    Agradeço orientações.

    Posso teclar mais uma carinha?

    Então la vamos nós

    1 😀 + 1 😉 = 2 😉 😀

  518. Obrigado.

    Pacheco.

    😉 esta foi de lambuja.

  519. Márcia

    Pacheco, não dê bola pra torcida não! Siga sendo o q sempre foi, ou escrevendo como sempre escreveu, afinal se formos tentar agradar a gregos e troianos, estaremos desagradando nossa essência, e essa é DIVINA!!

    Abçs e bom domingo a todos!

  520. Tene… Que CHEBA?
    Ana… Que PAULA?
    Cintia. QUE mamis?Ou que menina poderosa?
    Sue. QUE Menina poderosa?
    Sandra… Que cor de menina poderosa?
    Reinaldo… Que PEDRA?
    Targino… Que SILVA?
    Ezir… Que Paiva?
    Lucio… Que Jr?
    Contrera…O que se espera?
    Vampiro…Que Curitibanas?
    Gerald… Que palco?

    QUEM ?

    SOMOS?

    O QUE FAZEMOS AQUI?

    CRITICAMOS E TAMBÉM AMAMOS?
    APRENDEMOS?
    VIVEMOS?

    Então ta.

    EU aqui posso gritar:

    -Mãe! Estou no topo do mundo.
    ( James Cagney gritou isto num puta dum filme que marcou o menino Pachequito.)

    Por isto digam ao povo que fico ( acho que o Getulio disse algo assim ).

    To ficando.

    Bye.

    Eu só boto bep bop no meu samba.
    Quando o Tio Sam tocar o tamborim.
    Quando ele bater no pandeiro e na zabumba.
    Quando ele souber que o samba não é rumba.
    Daí eu vou misturar, Miami com Copacabana.
    Oi, chicletes eu misturo com banana
    E o meu samba vai ficar assim:

    Bop bop bop
    Bop bop bop
    Eu quero ver a confusão
    Bop bop bop
    É o samba rock meu irmão.

    O Jackson do Pandeiro foi bem lembrado ai por cima.
    A grande mulher dele era irmã de um Suboficial do Contra-Torpedeiro Baependi. E o Jackson deu canja pra nós em uma festa natalina. Eu adorava o Jackson. Bom papo.
    Que tempo feliz eu vivi. E vivo ainda.

    A VIDA É realmente BELA.

    E vou para uma cerveja… Digo uma:.
    -Lazanha na casa de um amigo de Vitoria.

    Baby. Vou passar o reto do domingo na casa do Dílson.
    Telefono a noite.
    Beijos. Afagos no Boby.

    Desculpem o comentário longo. Aqui no hotel tão cobrando quatro páus a hora e to meio a perigo.

    Tchau amigas e amigos. Inclusive pra o tal de Silvinho que também é filho de Deus apesar de abusado

    Fui.

    😉

  521. Márcia

    Por falar em essência, abaixo um link que mto me tem ajudado a descobrir a minha (e por tabela me melhorar). Oxalá ajude a mtas outras pessoas.

    http://www.trigueirinho.org.br/web/php/perguntas.php

    Bjs no coração♥♥♥

  522. Oi, GT e pessoal.

    Luciana: Caetano dedicou a canção “Não Enche” à imprensa.

  523. Bom dia!Para todos e bom Domingo Baby tem vídeo do boby no e-mail Te amo saudades fui !!!!!!!!!! 🙂

  524. Cintia

    bom dia!!

    Ana Paula,

    Minha opinião. Eu gosto dos textos trazidos de fora ( c&p), são sempre referências a mais, mais informação.

    Agamenon 00:51,

    Amei o “senso de oportunidade”, rs!

    Ekran,

    “a fala “espontanea” dos comentaristas não é uma copia requentada de uma serie infinita de lugares-comuns do que se lê e fala nas revistas semanais, jornaloes, programas de TV e sitcoms?”

    ‘Requentada’ é a vovózinha, tá. Putz, mas que cara chato, hein!
    O sabichão… tá descobrindo a pólvora sem fazer barulho.
    O que vc diz não passa de um jogo de palavras, um jogo de idéias, que faz um círculo e não chega a lugar nenhum.
    Inócuo, bobo, e nem um pouco inteligente.
    Me engana que eu gosto…
    😀

  525. Ana Paula

    Bom dia pessoal,

    Aqui é a Ana Paula, a pessoa que mencionou o copy&paste e todo mundo desceu a sapatada.

    Mas estou com vocês, podem vir e vem com força que eu não tenho vocação pra vítima e vou lutar até o fim! Estou fortalecendo o caráter!
    Só não irei esticar porque não faz parte da minha índole e enche a porra do saco do coitado do moderador.

    Mas uma coisa eu digo:

    MARISLÉIA MINHA FILHA,

    SAI DE TRÁS DO FILÓSOFO E VEM DANÇAR!!!

    Bom domingo a todos!

    Abraços,

    Ana.

  526. Silvinho

    Pacheco,

    Silvinho….. que ferro ?

    Esta se esquecendo do seu favorito, Pachequinho Hyperspammer?

  527. targinosilva

    Mãe sofre!!!!!!

  528. targinosilva

    Um dos grandes problemas é que o cidadão esta sempre
    preocupado em criar normas e padrões para os outros.
    Esquece de se enquadrar nas proprias normas.
    Faça o que eu mando, não faça o que eu faço.

  529. Agamenon

    26/07/2009 – 06:43

    Enviado por: Clitemnestra e Egisto

    Agamenon,

    Vc colou lá da wikipédia, esse resumo do Inferno de Dante pq:

    a-) tá achando um inferno isso de copiar e colar aki no blog
    b-) quer fazer com que outros q usam desse artíficio sintam o mesmo desconforto q vc
    c-) achou interessante e resolver aderir a “moda”
    d-) não foi vc e usaram teu nick pra te sacanear
    __________________________________________________

    1- Se a pergunta for (óbvia) abcd a resposta é (a)
    2- Se a pergunta for (ótima) somatória a resposta é (a) + (b)

    KISS
    AiG

  530. targinosilva

    Brad Pitt diz que e é 20% ateu e 80% agnóstico

    agnosticismo
    [Do ingl. agnosticism.]
    S. m. Filos.
    1. Segundo Thomas Henry Huxley (1825-1895), naturalista inglês, posição metodológica que só admite os conhecimentos adquiridos pela razão e evita qualquer conclusão não demonstrada.
    2. Atitude que considera inúteis as discussões sobre questões metafísicas, já que estas tratam de realidades incognoscíveis.
    3. P. ext. Doutrina, ou atitude, que admite uma ordem de realidade que é incognoscível.

    [Cf. dogmatismo (1).]

  531. Inanna

    vcs estão ficando uns chatos com esse papo copy paste
    as vezes copiar os outros é necessário para seguir
    copiar a si mesmo é que é patético (isso não é meu)

    e pacheco, bota ai as carinhas – um pouco de cor é bom

    e eu escrevo assim mesmo, sem maiúsculo e ponto

  532. targinosilva

    Churrasqueiro brasileiro do Texas critica projeto econômico ‘socialista’ de Obama.

    Para catarinense, aumentar taxas não concorda com espírito americano.
    Texanos aprovam o churrasco gaúcho, mas dispensam a picanha.

    A campanha republicana contra o plano do candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos para a economia ganhou um eco em português. “Este projeto de Barack Obama de aumentar as taxas das pequenas empresas para ‘distribuir riqueza’ não tem nada a ver com a cultura americana, parece mais coisa de Cuba, da Venezuela, parece socialismo.”

    Quem disse isso foi Adão Giovanaz, catarinense que dirige o setor regional de uma rede de churrascarias brasileiras nos Estados Unidos. Em uma longa conversa com a reportagem do G1, Giovanaz disse não ser muito afetado diretamente pela escolha do próximo presidente do país, mas reproduziu as críticas recentes de John McCain, que disse que o projeto de Barack Obama quer transformar o país em uma social-democracia no modelo europeu.

    A discussão sobre o plano dos dois candidatos para a economia ganhou destaque graças à crise financeira por que passa o país.

    …..
    Aos poucos Obama esta dizendo a que veio.
    (Esse é o cara!!!).

  533. targinosilva

    Inanna.

    Disse a mestra Ezir:

    ÁS vezes, as referências SÃO NOVAS FONTES, como as PASSAGENS DE LIVROS ou artigos. Tudo é enriquecedor : da frase ao EXCERTO, ou o LINK.

    EXCERTO
    [Do lat. excerptu.]
    S. m.
    1. Trecho, fragmento; extrato: 2

    É o que procuro fazer.
    Evito colar uma enciclopedia, como classificou a Sandra.

  534. Socorro.... (isso não tem fim??)

    + uma da família Sarney (eu sei q nada tem a ver com o assunto em pauta…mas a indignação é tamanha q…)

    http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090726/not_imp408465,0.php

  535. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, vou dar uma saidinha básica, comer com a Polaca. (“com a”, e não “a”). Libero os coments assim que retornar. O Gerald também deve aparecer logo por aqui. Espero.
    Beijos!

  536. Ekran

    Mais Saramago, sobre blogs e internet, agora no Globo.

    “Nada há que seja verdadeiramente livre nem suficientemente democrático. Não tenhamos ilusões, a internet não veio para salvar o mundo”

    – – – – –
    As frases longas e bem elaboradas a que os leitores de José Saramago estão acostumados continuam lá, mas o ambiente é outro, justamente um que costuma pedir frases curtas, sem a necessidade de muita elaboração. Desde setembro de 2007, o escritor português, prêmio Nobel de Literatura em 1998, mantém um blog (caderno.josesaramago.org), onde comenta temas relacionados a política, literatura, religião e sociedade ou simplesmente escreve relatos sobre suas viagens, muitas ao Brasil.

    Os textos estão saindo da internet e ganhando o papel, numa coletânea de sete meses de posts lançada esta semana pela Companhia das Letras sob o título de “O caderno”. Em entrevista ao GLOBO (por e-mail, como é mais apropriado ao tema), Saramago explicou o que pensa sobre a rede, revelou que um dia deve se cansar do blog e exaltou a literatura de Chico Buarque.

    O GLOBO: Seu livro “O caderno” é uma coletânea de textos de seu blog. Escritores mais velhos, porém, costumam manifestar certo descaso com a internet e os blogs. Como o senhor lida com a internet? O senhor lê outros blogs? Enxerga a internet como uma possibilidade de literatura ou apenas como fonte de informação?

    JOSÉ SARAMAGO: Escrever num blog não difere em nada de escrever numa folha de papel. Salvo a extensão do texto em que, no caso do blog, se aconselha uma certa brevidade, os escritores não estão condicionados por normas ou regras que, supostamente, caracterizariam o blog. Não sou frequentador assíduo da internet. Consulto o Google com frequência, nada mais. Quanto a ler outros blogs, faço-a às vezes, mas não mantenho diálogo com eles. Para mim, a internet é uma fonte de informação rápida e em geral eficaz, porém não confundamos: a literatura ou é ou não é, não há meios termos. Muitas transformações teriam de dar-se (e eu não vejo como nem quais) para que a internet tomasse lugar no fazer literário.

    O senhor acha que a experiência em escrever para um blog, onde teoricamente os textos são mais curtos e diretos, teve alguma influência na sua escrita?

    SARAMAGO: Nenhuma. Continuo a utilizar frases longas, das que dão espaço e tempo para observações e análises quer considero necessárias. A tão louvada clareza das sínteses é, não raro, enganosa.

    E como surgem os temas para o blog? A variedade é a regra? Qualquer pensamento que o senhor tenha pode motivar um post?

    SARAMAGO: Não qualquer, evidentemente. Os temas surgem com naturalidade, embora uma vez ou outra haja que esforçar-se um pouco. A minha maior preocupação é não cair na monotonia nem na previsibilidade.

    O senhor acompanha o fenômeno do Twitter? Acredita que a concisão de se expressar em 140 caracteres tem algum valor? Já pensou em abrir uma conta no site?

    SARAMAGO: Nem sequer é para mim uma tentação de neófito. Os tais 140 caracteres reflectem algo que já conhecíamos: a tendência para o monossílabo como forma de comunicação. De degrau em degrau, vamos descendo até o grunhido.

    No livro, no texto do dia 25 de novembro de 2008, o senhor revelou que jornalistas brasileiros, numa coletiva de imprensa, ficaram interessados em fazer perguntas sobre seu blog. Nele, o senhor escreve, sobre a internet: “Será que aqui, a bem dizer, nos assemelhamos todos? É isto o mais parecido com o poder dos cidadãos?”. O senhor diz, ainda: “Não tenho respostas, apenas constato perguntas”. Um ano depois, a resposta apareceu? O senhor considera a internet um espaço democrático e verdadeiramente livre?

    SARAMAGO: Nada há que seja verdadeiramente livre nem suficientemente democrático. Não tenhamos ilusões, a internet não veio para salvar o mundo.

    Já em 22 de outubro de 2008, o senhor escreveu sobre o romance “Budapeste”, de Chico Buarque: “Não creio enganar-me dizendo que algo novo aconteceu no Brasil com este livro”. Por que a literatura de Chico seria tão renovadora? O que o senhor pensa sobre o resto de sua obra E o senhor já leu o novo romance de Chico, “Leite derramado”?

    SARAMAGO: Achei “Leite derramado” à altura do melhor que Chico Buarque tem escrito, embora, de todos os seus livros, continue a preferir “Budapeste”. A meu ver, a grande renovação operada por Chico Buarque deu-se ao nível da linguagem: o vernáculo toma o seu lugar ao lado do coloquial.

    na integra em : http://oglobo.globo.com/blogs/prosa/

  537. Ekran

    Taí uma coisa que faz todo o sentido pra explicar o que se vê nos blogs e no modo como os comentaristas se comportam nos posts…e viva o monologo!

    “A promessa idílica da internet é que ela pode te trazer notícias do mundo inteiro e te expor a pessoas e coisas que você nunca teria visto se não fosse por ela, mas, na realidade, muitos de nós a usamos simplesmente como uma câmara de eco. Com todos os filtros, comunidades, fóruns e seções de comentário moderadas, você nunca mais precisa ouvir um ponto de vista diferente do seu.”

    http://oglobo.globo.com/blogs/prosa/posts/2009/07/22/os-blogs-o-debate-de-mim-comigo-mesmo-207235.asp

  538. Ekran

    E as nefastas consequencias que se percebem em alguns blogs – não parece ser o caso aqui – em que certos tipos de comentarios “contra” os argumentos do articulista são simplesmente excluidos.

    Good Times
    What’s the use in being kind? A host of benefits, it turns out.
    By Jessa Crispin

    “With all the filters, communities, forums, and moderated comment sections, you never need hear an opposing viewpoint ever again. Web site forums that used to be interesting and lively can quickly turn knee-jerk and unified, with those possessing quirky senses of humor or an interesting take on things shamed into never commenting again. (There’s an entire blog devoted to former readers of Jezebel.com who were shouted off the comments for not maintaining their very particular brand of womanhood.) Complaint, criticism, and argument are less and less welcome, until a minor correction is met with unleashed fury.”

    Na integra em: http://www.thesmartset.com/article/article07080901.aspx

  539. Tene Cheba

    O que que tu fez com o meu poema? Ainda bem que sou um cara tranquilo, senão, você iria ser o primeiro homem a pisar em Marte.
    Bom, eu li, mas não entendi. Bom de novo, vamos falar de Caetano, inesgotável este senhor.
    De qualquer jeito, Caetano se modelou, arquétipo do Caetano de cabelos emaranhados que torpedeava os nossos momentos mais ilícitos, com poesias demonstrando a sua estranheza com este ninho. Não sei se político, ou o mesmo que Nelson Rodrigues para teatrólogos e cineastas da falsa esquerda brasileira. Não creio nos mitos, muito menos em suas obras, porém, o que está vivo em mim, são os efeitos, capazes que são de me curvar ante a delicada produção. Dito isso, não considero o Brasil refém da obra de Chico e Caetano, dois amigos que não se importam muito ou nada, apesar de toda a liberdade que desfrutam, com a apoplexia coletiva que nos mantém felizes e inertes. Está claro para mim, que o que perturba são estes ambientes eclipsados por astros comuns.

  540. Tene Cheba

    Icebergs.
    Dia que se segue,
    fluindo em seus segundos,
    dos tempos, dos ventos,
    tempos sob a chuva,
    o frio que corta, a alma encolhida,
    o Sol que não vem,
    os ventos, terríveis ventos.
    Ah, se eu fosse um urso, hibernava,
    até o Sol nascer, mas sou Homem,
    pesado, acondicionado,
    a energia que dispendo,
    para carregar todo este vestuário,
    meio dia a rua é fria,
    as três, meu metabolismo dispara,
    as cinco, meu desespero,
    as seis, nem com Ave Maria.
    Mas este frio, parece ressonar com minha alma,
    fico mais triste, mas do jeito que sou,
    falo menos, do jeito que sou,
    meus pensamentos buscam,
    algo poético, essa busca me cansa,
    os cabelos, os olhos, os ouvidos,
    me sinto feio, nada útil eu extraio,
    o céu carregado, o asfalto molhado,
    até os cachorros sumiram.

  541. Inanna

    Socorro,
    não tem resposta a sua pergunta
    talvez não pare
    mas trago aqui o nosso Gandalf

    MEU CORAÇÃO NÃO SE CANSA
    DE TER ESPERANÇA
    DE UM DIA SER TUDO O QUE QUER

  542. O Velho Mário

    releitura rapida – Segundo dizem, de um poema de um tal de TeneCheba.

    “Sou convidado,
    de capricórnio, signo mutante,
    errante, agora sossega.”

    “Eu gosto das falhas,
    gosto das palhas,”

    “sábado tem show,
    naquela tela,
    quero os mocinhos.”

    “minha alma pura, meu sangue morno”

    “Meus cabelos estão lisos,
    quero mais é ser feliz.”

    “meu coração está mole,
    eu sou seu broxante”

    **************************************************

    Gente! o cara se orgulha de ser “broxante”!
    Atribui sua felicidade de broxa a seus “cabelos lisos”… que coisa, hein?
    Qual poeta se lembraria de rimar palha com falha?
    “Quero os mocinhos”, ele proclama graciosamente.

    Agora imaginem um “poeta” rimando “falha com palha”, feliz por ser broxa e de cabelos lisos, de sangue “morno”, e querendo os “mocinhos” e terão um Tenecheba…

    Não sei por que, mas achei a sonoridade do nick muito adequada ao personagem…

    hahahahahah!

  543. Antonio Moraes

    26/07/2009 – 04:19 Enviado por: Reinaldo Pedroso

    […]

    Ao que parece, devido ao confinamento em algum rincão destas terras e/ou ao ócio não criativo e não critico, você classifica Paulo Autran como não excelente ator. Bem, após alguns milhares de espetáculos teatrais assistidos – incluindo o “Quadrante” que provavelmente deve ser o que você viu – afirmo categoricamente que ele foi, durante a sua carreira, a excelência no ofício de ator.

  544. Cintia

    “A promessa idílica da internet é que ela pode te trazer notícias do mundo inteiro e te expor a pessoas e coisas que você nunca teria visto se não fosse por ela, …”

    Isso é nóis, galera!

    “…muitos de nós a usamos simplesmente como uma câmara de eco. Com todos os filtros, comunidades, fóruns e seções de comentário moderadas, você nunca mais precisa ouvir um ponto de vista diferente do seu.”

    Já essa parte… em se tratando de algo postado por alguém que evita interagir diretamente com os outros comentaristas, e ainda tem o topete de questionar a originalidade do poema escrito por um colega e interferir no dito cujo poema…
    …. realmente… é de se perguntar…
    isso é auto-crítica
    ou
    auto-retrato
    do nosso dândi empedernido?

  545. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, amanhã, bem cedinho, teremos post novo, tá?

  546. ezir

    TARGINO SILVA, e EKRAN :

    Adoro ter RESSONÃNCIA com COMENTARISTAS maduros como VOCÊS e todos e todas AQUI.

    O TARGINO já enfrentou discussoes ferrenhas aqui NO FLUXO do blog , e conseguiu se explicar , sem tornar UMA TENSÃO a INTERAÇÃO, mas um exercício de “DESLIZARMOS c as PALAVRAS”.

    AS ENCICLOPÉDIAS são OS LIVROS DE REFERÊNCIAS E MEMÓRIAS DE DADOS , os ÚNICOS mais VALIOSOS q nossa HUMANIDADE conseguiiu INVENTAR no BARROCO, época LITERÁRIA HISTÓRICA em que TODOS na Europa TOMARAM A VERDADEIRA CONSCIÊNCIA das PALAVRAS como MEIO DE EVOLUÇÃO INTERIOR …e não UM RECURSO UTILITÁRIO , de nós , como USUÁRIOS , mas DESCOBRIDORES e PRESERVADORES da EDUCAÇÃO através DO COMPORTAMENTO VERBALIZADO e EXPRESSADO com os GESTOS o CORPO , as BOAS MANEIRAS E COSTUMES.

    Agradeço a minha MÃE q me deixou ENCICLOPÉDIAS de ILUSTRAÇÕES q JAMAIS nenhuma INTERNET , ou LIVRO ESCOLAR , ou LIVROS DE FOTOGRAFIAS ou BANCOS de dados VÃO me oferecer. ALÉM das informações sobre PRODUÇÕES E AS EXISTÊNCIAS de PESSOAS e CURIOSIDADES q JAMAIS vamos ENCONTRAR em qualquer OUTRO MATERIAL, SUPORTE de INFORMAÇÕES ATUAIS.

    AS EN-CI-CLO-PEDIAS foram AS INTERNETS e as PORTA-VOZES VIVAS das BIBLIOTECAS e ARQUIVOS.

    Os sites da INTERNET assim como GOOGLE e BINGO DA MICROSOFT fazem 1 TRABALHO DE COMPILAÇÃO DE DADOS, ANÁLISE e DISPONIBILIZAÇÃO em um só CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO ELETRÔNICA. E É um SERVIÇO VALIOSÍSSIMO, de alto CUSTO e para o qual , AGRADEÇO A FACILITAÇÃO.

    Mas, já VASCULHEI vários TEMAS e encontrei OS DADOS , mas NENHUM CENTRO VIRTUAL me FORNECEI A INFORMAÇÃO MAIS DIRETA E OBJETIVA , além de INÉDITA da ÉPOCA, verdadeiros “furos” cujos REGISTROS ou PALAVRAS-CHAVES procurei na INTERNET , nas melhores FONTES ….e SÓ minhas ENCICLOPEDIAS MIRADOR, COLORAMA, DOS MUSEUS, e de MITOLOGIAS ( infelizmente, NÃO TENHO “ENCICLOPÉDIA BRITÂNICA e de MAPAS , só reproduções, algumas CENTENÁRIAS , q O CENTRO DE LÍNGUAS da PUC-SO tem e ADORO! ) puderam me DAR a INFORMAÇÃO mais ORIGINAL E NOOOVAAA , ÚNICA , jamais ENCONTRADA em qualquer FONTE DA INTERNET ou qq outro SUPORTE FÍSICO ou ELETRÕNICO.

    Além do ACERVO VIVO DE ILUSTRAÇÕES de RESSUSCITAR LEITORES ou PESQUISADORES DEPRIMIDOS ou SEM-PERSPECTIVAS.

    EX. minha enciclopédia COLORAMA em 20 volumes , livros GRANDES têm a ÚNICA FOTO DE VISÃO PANORÂMICA de nossa GALÁXIA INTEIRA , não só A ESPIRAL DO LADO SUDESTE onde ESTamos NÓS, NOSSO ASTRO-ESTRELA-SOL…O HUBBLE traz de tudo ,as fotos mais ESPLENDOROSAS DE NOSSO UNIVERS0 CELESTIAL E COSMO, mas FOTO como essa da minha ENCICLOPÉDIA COLORAMA nunnnquinhaaa!!!!

    …e um monte de OUTRAS FOTOS como as DE NOSSOS SENSORES DA PELE q jamais VI até em LIVROS DE MEDICINA, porque AS ENCICLOPÉDIAS são UMA EQUIPE TÉCNICA INTEIRA como UMA EMPRESA DE 1 FILME, c inúmero ESPECIALISTAS e PESQUISADORES , TODOS trabalhando c/o nos DICIONÁRIOS para nos OFERECER “a NATA de nossa CULTURA MUNDIAL”.

    AS EN-CI-CLO-PÉ-DIAS são os LIVROS-SÍNTESES mais ATUAIS e q mais se APROXIMARAM de nossa REALIDADE CULTURAL e EVOLUÇÃO da INTELIGÊNCIA de nossa HUMANIDADE.
    ……………………………………………………….
    Uma CRÍTICA construtiva a 1 CRONISTA LEGAL:

    A coisa + ABSURDA q eu tenho visto NOS JORNAIS , como uma CRÔNICA ROMÂNTICA até q bem legal do Colunista-Escritor, JOVEM, Antõnio PRATA *(Estadão )…mas q INFELIZMENTE foi OBSCURECIDA por uma PASSAGEM-LINHA da CRÕNICA”O APARTAMENTO DELA”…

    ANTÔNIO PRATA ACABA e INDUZ À DESTRUIÇÃO desta FONTE RICA do PASSADO EDUCATIVO de NOSSA CULTURA DE SUPORTES PEDAGÓGICOS, criticando e D-E-M-O-L-INDO as ENCICLOPÉDIAS ( como se ELE próprio NÃO VIVESSE criticando A INTERNET em suas CR\ÕNICAS LEGAIS…E , sei que SEM QUERER , ele acabou “MATANDO NOSSAS FONTES DE LEITURAS”, falando MAL de UM LIVRO-TOMO altamente USADO pelos ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS.

    Ele diz lembrando, na crônica , de SUA AMADA q se mudou p NOVO APARTAMENTO e seu CIÚME DO APARTAMENTO já q ELA dava ATENÇÃO + p o APÊ : “Foram mais de quarenta furos, com broca oito. Dava para pendurar estantes capazes de segurar a Britânica, a Barsa e a Mirador. Como hoje em dia, contudo,{ ninguém mais tem enciclopédias,} os parafusos serviram apenas para pendurar quadros – e mostrar a ele quem é que mandava por ali. Até o dia, não muito distante daquela tarde, em que ela decidiu colocar os cremes definitivamente na minha bancada e fomos felizes para sempre. O apartamento, dizem, passa bem: é habitado por uma dançarina de flamenco e tem as paredes pintadas de verde claro.”
    *03.07.09, Antonio Prata, Seção: Crônica do Metrópole 17:15:19.

  547. Cintia.

    Boa noite.

    Como foi o teu domingo ai em Salvador?
    O meu até o momento esta as mil maravilhas. Reencontros. Amizades antigas.
    E uma lasanha que só perde para a que eu mesmo prepare. Modéstia a parte.
    Sou de verdade um topo chefe. Titulo que concedi a mim mesmo. E que ninguém me tira.
    No muito podem duvidar. E os que duvidam de imediato os desafio para competição.Jamais perdi uma.Inclusive porque nunca fui desafiado ou contestado.
    Em terra de tantos reis disto e daquilo um top chefe a mais ou a menos não incomoda ninguém.
    Bem, após uma maravilhosa tarde e já de volta ao hotel abri nosso blog. Gostei do teu comentário e pensando nele quero enviar o meu.
    Para mim desde o inicio participar de blog tem sido benéfico. Passei um período amargo em minha vida e tinha uma necessidade imensa de gritar coisas que me sufocavam.
    Literalmente e ao longo de um período fui me abrindo aos poucos e soltei tudo que me oprimia.
    Fiz criticas (não muitas) e na maioria das vezes procurei apagar possíveis incêndios que aconteceram no meu percurso. Pessoas assim com eu que se abrem demais e contam certas particularidades estão se expondo diariamente.Ninguém realmente conhece ninguém em umas poucas palavras.Quando muito fazemos uma idéia de com pode ser a pessoa do outro lado.Se estamos a escrever para uma só pessoa é uma coisa.Escrever para várias outra coisa é.
    O caso que comentas mostra um bom exemplo. Um colega criticando o outro e chegando ao ponto de ofender.O pior é que o agressor se julga no direito de trocar os sentidos das palavras da pessoa a qual ele pretende agredir e o faz descaradamente só se fosse ele o dono da verdade.Veja o meu problema atual com o tal de Silvinho.O dito cujo não desiste embora eu tenha acenado com boa vontade.E fica num bla bla bla sem sentido.
    Seria isto ou este comportamento sintoma de algo mais grave?Uma doença quem sabe?E até que ponto tem de tolerar isto?
    Aqui mesmo já vivenciei caso de agressões alem do suportável. Este não é um ambiente no qual devemos ficar nos aborrecendo.Seria ótimo que todos inclusive é claro eu mesmo tivéssemos a capacidade de teclar pensando primeiro em respeitar aos ou ao que nos lerá depois
    Ou nos respeitamos ou creio que não vale à pena sermos ou agredirmos aos que nem conhecemos de verdade.
    È tudo ou nada. Ou entramos na linha ou estamos f…
    E esperando que leiam este longo comentário encerro agora junto a você minhas atividades neste belo domingo.
    Fui para um quarto de solidão assistir o final do Faustão.
    E por estar rimando deixo aqui a todos um beijão.
    Enviado com carinho e afeto do fundo do coração.
    Deste vosso amigo de blog os vários Nicks Pachecão
    Que no embalo desta oportuna ocasião.
    Manda para a Baby e um pequeno cão.
    OUTRO GRANDE E ESPECIAL
    BEIJÃO
    X

    😉

  548. Vamp!

    Pessoal, amanhã, bem cedinho, teremos post novo, tá?

    O que significa isto?

    Eu wake up as quatro de la matina.

    O que é cedinho para um Vampiro?

    Grato pela informação.

    Não sou a Rio Maynart e nem a Londrina mas peço atenção mermão.

    😉

  549. ALL YOU CANT EAT

    Gerald,

    Ó esse vídeo do Oswald Thomas ( hahaha):

    http://video.globo.com/Videos/Player/0,,GIM1088714-7759-OSWALD+THOMAS+PROPOE+EXERCICIO+EROTICO,00.html

  550. ALL YOU CANT EAT

    O vídeo acima, do Oswald Thomas, lembra até o bacanal do BLOG!

  551. Tene Cheba

    Tempos de descaralhar, um babaca do tamanho de um bonde, altera um comentário meu, pertinente, no formato que eu quero, o outro, também babaca, vai e o altera mais ainda. Porra, vão se fuder lá armário. Filhos da Puta.

  552. Baby estou aqui lemdo tudo!!!!!!!! 😦

  553. ezir

    Nosso querido POETA NEO-MODERNO LIVRE, Tene CHEBA:

    Nunca vi você assim tão ALTERADO. Você tem a NÓS, eu , ezir, GLORINHA, SANDRA, tantas mULHERES E HOIMENS LITERATAS aqui, além de nosso pp MESTRE Mr. Gerald THOMAS, todos nós , inclusive o EXPERIENTE E ACURADO EKRAN que te admira, a todos seus POEMAS LÍRICOS.

    Fique CALMO, logo a RAIVA de ficarem te MUDANDO o texto passa…Super SEMANA pra vc, CARO POETA CYBER-VIDA-DEIRO .Ezir

  554. Ezir

    Para mim Mestra sim senhora.
    Boa noite.

    Eu e a Baby fizemos, ou melhor, pagamos para pedreiro e ajudantes levantarem uma pequena meia água em Caravelas.
    Ela fez muito mais que eu, pois até botou a mão na massa quando necessário. E fiscalizou a construção inteira.Eu ficava blogando e cuidando das panelas.A estória de top chefe é real.
    Sou realmente bom no assunto. Fazer o que ?Cada um é o que é. Sou vários.E fui vários ao longo da vida.Quando enumero sempre alguém diz.Porra meu tu só não foi guia de cego?!
    E ai é que o interlocutor se engana. Sim,também guiei cego e tenho orgulho disso.Foi só por dois dias mas fui.Em Santos.
    Nunca me esqueci do cego que andei de mãos dadas. Ele carregado de espanadores vassouras e vários objetos de limpeza que os colegas assim com ele fabricavam.
    Andei pelas ruas de Santos e o cego ditava por onde desejava fazer suas vendas. Curioso é que ele me dizia o bonde que devíamos tomar e onde saltaríamos.
    No primeiro dia ande para c.. E voltamos ao abrigo pelo entardecer. Almoça,os um arroz e feijão com carne e quiabo de grata lembrança.Nunca mais comi prato tão saboroso.O que confirma que o melhor dos temperos é a FOME.
    Bem deixe-mos de lado o Raimundo ceguinho. Grande pessoa que não sei se já era ou se ainda é.Se for está bem velhinho.De todo modo que Deus o guarde.
    Voltemos a nossa casinha. Humilde e modesta e construída com cimento e tudo o mais em tempo recorde e deixando dois talonários de construtora a serem suavemente quitados.
    La dentro reinará a Baby e será um cantinho de amor inclusive para os amigos. E com o terreno é grande quem sabe um dia tenhamos mais paredes para receber mais gente.
    Teu comentário falando na Barsa me fez voltar também ao passado. Sim.Correto.Também andei vendendo enciclopédias.Logo após meu casamento com a mãe da Ana.Ela a minha mulher na ocasião também andou vendendo.Eu pensava em sair da marinha devido o pouco e reduzido salário.Tirei uma licença e fui a luta.Não detalharei agora porque já vamos longe.
    O que eu pretendo dizer é que para mim que tive poucos estudos e sempre procurei ler muito e sempre lamentei não ter uma biblioteca. Não para mostrar aos amigos.Vendi coleções para alguns que confirmavam isso.Diziam que queriam a Britânica para ornamentar o escritório ou a sala de leitura que suas casa tinham.
    Então só me resta hoje em dia a internet. Até porque se eu e a Baby formos instalar uma biblioteca não teremos espaço ou para comer ou para dormir.E um computador ( esta nos planos ) será A NOSSA FONTE DE CONHECIMENTOS E PESQUISAS..

    Então teremos uma net enciclopédia e estamos conversados.
    Sinal dos tempos?
    Modernidade.
    Quem diria!

    Abraços.

    Obrigado.
    Pacheco.
    😀

  555. Baby!!!!!!!!!!!.

    B E I J Ã O.

    Que bom notar que estas lendo.Falei da nossa casinha ai no comentário para a Ezir.

    Perguntaram muito por você na casa do Dilson.A filha formou-se em Radiologia.Estão todos bem de saude.
    Meu celular me dando dor de cabeça.Acusa carga total mas não liga.

    Ligarei amanhã do escritório.
    O rebocador incendiado já quaese recuperado.Sairemos talvez quarta -feira.

    É só por agora.

    Beijos e boa noite.

    Vou para a …………..L_____________I dormir XXXXXXXXXXX 😉
    ……………………………..I…………………………I………………………………………0

  556. Sandra

    Boa noite a todos!
    Vi o vídeo de Som e Fúria que o Claudio deixou no G-diet. O Oswald vê os atores trocarem um beijinho e conclui QUE TEM ALMA!!!!!!!!!!!!!!

    Olha, para uma conclusão dessas, precisaria ter rolado aquele BEEEEEEEEEEEEEEEIJO!!!!!!

    Como aquele que Gerald e Judith Malina trocaram:
    http://colunistas.ig.com.br/geraldthomas/2008/10/04/7911/

  557. Sue ( Domingo de SOL , praia...)

    Boa Noite Lindinhos…ufa cheguei a tempo de aimnda ser 27.Jul.2009…

    PRIMEIRO LUGAR , queria HOMENAGEAR a TODOS AVOS (meu teclado nao tem / ou nao sei fazer assento) , sejam vovos novos ou velhos..POIS HOJE EH O DIA DO **GRAND-FATHER e GRAND-MATHER*….

    Entao aproveito para HOMENAGER , deixando muitos beijos , carinhos , para o PACHEQUITO , que e o vovo mais POPULAR aqui do Blog.

    Pachequito …esse dia do VOVO , dedica a voce !!!

    Grandes beijos e muitas felicidades a voce , seu netos e proximos que estar por chegar (risos)

    …Eh extensivo para todos que tem netos(as) aqui no blog.

    Beijos

    Sue

  558. Sue ( Domingo de SOL , praia...)

    GRAND-MATHER = GRAND-MOTHER

  559. Sue ( Domingo de SOL e Praia...)

    Ah…

    Sandrinha…

    HAPPY BIRTHDAY…para sua mae…que pela filha , imagino que seja uma MULHER de forca , fibra e maravilhasa,

    Beijos dobrados a ela pelo aniversario e pelo dia da avo…

    Boa semana….

  560. Sandra

    Quanto ao copy-paste, eu não leio mesmo 500 linhas coladas de encicloplédia. O cérebro classifica como spam e abstrai. Mas cada um que escreva como quiser, pois não sou a única leitora do blog.

  561. Sue ( Domingo de SOL e Praia...)

    Vamp Querido…
    hum POST novo…qual sera o assunto….hum hum…
    Poderia vir um sobre teatro / cultura…algo do genero, sempre sao MAGNIFICOS…

    Bom seja la o que vir….

    Ah !! Vamp lendo assim , os comentarios na integra corrida, quem nao te conhece , …, se voce engordar o tanto que COME (pois seus *comerciais* sao sempre saidas ..para comer)…nao coberas nas roletas do Subway de New York (risos – Brincadeirinha)

    Mas eh isso ai , nao tem nada melhor que comer , ainda mais em compania da familia , amigos queridos…

    Era so uma brincadeirinha…

    beijos a voce e familia….

  562. Sandra

    Pacheco, seu comentário lembrou-me que éramos uma das poucas famílias na vizinhança que tinham uma estante abarrotada de enciclopédias colecionadas fascículo a fascículo: Conhecer, Nosso Século, Geografia Ilustrada, Grandes Personagens da Nossa História, Ciência Abril, Os Bichos… Eu esperava ansiosamente o dia dos fascículos chegarem às bancas. Ficava olhando encantada, no final da coleção, os volumes finalmente encadernados. A maior parte dos vizinhos enchia estantes de enfeitinhos.
    Quando mudamos para nossa casa atual, o marceneiro perguntou se queríamos mesmo tantas estantes, pois isso deixava a casa feia, pesada,… Achei estranho isso, pois temos verdadeira adoração por bibliotecas.

    Aos livros:

    “Tropeçavas nos astros desastrada
    Quase não tínhamos livros em casa
    E a cidade não tinha livraria
    Mas os livros que em nossa vida entraram
    São como a radiação de um corpo negro
    Apontando pra a expansão do Universo
    Porque a frase, o conceito, o enredo, o verso
    E, sem dúvida, sobretudo o verso
    É o que pode lançar mundos no mundo.”

    (Caetano Veloso)

  563. Sandra

    Sue, obrigada! Hoje foi dia de festa! 73 anos de nossa querida leonina.

  564. Cintia

    Patcheeeeeco!

    Boa noite!
    Por aqui tudo bien! Vc foi de lasanha e eu de risoto de camarão com bacalhau, nham nham! 😀
    Ó, a mais nova ‘pendenga’, rs, do nosso querido Blog começou com um comentário da Ana Paula, que expressando sua opinião, foi super coerente dentro do contexto em que aconteceu.
    Era eu quem estava ‘batendo uma bolinha’ com ela nessa ocasião e entendi perfeitamente a colocação dela.
    Aí, que aconteceu? Alguns desavisados que ouviram o galo cantar mas não sabiam onde, deram suas opiniões a respeito,
    e…
    o nosso dândi empedernido, na ânsia de demonstrar sua elevada sapiência, e fazer jus a elogio recebido, resolveu atirar pra tudo que é lado!
    Ai ai, baianamente falando, ‘me deixe viu’! 😀

    beijos!

  565. boa noite pessoassss
    ENTÃO descobrimos finalmente um ELO PERDIDO que nos une . as ENCICLOPÉDIAS em fascículos .

    minha favorita é O MUNDO EM QUE VIVEMOS . CADA DINOSSAURO MARAVILHOSO .

  566. outra que ainda tenho aqui é a ENCICLOPÉDIA DA MULHER . dos anos 70 com aquelas cores kodakrome e sobrancelhas ótimas . vou escanear e publicar . em breve .

    volto depois do cafezinho . ainda na segunda marcha .

  567. Sandra

    Lembro-me de quando achava que trabalhos escolares recebiam nota por peso, e copiei 10 folhas de almaço para um trabalho sobre o Egito. Levei um C. A professora disse que não interpretei nada. Tinha razão: colei um monte de textos desconexos e não absorvi nem 10% do que copiei. Imagine se estivesse em tempos de copy-paste: seriam 40 páginas sem ter o trabalho nem de ler e ainda iria chamar o professor de preguiçoso, porque é lógico que ele não leria aquilo.

  568. Cintia

    Sandra!

    Que boa lembrança vc tb me trouxe!
    Eu amaaava a Barsa, e qq coisa em fascículos, rs.
    Uma enciclopédia era dos melhores investimentos que um pai de família de classe média podia fazer naqueles tempos… ô coisa boa…
    O primeiro contato que tive com a Mitologia Grega foi através de uma dessas coleções de fascículos… muito legal….

    beijos!

  569. ezir

    PACHECO FILHO ( e VOVÔ?):

    PARABÉNS por vc ser ESSE HOMEM LETRADO e por ter se INSTRUIDO e ganhado c as ENCICLOPÉDIAS BARSA.

    Ainda vou adquirir a BRITÂNICA q percebi q está á venda c o BOOM da INTERNET…também!!!Tenho a MIRADOR , adaptação da BRIT. Tê-la herdado de minha mãe foi 1 história e tanto…tenho o maior ORGULHO. A CONSERVAÇÃO é um desafio.Mas, o capeamento é tão DURADOURO q , tudo bem!

    Estou podendo acompanhar suas “cartas” à nós e sua família , e seu PROCESSO DE CRIAÇÃO PERFORMÁTICO.As fórmulas q às vezes me embolo! …Você é um CHEFE DE FAMÍLIA super modelo de generosidade. E espero q aquele VÍCIO acabou!!!

    BEIJOS E SAUDAÇÕES neste dia dos PATRONOS das famílias.

    Meus VOVÔS, o PATERNO, me contava estórias dos Irmãos GRIMM as mais lindas; e MATERNO , era de CIRCO , trapezista, ficou evangélico, mas voltou p o TEATRO NO BRÁS q não largou mais.
    Super bençãos para este novo LAR-CASA de vocês… seio dessa FAMÍLIA tão UNIDA e q respira CULTURA E LITERATURA BLOGUISTA GERALDTHOMASIANA e tudo de BEM para compartilhar aqui p NÓS…!!! Ezir Miriam

  570. Sandra

    Tene, desencane. Seus poemas são lindos!!!!!!!!

  571. Sue

    Sandrinha,

    NOSSA 73 anos…que maximo , que venham muitos mais …principalmente com muita saude !!!

    Famili eh TUDO , e mae e pai , sao a base *desse TUDO*…
    Nem me fale…quando morava em Porto Alegre , nao dava tanto valor…as vezes faltava as reunioes de familia aos DOMINGOS , para o cafe da tarde e reuniao da galera , para dar atencao aos amigos….
    Ai quando fui morar no RIO , fazia questao de pelo menos uma vez por mes , ir a Porto Alegre de tal forma que caisse num domingo para participar da reuniao familiar….

    E agora que estou tao distante de TODOS ,…, nossa chega adoer…quando ligo…Claro que na hora das reunioes … para fazer parte ao menos pr telefone dessa confraternizacao…

    e nos feriados , datas importantes…aniversarios…NOSSA !! Eh uma depre dupla…

    AINDA BEM SANDRINHA …que voce tem sua *velhinha* pertinho…num alcance facil de poucos minutos (risos)

    CURTA MUITAO , APROVEITE muitoa…pois todo tempo …eh POUCO !!!

    Beijos Beijos

    Ah !! Beijos Na JUJU

  572. Sue

    COPY & PASTE

    Quando muito longo…ou algo do Google (quando pesquisa)…tambem acho desnecessario..(quem quiser esta disponivel em todos os computadores)….
    Faco igualzinho a Sandra, meu *TICO E TECO* deleta….

    Agora se eh copia de uma entrevista (que faca parte do assunto0 ou um LINK acho super interessante…nao CANSA , e quem estiver afim…fai la afundo…ler na integra….

    Como Diz minha Irmazinha Verde (PowerPuffGirl) , .., nao sou a unica leitora….

    Fui…

    Essa semana termina SOM & FURIA , em New York….

  573. Sandra

    Saindo agora! Dia cansativo, mas ótimo!!!!!!
    Beijos!!!!

  574. ezir

    SANDRA, nossa MUSA-BELLE QUÂNTICA, a mais ágil pensadora deste nosso BLOG GERALDTHOMASIOQUÂNTICO!!!

    Super lembranças à sua e nossa VOVÓ-MUSA-MADAME-QUÂNTICA por este dia e por tão longos anos de sabedoria sedimentada com a SOLIDEZ de uma SEPTUAGÉSIMA TERCEIRA MAMÃE de sua MAMÃE …

    Todas DE PARABÉNS por ter nos dado A PRESENÇA imprescindível de uma FALANTE SÁBIA e MODERNA, exemplo de OBJETIVIDADE e PROFUNDIDADE CARINHOSA a todo instante e CONSTANTE junto a Nós, todos e todas , participantes deste blog tablóide on-line de nosso MAIOR MESTRE TEATRAL Mr. Gerald THOMAS SIEVERS. Que Deus abençoe sempre VOCÊS! Parabéns em dobro p sua VOVÓ, aniversariante.Ezir

  575. Drica

    Nossa Pacheco, como vc escreve bem. Desde o início simpatizei com seus comentários, em tempo, da Luciana tbém.
    Qdo cheguei por aqui, movida pelo título do post, não imaginei que encontraria pessoas tão interessantes.
    Confesso que está virando rotina, acessar e ler, os últimos comentários.
    É incrível como recreamos-nos, meus livros, inclusive a Barsa, qdo casei deixei lá na minha mãe e, foram doados.
    Por anos comprei só os lançamentos, em uma mudança, dessas que a vida nos surpreende, larguei tudo, emprego, minha querida e cosmopolita SP, para acompanhar meu marido e, após um ano sabático, voltei a continuar meus estudos, primeiro uma Especialização e agora o Mestrado, e nessa nova vida, mudei meus hábitos, nos Shoppings só frequento as livrarias, qdo não estou na Universidade, frequento as bibliotecas, e que prazer encontrar livros raros indicados pelo orientador, troquei tbém as festinhas de crianças, de conversas superficiais, por leituras tranquilas nos sábados á tarde.
    Em casa, não tenho mais onde colocá-los, estão por todos os lados, e com isso incentivei minha família, agora todos estudamos, ás vezes recebo Sedex de amigas de Sampa, adivinhe? Livros.
    Bem, mas o mais engraçado e que minha paixão pelos livros só aumenta, já tenho uma lista para ler até ficar bem velhinha.
    Agora, vou comentar uma questão profissional, até bem triste, crio e elaboro projetos do início ao fim, na maioria das vezes, ás esposas me acompanham nas compras, na hora da decoração, além das galeiras, levo-as as livrarias, e pasmem, elas escolhem os livros pela cor da capa.
    Em um desses projetos, ganhei dois livros de Arte Brasileira, de uma cliente, que me contou que o marido havia ganho como presente, de uma empresa que os haviam patrocinado, como ele ia jogar fora, ela resolveu me dar.
    Enfim, não são todos que os valorizam.
    Gostaria, de pedir á todos desculpa pelos meus posts, como na minha monografia tratei de arte e arquitetura, e no Brasil Niemeyer é o arquiteto que mais praticou a integração das artes, resolvi estudá-lo e, sinceramente virei fã, muito além da sua arquitetura, eu o admiro como “ser-humano”.
    Ontem, qdo fui dormir, após ler alguns comentários, lembrei-me de Drumond, ao comentar que “qto mais ele conhecia os homens, mais se decepcionava com eles”, hoje, após um lindo domingo com as crianças no parque, li os comentários que aconteceram por aqui, e discordo, para mim, “qto mais conheço os homens(ele/ela) mais me encanto por eles”.
    Bom final de domingo á todos.

  576. Sue

    ERRATA:

    Nossa …nao sei se eh o stress, .. , ou culpa do trabalho que ja estou trabalhando para o NATAL , sim para o NATAL de 2010 , exatamente 2010…e com isso varias vezes ao dia pergunto:
    QUE DIA EH HOJE???
    Fora que olho dois milhoes de vezes no calendario para saber que dia do mes e da semana eh hoje….eh a idade + stress + depre + tres anos sem ferias + responsabilidade dois filhos pequenos fazem isso com esse ser humano que *voz* escreve…

    La em cima num dos primeiros comentarios escrevi a data errada…
    mas para CLARIFICAR…
    Sim DOMINGO , 26.JULHO . 2009 – Eh o Dia Internacional dos Avos ..(vovos)

    Entao sorry,……. pela minha frase infeliz !!!

    Beijos e OTIMO INICIO DE SEMANA A TODOS…

    Fui….

    ****Boa Noite Lindinhos…ufa cheguei a tempo de ainda ser 27.Jul.2009…*****

  577. ezir

    CL[AUDIO: vou lá conferir TUDO!!!

    Nesta discussão sb a quantidade , se se lê ou não textos longos, cheguei a uma CONCLUSÃO: …………………………………………………………………O
    G-DIET……….. foi criado justamente p OS LEITORES q queiram LER RÁPIDO, e VISUALIZAR concluir RÁPIDO também.

    Este BLOG do Mr. GERALD THOMAS é UM ESPAÇO de DISCUSSÕES dos ASSUNTOS das CRÔNICAS e REFLEXÕES e PROSPECÇÕES q ele realiza em seu dia a dia e COMPARTILHA conosco , SEUS FÃS , admiradores e admiradoras , amigos e amigas, todos visitantes e interessados em conhecer O TRABALHO dele como MESTRE DO TEATRO SEMIÓTICO NEO-MODERNO e UNIVERSAL.

    A LINGUAGEM do blog é de TEXTO-INTERATIVIDADE.Então , ás vezes rola “ALONGAMENTOS “mesmo p efeito de AMPLIAÇÃO dos HORIZONTES e DIS-tensão do RITMO de entradas de INFOS para ADEQUAÇÃO e ACOLHIMENTO dos SENTIDOS de acordo c as METAS de nosso MESTRE ,AUTOR, Sr. Gerald THOMAS. È semiótica-lógico-discursiva. Já O “G-DIET” é o “BLOG do Gerald” CONVERTIDO nas RICAS IMAGENS e REPRESENTAÇÕES aludidas ou APONTADAS aqui como PANO DE FUNDO da CULTURA UNIVERSAL e MARCA PESSOAL de nosso Mr. Gerald THOMAS.
    (…tentando contribuir p este PONTO-extendido DO FOCO CENTRAL deste POST “nosso POETA-MÚSICO UNIVERSAL Mr. Caetano VELOSO” ). Ezir de Paiva

  578. Cintia

    Urina poderá abastecer carros movidos com hidrogênio – UOL

    “Uma nova tecnologia desenvolvida por cientistas da Ohio University, nos Estados Unidos, permitirá que a urina animal seja utilizada como gerador de hidrogênio em veículos com célula de combustível.

    Eles afirmam que a urina é rica em hidrogênio e que – por meio de um sistema de eletrodos de níquel – poderiam transformá-la em um combustível barato para movimentar os carros num futuro próximo.”

  579. ezir

    ANA DE TOLEDO!!!

    … Você me imitou lá noVO BLOG ” G-DIET” melhor do que eu faço c meu estilo gráfico. As LETRAS sobem e descem numa sincronia, e equilíbrio de VISÃO PERFEITOS!!! Ezir ( uma apaixonada pela semiótica DOS SENTIDOS LIVRES … agrade-cida por tudo!).

  580. Sue

    Essa eh uma Homenagem ao

    007…especialmente ao comentarista 007

    Voce deveria cantar em alto e bom tam:

    ** Eu voltei agora pra ficar,
    porque aqui , aqui eh meu lugar…
    Eu voltei pras coisas que deixei…
    Eu voltei….***

    Voce arrebentou menino…

    PARABENS !!!

  581. cintia , ezir , sue , sandra que saiu . pena ter que sair tb . estamos parecendo família . só nós no pedaço .

    bjs .
    gerald , ou vamp , demais , boa noite .

  582. volta rapida :
    ezir , cara mia ,
    a ana escreve assim mesmo , mas só frases curtas . eu disse isso para ela hj . qdo te conheci era desse jeito com letras a mais repetidas . eu adoro . fiz um clip mas ficou curto e meio óbvio . estou esperando vc se recompor por completo .. hahahaha.

    bjs na mamamamama

  583. ezir

    LUCIANA ( a comentarista des-lindadora e des-fiadora de ideías …):

    Acompanhei sua história de seu pai e avô NA LEITURA DINÂMICA, e como um RAIO LASER.Mas, pude entender q vc marcou as origens de uma família tão tradicional de imigrantes e brasileiras genuinas, nativas , fazedores de TODA esta GIGANTESTA HISTÓRIA de nossa TERRA BRASIL.

    PARABÉNS ao seu VOVÔ , amado, neste dia dos PATRONOS de nossos papais e mamães, nossos VOVÔS E VOVÓS, fundadores de nossa GENEALOGIA familiar. Super saudações! Ezir de Paiva

  584. Cintia

    Ó que bonitinho!
    O blog do Ziraldo:

    http://ziraldo.blogtv.uol.com.br/

  585. T.E.C.N.O.R.A.M.A – lembram ? que nome ótimo !

  586. Cintia

    Drica!

    ‘Se achegue, óxente!
    E Avé Mária, num carece se desculpar não!’

    Bem vinda!
    Hehe, essa foi a minha recepção ‘baiana’! 😀
    Agora é só esperar as boas vindas dos nossos mestres de cerimônia oficiais, Mr. Pacheeeeco e Mrs. Sandritcha!

    abraços!

  587. Cintia

    boa noite Claudio!
    boa noite John Boy!
    boa noite Mary Ellen!

    Haaaa!!

  588. ezir

    DRICA (26/07/2009 – 21:22)

    Seu comentário-observativo me emocionou …e me faz compreender o quanto APESAR de muitas COISAS ,vale a pena acompanhar as CARREIRAS e as OBRAS PRIMAS de HOMENS-PERSONAGENS, e SÍMBOLOS das nossas NOVAS ROTAS da 1ª (a MÚSICA,Sr.CAETANO VELOSO ) e 5-6ªs ARTES UNIVERSAIS (TEATRO, Sr.GERALD THOMAS) , aqui no Brasil …para e no MUNDO, neste nosso PLANETA TERRA. Obrigada, Ezir

  589. Sue

    Claudio…

    G DIET esta *MASSA*…. (Nao eh para fazer associacao ao Piloto , please)…

    ADOREI o familia…snif snif…olha que choro, ando super sensivel !!!
    Isso eh a *magica* da Internet…como vivemos tantos anos sem ela??? Me pergunto SEMPRE !!!

    Beijos Claudio querido !!!
    Nao respondestes meu e-mail de ontem a noite!!!
    Sou Canceriana , carente…e cobro !!!

    ************************************************

  590. Sue

    …Familia mesmo Claudio….

    Ja tem as Meninas Super Poderosas (as irmas) , …ai as ramificacoes , primos , tios , avos…etc etc…esta faltando o cafezinho , o pao de queijo…e a pioca !!!!

  591. Sue

    GERALD QUERIDO…espero que estaja TUDO AZUL , calma…e muito bem com voce!!!

    Beijos Otimo fim de DOMINGO !!!

    Semana Brilhante e produtiva….

    Agora fui mesmo….

    Ainda tenho uma porcao de coisas a fazer…fui caminhar na praia , estou cheia de areia , sal…e mais vermelha que um camarao !!!

    E amanha SEGUNDA FEIRA , dia de varios caes e tigres… na BACC antes….(risos)

    Beijos Magnifico !!!

  592. Cintia

    boa noite Sue!
    boa noite todos!

    beijos!

  593. Meus “tico e teco” estão em férias (faz tempo! rs) e estou com uma crise brava de “preguicite aguda” (rs)!. De qualquer forma, compartilho com voces (deu-me um “trabalhão danado”!):

    TROPICÁLIA QUARENTONA.
    Caetano e Gil, as vozes do tropicalismo.
    Movimento ainda desperta paixão e polemica.

    A importancia de movimentos artísticos pode ser medida pelo seu grau de penetração nos diversos ambitos da sociedade. No caso do Tropicalismo, o caldo de cultura do qual ele foi ao mesmo tempo cozinheiro e ingrediente mostra-se especialmente grosso, temperado, rico. Estamos falando do cinema de Joaquim Pedro. Glauber Rocha e Rogério Sganzerla; do teatro de José Celso Martinez Correa; das esculturas de Ligia Clark; da arte de Hélio Oiticica e das poesias de Décio Pignatari, Augusto e Haroldo de Campos. Do som de Torquato Neto, Rogério Duprat, Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil e Tom Zé.

    O movimento tropicalista, diverso por natureza, conquistou na música uma de suas principais referencias, tanto pela potencia que ela ofereceu às outras formas de arte, como pela facilidade com que ela, até hoje, segue reaproveitada. Primeiro foi o choque “estético”, em 1967, no III Festival de Música da TV Record, quando Caetano Veloso e Gilberto Gil apresentaram “Alegria, Alegria” e “Domingo no Parque”, onde a guitarra, o discurso e o improviso soaram diferentes de tudo o que se fazia na época; depois, o álbum “Tropicália ou Paris et Circenses”, de 1968, teve o mérito de reunir, pela primeira vez, compositores nordestinos recém chegados a São Paulo em busca de uma modernidade tardia pós-22, trazendo Juazeiro no coração e a cabeça em Liverpool. A idiossincrasia de cada individuo dessa geração é o perfil de uma geração que se encontrou na utopia.

    Os Novos Bahianos resgataram a essencia da MPB nos anos 70, renascendo sambas importantíssimos de Caymmi, Ary Barroso, Wilson Batista e Geraldo Pereira.

    Fonte: Revista Batucadas Brasileiras – Ano 1 – No. 3 – Dezembro 2006
    por Hugo Naidin

    Beijão!
    Susan

    PS.: Lá em casa … o pessoal detestava “esses psicodélicos” (rs) – eu era muito criança. Com o passar do tempo e já mais crescidinha (rs) aprendi a gostar de Caetano e Gal Costa. O próprio Pepeu Gomes, minha gente, foi tido, por muitos, como o “nosso” Jimmi Hendrix – sabiam disso?

  594. ezir

    NICK “all you can eat”:

    assisti ao trecho DO OSWALD THOMAS , e descobri q é exatamente daquele jeito q nós OLHAMOS p O Gerald, especialmente seus atores e atrizes: com SATISFAÇÃO estampada no rosto e perene. Ou como, nós, seus expectadores, platéia, na peça “kepler: the DOG”.

    Todos olhando p ELE explicando a técnica do se TOCAR com as MÃOS COLORIDAS e no ESCURO …e aquela PSICODELIA como um ENCONTRO SIDERAL de VIDAS se conhecendo pelo TOQUE como ESTRELAS no FIRMAMENTO. O efeito qdo ele apagou a LUZ c aquela música psicodélica ANOS 60 foi ficando REVELADOR …mas só do corpo da mulher…e do homem???

    Pena q NÃO FIZERAM o “exercício erótico teatral” modulando p a NATURALIDADE do CORPO a q o exercicio induzia. C a entrada do EFEITO ESPECIAL mecânico, perdeu-se o sentido da FÍSICA TEATRAL (p 1 efeito de TV)…ou PROXEMIA do PRIMAL ou do IMPACTO do ÍCONE – como é O TEATRO de nosso Mr. Gerald THOMAS, vide MATTOGROSSO(1989), THE FLASH AND CRASH DAYS (1991), MOSES UND ARON (1998),ou + recente KEPLER:THE DOG (2008).
    Saudações ao Sr. nosso querido e amado mestre TEATRAL , Mr. Gerald THOMAS, provavelmente ocupadíssimo c sua NOVA ÓPERA, em Zurique. SERÁ esta NOVA ÓPERA, no TEATRO “ROTE FABRIK” como foi a PEÇA “M.O.R.T.E 2” ,dentre as 05 q o SR. estreiou em 1991 ??? Super SEMANA de FIM DE JULHO p o Sr. e ao “ALLYOUCANEAT” !!! Ezir

  595. TROPICÁLIA QUARENTONA.

    “Tudo foi feito de caso pensado”.

    “Eu vejo o Tropicalismo sem o mito de que duas pessoas em determinado momento eram a solução para a música brasileira. O próprio Gil depois declarou que tudo foi feito de caso pensado: as roupas, os gestos, as entrevistas, as apresentações. Eles precisavam demonstrar um rompimento para buscar a valorização de outras coisas. E foram bem sucedidos nisso: os Novos Baianos já nasceram tropicalistas!” – conta Macalé.

    Macalé foi arranjador do disco “Transa”, de Caetano Veloso, gravado em Londres, no início dos anos 70. Maciel, autor do livro “Geração em Transe, Memórias do Tempo do Tropicalismo”, afirma que o movimento não existiria sem o regional.

  596. “O TROPICALISMO NÃO EXISTIRIA SEM O REGIONAL”.

    A fonte marginal dos ritmos nordestinos parece ter sido, portanto, o modo que os tropicalistas acabaram encontrando de se opor à Bossa Nova sem ferir o seu criador. A opinião é do chamado Guru da Contracultura (embora ele refute ambos os termos, “guru” e “contracultura”), Luiz Carlos Maciel. “O confronto do Tropicalismo com a Bossa Nova foi apenas estratégico e ainda assim momentaneo. Estratégico porque ajudou a vender, do ponto de vista da mídia, e momentaneo porque a qualidade da música, que só pode ser medida pelo seu poder de comoção, sempre acaba prevalecendo sobre o fato de ela ser nova ou velha”.

    “A Contracultura não foi um termo criado pelas pessoas que a fizeram, foi dado pela imprensa americana. Acontece que a rebeldia é històricamente determinada, e sua manifestação acaba englobada pela industria”. E o maior exemplo do que Maciel diz talvez seja o rock, que justamente tanto influenciou o Tropicalismo.

    Como se nota, a via de mão dupla que é a cultura, em especial a cultura brasileira, com sua heterogeneidade arcaica e perene, é muito suscetível a atropelamentos, o que em termos musicais traduz-se em preconceito.

    Não reconhecer Gil, Caetano e novos e velhos baianos como paladinos de uma estética crítica é ignorar o sonho do Brasil de Mário de Andrade.

    Ao mesmo tempo, identificar no Tropicalismo papel essencial na formação do que se pode chamar de música moderna brasileira é MENOSPREZAR A OUSADIA de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e tantos outros.

    “Luiz e Jackson foram tropicalizados, mas o Tropicalismo não poderia se dar sem eles, porque era um movimento de reflexão sobre o Brasil enquanto país tropical.

    Aliás, existe tropicalista maior e anterior a todos que Jorge Ben?” – questiona Macalé.

    O Tropicalismo não existiria sem o regional, principalmente do ponto de vista popular. Não tem banda de rock hoje cujo sucesso se compare ao de Luiz Gonzaga, ele matava a pau! Ainda me lembro do impacto daquele som, daquele jeitão, aquela voz: fui ouvinte da Rádio Nacional”, conclui Maciel.

    Fonte: Revista Batucadas Brasileiras – Ano 1 – No. 3 – Dezembro 2006
    por Hugo Naidin
    _____________

    Boa semana para todos nós … da “grande família do Blog GT”!
    (Baita responsabilidade – de “quens” (hum, essa doeu! rs) mesmo?)
    Beijão para todos!
    Susan

  597. Ekran

    Tene,

    pra voce dedico um poema de Juo Bananere, escrito nos anos 20, quando o modernismo deixava suas crias por aqui na forma de Oswald e Mario de Andrade, entre outros, até que um dia chegamos no autofagico tropicalismo.

    Abraços.
    – – – – –
    MIGNA TERRA

    MIGNA terra tê parmeras,
    Che ganta inzima o sabiá.
    As aves che stó aqui,
    Tembê tuttos sabi gorgeá.

    A abobora celestia tambê,
    Che tê lá na mia terra,
    Tê moltos millió di strella
    Che non tê na Ingraterra.

    Os rios lá sô maise grandi
    Dus rios di tuttas naçó;
    I os matto si perde di vista,
    Nu meio da imensidó.

    Na migna terra tê parmeras
    Dove ganta a galigna dangola;
    Na migna terra tê o Vap’relli,
    Chi só anda di gartolla.

    http://bananere.art.br/increnca.html
    JUÓ BANANÉRE
    Candidato á Gademia Baolista de Letras

  598. ALL YOU CANT EAT

    Ótima semana para você também, Ezir.

  599. Ekran

    Fecho contigo nessa ideia, Susan, “O Tropicalismo não existiria sem o regional.”

    abraços!

    26/07/2009 – 23:46
    Enviado por: susan judia

  600. targinosilva

    Quem escreveu a enciclopédia criada pelos iluministas:?

    Melhor resposta – Escolhida por votação
    Encyclopédie, ou dictionnaire raisonné des sciences, des arts et des métiers foi uma das primeiras enciclopédias que alguma vez existiram, tendo sido publicada na França no século XVIII. Os volumes finais foram publicados em 1772.

    Esta grande obra, compreendendo 28 volumes, 71 818 artigos, e 2 885 ilustrações, foi editada por Jean le Rond d’Alembert e Denis Diderot. D’Alembert deixou o projecto antes do seu término, sendo os últimos volumes obra de Diderot. Muitas das mais notáveis figuras do Iluminismo francês contribuíram para a obra, incluindo Voltaire, Rousseau, e Montesquieu.

    Os escritores da enciclopédia viram-na como a destruição das superstições e o acesso ao conhecimento humano. Foi um sumário quintessencial do pensamento e das ideias do Iluminismo. Na França do ancien régime, no entanto, causaria uma tempestade de controvérsia. Isto foi devido em parte pela sua tolerância religiosa. A enciclopédia elogiava pensadores protestantes e desafiava os dogmas da Igreja Católica Romana. A obra foi banida na totalidade, mas porque ela tinha apoiantes em altos cargos, o trabalho continuou e cada volume posterior foi entregue clandestinamente aos subscritores.

    Foi também um vasto compendium das tecnologias do período, descrevendo os instrumentos manuais tradicionais bem como os novos dispositivos da Revolução Industrial no Reino Unido.

    Fig.2: “Sistema figurativo do conhecimento humano”, a estructura pela qual a Encyclopédie estava organizada. Tinha três grandes ramos: memória, razão e imaginaçãoA Encyclopédie desempenhou um papel importante na actividade intelectual anterior à Revolução Francesa.

    Em 1750, o título completo era “Encyclopédie, ou Dictionnaire raisonné des sciences, des arts et des métiers, par une société de gens de lettres, mis en ordre par M. Diderot de l’Académie des Sciences et Belles-Lettres de Prusse, et quant à la partie mathématique, par M. d’Alembert de l’Académie royale des Sciences de Paris, de celle de Prusse et de la Société royale de Londres”. A página-título foi emendada à medida que d’Alembert adquiriu novos títulos.

    A Encyclopédie continha uma taxonomia do conhecimento humano (ver fig. 2) que era inspirada no “Advancement of Knowledge” de Francis Bacon.

    Nele, os três ramos principais do conhecimento são “Memória”/História, “Razão/Filosofia”, e “Imaginação”/Poesia. Notável o facto de a Teologia se encontrar dentro (abaixo) da “Filosofia”. Robert Danton afirma que esta categorização da religião como sujeita à razão humana foi um factor significante na controvérsia que envolveu a obra. Note-se também que “Conhecimento de Deus” está a poucos nódulos de distância de ‘Divinação’ e ‘Magia Negra’.
    Fonte(s):
    Poeta do amor
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Encyclop%C3…

  601. gthomas

    Ola todo mundo

    mil desculpas pela ausencia. mas eh que a volta pra casa (com esse fuso horaro) eh de f….. mesmo.

    Contas e mais contas e mais contas entao nao sobra tempo pros contos.

    Amanha tera texto do Vamp

    estou louco pra ler

    Boa noite pra todos

    LOVE
    G

  602. Reinaldo Pedroso

    26/07/2009 – 16:44

    Enviado por: Antonio Moraes 26/07/2009 – 04:19 Enviado por:

    “Ao que parece, devido ao confinamento em algum rincão destas terras e/ou ao ócio não criativo e não critico, você classifica Paulo Autran como não excelente ator. Bem, após alguns milhares de espetáculos teatrais assistidos – incluindo o “Quadrante” que provavelmente deve ser o que você viu – afirmo categoricamente que ele foi, durante a sua carreira, a excelência no ofício de ator.”

    Antonio, ao que parece, deve ser isso: confinamento, ócio, ausência de senso crítico e não ter assistido milhares de espetáculos teatrais. Daí, eu considerar Paulo Autran um ator técnico, burocrático. Em uma palavra, ignorância.
    Reinaldo

  603. Reinaldo Pedroso

    27/07/2009 – 01:29 Enviado por: Reinaldo Pedroso

    Onde se lê,

    “26/07/2009 – 16:44

    Enviado por: Antonio Moraes 26/07/2009 – 04:19 Enviado por:”,

    leia-se,

    “26/07/2009 – 16:44

    Enviado por: Antonio Moraes

    26/07/2009 – 04:19 Enviado por: Reinaldo Pedroso

    […]”

    Desculpa.
    Reinaldo

  604. Reinaldo Pedroso

    Ekran
    ecran
    écran
    e crã!

    Reinaldo Gaudério

  605. Reinaldo Pedroso

    Detesto hermetisto.

    Advertência preparatória gradual progressiva de introdução retal nominal e onomatopaica

    Ekran,
    ecran…
    écran…
    e crã!

    Reinaldo Gaudério

  606. Reinaldo Pedroso

    Ekran
    Estás te contaminando, teu lugar não é aqui.

    Copy&paste de um textículo meu.

    És um erudito incompreendido porque hermético para os indoutos pretensos comentaristas deste blog.
    És, isto sim, o seráfico paredro dos gárrulos prosélitos da verbiagem devoluta.

    Reinaldo Gaudério.

  607. Reinaldo Pedroso

    “Zoraide
    eu não sei se quero,
    acho que não quero,
    me cansei de namorar.

    É um tal de nhém, nhém, nhém, nhém, nhém,
    nhém, nhém, nhém, nhém,
    na minha orelha.”

  608. Reinaldo Pedroso

    “De Santa Maria para Liverpool

    Se Liverpool é a meca dos beatlemaníacos, agosto será o mês de maior devoção dos fãs, quando dezenas de bandas voltadas ao repertório dos Fab Four vão se reunir na Semana Beatle – e um grupo gaúcho estará por lá. O sexteto Band On The Run, de Santa Maria, foi convidado para participar da programação do festival, entre 26 de agosto e 1º de setembro, incluindo shows no lendário Cavern Club.

    Entrar na agenda do Liverpool Beatles Festival – também conhecido como Beatle Week (semana beatle) – não costuma ser muito fácil para grupos da América do Sul. Este ano, por exemplo, serão apenas dois representantes brasileiros: a Band On The Run e os capixabas da Club Big Beatles.

    Surgida em 2004, a Band On The Run – nome inspirado no álbum lançado pela banda Wings, de Paul McCartney, em 1973 – credenciou-se para a viagem organizando espetáculos especiais, muitos deles no Theatro Treze de Maio, um dos principais palcos do Interior.

    Um dos shows do grupo foi a homenagem aos 40 anos de Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, em 2007 – na ocasião, o sexteto teve o reforço de um quarteto de cordas e de um naipe de metais.

    – Somos uma banda de tributo beatle. Não usamos figurinos, não queremos fazer um teatro beatle – resume o cantor Renato Molina.

    Completam o grupo Lauro Vinícius (baixo, piano e voz), Marcos Araújo (guitarra e voz), Saulo Silva (teclado e baixo), Gilson Santos (bateria) e Rodrigo Corrêa (guitarra base).”

    ( Jornal “Zero Hora”, 10 de julho de 2009)

  609. Reinaldo Pedroso

    Buenas.
    Reinaldo Gaudério

    (Detectado comentário repetido; parece que você já disse isso!)…

  610. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, temos post novo lá em cima!

  611. Baby vai no seu e-mail. Te amo ,tenho saudade 🙂

  612. Rosenilson

    Ocupar cargo executivo dependendo do Legislativo municipal, estadual ou federal é uma tarefa dificílima. Este é o grande mérito de Lula, pois enfrentando as elites proprietárias do Judiciário, da Mídia e da política ainda promoveu alguns avanços sociais e econõmicos para o nosso país. O resto cabe a nós cidadãos melhorar a qualidade do voto, não se vender a interesses estrangeiros…etc.

  613. Contrera

    Enviado por: Contrera
    reinaldo,tvz vc não entre aqui, mas deixo uma resposta: estou agora tomando antidepressivo. prozac.vc vê, não estava brincando.abraçãocontrera

  614. Inanna

    Rosenilson

    Do q vc está falando???
    As elites proprietárias são hoje as parcerias mais estreitas de Lula.
    Pior, se estendeu ao privado de uma maneira assustadora.
    Porque vc acha q os escândalos da elite de luxo pipocam? E isso é só a maquiagem. O q vc acha q está acima disso?

    Vamos amadurecer e perder a ingenuidade?

    E sim, prestar atenção no voto sem conto de fadas.

  615. Sabugo

    Não entendi porque de citar o Reinaldo Azevedo. Não existe desprezo maior ao Caetano e à imprensa em geral do que citar a prostituta barraqueira que vive de recursos para lá de obscuros.

  616. FIQUE MAIS NO BRASIL SEU MANÉ QUEM SABE VC VAI ESCREVER COISAS MAIS SENSATAS SOBRE NOSSO PAIS

  617. Sandra

    Sabugo, que eu saiba, RA vive de seu salário e da venda de seus livros.

  618. Sandra

    Luiz alberto, mas é o blog dele que lemos, não o seu.

  619. jose

    nao e preciso falar mais nada esse comentario ai do bloguista ja disse tudo tentar falar alguma coisa seria o mesmo que descarregar tiros de revolver em quem ja morreu

  620. Este vampiro de Curitiba, veio desbancar o Christopher Lee?

  621. jc.pompeu

    entendi…. Caetano está acima do bem e do mal intocável… assim, assim como, com o mesmo argumento sofista, Lula destila respeito às biografias passadas do poder coronel incensado pelo retirante – ancestral explorado – pra se explicar do aliado pato manco Sarney, aliás, muito bem analisado por vc mesmo, uns posts acima do bem e do mal da ética, ou da dosagem etílica. sei lá…. também não tem importância nenhuma…
    somos produtos críticos da esculhambação ou da cultura do esculacho que vc bem destila nos seus posts… e é fiel escudeiro dessa cartilha cultural à brasileira, até no velho adágio ilustrado pelo operário-presidente: aos amigos (de bigode) do peito “intocável” tuuudo! aos inimigos, a utopia do “way of life” pra bobo dylan viajar sua figura cansada mundo afora por uns trocos extras na periferia eurocêntrica, na eterna diáspora do judeu errante pra fora e concertante pra dentro, até que um des/concertante m-a-d-o-f-f! (f-f-o-d-a-m-! traí o próprio sangue argentário contaminado pela peste mercado/consumismo atroz dos últimos tempos na:
    Terra! Terra!
    Por mais distante
    O errante navegante
    Quem jamais te esqueceria?
    Terra!

  622. Celso

    Caetano eu sei quem é e o RA quem vem a ser??ao citar o “artigo” dele pelo menos teve o mérito de tornar o seu redundante, o que não é pouca coisa..
    Abraços

  623. MeMySelfandI

    BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!BRAVO!

    O que é esse futuro que vivemos?
    Por que a cultura ao “menos”, ao “menor”, ao “ridículo”?
    VIVA CAETANO, CHICO, E TODOS OS GÊNIOS BRASILEIROS, DE TODAS AS GERAÇÕES.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s