Arte e Estado Não se Misturam

 New York – Tem datas que não nos falham. Nossos mestres, nossos grandes mestres, ou momentos como o assassinato de JKF, a crise dos mísseis, a foda do “Último Tango em Paris”, a queda do muro de Berlin e, por exemplo, o tiro que o ditador da Romênia, Nicolae Ceaucescu levou na frente das câmeras de TV. Para o espanto de todos, aquilo foi chocante. Mesmo para aqueles que, como eu, haviam feito demonstrações nas ruas contra o Nixon e a guerra do Vietnam e queríamos ver os Stalinistas todos atrás das grades, eu, um pacifista por natureza, fiquei assustado com aquele tiro.

 

Por que digo isso? Por causa do tempo/espaço onde estamos e ocupamos quando algo dessa magnitude acontece. Assim como a morte repentina e precoce do “monstro sérvio” Milosevic (numa cela em Haia), a morte de Ceaucescu me marcou porque eu ensaiava o meu “Sturmspiel” no teatro estatal da Baviera em Munique com um vasto elenco. Todos comentamos o evento naquele dia. Alguns extras eram romenos. Eu tinha uma namorada (mezzo soprano) chamada Ruxandra Donose, que vinha de Bucarest e cuja família havia sofrido nas mãos do ditador. E, no teatro, Andrej Serban, havia sido “resgatado” por Ellen Stewart, anos antes. Décadas antes. Ainda jovem. Senão, teria entrado nos fornos da ditadura daquele terrorista no poder.

Tudo isso pra introduzir um belíssimo artigo de Caetano Vilela sobre ARTE e ESTADO. OS DOIS não se misturam. Quando um quer entrar no outro não HÁ MAIS ISENÇÃO POSSÍVEL.

Mesmo de forma mais branda (no teatro estatal de Munique – no meu caso no Cuvillies Theater), a pressão de Klaus Everding, (secretário de cultura de toda a Baviera na época), já era uma interferência gigantesca. O Muro de Berlim ainda não havia caído. Ainda vivíamos a guerra fria. Enfim, ao belíssimo artigo de Caetano:

Do Blog do Caetano Vilela:

Que ‘movimento’ é esse? (ou: sou Artista e não Educador-Ativista)

 

Ao trabalho camaradas, organizem um movimento e façam a máquina produzir!
.

“Nós artistas de uma hora para outra nos transformamos todos numa espécie de ‘ativistas humanitários-culturais’! Não basta a ‘nossa causa’ é preciso ter “contrapartida social” para isso e aquilo e agora também nos exigem “medidas preventivas contra o impacto ambiental negativo”… que ‘po*&%$%a’ é isso? Tudo agora tem de ser carbon free, sustentável, ecológico, etc.
E eu digo: “é só uma pecinha de teatro senhor!”, “é apenas uma ópera madame!”, “é só um showzinho presidente!”

Qual o papel do Artista na burocracia contemporânea deste rosário sem fim ‘pseudo politicamente correto’? Produzir/Poluir?
Tá certo também que parte da ‘classe’ exigiu seu reconhecimento depois de palestras, encontros e ‘sufrágios democráticos’ (contando os braços erguidos ‘a favor’) num movimento batizado de “Arte contra a Barbárie” (!), resultando dentre outras aberrações ‘excludentes’ num tal “Fomento para as Artes”.
É isso então, lutaram contra a ‘barbárie’ (seria o ‘capitalismo do teatrão’), ganharam o ‘fomento’ e hoje são todos ‘ativistas’ de plantão defendendo o seu espaço (físico) alugado produzindo pouco para pouquíssimos (às vezes até muito para ‘muitíssimos’, mas não faz diferença), fazendo muito barulho para não largarem o ‘osso fomentado’.
Viraram ‘educadores’, plantaram sementes (paúba?), reciclaram seus programas (ou ‘pogrom/погром’) em troca de quê?

Nem prêmios nos credenciam mais. Um Shell (poluidora?) desacreditado vale hoje muito menos do que o antigo Molière (passagem para Paris ida e volta sem nenhum dinheiro!). Prêmios também viraram ‘contrapartida social’ das empresas que usam artistas como mico de circo: Prêmio Bravo, Contigo, Coca-Cola, etc… nenhum deles trazem público e muito menos prestígio.
A indiferença é triste e gritante.

O resultado do que se busca é o contrário, o teatro brasileiro está fomentando o emburrecimento do seu público. Falarei apenas do teatro, já que se abrir o verbo para defender a ‘classe lírica’ serei acusado de defender a ‘barbárie’ produzida pela alta elite! Mal sabem eles que faço ópera ao ar livre em Manaus para mais de 20 mil índios encantados! Seria isso uma ‘medida contra o impacto ambiental negativo’ aceitável? Aliás são 20 mil índios que deixaram de ligar os seus televisores e foram à praça (a pé ou com transporte público movido a energia alternativa!) pública assistir a um espetáculo lírico. Essas coisas enlouquecem críticos da Alemanha, Espanha, EUA, França, etc… todo ano e são publicadas em todas as mídias mas parece que o burocrata por trás do ministério da cultura além de surdo e monoglota é insensível ao reconhecimento do ‘inimigo estrangeiro’. Hummm, acabei falando!

Sou ARTISTA e não EDUCADOR, minha função é outra; deveríamos passar ao largo da catequisação da luta de classes que este governo inflama.
Que as EXCEÇÕES destes casos possam produzir mais e PENSAR este País!
Poucas vezes encontramos um diálogo aberto e honesto nos espetáculos apresentados em São Paulo, comunicar não é mais a razão de estrear um espetáculo, tudo se resume a um sindicalismo frouxo e burro. A obra já não fala por si (que me perdoe Adorno), é preciso fazer um ‘movimento’ (que me perdoe Caetano Veloso)! Uma geração inteira de artistas que começou a respirar após a ditadura ainda está bastante imatura para lidar com certos valores de liberdade e capitalismo (que me perdoe Marx).
Desconhecem princípios sobre a ética (que me perdoe Espinosa) e banalizaram o mal (sorry Hannah Arendt).

Ao final deste governo, nós artistas, nos juntaremos aos milhões de ‘assistidos’ por todas as ‘bolsas sociais’ e nos tornaremos mendigos por anos e anos de uma política populista e melíflua que demorará muito (dependendo dos próximos e próximos governantes) para ser extirpada e repensada.
Claro que quem sofrerá com isso será a Arte, muito antes dos artistas, mas estamos falando de algo supérfluo, não é mesmo?!”

 

(Vamp na edição)

Advertisements

303 Comments

Filed under artigos

303 responses to “Arte e Estado Não se Misturam

  1. O Vampiro de Curitiba

    É isso aí, Caetano!
    Beleza de artigo!
    Esse pessoal quer aparelhar até festa de aniversário!

  2. Londrina

    Caetano Vilela., Quem é?
    Mais um querendo aparecer. Viva a democracia.

  3. gthomas

    Se vc nao sabe quem eh, Londrina eh porque nao conhece ESSE Blog. Caetano nao somente ja publicou aqui inumeras vezes como esta linkado DUAS vezes aqui ao lado. Alienada!!! nem sei quem vc eh, ou nao eh!

  4. Ekran

    Não concordo com o argumento do Caetano, mas BRAVO! Gerald pela coragem de tocar nessa ferida!

    Agora se discute a “ditabranda”, que não seria uma ditadura, e temos novamente a classe artistica em questao, sobre uma suposta “missão” das artes em relação a emancipação das massas da sua condição de “massa”.

    Apoio a todos os que tem coragem de fazer arte com essa capacidade de questionamento.

    E coragem para encarar todas as consequencias (boas e más) dos argumentos a serem apresentados.

    No Brasil a questão cultural permanece em aberto.
    Talvez o que se verificou na Europa possa nos ajudar a entender aonde nos perdemos.

    Abraços!

  5. Ekran

    Gerald,
    E sobre “Moses und Aron”, fiquei te devendo uma reflexão sobre o seu post, que eu não li como deveria, apenas escavei o que havia disponivel e fiquei devendo…

    Acho que fiz a “lição de casa” e ouvi a opera toda durante o carnaval. Consegui uma gravação feita pela filarmonica de Stuttgart
    (pelo selo Naxos: http://www.naxos.com/catalogue/item.asp?item_code=8.660158-59)
    e compreendi melhor a trama e suas possiveis leituras.

    Não dá para apenas “escavar” sem pesquisar e entrar “a “fundo” (digging in your soul) na proposta do diretor, no seu caso uma releitura de Moses und Aron.

    O proximo passo é conseguir ver a sua opera (existe em DVD?)e reler o que eu já li e fazer minha sintese, a partir da sua.

    Forte abraço e mais uma vez parabens pelo blog que faz mais do que colocar polemicas e sim nos estimula a pensar com a massa enceFALICA.

  6. Pelo visto o Caetano Vilela caiu de para-quedas. É mais um brasileiro frustrado? O que tem a ver ? Mais um lunático ?

    Vamos ao que interessa, estamos perdendo a Floresta Amazônica para os estrangeiros que querem escravizar os brasileiros. Porque não tomar uma atitude mais coerente?

  7. Londrina

    Obrigada. Gerald !

  8. André M.

    Prezado Gerald

    Numa sociedade plural, a arte e a cultura devem tentar ser isentas do processo de reprodução da luta ideológica pelo poder dos meios de produção, ao contrário do que Althusser afirmava. Porém, acredito, não existe isenção absoluta.

    Se tu começar a bater o teu tambor dizendo “A arte não é instrumento do estado no processo de luta de classes”, automaticamente tu estará te inserindo neste processo. Até quando se nega a presença de algo, se afirma a sua existência.

    Ou seja, é importante uma cultura forte que imprima na sociedade todos os matizes ideológicos e está será a única forma de garantir a não ideologização por apenas um matiz. Lutar pelo não aparelhamento da arte talvez seja inócuo. Talvez o ideal seja lutar pela inserção de todos os “pensamentos”.

    Ou seja, na minha opinião, não tem como escapar. O que se tem que tentar é não se deixar cooptar pelo governo da vez, da modinha da vez. Alias, é nesse ponto que reside nosso problema. As coisas no Brasil não resistem muito tempo. Usemos como exemplo a música. A moda é rock, todo mundo, todos os meios de comunicação, só falam de rock. A moda é sertaneja? Lá vamos nós de novo. Agora a moda é o axé, repete tudo! Agora a moda é o funk! Então, todos os debates, informações, notícias e programas só falarão de funk. Só existe duas opções, ou ame ou odeie a modinha da vez, e esqueça que o resto existe.

    Acho que esse teu meu medo da questão da arte se aparelhar é o perigo que, aqui no Brasil, aconteça mais uma vez o fenomeno da “monocultura”, e que se a arte se aparelhar, ela reflita esse processo de monocultura e tenhamos apenas um lado da moeda representado. Ou amemos ou odiemos o atual governo. Meio termo? Nem pensar. Pensar diferente? Quem pensa diferente? Existe diferente? Só existem “a favores” e “soy contra”.

    Meu amigo, não tem como escapar. Abriu a boca, está fazendo política. Direta ou indiretamente. Mesmo que o teu assunto seja um resgate dramático de uma ópera italiana, será sobre cultura que estará falando, e um dia, quando tu menos esperar, e por mais que não deseje isso, o processo cultural chega até o estado.

    Agora, se tu não quiser bancar o educador, ÓTIMO. É parte do papel do artista não seguir regras. Alias, nesse ponto fecho contigo. Só não entro na burrice “Hay gobierno, soy contra”.

    Saudações cordiais

  9. Jorge Plato Platon

    Gerald,

    Que frase extraordinária:

    “Sou ARTISTA e não EDUCADOR, minha função é outra; deveríamos passar ao largo da catequisação da luta de classes que este governo inflama.”

    Ou melhor, que afirmação extraordinária:

    “Sou ARTISTA e não EDUCADOR…”

    Eis a diferença do grande artista e do suposto artista. Ora, um educador segue recomendações. Um educador não cria nada. Na URSS os artistas deviam seguir a conduta do Estado, porque o Estado ditava o que era arte e o que não era.

    Arte, creio eu, deve ser uma forma de expressão livre, livre de imposições. Difícil hoje isso, não? São tantas as regras e imposições ( a maioria originária do arbítrio da sociedade de hoje e de ontem) que ninguém cria nada! Talvez seja o caso de varrer tudo e recriar! Ou talvez( o mais provável) seja o caso de declarar aporia, de declarar o atestado de óbito para a arte em geral! A arte como um velho morto, de face pálida e enrugada, deitado num caixão apodrecido e mofado, porque ninguém enterrou de vez o ancião! Enterrem! Chega de velório, hipócritas!

    J.P.P.

  10. santanna

    Anino,

    Tem um coment.zinho meu pra vc lá no final do post anterior.
    bjs

  11. Augusto Leon

    PARABÉNS GERALD THOMAS!

    Agora sim!!! Isso sim é um texto coerente, com nexo, sensibilidade, coragem, coerção e lógica pertinente!!! Diás atrás o critiquei por escrever uma coisa absolutamente desconexa!!!
    ESSE TEXTO FAZ JUS AO SEU SEU NOME!!!

  12. O educador é que é o verdadeiro artista no Brasil !!

    Não tem os privilégios dos artistas de teatro e televisão e se desdobram em cinco para passar as recomendações que vocês tanto falam.

    Estão criando e recriando o tempo todo em busca de sobrevivência…

  13. Augusto Leon

    (REPETINDO A MENSAGEM POR QUE ESCREVEI DIÁS…CORRIGIR POR FAVOR…PARA dias.)

    Agora sim!!! Isso sim é um texto coerente, com nexo, sensibilidade, coragem, coerção e lógica pertinente!!! Dias atrás o critiquei por escrever uma coisa absolutamente desconexa!!!
    ESSE TEXTO FAZ JUS AO SEU SEU NOME!!!

  14. Jorge Plato Platon

    ”26/02/2009 – 16:52

    Enviado por: Mauricio

    O educador é que é o verdadeiro artista no Brasil !!

    Não tem os privilégios dos artistas de teatro e televisão e se desdobram em cinco para passar as recomendações que vocês tanto falam.

    Estão criando e recriando o tempo todo em busca de sobrevivência…”( Mauricio)

    Ah!, sim, mas você prefere açucar ou adoçante no café, Mauricio?

    J.P.P.

  15. Marcos

    Caetano Vilela, ainda bem que você NÃO é educador, pois não existem EXCESSÕES e sim EXCEÇÕES, com Ç.
    E o tal do Vamp não corrijiu???

  16. O Vampiro de Curitiba

    Marcos, “o tal do Vamp” apenas copiou o artigo do Blog do Caetano. O texto está entre aspas.
    Ah, a propósito, “corrigir” é com G, não com J.

  17. Jorge Plato Platon

    Gerald,

    Já que ninguém aqui se dipôs para levar a arte para seu devido lugar: o jazigo. Eu levo, eu arrasto, embora desolado, esse velho nojento e cheio de deformações em razão dos obstáculos do tempo( vermes, bactérias, músicas pop, arquitetura neoclássica e etc.). Gerald, Vampiro e demais, vocês estão convidados para enterrar esse cadáver.

    Vamos amigos!, quem está vivo pode enterrar, escutando o seguinte som fúnebre:

    Enterremos!, enterremos!, enterremos o putrefato!

    J.P.P.

  18. Vamp,

    Quem és tu, afinal?

  19. Washington

    Uma pergunta: arte e estado podem se misturar quando do patrocínio?

  20. Jorge Plato Platon

    O modernismo e seus ideias já foram, não há mais, game over!

    Daí aparece um ou outro político sabichão, falando em retomar tais ideais do passado. Tem um aí que faz o maior sucesso; mas a História mostrará sua mediocridade. Quem é o político, senhor Jorge? Bem sabemos…

    J.P.P.

  21. O Vampiro de Curitiba

    Boa pergunta, Mauricio!

    Também gostaria de saber a resposta…

    Por enquanto eu sou aquele você chama de “Vamp”.

  22. gthomas

    Ekran
    sobre Moses und Aron
    va no http://www.geraldthomas.com
    em “videos” que ja tem uma critica ao vivo do Karl Loebl com legendas em ingles e imagens da minha montagem la em Graz, 1998
    LOVE
    (enquanto editamos a coisa inteira aqui)
    G

  23. Pedro Ivo

    Criticar as bolsas sociais do governo é fácil. O Ali Kamel faz isso todos os dias. Difícil deve ser imaginar que os assistidos de hoje, podem vir a ser os médicos, engenheiros, juristas e até, digo até, os teatrólogos de amanhã. E isso continuaria nas gerações seguintes.
    O Gerald Thomas pode ser um rapaz muito inteligente, mas aqui é o mais do mesmo.

  24. Guilherme

    QUER DIZER ENTÃO QUE AS ORQUESTRAS FILARMÔNICAS, POR EXEMPLO, NÃO PRESTAM?

    MMMMM…

  25. santanna

    Washington 17:28,

    Acho que o texto do GT tb abrange esse aspecto, qdo diz que: “Quando um quer entrar no outro não HÁ MAIS ISENÇÃO POSSÍVEL.”
    Entendi que seja por interferência política, seja na forma de algum benefício, sempre de alguma forma perde-se a isenção.

  26. Jorge Plato Platon

    Espero que seja meu último comentário a respeito da falência da arte ( já estou ficando enjoado, porque o cheiro é deveras repugnante):

    ”Claro que quem sofrerá com isso será a Arte, muito antes dos artistas, mas estamos falando de algo supérfluo, não é mesmo?!” (POST ACIMA)

    Sim algo supérfluo, diria desprezível se o morto estivesse já enterrado. Mas ele está aí, fedendo.

    Um homem muito sábio afirmou que a arte está na UTI, que está magra, que está doente, que está estrebuchando. Engano otimista!, pois ela está morta mesmo.

    J.P.P.

  27. Guilherme

    É claro que o consenso sobre a necessidade de qualificação nos obriga à análise do investimento em reciclagem técnica. Não obstante, a revolução dos costumes oferece uma interessante oportunidade para verificação das novas proposições. Caros amigos, o novo modelo estrutural aqui preconizado é uma das consequências das direções preferenciais no sentido do progresso. Podemos já vislumbrar o modo pelo qual o desenvolvimento contínuo de distintas formas de atuação pode nos levar a considerar a reestruturação das diversas correntes de pensamento. No mundo atual, a complexidade dos estudos efetuados maximiza as possibilidades por conta das diretrizes de desenvolvimento para o futuro. Todavia, a necessidade de renovação processual estende o alcance e a importância das posturas dos órgãos dirigentes com relação às suas atribuições.

    em tempo: “Excessões”?!

  28. santanna

    Acho que a questão pode ser também: É possivel fazer uma ARTE totalmente “pura”? desvinculada de qq conotação social ou política? Difícil, né…
    Todo artista qdo se expressa está se “colocando” de alguma forma no mundo… e essa expressão termina sendo “vulnerável” a várias formas de interpretação, ou canalização, ou manipulação…

  29. gthomas

    Vcs estao misturando as bolas

    Ter subsidio estatal eh uma coisa. Coisa bem clara.

    Mas na hora em que o ESTADO PEDE ou EXIGE que se de algo em troca bem especifico, TUDO MUDA de figura

    alguem ai em cima fala nas orquestras filarmonicas:

    Otimo ponto!

    Pessimo seria se elas, no caso do Brasil, tivessem que tocar somente Villa Lobos ou Carlos Gomes. Certo?
    Nunca Mahler, nunca Beethoven, nunca Cezar Frank nunca Shostakovich nunca Dvorjak nunca…..

    Entenderam?

    O estado pode SIM subvencionar a arte se quiser (aqui nos EUA nao subvenciona diretamente e sim atraves do abatimento de impostos das corporations, taxes)….mas NUNCA se meter na PROGRAMACAO artistica de um teatro ou de uma cia de teatro ou no estatuto de uma cia de danca ou de uma filarmonia, orchestra ou opera!
    Pronto?

  30. gthomas

    Mas, melhor mesmo, eh trabalhar com o box office: ou seja. BILHETERIA

  31. Liz

    A arte não deveria cúmplice da história… de um tipo governo.
    Que maldição! Estou cheia de ver teatro sobre drogas ou gravidez na adolescência para estudantes!
    AAAaaaah que coisa mais chulé! Ridículoooooooo

  32. Jorge Plato Platon

    Gerald e Vampiro,

    ESTADO NAZISTA E ARTE: a relação entre arte e Estado pode ser perigosa, porque pode ser ( ou necessariamente será)arbitrária. Os conservadores nazistas aprovavam a arte clássica; e, por outro lado, censuravam a arte moderna.

    Um vídeo expondo essa relação promíscua do Estado nazista e a arte, seria perfeito para esse texto.

    PS: Eu ainda não encontrei um vídeo interessante nesse sentido. Portanto, se alguém tiver, sugiro que exponha.

    J.P.P.

  33. santanna

    J.P.P.,

    Quem tá morto é vc, esqueceu? Ô encosto…

  34. targinosilva

    Sou artista e não sou educador.
    Ledo engano.
    Todo artista é educador de forma benigna ou nefasta.
    De forma nefasta.
    É o primeiro a fumar maconha, a cheirar a cocaína, a morrer drogado
    a morrer de aids. Virar símbolo de uma juventude desajustada.
    O primeiro a ser pai, por descuido, e renegar o filho.
    O artista é, de alguma forma, presunçoso.
    O fato de exercitar a arte lhe da o direito da critica.
    É critico da sociedade, da economia, da política,
    quando assume o governo não faz nada.
    É na classe artística que a juventude se espelha.
    Nesse carnaval fui visitar a minha terra natal,
    uma cidadezinha no Vale do Paraíba.
    Ao desembarcar na praça, a meia noite, levei um susto.
    Centenas de adolescentes, meninas de varias idades,
    com shortinhos, dançavam o créo, o funk e bebiam cervejas.
    Não foi na igreja que elas aprenderam isso.
    Não foi um professor, nenhum cientista que inventou o créo.
    De forma benigna.
    Existem muitos artistas que são exemplos de vida.
    Quanto a isso eu não tenho a menor duvida.
    Poderia citar vários deles, mas infelizmente eles não ocupam
    o mesmo espaço ma mídia.
    Há quem diga que vida de artista não serve como exemplo.
    Porque muitos incorporam o personagem à própria vida.

  35. Jorge Plato Platon

    Santanna,

    Eu acho você engraçada! Chega a ser, bem!…uma pessoa que não ri por último.( risadas minhas no fundo)

    J.P.P.

  36. santanna

    “….Pessimo seria se elas, no caso do Brasil, tivessem que tocar somente Villa Lobos ou Carlos Gomes. Certo?
    Nunca Mahler, nunca Beethoven, nunca Cezar Frank nunca Shostakovich nunca Dvorjak nunca…..

    O estado pode SIM subvencionar a arte se quiser (aqui nos EUA nao subvenciona diretamente e sim atraves do abatimento de impostos das corporations, taxes)….mas NUNCA se meter na PROGRAMACAO artistica de um teatro ou de uma cia de teatro ou no estatuto de uma cia de danca ou de uma filarmonia, orchestra ou opera!
    ….”
    (GT)

    Gerald,

    Mas e qdo há interferência nas contratações dos integrantes por exemplo?
    Isso tb é complicado, né?

  37. santanna

    Targino,

    Eu vou fingir que não li que vc citou o “créo”, ou “créu”, sei lá, como forma de manifestação artística, tá!!! 🙂
    abraços!

  38. santanna

    J.P.P.,

    Será?? (gargalhadas minhas ao fundo, kkkkkk)

  39. will smith

    Gerald,

    Gostaria de saber o seguinte:

    O Estado –fundamentalmente–eh um aparelho repressor e formado por homens ( boa parte corruptos). Como, entao, acreditar que haverah subsidios sem corrupcao sobre a arte? Parece-me irreal.

  40. André M.

    A propósito…

    http://g1.globo.com/Noticias/Quadrinhos/0,,MUL994002-9662,00-MUNDINHO+ANIMAL.html

    Saudações cordiais

  41. gthomas

    Garganta, Andre M e todos

    vou cuidar da arte em pessoa: Ellen Stewart

    volto quando puder e respondo then, later,

    fiquem bem, fiquem com o Vamp.

  42. gthomas

    A Ellen sabe bem o que eh manter a arte com STRUGGLE
    e sem estado, ou melhor, ESTADO

  43. meu deus!!!! excessões/ções à parte que loucura isso aqui!
    Havia esquecido quão inflamados ficam os nervos quando o assunto é…bem qualquer um. Bem diz o Gerald para quem fugiu do ponto de vista! O assunto é sério mesmo.
    E lá vem aqueles nos chamando de folgados. Artista é tudo folgado e mama na teta do estado né? hummm,
    A mediocridade impera e lidamos com isto bem, digo, muito bem!
    Beijo Gerald

  44. ARTE E ESTADO NÃO SE MISTURAM …
    (manifestações artísticas e culturais?)

    “Ui, ui, ui”! Não estou conseguindo captar o sentido literal dessa matéria do Caetano Vilella. Meus neuronios estão cansadérrimos, já no final desta tarde e … que embaraço, este meu! Corrigindo! estou embaraçada – não, não é isso! Ah, é esse, sim, o meu estado, em portugues!

    Estamos falando de artistas e governo; ausencia de governo e arte ou da autoridade do governo sobre o artista e suas obras?

    Well, well, welll eu … sinto muita dificuldade em não associar arte e governo, sorry mas eu … “tenho mania” de atrelar uma à outra; aliás, tenho essa “neura” de enxergar tudo isso em função de “política” (e “interiores individuais” – coletivos? idem!).

    Afinal, minha gente, arte; arte-educação (programas de governo voltados para a população geral) podem construir ou desconstruir até mesmo o governo – é assim que pensamos de modo geral, eu “acho” – e sou leiga nesse assunto: arte).

    Hã … em relação ao nosso Brasil (amado, idolatrado, salve-salve!) será que o que “pega” (rs – verdade! descontam do IR) é a Lei Rouanet?

    O que? Quem? Empresários, patrocinadores, “fomentadores e/ou incentivadores financeiros”, etc… De qualquer forma … sem “apoio ou incentivo” e divulgação … não dá … para se criar arte. Ufa! Penso que é isso!

    Lembro-me que li, em alguns jornais, que a vinda do Cirque du Soleil aqui, ano passado ou no outro (não me lembro) e o benefício que lhe foi dado (Rr$ ou U$) causou muita indignação à classe artística brasileira – que se sentiu desprestigiada com esse, digamos, “favorecimento especial”. Posso estar errada, contudo, parece-me que o problema era exatamente esse.

    Relembro, agora, de um fato “pitoresco” que aconteceu no meio ou final do ano passado … com quem (rs)? Berlusconi! Aquele primeiro ministro italiano, mesmo – que arranja uma “conotação sexual” para tudo que diz.

    Lembram-se que “tiveram que retocar” um quadro que ficava dependurado lá no gabinete dele, em Roma? Motivo? Uma das duas moças do tal quadro exibia seios nus … “Não titubearam” em cobrir os seios dela (rs). Retocaram um clássico do século XVIII (ou XIX, não sei) para “não pegar mal”.

    Afinal, Berlusconi dando entrevistas coletivas, em sua mesa de trabalho e aparecendo na TV com a “tal moça semi-desnuda” logo atrás de sua cabeça … Hum … não “cairia bem” para a imagem pública dele (que horror!!!).

    Além de “crime bárbaro” praticado contra uma obra-de-arte de um mestre da pintura, estaria aí representada a autoridade do governo, também? Instituições públicas, de qualquer lugar do mundo, exibem essas obras e …? Alteram? Não?

    Até mais tarde! Falei bobagens? Não foi minha intenção! Corrijam-me, se puderem e quiserem! Agradeço uma “luz” na minha direção!

    Susan

  45. isso significa que está na hora de fazer algo!? No entanto, entreter também pode ser visto como uma maneira de fazer o público pensar e não apenas emburrece-los.

  46. targinosilva

    Santana.
    Não sou entendido em arte mas posso lhe dizer que arte
    tem de todo tipo, de todas as cores e todos os tamanhos.
    Desde melancia até amêndoa.

    Santana, reze por nos que eu não sei rezar.
    A droga atingiu feio o interior de São Paulo.
    Fiquei sabendo que em Pindamonhangaba 6 médicos
    pediram licença do serviço publico, para cuidar de
    filhos envolvidos com drogas.

    Posso citar, aqui, vários artistas e personagens públicos
    que se declararam consumidores de maconha.

    Eu não bebo cerveja, nesse carnaval quebrei o tabu
    e descobri que tem cerveja que tem maior teor alcoólico que outra.
    Uma latinha é suficiente pra girar a cuca.
    Quem é o maior propagandista de cerveja?
    É ele, o Pagodinho.
    Ele não precisa disso.
    Deixa o álcool me levar!!!
    Quantos vão estourar o fígado na onda do Pagodinho?
    Há pouco perdi um amigo, grande professor de engenharia,.
    com cirrose hepática.

  47. targinosilva

    Susan.
    Voce, como sempre, é adoravel.
    Adorei.

  48. fhorylka

    Pedindo licença ao Thomas.

    Respondo ao Guilherme: Devido a peristáltica das conjuminâncias osseas do ofício.

    Acontece o seguinte: a arte torna obsconça as intempéries causticas das circunstâncias…

    Entendeu? Nem eu…

    Abraço.

  49. santanna

    “Santana.
    Não sou entendido em arte mas posso lhe dizer que arte
    tem de todo tipo, de todas as cores e todos os tamanhos.
    Desde melancia até amêndoa.”
    (Targino, 19:09)

    Targino,

    Vc está se referindo agora às “mulheres fruta”?? 🙂

    Targino querido friend do blog, eu entendi o seu ponto de vista sim, mas claro que vc sabe que tudo isso é bem mais complexo.
    Pra resumir, naturalmente que um Zeca Pagodinho da vida está muito mais preocupado com o bolso dele do que com o fígado de seus fãs.
    Daí que a gente tem que admitir e tentar discernir que há ARTISTAS e “artistas”, né!

    abraços!

  50. Paulo from the G Spot

    Raul was sitting against the wall of his friend Pablo’s adobe shack. Pablo came out
    of the house with a butterfly in his hand.
    “Ay, Pablo,” called Raul. “Where are you going with the butterfly?” “I am going to get some butter,” replied Pablo.
    “Oh, you foolish fellow!” said Raul. “You cannot get butter with a butterfly!”
    A few minutes later, to Raul’s astonishment, Pablo returned with a bucket of
    butter.
    In a little while Pablo came out, this time carrying a jar of horseflies.
    “Ay, Pablo,” called Raul, “where are you going with them horseflies?”
    “Where you think?” answered Pablo. “To get horses, of course!”
    Pablo returned in a few minutes leading a pair of beautiful stallions.
    “See, I told you!” said Pablo to the amazed Raul.
    Ten minutes later Pablo came out clutching a handful of pussy willows.
    “Ay, Pablo!” shouted Raul. “Wait for me — I go with you!”

  51. Alguém falou sobre orquestras? Pois bem, conhecem o trabalho do jovem maestro revelação Gustavo Dudamel. Pois ele é venezuelano da periferia de Caracas e só começou sua carreira graças a um programa de incentivo a musica erudita com jovens carentes financiado pelo BID (e bem longe da ‘vontade artística’ do caudilho eternizado no poder Chavez). Veremos agora como será sua carreira local (já que ele tem como agentes os mesmos caras que cuidam de maestros do naipe de Rattle e Claudio Abaddo), se será ‘abduzido’ pelo populismo.
    Coisa parecida também com sucesso incrível acontece em plena favela de Heliópolis gerida pelo Instituto Baccarelli mandando talentos e talentos para se aprimorarem na Europa tal qual nossos ‘enfantes’ jogadores de futebol.
    Coisa mais séria acontecia em pleno Reich com o maestro Furtwängler no olho do furacão (leia mais aqui: http://blog.estadao.com.br/blog/joaoluizsampaio/?title=a_orquestra_do_reich&more=1&c=1&tb=1&pb=1)
    Pois é meus amigos, falávamos sobre Arte não?

  52. gthomas

    VOU REPETIR, CASO VCS NAO TENHAM LIDO O COMENTARIO DO CAETANO DIREITO

    26/02/2009 – 20:03
    Enviado por: Caetano Vilela
    Alguém falou sobre orquestras? Pois bem, conhecem o trabalho do jovem maestro revelação Gustavo Dudamel. Pois ele é venezuelano da periferia de Caracas e só começou sua carreira graças a um programa de incentivo a musica erudita com jovens carentes financiado pelo BID (e bem longe da ‘vontade artística’ do caudilho eternizado no poder Chavez). Veremos agora como será sua carreira local (já que ele tem como agentes os mesmos caras que cuidam de maestros do naipe de Rattle e Claudio Abaddo), se será ‘abduzido’ pelo populismo.
    Coisa parecida também com sucesso incrível acontece em plena favela de Heliópolis gerida pelo Instituto Baccarelli mandando talentos e talentos para se aprimorarem na Europa tal qual nossos ‘enfantes’ jogadores de futebol.
    Coisa mais séria acontecia em pleno Reich com o maestro Furtwängler no olho do furacão (leia mais aqui: http://blog.estadao.com.br/blog/joaoluizsampaio/?title=a_orquestra_do_reich&more=1&c=1&tb=1&pb=1)
    Pois é meus amigos, falávamos sobre Arte não?

  53. gthomas

    fhoryka,
    evitei de comentar o tal do Guilherme porque algum alucinogeno ele tomou ou essa ‘coisa’ vem la do palacio do planalto mesmo. As vezes DF manda cada coisa…..OVNIs quero dizer…

  54. Jorge Plato Platon

    Querido Gerald,

    Mas a bem da verdade é que a simetria da arte clássica, era tão-somente o discurso oficial do III Reich. Pois — na realidade– a estética apreciada pelo III Reich, é a do horror, é a da desformidade, é a da repressão, como podemos observar nas misérias da guerra e do Holocausto.

    J.P.P.

  55. Jorge Plato Platon

    ”…da deformidade…”

  56. Ronald.

    O Brasil e sua política pública pensando no futuro.

    Pelo menos 895 municípios devem ficar sem repasse de recursos para a merenda escolar
    Da Agência Brasil

    Pelo menos 895 municípios e nove redes estaduais de ensino (Amazonas, Bahia, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Roraima, São Paulo e Tocantins) vão ficar sem o repasse financeiro do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) do Ministério da Educação.

    Veja aqui a lista dos municípios que ficaram sem recursos para a merenda

    Os mandatos dos Conselhos de Alimentação Escolar (CAE) dessas localidades estão vencidos e, por isso, não há como apresentar a prestação de contas referente a 2008 até a data limite, 28 de fevereiro. O levantamento é do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), responsável pela execução do programa de merenda escolar.

    A cada início de ano, estados e municípios devem enviar a documentação para prestação de contas ao CAE, entidade responsável pelo acompanhamento dos recursos para a merenda escolar. Os documentos deveriam ter sido entregues até 15 de janeiro para que os conselhos enviassem um parecer conclusivo ao FNDE até o dia 28.

    Em 2009, o Pnae tem um orçamento de R$ 2,02 bilhões para o atendimento dos alunos de educação básica da rede pública. Em 2008, a transferência atingiu R$ 1,49 bilhão chegando a 34,6 milhões de alunos.

    Agilidade no envio de documentos
    O FNDE recomenda aos municípios e estados que ainda não enviaram os documentos para o CAE que o façam o mais rápido possível. Logo que a prestação de contas chegar e for aceita pelo fundo, o repasse é restabelecido. No caso dos municípios que estão sem conselho, uma nova eleição deve ser feita para que os membros possam analisar e dar parecer sobre a prestação de contas. O CAE deve ser constituído por sete membros, entre eles representantes de professores, pais de alunos e da sociedade civil.

    A coordenadora-geral do Pnae, Albaneide Peixinho, explica que sem um conselho para aprovar essa prestação o município tem o benefício suspenso.

    “O conselho deve observar, por exemplo, se o número de alunos que o município diz que atendeu bate com o de matrículas, ou se a alimentação oferecida é mesmo aquela especificada. Por isso o processo é feito ao longo do ano e não apenas nesse período, o conselho precisa visitar as escolas. E, se o ator [CAE] não existe, como a ação pode ser executada?”, questiona.

    Caso o município tenha o benefício suspenso, mesmo que temporariamente, deve arcar com os custos integrais da merenda escolar. “É direito constitucional de todo aluno receber alimentação escolar. Se o gestor não tiver recebido ele precisa bancar, até porque as aulas já começaram”, aponta Albaneide.

    Se os municípios comprovarem que mantiveram a alimentação escolar com recursos próprios durante este período, o FNDE pode pagar as parcelas retroativamente a título de ressarcimento.

  57. gthomas

    26/02/2009 – 21:18
    Enviado por: Jorge Plato Platon
    Querido Gerald,

    –Querido Garganta:

    JPP- Mas a bem da verdade é que a simetria da arte clássica, era tão-somente o discurso oficial do III Reich.

    –GT: Nem sempre: essa simetria eh o sonho de todos os ditadores. Talvez Hitler tenha sido o mais bem sucedido em termos de enfileirar pessoas e Leni Riefenstahl em filma-las. Mas, Napoleao destruiu Paris e a reconstruiu a partir de pequenos CIRCULOS (roundabouts) e assim ela foi simetrificada…. Os BLOCOS STALINISTAS (na arquitetura) (aquelas caixas de sapato que Corbusier e Niemeyer amam) sao a propria simetria e NULIFICAM o ser humano…..

    Garganta: Pois — na realidade– a estética apreciada pelo III Reich, é a do horror, é a da desformidade, é a da repressão,

    GT- numa conversa horrrivel com o Fernando Arrabal no ano passado, constatamos que os grandes ditadores se perpetuam atraves dos movimentos de juventude que plantam e semeiam. So que ele falava em Salazar (apesar de ser um espanhol, omitiu o Franco)…

    Garganta: como podemos observar nas misérias da guerra e do Holocausto.

    GT- Como podemos notar nas miserias em estarmos constantemente lutando pela sobrevivencia de uma mera ideia, opiniao, pela tal da verdade (o que sera isso?) e por assim em diante
    J.P.P.

  58. gthomas

    ..e Ronald.
    praqueles que ainda estao pulando de alegria no carnaval (sem incidentes) como disse alguem numa coluna: (ja que o BR esta imune de crise)

    SÃO PAULO – A General Motors do Brasil começou a dispensar nesta quinta-feira 1.633 empregados com contrato temporário de trabalho da unidade de São Caetano do Sul (SP) e colocou em licença remunerada 900 trabalhadores por 30 dias. Os dispensados estavam em licença desde janeiro, quando a empresa afirmou que iria avaliar a necessidade de mantê-los. Segundo a assessoria da montadora, todos trabalham no terceiro turno da fábrica, desativado no mês passado em decorrência da retração do mercado, atingido pela crise financeira global.

  59. william

    yes. a music. ser do Jackson do Pandeiro
    Pacheco.
    os bicheiros ainda bancar o carna?
    e a jogatina oficial q. afanar o zé povo td. dia santo. bancar quem?
    nos EUA. ainda ter a jogatina de numbers?
    ter racismo ainda?
    ter brancos q. ponhar fogo em grone ainda?
    Pacheco leia esse cordel. xau.
    Um cordel de José Pacheco

    A CHEGADA DE LAMPIÃO NO CÉU

    Lampião foi no inferno
    Ao depois no céu chegou
    São Pedro estava na porta
    Lampião então falou:
    – Meu velho não tenha medo
    Me diga quem é São Pedro
    E logo o rifle puxou.

    São Pedro desconfiado
    Perguntou ao valentão
    Quem é você meu amigo
    Que anda com este rojão?
    Virgulino respondeu:
    – Se não sabe quem sou eu
    Vou dizer: sou Lampião.

  60. Edward

    Meu velho, arte não enche barriga! E pare de amolar!

  61. gthomas

    Santanna

    vc me perguntou (la em cima)

    “Mas e qdo há interferência nas contratações dos integrantes por exemplo?
    Isso tb é complicado, né?”

    GT – nao entendi. Estavamos falando de orquestras,nao? Delas estarem livres pra tocar de tudo, desde Bach ate Schoenberg ou Cage ou Philip Glass e Villa Lobos…. e vc me perguntou se ” Mas e qdo há interferência nas contratações dos integrantes por exemplo?
    Isso tb é complicado, né?

    ah, contratacoes politicas como maestros? Eh isso? POLITICAL APPOINTMENTS? eh isso que vc quer dizer?

    se eh isso, sim. Eh complicado. Como no caso do Gil pro Ministerio da Cultura (ja se foi, gracas a deus) ou de Richard Strauss (secretario de cultura de Munique no 3 Reich) ou Herbert Von karajan favorecido pelos Nazistas ou o proprio Heidegger tambem favorecido pela Nazi Partei….

    Eh disso que vc fala?

  62. Jorge Plato Platon

    Bem!, Gerald, você disse as palavras certas. Apenas acrescento que Brasilia, a meu ver, é um dos péssimos exemplos de urbanismo, pois entendo que ela proporcionou muitas cidades satélites, que não são nada organizadas.

    J.P.P.

  63. gthomas

    Esward epson: pare de falar idiotice: nos artistas ganhamos muito bem. Quer que eu prepare uma lista pra vc ficar com inveja?
    Arte nao enche a TUA barriga mas enche a barriga de quem faz.
    E nao encha o MEU saco!

  64. gthomas

    JPP-ABC – O original “plano piloto’ eh organizado sim, com suas caixas stalinizadas…..Lucio Costa, Niemeyer, etc….mas cidade satelite no BR eh tao inevitavel quanto favela.
    Eh como dizer que o Pao de Acucar ou o Corcovado no Rio sao desorganizados por causa dos barracos da miseria / da condicao humana que nao parece nunca progredir no BR …..

    ao contrario: vira tema de musica, vira icone de samba. assim como no Blues e no jazz a pobreza eh idolatrada…. Bessie Smith e Billie Holiday in their own SOLITUDES

  65. Jorge Plato Platon

    Querido Gerald,

    Eu tentei achar ( mas não achei) no youtube a cena do filme ”A Queda”, em que Hitler expõe a maquete de Berlim ( arquitetura neoclássica). Realmente, como você bem afirmou, essa simetria é o sonho de todos os ditadores.

    J.P.P.

  66. Edward

    Meu velho, só não ficou claro como você acha que a “coisa” deva ser. Eu tenho algo em mente: acho que a arte deva ser 70% por cento arte pela arte, ou seja, a arte deva ser, para o artista que a fabrica, isso mesmo que você ouviu, fabrica, uma meio dele pagar as contas do fim do mês. A arte, no meu ver, deve ser uma mercadoria, sim. Aí, os outros 30% devem ser elucidativa, com um amplo contexto social e político. Me lembro que nã minha época de UNE eu idolatra a arte, a arte era o que libertária os povos dos grilhões capitalisatas e etc e etc; hoje, contudo, penso diferente, sei que existem os filmes de hollywood e o cinema independente, o primerio é mais entretenimento e verniz cutural o segundo, muitas vezes, lhe mostra sobre o que pensar. É por aí…

  67. Jorge Plato Platon

    Realmente é inevitável, Gerald. Mas creio que os comunistas citados idealizaram algo superior, ou melhor, não dá para saber o que eles idealizaram. Aliás, eu tenho medo do que os comunistas idealizam.

    J.P.P.

  68. Edward

    É, geraldo, acho que você só entende mesmo as suas metáforas!

  69. Ronald.

    Eu li.
    Uma tragédia.
    Tenho um amigo que trabalha na Embraer, não sei se vc lembra que eu escrevi a alguns meses atrás que haviam aviões prontos para serem entregues e suas cartas de crédito haviam sido canceladas, pois bem, parece que agora são 20 aviões.
    Ele me contou como foi o dia das demissões, extremamente triste.
    Eu, como produtor autônomo, estou a dois meses sem nenhum trabalho(remunerado), apenas um orçamento meia sola aqui, outro ali, fechar qualquer coisa que é bom, zeeeero, estou me lembrando do tempo dos ataques ao WCT, simplesmente fiquei uns 5 meses sem trabalho, diversas produtoras de São Paulo fecharam suas portas, por sorte, desta vez, estou com um respaldo financeiro que me garantirá por um bom tempo, não estou precisando investir em equipamentos, ou seja, agora é muito estudo, desenvolver novos projetos, apertar o cinto, abaixar(mais ainda) meus preços, ser mais direto nos trabalhos para economizar tempo sem perder a qualidade, melhorando a qualidade aliás, menos esforço com mais qualidade, já estou mentalizado que a casa caiu, quem ficar acreditando nas falas de nosso querido presidente vai se decepcionar, sofreremos tanto quanto os outros países, e nem sabemos o quanto, mudanças vão acontecer, tudo bem, estamos um pouco melhor do que em 2001, mas muitos ainda sofrerão.
    Na adversidade se faz o campeão, ou seja, está na hora de se aperfeiçoar, se fortaledcer e, dar rasteira em saci.
    Sempre escutei que o Brasil era o país do futuro, acho que esse futuro anda em paralelo com o Brasil. E no que depender de nossas políticas públicas, continuará andando.
    Como eu queria que nosso presidente fosse pelo menos um pouco inteligente, e não um oportunista.
    Cade ele agora, na hora em que o país mais precisa?
    Desde o dia em que tudo começou, a meses atrás, seus discursos foram sempre palavras ao vento, nunca a realidade, seria muito melhor se ele tivesse vindo a público e falasse o que realmente estava acontecendo, indicar o caminho, ir ao congresso(sim minúscula mesmo) pedir mudanças, fortalecer a população sobre o momento difícil que passaríamos, agora estamos passando.
    O Obama foi lá, mostrou a cara, olhou nos olhos, demitiu quem estava com alguma suspeita nos ombros, mostrou ao povo americano que esta é a hora de se levantar, acreditar, dar algo mais, isto é um líder, ele está junto, demonstra força, te dá força, te olha nos olhos, assume seus erros, aponta o caminho.
    Não sou fã do life style americano, mas admiro e muito a psicologia e a garra de vencedores que eles usam nos momentos difíceis, a quantidade de avanços que conseguiram com a união do povo. Mais uma vez eles dão o exemplo, não são os únicos, mas a voz dos USA é a mais esperada, ficam todos com o “cú na mão” esperando o sinal dos mesmos.
    Tenho um amigo que desenvolveu um projeto conceito em ambiente virtual, algo semelhante ao second life, ele estará indo na próxima semana a Nova York expor seu projeto, que já está pronto, em uma feira de tecnologia, pois bem, conversamos sobre como foi importante o discurso de Obama neste momento, o quanto é importante um líder ter a voz da esperança otimismo e do bom senso, palavras de ordem, de união de alguem que parece ter o caráter em seus olhos.
    Meu amigo leva consigo a esperança da volta por cima, e acredito que ele vai sedar bem.

    tô parecendo(meio meia boca, eu) o Pacheco,

    abrax

  70. gthomas

    Edward
    ja estou te respondendo…

  71. Jorge Plato Platon

    Preciso dormir. Boa noite, Gerald!

    ps: Nem preciso dizer a satisfação em poder me comunicar com Gerald Thomas. É que nem participar de aulas com grandes professores numa faculdade renomada( talvez uma sensação melhor).

    J.P.P.

  72. Edward

    Meu velho, complementando: deve-se ir a um supermercado comprar arte, como se vai para comprar uma coca-cola.

  73. gthomas

    26/02/2009 – 22:18
    Enviado por: Edward
    Meu velho, só não ficou claro como você acha que a “coisa” deva ser.

    GT- Coisa? Vc esta comentando o artigo do Caetano Vilela ou a qual coisa vc se refere?

    Edw-Eu tenho algo em mente: acho que a arte deva ser 70% por cento arte pela arte

    GT- Hmmm . Acho que Duchamp em 1911 e mais tarde, Clement Greenberg (decada de 50) eWarhol na decada de 60 realmente esgotaram esse assunto!

    Edw- ou seja, a arte deva ser, para o artista que a fabrica, isso mesmo que você ouviu, fabrica, uma meio dele pagar as contas do fim do mês.

    GT- Interessante! Vou passar essa ideia adiante pro Damien Hirst e pro….(deixa eu ver…) Silvester Stallone (que esta ai no Br) ou o….(sei la quem)…..o Sean Penn.

    Edw-A arte, no meu ver, deve ser uma mercadoria, sim. Aí, os outros 30% devem ser elucidativa, com um amplo contexto social e político.

    GT- pra ‘educar’ as pessoas, tipo Vaticano, Kremlin, Reichstag, etc ne? Linda a ideia. A gente sabe como funciona. Lindo mesmo.

    Edw- Me lembro que nã minha época de UNE eu idolatra a arte, a arte era o que libertária os povos dos grilhões capitalisatas

    GT- e das aguas negras do imperialismo!! ne? Lindo. Puxa!

    Edw- e etc e etc; hoje, contudo, penso diferente, sei que existem os filmes de hollywood e o cinema independente, o primerio é mais entretenimento e verniz cutural o segundo, muitas vezes, lhe mostra sobre o que pensar. É por aí…

    GT- e eu que me confundo nas minhas metaforas. Parabens , Edward. Vc me deu uma verdadeira LICAO de como as ‘coisas;’ devem ser;
    Obrigado
    LOVE
    Gerald

  74. gthomas

    JPP, boa noite

    Ronald: tragedia mesmo. Gostaria de acordar amanha e me beliscar e ver um mundo SAINDO dessa depressao economica.

  75. Edward

    Caralho, Geraldo, você surtou e me fez parecer o Darth Vader. Edição de texto tá valendo aqui também, é!?

  76. Edward

    Para falar a verdade, esse seu vômito pedante de ai-eu-sei-tudo-sobre-arte-agora fale-você-mim-porque-cansei-de-falar-mim-mesmo, não me atingiu. Chegou perto, mas não me atingiu. rsrsrsr

  77. Voces estavam conversando sobre arquitetura, Hitler, etc… e lembrei-me do Gal. de Infantaria Dietrich Von Choltitz!

    A “humanidade” agradece esse Gal. por causa de sua desobediencia ao “furer” (que o intimara a explodir todos os edifícios históricos de Paris – de tal modo que a entrada dos aliados fosse “saudada” por ruínas e mais ruínas do que fora, um dia!)!

    Não consigo – penso que ninguém! – imaginar Paris sem a Praça da Concórdia, Monumento dos Inválidos, Museu do Louvre, Catedral de Notre Dame, Arco de Paris, a Ópera de Paris, a Torre Eiffel. Mondieu!!! (Ok! Aquela “piramide” que “inventaram” lá na frente do Museu do Louvre é me-do-nha (rs)!)

    “Valeu” Gal. Von Choltitz!!! Merci beacoup!!!

    Beijão!
    Susan

    PS.: E aquela exposição do fotógrafo frances André Zucca (lá na Biblioteca Histórica de Paris), que pretenderam, mais recentemente, eliminar, porque retratava Paris, sob a ocupação nazista, de forma muito “amena”? Deu em “nada” e o povo foi lá, “conferir” as 240, 250 fotos.

    Ok! A maioria dos franceses o tem (Zucca) como “colaborador” do regime nazista por causa do seu trabalho, digamos, menos “opressivo”!

  78. targinosilva

    Ronald
    Você precisa se informar melhor sobre o Brasil.
    Apenas 13% das exportações brasileiras são para os USA.
    Não temos que segurar nada nas mãos.
    Grandes somas de capital estrangeiros estão a caminho do Brasil.
    A China vai investir 10 bilhões de dólares na Petrobrás.
    Não levara muitos anos o Brasil será a quarta maior economia do planeta.

  79. Puxa vida (rs)! Lembrei-me de outro alemão – que veio, a “serviço de Hitler” para cá, e ficou por aqui mesmo! Só “retratou” mulatas e o Rio de Janeiro! Nunca mais voltou para a Alemanha (rs)!
    Nem “matando” me lembro do nome dele!

    Beijos!

    PS.: Orquestra Sinfonica de Heliópolis, Projeto Guri, Escolas Bolshoi, etc… mas … A “moçada carente” oferece um certo nível de resistencia também!

    Tatuí – cidadezinha do interior de SP: “Capital da Música” (clássicos) e a maioria dos “interessados” vem de fora do nosso Estado. A cidade não tem infra-estrutura, tem um teatrinho “merreca” – uma pena!

    Beijos!
    Susan

  80. Edward

    Enviado por: gthomas

    26/02/2009 – 22:18
    Enviado por: Edward
    Meu velho, só não ficou claro como você acha que a “coisa” deva ser.

    GT- Coisa? Vc esta comentando o artigo do Caetano Vilela ou a qual coisa vc se refere?

    Edw – Estou falando da coisa que esta coisando onde se faz arte. Que coisa esta coisando onde se faz arte? essa coisa só pode ser arte. ô coisa!

    GT- Hmmm . Acho que Duchamp em 1911 e mais tarde, Clement Greenberg (decada de 50) eWarhol na decada de 60 realmente esgotaram esse assunto!

    Edw – Sim, mas pelo que pude ler no texto, foi o rapaz aí dizendo que a arte é uma arte engajada, que “eu ajudo” mas quero minha ideologia no ingresso. E para falar a verdade, hoje, os dois tipos de arte dividem se na prateleiras e nas universidades.

    GT- Interessante! Vou passar essa ideia adiante pro Damien Hirst e pro….(deixa eu ver…) Silvester Stallone (que esta ai no Br) ou o….(sei la quem)…..o Sean Penn.

    Edw-Desses só conheço os dois ultimos, papai. O Rambo e Não somos anjos.

    GT- pra ‘educar’ as pessoas, tipo Vaticano, Kremlin, Reichstag, etc ne? Linda a ideia. A gente sabe como funciona. Lindo mesmo.

    Edw- Não foi isso que eu quis dizer, eu quis dizer que a arte deveria fazer as pessoas pensarem, refletirem naquele momemento sobre o que virá e o que passou.

    GT- e das aguas negras do imperialismo!! ne? Lindo. Puxa!

    Edw – Eu não disse que sou antiamericano – nunca disse – pelo contrario, acho a arte que é feito lá, é melhor, muitas vezes, da arte regionalista feita aqui no Brasil. Agora, nem sei de onde você tirou que sou um tipo antiamericano. (eu quis dizer que a essa ideologia da une é que esta errada). Tudo bem, entendo, quando não se tem um inimigo a vista, cria se um.

    GT- e eu que me confundo nas minhas metaforas. Parabens , Edward. Vc me deu uma verdadeira LICAO de como as ‘coisas;’ devem ser;
    Obrigado
    LOVE
    Gerald

    Você não se confundiu. Você não entendeu mesmo! Atirou num vidro fumê!

    EVOL
    Edward

  81. gthomas

    Edward, vc venceu
    Parabens
    A partir de hoje, serei um gari
    …na China

  82. gthomas

    …ou numa instalacao do Tunga

  83. Edward

    a-ha! duplo sentido, saquei!

  84. Edward!

    Vamos parar com “essas picuinhas” (rs)? Fazendo-se de desentendido, né (rs)?

    Acredito que voce seja muito jovem e clássicos e eruditos podem, eventualmente, não serem a “sua praia” – voce não é familiarizado ou não gosta – só isso e “sem complexo de culpa”, viu?

    Ok! Vamos fazer um “mix” de clássicos e pop internacionais? É “só para fecharmos esse assunto” – pode ser?

    Na pior das hipóteses, “tentemos” fazer uma aproximação da “moçada com os clássicos” (heresia?) .Acho que pode funcionar, sim. Por que não?

    Conhece o Quarteto Il Divo (as meninas conhecem – tenho quase certeza, porque acham os “meninos do quarteto” uns “gatinhos”)?

    Josh Grobain? Nina “qualquer coisa” e não vou lá pegar o CD agora só para checar como se escreve o sobrenome dela (rs)?

    Beijão!
    Bom descanso e excelente final de noite – para todos nós! Tchau!

    Susan

    PS.: Targino … voltaste inspirado! Imensa é a minha satisfação em “revê-lo” por aqui! PETROBRÁS, inclusive, tem patrocinado e… muito bem lembrado, querido colega!

  85. ronald

    Targino.
    Até onde eu sei, são 17%. Que sejam 13%, parece pouco pra vc?
    Imagine agora que esses 13% não aparecessem mais.
    Huuummmm, “pobrema né??”
    Petrobras=petróleo.
    Enquanto vários países da Europa investem em combustíveis alternativos, tais como o Hidrogênio, e fogem de combustíveis fósseis, o Brasil continuará queimando óleo, que bom para nós.
    Daqui a 10 anos diversos países estarão novamente vendendo novas tecnologias para nós, e nós teremos que educar nosso superultrapeparado povo a entender as mesmas.
    Obama vem ao ar e sinaliza investimentos em ensino, novas tecnologias, antigas tecnologias(solar), ou seja, menos petróleo, e vc acha bom queimar petróleo? Semana passada uma placa de gelo do tamanho do Havaí se desprendeu da Antartida, e nós queimando petróleo.
    Diversos países usando tecnologia Maglev em seus trens, e vc me fala em petróleo, a Espanha faz termoelétrica solar e vc me fala em petróleo, diversos cientistas disponibilizando pesquisas, via youtube, sobre repulsão magnética, e vc me fala em petróleo, o Brasil com um potencial enorme solar e aeólico e, vc acha bom queimar petróleo, gastamos(povo) uma fortuna para rodar com nossos carros e vc quer que continuemos a queimar nosso dinheiro em petróleo.
    tsc
    Acabei de ver uma mesa para computador feita com placas solares, ou seja, vc pluga o computador na mesa, e xazam, o computador funciona, e vc me fala em petróleo.
    Em frente a minha casa é o terminal da Petrobras chamado TEBAR, 60% do óleo do Brasil passa por aqui, graças a isso este lugar que era maravilhoso, ficou um lixo.
    Me parece que em algum lugar por ai tem coisa mais inteligente para se fazer do que queimar petróleo.
    Talvez não, a parada é queimar petróleo.
    Afinal, pesquisa é coisa pra quem estuda, e já que temos algumas chamas acesas(tipo a era do fogo) fogo no óleo.
    Mais uma vez, quando achamos milhares de litros de petróleo, ninguém quer saber, tirando a China.

  86. Edward

    (…) E para falar a verdade, hoje, os dois tipos de arte dividem se na prateleiras e nas universidades.(…) Não necessariamente nessa ordem.

  87. gthomas

    Susan judia, estou com vc e nao abro!

    ou melhor, abro
    sempre abro.
    alguma coisa em mim abre

  88. ronald

    Ou seja Targino, o futuro continua indo paralelamente ao Brasil.
    Aliás, ontem eu vi o passado, uma entrevista com nosso excelentíssimo presidente do Senado.
    Vou esperar a primeira ondulação gigante para entrar no mar e levar uma “pá” de ondas na cabeça, “nóóøøiiisssss meresssiiiii”.

  89. Edward

    susan judia, você ta parecendo minha tátara-avó falando. 🙂

  90. santanna

    “Santanna
    vc me perguntou (la em cima)
    ……
    se eh isso, sim. Eh complicado. Como no caso do Gil pro Ministerio da Cultura (ja se foi, gracas a deus) ou de Richard Strauss (secretario de cultura de Munique no 3 Reich) ou Herbert Von karajan favorecido pelos Nazistas ou o proprio Heidegger tambem favorecido pela Nazi Partei….

    Eh disso que vc fala?”
    (GT, 22:03)

    Oi Gerald, boa noite!

    Dei uma saidinha do blog e voltei agora.
    Sim, é exatamente a isso que eu me referia.
    Com exceção do Gil, que vc bem lembrou, eu nem sabia desses exemplos que vc citou, mas era isso mesmo que estava passando pela minha cabeça. E a partir desses exemplos históricos vejo que é BEM mais complicado do que eu imaginava!!

    Valeu pela resposta! É o máximo mesmo essa oportunidade de diálogo com vc! Tô tietésésima, rs!

    beijos!
    Faço votos de que a Ellen esteja o melhor possível.

  91. Edward

    Arte e´ o que vou fazer agora: como o pessoal daqui de casa viajou, vou lavar a louça! 🙂 😦

  92. ronald

    Se bem que o paralelo acaba se encontrando,……. lá no infinito.

  93. mauricio

    ´´ Por que tanta inveja , rancor e desprezo dos artistas , para com esse governo …… para mim mais vale ver o espetaculo de uma criança acabando com sua fome …… num prato de comida ….. que o maior e mais bonito e inteletual e engraçado e bem construido e armado espetaculo da terra …. acabar com a fome de uma criança é um espetaculo da vida , para com a vida…. ´´
    ´´ Geraldo ´´ por que não gostar do lula …. vcs até deram um jeito de arrumar um Lula no estilo americano ….. salve a america dos americanos e o mundo dos artistas que não educam nada …… ´´ pois esses só querem reconhecimento e satisfazer seu ego e seus bolsos …… sintome em uma possição exelente para ver os erros das classes privigeliadas economicamente e culturalmente , pois minha classe é a que fica de fora dos teatros vendendo pipocas , e da para ver direitinho como vcs privilegiados são semi-deus nesse mundo capitalista ….e só se lembrar que são mais um ser humano tentando ser feliz ….. quando se colocam na possição em que todos se sentem . puros animais e acabaveis …em um vaso , ou privada de algum teatro lindissimo ou em sua mansão ….

  94. mauricio

    ´´ ACABEI DE INVENTAR PARA A CLASSE DO DINHEIRO E DO PODER A TERAPIA , DA PRIVADA , BASTA IREM TRES, HORAS POR DIA TRES VEZES , POR SEMANA EM UMA PRIVADA , SENTAR E PENSAR O QUANDO , SAÕ REALMENTE DIFERENTES DOS OUTROS SERES HUMANOS E EM QUE SÃO IQUAIS …. …EXISTEM OUTROS TEMAS PARA A MESMA TERAPIA …. COMO POR EXEMPLO EU CAGO COM UM CHEIRO TÃO RUIM …. POR QUE… SE ACABEI DE COMER , EM UM RESTAURANTE MAIS CARO DE PARIS……

  95. Video novo: Entrevista de Cinema Entrevista com Jean-Claude Bernardet, crítico de cinema, teórico, escritor e cineasta. Discute cinema, universidade e centros de producao. As universidades podem formar novos cienastas? http://www.fiztv.com.br/f/v/24062

  96. Reinaldo Pedroso

    LEI DE INCENTIVO À CULTURA – LIC

    Instituída através da Lei nº 10.846, de 19 de agosto de 1996, o Sistema Estadual de Financiamento e Incentivo às Atividades Culturais prevê a compensação de recursos destinados ao pagamento do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS, por parte de empresas financiadoras de projetos culturais. Podem ser beneficiados, pela lei, projetos culturais nas áreas de artes plásticas e grafismo, artes cênicas e carnaval de rua, cinema e vídeo, literatura, música, artesanato e folclore, acervo e patrimônio histórico e cultural.

    Os projetos culturais habilitados a receber incentivos deverão ser apresentados à Secretaria Estadual da Cultura, de acordo com o disposto pela regulamentação da Lei. O Conselho Estadual de Cultura definirá aqueles considerados prioritários, aprovando-os segundo critérios de relevância e oportunidade definidos previamente e publicados em resolução específica, de modo a possibilitar que sejam contemplados, eqüitativamente, todas as regiões do Estado.

    Para maiores informações, visite o site http://www.lic.rs.gov.br ou escreva para lic@cultura.rs.gov.br

    O Conselho Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul é um órgão colegiado, com atribuições normativas, consultivas e fiscalizadoras, tendo como principal finalidade promover a gestão democrática da política cultural do Estado. Estas atribuições, de natureza constitucional, encontram-se definidas no Art. 225 da Constituição do Estado. Sua organização, funcionamento e atribuições estão regulamentadas pelas Leis 11.289, de 23 de dezembro de 1998 e 11.707, de 18 de dezembro de 2001.

    O Colegiado é composto por 24 conselheiros, 2/3 eleitos pelas entidades representativas do setor cultural e 1/3 nomeados pelo Governador do Estado.

    Endereço eletrônico: cecrs@via-rs.net. A instituição atende ao público das 9h às 18h, de segundas a sextas.

    Para maiores informações, visite o site http://www.lic.rs.gov.br ou escreva para lic@cultura.rs.gov.br

  97. Cristina

    Estamos vivenciando o início de uma Nova Era no planeta Terra. Com as novas descobertas da física, do micromundo ao macromundo, os cientistas e pesquisadores criaram uma série produtos que transformaram a vida humana, começou com a energia elétrica, telefone, cinema, fotografia, rádio, TV, e agora com a nanotecnologia e seus microchips, o computador e a internet.
    O artista trabalha a imaginação. Qual a função da pessoa que imagina na Nova Era? Além de imaginar o artista transforma a realidade. Há a boa imaginação e a má imaginação, e o critério de bom e mau depende da pessoa. Gosto se discute? A forma de fazer arte também está mudando na Nova Era, o artista usa a nova tecnologia para fazer a sua arte, a digitalização da imagem mudou a visão do mundo, criar imagens e difundi-las ficou muito mais barato, mesmo a difusão da música, não necessita mais de lojas, estoques, etc.
    O artista sempre precisou de um Mecenas, para financiar a arte, fazer arte custa dinheiro, atualmente pessoas que investem em arte são empresas, são pessoas jurídicas. Como as empresas vendem produtos de massa, a tendência é investir em artistas para a massa, aqui o pensamento fica complicado porque a arte em si virou um produto de massa, o próprio artista virou coisa, produto, objeto a ser vendido. Há um mega investimento no carnaval brasileiro e o carnavalesco pode ser considerado um artista. Eu adoro a bateria da escola de samba, ouvir 200 profissionais do samba tocando é uma emoção indescritível, particularmente não gosto da ostentação dos desfiles e nem dos sambas enredos. Acho muito cafona, as letras são “sambas do crioulo doido” dirá Stanislaw Ponte Preta. Em minha opinião é uma má imaginação, mas na opinião de muita gente o carnaval brasileiro é maravilhoso, um super festival de música.
    Na Itália a ópera é bastante difundida, um cantor lírico tem mais chances na Itália ou na Alemanha que no Brasil, e o estado controla a cultura e o Berlusconi controla tudo. No caso da União Soviética houve uma tentativa de controle de produção do artista, que inibiu totalmente a produção de arte, mesmo o desenvolvimento tecnológico foi prejudicado no comunismo soviético.

  98. KY

    ALIBARBUDO também,retira a segurança dos produtores,e financia os invasores.

    Hoje é na fazenda,amanhã será na sua casa de praia,depois de amanhã será no seu quintal.

    Você não incentivou!

    Tierra, contra las cuerdas.

    http://www.Elpais.com.

    Miembros de la organización brasileña, acusados de la muerte de cuatro guardias de una hacienda

    El llamado Carnaval Rojo, promovido recientemente en Brasil por el Movimiento de los Sin Tierra (MST) y liderado por uno de sus fundadores históricos, José Rainha, con un balance de 20 haciendas invadidas en 15 ciudades y el presunto asesinato de cuatro guardias de una hacienda, ha puesto a la organización contra las cuerdas.
    El problema de los Sin Tierra, que fue el mayor movimiento de campesinos de América Latina, se ha ido agravando precisamente durante los dos Gobiernos del presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ex sindicalista y FERVOROSO DEFENSORE defensor del MST, que tanto contribuyó a su victoria en 2002

  99. targinosilva

    Cristina.
    Bem lembrado.
    Não ha como separar a arte do patrocínio.
    Devemos as grandes obras aos artistas geniais
    e aos patrocinadores. Quem não teve patrocínio
    teve muita dificuldade em concretizar sua arte.
    Muitos só conseguiram notoriedade depois de mortos.
    Money is life.

  100. gilberto jesus ferraz

    Logo, na entrada dos teatros, vai aparecer a frase: “Foram plantadas, por exemplo, 1000 árvores, para neutralizar a emissão de carbono desta peça teatral”, a estupidez tomou conta da mídia e dos midiáticos.

  101. Ekran

    Questões no artigo do Caetano que eu gostaria de responder…mas ainda sigo escavando em mim o que poderia dizer a respeito, mas no final das contas NADA a dizer seria a melhor resposta, como aquele andar inteiro vazio na ultima bienal em SP.

    – – – – –
    “Qual o papel do Artista na burocracia contemporânea deste rosário sem fim ‘pseudo politicamente correto’? ”
    EU: Artista e burocracia…me lembro das cenas de Ensaio de Orquestra do Fellini. Aquilo é possivel? Ah, Fellini que condenamos a beber a nossa cicuta!

    “Prêmios também viraram ‘contrapartida social’ das empresas que usam artistas como mico de circo: Prêmio Bravo, Contigo, Coca-Cola, etc… nenhum deles trazem público e muito menos prestígio.
    A indiferença é triste e gritante.”
    EU: Mas o publico quer CONSUMIR arte e quer MARCAS que signifiquem um certo status daquilo que fazem (ou deixam de fazer), como ir no show da Madonna , mesmo sendo “play-back all the time”. Indiferença, talvez seja o “side-effect” dessa arte para as massas. MAS, dá $$$, certo? É sociedade por cotas, right? MGM, Sony-Columbia, Warner, etc, etc…

    “O resultado do que se busca é o contrário, o teatro brasileiro está fomentando o emburrecimento do seu público”

    EU: Mas Tostines vende mais por que é mais gostoso ou é mais gostoso por que vende mais? Façamos marketing mas não façamos arte. Talvez não exista mais esse publico inteligente que agora só consegue inteligir MARCAS, BRANDING, espelhando seus egos num sobrenome corporativo (Just do it).

    “Sou ARTISTA e não EDUCADOR, minha função é outra; deveríamos passar ao largo da catequisação da luta de classes que este governo inflama.”
    EU: Classes? Nem a Gol, nem a Tam possuem mais classes diferenciadas num vôo. Somos todos classe economica, micro-empresarios, empreendedores em seus projetos pessoais. Este governo quer arrecadar mais e mais, portanto que cada um abra sua propria empresa e seja socio do governo.

    “comunicar não é mais a razão de estrear um espetáculo, tudo se resume a um sindicalismo frouxo e burro. ”
    EU: Mas comunicar é o objetivo e o meio é quem dita a mensagem. Se o objetivo é passar a imagem de uma MARCA, então, tá ótimo usar renomados atores globais para vender conceitos, ideais de seres humanos impossiveis mas VENDAVEIS. O meio teatral é a ante-sala dos carreiristas da TV e do cinema. Quem vai no teatro quer o ator-global de perto e nem se liga no texto. Sindicalismo? Aonde? Só se for patronal, como um cartel de meia duzia de familias que são proprietarias de redes de TV e jornais, as quais até resenham as peças em cartaz. Adoraria ver ao menos algum sindicalismo entre atores, mas aqui no Brasil, eu desconheço.

    “Uma geração inteira de artistas que começou a respirar após a ditadura ainda está bastante imatura para lidar com certos valores de liberdade e capitalismo ”
    EU: Mas acabou a ditadura? Deixamos a forma de ditadura militar para ingressar numa outra, mais sutil, gerenciada pelos bancos e acionistas de empresas com sede em paraisos fiscais. Ah, as mesmas empresas que financiam os espetaculos. Sociedade por cotas. Talvez os artistas tenham topado entrar nessa sociedade e agora pagam pelas escolhas que fizeram. Artista virou funcionario da area de marketing e vendas de muitas grandes empresas…BRANDING.

    “Ao final deste governo, nós artistas, nos juntaremos aos milhões de ‘assistidos’ por todas as ‘bolsas sociais’ e nos tornaremos mendigos por anos e anos de uma política populista e melíflua que demorará muito (dependendo dos próximos e próximos governantes) para ser extirpada e repensada”
    EU: Quem somos “NÓS ARTISTAS”. Cada um na sua, batalhando o seu projeto e seu financiamento e seu patrono. Se existem artistas assistidos por bolsas sociais, tem muitos na folha de pagamento da Globo que , vez em quando se lembram de fazer arte, entre uma novela e outra. Eu não vejo populismo mas sociedade por cotas e o artista é uma Pessoa Juridica (PJ) que presta serviços, microempresario. Por que toparam isso aqui no Brasil, good question!

    No final das contas, ainda resta um andar vazio na bienal. Estamos vazios e cade a arte pra ocupar seu espaço?
    A arte foi parar nas paginas de propaganda das revistas e jornais e intervalos comerciais de TV. É lá que nossa arte reside. Capitalismo e democracia, certo?

  102. 1. 25/02/2009 – 18:27 Enviado por: Antonio Rodrigues
    Sr. Pacheco:
    Estamos em um espaço virtual. Portanto posso me apresentar como general e na verdade ser um gari ou professor de matemática. Digo isso porque torço para que o senhor não seja um militar como se apresenta. Espero que na verdade seja um profissional liberal ou um técnico qualquer. Seria muito triste saber que um militar brasileiro vive pactuando nesse blog com as ideias do sr. GT, em geral tão ofensivas ao nosso pais e ao nosso povo. Não caberia a um militar apoiar ataques tão desrespeitosos ao nosso país. Nesse ponto concordo com o sr.GT, nos EUA, isso não aconteceria.
    Peço permissão aos amigos (as para tentar responder ao comentário acima que foi a mim dirigido e enviado por alguém que se diz chamar Antonio Rodrigues).

    Senhor Antonio Rodrigues.

    Concordo com o senhor quando diz que aqui podemos nos apresentar de acordo com nossa vontade. Eu mesmo tenho usado e abusado deste direito.Com a ressalva de que quando entro com nicks chamais faço isto para tentar menosprezar ou injuriar alguém.
    Sou militar sim senhor.
    Atualmente estou na condição de Reformado por ter ultrapassado a idade limite. Antes estava na Reserva Remunerada.Agora com 67 anos e daqui por diante até morrer serei com orgulho um militar Reformado da Marinha de Guerra.
    Não compactuo com idéias do Sr. Gerald Thomas com de resto com as de ninguém. O que penso e falo penso e falo por mim.
    Se por coincidência as idéias do Gerald me agradam eu manifesto este contentamento como demonstro para qualquer um que escreva ao encontro do que eu penso.
    Também tenho o direito de resposta a comentários de encontro ao que eu escrevo iguais aos do senhor que sem ao menos se preocupar em me conhecer melhor vai logo manifestando seu descontentamento. Senhor Rodrigues não sou obrigado a lhe agradar e nem o senhor a mim.Mas por favor não toque a minha tuba.Eu tenho fôlego e sei soprar.
    Cuide da sua horta que eu cuido da minha.
    Tenho plena certeza que o senhor deve amar o Brasil do mesmo modo que eu e o Gerald e todos os outros que por aqui comentam. Apenas temos divergências e modos diferentes de encarar as coisas.
    Por isto e talvez em função disto seja que estamos aqui neste blog.
    E para que o senhor fique satisfeito meu nome é Jose Pacheco Filho. ID l77 962 MM.
    Estou agora em Caravelas que é no sul da Bahia. Apareça.è fácil me encontrar.Basta dizer o nome.A cidade não é tão grande e eu sou bem conhecido por aqui.
    O senhor bebe?Tomaremos umas geladas.
    O senhor fuma?Largue este vicio.
    Perto do senhor fumarei contra o vento.
    Até logo.

    Obrigado.

    Pacheco.

  103. targinosilva

    Ronald.
    Continuo achando que você esta mal informado.
    O Brasil é o único pais do mundo onde um posto de gasolina vende gasolina e álcool separados.
    Somos o segundo maior produtor de etanol, produzimos álcool de cana enquanto
    os EUA produzem álcool de milho, alimento que falta em muitas casas por esse mundo afora.
    Sem contar que grande parte da energia consumida no Brasil é de origem hidráulica.
    Não somos nos os maiores poluidores.
    Assinamos todos e tratados internacionais de meio ambiente e procuramos cumpri-los.

  104. Fulgêncio Jr.

    É Susan, realmente você
    está salvando o blog hoje,
    ah sim parece que agora
    o Targino Silva REALMENTE voltou.

    Abraço a todos

    Fulgêncio Sousa Júnior

  105. Ekran

    O verdadeiro artista de nossos tempos é o Marlboro Man, que de tanto fazer sua arte morreu de cancer. E agora a sociedade hipocrita condena quem fuma a ser estigmatizado com todos aqueles alertas “fake”, depois que tragamos essa “arte” anos a fio.

    O verdaeiro artista está morto e sobrevive com o salario pago como garoto propaganda na folha de pagamentos da area vendas e marketing.

    O artista de nossos tempos é como aquele homem-placa do centro da cidade que vende seu espaço para anunciar alguma coisa que deveriamos comprar só pelo fato dele – o artista – nos anunciar algo com sua aura diferenciada.

    O patrocinio do governo é só mais um anunciante na lista de inumeros outros, seja com ações negociadas em bolsa ou capital fechado.

    Eu acho que os artistas deveriam colocar seus nomes na bolsa e negociar. Já imaginou quanto vale Tom Hanks S/A?
    E Madonna S/A?
    E Tom Cruise S/A?

    Daria uma grana, não?
    E financiaria as obras de arte desses caras, certo?
    E quem daria o tom das produções artisticas seriam o advogado e o contador dos artistas S/A.

  106. Arte e politica

    Se Kubitschek nao tivesse projetado Brasilia, a dimensao da obra de Oscar Niemeyer seria a mesma? Oscar Niemeyer , o melhor aluno de Le Corbusier (ha quem diga que superou o mestre!).

    Muito bem lembrada a Lei Rouanet. Mas saindo da esfera federal, ouvir dizer, que a Lei de Incentivo à Cultura de Curitiba è muito bem aplicada.
    Uma amiga, pintora, italiana, me pediu ajuda pra investigar como poderia expor seus quadros ali. Essa mesma amiga, qdo viu a fotografia do Museu de Oscar Niemeyer ( o grande olho), exclamou com um certo ar de desapontamento:
    “— Noooossa como estamos atrasados!!!!!”

    Arte e educaçao

    O casal Maeght, famosos colecionadores de arte contemporanea na França, logo apòs a segunda Guerra, escolheram como sede para sua fundaçao, uma cidadezinha medieval(St. Paul de Vence), no topo de uma das colinas da Riviera Francesa.

    A sede da fundaçao foi “abençoada”, também, com um jardim em forma de labirinto, feito sobre medida para esculturas de Mirò.

    O projeto teve muito sucesso e serviu de “modelo-escola”. Hoje toda a cidadezinha è cheia de grandes esculturas e galerias para todos os lados. O turismo e a economia agradecem… Quantas colinas abandonadas temos no Brasil?
    Sim. A època è outra e nao temos Mirò, nem a Riviera Francesa, mas podemos descobrir/inventar coisas novas?Dubai ha 50 anos se situava em um pedaço de terra mais bonito que o Nordeste brasileiro?
    Sim, falta interesse economico.Porem, o $ se multiplica atravès de uma formula, fòrmula se inventa.
    A Alemanha, ha anos, investiu em tecnologia para produzir energia limpa, hj uma boa parte da sua economia se sustenta por isso.

    A arte e o esporte sao o terreno fertil que precisamos para transformar nossos”mortos-vivos”(entende-se: vivos fisicamente, mas mortos porque lhes è negada uma identidade).

    Precisamos desenvolver o terceiro setor. Nada melhor do que a cultura e criatividade dos artistas pra ajudar.E’ terreno fertil.

    Os nossos artistas ao invès de procurarem uma cura, estao procurando uma anestesia. Mulher melancia; goiabada; moranguinho è anestesia. Seria a musica funk o”leitmotiv” destes personagens? Retratos da favela, da mazela, da luxuria dos pobres?

    Pq o mundo ta de olho na India -la tb tem miseria- NAMASTE!?

    Parem de culpar o Governo Federal. Devem ter uns 70 milhoes de pessoas no Brasil que vivem mais ou menos (alguns mais pra mais outros mais pra menos), o resto vive do menos pro muito menos.Isso quer dizer que esses 70 milhoes tem que trabalhar por 3(sobram 140!).

    O Governo federal pode, no maximo, nao fazer estragos no Brasil, milagres? dificil. O $ publico è distribuido e a cada camada corrupçao.

    Ja vi com os meus olhos advogado e prefeito de cidade pequena pegar o aviaozinho e vir pra europa, fazer acordo com diretor de empresa que detem patente de tecnologia nova, de modo que todos saissem felizes- menos o populaçao da cidade!

    Algum governo dos EUA, impostou uma politica que se eles nao fazem girar a màquina de 1 tri. de comercio ilegal de armas e drogas, nao da pra fazer o pais funcionar. Mas os EUA è legal, claro que è. E’ mais democratico?Sim, internamente. E depois, o Bruce Willis consegue fazer um carro em movimento acertar um helicoptero no ar! Ha qto tempo nao sabemos que um policial americano vai nos salvar dos terroristas, extra-terrestres e meteoritos?

    Onde estao os mutantes da geraçao Coca-cola? Encarcerados em uma das tantas repetiçoes de Andy Warhol?

    Terceiro setor.

  107. Tenho uma idéia e procuro patrocinador.

    E isto mesmo que vocês leram.
    Gostaria de produzir um filme.
    Só pra ver se eu conseguiria explicar de uma vez o que venho tentando dizer repetidas vezes. Tanto aqui no blog como em conversas com conhecidos.
    O tema seria a respeito dos sem-terras e o perigo que representam.
    Sei que muitos defendem o direito de excluídos terem seu pedaço de chão etc. e tal.
    Sei que muitos gostam quando o lula veste boné dos sem-terra e abraça o José Rainha e coisa e tal.
    Também vi que o governo por via ministério ou Departamento ou sei lá o que ajuda o tal movimento encabeçado pelo tal de pedro stedile.
    Então eu faria um filme mais ou menos assim:

    Tomadas iniciais mostrando acampamentos de sem-terra e cenas principalmente de mães e crianças suja e aparentemente famintas. Depois os mesmos nas filas de bolsas isto e bolsas aquilo.
    Depois em cenas rápidas mostraria os ataques que esta turma fez em Brasília onde botaram literalmente e realmente para quebrar, Depois cenas dos estragos que eles fizeram nas terras cultivadas da Aracruz celulose e outras fazendas cujos donos ficaram no prejuízo.
    Entra uma cena e outra eu intercalaria cenas do lula vestindo o boné e fazendo aqueles discursos demagógicos que ele faz. De cinco em cinco minutos cenas do fidel discursando e também cenas do lula e ele (o fidel ) se abraçando.
    Ai ao som de uma marcha fúnebre eu mostraria o assassinato que os sem terra cometeram dos seguranças nestes dias recentes. Mostraria um sem-terra gritando que foi legitima defesa.E para finalizar eu deixaria uma cena dos quatro amigos Lula ,fidel,morales e chaves juntos e sorrindo e ao fundo o som do bolero: HASTA QUANDO.

    A idéia é mais ou menos esta. Como não entendo de arte apenas pergunto se eu teria patrocinador.

    Obrigado.

    Pacheco.

    Como é? Estamos ou não estamos nos Autodestruindo?Nem é preciso fumar.

  108. KY

    Aprende Tamborim!

    Enquanto você tenta jogá-lo contra os petralhas;

    Ele reúne, conversa e propõem soluções.

    Democracia é assim!

    Audiência pública no Piauí atrai participação popular
    Esta é a quarta audiência pública que o Conselho Nacional de Justiça realiza nos tribunais do país. Já foram visitados os tribunais da Bahia, Maranhão e Amazonas. As audiências fazem parte do trabalho de inspeção do Judiciário realizado pelo CNJ.
    Após a audiência pública, o ministro Gilmar Mendes fará palestra para alunos e profissionais de Direito na Faculdade NOVAFAPI, do Piauí. O ministro vai falar sobre a importância da Advocacia Voluntária para agilizar os processos da Justiça. Em seguida, o presidente do CNJ, ministro Gilmar Mendes, assina um Termo de Cooperação com o TJ do Piauí e faculdades locais para prestação de assistência judiciária voluntária.

  109. Ekran

    Pacheco,

    não deixe de ter um advogado e um contador, pra ajudar na hora de administrar o $$ do patrocinador, seja o governo, seja alguma empresa.

    E abra espaço para o pessoal de marketing e vendas colocar uma serie de bugigangas “uteis” nos cenarios. Vai ajudar a diluir os custos.

    Se o seu roteiro for modificado – no meio das filmagens – por influencia do patrocinador, ou do advogado, ou do contador, ou todos juntos, siga em frente.

    Alguma coisa vai sair.
    (só nâo abra mão do bolero na cena final — curti a ideia)

    Abraços

  110. Na minha humilde opinião artista deve produzir sua arte com idéias livres e deixar que a platéia julgue e entenda a maneira que desejar. Tentar indicar um caminho por meio de arte é perigoso. Sempre existe o risco de o artista ser influenciado pelo patrocinador e então sua obra seria no mínimo alterada. Artista tem que ser livre. Se você gostar do que ele produziu aplauda. Se não gostar demonstre. Não precisa jogar pedras.Basta não aplaudir.Artista busca o aplauso como eu busco o fumo. Artista vicia com o aplauso. Artista busca o holofote porque é seu premio. Tirando o que é buscado o recado já esta dado.
    Temos vários exemplos de artistas nacionais (cantores e compositores) que produziram coisas lindas e sendo influenciados pela esquerda. Já imaginou o que de mais belo não produziriam se estivessem livres de influencias. Se estivessem comprometidos somente com o amor. Somente com a verdade. Não a aparente verdade produzida e dirigida para um publico especifico.Mas a verdade universal que é de todos .Não é de grupos e nem de partidos.A verdade da liberdade.Aquela que faz um artista mostrar sua arte e dizer.Isto é meu.Isto sou eu e mais ninguém.
    E vou parando porque já estou me complicando. O critico de arte não quer me ajudar porque como ele já declarou não sabe nada de arte.Muito menos sei eu.

    Obrigado.

    Pacheco.

    Alô Vampiro. Ainda está fumando! Já diminuiu? Olha que o tempo esta passando.

  111. santanna

    “…ainda sigo escavando em mim o que poderia dizer a respeito, mas no final das contas NADA a dizer seria a melhor resposta,…”
    (Ekran, 09:58)

    Ekran,

    Pra quem estava sem saber o que dizer, vc está ar-re-ben-tan-do!
    A respeito do seu coment. das 10:47, vou mandar mais tarde uma notinha do jornal A Tarde de ontem sobre a Ivete Sangalo.
    abraços

  112. la mamma

    Jorge PP boa trilha …
    arte com dinheiro público é pública. tipo monumento na praça. empresa de comunicação fazendo filme com verba de impostos é feio. só com seus próprios atores, mais feio. colocar na telinha com intervalo comercial é pecado. deveria devolver a grana.

    tem tempo que dona Fernanda* não precisa vender ingresso para ter sucesso … nem as maravilhosas produções de Paulinha

    * = tudo que é ator global

  113. santanna

    “mulher goiabada”, Joana d’Arc, 10:57

    Essa foi óóótima!
    Essa é genuinamente brasileira e beeem mais calórica, hein! e com conservantes, rs!

  114. Ekran

    Seria bom se o governo patrocinasse somente atores, diretores e roteiristas em fase de inicio de carreira. NADA de medalhoes com $$ publico, pois com o renome destes poderiam facilmente conseguir algo com a iniciativa privada – na forma de beneficios fiscais, por exemplo.

    E os mega-famosos poderiam lançar ações na bolsa, ou titulos de curto prazo, pagando o valor de face + % do faturamento arrecadado na produção. Com o sucesso de suas produções, pagariam aos acionistas uma bolada. Se fracassassem, ficariam devendo. Risk sharing, como todo bom capitalismo livre para quem quiser correr riscos.

    E NADA de governo financiando esses caras. Só os novatos, sem contratos globais e coisas parecidas.

  115. Sr. Pacheco:
    Sem pretender entrar em polemica com o senhor, digo que o sr. GT não é brasileiro, mas americano, como fica bem claro em suas afirmações. Portanto, como estrangeiro deveria respeitar as nossas instituições, assim eu devo faze-lo se estiver nos EUA, ou em outro país. Nas suas declarações grosseiras, ele desrespeita o povo brasileiro, como o Presidente da Republica, que gostem ou não, é tambem o comandante de nossas Forças Armadas.
    O senhor diz que “se por coincidência as idéias do Gerald me agradam eu manifesto este contentamento”, fiquei na duvida se no caso delas o desagradarem o senhor tambem se manifestara. Fique certo que quando estiver em Caravelas irei lhe procurar, tomar uma geladinha com o senhor e falar desse e de outros assuntos pessoalmente.
    Obrigado

  116. gthomas

    Antonio Rodrigues
    Pare de se intrometer na minha vida
    Voce tem minha documentacao. Sabe meus numeros?
    Hein?

  117. gthomas

    PARABENS JOSE PACHECO.
    como sempre!
    LOVE
    G

  118. gthomas

    POIS EU ABRACARIA A CAUSA DESSE FILME (E TE ORIENTARIA COM DIRECAO DE FOTOGRAFIA, ETC)

    27/02/2009 – 11:03
    Enviado por: Jose Pacheco Filho
    Tenho uma idéia e procuro patrocinador.
    E isto mesmo que vocês leram.
    Gostaria de produzir um filme.
    Só pra ver se eu conseguiria explicar de uma vez o que venho tentando dizer repetidas vezes. Tanto aqui no blog como em conversas com conhecidos.
    O tema seria a respeito dos sem-terras e o perigo que representam.
    Sei que muitos defendem o direito de excluídos terem seu pedaço de chão etc. e tal.
    Sei que muitos gostam quando o lula veste boné dos sem-terra e abraça o José Rainha e coisa e tal.
    Também vi que o governo por via ministério ou Departamento ou sei lá o que ajuda o tal movimento encabeçado pelo tal de pedro stedile.
    Então eu faria um filme mais ou menos assim:
    Tomadas iniciais mostrando acampamentos de sem-terra e cenas principalmente de mães e crianças suja e aparentemente famintas. Depois os mesmos nas filas de bolsas isto e bolsas aquilo.
    Depois em cenas rápidas mostraria os ataques que esta turma fez em Brasília onde botaram literalmente e realmente para quebrar, Depois cenas dos estragos que eles fizeram nas terras cultivadas da Aracruz celulose e outras fazendas cujos donos ficaram no prejuízo.
    Entra uma cena e outra eu intercalaria cenas do lula vestindo o boné e fazendo aqueles discursos demagógicos que ele faz. De cinco em cinco minutos cenas do fidel discursando e também cenas do lula e ele (o fidel ) se abraçando.
    Ai ao som de uma marcha fúnebre eu mostraria o assassinato que os sem terra cometeram dos seguranças nestes dias recentes. Mostraria um sem-terra gritando que foi legitima defesa.E para finalizar eu deixaria uma cena dos quatro amigos Lula ,fidel,morales e chaves juntos e sorrindo e ao fundo o som do bolero: HASTA QUANDO.
    A idéia é mais ou menos esta. Como não entendo de arte apenas pergunto se eu teria patrocinador.
    Obrigado.
    Pacheco.
    Como é? Estamos ou não estamos nos Autodestruindo?Nem é preciso fumar.

  119. McWilliam

    Ola Caetano !
    Espero que todos esteja a perceber essa sua esperta capacidade de colocar numa pagina o que poderia gerar centenas de outras a discutir os diversos aspectos que a ideia central do seu texto tras.
    Entendo que ele suscita mais do que afirma ou conclui
    Este e’ o tipo de texto que oportuniza bem a abertura de um forum de discussao sobre este assunto, pois sao diversos os contraditorios angulos pelos quais ele pode ser visto.
    Essa coisa ludica do artista so ser artista – Sou da area de tecnologia mas amo a arte e os artistas e algumas vezes nao discuto, apenas os considero anjos.
    Ou a funcao social dele e sua responsabilidade e compromisso nas transformacoes sociais.
    A inteligencia trasnformadora que ha na Ciencia, contrastada com a importancia da Arte com seu poder de mudancas no rumo da historia e do comportamento social.
    A ciencia/tecnologia e arte… se podem apontam `a deriva quando e’ do homem esperar algum ponto de chegada.
    Enfim
    Da pra abrir em cada paragrafo uma discussao em cima do que vc mensionou
    Eu bem que queria poder especificamente falar mais de cada mencao que vc pontua neste belissimo texto, e se der o farei.
    Parabens !!!

  120. Sandra

    Gerald, que água você bebeu na Flórida? Você voltou:
    A-TA-CA-DO!!!!!!!!!!!!!!!
    EX-PLO-DIN-DO!!!!!!!!!!!
    DE-MAIS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Caetano Vilela, você ARRASOOOOOOOOOOOOOOOOOOU!!!!!!!

  121. Sr. Gerald:
    Eu não preciso dos seus documentos. Basta as suas afirmações.

  122. gthomas

    Sandra!
    Eu ja estava quase mandando um helicoptero fazer uma busca no teu bairro pra ver o que te aconteceu!!!! Nao entrou ontem
    Ja te falei. Esse blog sem voce NAO EXISTE!!!
    ainda bem que vc voltou!

  123. gthomas

    Agua na Florida: des-salinizada! No National Hotel, na praia, se nao pedes Evian ou Panna ou algo assim, te dao agua des-salinizada.
    E depois da uma tremenda dor de barriga!

  124. gthomas

    Sr Antonio Rodriigues (isso esta comecando a ficar engracado)

    BOA LEITURA (no http://www.geraldthomas.com eh mais completo)

    BIOGRAFIA

    Nascido em 1954, Gerald Thomas tem passado sua vida dividido entre os Estados Unidos, Inglaterra, Brasil e Alemanha, graduando como leitor de filosofia pelo British Museum Reading Room e “oficialmente” começando sua vida no teatro no La MaMa Experimental Theater (mas tendo recebido cedo em sua vida uma grande inspiração assistindo aos ensaios da obra prima de Victor Garcia encenada no Genet’s Balcony em São Paulo nos anos setenta). Um ano mais tarde no Aldwich em Londres, Thomas conseguiu tornar-se um “intruso” nos ensaios do RSC de Peter Brook em “Sonhos de Uma Noite de Verão”. De volta aos Estados Unidos, no La MaMa, Thomas tornou-se um ilustrador para a página Op-Ed do New York Times enquanto também ministrava workshops no La MaMa, onde ele adaptou e dirigiu algumas das primeiras das pesadas e dramáticas peças de Samuel Beckett.

    No começo dos anos oitenta, Thomas começou a trabalhar com o próprio Beckett, em pessoa, em Paris (depois de uma longa troca de correspondência entre eles por quase dois anos), adaptando novas ficções do autor. Dentre elas, as mais conhecidas são “All Strange Away” e “That Time” estrelando o legendário fundador do Living Theater, Julian Beck no seu único papel teatral fora de sua própria companhia, a Living Theater.

    Em meados dos anos oitenta, Thomas envolveu-se com o autor alemão Heiner Müller, dirigindo seus trabalhos nos Estados Unidos e no Brasil, e então começou uma longa – e altamente questionada – parceria com o compositor Philip Glass.

    Em 1985 Thomas formou e estabeleceu a Companhia Ópera Seca, em São Paulo, Brasil. Desde então ela tem se apresentado em 15 países com retornos anuais. Com a Companhia Ópera Seca, Thomas escreveu e dirigiu “Eletra Com Creta”, “A Trilogia Kafka”, “Carmem Com Filtro”, “Mattogrosso”, “The Flash and Crash Days”, “A Trilogia da B.E.S.T.A e M.O.R.T.E”, “Nowhere Man”, “Os Reis do Iê Iê Iê” (“A Hard Day’s Night”), “Ventriloquist”, “Nietzsche Contra Wagner”, “Esperando Beckett”, “UnGlauber”, “O Príncipe de Copacabana”, “O Império das Meias Verdades”, “Deus Ex Machina”, “Terra em Trânsito” , “Cinzas no Congelador”, “Um Bloco de Gelo em Chamas” e, como homenagem a Beckett pelo seu centésimo aniversário, “Asfaltaram o Beijo”. A Companhia tem se apresentado pelo mundo em vários locais de prestígio tais como o Lincoln Center, em New York, teatros regulares e alternativos da Dinamarca, o Teatro Estatal de Munique, Wiener Festwochen de Viena, o Festival Taormina, Zagreb e muitos outros. A maioria das produções foi transmitida
    pela televisão pelas redes nacionais dos respectivos países. (por favor, veja a lista completa de datas e locais em “Onde”.)

    Em 1987, Thomas dirigiu sua primeira ópera: “O Holandês Voador”, de Wagner no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. O Brasil nunca havia visto uma polêmica tão efervescente. O público e a crítica se dividiram em profundo amor ou ódio sobre a encenação não convencional de Thomas. Discussões sobre a ambientação da história no Muro de Berlim ocuparam páginas inteiras de jornais e horas de debate na televisão, durante meses. A última apresentação foi transmitida ao vivo pela televisão para a Alemanha e mais tarde exibida em cinco países.

    O que se seguiu foi uma completa virada dos acontecimentos na vida de Thomas. Logo ele terminou um novo trabalho com Philip Glass, “Mattogrosso”, e aceitou convites para trabalhar com companhias internacionais em diversas óperas e teatros europeus.

    Em 1990, Thomas escreveu e dirigiu seu próprio “Sturmspiel” para o Cuvilliés, com a Companhia Estatal de Munique, e estreou “Perseu e Andrômeda”, de Salvatore Sciarrino, na Ópera Estatal de Stuttgart. Também em 1991, Thomas escreveu e dirigiu “Os Tristes Olhos de Karlheinz Öhl” para a Companhia de teatro Pontedera, a casa de Jerzy Grotowski na Itália, e reencenou “Esperando Godot” de Beckett no Teatro Estatal de Munique, pouco depois da morte de Sam Beckett.

    1994 – O Show de Gal Costa (o “Sorriso do Gato de Alice”) viajou bastante. Estréia mundial da Ópera de Graz com “Narcissus”, de Beat Furrer, dirigida por Gerald Thomas.

    1995- Opera de Graz: “Dr. Faust” de Busoni e a inacabada ópera de Mozart, “Zaide” (Luciano Berio tentou acabá-la), abriram o La Pergola em Florença, tendo ensaiado na Cracóvia com a Fundação Mozart Européia.

    Em janeiro de 1996, Thomas estreou uma nova obra em Copenhague, “Chief Butterknife, and the hauting spirit of his archenemy, Kryptodick”, com a companhia dinamarquesa de teatro Dr. Dante’s Aveny. Sua Companhia Ópera Seca voltou a Copenhague em setembro de 1996 para estrear uma nova obra, “Battleship Faust” e a Trilogia da B.E.S.T.A..

    O Teatro Nacional Alemão de Weimar convidou Thomas a encenar uma versão para a ópera “Tristão e Isolda”, de Richard Wagner, em 96. O mesmo teatro tentos produzir uma parceria entre o coreógrafo Ismael Ivo e Thomas, mas ela não deu certo: esse desastre é chamado de “Uma Breve Interrupção do Inferno”. (E assim foi!).

    O Schwetzingen Festpiele, com curadoria de Klaus Peter Kehr, juntamente com o Deutsches National Theater de Mannheim, convidaram Thomas para dirigir a estréia mundial de “Babylon”, de Detlef Heusinger (entediante!!!!).

    Embora o elenco fosse divertido de se trabalhar, esse compositor incrivelmente pretensioso era um moleque mimado! A produção, bem… Havia Andy Warhol no palco, assim como Basquiat e outros pintores… Ah, sim, Thomas reviveu a versão de Marilyn Monroe de Warhol (em todas as suas cores), mas ainda assim a produção foi insossa como o FDR Drive.

  125. Sandra

    Post sensacional!!!!
    É verdade. Como foi chocante aquela morte do ditador da Romênia, ou o enforcamento de Saddam. E, de certa forma, também me espanto com o fato de me chocar com isso.

  126. Arte e Estado não se misturam …
    (“grifes”; patrocinadores, etc.???)

    ARTEFATO DE LUXO SEM ETIQUETA DE GRIFE

    Quando o luxo (“arte pura”, neste caso) vem sem “etiqueta” …

    … “O fulano desce na estação do metro de NY vestindo apenas jeans, camiseta e boné; encosta-se próximo à entrada, tira seu violino da caixa e começa a tocar para a multidão que passa por ali – bem na hora do rush matinal.

    Durante os 45 minutos que tocou, foi pràticamente IGNORADO PELOS PASSANTES. Ninguém sabia, mas o músico era JOSHUA BELL, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas num instrumento raríssimo, um STRADIVARIUS de 1713 (estimado em mais de tres (3) milhões de dólares)!!!

    Alguns dias antes, Bell havia tocado no SYMPHONY HALL DE BOSTON, onde os melhores lugares custam a bagatela mil dólares.

    A experiencia, gravada em vídeo, mostra homens e mulheres de andar ligeiro, copo de café na mão, celular no ouvido, crachá balançando no pescoço – indiferentes ao som do violino.

    A iniciativa, realizada pelo Jornal the Washington Post era a de lançar um DEBATE SOBRE VALOR, CONTEXTO E ARTE.

    Conclusão: Estamos acostumados a dar valor às coisas quando estão num contexto.

    Bell era uma obra de arte sem moldura. Um artefato de luxo sem etiqueta de grife.

    O vídeo da apresentação no metro está no You Tube.

    http:/www.youtube.com/watch?v=hnOPu0_YWhw

    (Aproveitando o Youtube aberto, vejam os vídeos do Joshua Bells à direita! Imperdível! Mon Dieu! Uh-lá-lá! “falo sério”!!!)

    Beijão e boa tarde para todos nós!
    Susan

    PS.: Eu …teria me atrasado para o trabalho (rs) – teria ficado lá, apreciando o violinista (mesmo não sabendo que era o Joshua) porque … “amo” violinos, sax e piano (não sei tocar nada! rs)

    PS.: André Rieu, minha gente! É impossível não se gostar desse compositor, maestro, músico e violinista estupendo!
    Ele vem agregando um público mais… “popular” à sua arte, certo? E mantém cativo o público mais “elitizado”, não?

  127. Uau!!!! Quanta coisa pra comentar… não terei tempo. Muitos reagiram tão ou mais apaixonadamente do que eu, esse assunto realmente ferve as minhas vísceras. Uns se dedicaram a discutir um certo aspecto ‘mercadológico’ que o meu texto pode ter transparecido, marketing talvez, ou ‘teatrão x teatrinho’, quem é contra ou a favor do governo ou ainda direita x esquerda (juro que já não sei mais o significado destas ‘vias’).
    O fato é: todo artista quer viver da sua arte. Sim, somos seres políticos e não disassociamos isso nos palcos, mas essa é a pós-discussão, não é mesmo? Muitos que não são do ‘meio’ realmente não entendem tanta celeuma… bom eu tambem não entenderia se não o fosse, realmente talvez existam coisas muito mais importantes e ‘concretas’ acontecendo…
    É só não esquecer que essas ‘concretudes’ em breve estarão em cartaz nos palcos, cinemas, ipods, tvs,….
    beijos do ‘viralata’

  128. Sandra

    Sou contra pena de morte, mas sou a favor de prisão perpétua.

    Mesmo para esses assassinos, torturadores, genocidas,…?
    ACHO QUE SIM…

    Sou a favor que as prisões garantam a integridade física dos presos.
    Mesmo para esses assassinos, torturadores, genocidas,…?
    SIM.

    Odeio execuções em estádios, televisionadas, com bandas de música,…
    Mesmo para …?
    Sim… mas… e se eu fosse parente ou amiga de uma das vítimas?
    Acho que sim… Eu gostaria de ser poupada de assistir aquilo. Acho…

  129. Sandra

    Concordo!!!!! Arte e estado não se misturam!!!!!
    Aliás, eu não sei se a arte se mistura a algo. Até do artista ela se desprende. A criação é um filho. É ela! Não serve para, não tem a função de. Carrega muito do pai ou da mãe, mas tem sua própria identidade. É viva.

  130. Sandra

    Água dessalinizada é a tradicional água da torneira?
    A de casa não tem o mesmo efeito.
    Acho que o segredo está na dor de barriga.

  131. gthomas

    Essa questao da Pena de Morte pra Genocidas eh curiosa. Eh pra se pensar mesmo o que fazer.
    Se pegassem o Bin Laden vivo……o que fazer com ele?
    Se Hitler tivesse sido achado vivo……
    and so on.

  132. Sr. Geraldo:
    Não perca tempo em me apresentar o seu curriculum. Tive a chance de conhecer grandes artistas do teatro, ser intimo de alguns deles e pouco me interessa a vida e o trabalho de uma pessoa tão preconceituosa e desrespeitadora como o senhor. Alem de tudo ses truques cenicos não me impressionam. Prefiro os originais de quem o senhor os copia. O senhor se manifesta abertamente como um americano, portanto deveria se limitar a condição de estrangeiro e respeitar o povo e o governo do pais que não é o seu. Isso me interessa e não venha me falar de xenofobia, porque nunca vi alguém mais xenofobico do que o senhor.

  133. Aninomyous

    God dag!
    Concordo plenamente! a Arte e o que mesmo? eu diria Políticagem, não Estado, porque se o Estado estivesse em ‘bom estado’ não seria problema, acontece que a arte está se tornando a ‘maquiagem’ da politica…Showmicios, artista disto ou daquilo levantando bandeiras,…tal qual a musica se torna um mero recurso de excitação sexual para o consumismo apoderar-se deste estado na propaganda, a arte segue este caminho, não há mais a música pela música e nem a arte pela arte, porque é como substituir comida por cachaça…explico…um alcoolatra (dependente químico) retira as ‘calorias’ diretamente do álcool, é muito mais rápido, então o organismo passa a rejeitar alimentos que precisam de digestão, precisam ser mastigados e digeridos…a arte e a música são apenas exemplos, e a cachaça também.

  134. Sandra

    “Tive a chance de conhecer grandes artistas do teatro, ser intimo de alguns deles e pouco me interessa a vida e o trabalho de uma pessoa tão preconceituosa e desrespeitadora como o senhor”

    Antonio Rodrigues, por que não frequenta o blog dessas pessoas, em vez de um de alguém que não gosta? Que lhe importa a opinião de alguém que não gosta?

  135. gthomas

    Eh estranho mesmo, nao eh, Sandra? Esse cara me odeia mas nao sai daqui desse blog de “americano”…..

  136. Susan,

    A arte precisa ser inserida em um contexto.Concordo.

    Santanna,
    E’ verdade…Daqui a pouco, vai ter mulher açai, abacaxi, tapioca, afinal, nao faltam gostos e sabores, nao è?(rs!)

    Sandra,
    Depende.
    Um erro nao justifica o outro.
    Sou a favor de todos os tipos de penas, desde que aplicadas com carater preventivo, respeitados os direitos humanos.
    Porèm, sei que esses principios tem limites de ordem pratica, infelizmente.
    Sou contra a aplicaçao da pena sò por vingança, ou puniçao.
    Nao acredito em Lei de Taliao:Olho por olho, dente por dente.
    Ihering jà dizia:
    “A historia da pena è uma constante aboliçao”.

    Estou lendo o Curriculum e os artigos do Gerald Thomas, com calma.Mas para frente vou comprando os livros… Preciso ir processando as informaçoes devagar…
    Como assim um intelectual nao gosta do Lula!?
    Entre A e B, nao existe o infinito?

  137. Sandra

    Azar o dele, Gerald!
    Que chocante seus cenários…
    Tô passada…

  138. Sandra

    As ilustrações…
    Vou ter pesadelos.

  139. ex-espião

    Gerald,

    Ironicamente hoje eu recebi, de um concurso que eu fiz, uma proposta de estágio para trabalhar num órgão do Estado relacionado à cultura. Provavelmente eu não vá nem trabalhar diretamente com arte; mas em prol de uma arte financiada pelo Estado. Abraços.

  140. targinosilva

    Quando começou o movimento dos sem terras no Pontal do Paranapanema
    eles eram chamados de sem terras, no plural.
    Ai a mídia perguntou. Por que pobre quer terras? (extensão de terras).
    O que ele precisa é de terra (volume) para se enterrar.
    Para cobrir a cova rasa, ou cova funda tudo que lhe resta desse latifúndio.
    Foi então que a mídia resolveu adverbiar os pobres do Brasil
    Foram surgindo os sem terra, os sem teto, e uns sem números de outros advérbios.

    A operação Satiagraha, uma operação da Policia Federal contra o desvio de verbas publicas,
    causou verdadeiro reboliço na Jurisprudência Brasileira.
    Pela primeira vez um banqueiro foi preso e algemado.
    O banqueiro Daniel Dantas duas vezes foi preso, duas vezes foi libertado
    por força de hábeas corpus concedido pelo Presidente do Supremo Tribunal
    provocando uma cisma entre os magistrados.
    Uma sumula vinculante foi emitida proibindo o uso de algemas.
    Varias denuncias de grampo vieram a conturbar o processo.
    Ganhou mais força o grampo que o processo em si.
    Até hoje não ouvi nenhuma gravação publicada na mídia.

    A questão em foco era o desvio de verbas publicas,
    a mesma questão que hoje envolvem os sem terras.

    Este pais sofre de miopia com relação à pobreza.
    Olhos que só enxergam através do preconceito.
    Cérebros que não conseguem entender um jogo mais refinado, mais articulado.
    O MST merece o mesmo tratamento dado ao Daniel Dantas.

  141. André M.

    Prezados

    Quando estiverem lendo sobre demissões em massa que estão ocorrendo, não se esqueçam que parte delas não está acontecendo por conta da crise, mas de uma limpeza técnica que as organizações aproveitam para fazer no momento de crise, pois em momentos de não-crise, fica complicado fazer. A lógica é simples:

    – Com o tempo, o corpo técnico de trabalhadores, principalmente aqueles que trabalham no nível tático/operacional, ficam obsoletos;
    – O correto seria reciclar esta mão-de-obra com treinamento e qualificação, mas isso implica em custos, enquanto que existe mão-de-obra recem formada que poderia ser contratada sem custos de treinamento e por salários mais baixos, ou até contratada de forma precária, via programas de estágio ou terceirização;
    – Por outro lado, em tempos de não-crise, o processo de demissão em massa pode passar uma imagem negativa para o mercado, que pode comprometer a credibilidade da organização, aquelas que são de cunho privado e tem forte relação com o mercado, obviamente (justamente as que mais chamam a atenção quando fazem demissões em massa);
    – Organizações que possuem ações em bolsas de valores são obrigados a informar aos respectivos comitês de controle destas bolsas qualquer fato relevante que aconteça na organização, issou inclui demissões em larga escala;
    – Porém, em tempos de crise (ainda mais uma crise global como esta), as organizações aproveitam para fazer esta “faxina” técnica, pois não será atrelado a um mau momento da organização a demissão em massa, mas sim ao momento de crise generalizada no mercado (mesmo informando isso aos respectivos conselhos das bolsas de valores). Depois, podem contratar novamente, até mesmo através de contratos precários (estágios/terceirização).

    Ou seja, parte das demissões em massa que estão ocorrendo não são justificadas pela crise diretamente, mas a crise permite que sejam feitas sem causar danos a imagem das organizações.

    Estou apenas dando uma contribuição aos amigos para considerarem no momento que lerem notícias sobre demissões em massa. Imaginem a quatro anos atrás, se a GM anunciasse que iria demitir 40.000 trabalhadores (mesmo a GM estando bamba das pernas a anos). Com certeza quebraria, e o governo não daria NADA para ela. Ou a EMBRAER, caso demitisse os funcionários que demitiu, a dois anos atrás, qual seria a desculpa? Se pegarem a lista de dispensados, provavelmente encontrarão muita mão-de-obra obsoleta, que pode ser substituida no curto ou médio prazo por um recem-formado que topa ganhar um terço do salário do demitido e não precisa nem ser contratado, podendo ser através de estágio ou terceirização.

    Espero que a minha singela contribuição tenha algum valor.

    Saudações cordiais e tenham um bom final de semana.

    PS : O que isso tem a ver com a questão ArteXEstado? NADA. Mas é que lendo os comentários veja sempre esse assunto das demissões em massa, a dias.

  142. Sandra

    “Confesso uma coisa: quem “exige” que eu seja de um lugar só, é porque tem medo do mundo. Bobagem! O mundo é habitado por seres humanos. Eles são tão bons ou ruins quantos esses aí, da tua rua. Mas as diferentes culturas e costumes são interessantes e quem tem medo de conhecê-las, morrerá pobre de espírito! Mas uma coisa é certa, medo da morte eu tenho. Medo daqueles que me impedem de viver a vida eu tenho. Da vida, jamais!”

    Lindo, Gerald! Adorei a home!

  143. Sandra

    Joana, amor é totalmente, absolutamente e infinitamente livre. De A até B.

  144. Sandra

    “Sou contra a aplicaçao da pena só por vingança, ou punição.”

    Não sei, Joana. Todo mundo é reeducável? Até um genocida? Um torturador cruel?

    Até onde termina a punição e começa a vingança?

  145. McWilliam

    Ola Sandra:
    To retornando seu alo, obrigado. Espero que esteja tudo bem com vc !

    Ola Ekran
    Gosto da forma, do conteudo, da pertinencia, da atualidade, do equilibrio e da inteligencia com que vc posta aqui, embora confesso que apenas dei uns pequenos glances quando scaneio meu quickly skip reading aqui.
    Voce tem salvo ai todos os comments que publicaste aqui ?
    Ha em algum outro lugar algo que vc tambem escreva ?
    Como posso ler de forma compacta sua producao literaria, digamos assim ! Obrigado: Mc

  146. Sandra

    Targino, não é possível dar dinheiro público a uma organização que não existe legalmente, e, portanto, não pode ser responsabilizada por seus atos.
    Sindicatos podem ser processados se fecharem vias públicas na hora do rush, se causarem depredação ou se agredirem alguém.
    E de fato, nem pobres e nem ricos têm direto a terras fora da lei. Tanto que, para ter nossa casa, casamos com o SFH. Não foi só ir invadindo nenhuma mansão.

  147. Antonio Rodrigues.

    Fique certo de que se um dia o hospedeiro deste blog que é o senhor Gerald Thomas ofender ou desrespeitar o Brasil eu usarei do meu direito de criticar o que ele escrever. Basta ele dar esta chance.
    Acontece que até o dia de hoje eu não li nada escrito pelo teatrólogo em tela que fosse ofensivo ao Brasil. Muito pelo contrario.
    Sempre que ele escreve criticando isto ou aquilo ou uma determinada personalidade é com o objetivo de chamar atenção para o assunto que esta sendo apontado por ele para ser debatido pelos freqüentadores do blog. Como o senhor pode notar pelo seu próprio exemplo até os contrários as suas idéias são aqui publicados.
    Agora quero deixar bem claro que pouco me importa a nacionalidade de quem quer que seja. Somos todos humanos.Americano,italiano,argentino,polonês e por ai vai sentimos as mesmas emoções e ao que eu saiba nenhum de nós defeca diferente dos outros e nem os dejetos são diferentes.E nosso destino comum certamente é sete palmos debaixo do solo que ora pisamos.
    Não adoto a política do GO HOME com ninguém.
    Sei muito bem que os americanos (poucos) e principalmente os políticos causaram muitos males e guerras pelo mundo afora.
    Contudo desde menino assistindo filmes produzidos e estrelados por americanos também aprendi o que é liberdade e direitos individuais e coletivos.
    Na matines aos domingos os filmes de cow-boy invariavelmente tinham o mesmo enredo fosse qual fosse o mocinho.
    Geralmente o filme começava mostrando assaltos cometidos por quadrilheiros. Mais tarde estes bandidos eram vistos junto ao chefão que sempre era um influente cidadão da cidade cujo poder e fortuna manobrava até com o xerife.Então aparecia o mocinho podendo ser o Roy Rogers,O Tom Mix ( bem mais velho) O Hopalong Cassidy .Bob Stelle,Tex Ritter e tantos outros.E este mocinho enfrentava os bandidos e convencia os moradores que o acuavam no fina.Bandido derrotado e quadrilha desfeita o mocinho tacava um beijo na mocinha e se mandava da cidade.FIM.
    Senhor Antonio Rodrigues estou tentando lhe dizer que os mesmos americanos que causavam males em partes do mundo nos mostravam como nos livrar dos mesmos males. Portanto entre eles também como no resto do mundo existiam e ainda existem os mocinhos e os bandidos.
    O povo de qualquer nacionalidade é todo igual e no fundo gente boa. A merda são os governantes que escolhemos.Principalmente aqui no Brasil onde ao que me parece de um notável temos que pagar e suportar noventa e nove imprestáveis.
    Também quero lembrar ao senhor que pelo que sabemos os nortes americanos fizeram uma Constituição ao se libertarem dos dominadores ingleses e esta mesma Constituição é valida e atual até os dias de hoje.
    Os nortes americanos erraram e erram assim como nós. A grande diferença esta sendo mostarda neste dias quando o senhor Barack Obama admite erros do passado e promete correção futura.Já por aqui senhor Rodrigues principalmente agora com o assassinato destes seguranças que foram inclusive perseguidos para serem mortos eu já estou preparado para escutar o já cansativo e repetitivo : – Eu não sabia de nada.
    Garanto-lhe que eu amo muito o nosso Brasil. Se a leitura que o senhor e outros fizerem deste meu comentário não passar esta impressão eu lamento.Não pelo que eu escrevi.Lamento pelo modo como fizeram a leitura.
    Se o senhor realmente vier a Caravelas será um prazer cervejarmos. Vamos acompanhar com casquinha de siri e poderemos ficar geraldiando horas a fio.Bater papo é comigo,E geraldiar é um modo de bater papo no qual o que for dito pode ser o que foi entendido e também pode ser o que nem dito foi.Mais ou menos como é o Gerald.O Gerald diz o que uns pensam que entendem e outros entendem o que pensam.Para saber o que o Gerald realmente desejou dizer é preciso pensar duas vezes e com calma.Porque o Gerald lida com artes e se manifesta como entende e se ninguém o entende ele entende que foi entendido e se ele for entendido ele se manifesta com se ninguém entendeu.E se o senhor não esta entendendo mais nada saiba que nem eu.Imagine então se um dia estivermos batendo papo a respeito do Gerald.Não vamos entender porra nenhuma e estaremos bem entendidos.É isto que é este blog no meu entender,

    Obrigado.

    Pacheco.

    Gerald.

    Agradeço o apoio e a oferta de ajuda. Não pretendo realmente fazer filme nenhum.O Ronald é quem gosta de filmagens.Mas ele filma coisas belas do nordeste.Acho que ele não vai querer filmar o lula e os citados fidel,morales e chavez.O Ronald gosta de filmar onde exista mar e ventos e dificilmente irá filmar na lama.
    Se o esboço de enredo for bom aproveitem. Se desejarem preparo outros e até com diálogos.

    Love.

    Pacheco.

  148. gthomas

    Caramba Paheco! Depois dessa eu tiro o chapeu! Quer dizer, vou ate a esquina aqui na 1 Avenida, compro um chapeu e o tiro, exclusivamente pra voce . Sinceramente obrigado por um comentario tao lindo e sincero.
    Vou imprimir
    LOVE
    G

  149. santanna

    Ekran 10:47,

    A notinha que fiquei de mandar, transcrita do jornal A Tarde, 26/02/2009.

    “Ouro de Dalila

    Caco de Telha comemora cifras

    A produtora Caco de Telha, de Ivete Sangalo e familiares, comemora índices conquistados na folia, fruto de projetos realizados pela empresa ao longo do ano.
    As cotas de camarotes e blocos foram adquiridos por Bradesco, iG, Garnier (L’Óreal), Nova Schin, Shopping Iguatemi e Grendha (grendene). As marcas Nokia e C&A investiram no camarote Cerveja & Cia e as Casas Bahia, nos blocos da cantora Ivete Sangalo.
    Como se vê, “Dalila” teve um período de muitos ganhos, em mais uma temporada de Midas.”

  150. Falando em ler e explicar diferente vejam o que minha amiga Leda mandou:

    De: Presidente
    Para: Diretor
    Na próxima segunda feira, aproximadamente ás 20:00 horas, o cometa Halley passara por aqui. Trata-se de um
    fenômeno que ocorre a cada 76 anos.
    Assim peço que os funcionários estejam reunidos no pátio da fabrica, todos usando capacete de segurança, para
    que eu possa explicar o fenômeno a eles.
    Se estiver chovendo, não poderemos ver o espetáculo a olho nu, e todos deverão se dirigir ao refeitório onde
    será exibido um filme documentário sobre o cometa Halley.
    ____________________________________________________________________________
    De: Diretor
    Para: Gerentes
    Por ordem do presidente, na sexta-feira ás 20:00 h, o cometa Halley vai aparecer sobre a fabrica.
    Se chover os funcionários deverão ser reunidos, todos com capacete de segurança e encaminhados ao refeitório,
    onde o raro fenômeno aparecerá, o que acontece a cada 76 anos a olho nu.
    ____________________________________________________________________________
    De: Gerentes
    Para: Chefes de Produção
    A convite do nosso querido diretor, o cientista Halley de 76 anos vai aparecer nu no refeitório da fabrica,
    usando capacete, pois vai ser apresentado um filme sobre segurança na chuva. O diretor levará a demonstração
    para o pátio da fabrica.
    ______________________________________________________
    De: Chefes de Produção
    Para: Supervisor de Turnos
    Na sexta-feira, o diretor, pela 1ª vez em 76 anos, vai aparecer nu no refeitório da fabrica, para filmar o
    Halley, o cientista famoso e sua equipe. Todo mundo deverá estar de capacete, pois vai ser apresentado um show
    sobre segurança na chuva. O diretor levara sua banda para o pátio da fabrica.
    ___________________________________________________________________________
    De: Supervisor de Turnos
    Para: Funcionários
    Todo mundo nú, sem exceções, deve estar no pátio da fabrica, na próxima sexta-feira, ás 20:00 hs, pois o
    manda-chuva (Presidente) e o sr. Halley,guitarrista famoso, estarão lá para mostrar o raro filme “Dançando na
    chuva”.
    Todo mundo no refeitório de capacete, o show será lá, o que ocorre a cada 76 anos.
    ____________________________________________________________
    Aviso para todos!
    Na sexta-feira, o chefe da diretoria vai fazer 76 anos e liberou geral para a festa ás 20:00 hs no refeitório.
    Vão estar lá, pagos pelo manda-chuva,”BILL HALLEY E SEUS COMETAS”. Todo mundo nu e de capacete, pois a banda é
    muito louca e o rock vai rolar solto, mesmo com chuva.

    Espero que tenham gostado.

    Obrigado.

    Pacheco.

    FUMAR FAZ MAL A SAUDE.ABANDONE ESTE VICIO.

  151. Aninomyous

    Há um problema com relação a terras, duas visões diferentes, mas um interesse em comum…quando um governo ‘cede’ terras para um criador de gado, um pecuarista, ele sabe que será desmatado, porque o gado precisa de pasto, muitas vezes ele ‘cede’ mesmo, tendo em vista progresso para região, se vc tem por exemplo ‘milhares de cabeças de gado’ nem precisa comprar a fazenda, isso é cedido visando a geração de empregos, exportação, edificações, frigoríficos, leite, etc. porém, muitos golpistas nem gado tem pra tais fins e também tem muitos governos que deveriam resguardar áreas de preservação, mas cedem as terras em nome do dinheiro (ou suborno) que podem receber suas regiões…tal como condomínios onde vc paga uma quantia irrisória por terreno, mas a construção deve respeitar um valor mínimo para o padrão da região…etc e tal…o problema é que tudo isso rola pro lado errado, o desmatamento vira desertificação, a renda gerada é baseada em escravidão e as divisas são evadidas para paraísos fiscais, e no final quem paga o Pato (que não é o Donald Duck) é a sociedade, que arca com todos custos, e no final fica com o salário oh! de tão achatado, imposto retido na fonte e ainda com o bolso vazio sem poder pagar um cafesinho no intervalo…o MST também se baseia em uma ‘bela’ cartilha, mas há denuncias onde os que recebem terras as vendem e retornam ‘pro movimento’, fora os crimes cometidos pelos que invadem, roubam, matam e por aí vai…no final, todos errados fazem o jogo da política, ficando os rotos falando dos maltrapilhos, e a sociedade assistindo enojada e com receio de que ‘isso ainda sobra pra gente’…

  152. santanna

    corrigindo:
    * …(Grendene)…

  153. Sempre polêmico e agitador, mas pertinente! Só resta saber se passa!

    ——————————————————————————–

    Uma idéia muito boa do Senador Cristovam Buarque.

    Projeto obriga políticos a matricularem seus filhos em Escolas públicas.

    Trata-se de um movimento de apoio à idéia do senador Cristovam Buarque, que era
    candidato a
    presidente com a proposta da educação.Ele apresentou um projeto de lei propondo que
    todo político
    eleito (vereador, prefeito, deputado, etc.) seja obrigado a colocar os filhos na
    escola pública.As
    conseqüências seriam as melhores possíveis.. Quando os políticos se virem obrigados
    a colocar seus
    filhos na escola pública, a qualidade do ensino no país irá melhorar. E todos sabem das
    implicações decorrentes do ensino público que temos no Brasil.

    SE VOCÊ CONCORDA COM A IDÉIA DO SENADOR, DIVULGUE ESSA MENSAGEM no seu dia-a-dia e
    pela internet
    (em cópia oculta e apague o endereço de quem lhe enviou, para evitar SPAM).. E ajude
    a REALIZAR
    essa idéia. Ela pode, realmente, mudar a realidade do nosso país. O projeto PASSARÁ,
    SE HOUVER A
    PRESSÃO DA OPINIÃO PÚBLICA.

    http://www.senado.gov.br/sf/atividade/Materia/detalhes.asp?p_cod_mate=82166

    PROJETO DE LEI DO SENADO Nº , DE 2007 Determina a obrigatoriedade de os agentes
    públicos eleitos
    matricularem seus filhos e demais dependentes em escolas públicas até 2014.

    O CONGRESSO NACIONAL decreta:

    Art. 1º Os agentes públicos eleitos para os Poderes Executivo e Legislativo
    federais, estaduais,
    municipais e do Distrito Federal são obrigados a matricular seus filhos e demais
    dependentes em
    escolas públicas de educação básica.

    Art. 2º Esta Lei deverá estar em vigor em todo o Brasil até, no máximo, 1º de
    janeiro de 2014.

    Parágrafo Único. As Câmaras de Vereadores e Assembléias Legislativas Estaduais
    poderão antecipar
    este prazo para suas unidades respectivas.

    JUSTIFICAÇÃO: No Brasil, os filhos dos dirigentes políticos estudam a educação
    básica em escolas
    privadas. Isto mostra, em primeiro lugar, a má qualidade da escola pública
    brasileira, e, em
    segundo lugar, o descaso dos dirigentes para com o ensino público.

    Talvez não haja maior prova do desapreço para com a educação das crianças do povo,
    do que ter os
    filhos dos dirigentes brasileiros, salvo raras exceções, estudando em escolas privadas.

    Esta é uma forma de corrupção discreta da elite dirigente que, ao invés de resolver
    os problemas
    nacionais, busca proteger-se contra as tragédias do povo, criando privilégios.

    Além de deixarem as escolas públicas abandonadas, ao se ampararem nas escolas
    privadas, as
    autoridades brasileiras criaram a possibilidade de se beneficiarem de descontos no
    Imposto de
    Renda para financiar os custos da educação privada de seus filhos.

    Pode-se estimar que os 64.810 ocupantes de cargos eleitorais – vereadores, prefeitos e
    vice-prefeitos, deputados estaduais, federais, senadores e seus suplentes,
    governadores e
    vice-governadores, Presidente e Vice-Presidente da República – deduzam um valor
    total de mais de
    150 milhões de reais nas suas respectivas declarações de imposto de renda, com o fim
    de financiar
    a escola privada de seus filhos alcançando a dedução de R$ 2.373,84 inclusive no
    exterior.
    Considerando apenas um dependente por ocupante de cargo eleitoral.

    O presente Projeto de Lei permitirá que se alcance, entre outros, os seguintes
    objetivos:

    a) ético: comprometerá o representante do povo com a escola que atende ao povo;

    b) político: certamente provocará um maior interesse das autoridades para com a
    educação pública
    com a conseqüente melhoria da qualidade dessas escolas.

    c) financeiro: evitará a “evasão legal” de mais de 12 milhões de reais por mês, o
    que aumentaria a
    disponibilidade de recursos fiscais à disposição do setor público, inclusive para a
    educação;

    d) estratégica: os governantes sentirão diretamente a urgência de, em sete anos,
    desenvolver a
    qualidade da educação pública no Brasil.

    Se esta proposta tivesse sido adotada no momento da Proclamação da República, como
    um gesto
    republicano, a realidade social brasileira seria hoje completamente diferente.
    Entretanto, a
    tradição de 118 anos de uma República que separa as massas e a elite, uma sem
    direitos e a outra
    com privilégios, não permite a implementação imediata desta decisão. Ficou escolhido
    por isto o
    ano de 2014, quando a República estará completando 125 anos de sua proclamação. É um
    prazo muito
    longo desde 1889, mas suficiente para que as escolas públicas brasileiras tenham a
    qualidade que a
    elite dirigente exige para a escola de seus filhos.

    Seria injustificado, depois de tanto tempo, que o Brasil ainda tivesse duas
    educações – uma para
    os filhos de seus dirigentes e outra para os filhos do povo, como nos mais antigos
    sistemas
    monárquicos, onde a educação era reservada para os nobres.

    Diante do exposto, solicitamos o apoio dos ilustres colegas para a aprovação deste
    projeto.

    Sala das Sessões, Senador CRISTOVAM BUARQUE…

    Nem vou comentar.

    Obrigado.

    Pacheco.

  154. Com esta eu saio por hoje.

    Compromissos inadiaveis.

    “Minhas rugas mais bonitas são aquelas marcas de expressão
    que eu adquiri por tanto sorrir , muitas vezes , quando o coração chorava .”

    (Sandra Duboc)

    Bonito não acham?Pois é.

    Obrigado.

    Pacheco.

  155. ex-espião

    Caros Targino e Sandra,

    O MST ( MOVIMENTO DOS SEM TERRA) é marginal. O MST é um fenômeno, porque é uma organização sem papeis, sem documentos e etc. O Estado não tem como punir o movimento. É bem sabido que o MST recebe auxílio do Estado, por meio de ongs e etc. aliados ao movimento.

    No meu entender, essa é uma relação prejudicial para a sociedade. Eu tenho a visão republicana de que nenhuma associação, movimento e etc. deve se por acima dos interesses da polis, da cidade, do Estado( como quiserem chamar). O modo de operar do MST, proporciona a possibilidade de impunidade, ou melhor, a possibilidade de injustiça.

    Abraços.

  156. Amigo Gerald.

    Não exagere.

    Acabo ficando inchado e posso estourar.
    Igual baiacú quando coçam a barriga.

    Rsrsrsrs.

    A vida é bela.

    Beijos para Mama Ellen.

    Love pra ela tambem.

    Até mais.

  157. Fulgêncio Jr.

    É isso aí!!!
    Esse é o Targino que já li
    outras vezes (15:34).
    Esse sim um texto relevante,
    se não começarmos uma refor-
    ma pelo nosso judiciário,
    estamos ferrados.
    A começar tirando o GM do pedestal.

  158. Sandra

    Fulgêncio, mas o Gilmar Mendes está correto. Ninguém pode invadir a casa de ninguém. Mesmo policiais precisam de autorização para fazê-lo. Como o MST toma a lei nas mãos, e a deturpa, ainda por cima, pois, além de terras improdutivas, ele invade produtivas e repartições públicas? E com que direito essa organização recebe verbas públicas?

  159. Sandra

    Pacheco, estava sentindo sua falta. E você aparece e … ARRASA!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  160. fhorylka

    Susan.

    O Joshua Bell, não fez sua apresentação anonima em vão. Ao assistir o video, notei, duas ou três pessoas pararam para ouvir o som do seu Stradivarios de 1713.

    Será que já conheciam ele, ou gostam de boa musica? Se for, nem tudo está perdido… Alguém ainda se salva neste mundo caótico…

    Abraço.

  161. santanna

    “Sou contra pena de morte, mas sou a favor de prisão perpétua.”
    (Sandra, 13:56)
    “Essa questao da Pena de Morte pra Genocidas eh curiosa. Eh pra se pensar mesmo o que fazer…..”
    GT, 14:13)

    Eu não sei explicar exatamente porquê, mas fiquei chocada com aquela morte por enforcamento do Saddam Hussein; parecia uma coisa medieval.

  162. Sandra

    A Trilogia de Kafka está simplesmente aterrorizante.
    E a de Beckett …
    Ai… Olha a cena selecionada em Moses und Aron..
    Imagino a cara da platéia …

    Tá bom!!!!!! Já parei!!!!!

    Beijos em todos! Até mais tarde!

  163. Edward

    Tô impressionado com essa coisa de ler livros pelo celular: ontem a noite eu baixei aquele livro, O homem que calculava e passei a noite inteira lendo, e o melhor, sem precisar de qualquer iluminação extra, caso fosse o livro comum. E é bem prático você só usa uma mão. ehehehehe Daqui alguns dias ninguém vai mais ao teatro, todos assistirão via telefone celular. Tái uma boa idéia Gerald, para escrever um texto: a tecnologia e suas tranformações para bom ou para pior.

  164. gthomas

    Sandra,
    Garganta
    Santanna
    e todos

    comento assim que puder, mas aqui da casa da Ellen esta dificil
    juro que esta dificil
    LOVE
    G

  165. Edward

    Slogan para a net: baixar não é roubar! rsrsrsrsrs

  166. Sue ( Torcendo por Ella - Clima de Primavera)

    Pacheco ,

    Caramba…ufa !!! Respirar….
    Voce arrasou..te aplaudo (de pe)

    27/02/2009 – 16:22

    Enviado por: Jose Pacheco Filho

    Juro…terminei emocionada…bateu no coracao….e fundo!!!

    Beijos

    Bom fim de Semana

    Sue

  167. Fulgêncio Jr.

    Concordo Sandra,
    mas que a verdadeira melhora
    para o nosso país, virá só depois
    de iniciarmos essa reforma lá
    pelo Judiciário, isso é certeza.
    Mas muitos não desejam essa
    reforma, ainda mais que pode
    ajudar o Lula a ter mais aprovaçao ainda.

  168. Sophia

    Sabe, Gerald…leio o seu blog há algum tempo. Escrevo com uma identidade que não é minha, porque esse assunto, para mim, é muito delicado.

    Meu avô está com câncer, metástase mesmo. Então, ele apenas espera para morrer. Ele reclama de dores, está urinando numa espécie de garrafinha, está magro. Uma imagem lamentável de um homem simples e bom. Admiro muito a sua atenção com a Ellen, Gerald, porque sei o tanto de elevação na alma eu preciso ter para dar –a devida– atenção ao meu avô. Em outras palavras: para ser justa com o meu avô. Apresento o meu sincero desejo de saúde para todos ao seu redor.

    Até mais.

  169. william

    dona Sandra.
    se tivessem feito a reforma agrária o MST não teria razão de existir.
    o JUIZ LALAU condenado a mais de 25 anos de cadeia nunca esteve em uma. o dinheiro afanado. NG. sabe. NG. viu.
    o jornalista assassino PIMENTA tb. nc esteve na cadeia.
    FHC o VHF (vendido henrique fernando)
    chefe supremo da corrupção. 200 MIL. 200 MIL comprou os votos da reeleição. (na china comunista corruptos corruptores e etc. amargam prisão perpétua)
    era ateu era ateu. sociólogo. socialista. comunista. marxsista. maoista. leninista. mas na verdade um traidor imperialista.
    fumava um beck. criou o real. nos enganou nos iludiu
    vendido henrique seu traidor.
    a pátria amada mãe gentil vc. vendeu.
    obs.
    Pacheco.
    my name is williaM e não williaN name iventado.

    no velho oeste ele nasceu.
    e entre bravos se criou.
    seu nome uma lenda se tornou.
    Batmasterson. Batmasterson…

  170. André M.

    Prezado Pacheco

    Em relação ao teu comentário das 16:41, acho brilhante a idéia do Senador Buarque, homem lúcido. Vou além:

    – Todo político deveria ser obrigado a tratarde seus problemas de saúde no sistema público de saúde, sem nenhum tipo de privilégio de atendimento;

    Todo político deveria ser obrigado a usar, pelo menos 3 vezes por semana, o sistema público de transporte, sem nenhum tipo de privilégio;

    Todo político deveria abrir mão, ao tomar posse, de todos os seus sigilos, bancário, fiscal, telefônico, assim como todos os seus parentes em linha reta até terceiro grau.

    Queria realmente que o “homem público” virasse homem público de fato.

    Saudações cordiais

  171. ronald

    Astro de filme ganhador do Oscar leva surra do pai em público

    O ator-mirim Azharuddin Mohammed, que interpreta o Salim em Quem quer ser um Milionário?, foi surrado pelo pai em público depois que se recusou a dar entrevistas a uma rede de televisão em Mumbai, na Índia. Segundo o tablóide The Sun, Ismail Mohammed, deu tapas no rosto da criança e a chutou na barriga. As imagens foram registradas pela mídia indiana.

    Depois da surra, Azharuddin caiu no choro e disse aos repórteres que estava cansado para dar entrevistas. Na quarta-feira, ele passou quase 24 horas entre o aeroporto de Los Angeles e a viagem para a Índia.

    A mãe do garoto chorou diante das câmeras e pediu desculpas pelo marido, que depois disse estar “arrependido”. “Eu estava confuso e estressado com o retorno do meu filho e não me controlei. Eu amo ele e estou feliz que ele tenha voltado”, declarou.

    Devido ao esgotamento da maratona – entre elas o tapete vermelho do Oscar -, Azharuddin não foi à escola nesta sexta-feira. O diretor Danny Boyle e os produtores do filme prometeram acompanhar todas as crianças que participaram de Quem Quer ser um Milionário? até a idade adulta. O cachê foi trocado por serviços de saúde, alimentação e educação.

  172. Sr. Geraldo:
    Fique o senhor tranquilo que suas ideias, o seu blog, pouco me interessam. Um “artista” reacionario e preconceituoso tampouco. Apenas o que não admito e estarei sempre presente é alguém, que se apresente como estrangeiro, ofenda o povo brasileiro e o seu governo como o senhor frequentemente faz. Apenas isso. E não se engane pensando que eu seja um petista ou lulista. Morei muitos anos no exterior, o tempo suficiente para aprender que devemos respeitar o pais onde estamos como estrangeiros.

  173. KY

    Será o chefe dos Narco-brasileiros,com base territorial no MST,caso não seja extraditado.
    http://www.La Republica.com.

    Nuova lettera l’ex terrorista dei Proletari armati per il comunismo

    “Disposto a dichiarare la mia innocenza davanti ai parenti delle vittime”

    Battisti scrive alla Corte suprema brasiliana

    “Non sono mai stato un sanguinario”

    Cesare Battisti
    BRASILIA – Cesare Battisti afferma di non essere mai stato un sanguinario, si proclama innocente dei quattro omicidi per cui è stato condannato e di dice “disposto a dichiarare davanti ai familiari delle vittime, faccia a faccia, che non ho ucciso i loro cari”. Questi, in sintesi, i contenuti di una nuova lettera dell’ex terrorista al quale il Brasile ha concesso l’asilo politico. Una lettera che è stata resa nota mentre, in Italia, la Camera votava all’unanimità (413 favorevoli su altrettanti presenti) una mozione bipartisan che chiede un intervento del governo per ottenere dal Brasile la revoca dello status di rifugiato politico dell’ex terrorista. Tra i firmatari, Giuliano Cazzola (Pdl) e Giovanni Bachelet (Pd).

  174. santanna

    Ronald 19:12,

    Huum, e….?
    Esse seu comentário é pra suscitar algumas daquelas respostas do tipo: “nossa, como esse pessoalzinho do outro lado do mundo é atrasado e ignorante, hein!”
    ou
    é pra comentar o gesto (comovente?) do diretor e produtores do filme
    ou
    n.r.a.?

  175. Sandra

    Fulgêncio e William, e o juiz com isso? Ele está abaixo da lei. Como nós. Não podemos entregar ao MST um poder que nem a polícia tem.

  176. Sandra

    Gerald, espero que esteja tudo bem. Tinha lido seu comentário, mas não consegui responder. As palavras me faltam. Os sentimentos ficam presos na alma. Fiquei pensando em você, nos seus lindos posts, nas imagens perturbadoras que vi na sua home. CHOCANTES… LINDOS… E fiquei pensando na Ellen, em tudo o que ela fez pela arte, tendo que entrar pelos fundos do atelie onde trabalhava e agora, vendo Obama presidente, e vendo seus filhos voarem tão longe e vendo seu trabalho dar tantos frutos. Toda a luz do universo para vocês, somando-se a que vocês já têm na alma.

  177. william

    dona Sandra.
    MST. existir. por falha do atual regime político em q. vivemos. e tb. de todos os anteriores. inclusive. o atual regime político. escolhido por uma maioria da população. em plebicito.
    pois então. fazer a reforma agrária ser preciso.
    bem como. a reforma política. em todas as esferas.
    quem sabe. teremos igualdade. e não somente 15% da pop. vivendo no país das maravilhas. a continuar assim.
    td. DANTES no país de ABRANTES.

  178. Sandra

    William, essas pessoas terão de encontrar outro caminho que não seja institucionalizar a lei do cão.

  179. Sandra

    Qual a diferença entre punição e vingança? Limites? Freios? Rituais? Método? Equilíbrio?

    Matar pessoas em estádios, com festas, está a um passo de abolir-se a lei.

    Lembro-me das prisões na época do Plano Cruzado:
    Estamos prendendo o gerente do Carrefour por UM rolo de papel higiênico com o preço fora da tabela.
    E todos ficavam felizes. Que lavada na alma! Nenhum chato para dizer que era perfeitamente razoável que, num supermercado do tamanho do Carrefour, houvesse UM rolo de papel higiênico com o preço errado.
    E por que ninguém dizia isso?
    Acho que a saúde institucional de um país é diretamente proporcional à quantidade desses chatos.

  180. Reforma agrária; uso (manejo) e ocupação de solo …

    Agricultura; agro-pecuária … Terras “produtivas e improdutivas”?

    Mineradoras e …? “Terras improdutivas”? Acho que não.

    Perdoem-me, sei de casos dessa ordem – grupos intitulando-se do MST. “Baita imbroglio”, não?

    Beijão!
    Susan

  181. Sandra

    Boa noite a todos!

  182. Ekran

    McWilliam,
    tem algumas coisas que já coloquei na web:
    http://vestigiosdahumanidade.blogspot.com/

    Outras, quem sabe um dia eu cometa a loucura de publicar.
    Ainda estou escavando em mim o que gostaria de dizer com palavras e que valha a pena ser dito.
    Sigo na “arqueologia”.
    abraços e valeu !

    # 27/02/2009 – 15:49 Enviado por: McWilliam

    Ola Ekran
    Gosto da forma, do conteudo, da pertinencia, da atualidade, do equilibrio e da inteligencia com que vc posta aqui, embora confesso que apenas dei uns pequenos glances quando scaneio meu quickly skip reading aqui.
    Voce tem salvo ai todos os comments que publicaste aqui ?
    Ha em algum outro lugar algo que vc tambem escreva ?
    Como posso ler de forma compacta sua producao literaria, digamos assim ! Obrigado: Mc

  183. Reinaldo Pedroso

    26/02/2009 – 23:45
    Enviado por: ronald
    “Ou seja Targino, o futuro continua indo paralelamente ao Brasil.” >>>> Pari passu, maravilha.

    26/02/2009 – 23:54
    Enviado por: ronald
    “Se bem que o paralelo acaba se encontrando,……. lá no infinito.” >>>> Esse postulado de paralelismo é na verdade um baita sarro.
    Paralelas se encontram no infinito. Tá…Tá…No infinito, isto é, nunca.
    Mesmo em um espaço curvo, cada paralela se encontraria consigo mesma, não? A não ser que esse espaço seja convergente.Curvo e convergente…Neste caso, teoricamente contrariadas, as paralelas se encontrariam.

    Divergência, paralelismo, convergência, tudo a ver.
    Isso cansa às vezes.
    Reinaldo

  184. ARTE E ESTADO NÃO SE MISTURAM …

    ECONOMIA CRIATIVA – INDUSTRIAS CRIATIVAS: UMA VISÃO DOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO.

    … “As estimativas do BANCO MUNDIAL são de que elas representam 7% do PIB mundial”.

    … “Responsável por milhares de empregos e boa parcela do PIB, a produção cultural brasileira ganha um centro para discutir como viabilizá-la economicamente”.

    Leia, por favor e se lhe interessar, entrevista com a consultora Anna Jaguaribe e entenda qual a diferença entre INDUSTRIA CRIATIVA e o velho conceito de INDUSTRIA CULTURAL.

    25/08/2008 – PORTAL LIBERAL (Terra)

    PS.: São parte estrutural do Portal, desde sua criação em 2002, os sites oficiais de 5 dentre os maiores escritores da Literatura Brasileira Contemporanea: Lygia F. Telles, Rubem Fonseca, Zuenir Ventura, Ferreira Gullar e Luís Fernando Veríssimo.

    ______________________________________________

    GOVERNO QUER FAZER DE LONDRES CENTRO MUNDIAL DA CRIATIVIDADE.

    No encerramento das Olimpíadas de Pequim, ano passado, Londres fez sua apresentação como a próxima cidade-séde, anunciando-se como a cidade mais criativa do mundo.

    Reino Unido coloca INDUSTRIAS CRIATIVAS no topo das prioridades da agenda política do Governo Britanico.

    As INDUSTRIAS CRIATIVAS
    (literatura, teatro, artes plásticas, dança, quadrinhos, fotografia, arte digital, arquitetura, design e eventos?)
    SÃO SINONIMO DE VITALIDADE ECONOMICA.

    PS.: A oposição conservadora “chiou” com esse plano do forum global para a cultura e as finanças. … “Parece mais um plano quinquenal stalinista que um projeto visionário para as indústrias criativas” … afirmou um deputado.

    Beijão a todos! Bom final de noite!
    Susan

    PS.: Sou leiga no assunto arte. Apenas apreciadora mas, interessa-me (nos!) o assunto como um todo, não é mesmo?
    Em se tratando de PIB, e com essa crise economica mundial …

  185. Ekran

    Susan,
    tocou no ponto: PIB da industria cultural.
    É grande, cada vez mais emprega, cada vez mais é parta da politica de marketing das empresas e da propaganda dos governos — no mundo todo.

    É o futuro e quem “administra” esse business sabe disso.
    A crise existe para o peão da linha de montagem, esse sabe que seus dias estão contados. Todo mundo vai consumir algo da China e lá serão sediadas as manufaturas e até a industria mais sofisticada.

    Entretenimento, não.
    Esse fica no Atlantico Sul, entre os EUA e a Europa, com suporte tecnico de chineses, indianos e japoneses (efeitos digitais).

    Amazon.com não está em crise, fatura mais com a crise.
    Vende exatamente aquilo que mais se demanda numa crise: sonhos e ideias.

    Há uma forte correlação entre crise e arte. Agora não será diferente.

    Arte e Estado e Negocios se misturam mais ainda.
    Como sair dessa?

    27/02/2009 – 22:16 Enviado por: susan judia

    ARTE E ESTADO NÃO SE MISTURAM …

    ECONOMIA CRIATIVA – INDUSTRIAS CRIATIVAS: UMA VISÃO DOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO.

    … “As estimativas do BANCO MUNDIAL são de que elas representam 7% do PIB mundial”.

  186. Errata de digitação no meu comentário das 22.16hs.

    ENTENDA-SE, POR FAVOR:

    25/08/2008 – PORTAL LITERAL (Terra)

    Beijão! Boa noite, bom descanso!!!

    Susan

  187. santanna

    Boa noite, Gerald

    Espero que esteja tudo bem com a Ellen e com vc.
    Um texto bonito + beijos pra vcs dois

    A Complicada Arte de Ver/ Rubem Alves

    Ela entrou, deitou-se no divã e disse: “Acho que estou ficando louca”. Eu fiquei em silêncio aguardando que ela me revelasse os sinais da sua loucura. “Um dos meus prazeres é cozinhar. Vou para a cozinha, corto as cebolas, os tomates, os pimentões – é uma alegria! Entretanto, faz uns dias, eu fui para a cozinha para fazer aquilo que já fizera centenas de vezes: cortar cebolas. Ato banal sem surpresas. Mas, cortada a cebola, eu olhei para ela e tive um susto. Percebi que nunca havia visto uma cebola. Aqueles anéis perfeitamente ajustados, a luz se refletindo neles: tive a impressão de estar vendo a rosácea de um vitral de catedral gótica. De repente, a cebola, de objeto a ser comido, se transformou em obra de arte para ser vista! E o pior é que o mesmo aconteceu quando cortei os tomates, os pimentões… Agora, tudo o que vejo me causa espanto.”

    Ela se calou, esperando o meu diagnóstico. Eu me levantei, fui à estante de livros e de lá retirei as “Odes Elementales”, de Pablo Neruda. Procurei a “Ode à Cebola” e lhe disse: “Essa perturbação ocular que a acometeu é comum entre os poetas. Veja o que Neruda disse de uma cebola igual àquela que lhe causou assombro: ‘Rosa de água com escamas de cristal’. Não, você não está louca. Você ganhou olhos de poeta… Os poetas ensinam a ver”.

    Ver é muito complicado. Isso é estranho porque os olhos, de todos os órgãos dos sentidos, são os de mais fácil compreensão científica. A sua física é idêntica à física óptica de uma máquina fotográfica: o objeto do lado de fora aparece refletido do lado de dentro. Mas existe algo na visão que não pertence à física.

    William Blake sabia disso e afirmou: “A árvore que o sábio vê não é a mesma árvore que o tolo vê”. Sei disso por experiência própria. Quando vejo os ipês floridos, sinto-me como Moisés diante da sarça ardente: ali está uma epifania do sagrado. Mas uma mulher que vivia perto da minha casa decretou a morte de um ipê que florescia à frente de sua casa porque ele sujava o chão, dava muito trabalho para a sua vassoura. Seus olhos não viam a beleza. Só viam o lixo.

    Adélia Prado disse: “Deus de vez em quando me tira a poesia. Olho para uma pedra e vejo uma pedra”. Drummond viu uma pedra e não viu uma pedra. A pedra que ele viu virou poema.

    Há muitas pessoas de visão perfeita que nada vêem. “Não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. Não basta abrir a janela para ver os campos e os rios”, escreveu Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa. O ato de ver não é coisa natural. Precisa ser aprendido. Nietzsche sabia disso e afirmou que a primeira tarefa da educação é ensinar a ver. O zen-budismo concorda, e toda a sua espiritualidade é uma busca da experiência chamada “satori”, a abertura do “terceiro olho”. Não sei se Cummings se inspirava no zen-budismo, mas o fato é que escreveu: “Agora os ouvidos dos meus ouvidos acordaram e agora os olhos dos meus olhos se abriram”.
    Há um poema no Novo Testamento que relata a caminhada de dois discípulos na companhia de Jesus ressuscitado. Mas eles não o reconheciam. Reconheceram-no subitamente: ao partir do pão, “seus olhos se abriram”. Vinicius de Moraes adota o mesmo mote em “Operário em Construção”: “De forma que, certo dia, à mesa ao cortar o pão, o operário foi tomado de uma súbita emoção, ao constatar assombrado que tudo naquela mesa – garrafa, prato, facão – era ele quem fazia. Ele, um humilde operário, um operário em construção”.

    A diferença se encontra no lugar onde os olhos são guardados. Se os olhos estão na caixa de ferramentas, eles são apenas ferramentas que usamos por sua função prática. Com eles vemos objetos, sinais luminosos, nomes de ruas – e ajustamos a nossa ação. O ver se subordina ao fazer. Isso é necessário. Mas é muito pobre. Os olhos não gozam… Mas, quando os olhos estão na caixa dos brinquedos, eles se transformam em órgãos de prazer: brincam com o que vêem, olham pelo prazer de olhar, querem fazer amor com o mundo.

    Os olhos que moram na caixa de ferramentas são os olhos dos adultos. Os olhos que moram na caixa dos brinquedos, das crianças. Para ter olhos brincalhões, é preciso ter as crianças por nossas mestras. Alberto Caeiro disse haver aprendido a arte de ver com um menininho, Jesus Cristo fugido do céu, tornado outra vez criança, eternamente: “A mim, ensinou-me tudo. Ensinou-me a olhar para as coisas. Aponta-me todas as coisas que há nas flores. Mostra-me como as pedras são engraçadas quando a gente as têm na mão e olha devagar para elas”.

    Por isso – porque eu acho que a primeira função da educação é ensinar a ver – eu gostaria de sugerir que se criasse um novo tipo de professor, um professor que nada teria a ensinar, mas que se dedicaria a apontar os assombros que crescem nos desvãos da banalidade cotidiana. Como o Jesus menino do poema de Caeiro. Sua missão seria partejar “olhos vagabundos”…

  188. McWilliam

    FEUDALISMO BRASILEIRO:

    A CONTRADICAO QUE O SALVA NO PRESENTE E DEIXA SEUS FILHOS CADA VEZ MAIS CEGOS PRO FUTURO – SEM A CAPACIDADE DE CRIACAO em CIENCIA E TECNOLOGIA.

    Quando em meados do seculo XIX Lamark afirmou que a populacao cresceria em PG e o alimento em PA, aquilo projetava um futuro assustador, pois o impacto da logica dava a impressao de um processo bem acelerado.

    Ninguem nunca imaginou que isto um dia, na pratica, fosse favorecer o Brasil, que sendo sempre um atraso na criacao de tecnologias, e tendo ainda a fome ou desnutricao como parte da caracteristica de sua geografia humana – contradizendo o tanto que tem dormido na comoda posicao de se considerar essencialmente agricola.

    Alimento tornou-se muito caro no mundo desenvolvido
    No Brasil o alimento abunda, sob a condicao feudal do produtor.
    Exportamos e assim nos salvamos tendo uma receita que nao requer tecnologia e atende a fora uma alta demanda.

    Entao o sem-terra se recusa a ser escravo e este escravo que e’ chamado de trabalhor rural, como no passado, continua aqui produzindo a riqueza do dono do latifundio.
    A balanca comercial melhora, o pais melhora, mas seu povo nao.
    Nem no campo, nem na cidade.

    Ha o coronelismo da midia na cidade da mesma maneira que o do senhor do feudo no campo.

    Quem tem a terra e’ servido pelo sem-terra e fica rico
    Quem fica rico com dinheiro vindo de outro setor, compra terra.

    Quem tem o latifundio vira politico e vai pro congresso
    Quem e’ politico, compra terra e vira latifundiario

    E’ esse o ciclo

    Nao falem do sem-terra sem conhecer bem e considerar isso.
    E’ apenas por isso que a Reforma Agraria, uma necessidade importantissima para a melhoria social do Brasil, e’ um tema importante apenas na teoria. O movimento “sem-terra” e’ um minimo sinal de que este desequilibrio social existe, e’ nocivo ao desenvolvimento porque escraviza ao inves de distribuir.
    Os mais graves problemas sociais que acometem as grandes cidades advem dali, ondo o exodo rural nasce e mais tarde provoca o caos nas grandes cidades.

    Superpopulacao, falta de educacao, desemprego, criminalidade.
    Como pode ser dificil entender isso ???

  189. CESAR BECCARIA DA SILVA

    ”Qual a diferença entre punição e vingança? ” ( Sandra)

    Querida Sandra,

    Eis as palavras do pensador Cesare Beccaria que talvez sejam esclarecedoras para a sua questão:

    “Toda pena que não derive da necessidade absoluta, diz o grande Montesquieu, é tirânica; proposição essa que pode ser assim generalizada: todo ato de autoridade de homem para homem que não derive da necessidade absoluta é tirânico” (p.42, Beccaria)

    e

    ” A terceira conseqüência é esta: ainda que se provasse que a atrocidade das penas, não sendo imediatamente oposta ao bem comum e ao próprio fim de impedir os delitos, fosse apenas inútil, ela seria , ainda assim, contrária não só às virtudes benéficas geradas por uma razão esclarecida, que prefere comandar homens felizes a um rebanho de escravos em meio aos quais circulasse perenemente uma crueldade temerosa, mas seria contrária também à justiça e à natureza do próprio contrato social.” (p.45, Beccaria)

    Espero ter lhe auxiliado, Sandra. Abraços.

    FONTE: Beccaria C.. Dos Delitos e Das Penas. Ed. Martins Fontes. São Paulo. 2005.

  190. gthomas

    As coisas estao bastante complicadas aqui.
    Obrigado pelo carinho.
    LOVE
    G

  191. Alvaro Fagundes

    Bom ver algo assim expresso por pessoas de peso. Realmente, o Estado decidindo sobre o conteúdo do que patrocina é um desastre. Já tem muito filme ruim por aí, falando da “realidade brasileira”, que com certeza leva vantagem em editais pelo “conteúdo social”. E mesmo sem o patrocínio, já foi formado um público sequioso de “consciência”, e todas as demais empulhações entre parênteses que se quiser, um público imbecilizado, apesar de “cult”, que sustentaria essas fraudes. Enquanto isso a experimentação de linguagem, e cinemas que comportam visões de mundo sinceras ficam reduzidos a pequenos nichos, aos festivais etc. e tal. Pedro Costa, Tsai Ming Liang, Hou Hsiao Hsien, Shinji Aoyama, Arnaud Desplechin, Claire Denis… Artistas fantásticos, de uma vitalidade criativa incrível. É péssimo isso virar coisa de gueto. Péssimo sinal. Quem falou mesmo que a especialização é imoral? Um cara esperto. Todo mundo no seu nicho, esperando a morte chegar. Mas se nem o Gerald conhece esses cineastas, como ele me disse aqui uma vez, então fica difícil. Art is very much alive. Not so sure about human kind. Gostei disso em inglês.
    Love
    Al

  192. Alvaro Fagundes

    Só vi os comentários sobre a situação que vc está passando depois de escrever meu comentário. Espero que tudo melhore.

  193. Ronald.

    Fogo no petróleo, afinal o petróleo é nosso.
    Quem sabe nadar??/

    Ano Polar confirma degelo no Ártico e na Antártida
    Cientistas dizem que aquecimento afeta região antártica de maneira “insuspeitada”

    Oceano austral aqueceu mais que a média dos mares do mundo; América do Sul sentirá efeitos de mudança no continente austral

    Efe

    Navio na região da plataforma Wilkins, afetada por aquecimento

    DA REDAÇÃO

    Agora é oficial: o Ártico e a Antártida estão esquentando mais rápido do que se imaginava e seus mantos de gelo, especialmente o da Groenlândia, estão derretendo sob influência do aquecimento global. As conclusões são do maior esforço de pesquisa já feito sobre as regiões polares, que envolveu mais de 10 mil cientistas de 60 países, incluindo o Brasil.
    Um relatório preliminar divulgado ontem em Genebra, que encerrou esse esforço de pesquisa, o 4º Ano Polar Internacional, afirma que “parece certo agora que tanto o manto de gelo da Groenlândia quanto o da Antártida estão perdendo massa e portanto aumentando o nível do mar, e que a taxa de perda de gelo na Groenlândia está crescendo”.
    O degelo acelerado dos polos é uma das maiores incertezas nos modelos do aquecimento global. Se derretidos, o oeste da Antártida e a Groenlândia elevariam o nível do mar em vários metros, o que seria desastroso para a humanidade.
    No entanto, como o comportamento das geleiras antárticas e árticas é muito complexo, até agora tem sido impossível estimar a contribuição total do degelo polar para o nível do mar no futuro (no leste da Antártida, por exemplo, o gelo parece estar aumentando).
    Essa questão ficou sem resposta no último relatório do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática), o comitê de climatologistas da ONU, que previu uma elevação de “modestos” 59 cm no nível global dos oceanos até o fim deste século.
    Responder se os polos estão ou não perdendo gelo era um dos principais objetivos do Ano Polar Internacional, que começou em 2007 e termina em março. Num esforço de cooperação internacional sem precedentes e com US$ 1,5 bilhão de financiamento, cientistas usaram técnicas como medições por satélite de mudanças na elevação e nos campos gravitacionais dos mantos de gelo.
    O resultado não é a última palavra sobre o assunto, mas as pesquisas feitas durante o Ano Polar indicam um balanço de massa negativo, ou seja, mais gelo é perdido do que o que se acumula por precipitação de neve. “Acho que os especialistas discordariam de um cenário de derretimento repentino, instantâneo ou catastrófico”, disse à Folha David Carlson, coordenador científico do Ano Polar Internacional.
    “Mas acredito que eles dirão que observam uma aceleração do degelo, de forma que poderíamos observar efeitos substantivos no nível do mar em várias décadas ou um século, em vez de vários séculos.”
    Dados obtidos por navios oceanográficos na Antártida, boias equipadas com termômetros e até mesmo elefantes-marinhos com instrumentos amarrados na cabeça mostram que o oceano Austral está esquentando mais depressa que o restante dos oceanos do planeta. Segundo o relatório divulgado ontem, há sinais de que o aquecimento global está afetando a Antártida de maneiras “insuspeitada”. Ian Allison, um dos coordenadores do Ano Polar Internacional, disse que a primeira região a sentir o efeito das mudanças na Antártida será a América do Sul.

  194. Reinaldo Pedroso

    27/02/2009 – 22:05
    Enviado por: Reinaldo Pedroso

    Reinaldo

    “Mesmo em um espaço curvo, cada paralela se encontraria consigo mesma, não?”

    Não.
    Prestenção, espaço curvo, espaço cur-vo, não circunférico.
    Tu tá de saco cheio, né?
    Vá pescar.

    Pedroso

  195. Reinaldo Pedroso

    27/02/2009 – 22:05
    Enviado por: Reinaldo Pedroso

    Pedroso

    “Prestenção, espaço curvo, espaço cur-vo, não circunférico.”

    Circunférico ou circunferencial ou circular?

    Reinaldo

  196. Reinaldo Pedroso

    27/02/2009 – 22:05
    Enviado por: Reinaldo Pedroso

    Reinaldo

    Redondo, entendes?

    Pedroso

  197. Reinaldo Pedroso

    27/02/2009 – 22:05
    Enviado por: Reinaldo Pedroso

    Pedroso

    “Redondo, entendes?”

    Tipo Skol?

    Reinaldo

  198. Reinaldo Pedroso

    27/02/2009 – 22:05
    Enviado por: Reinaldo Pedroso

    Reinaldo

    “Tipo Skol?”

    É.

    Pedroso

  199. KY

    A policia mais INEFICIENTE do Brasil,como sempre não chegará aos mandantes;
    http://www.PolibioBraga.com.br.
    Pont duela com Pereira sobre assassinato de testemunha-chave em Canoas

    Foram duros os debates desta quinta-feira a tarde na Assembléia do RS, porque finalmente o deputado Raul Pont, do PT, foi obrigado a falar sobre o processo que move contra ele na 9ª. Vara Criminal o seu ex-empregado Paulo Salazar, ex-tesoureiro da DS e da sua campanha a prefeito.

    . Com base nas notas desta página, o deputado Pedro Pereira situou Mauro Kruger, principal testemunha contra Pont e o deputado Bohn Gass, executado com três tiros em Canoas, no mesmo nível dos atentados que em São Paulo resultaram nas mortes dos ex-prefeitos Celso Daniel e Tonhino do PT.

    . O deputado Raul Pont avisou que Salazar e Kruger nem são filiados ao PT.

    – O assassinato de Kruger está sendo investigado pela 2ª. Delegacia de Polícia.. Pont se engana quando avisa que Kruger e Salazar não são filiados ao PT.

    CLIQUE AQUI para examinar o convite público que Pont e Bohn Gass poderiam aceitar para se distraírem neste final de semana.

  200. Cristina

    O serviço público brasileiro é muito ineficiente devido à estrutura administrativa, há muitas pessoas que acham que seu maior feito na vida foi passar no concurso e depois trabalham com grande má vontade à espera da aposentadoria. Um amigo artista plástico arranjou um patrocínio com um empresário para uma vernissage, mas precisava conseguir o incentivo fiscal permitido pelo governo, isto significava que ele precisava falar com um funcionário público em Brasília, fez várias ligações para o ministério da Cultura, a funcionária era muito simpática, mas a coisa era complicada, talvez ele tivesse que ir até Brasília, acho que acabou desistindo da vernissage, do patrocínio, não desistiu de ser artista.

  201. Santanna.

    Bom dia.

    Registro aqui um agradecimento especial pelo teu comentário enviado as 23; 10.
    O que fala do modo diferente de ver a mesma coisa.
    Eu sabia disto sem nunca antes ter lido a respeito.
    Sabia por que isto é exatamente o que comigo acontece, de há muito tempo.
    Lendo o artigo que enviou fiquei muito emocionado. Sei que não foi mas tive a sensação de que era algo dirigido a mim.
    Agora eu entendo melhor porque gosto muito de brincar com meus netos e outras crianças. Porque gosto de inventar estórias.Porque olho para coisas e situações e quando comento parece que nem sabem do que eu estou falando.Entendo também que existem outros que também enxergam como eu vejo.Talvez por isto eu simpatize com umas escritas e com outras não.
    Talvez que por isto eu negue um período que chamam de ditadura e outros com certeza e convicção afirmam que vira. Se viram é porque existiu.mas também existiu movimento paralelo no qual eu estive engajado e olhando.Tudo então me parece se resumir de que lado estamos e como estamos vendo o jogo.Portanto cada um tem suas razões e o direito de defender.Me parece que foi dito por Nelson Rodrigues que toda unanimidade é burra e temos que concordar com o dito pelo falecido escritor jornalista e também teatrólogo.
    O que de imediato nos leva a conclusão que neste blog todos estamos certos. O assunto é o mesmo mas cada qual enxerga e comenta dentro dos seus limites de alcance.
    Uns são teimosos e não mudam jamais de opiniões nem que a vaca tussa.
    Outros mais maleáveis trocam idéias e se necessário após convencidos podem até pensar diferente.
    Eu acredito que me enquadro no segundo caso. Sou meio teimosos mas não persisto no erro.Nunca esqueço que errar é humano mas persistir no erro é burrice.
    Santanna já podes entender melhor agora porque eu te chamei um dia de Mami Santanna! Você literalmente me puxou as orelhas. Eu vi que tinhas razão e procurei me corrigir.E o modo que você usou para me repreender me agradou tanto que eu te imaginei como Mami.
    Beijos e mais uma vez obrigado pelo envio do excelente artigo.

    Shopia:

    Lamento pela noticia que comentando o estado de sofrimento do teu avo.
    Fiquei muito emocionado porque sendo avo me comove ver o relato amoroso de uma neta como você. Que Deus esteja sempre ao teu lado.
    Teu avô certamente tem orgulho da neta que tem.

    Sandra e Sue:

    Obrigado. Estou centre lendo vocês.

    André M.:

    Alem de tudo que você me colocou acho que todo político deveria ter obrigações trabalhistas iguais a todos. Se mirassem fora do pinico os eleitores deveriam ter o direito legal de exigir que o eleito se enquadrasse dentro das leis e se a falta fosse punida como dispensa por justa causa os eleitores deveriam ter o direito de colocar o faltoso no olho da rua.São na grande maioria uma cambada de privilegiadas que só se preocupam com o quanto de lucro irão auferir durante o período que estiverem na função.
    Tem até a tal de impunidade parlamentar que me parece ter sido criada somente para garantir a livre expressão e tem servido para proteger de tudo. Inclusive a livre afanação e até a falta de vergonha na cara.

    Gerald,

    Ao sei como estão as coisa ai com a senhora Ellen. Pelo lido em teu blog parece que ela está proxima do fim.
    Ou será de um novo começo?
    Se for então era ira encontrar aquele quatro estrelas e juntos lá de cima eles estarão felizes.
    Por teu intermédio eu soube quem ela foi e é. Oque ela significa, Portanto por teu intermédio eu mando um beijo pra Mama Ellen.

    Love.

    Obrigado a todos.

    Pacheco.

    Senhora Polaca. Esconda o maço de cigarros do Vampiro.Compre balas de hortelã pra ele usar quando estiver procurando o maço de cigarros escondido.
    Vampiro: joga esta merda de maço de cigarros no lixo.

    FUMAR LEVA UM DIA AO LEITO DE HOSPITAL.

  202. Lílian.

    DESGLOBALIZAÇÂO…. é um possível nome para um possível movimento… tentei escrever algo parecido no meu blog …
    ótimo texto o do Caetano.

    http://estudio11.blogspot.com/

  203. Sandra,

    “Amor infinito” è sinonimo de “amor universal”?

    O que vejo é que fazemos muito pouco esforço, em geral, para compreender o outro.
    Com ideias que se aproximam da maxima: quem pensa como eu é bom, quem nao pensa é mau.
    Pelas ruas, na TV, na internet, sempre discussoes infinitas, muitas vezes com ofensas.
    Serà que vivemos em um estado constante de “tensao agressiva”?
    O dificil nao è aprender a ler : è Ver/ler as entrelinhas.Todas as ciencias nao bastam para tentar entender o ser humano. Alias, como se sabe, o termo “pessoa” vem de mascara.
    Acho que o Brasil è um pais extremamente dificil de se governar.
    O EUA , talvez, possa se permitir uma reforma “de cima para baixo”, mas o Brasil ?! Precisa primeiro mudar a mentalidade de quem esta em baixo.
    Se a elite brasileira nao parar de olhar para o seu proprio umbigo, vai ser quase impossivel essa reforma.
    A Bolsa familia è criticavel?Sim, muito, mas è um embriao ainda. 20 miseros reais por pessoa?! Na Alemanha a ajuda do Governo è de aproximadamente 350,00 euros e os alemaes dizem que è pouco!!!!
    A mistura de culturas criou uma crise de identidade profunda no povo brasileiro.
    Sera que o Brasil visto de quem ta la em cima è tao facil? Tao homogeneo?
    Qual o antidoto para os “mortos-vivos”? Arte e educaçao? Mas qtos na elite brasileira estao dispostos a participar de um programa de ajuda coletiva? Abrir mao de um fim de semana em Ilha -bela ou de um vestidinho da Daslu?
    Caso a resposta seja positiva, como elaborar logisticamente um programa social dessa dimensao?
    Da outra parte, sera que essa gente marginalizada, nao olha o outro tambèm com desconfiança?
    Como aproximar esses polos opostos para o bem comum?
    O “sonho americano” contaminou o mundo todo.
    No Japao meninas de classe media, se prostituem em plena luz do dia, somente para juntar dinheiro para comprar bolsas caras.
    Dizem que ate Sao Paulo è uma copia “feia” de Nova York !
    O mundo esta copiando a cultura americana e o resultado vem sendo uma profunda degeneraçao.
    O brasileiro è um africano, colonizado por um “grego- romano” que copia americano.Complicado.

    O copo esta meio cheio ou meio vazio?

  204. la mamma

    preciso almoçar, mas não consigo parar de rir lendo as coisaqui.

    acho que daqui a pouco GThomas vai ter que comprar uns créditos de carbono (o ser humano é muuuuito criativo!) pra compensar a gastação de energia da visitação deste blog …

    too much ado …

  205. gthomas

    VOU PEDIR UMA COISA COM MUITO AMOR E CARINHO

    USEM O NICK OU PSEUDONIMO QUE QUISER

    MAS NAO LA MAMMA OU LA MAMA OU NADA PARECIDO QUE CHEGUE A ALUSAO A ELLEN STEWART PORQUE EU CORTO MESMO QUE SEJA UM COMENTARIO LEGAL.

    ESTOU PEDINDO. BEIRA O MAU GOSTO
    SE VCS SOUBESSEM 1/5 do que eu passo ou estou passando aqui, nao fariam esse tipo de brincadeira ou grosseria.

    Imitem o Garganta: entrem como Sophia ou qualquer JJPlaton ou seja la o que for, mas deixem a Ellen e o nosso teatro em PAZ!

    e…..agradeco

  206. gthomas

    Muito bem Pacheco!
    vamos fazer essa campanha anti tabagista juntos
    PRINCIPALMENTE DEPOIS DE UMA MATERIA NO LANCET
    QUE PROVAVA QUE O SECOND HAND SMOKER
    (AQUELE QUE ESTA DO LADO) SOFRE DANOS TAO GRANDES OU ENTAO MAIORES QUE O PROPRIO FUMANTE: MONOXIDO DE CARBONO

    LOVE
    G

  207. Ronald.

    FRASE DA SEMANA …

    ” A SITUAÇÃO DO MERCADO FINANCEIRO É TÃO RUIM ,
    QUE JÁ TEM MULHER CASANDO POR AMOR . “

  208. gthomas

    Pacheco

    Gerald,
    Ao sei como estão as coisa ai com a senhora Ellen. Pelo lido em teu blog parece que ela está proxima do fim.
    Ou será de um novo começo?
    Se for então era ira encontrar aquele quatro estrelas e juntos lá de cima eles estarão felizes.
    Por teu intermédio eu soube quem ela foi e é. Oque ela significa, Portanto por teu intermédio eu mando um beijo pra Mama Ellen.

    GT: esta bem dificil querido. Ela recusa internacao. Quando esta internada, consegue fugir, por assim dizer. Mas precisa de atencao 29h por dia. Me recuso a achar que esse eh o fim. Nao eh. Meu medico, meu proprio medico diz que, com cuidados especiais, ela tem muitissimas chances. Mas eh preciso de ESPACO…..e cuidados higienicos que um apto nao proporciona.
    Mas ela sempre da um jeito (quando estou em londres ou miami) de se auto registrar pra fora do hospital e voltar pra casa. Compreensivel/
    eu tambem faria o mesmo.
    Ficar la naquela coisa insossa eh doloroso e impessoal
    Nao sei no que vai dar. Mas os dias estao sendo dificeis
    Obrigado querido, por perguntar
    LOVE
    G

  209. gthomas

    Otima frase Ronald
    otima

  210. Sandra

    Joana, amor infinito não é o mesmo que amor universal. Você pode ter amor infinito por uma única pessoa. Mas o que eu disse é que o amor é infinitamente LIVRE.
    E, por mim, cada um pode olhar para o próprio umbigo. Quem não atrapalha e anda dentro da lei já ajuda muito. Aceito quem compra produtos da Daslu com dinheiro honesto e não aceito quem compra uma empadinha desviando dinheiro público.

  211. Sandra

    Gerald…
    Meu Deus…
    Talvez…
    É difícil para mim dizer isso, pois já vivi uma situação dessas.
    O que eu quero dizer, é que talvez ela esteja certa, querido. Mas compreendo seu imenso amor.

  212. Ronald.

    E por aqui ainda é a semana do carnaval.
    Este é um país que vai pra frente(?), ho…ho…ho…ho; essa música era da Arena ou do MDB??

    28/02/2009 – 08h30
    Orçamento muda rumo dos EUA, diz Nobel de economia

    PUBLICIDADE

    da Folha Online
    O Orçamento dos EUA para o ano fiscal de 2010, apresentado nesta semana pelo presidente Barack Obama, rompe com as políticas do país dos últimos 30 anos, disse o prêmio Nobel de economia de 2008, Paul Krugman, em coluna no jornal “The New York Times” e reproduzida na edição de hoje da Folha. A coluna completa está disponível apenas para assinantes do jornal e do UOL.

    Para o economista, se Obama conseguir que o Congresso aprove qualquer coisa parecida com o plano, terá posto os EUA num rumo novo, mudando não só as políticas dos últimos oito anos, mas com as tendências políticas dos últimos 30.

    Leia a cobertura completa da crise nos EUA
    Entenda a evolução da crise que atinge a economia dos EUA

    A primeira mudança foi a eliminação do temor de que Obama pudesse sacrificar as prioridades progressistas em seu Orçamento por conta da crise. Os US$ 634 bilhões que deverão ser gastos com a reforma do sistema de saúde e a receita esperada de US$ 645 bilhões com a venda de autorizações para emitir carbono seriam provas disso. “E essas novas prioridades estão expostas num documento cuja clareza e plausibilidade parecem incríveis a quem se acostumou a ler os Orçamentos de Bush, que insultavam nossa inteligência a cada página. O que temos agora é um Orçamento no qual se pode crer”, diz Krugman.

    O economista ainda disse acreditar que o presidente americano consiga reduzir o déficit de US$ 1,75 trilhão deste ano para menos de um terço disso em 2013, como está prometendo. Segundo ele, o déficit cresceu demais devido a fatores que, espera ele, sejam temporários. “Se Obama tirar os EUA do Iraque (sem afundar num atoleiro afegão) e conseguir arquitetar uma recuperação econômica sólida –dois “ses” grandes–, reduzir o déficit para US$ 500 bilhões em 2013 não deve ser difícil”, disse o vencedor do prêmio Nobel.

  213. Ronald.

    28/02/2009 – 00h52
    O carro: pane de libido?

    Pascal Bruckner*
    São milhares de carcaças novas que, por toda a Europa e Estados Unidos, formam filas nos pátios, sob galpões, e esperam em vão por um comprador. Em nada lembram os clássicos cemitérios de carros, com seus montes de latarias amassadas, de chassis danificados apodrecendo em um terreno baldio, como o mítico Cadillac Ranch na Route 66 nos Estados Unidos, monolitos de metal pintados de forma grotesca, enfiados na areia do deserto californiano. Estes testemunhavam a vitalidade de uma indústria que largava atrás de si seus dejetos.

    Os cemitérios de hoje vivem uma pane do sistema. A crise acelera uma aversão crescente pelo automóvel. Os glutões 4 x 4 são denunciados nos Estados Unidos pelos grupos evangélicos que veem neles símbolos de uma arrogância contrária aos ensinamentos de Cristo! Em toda parte os grandes fabricantes fecham usinas, reduzem a produção, declaram falência, demitem a torto e a direito. Fim de um objeto de fetiche que foi herói do século XX e criou em sua esteira tantas obras-primas, pequenas maravilhas da mecânica.

    As mudanças na demografia anulam o direito à mobilidade. Tão maravilhoso quanto reservado a uma minoria, o carro, uma vez popularizado, se transforma em pesadelo, tornando cada motorista em prisioneiro de seu veículo, além de ser dispendioso. Fim da rapidez, da generalização do engarrafamento, do acidente como mostram tantas obras literárias ou cinematográficas.

    Alienação e inércia
    O escritor Roberto Calasso bem disse: “A democracia é o acesso de todos a bens que não existem mais”. Acrescente a esse descrédito o encarecimento dos custos do petróleo e sobretudo a acusação feita pelo discurso ecológico sobre essa indústria, poluente e incômoda. Antes símbolo de liberdade, o carro se tornou símbolo de alienação e inércia. A máquina que devorava o espaço se afundou em uma coagulação generalizada. O maravilhoso automóvel se transformou em banheira, lixeira barulhenta da qual fugimos horrorizados.

    Não se trata de um simples regime ou dieta provisória antes de retomar a orgia: é realmente a conclusão de um ciclo. Claro, sempre se fabricarão carros, mas limpos, elétricos, pequenos, que não emitam nenhum gás carbônico, e recarregáveis na tomada.

    A Califórnia comercializa há alguns anos o Tesla Roadster, um conversível limpo, escolhido pelos astros, e o prefeito Bertrand Delanoë logo lançará em Paris um sistema Autolib’ nos mesmos moldes do Vélib’: pequenos veículos elétricos que podem ser alugados por hora ou por dia. Seremos todos “ecocidadãos responsáveis”, pegaremos o ônibus, o bonde, o metrô, pararemos de financiar, por meio de nossa gana por petróleo, as ditaduras sanguinárias ou os regimes opressores.

    Mas como é um carro que não é nem chamativo, nem poluente, nem barulhento? Um meio de transporte, não um objeto de desejo. A ecologia tem razão, e é por isso que ela nunca suscitará o entusiasmo, uma vez que suas palavras de ordem são economia, privação e precaução. Fim da ostentação dos carrões que esmagavam com seu luxo a multidão de pedestres; fim das façanhas dos amantes de velocidade que brincavam de acelerações vertiginosas e flertavam com a morte a cada curva.

    As acusações de Ivan Ilitch, André Gorz ou René Dumont em nada o afetaram. Foi preciso uma deserção global para que o sonho automobilístico perdesse seu encanto e que as vendas despencassem. Mas nunca se mata uma paixão sem antes substituí-la por outra. Nossas reluzentes máquinas já são substituídas pelos laptops, os computadores que respondem ao duplo princípio de independência e locomoção: estamos em todos os lugares sem sair de casa, ligados a todos sem estar com ninguém. No lugar dos monstros consumidores de energia, telas ultraplanas de funções múltiplas, em uma ferramenta de algumas centenas de gramas. É um novo paradigma que mexe com o indivíduo contemporâneo em uma era inédita de autossuficiência e mobilidade.

    Não é o mercado que agoniza, é uma forma ultrapassada de capitalismo que desaparece porque deixou de ser desejável.

    *Pascal Bruckner é escritor e ensaísta.

  214. Sandra

    O teatro dela é a vida dela. O apartamento dela é parte dele. Meu anjo, permita-lhe essa felicidade.

  215. gthomas

    Sandra, como assim?

  216. Sandra

    Deixe-a ficar em sua casa. No seu teatro.

  217. gthomas

    Sandra meu amor
    vou seguir o teu conselho mas…
    me preocupo demais com o dificil acesso do medico e das enfermeiras ate a cama pela quantidade de coisas que tem no quarto alem do que…
    eh no quinto andar em cima dos dois teatros….e NAO tem elevador.
    (estou sem poder respirar, mas eh de emocao mesmo, me desculpe)
    LOVE
    G

  218. Sandra

    Meu anjo, o que REALMENTE ela precisa, ela já tem. E muito disso, foi você quem lhe deu.

  219. Sophia

    Caríssimo Pacheco,

    Obrigada pelas palavras amigas. Como bem justifiquei naquele comentário, não me identifiquei pois se trata, para mim, de um assunto delicado, que não deixa de ser verdade( a não ser a parte que sou mulher).

    PS: Aliás, nunca me identifiquei nesse blog e nem pretendo.

    Até mais.

  220. gthomas

    Buffett admits ‘dumb’ mistakes in ’08, Berkshire’s worst year
    Tim Catts
    Feb 28th 2009 at 10:30AMText SizeAAA
    Filed under: Company News, People, Investing

    Berkshire Hathaway (BRK.A) CEO and uber-investor Warren Buffett took responsibility for his company’s worst performance since he took over 44 years ago, admitting he “did some dumb things in investments” in 2008.

    The recession and financial crisis swatted Berkshire and the markets alike, Buffet wrote in his annual letter to Berkshire shareholders. “By year-end, investors of all stripes were bloodied and confused, much as if they were small birds that had strayed into a badminton game,” he said.

    Berkshire’s net worth nosedived, falling by $11.5 billion, according to its annual report, released today. Its shares have taken a beating in the past year. Since peaking at $151,000 a share in December 2007, it has fallen to $78,600, a decline of 48 percent. The S&P 500 has dropped 49 percent over the same period.

    By Buffett’s preferred measure of performance — book value per share — Berkshire fell 9.6 percent in 2008. Annual profit fell by 62 percent, to $5 billion. Earnings per share dropped to $3,224 from $8,548 last year.

    “I made at least one major mistake of commission and several lesser ones that also hurt,” Buffett wrote in his letter to shareholders. “Furthermore, I made some errors of omission, sucking my thumb when new facts came in that should have caused me to re-examine my thinking and promptly take action.”

    The biggest of those mistakes, Buffett wrote: buying a huge stake in ConocoPhillips (COP) last year while oil prices and energy stocks were surging. “I in no way anticipated the dramatic fall in energy prices that occurred in the last half of the year,” he said. “Even if prices should rise, moreover, the terrible timing of my purchase has cost Berkshire several billion dollars.”

    Buffett also took the blame for a bad bet on $244 million worth of stock in a pair of unnamed Irish banks, admitting Berkshire had to write that investment down by 87 percent at the end of 2008.

    But he said he felt good about buying preferred shares of Goldman Sachs (GS), General Electric (GE) and Wrigley, regretting only that he had to sell holdings in Johnson & Johnson (JNJ), Proctor & Gamble (PG) and ConocoPhillips to raise the money to fund the transactions.

    Berkshire’s stock and bond holdings were mostly responsible for the company’s dismal performance, according to the report. But it also boasts dozens of subsidiaries including big insurance companies like Geico and General Re as well as several energy businesses. It also owns familiar consumer brands including Benjamin Moore, Dairy Queen and Fruit of the Loom. Profit from those businesses fell just four percent, compared with a 14 percent drop in earnings from investments.

    The economy undoubtedly played a big part in those results. Buffett doesn’t appear to expect an improvement any time soon.”The economy will be in shambles throughout 2009 – and, for that matter, probably well beyond,” he wrote.

    The shock therapy administered by the U.S. Treasury and Federal Reserve to revive the economy “will almost certainly bring on unwelcome aftereffects,” Buffett wrote. “Whatever the downsides may be, strong and immediate action by government was essential last year if the financial system was to avoid a total breakdown.”

  221. everaldo

    Pessoal !!!

    Que legal !!! o Obaminha, tomando um copaço de cerveja, num estádio de futebol !!!
    O ano que vem , no carnaval, vai estar aqui na sapucaí, no camarote do LULA, Sua neguinha, linda e maravilhosa, destaque na Viradouro.

    Quem diria !!! O LULA, formando governantes pelo mundo a fora.

    Está realmente implantada a União dos Estados Socialistas dos Estadoos Unidos da América. (UESEUA)

  222. everaldo

    Sandrinha,
    a difereça entre punição e vingança, esta no olho de quem vê.
    Por exemplo: Para vocês aqui:
    Um israelense agredindo um palestino, é punição. Um palestino agredindo um israelita é vingança.

    Viu ?

  223. Sandra

    Sophia, sei que o que disse é verdade.
    Eu acredito, do fundo de minha alma, que a morte é apenas uma transição. Muita força para você.

  224. Sandra

    Cesar, fiquei pensando muito no que você disse sobre a diferença entre vingança e punição.
    GENIAL!!!!!
    Obrigada por me permitir um salto quântico na alma!

  225. Sandra

    Beijos em todos.
    Minhas orações o acompanharão, Gerald.

  226. gthomas

    Sandra, a Sophia eh o Garganta. Nao responda e nao caia na cilada.

    Everaldo: parabens pelo besteirol. Continue nos animando.

  227. gthomas

    O Garganta entra com varios nomes. Nao sei porque. Mas ele deve saber.

    Quando o post fica com mais de dois dias, as pessoas ficam ociosas

    Nao se preocupem.

    Amanha falo (opa) de algo realmente INUSITADO nesse blog

  228. gthomas

    DE FONTE SEGURA

    Sobre o jeitinho brasileiro

    Jota Alves

    Lendo o editorial O costume do cachimbo deixa a boca torta, de Carlos Borges, no Brazilian Gazeta, da Flórida, mudei o titulo desta crônica. Minhas opções foram: A brasileira de Zurique; Uma mentirosa na Suíça ou a Espertalhona de Zurique, aquela que praticou automutilação, mentiu às autoridades do país que a aceitou, onde trabalhava em multinacional, namorava e vivia confortavelmente. A espertalhona fez o presidente Lula cair em mais uma esparrela ao vociferar contra a Suíça. Celso Amorim, o ministro que não emplaca uma vitória para o Brasil em organismos internacionais, ameaçou levar o país amigo às sanções da ONU pelo “ataque” de xenofobia à cidadã brasileira e agora se recusa a pedir desculpas ao governo e ao povo suíço que ele apressadinho – como os órgãos da nossa imprensa oxigenada pelas verbas de Brasília – ofendeu e ameaçou com a sua ideologia de pobres, mas orgulhosos. Mais um vexame internacional que enxovalha a imagem já bastante chamuscada do (a) brasileiro (a) no exterior.

    Escreve Carlos Borges: “fomos catequizados e nos acostumamos a driblar e ridicularizar regras. O culto à desobediência e avacalhação das leis vem de muito, muito longe.” E aí, quando vamos para o exterior, quase sempre agimos com os ensinamentos e práticas ora do jeitinho, ora da mentira, ora da malandragem. Que bom seria se ao atravessarmos o Atlântico ou o Pacifico mudássemos o nosso comportamento desde o berço contaminado por aquilo que chamamos do “jeito de ser brasileiro”. Achamos que somos mais astutos e mais espertos que os outros povos ao driblarmos leis, regras, sistemas, ambientes, tradições, culturas, e então quebramos a cara quando somos presos e deportados e aí começa a choradeira e a auto complacência de que fala Carlos Borges. O joio no Brasil está proliferando com maior rapidez e destruição que o trigo. E parte desse joio vive nos Estados Unidos, na Europa…

    O que essa advogada fez em Zurique para receber seguro de uns R$ 200 mil reais vai dar pano pra manga com enorme publicidade negativa para todos nós. Ainda bem que a comunidade de lá não saiu em passeata protestando contra políticos e governo. Também em Pernambuco a autocomplacência foi superada pelo bom senso e os protestos não aconteceram. Quando as fotos da mentirosa foram publicadas o mico foi geral. Todos se mostraram sensíveis, solidários. E exatamente quando uma lei a favor dos imigrantes tinha sido aprovada na Suíça. Entre os desdobramentos, confissões e relatos há um de que ela ganharia dinheiro com as letras de um partido político em seu corpo. Será que ela é mesmo uma desajustada mental? Será que o lúpus a descontrolou? Será que a fixação por gravidez era verdadeira ou mais um truque para forçar casamento, melhoria de status? Ou simplesmente mais uma espertalhona a manchar a imagem do brasileiro que trabalha, estuda, luta e que vive, honestamente, no exterior? A história é tão surreal que a gente não sabe como ela vai acabar ou se vão aparecer fatos novos. Ou será que neste texto eu também estou pagando um tremendo mico? Estou sendo complacente?

    Pelo joio ou pelo trigo vou ficar com o ministro Celso Amorim, o Rasputin* do imperador Lula e insistir no dito pelo não dito e tocar pra frente ou vocês queriam que o ministro das Relações Exteriores do Brasil desse a mão à palmatória? Malandragem pública, política, interna e externa. O ministro não quis saber da inside story, de opiniões e induziu (mais uma vez) o seu presidente a falar asneiras, como naquela vez em que Lula disse que os suíços, os franceses, os portugueses não falam mal de seus países quando estão no exterior, mas o brasileiro gosta de falar mal do Brasil quando está no estrangeiro. Por ter vivido mais de trinta anos no exterior, hasteando a bandeira e promovendo o Brasil e os brasileiros, dei-lhe uma resposta com o título A Suíça não é aqui, publicada no Jornal do Brasil e em dezenas de jornais, revistas e blogs.

    O Brasil deve, sim, pedir desculpas formais à Suíça e a seu povo, amigos do Brasil e de seu povo. De lá um brasileiro dirigiu a maior e mais poderosa organização esportiva do planeta, a FIFA, engrandecida e modernizada por João Havelange. Com aquele estilete a desvairada não somente mutilou o próprio corpo como o corpo, a alma e a decência de milhões de brasileiros que vivem no exterior e que, infelizmente, pelo crescimento do joio nas nossas comunidades estão sendo cada vez mal vistos e ridicularizados como vindos do “país das dançarinas (leia-se prostitutas) e malandros”.

    E nada de autocomplacência, de choradeira, de falsos momentos de orgulho. O governo se arvora em defensor de uma cidadã, mas não cumpre as promessas feitas aos brasileiros que ajudam a mandar para o Brasil mais de três bilhões de dólares, anualmente. Quantas agências da Caixa Econômica Federal estão abertas nos Estados Unidos, na Europa? Onde está o Plano de Aposentadoria para os brasileiros que um dia voltarão e que ficarão sem aposentadoria no exterior e no Brasil? Usaram o caso da brasileira como um factóide político num momento em que a imagem do governo no exterior e principalmente na Europa/Itália está em baixa, e se deram mal. È o caso de se gritar: cala boca, Aderbal, como a figura do Zorra Total, aquele que já foi um dos melhores programas da TV brasileira.

    Todos devem refletir sobre o caso da mentirosa-malandra-alucinada de Zurique e não dar nenhuma colher-de-cha à malandragem brasileira. Deixemos a autocomplacência de lado e trabalhemos todos na cada vez mais difícil e árdua tarefa de separar o joio do trigo. Ser brasileiro só não basta. É preciso ser honesto para não manchar o nome do Brasil e dos brasileiros. As leis de imigração nos Estados Unidos e na Europa vão ficar cada vez mais duras para a malandragem, brasileira ou não…

    *Rasputin: camponês russo, “profeta, curandeiro e conselheiro” que exerceu grande influência sobre o Tzar e a Tzarina, os últimos imperadores da Rússia.

  229. Sophia

    Querida Sandra,

    Obrigada pelo crédito. Há esse vídeo, um tanto meloso confesso, do Goo Goo Dolls ”Iris”, do filme Cidade dos Anjos:

    A música, embora romântica, fala sobre eternidade e fim.

    Aliás, o filme é muito interessante. Eu gostei.

  230. Sophia

    Gerald,

    Que cilada? Eu acho que fui bem claro sobre a situação do meu avô.

    Eu entro com vários nicks, porque eu não quero escrever meu nome. Então, eu tenho duas opções: um nick só ou mais de um. Eu prefiro ter mais opções.

    Acho que só a Marianne que realmente não tinha nada a ver comigo.

    Abraços.

  231. Ronald.

    Só para lembrar um detalhe.
    João Havelange vendia armas pelo mundo.
    hummmmm

    Tudo bem, tirando isso o texto é ótimo.

  232. Piadas para relaxar:

    QUEM TEM A MULHER MAIS BURRA?

    Um alemão, um inglês e um português competiam para saber quem tinha a
    mulher mais burra.
    O inglês começou:
    É a minha. Ela comprou uma bicicleta com 18 marchas, muito cara e nem sabe
    andar de bicicleta.
    E o alemão:
    Isso não é nada. A minha mulher mandou construir uma piscina no quintal de
    casa e não sabe nem nadar.
    O português dá uma gargalhada e diz:
    Pois a minha mulher é muito mais burra. Ela vai passar o Carnaval em
    Salvador, comprou uma caixa de camisinhas e nem pinto ela tem.

    ELA É UMA GALINHA…

    Uma galinha põe um ovo de meio quilo!
    Jornais, televisão, repórteres… Todos atrás da galinha!
    Como conseguiu esta façanha, Sra. Galinha?
    Segredo de família…
    E os planos para o futuro?
    Botar um ovo de um quilo!
    As atenções se voltam para o galo…
    Como conseguiram tal façanha, Sr. Galo?
    Segredo de família…
    E os planos para o futuro?
    Partir a cara do avestruz!

    DIVÓRCIO DOS VELHINHOS
    Um casal de velhinhos vai ao escritório de um advogado para que seja
    preparado o divórcio..
    O advogado, vendo-os assim tão velhinhos, pergunta porque eles farão isso
    nessa idade tão avançada. Determinada ao divórcio a velhinha diz:
    Veja doutor, é que ele tem, com muitos esforços, uma única ereção no ano
    e…
    O velhinho super nervoso a interrompe dizendo:
    E ela pretende que eu a desperdice logo com ela.

    ALMOÇO

    O português entra no restaurante e pergunta:
    Por favor, me dá uma bacalhoada!
    Ao que o atendente pergunta:
    Já sei! O senhor é português?
    Como descobriste? Foi por causa do meu sotaque ou pelo fato de eu ter
    pedido bacalhoada?
    Nem um nem outro…É que aqui é o Mc Donald’s!

    EMPREGO
    O cara envia um currículo para uma empresa.
    Pedia R$ 15 mil reais de salário, mais um carro, um apartamento e 10
    salários extras por ano.
    Uma semana depois foi chamado pela empresa.
    O entrevistador lhe disse:
    Estudamos seu currículo e vamos lhe dar R$ 20 mil reais de salário, um
    apartamento de 4 quartos, um carro 0km e, não 10, mas 18 salários extras
    durante o ano.
    Abismado, o candidato falou:
    Você está brincando…?
    Sim, estou. Mas foi você quem começou!

    TOMAR PÍLULA COM DIARRÉIA

    Uma loira pergunta a outra:
    Você acha que há problema se tomar a pílula com diarréia?
    Ao que a outra, ‘ainda mais loira’, responde:
    Acho que não. Mas por que é que não toma com água?

    NO AEROPORTO
    O português estava para pegar um avião para visitar Portugal, quando uma
    coisa no aeroporto chamou sua atenção. Era um computador com voz que
    identificava os passageiros por um novo sistema de reconhecimento de
    imagem. Assim que ele passou, o computador acusou:
    Manuel, 52 anos, português, casado, passageiro do vôo 455 da TAP.
    Impressionado, Manoel foi ao banheiro, raspou o bigode e mudou de camisa.
    Ao passar pelo computador, a voz acusou novamente:
    Manuel, 52 anos, português, casado, passageiro do vôo 455 da TAP.
    Mas Manoel não se deu por vencido! Voltou para o banheiro e passou
    maquiagem, colocou uma peruca ruiva e um vestido.
    Agora eu provo que essa máquina é burra!
    A máquina acusou de novo:
    Manoel, 52 anos, português, casado, que por causa dessa viadagem acaba de
    perder o vôo 455 da TAP.

    QUASE TODOS OS DIAS

    Um velhinho de 75 anos, voltando da viagem de lua-de-mel e encontra um
    amigo que lhe pergunta:
    Então, como foi a lua-de-mel?
    Ótima! – responde o velhinho.
    O amigo insiste:
    E o sexo, como foi?
    Fizemos quase todos os dias!
    Como assim, quase todos os dias?
    É isso mesmo: quase fizemos na segunda, quase fizemos na terça, quase
    fizemos na quarta…

    DOIS SOLDADOS

    Dois soldados trocam impressões:
    Então, por que te alistaste?
    Porque sou solteiro e gosto de guerra. E tu?
    Porque sou casado e gosto de paz.

    Agora vou ler o que escreveram depois que sai pela manhã e se houver motivação retorno depois das leituras.

    Obrigado.

    Pacheco.

  233. everaldo

    Obrigado Gerald !

    Tô cada vez mais legal num tô ?

    Um abraço !

  234. Jorge Plato Platon

    Aliás, Gerald, qual a diferença de eu escrever, sei lá, o meu nome, supondo que seja ”José” ( não é) ou Senhor Hidra? Eu vou escrever os mesmos comentários.

    A única diferença que vejo, é que as pessoas não podem ficar contextualizando meus comentários.

  235. everaldo

    …quis dizê:

    Tô cada vez mais besta, num tô ?

    Um abraço…um não, dois. !

  236. Jorge Plato Platon

    Gerald, você está com ciúme da Sandra comigo?

    Só em razão dela ter sido respeitosa com o Cesar e a Sophia.

  237. juliano

    E o financiamento da arte? Ficar dependendo de verbas do governo ou indo de empresa em empresa? Como não pensar no lado comercial se no final do mês você tem de pagar o aluguel? Essa liberdade e independencia total é bonita no papel,mas como fazer?

  238. Ronald.

    Entrevista Juca Kfouri 14.11.96

    Roberto Freire – Eu queria saber mesmo o que você conhece em relação a toda a corrupção, a todos os jogos políticos que estão sendo feitos dentro do futebol brasileiro de cima para baixo, desde a CBF, desde o Havelange na FIFA, porque esses detalhes de jogadas internas são muito interessantes, poderão ser esclarecidos e tal. Eu achava que você podia ajudar muito a denunciar de forma clara, direta, aonde está a corrupção, as jogadas, as tretas, para que o futebol brasileiro não continue sendo essa coisa medíocre em razão dos cartolas. Acho que tínhamos de nos dirigir à ética. Qual é a ética que existe, ou ela desapareceu?
    Juca Kfouri – Vocês vão ter de ter um pouco de paciência. Eu vou explicar isso com começo, meio e fim.
    Chico Vasconcellos – Só para facilitar o seu raciocíno, uma pergunta curta e grossa: na sua opinião, Havelange tem a ver com aquela punição do Maradona para tirar a Argentina do jogo contra o Brasil?
    Juca Kfouri – Sem dúvida. Daí, Chico, você só vai me ajudar, e o Trajano mais, certamente, para entrar com detalhes nessa história, para a gente compor esse quadro. Essa história começa no começo dos anos 70, quando — e isso ninguém pode negar ao João Havelange — o João Havelange saca qual é o tamanho do negócio que o futebol ia virar no mundo, ele percebe isso. Percebe isso num momento em que ele estava mal até com a ditadura brasileira.
    Mellão – Por que?
    Juca Kfouri – Porque durante o governo Médici, pós-Copa, já se sabia quanta sacanagem o Havelange fazia com os fundos da CBD. Vamos lembrar quem é João Havelange. João Havelange era vendedor de armas, contrabandeou armas, fez o diabo a quatro.
    Mellão – Você fala isso baseado em quê?
    Juca Kfouri – Na história dele. O pai era fabricante de armas, e o João Havelange começou trabalhando com o pai, mas ia expandir os negócios. Bom, quando a ditadura Médici resolveu que ganhar o tricampeonato era uma questão de segurança nacional, a primeira coisa que a ditadura fez, vocês devem se lembrar disso, foi noemar para chefiar a selação brasileira o brigadeiro Jeronimo Bastos, que foi quem de fato montou aquela estrutura toda, uma comissão técnica composta quase exclusivamente por militares. Muitos eram bons, técnicamente, naquilo que foram lá fazer. O Carlos Alberto Parreira, Cláudio Coutinho, Bonetti, Carlesso, Calomino, quer dizer, era isso, militararizam a seleção e tranformaram a seleção num pelotão avançado para ganhar a Copa do Mundo. Bom, ganhou-se a Copa do Mundo, evidentemente que isso trouxe prestígio para o João Havelange, e deu-lhe um salvo-conduto para continuar na CBD.

    e por ai vai….

  239. GERALD.

    Ainda bem que fiquei desconfiado com o caso da brasileira acontecido ou feito acontecer na Suíça.Desde o inicio mesmo antes de comentar aqui.Só de ver e ouvir pela televisão tudo me pareceu estranho.
    Nem me dei ao trabalho de tentar combater os que ardorosamente defendiam a coitadinha da brasileira aqui no blog.
    Chequei a comentar que estranhava a atitude do pai da moça.Ele me parecia muito calmo para uma pessoa que estivesse sendo verdadeiramente aflito.O único engano que cometi foi o de ter confundido a profissão do pai.Eu mal informado ou por falta de atenção julgava ao comentar que ele fosse médico.Se soubesse na ocasião que o homem é advogado meu comentário talvez tivesse sido mais contundente.Fico feliz em saber que calma e canja de galinha não fazem mal a ninguém e embora lamentando a infelicidade do nosso desgoverno (mais uma) e do vexame (mais um) que lula e amorim deram.A calma e a canja de galinha atribuem a mim mesmo que não meti a mão em cumbuca e não engrossei a fila dos ufanistas brasileiros de plantão.
    Ainda hoje pela manhã comentei algo a respeito de como uma noticia pode ser lida diferentemente por diversas pessoas.Aproveitei um comentário da Santanna e ai esta a prova do quanto isto é verdade.Por isto mesmo é que alguns ficam te malhando sem ao menos darem um tempo para julgar o que leram.Mas não podemos desistir por causa de opiniões contrárias embora alguns nem capacidade tenham de expor seus pontos de vistas e partem para a agressão pura e simples.
    Pelo fato de serem aqui publicados eles mesmo verão o quanto estiveram errados.E alguns poderão ficar arrependidos.
    Outros nem tanto.Haverá os que o exemplo de lula e Amorim farão de conta que não disseram nada de nada e fica tudo pelo não dito.HIPÓCRITAS.

    Vista a carapuça quem deve.

    O lula gosta muito de dizer que ninguém tem mais moral que ele.
    E neste caso como é que fica a moral?

    Uma barra de bom chocolate suiço para quem responder corretamente.

    Obrigado.

    Pacheco.

  240. gthomas

    PACHECO QUERIDO

    28/02/2009 – 17:41
    Enviado por: Jose Pacheco Filho
    GERALD.
    Ainda bem que fiquei desconfiado com o caso da brasileira acontecido ou feito acontecer na Suíça.Desde o inicio mesmo antes de comentar aqui.Só de ver e ouvir pela televisão tudo me pareceu estranho.
    Nem me dei ao trabalho de tentar combater os que ardorosamente defendiam a coitadinha da brasileira aqui no blog……

    GT – Eh….estou nesse momento conversando com um dos Consuls em Zurich.
    A coisa eh ridicula mesmo

  241. Garganta.

    Acredito que de nicks eu posso comentar com conhecimento do assunto.
    Comecei a usar entradas com personagens sugestionados por uma idéia que li em um comentário do Contrera.Não que o Contrera tenha sugerido para eu me ocultar usando pseudônimo .Ele apenas mencionou que fazia isto e se divertia.Logo depois o Fabio Pipipi (anda sumido) falou algo me taxando de infantilizado.Tipo disneyland.Pronto.Iniciei uma série de entradas com nicks.

    Contudo jamais usei para tentar ludibriar ou magoar alguém.
    Sempre com a devida e necessária atenção e respeito.
    Dentro destas normas não vejo nada demais.
    Se realmente teu avô está enfermo você poderia ter evitado entrar como neta.Fiquei comovido com a Shopia e a associei com a neta maior que tenho.Quase fui as lagrimas porque no fundo, bem lá no fundo teu comentário falou com meu coração e sentimentos.
    È isto meu amigo.
    Este blog é para um o que não é para os outros.
    Na verdade um balaio de gatos de onde às vezes saímos arranhados e feridos.
    Mas tudo se cura e retornamos novamente.
    Mesmo com tanta garganta solta por ai.

    Obrigado.

    Pacheco.

  242. Gerald.

    Posso até imaginar.
    Meio surreal.
    Você que para uns ataca o Brasil antecipando atitudes de desculpas até em nome dos que te atacam.
    Bem dizia minha velha avó. Nada como um dia após o outro.
    Segura as pontas meu amigo.
    E…
    Da lhe BRASIL.
    Embora até governantes estejam DANDO NO BRASIL.

    Love.

    Pacheco.

  243. Garganta ( provisoriamente)

    Caro Pacheco,

    Estamos quites, então. Porque eu também fui ludibriado( independentemente da sua intenção) pelo Brasileirinho. Abraços.

  244. Ronald.

    Este outro que dirige a CBD atualmente do qual não lembro o nome também não é flor que se cheire. Parece que é genro do Havelange.Ficou entre família a mamata.
    Lembro que há tempos passados foi realizada uma CPI no Senado a qual eu acompanhei pela televisão.À medida que as sessões eram realizadas mais e mais denuncias surgiam.Coisa pesada.Mais sujeira do que em pau de galinheiro.Eu vibrava com os discursos dos então nobres senadores.Tudo joga de cena.Cada um querendo aparecer mais que os outros.
    No final o tal de bosta de jeitinho brasileiro passou uma vassoura na sujeirada.Na certa cada um levou sua parte e eu assim como outro bestas que ainda acreditavam que senador é senador ficamos a ver navios.
    E depois me aparece alguns aqui elogiando este e aquele salvador da pátria.Entram aqui arrogantemente se dizendo sabedores de tudo e que tudo está bem e que o Brasil melhorou e coisa e louça.
    Ta certo.Tá certo.
    Opinião é direito de cada um.
    Mas que estamos nos AUTODESTRUINDO estamos sim senhor.
    De todas maneiras.
    A cad dia.
    A cada momento.
    Na hora do salve-se quem puder a coisa pode ficar preta.
    Ou então Deus é mesmo brasileiro e voltaremos a ser novamente o BRASIL.
    Não é mesmo SENHOR?

    Obrigado.

    Pacheco.

  245. Até mais.

    Vou na missa das sete.

    Rezar mal não faz.

  246. juliano

    O caso da brasileira é uma farsa, mas o partido que dirige a Suiça coloca outdoors com ovelhas brancas expulsando ovelha negras dentre outras manifestações racistas. Alias a Suiça já se desculpoiu por ter guardado dinheiro sujo ou dos nazistas? Os dirigentes atuais da Suiça tem idéias xenofobas e racistas. Da minha parte não pediria desculpas pra essa gente, independente de parte do povo suiço que nada tem a ver com esse partido.

  247. gthomas

    Juliano
    eu sei que eh somente um comentario: mas eh leviano

    nao eh O partido da Suica que colocou aquele anuncio.
    Alem do mais, o problema da migracao, imigracao ou emigracao ILEGAL nao desculpa o que essa idiota dessa meninha MIMADA fez. Muito menos desculpa o que o Celso Amorim fez

  248. Horas ociosas, aqui, Gerald (rs)? Entendi(emos)! Então … “vamu qui vamu” (essa é “dele”: Everaldo!)

    Everaldo: O Presidente Obama é “pé-frio”! A moçada do “timão do coração dele” ficou tão embasbacada com sua presença, lá no estádio, ontem à noite, que “deu vexame”! Agora, quanto ao copo de cerveja? Não estava em horário de expediente, é verdade.
    Detestei aquela foto!!! “Guaraná” ou algo semelhante, por que não? Detestei a foto, repito!

    Por falar em vexame e na “mocinha brasileira lá na Suiça”, há uma matéria hoje, lembrando do sequestro da Ingrid (aquela que foi resgatada da(s) Farc(s)) e … “putz”!!!

    Tres cidadãos, que foram reféns como ela, publicaram um livro e … estão dizendo que ela era uma “pestinha” só porque fazia algumas “maldadezinhas” (rs). Comia “mais” e primeiro (rs)!

    Oras bolas! Acho que ela tinha apetite maior do que o dêles – simples assim! Afinal, ela não cometeu nenhuma atrocidade e aquela norma “ladies first” é válida até mesmo para um cativeiro (rs)! Estão dizendo, até, que os guardas, soldados, vigilantes (sei lá!) manifestavam mais ternura do que ela (ternura? ops!!!)

    Beijão!
    Susan

  249. targinosilva

    É preferivel que o governo erre por excesso de zelo que por omissão. Se o governo tivesse faltado muitos estariam criticando
    da mesma forma. É partologico, é fobia.

  250. Reinaldo Pedroso

    Paciente:
    – Doutor, tenho um problema que me acompanha desde a infância.
    Psicanalista:
    – Sim…?
    Paciente:
    – Todas as camisas que compro têm uma manga mais comprida.

    Reinaldo

  251. EM LIVRO DE MEMÓRIAS, EX-REFENS DAS FARC CRITICAM INGRID BETTANCOURT … FRANCO-COLOMBIANA SEQUESTRADA.

    “Out of captivity” (fora do cativeiro) e, segundo o livro, Ingrid:
    – roubava comida
    – arrogante
    – auto-centrada, etc.
    – DISSE AOS “GUARDAS GUERRILHEIROS” QUE OS AUTORES DO LIVRO (são 3, americanos dos USA) ERAM DA …? CIA!!!

    Como reagirão os leitores franceses? Ficarão indignados, muito provàvelmente, com essa blasfemia? Calúnia? Mentira ou verdade deles? Agentes da CIA?

    Eles, os autores, do livro estão … querendo “aparecer na mídia” (se auto-promover!) às custas da tal Ingrid (holofotes do mundo inteiro ficaram focados, pràticamente, apenas na direção da figura dela)?

    Beijão!
    Susan

    PS.: O caso da brasileira lá na Suiça e coloquei-me, o tempo todo, com a expressão “body-art” e … “aguardemos, aguardemos” …. Informei, inclusive, que a “psicose lúpica”, pelo que sei, é observada muito e muito raramente em alguns pacientes dessa sindrome (LES).

    Quanto ao Sr. Celso Amorim, é um diplomata de carreira. Diplomatas, de cá ou de lá, se entendem – e esse não é um problema nosso, cidadãos “comuns”, do povo! E nós, “povo”, sempre exigimos uma “tomada de posição” nesses casos; nos inflamamos menos ou mais – por isso não somos “diplomatas”!
    Duvido que apareça algum pedido de desculpas!

  252. santanna

    Gerald, Sandra, boa noite

    Pedindo licença, e já me intrometendo na conversa de vcs, com opinião baseada em situação semelhante vivida há pouquíssimo tempo.
    Eu acho que qdo um paciente é terminal, totalmente desenganado pelos médicos, é muito boa a opção de ficar em casa, havendo para o paciente o conforto e cuidados necessários, claro. É uma situação/ ambiente muito mais amorosa(o) tanto para o paciente qto para os familiares.
    Mas se há chances de recuperação, aí essa decisão se torna bem complicada…
    Bem, deixo com vcs Clarice Lispector.
    beijos

    Minha alma tem o peso da luz.
    Tem o peso da música.
    Tem o peso da palavra nunca dita,
    prestes quem sabe a ser dita.
    Tem o peso de uma lembrança.
    Tem o peso de uma saudade.
    Tem o peso de um olhar.
    Pesa como pesa uma ausência.
    E a lágrima que não se chorou.
    Tem o imaterial peso da solidão
    no meio dos outros.

  253. ezir

    UFAA!!! como vai Mr. Gerald Thomas!!! E Reinaldo!!!Susan!!!Sandra, Pacheco, Targinooooo!!!Tene Cheba!!!…Maurício , q parece NOVO aqui no Blog , E O Edward, o Juliano…e o Everaldo ,q me lembro desde o ano passado 2008 quando comecei a participar do blog…bem, no momento em que A ÚLTIMA BLOG-NOVELA “KEPLER: THE DOG” acabou sendo encenada de UMA FORMA INUSITADA …que JAMAIS IRIA IMAGINAR QUE O SR. THOMAS IRIA FAZER , realizar aqui com a gente , COMENTARISTAS já familiares COM A FORMA DO SR. THOMAS “CRIAR” E MANTER este seu BLOG-TABLÓIDE ON-LINE…fazendo a gente SE SENTIR NUMA “PEGADINHA” parecida à NOVELA DE RÁDIO inventada pelo CINEASTA ORSON WELLS que INVENTOU UMA FICÇÃO ” SERES EXTRA-TERRESTRES ULTRA-INTELIGENTES, DE INTELIGÊNCIA – na verdade SUPERIOR Á NOSSA HUMANA – estavam invadindo A TERRA… e AS PESSOAS , na época , OUVINTES , QUASE-ACREDITARAM QUE ERA VERDADEEEEEEEE!!! Foi UM DIZ-QUE-DIZ-QUE danado!!! …ASSIM pra MIM , Ezir , FOI A SURPRESA …de PROPORÇÕES FENOMENOLÓGICAS IR AO SESC-PAULISTA …E DEPOIS DE LONGOSSSSSS ANOSSSS…VOLTAR A ASSISTIR UMA PEÇÇÇAAAAAA DE TEATRO DO SR. mR. gERALD tHOMAS!!! Foi uma TRANSPORTAÇÃO… UMA ENTRADA NO VERDADEIRO TÚNEL DA FÍSICA DO TEMPO – O QUAL eu , com um amigo de classe , O “FRANÇOIS” numa feira de CIÊNCIAS numa escola-externato NO BAIRRO CAMPO BELO ajudei-o A MONTAR UM LONGO TÚNEL DO TEMPO .como NAS INSTALAÇÕES DAS FEIRAS DE ASTRONOMIA E INFORMÁTICA …e COBRIMOS TUDO DE SACOS GIGANTES DE PRETO …E PUDE ME SENTIR na série que não perdia nas tardes ” perdidos NO ESPAÇO” ( C o dr. SMITH que ME DAVA UMA PUTA RAIVA …de tão ATRAPALHADO E …CRIADOR DE PROBLEMAS DESNECESSÁRIOS que ele ERA…UMA CRIANÇA XERETA E BOBOCA!!! ).
    Puxa!!!tô voltando aqui …e só no FLUIR DESCOMPROMISSADO DA LEITURA fui re-descobrindo porquê ESTE BLOG me dá o sentido REAL, LITERAL do que é UM BLOG-INTERATIVO , e DE PROPORÇÕES ASTRONÕMICAS.E , mais legal , é que DÁ PRA ter A EXPERIÊNCIA BEM NÍTIDA DA GENTE CONHECER “UMA P-E-R-S-O-N-AE DE UM PARTICIPANTE”.Para quem NÃO LEU A tradução que fiz DA ENTREVISTA DO COMPOSITOR PHILIP GLASS ( POST 04.FEV.2009) NEO-MODERNO GANHADOR DE OSCAR “O PIANO” falando SOBRE A AMIZADE DE LONGOS ANOS DELE COM O SR, GERALD THOMAS…há um PONTO em que explico O QUE É UMA PERSONA =uma IMAGEM PÚBLICA ASSUMIDA. Adorei não só LER O ARTIGO DO CAETANO VILLELA , como também, SABER DOS PONTOS DE VISTA DELE aqui NO ATO CORRENTE DA DISCUSSÃO-CONVERSA sobre o tema ” ARTE E ESTADO”.A idéia do TÍTULO já EXPLICA TUDO : ” NÃO SE MISTURAM” porque SÃO CAMPOS DE CONHECIMENTO E DE MATERIALIZAÇÃO DAS AÇÕES DE NÓS SERES HUMANOS-CRIADORESSSSSSS OU CRIATIVOS-INVENTORESSSSS-INTÉRPRETES DE NOSSAS EXPERIÊNCIAS DE PERCEPÇÃO E RELAÇÃO COM AS COISAS , PESSOAS E O MEIO-NATUREZA AO NOSSO REDOR …E NOSSA PRÓPRIA NATUREZA-PSIQUÊ-CORPO-UNIVERSO INTERNO “INNER MICRO-COSMOS”.
    Quando uma PESSOA-ADULTA-CIDADÃ chega FALANDO e de SUA BOCA sai UM DISCURSO com UMA MISTURA-CONDENSAÇÃO DE IDEÍAS em que OS CAMPOS E OS SIGNIFICADOS E AS REFERÊNCIAS sobre A ARTE estão “CONTAGIADAS” de POSIÇÕES POLÍTICAS dos PENSADORES E INFLUÊNCIAS que MARCARAM a MEMÓRIA INTERNA-COGNITIVA daquela PESSOA …provavelmente, A VISÃO DELA E A POSIÇÃO DELA sobre A ARTE estará MAL-ELABORADA, MAL-RESOLVIDA-MAL-ORGANIZADA …e COM FALTA DE NITIDEZ E CLAREZA DAS DISTINÇÕES ENTRE AS COISAS PENSADAS.
    Sabiam que EU , Ezir , depois de um CURSO DE ARTE com O MAIOR CURADOR de São Paulo , oLÍVIO gUEDES, apesar de já ter estudado NA UNIVERSIDADE DE TRADUÇÕES , uma variedade de MATÉRIAS sobre ARTE , CULTURA, LÍNGUAS, HISTÓRIA DA COMPOSIÇÃO DO TEXTO, HISTÓRIA , HISTÓRIA DA ARTE E LITERATURAS… EU tive que FINALMENTE estudar ARTE NA ENCICLOPÉDIA “MIRADOR” que , pela primeira vez, me deixou CLARA : A PALAVRA “ARTE” foi OFICIALIZADA dentro DE UM DICIONÁRIO , falADA , CUNHADA , somente no ano de 1221.Claro que foi com OS INGLESES que INVENTARAM O PRIMEIRO DICIONÁRIO para DAR ORDEM para a LINGUAGEM ORAL , ou de “cabeça” ou de “documentos” dispersos!!! ATRA´VES DOS FRANCESES que já usavam ARTE como ‘ART”.Claro que a ARTE já ERA PRATICADA desde A PRÉ-HISTÓRIA COM OS HOMENS E MULHERES DAS CAVERNAS… estas PESSOAS AUTÔCTONES, POVOS nõmades como OS INVENTORES DA ESCRITA , os ETRUSCOS e ACADIANOS, 5.000 anos A.C ( antes desta NOSSA ERA DE CRISTO) já SE EXPRESSAVAM NAS PAREDES , como das cavernas DE LASCAUX , FRANÇA, primeiras INSCRIÇÕES possíveis de COMPROVAÇÃO , DE DOCUMENTAÇÃO LEGAL, EVIDÊNCIA FÍSICA REAL, CONCRETA COMPROBATÓRIA.
    Pelas PESQUISAS E TESES DE MESTRE DO nosso PAI DA PSICANÁLISE , S. FREUD , a gente PÔDE APRENDER que AS TRIBOS , as MAIS ANTIGAS E RECÔNDITAS de nosso planeta , JÁ ERAM “ATORES E ATRIZES, DANÇARINOS” porque TUDO ERA SÓ LINGUAGEM DA MEMÓRIA ORAL, A LÍNGUA ORAALLL , nÉ?Eles , sem SABEREM , já DECORAVAM seus TEXTOS atráves DO DIRETOR DE TEATRO – O PAJÉ – QUE era O RESPONSÁVEL , pela FORÇA DA IDADE E DA EXPERIÊNCIA – DE GUARDAR A MEMÓRIA DA HISTÓRIA E DOS SÍMBOLOS DE ESTRUTURA DA TRIBO.Então , QUANDO aparecia UM ELMENTO NOVO , de FORA , como OUTRAS TRIBOS …ELES SE PROTEGIAM COMO SUA C-U-L-T-U-R-A = A HERANÇA VIVA …FALADA …ENCENADA ALI PRA A PESSOA “ESTRANHA-NOVA” que ELES PRESERVARAM DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO. A A-R-T-E é UMA CIÊNCIA -DO-N-O-SS-O- E-S-PÍRITO e engloba VÁRIAS OUTRAS CI~ENCIAS DAS DESCOBERTAS como a GRAMÁTICA, GEOMETRIA, ASTRONOMIA…estas primeiras e MAIS fundadoras CIÊNCIAS com as QUAIS OS NAVEGADORES conseguiram ‘CRIAR”, “PRODUZIR-FABRICAR” UM BARCO …transformando as COITADAS DAS Á-R-V-O-R-E-S …EXXXXPLORRRRANDOOOOO A NOSSSA FIEL E GENEEEEERRROOOSAAA NATUREZA em UM NAVIO …e depois , NA LOCOMOTIVAS …OS TREMS….A VAPOR … E OS BELOS CRUISERS com que as pessoas SE AGITAM aos embalos DE UM ÊXTASE …TERRIVELMENTE S-E-M – C-O-N-S-C-I-È-N-C-I-A DE ARTE PRÓPRIA-INTERIOR NO OPOSTO DA A-R-T-E que é O V-Í-C-I-O (SSSSSSS)-OS EXCESSOS E AS FALTAS DE MEDDDDIIIADDDDASSSSS – a MEDIDA DOS DEUSES – com que nossos MESTRES DAS VÁRIAS ARTES RENASCENTISTAS …deram a IDÉIA DA MEDIDA QUASI-CERTA DE NOSSA ATUAL MOOOOODEEEERINIIIDAAADEEEEEE, MODERNIDADE CONTEMPORÂNEA que é a BELEZA OU A QUARTA-A-A-R-T-E a qual os ARTISTAS TEÓRICOS-INSPECTORES chamam de ‘ARTES LIBERAIS” ( porque A PESSOA não PRECISA DE ESPECIALIZAÇÃO …e SIM …de UMA ALTA FORMAÇÃO ….aliás , é o que mais causa polêmica NA CARREIRA DE UM PROFISSIONAL : acadêmico ou AUTO-DIDATA ??? Eu sou ACADÊMICA …sem o SENTIDO PEJORATIVO …e SIM com orgulho de TER CONSEGUIDO ESTUDAR BEM E terminar A UNIVERSIDADE enquanto MEUS AMIGOS BRILHANTES PENSADORES QUESTIONAVAM TER UM DIPLOMA ..e PARAVAM O CURSO. Acho , pessoal , que A RAÍZ DE VISLUMBRE para NÓS do que É REALMENTE , e interessa NA RELAÇÃO DOS ARTISTAS COM O ESTADO é O GRAUUUU DE A-U-T-O-N-O-M-I-A E S-OBERANIAAAAAAAA que A GENTE-PROFISSIONAL TEM QUE EXPRESSAR em quaisquer SITUAÇÕES as MAIS “INOCENTES” DO DIA-A A DIA ..em que FAZEMOS P-O-L-Í-T-I-C-A O TEMPOOOO INTEIRO …e POR CAUSA DE SITUAÇÕES AS MAIS APARENTEMENTE DESNECESSÁRIAS …por exemplo , para um ADOLESCENTE que NÃO GOSTAM de SE OCUPAR com OS ASSUNTOS PESSOAIS E …APARENTEMENTE …DE TRIVIALIDADES DE NOSSO COTIDIANO. Mas , há UMA DIFERENÇÃ S-E-M-ÂNT-I-C-AAAAA entre ESTA POLÍTICA DO COTIDIANO DE NOSSAS VIDAS PRI-VA-DAS …e A POLÍTICA DA COISA P-Ú-B-LI-CA… A DO ESTADO-ESTADUAL E A DA ALÇADA DO P-O-D-E-R PÚBLICO F-E-D-E-R-AL.Claro , a gente não é ingênua !!!TANTO É assim QUE pude compreender BEM quando O SR. THOMAS EXPLICA A DIFERENÇA DE FAZER TEATRO DE BILHETERIA em que O AUTOR-REALIZADOR DA OBRA TEM DIREITO DE AUTONOMIA DE TUDO… OU ELE FAZ P-A-R-C-E-R-I-A-SSSS as MAIS DIVERSAS …DE ACORDO COM AS PRÉ-DETERMINAÇÕES DELE, já QUE nosso SISTEMA SOCIO-POLÍTICO É DE DEMOCRACIA PURA …cada VEZ MAIS …NA RELAÇÃO DE CIRCULAÇÃO E TRANSMISSÃO DE NOSSOS PRODUTOS-OBRAS-PRIMAS -DE ARTE dentro e para A NOSSA SOCIEDADE …e OS PÚBLICOS OS QUAIS , o AUTOR-PRODUTOR , ESCOLHE ATINGIR OU REALIZAR SEU OBJETO DE CRIAÇÃO POR EFEITOS, NA AÇÃO EFETIVA.
    Eu fiquei MARAAAAVILLLHAAADAAAAA POR PODER TER TIDO TEMPO RAZOÁVEL PRA ASSISTIR A TODOS OS V-I-D-E-OS do Sr. Mr. thomas NESTE CARNAVAL .Principamente , OS ” ALMOST COMPLETE WORKS”, 1 E 2. E , de fato , PUDE COMPREENDER PORQUÊ O SR. DISSE na ENTREVISTA À GNT-PROG.AGENDA, bem à vontade , BRINCANDO COM O ENTREVISTADOR , sobre “TEATRO PRA CRIANÇAS” SÓ DEPOIS DOS 18 ANINHOS!!!TEATRO SÓ PARA MAIORES DE 18 ANOS …CLARO, que o Sr. NÃO ESTAVA FALANDO NO PLANO GERAL SOBRE O “TEATRO PRA CRIANÇAS”.Claro, que O SR. GOSTA DO TEATRO ESPECÍFICO PRA CRIANÇAS.M as , O ENTREVISTADOR devia TER PESQUISADO PRA COMPREENDER MELHOR …A PRÓPRIA OBRA…INTENSA…E A-N-T-O-L-O-G-I-C-AAAAAAA….QUE O SR. veio e FUNDOU COMO “UMA ARTE NOVA DE TEATRO CONTEMPORÂNEO” para NÓS, que vamos AOS POUCOS , DESCOBRINDO …OU REDESCOBRINDO toda essa HISTÓRIA DE TEATRO VIVO “LIVING THEATRE” QUE O SR. conseguiu FUNDAR definitivamente para A NOSSA CULTURA OCIDENTAL, … sem SOMBRA DE DÚVIDAS…PLANETÁRIA!!!
    …Bom, MEU TEXTO tá longo !!! Falo com MEU ESTILO PESSOAL como ALGUNS já se acostumaram aqui a me conhecer por estas vias…então, depois queria FALAR de OUTROS ASPECTOS que me chamaram a atenção aqui deste POST-CONCEITUALÍSSIMO…UM verdadeiro ‘TROPO” como DIZ meu psicanalista ENSAISTA LACANIANO de “Moda , Divina Decadência”.Um verdadeiro TERRITÓRIO DE CONSTELAÇÕES DE IDÉIAS …UMA GALÁXIA como nos ensinou OS MESTRES DA ALTA MODERNIDADE DA ARTE , Haroldo de Campos, Augusto e Décio Pignatari.
    Mr. Gerald Thomas, desejo q CADA VEZ MAIS , o Sr. possa convencer A ELLEN STEWART A FICAR COM O ESPAÇO DO CARINHO ÚNICO DO SR. E AMIGOS E AMIGAS ETC PARA ELA RECEBER TODO O CUIDADO NECESSÁRIO.Afinal, QUEM CRIA O ESPÍRITO DO ESPAÇO SOMOS NÓS E QUEM AMAMOS…E NÃO O LUGAR PROPRIAMENTE DITO.APESAR DA NOSSA CASA SER NOSSO DOCE LAR ..e PRONTO!!! Super NOITE de SÁBADO para o Sr. e todos comentaristas !!!Até amanhã!!! Ezir

  254. Reinaldo Pedroso

    28/02/2009 – 21:05
    Enviado por: ezir
    “UFAA!!! como vai Mr. Gerald Thomas!!! E Reinaldo!!!Susan!!!Sandra, Pacheco, Targinooooo!!!Tene Cheba!!!…(…)”

    Oi, Ezir.
    Vou bem, e tu?
    Essa introdução do teu comentário é tudo o que a minha convicção técnica de ergonomia visual permite ler e comprovar.
    Beijo,
    Reinaldo

  255. juliano

    Realmente Gerald o Celso Amorim há muito tempo vem pisando na bola, e essa menina precisa d etratamento psicologico urgente. Vi na Folha aqueles autdoors nojentos, xenofobos, beirando o nazismo, uma ovelha branca chutando uma negra pra fora da Suiça. Minha única discordancia com vocês é ter que pedir desculpas para um partido xenofobo que não gosta de estrangeiros, o O Partido do Povo da Suíça (SVP), aliás acho que um governo serio deveria repudiar essa onda de xenofobia que vem crescendo na Europa. Temo que o episodio da brasileira ainda reforce mais o argumento desses caras.

  256. ezir

    Caetano Villela : GENTEEE!!!! VOCÊ encenou UMA PEEÇÇÇÇAAA ÓPERA DE TEATRO PARA 20 MIL ÍNDIOS ???????ENCANTAAAAADOOOOSSSSS???? Cara!!!! ISSO DEVERIA TER SIDO COLOCADO EM CADEIA NACIONAL!!! OU TEM QUE CHEGAR NESTA REDE CONVENCIONAL COM TANTA CARÊNCIA DE PRODUTOS DA ARTE NOVA PRATICADA POR, VOCÊS , VOCÊ E O MR. THOMAS!!! mR. THOMAS, E CAETANO , você podia disponibilizar para NÓS , aqui TAMBÉM !!!VOU LÁ NO SEU BLOG , VER TUDO!!!… CONGRATULAÇÕESSSS DE OLHOS PASMOOOSSSSS como DE ANDRÉ BRETON diante DE UMA ARTE NOVA ..ou O OSWALD DE ANDRADE no SALÃO DE OUTONO que MUDOU SUA VISÃO DO CAMINHO DA “ARTE” GENUINAMENTE BRASILEIRA que ELE VISLUMBROU E FUNDOU COM A “SEMANA DE ARTE MODERNA” …ELE LENDO TRECHOS DE SEU LIVRO “MARCO-ZERO”…. Aliás , tenho um artigo que ia PUBLICAR sobre SEU “ROMANCE-INVENÇÃO” …e DEPOIS DE anos de REFLEXÕES SOBRE TUDO QUE É A NOSSA ARTE E LITERATURA BRASILEIRA HOJE …com AS VISÕES LINEARES versus A NOSSA VISÃO LIVRE-SEMIÓTICA…VIVO comentando COM MEU PSICANALISTA : ” O OSWALD DE ANDRADE não TINHA NADA QUE SE MISTURAR COM MILITÂNCIA EWM PARTIDOS como O COMUNISMO que SURGIA AQUI AOS POUCOS!!! Não PORQUE O OSWALD não TIVESSE “JEITO” PRA POLÍTICA. Ao contrário !!! ele FALAVA E ENCANTAVA MULTIDÕES COM SEU HUMOR DESBRAGADO E DE VISÃO MULTI-FACETADA, BEM DOS CRÕNISTAS DE HOJE!!!Mas, é QUE ELE , COM A TARSILA , DEPOIS A PAGU … TERIAM CONCENTRADO UMA FORÇA DE ORDEM DE VISÃO NOVA…NA ORDEM E EIXO CORRETO ….OS ROTEIROS BEM ESCLARECIDOS PRA TODAS as GERAÇÕES QUE VIERAM DEPOIS DELE . E ele TERIA SIDO MAIS VALORIZADO com O PASSAR DO TEMPO …Não teria TIDO QUE SE EXPLICAR NA RELAÇÃO PERFEITA COM O MÁRIO DE ANDRADE….E a gente TERIA ACABADO COM ESSA “BABAQUICE DE TCHURMINHAS que A GENTE VÊ SE JUNTAR , vira e mexe , NAS DISCUSSÕES SOBRE A ARTE E A LITERATURA em que AS PESSOAS -ESCRITORES-ESTUDANTES-DILETANTES ETC ficam MAIS PREOCUPADOS EM NOS MOSTRAR DE QUE “TURMA” eles ESTÃO FAZENDO PARTE -PARTIDO …do QUE PARARRRRRRR PRA OUVIR O QUE A GENTE …que SE ESFORÇA PARA ORGANIZAR AS IDÉIAS …E DAR UMA VISÃO BEM NÍTIDA DAS ORIGENS E DOS SENTIDOS DAS EXISTÊNCIAS E LEGADOS TÃO IMPORTANTES PARA A NOSSA MENTALIDADE E VIDA HUMANA BRASILEIRA CULTURAL …Mas , as PESSOAS …GENTE, FORMADA , JÁ PREPARADA …MAS …QUE SÓ QUER MOSTRAR QUE TEM UM PARTIDO …UM ESCRITOR QUE ESCOLHEU ….E FICAR SE DEFENDENDO …tomando O ESCRITOR COMO UM ARMA ….UMA ARMA DE FALAR ….E FICAM PARECENDO LUTADORES DE “RINGUES”, PESSOAS MUITO “ENDURECIDAS” …E “SURDAS” INCAPAZES DE C-O-M-P-AR-T-I-L-H-A-R CONHECIMENTOSSSSSS …E GERAR NOVAS FONTES DE INTER-COMUNICAÇÕES DE ALTO ESPÍRITO E VIRTUDE ELEVADOS E MÚTUOS!!! Infelismente, apesar DE TER BOAS IDÉIAS , AS OFICINAS LITE´RARIAS que VI E CONHECI AQUI EM SÃO PAULO …A única que FOI REALMENTE UM EXERCÍCIO DE PRÁTICA DA VISÃO DA LETRA, DA PALAVRA enquanto OBJETO DE PULSÃO VIVO, E CORRENTE , AQUI E AGORA , NOS ATOS-DIÁLOGOS-INTERAÇÕES …foi a DO FOTÓGRAFO “EDUARDO BARROX” do JORNAL DA PRAÇA.A gente só de começar UMA CONVERSA COM AS PESSOAS …consegue PERCEBER SE É UMA PESSOA COM UMA FALA-DISCURSO COM CONSCIÊNCIA DE SI SUA PRÓPRIA FALA E LINGUAGEM …OU SE ELA ESTÁ ALI …SÓ R-E-P-ETIN-DO OS DISCURSOS D-O-S OOOOOUUUUUTROOOOSSSSSSS????
    AÍ ….A GENTE SÓ FICA PERCEBENDO MÁSCARAASSSS…Se pelo menos , A MÁSCARA fosse DE PURA CRIATIVIDADE E INVENÇÃO DE SI PRÓPRIO E FORÇA DE PRESENÇA…PERSONA EM AÇÃO! !!!Veríamos CADA VEZ MAIS …O CURSO DA HISTÓRIA DE NOSSA ARTE DAS EXPRESSÕES , E DAS LINGUAGENS MUDAR SÓ COM UMA SIMPLES “PALAVRA” que TOMARIA SEU VERDADEIRO LUGAR DE EFEITO E …PROJEÇÃO ….E ALCANCE DE SIGNIFICAÇÕES E SIMBOLOGIAS.Afinal , com disseram BEM CLARO , AS ESCOLAS DE ESTUDOS DAS ARTES DAS FORMAS E AGORA DO ESPÍRITO HUMANO : ” nossa PALAVRA-VOZ-É EDIÇÃO HUMANA COMO UM OBJETO-OBRA DE ARTE, OU UMA PEÇA OU ÓPERA OU …PORQUE SOMOS, ENQUANTO SERES FALANTES CRIADORES INTELIGENTES TESTEMUNHOS E CRIADORES DE TESTAMENTOS DA HISTÓRIA DE NOSSO ESPÍRITO HUMANO ATUANTE , VIVENTE NESTE NOSSO PLANETA TERRA…”.bOM, preciso ir… , Mr. Gerald Thomas!!! Até AMANHÃ a todos!!! Ezir

  257. ARTE E ESTADO NÃO SE MISTURAM …

    JUCA CHAVES:

    A SÁTIRA é a caricatura dos erros de uma sociedade na qual Juca, há mais de tres décadas, é o seu artista maior. Carioca, nascido a 22/10/1938, compositor e cantor, poeta e escritor, é o

  258. Sandra

    Everaldo, não foi o que entendi.
    Entendi que punição é quando você se preocupa em evitar que alguém provoque danos aos demais, e a vingança quando você vai além disso. Por exemplo, se prender já resolve, para que fazer isso com show? Se a pessoa já está presa, para que espancá-la?

  259. Sandra

    Santanna, eu, sinceramente, não sei. O dia inteiro pensei sobre isso. Fiquei pensando em todas as vezes que tive que tomar esse tipo de decisão. Mas não vou conseguir falar sobre isso. Pelo menos, não tão cedo.

  260. gthomas

    RABINO SOBEL É HOMENAGEADO

    No dia 30 de março, o rabino Henry Sobel receberá uma homenagem dos amigos e da comunidade judaica, pelos 39 anos dedicados à comunidade e às causas das liberdades democráticas, pela paz e defesa dos direitos humanos e por sua decisiva participação e prática do ecumenismo como instrumento do diálogo inter-religioso.
    O evento será realizado na Sala São Paulo, às 20 horas, com apresentação especial da Sinfônica de Heliópolis e participação especial da cantora Zizi Possi e do ator Dan Stulbach.

    INGRESSOS PARA O EVENTO

    No dia 10 de fevereiro os amigos do rabino Sobel e convidados promoverão um happy hour no Restaurante Quattrino, para o lançamento da venda dos ingressos para o evento do dia 30 de março. Os ingressos começarão a ser vendidos para o público em geral após este dia, no http://www.ingressorapido.com.br por R$ 100,00 e R$ 50,00. Toda a renda será revertida para o Projeto de Educação Musical da Sinfônica de Heliópolis e a União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis.

    Informações à imprensa claudia.rezende@ajato.com.br

    Happy hour de lançamento das vendas dos ingressos
    Publicado 11/02/2009 Novidades 0 Comentários
    Tags: homenagem, Rabino Sobel, Sobel
    Foi um sucesso o happy hour de abertura das vendas de ingressos para o evento em Homenagem ao Rabino Sobel, que ocorrerá no dia 30 de março, na Sala São Paulo. Foram vendidos TODOS os ingressos disponíveis e ainda muitas reservas de compras foram feitas ontem (10/2), durante o evento que reuniu muitos amigos do rabino Sobel no Restaurante Quattrino, gentilmente oferecido pela sua proprietária, Mary Nigri. Estavam presentes o Secretário Walter Feldman, Sonia e Istvan Wessel, Mona Dorf, Mary e Norma Nigri , Sima Shayo , Alain Minerbo, Rodolfo Schafferman, Ruth Engelberg, Claudia Sciama, entre outros além de alguns dos membros da comissão organizadora: Jack Terpins, Ladislau Brett, Sergio Serber, Miriam Vasserman, Doris Zaclis Wolff, Claudio Sternfeld,Vera Bobrow,Israel Levin, Bernardo Lerer, Karen Zolko e Claudia Rezende.

    Para os que quem não compareceram e desejam adquirir os ingressos, eles estão à venda no http://www.ingressorapido.com.br ou pela Central de Atendimento do Clube A Hebraica. Mais informações no http://homenagemsobel.wordpress.com/

    Confira algumas fotos do evento:

  261. Sandra

    “Concede-me, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para modificar as que eu posso e sabedoria para distinguir uma das outras.”
    (Reinhold Niebuhr)

  262. Sandra

    Ezir, seus comentários dão barato!

  263. Sandra

    Sobel estava sumido! Que notícia boa! Ele é um patrimônio de Sampa!

  264. targinosilva

    Ezir, minha querida.
    Vamos ganhar na megasena?
    Quem não arrisca não petisca.
    Hoje eu soube que tentaram dar um golpe na megasena na Bahia.
    O sistema percebeu que alguém jogava muito alto
    com intenção de não pagar as apostas,
    a Policia Federal foi acionada e falsos jogadores foram presos no flagra.
    Tem gente que ainda não entendeu o poder da informática.

  265. gthomas

    Sandra; lindo

    Ezir: lindo tambem

    morrendo de dor de cabeca, vou ler todos,

  266. Sandra

    Beijos em todos.
    Fique com Deus, Gerald.

  267. targinosilva

    O video do Berlusconi comendo meleca deixa claro o que um politico é capaz de fazer para sair de uma situação.

  268. Paulo from the G Spot

    Do you know these people?

    largest reward ever offered by the F.B.I.

    http://www.catchwhitey.com/catchwhitey/%7B_Main_%7D.html

  269. gthomas

    QUEM QUER E PUDER ASSISTIR NOTICIAS AQUI NOS EUA AND ABROAD SOBRE EVENTOS CONCERNING OBAMA, BUSH , IRAQ, ETC

    http://www.msnbc.msn.com/id/3036677/#29437078

    KEITH OLBERMAN

    MSNBC

    ELE NAO POUPA NINGUEM
    NINGUEM
    ACIDO
    ASFIXIANTE
    PERTINENTE

    E SIMPLESMENTE O MAIS IRONICO DE TODOS!!!!!

    (Alias, nao entendo – no bom sentido – como deixam ele estar no ar)

    ele esta linkado a esse blog

  270. Enviado por: gthomas

    VOU PEDIR UMA COISA COM MUITO AMOR E CARINHO … USEM O NICK OU PSEUDONIMO QUE QUISER MAS NAO LA MAMMA OU LA MAMA OU NADA PARECIDO QUE CHEGUE A ALUSAO A ELLEN STEWART PORQUE EU CORTO MESMO QUE SEJA UM COMENTARIO LEGAL.

    caro gerald :
    sinto muito, mesmo, que o nick ‘la mamma’ tenha lhe causado
    mal estar. não foi obviamente nada proposital. ao contrário. para
    mim é uma lembrança bacana (apesar de mmisdigited) de quando morei no east village, no começo dos anos 80, e uma referência à vanguarda teatral. era meio que uma homenagem. mas, quiseram os deuses, um bad timing total.

    desculpo-me e agradeço o tom fraternal do seu apelo. me senti totalmente à vontade para fazer o que achei correto: aliviar a tensão. lendo agora sobre suas questões familiares, compreendo perfeitamente sua posição. sei que ‘o diabo mora nos detalhes’.

    nick é uma máscara, teatral. ‘transforma’ um anônimo em um ator, que transita com liberdade entre o real e o palco. é também
    uma garantia de originalidade, já que nicks são sempre únicos.

    também usam nicks os ‘pacientes’ que se registram em rehabs …

    seu comentário foi direcionado a mim. se eu estivesse usando um nick seria mais fácil dizer por exemplo : “deve ter muita gente com uma pontinha de inveja por aí …”. sem nick, só assim.

    mas sinto que fui até ‘recompensado’. de certa forma participei de um ‘fast-workshop’, dirigido por gerald thomas. era para tirar a máscara. saiu uma casca.

    espero que suas questões se resolvam da melhor forma. fique à
    vontade qto à publicação desta. um abraço, claudio.

  271. Ekran

    Gerald,

    Ironias a parte, houve uma entrevista recente com o Lula que saiu na revista Piaui acerca do pensamento dele sobre a midia. A entrevista na integra ao Mario Sergio Conti está disponivel no link abaixo:

    http://www.viomundo.com.br/radio/integra-da-entrevista-de-lula-a-revista-piaui/

    Adoraria um texto seu acerca do que está sendo dito nessa entrevista, pois se relaciona com muita coisa que voce tem pautado nesse blog.

    Abraços

  272. Ekran

    Para quem está em Sao Paulo, dica do Marcelo Rubens Paiva:

    http://blog.estadao.com.br/blog/marcelorubenspaiva/?title=duas_dicas_1&more=1&c=1&tb=1&pb=1

    MINUTOS GASTOS COM ATIVIDADES POUCO NOBRES. COMO:

    passar fio-dental
    esperar um elevador
    descer num elevador
    esperar a conta num bar carioca
    assistir ao JN
    calibrar os pneus do carro
    procurar vagas perto de parques aos fins-de-semana
    cortar os cabelos
    roer unhas
    ficar a espera do atendimento de uma operadora de celular
    ficar a espera do atendimento de uma operadora de banda larga
    ver comissárias indicar as portas de emergência de um avião
    e explicar como se infla um colete salva-vidas
    digitar as diversas senhas on-line
    lembrar-se delas
    esperar paus do Windows
    abrir latas
    limpar coco de gato

    A grande massa conheceu o poeta e performer Michel Malamed pela série CAPITU. O talentoso amigo fez o neurótico e ciumento Bentinho adulto. Mas Malamed é mais do que apenas o protagonista de uma série global.

    Há tempos, produz espetáculos surpreendentes, imperdíveis e instigantes. Como REGURGITOFAGIA, em que levava choques de acordo com a interatividade da platéia, num stand-up poético e conceitual. Se ríssemos, ele sofria. Um paradoxo direto do papel do ator-poeta-palhaço. A peça, de 2004, ficou anos em cartaz, foi pra NY e virou livro.

    Agora, ele REaparece com o show HOMEMÚSICA, que estreia dia 06/03 no SESC CONSOLAÇÃO. Que seja bem-vindo.

  273. Ekran

    Gerald,

    não conheço a Ellen Stewart. (ou não conhecia até te conhecer por este blog e pelas excepcionais entrevistas que voce colocou na web)

    Tem no site do La Mamma uma referencia sobre quem foi (quem é) Ellen Stewart, que ajuda a dar uma dimensão do pioneirismo dela na cena teatral nos EUA:
    http://lamama.org/about/ellenstewart.html

    Fico na torcida por ela e todos que fazem parte do trabalho do LaMamma que , ao que me parece, tem nela a sua estrela guia.

    Abraços
    – – – – –
    E tambem uma entrevista dela – realizada em 2004
    (conforme a data no site) :
    http://www.wordswithoutborders.org/article.php?lab=AnInterviewWithEllen

    Words Without Borders is proud to present the following interview conducted by Liesl Schillinger, speaking with Ellen Stewart in May, 2004. Ellen Stewart had just completed her epic Classical cycle Seven, with a wild new take on Antigone.

    Ellen Stewart founded the LaMaMa Experimental Theater Company in 1961, and her groundbreaking vision helped establish the careers of Sam Shepard, Philip Glass, Harvey Fierstein, Robert Wilson, Mabou Mines, and many others. Now in her 80s, she is strikingly beautiful—a cross between handsome and pretty; august yet gentle, with a French inflection to her speech—her accent is sweetly, darkly scorched, like the sugar on a crème brûlée. I spoke with her at length twice. The first time was in May of 2004, right before the opening of her new production of Antigone, set during the ancient Olympic games, which used music by Elizabeth Swados (a longtime friend and collaborator).

    The production was a highly original interpretation of the drama. Ms. Stewart consulted historical sources to make the play as authentic as possible. Her staging included war scenes between skirted Thebans and Argosans (fighting with yo-yo-garrottes) and actual high-jump and long jump competitions, performed by athlete-actors wearing nothing but shiny golden thongs. All of this went down on the uncushioned wooden floor of the LaMaMa Annex, on a spare set. It was part of Ms. Stewart’s cycle Seven—seven Classical plays performed in Greek, the crowning achievement of her Great Jones Repertory. (It has since expanded to nine; the ninth installment, Hercules, opens this spring.)

  274. Reinaldo Pedroso

    28/02/2009 – 20:34
    Enviado por: Reinaldo Pedroso

    “Paciente:
    – Doutor, tenho um problema que me acompanha desde a infância.
    Psicanalista:
    – Sim…?
    Paciente:
    – Todas as camisas que compro têm uma manga mais comprida.”

    Paciente:
    – Doutor, um colega seu, psicanalista, encaminhou-me para o senhor.
    Ortopedista:
    – Sim…?

    Reinaldo

  275. gthomas

    Ekran
    agradeco a vc e todos que estao na torcida pela Ellen aqui
    obrigado por disponibilzar a entrevista

  276. gthomas

    MÚSICA

    Jorge Coli ministra curso sobre ópera
    DA REPORTAGEM LOCAL

    “O Nascimento do Romantismo na Ópera” é o tema do curso que Jorge Coli, colunista da Folha, ministra no espaço Augôsto Augusta (r. Augusta, 2.161, tel.: 0/xx/11/3082-1830) a partir desta terça. Com duração até 23 de junho, sempre às terças, das 14h15 às 16h15, o curso pretende debater como a ópera, invenção barroca, se transforma com o romantismo e como se elaboram as paixões dentro do gênero no século 19.

  277. Reinaldo Pedroso

    “Sou ARTISTA e não EDUCADOR.” Caetano Vilela

    Podes não ser, no máximo, formal e ostensivamente um educador.
    Reinaldo

  278. Reinaldo Pedroso

    28/02/2009 – 20:46
    Enviado por: susan judia
    “PS.: O caso da brasileira lá na Suiça e coloquei-me, o tempo todo, com a expressão “body-art” (…)”

    Susan
    Body e art bem ruinzinhos.
    Beijo,
    Reinaldo

  279. Reinaldo Pedroso

    25/02/2009 – 18:27
    Enviado por: Antonio Rodrigues
    “(…) Seria muito triste saber que um militar brasileiro vive pactuando nesse blog com as ideias do sr. GT, em geral tão ofensivas ao nosso pais e ao nosso povo. Não caberia a um militar apoiar ataques tão desrespeitosos ao nosso país.(…)”

    “O Recalque dos Brasileiros”. By Gerald Thomas.
    “(…) “fazer tudo igual, mesmo com anos ou décadas de atraso” acaba virando um recalque. Sim, um furor de racalque.
    Do que eu falo? Desse blog, óbvio. E de alguns comentaristas e do Brasil como país, como nação (…)”

    A única coisa sobre a qual vocês podem MESMO ( e com AMBIÇÃO de Phd!) é sobre a PORRA DA NOVELINHA DAS 8, DAS 9, DAS 10, DAS 11, DAS 12, DAS 13, DAS 14, DAS 15… (…)”

    Fazer parte de uma nação de verdade é fazer parte de um VERDADEIRO RISCO. VOCÊS NÃO SABEM O QUE É ISSO. VOCÊS SEQUER TÊM UM EXÉRCITO DE VERDADE. MARINES, ESTOU FALANDO DOS MARINES OU DA US NAVY, CARALHO!
    O que um brasileiro sente quando olha para um soldado marchando em 7 de setembro? Nada. Não sente nada. Vocês não têm história. E se têm, não se orgulham dela. (…)”

    27/02/2009 – 16:22
    Enviado por: Jose Pacheco Filho
    “Antonio Rodrigues.
    Fique certo de que se um dia o hospedeiro deste blog que é o senhor Gerald Thomas ofender ou desrespeitar o Brasil eu usarei do meu direito de criticar o que ele escrever. Basta ele dar esta chance. (…)”

    Reinaldo

  280. Reinaldo Pedroso

    01/03/2009 – 03:50
    Enviado por: Reinaldo Pedroso

    “Body e art bem ruinzinhos.”

    Reinaldo, “precisamos ampliar e clarificar nosso vocabulário estético.”
    Harold Osborne

  281. Reinaldo Pedroso

    01/03/2009 – 03:50
    Enviado por: Harold Osborne

    “Precisamos ampliar e clarificar nosso vocabulário estético.”

    Harold
    Dá um tempo…
    Reinaldo

  282. Reinaldo Pedroso

    “Nem tudo é o que parece ser.” (Vamp)
    Explico, nem tudo é o que parece ser.

    “Nada prova nada.” (Gerald Thomas)
    A-pa-ren-te-men-te uma frase vazia, mas considerem desconsiderar tudo.

    “Você está pensando que está escrevendo o que você está pensando?” (Criação coletiva)
    Não, não, você está pensando que está escrevendo o que você está pensando.

    “A verdade é que não há verdade. (Pablo Neruda)
    Discordo, a verdade é que tudo é mentira.

    Tudo é relativo, exceto a relatividade. (Reinaldo Pedroso)
    Isto é absolutamente… absolutamente… absoluto.

  283. Reinaldo Pedroso

    28/02/2009 – 22:05
    Enviado por: susan judia
    “JUCA CHAVES (…)”

    Susan
    O Juca não mora na Bahia. Mora com a Iara, em Itapoã, Rua da Poesia, nº 123.
    Ele mesmo diz isso.
    Beijo,
    Reinaldo
    (Têm desenhos meus.)

  284. Reinaldo Pedroso

    ” -Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. – disse a raposa.”
    – PQP! – exclamou o principezinho.

    Reinaldo

  285. Reinaldo Pedroso

    28/02/2009 – 15:40
    Enviado por: Sophia
    “Caríssimo Pacheco,
    Obrigada pelas palavras amigas.(…)”

    Quááá!!!
    Urtiga no c… dos outros é Hipoglós.
    Reinaldo

  286. Reinaldo Pedroso

    28/02/2009 – 20:46
    Enviado por: susan judia

    Susan
    O que a Paula rabiscou no corpo é a sigla SVP, ou aquele pedido R.S.V.P. ?
    Beijo,
    Reinaldo

  287. Reinaldo Pedroso

    28/02/2009 – 16:39
    Enviado por: gthomas
    “Sandra, a Sophia eh o Garganta. Nao responda e nao caia na cilada.”

    Somente agora alertaste porque a farsa atingiu a Sandra.
    “Leal, muito leal”, Gerald.

  288. Cristina

    O segundo marido da minha mãe era um mestre, morreu cedo aos 64 anos, mas ficou muitos anos doente, com enfisema pulmonar e antes de morrer disse à minha mãe: “Enfim, você percebeu que preciso ir”. Ele se recusou a ficar internado no hospital particular, sua vida seria esticada, iriam abrir sua traquéia e colocar um pulmão artificial, ele deu um jeito e pediu para um amigo transferi-lo para o Hospital das Clínicas onde morreu.
    Acredito que a pessoa tem que se preparar para não morrer no hospital ou num asilo. É preciso dinheiro para manter enfermeiros 24 horas por dia em casa, em Nova Iorque deve ser bem mais caro que na Ilhabela, o avô do meu caseiro com 95 anos consegue manter. As pessoas reclamam que é duro cuidar de velho, e também é duro lidar com a morte, com a decrepitude. Seu Barbosa, o avô do meu caseiro, está morrendo há uns 3 anos. Pior é o caso da mãe de um amigo, com Alzheimer há mais de 10 anos, muito rica, uma das filhas ficou com a posse da mãe e detonou o patrimônio da família.

  289. Reinaldo Pedroso

    28/02/2009 – 15:40
    Enviado por: Sophia

    “(a não ser a parte que sou mulher)”

    Garganta, qual a parte exatamente?
    Reinaldo

    Em tempo: o que houve com a Luciana?

  290. Reinaldo Pedroso

    27/02/2009 – 16:22
    Enviado por: Jose Pacheco Filho
    “Antonio Rodrigues (…)
    Contudo desde menino assistindo filmes produzidos e estrelados por americanos também aprendi o que é liberdade e direitos individuais e coletivos. (…)”

    Geralmente o filme começava mostrando assaltos cometidos por quadrilheiros. Mais tarde estes bandidos eram vistos junto ao chefão que sempre era um influente cidadão da cidade cujo poder e fortuna manobrava até com o xerife.Então aparecia o mocinho (…) E este mocinho enfrentava os bandidos e convencia os moradores que o acuavam no fina.Bandido derrotado e quadrilha desfeita o mocinho tacava um beijo na mocinha e se mandava da cidade.FIM.”

    Eu também assisti filmes de faroeste onde os mocinhos dizimavam nações indígenas inteiras e não se mandavam, tomavam posse das terras.
    Reinaldo

  291. targinosilva

    Voltando ao tema: Sou artista e não educador.
    Nunca vi tamanha discrepância.
    Uma arte que não diz nada não transmite nada, não e nada.
    Ele pensou em fazer a arte e ficou no pensamento
    Toda ação provoca uma interação social.
    A ditadura militar proibiu o ensino da sociologia e filosofia no Brasil.
    A França não precisa de sábios, decapitaram Lavoisier.
    O Brasil não precisa de filósofos, filósofos são perigosos.
    Filósofos devem tomar cicuta.
    Emitir opiniões é muito complexo, muito arriscado.
    O cinema americano sempre diz:
    Tem o direito de ficar calado, se abrir mão desse direito
    tudo que disser poderá ser usado contra você no tribunal.
    Assim foi feito contra o Ministro Gilmar Mendes.
    Podemos concluir que todo mundo é questionável.
    que todas as afirmações carecem de provas,
    que a verdade deve prevalecer sem imposição.

    Se me permite, transcrevo 25 perguntas ao Gilmar Mendes, escritas por um internauta e publicadas no site do PHA (Nota do B. as perguntas são do Idelber Avelar)
    1.O sr. sabe algo sobre o “assassinato” de Andréa Paula Pedroso Wonsoski, jornalista que denunciou o seu irmão, Chico Mendes, por compra de votos em Diamantino, no Mato Grosso?
    2.Qual a natureza da sua participação na campanha eleitoral de Chico Mendes em 2000, quando o sr. era advogado-geral da União?
    3.Qual a natureza da sua participação na campanha eleitoral de Chico Mendes em 2004, quando o sr. já era ministro do Supremo Tribunal Federal?
    4.Quantas vezes o sr. acompanhou ministros de Fernando Henrique Cardoso a Diamantino, para inauguração de obras?
    5.O sr. tem relações com o Grupo Bertin, condenado em novembro de 2007 por formação de cartel? Qual a natureza dessa relação?
    6.Quantos contratos sem licitação recebeu o Instituto Brasiliense de Direito Público, do qual o sr. é acionista, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso?
    7.O sr. considera ética a sanção, em primeiro de abril de 2002, de lei que autorizava a prefeitura de Diamantino a reverter o dinheiro pago em tributos pela Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Diamantino, da qual o sr. é um dos donos, em descontos para os alunos?
    8.O sr. tem alguma idéia do porquê das mais de 30 ações impetradas contra o seu irmão ao longo dos anos jamais terem chegado sequer à primeira instância?
    9.O sr. tem algo a dizer acerca da afirmação de Daniel Dantas, de que só o preocupavam as primeiras instâncias da justiça, já que no STF ele teria “facilidades” ?
    10.O segundo hábeas corpus que o sr. concedeu a Daniel Dantas foi posterior à apresentação de um vídeo que documentava uma tentativa de suborno a um policial federal. O sr. não considera uma ação continuada de flagrante de suborno uma obstrução de justiça que requer prisão preventiva?
    11.Sendo negativa a resposta, para que serve o artigo 312 do Código de Processo Penal segundo a opinião do sr.?
    12.Por que o sr. se empenhou no afastamento do Dr. Paulo Lacerda da ABIN?
    13.Por que o sr. acusou a ABIN de grampeá-lo e até hoje não apresentou uma única prova? A presunção de inocência só vale em certos casos?
    14.Qual a resposta do sr. à objeção de que o seu tratamento do caso Dantas contraria claramente a *súmula 691*do próprio STF?
    15.O sr. conhece alguma democracia no mundo em que a Suprema Corte legisle sobre o uso de algemas?
    16.O sr. conhece alguma Suprema Corte do planeta que haja concedido à mesma pessoa dois hábeas corpus em menos de 48 horas?
    17.Por que o sr. disse que o deputado Raul Jungmann foi acusado “escandalosamente” antes de que qualquer documentação fosse apresentada?
    18.O sr. afirmou que iria chamar Lula “às falas”. O sr. acredita que essa é uma forma adequada de se dirigir ao Presidente da República? O sr. conhece alguma democracia onde o Presidente da Suprema Corte chame o Presidente da República “às falas”?
    19.O sr. tem alguma idéia de por que a Desembargadora Suzana Camargo, depois de fazer uma acusação gravíssima – e sem provas – ao Juiz Fausto de Sanctis, pediu que a “esquecessem” ?
    20.É verdade que o sr., quando era Advogado-Geral da União, depois de derrotado no Judiciário na questão da demarcação das terras indígenas, recomendou aos órgãos da administração que não cumprissem as decisões judiciais?
    21.Quais são as suas relações com o site Consultor Jurídico? O sr. tem ciência das relações entre a empresa de consultoria Dublê, de propriedade de Márcio Chaer, com a BrT?
    22.É correta a informação publicada pela Revista Época no dia 22/04/2002, na página 40, de que a chefia da então Advocacia Geral da União, ou seja, o sr., pagou R$ 32.400,00 ao Instituto Brasiliense de Direito Público – do qual o sr. mesmo é um dos proprietários – para que seus subordinados lá fizessem cursos? O sr. considera isso ético?
    23.O sr. mantém a afirmação de que o sistema judiciário brasileiro é um “manicômio”?
    24.Por que o sr. se opôs à investigação das contas de Paulo Maluf no exterior?
    25.Já apareceu alguma prova do grampo que o sr. e o Senador Demóstenes denunciaram? Não há nenhum áudio, nada?
    *Renato de la Rocha*

  292. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, texto novo la em cima!

  293. Reinaldo Pedroso.

    O teu habito de pinçar comentários dos participantes e fazer tuas criticas não vai me abalar tampouco produzir mudança alguma no que penso. Poderia sim fazer uma exceção caso eu visse algo de bom e aproveitável em algum de teus comentários.O que infelizmente não aconteceu até o momento.
    Tens o teu modo de encarar os fatos e não sou eu que tenho sequer vontade de mudar isto. E se vontade tivesse talvez me faltassem conhecimentos ou preparo visto que arrotas muito peru deixando sempre subentendido que tens preparo acima da média no mínimo.Não sei por qual motivo te arvoras no direito de julgar e definir o que é certo e errado no que os outros escrevem mas certamente que deves ter tuas razões.
    Sei que são razões bem diferentes das minhas e devem ser de longos tempos.
    Deduzo isto porque, declaras ter visto filmes onde o mocinho dizimava índios e tomava as terras. Quando eu via estes filmes eu julgava que tal assassino e tomador de terras era o bandido.Se vias neste personagem a figura do mocinho eu até entendo que deves ser admirador dos movimentos dos sem terras e concluo que o lula deve ter visto os mesmos filmes por ângulos semelhantes aos teus.
    Quanto ao Gerald dizer que não temos um exercito em condições de comparação com os marines americanos ele não está ofendendo ninguém. è a mais pura verdade.O Gerald estava se referindo a poderio material em armamentos e equipamentos e em números de soldados.Não falou da dignidade nem dos sentimentos dos militares.E também ele não estava naquele comentário falando com todos os brasileiros.Ele no artigo deixou bem claro a quem estava se dirigindo.Se você se sentiu atingido o problema é seu.Talvez que faças parte da parcela para a qual ele realmente escreveu.
    È isto senhor Reinaldo.
    O teu direito de criticar está garantido.
    Fique a vontade.Para isto pedimos tua permanência no blog.
    Lendo o que Ezir escreveu lá por cima dá para entender a razão e a necessidade de todos estarmos presentes e o quanto é útil a nossa participação.
    Não sei vais jogar sinuca ou vais matear.
    Faça bom proveito e tenhas um bom domingo.
    Parece-me que não fumas.
    Então o aviso abaixo não é para que leias:

    FUMAR MATA.

    Obrigado.

    Pacheco.

  294. Rafael Corrêa

    Frase do texto: “Sou artista e não educador”

    Na minha opinião as duas coisas se misturam sim… de uma certa maneira a arte e suas manifestações até formam. Claro que existe a arte pra consumo imediato ou “artistas” concentuais… mas no fundo as obras que provocam discussão são as que ficam. E se provocar conversar, pesquisa, devaneio e mudança não é educar, então não sei mais nada!

  295. WILSON ROCHA

    REALMENTE VC É O CARA, ESSES COMENTARIOS REALMENTE SÃO MUITO BONS, ACOMPANHO SEU TRABALHO A BASTANTE TEMPO, QUANDO CONHECI SEU AMIGO, FERNANDO BICUDO.
    ESSE MATERIAL ESTÁ DE PARABÉNS, MUITO BOM MESMO.
    ABRAÇOS WILSON.

  296. WILSON ROCHA

    A ESSA DA GISELE É OTIMA.

  297. Mais um que discrimina o ” Educador ” como discriminam mulheres, negros, deficientes, pobres, latinos. ..A explicação fica confusa, preconceituosa e incoerente a cada linha escrita. “Sou Artista e não Educador” é mais uma subvisão de quem desvaloriza e põe a culpa naquele que educa.Conheci seu texto pois tenho muita preocupação com pessoas que usam termos pejorando, sem importar-se em estudar a fundo o contexto em que estão inseridas.Talvez a frase que você queira usar seja “Sou Artista e Não quero ser Maria Vai com as outras”, Ou quem sabe: “Sou Artista e quero mais é que o alerta Ecologico se dane!” Mas dizer que não quer ser educado, ora me poupe de tanto preconceito !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  298. Paulo

    Desculpe, mas quer dizer que se eu disser “sou artista e não engenheiro” eu estarei sendo preconceituoso com a classe dos engenheiros?
    Não direcionemos as leituras de textos para uma utópica pureza absoluta de correção política. Se isso ocorrer e vingar, Huxley terá escrito uma visão otimista do futuro.

  299. Repito então: “Sou Artista e não Educador”, como também “Sou Artista e não Ambientalista” e também “Sou Artista e não Político”, ou ainda “Sou Artista e não não não não não”…
    me poupe de tanta ignorância!!!!!!!!!!!!!!!!

  300. Gustavo Ariani

    Grande Caetano! Num momento em que se institucionaliza a permissividade e indigigência moral, com o triunfo da dissimulação e do populismo barato, viva! a sua coragem e vigor para combater a “manada” de destruidores da arte. Que venha o ‘movimento’!!!
    Grande abraço!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s