Um Circo de Rins e Fígados (parte 3)

Advertisements

286 Comments

Filed under artigos

286 responses to “Um Circo de Rins e Fígados (parte 3)

  1. fernando toledo

    tenho gostado dos episodios e cada vez mais tudo que sinto tenho visto atraves dos espetaculos do gerald.vivo numa cidade provinciana do interior de sao paulo e sinto falta de espetaculos com argumentos fortes e lutando contra a tirania das instituiçoes seculares.aqui no teatro municipal,difilcilmente teremos essas oportunidades.parabens ao ig pela liberdade de expressao.

  2. Nina

    engraçado
    parece que já disse isso algum dia
    Cata piolhos do outro e deixa que catem os teus….. ESMAGA ENTRE OS DENTES, ENGOLE A PALAVRA E ME FALA DO GOSTO.
    ou alguém disse… sei lá…

    Nanini é hilário, e tão parecido com vc Gerald que as vezes não sei quem é quem, o jeito de falar, as palavras, o humor terrível.

    Pronto descoberto o segredo (chato e insuportável) do Blog:

    Gerald Thomas é Marcos Nanini

  3. Nina

    ou será o contrário?????

  4. Nina

    NADA
    PROVA
    NADA

  5. gthomas

    Misterio desvendado!

    Estou tentando – ha anos – segurar a noticia, mas agora ela escapou,

    Eu sou ele e ele eh Joao Paradeiro de paradeiro desconhecido.

    Pronto: encurralados

  6. Nina

    HAVERÁ PARADEIRO PARA O NOSSO DESEJO DENTRO OU DORA DE NÓS????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

    EU SABIA…

  7. Nina

    Ever aldo……………………….

    hehehehe

    EU
    descobri

  8. Lílian.

    Nao!!!!!
    Nao acho nao… parem de cortar as minhas possibilidades da
    única peça que eu conseguí ver do Gerald… oras Bolas!!!!

  9. gthomas

    GAZA NESSE SABADO

    After the initial airstrikes, which also wounded about 600 Palestinians, dozens of rockets struck southern Israel. Thousands of Israelis hurried into bomb shelters amid the hail of rockets, including some longer-range models that reached farther north than ever before. One Israeli man was killed in the town of Netivot and four were wounded, one seriously.

    A military operation against Hamas, the militant group that controls Gaza, had been forecast and demanded by Israeli officials for weeks, ever since a rocky cease-fire between Israel and Hamas broke down completely in early November and rocket attacks began in large numbers against Israel. Still, there was a shocking quality to Saturday’s attacks, in broad daylight on about 100 sites, as police cadets were graduating, women were shopping at the outdoor market and children were emerging from school.

  10. Por que tanto ódio entre árabes e judeus,
    entre judeus e árabes?
    Quando digo que Jesus morreu em vão,
    tem gente que retruca.
    O seu sangue continua correndo, molhando as areias do deserto.
    Qual o pretexto para matar?
    Esse não era o Messias, o Messias ainda vira,
    dizem os judeus. O profeta é Maomé dizem os árabes.
    Quanta insanidade, quanta imbecilidade atrás das religiões.
    Acreditam e um Deus fez os homens para matar uns aos outros.
    Por isso que sou ateu.
    Não choro por Deus, não brigo por Deus, não mato por Deus.
    Não compro tercinhos, não pago dizimo, não tenho drama de consciência
    que me faça orar, mutilar a razão e a logica, crer no imponderável.

    Os milagres tambem acontecem comigo.
    Quando tenho dores na cabeça, tomo dipirona a dor passa.
    Quando a pressão sobe tomo enalapril a pressão estabiliza.
    Quando tenho dores de dente, lavo os dentes com sabão de coco,
    a dor passa, fica dias sem dor. Não é um milagre?
    Se eu tenho sabão, enalapril, dipirona, antiinflamatórios, antibióticos,
    pra que eu preciso de milagres de pastores ou das orações do Papa?

    O mundo seria melhor se esses religiosos fossem trabalhar.
    Pegar no cabo da enxada, plantar para comer.
    Deixar de enganar e seduzir as pessoas.

  11. Paulo do ponto G.

    Sempre lembrando que as armas empregadas por Israel contra os
    Palestinos sao todas Made in USA. Algo que a administracao Obama vai ter de repensar na minha opiniao. Pois o diferencial Israelense eh assimetrico. Sera que vao conseguir algum tipo de convivencia normal algun dia?

  12. Tene Cheba

    O problema Israel-Palestina é muito complexo, tem mais variáveis que o efeito estufa.A guerra envolve água, Faixa de Gaza não produz mais uma gota d’água, ou vem de Israel ou da dessalinização do mar, tem o Profeta Maomé, tem Jesus Cristo, tem até um túmulo que é sagrado aos palestinos e judeus,( como pode uma coisa desta?), eles se revezam na guarda.
    Faixa de Gaza é o próprio horror, o pior lugar do mundo, só de olhar fotos de lá me dá sede, tudo seco, um sol de rachar, e aquelas Mulheres encapsuladas até a alma de preto, quando eu olho uma praia, rio, lago, laguinho eu respiro fundo.Jerusalém, o quê esta cidade representa? Não existe o tempo para este enigma, o mundo acabará mas Jerusalém ficará intacta.
    A atual diplomacia brasileira é o próprio colosso, a nota do Itamarati, afirmando que o ataque israelense foi desproporcional, olha, dá vontade que um daqueles mísseis caiam lá, exatamente lá, melhor, dois, um seguido do outro.Santa Virgem Maria, deveriam então, antes de atacar, aplicar a regrinha de três a obter a devida proporção.Um babaca ou dez babacas, tanto faz, nada muda mesmo.

  13. Nina

    bem lembrado Paulo, bem lembrado….

  14. Nina

    targinosilva…..

  15. Nina

    O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pediu clemência do movimento radical Hamas para que não aumente a escalada de violência. No entanto, em comunicado emitido pela Casa Branca, o governo chamou os radicais de terroristas.

    Sarkozy disse “não haver uma solução militar em Gaza” e pediu uma trégua duradoura entre palestinos e israelenses

    O alto representante para Política Externa e Segurança Comum da União Européia (UE), Javier Solana, também pediu um cessar-fogo imediato

    O governo da Rússia pediu que Israel interrompa a “operação [militar] de grande envergadura” na faixa de Gaza e que o grupo radical palestino Hamas ponha fim aos lançamentos de foguetes

  16. Nina

    EUA:
    O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pediu clemência do movimento radical Hamas para que não aumente a escalada de violência. No entanto, em comunicado emitido pela Casa Branca, o governo chamou os radicais de terroristas.

    FRANÇA:
    Sarkozy disse “não haver uma solução militar em Gaza” e pediu uma trégua duradoura entre palestinos e israelenses.

    INGLATERRA:
    O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, também pediu a israelenses e palestinos para acabar com a violência.

    RUSSIA
    O governo da Rússia pediu que Israel interrompa a “operação [militar] de grande envergadura” na faixa de Gaza e que o grupo radical palestino Hamas ponha fim aos lançamentos de foguetes Qassam.

    EGITO
    O Egito entrará com força total para tentar reverter a atmosfera de guerra.

    JORDÂNIA
    A Jordânia pediu a realização de uma reunião extraordinária com o Ministério das Relações Exteriores para “examinar os atentados israelenses na faixa de Gaza.

    EUROPA
    O alto representante para Política Externa e Segurança Comum da União Européia (UE), Javier Solana, também pediu um cessar-fogo imediato.

    NO LÍBANO
    No sul do Líbano, vários palestinos decidiram ir às ruas protestar para expressar solidariedade com as vítimas dos ataques em Gaza. Os manifestantes gritaram palavras de ordem e disseram serem vítimas de um HOLOCAUSTO.

    não se trata mais de uma questão religiosa, mas de um, holocausto. Acabo de acordar (Lula também deve estar dormindo)e vejo isso aqui no Blog. Isso me assusta, muito.
    Alguém ou todos vão ter que agir desta vez.
    Ou essas palavras acima ditas pelo MUNDO não significam nada?

    O mundo tá muito doente Targino, não ha sabão que o limpe
    nem aspirina que o cure…

    O mundo é azul lá de cima
    O mundo é vermelho na China
    O mundo tá muito gripado
    Açucar é doce, o sal é salgado
    O mundo – caquinho de vidro –
    tá cego do olho, tá surdo do ouvido
    O mundo tá muito doente
    O homem que mata, o homem que mente

    Todos somos filhos de Deus (ou pelo menos de alguém)
    Só não falamos as mesmas linguas…..

    muito triste

  17. Nina

    sorry
    meu comentário entrou antes de eu acabar de escrever
    não sei pq

  18. Nina

    da Folha

    27/12/2008 – 17h45
    Morre Samuel Huntington, autor de “O Choque de Civilizações”

    O cientista político Samuel Huntington, autor do famoso ensaio “O Choque de Civilizações”, morreu aos 81 anos em Martha’s Vineyard, no Estado americano de Massachusetts, informou neste sábado a Universidade Harvard.

    Cientista político Samuel P. Huntington escreveu livro “O Choque de Civilizações”
    Huntington morreu na última quarta-feira (24). O cientista político deixou de lecionar em Harvard em 2008, após 58 anos de “serviços bons e leais”, segundo a unviersidade americana.

    Ele foi autor, co-autor e editor de 17 obras e 90 artigos científicos sobre a política americana, a democratização, a política militar, a estratégia, e até mesmo política de desenvolvimento, informou o comunicado.

    Nascido Samuel Phillips Huntington em 18 de abril de 1927 em Nova York, ele conseguiu se formar na Universidade de Yale aos 18 anos e começou a lecionar em Harvard aos 23.

    “O Choque de Civilizações”, publicado em 1996, foi traduzido a 39 idiomas. O livro também foi considerado como uma visão prévia do conflito com grupos muçulmanos que culminou nos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

  19. Nina

    200 mortos?

    ………………………………………………………………………………………………………

  20. Ana

    delícia de lembrança! Nanini e Fabi detonando!

  21. Sandra

    Gaza… Até que demorou…

  22. Sandra

    Gerald, com a cabeça em turbulência, sua peça fica ainda mais delirante. Ainda mais perturbadora e apavorante.

  23. Sandra

    Beijos em todos!

  24. Nina

    muito, muito triste
    não sei se é de amor que o mundo precisa…
    nem sei se acredito nele
    mas
    acredito nessas palavras
    que ontem e hoje me fizeram viver e ter sentido na vida

    em meio ao caos uma flor
    (Pacheco era tão proce)

    pra todos nós miseráveis humanos, quero doçura, quero flor, quero delicadeza, quero amor, se ele existir vieni da me!

    http://br.youtube.com/watch?v=MZ614TPcYZM&feature=related

  25. Luciana

    Não estou sabendo o que dizer depois de tudo que leio e vejo , das reações que cada um tem disso tudo que é a vida.Uns não acreditam em Deus , questionam sua existência depois de tantas crueldades e horrores que presenciam diariamente, e muitas vezes me deparo também em não ver sentido em tudo , nesta existência tão surreal.Todo dia me surpreendo com a natureza humana, com suas ambiguidades,com suas pausas, com suas charadas , tudo isso me deixa solta .E apesar de tudo vejo sentido na vida , só não vejo sentido é na natureza humana.E porque não há tanto amor no mundo, porque amor e poder não andam juntos, amor não é prazer, não é dominação,etc,etc.do que entendi de Krishnamurti, confundimos o que seja realmente amor.Uns não acreditam em Deus ou no amor.Sentir o amor, Deus,viver o amor.O caos não é negativo, a ordem rígida pode sim ser negativa,mortal.O caos é movimento , é energia em movimento.

  26. Liliane

    Amei as músicas. Teria gostado um pouco mais se o sopm do meu computador funcionasse. Por que ela não quebra computadores ao invés de rasgar papéis?

    Não seria mais moderno?
    Acredito que modernice ( hehe) caminhe de braços dados com bizarrice.

    E aí, gostou sobre o encontro de loucos? Poderiam incluir tbm alguns diálogos entre as paredes. Não há ninguém na sala, e as paredes conversam entre si.

    Posso deixar mais um recado para o Marcelo? ( espero que sim)

    Marc,

    Hoje não vai dar para eu ir porque está chovendo. Amanhã, caso faça sol, pensarei se devo sair da dieta ou não. Legal este espaço de mural de recados , neh não?

    Grata.

  27. Tene Cheba

    Li recentemente, para não dizer instantes atrás, que o Hezbollah se transformou em um exército poderoso, temido pelos israelenses, estão armados até os dentes e ringue está sendo montado para o próxima luta. Obama irá precisar de uma Sapucaí, vai ter que rebolar muiiiiiito.É crise financeira, crise das montadoras, crise ambiental, crise do Congo, Darfur e Somália, é crise prá caralho, e agora mais essa do Ataque ao Hamas. Porra, eu não brigaria por um posto desse, até diria, “não vote em mim pelo amor de Deus, eu estou arrependido, juro!!!”.

  28. Tene Cheba

    Obama produziu muita expectativa, e esta está se transformando em ansiedade.Nunca vinte de janeiro foi tão distante. Bush nâo existe mais, então, no vácuo a pressão é zero e volume tende ao infinito.Bom, poderia ser pior, poderia ser a queima de fogos em Copacabana.Só com humor muito podre mesmo.Eta ano do cacete, festa em todos os meses.

  29. Ekran

    ainda sobre Pinter:

    “Many scholars have attempted to claim Pinter as a political writer ever since the 1980s, and those voices will likely become even more insistent now. But Pinter’s best work is important for other reasons. It’s difficult to even talk about his contribution to theater today, because the style of his early plays—with their mannered pauses and silences—is so much a part of the zeitgeist that it is more often a subject of parody than reverence. But from the Birthday Party in 1958 to Betrayal in 1978, Pinter’s plays, like those of Eugene Ionesco and Pinter’s mentor Samuel Beckett, changed the way we expect the theater to work. For one thing, there is setting: Pinter brought Beckett’s apocalyptic optimism into working-class English interiors—seedy boarding houses and abandoned tenements and dark, damp backrooms. But for all of this, he is no kitchen sink realist. His language is both elliptical and strange. Like Jackson Pollock’s drip paintings, Pinter’s dialogue rarely does anything as pedestrian as telling a story or revealing a detail about a character’s inner life. Instead, it spatters all over the other characters. It is representative language that often belies its subject—as in The Birthday Party (1958) when McCann and Goldberg do a kind of music hall duet, which is both about helping Stanley and about their intent to torture him. You practically expect them to break into soft-shoe”

    http://www.slate.com/id/2207523/

    Exit Playwright
    Harold Pinter, 1930-2008.
    By Rachel Shteir
    Posted Friday, Dec. 26, 2008, at 11:07 AM ET

  30. Tene Cheba

    “eis que um Homem vindo das terras de Adão, assumirá o reino da Grande Nação, nestes tempos a sua luz expulsará as trevas e os sete pecados sucumbirão aos mandamentos, e este novo Salomão será nominado por Amabo”, Centúrias ou Apocalipse, algum Profeta teve intenção de escrever isto, mas não teve coragem.O que vale é a intenção, já estou indo, já estou indo.

  31. Djalms Toledo

    É patente que Israel quer acabar com o Hamas antes que o Mulçumano tome posse.

  32. Gerald Thomas

    Nunca li uma besteira tao idiota: se esse Toledo ai de cima se refere ao cristao Obama, que va se enfiar numa toca siria ja, Imbecil.
    Barack Obama foi eleito presidente de uma nacao CRISTA, seu idiota.

    de resto, so nos resta mesmo rir desse tipo de comentario IMBECIL, tendo em vista que seu joint chief of staffs eh israelense!!!!!
    pesquisem!

  33. Tene Cheba

    Em toda a minha razão, eu ouço, leio e vejo fatos e absurdos sobre o conflito Israel-Palestina, já me acostumei, não traz mais emoções, não consigo ficar puto, me transformaram em uma hiena, como merda todos os dias, e ainda dou aquele sorriso close up.Depois de todos os avanços, a regressão, e ciclos e rotinas me detonam prá valer.

  34. Ekran

    Enquanto explodem bombas pelo mundo, há quem busque os “classicos” no site do Projeto Gutemberg (segue o link com score dos top 100 mais visitados):
    http://www.gutenberg.org/browse/scores/top

    Reproduzo os top 10 (entre parentesis o numero de acessos):

    1. Tales of the Jazz Age by F. Scott Fitzgerald (575)
    2. A Christmas Carol by Charles Dickens (322)
    3. The Outline of Science, Vol. 1 (of 4) by J. Arthur Thomson (317)
    4. Manners, Customs, and Dress During the Middle Ages and During the Renaissance Period by P. L. Jacob (316)
    5. Sex by Henry Stanton (279)
    6. Pride and Prejudice by Jane Austen (258)
    7. Searchlights on Health by B. G. Jefferis and J. L. Nichols (225)
    8. The Adventures of Sherlock Holmes by Sir Arthur Conan Doyle (224)
    9. Ulysses by James Joyce (206)
    10. The Notebooks of Leonardo Da Vinci — Complete by Leonardo da Vinci (204)

    E os top 10 entre os top 100 authors:
    Top 100 Authors yesterday
    1. Dickens, Charles (1508)
    2. Doyle, Arthur Conan, Sir (973)
    3. Twain, Mark (868)
    4. Austen, Jane (860)
    5. Fitzgerald, F. Scott (Francis Scott) (635)
    6. Shakespeare, William (592)
    7. Verne, Jules (559)
    8. Baum, L. Frank (Lyman Frank) (438)
    9. Carroll, Lewis (429)
    10. Burroughs, Edgar Rice (382)

    Se houvesse algo assim para screenplays de filmes e peças teatrais…why not?

  35. Ekran

    O projeto Gutemberg recebe continuamente novas edições, tal como esta que selecionei aqui:

    Blake, William, 1757-1827

    * Songs of Innocence and Experience (English)
    http://www.gutenberg.org/etext/1934

    The Project Gutenberg eBook of Songs of Innocence and Songs of Experience,
    by William Blake

    This eBook is for the use of anyone anywhere at no cost and with
    almost no restrictions whatsoever. You may copy it, give it away or
    re-use it under the terms of the Project Gutenberg License included with this eBook or online at http://www.gutenberg.org

    Title: Songs of Innocence and Songs of Experience
    Author: William Blake
    Release Date: December 25, 2008 [eBook #1934]
    Language: English
    Character set encoding: ISO-646-US (US-ASCII)
    ***START OF THE PROJECT GUTENBERG EBOOK SONGS OF INNOCENCE AND SONGS OF EXPERIENCE***

    INTRODUCTION

    Piping down the valleys wild,
    Piping songs of pleasant glee,
    On a cloud I saw a child,
    And he laughing said to me:

    ‘Pipe a song about a Lamb!’
    So I piped with merry cheer.
    ‘Piper, pipe that song again.’
    So I piped: he wept to hear.

    ‘Drop thy pipe, thy happy pipe;
    Sing thy songs of happy cheer!’
    So I sung the same again,
    While he wept with joy to hear.

    ‘Piper, sit thee down and write
    In a book, that all may read.’
    So he vanished from my sight;
    And I plucked a hollow reed,

    And I made a rural pen,
    And I stained the water clear,
    And I wrote my happy songs
    Every child may joy to hear.

  36. gthomas

    Nao estou sendo clonado
    eh que meu word press fechou
    esse Gerald Thomas ai de cima sou eu mesmo
    EU MESMO
    puto da vida
    com varias coisas
    essencialmente com o que NAO escrevi sobre Harold Pinter
    e….sobre outras coisas
    e o resto sera SILENCE OF THE LAMBS

  37. Ekran

    E tem mais esta edição, adicionada recentemente:
    http://www.gutenberg.org/etext/27577

    Project Gutenberg’s
    The Works of Lord Byron, Vol. 7., by George Gordon Byron

    Title: The Works of Lord Byron, Vol. 7.Poetry
    Author: George Gordon Byron
    Release Date: December 20, 2008 [EBook #27577]
    Language: English
    Character set encoding: ISO-8859-1
    *** START OF THIS PROJECT GUTENBERG EBOOK THE WORKS OF LORD BYRON, VOL. 7. ***

    EPITAPH ON JOHN ADAMS, OF SOUTHWELL,
    A CARRIER, WHO DIED OF DRUNKENNESS.

    John Adams lies here, of the parish of Southwell,
    A Carrier who carried his can to his mouth well;
    He carried so much and he carried so fast,
    He could carry no more—so was carried at last;
    For the liquor he drank being too much for one,
    He could not carry off;—so he’s now carri-on.

    September, 1807.
    [First published, Letters and Journals, 1830, i. 106.]

    SONG FOR THE LUDDITES.[65]

    1.As the Liberty lads o’er the sea
    Bought their freedom, and cheaply, with blood,
    So we, boys, we
    Will die fighting, or live free,
    And down with all kings but King Ludd!

    2.When the web that we weave is complete,
    And the shuttle exchanged for the sword,
    We will fling the winding sheet
    O’er the despot at our feet,
    And dye it deep in the gore he has poured.

    3.Though black as his heart its hue,
    Since his veins are corrupted to mud,
    Yet this is the dew
    Which the tree shall renew
    Of Liberty, planted by Ludd!

    December 24, 1816.
    [First published, Letters and Journals, 1830, ii. 58.]

    FOOTNOTES:The term “Luddites” dates from 1811, and was applied first to frame-breakers, and then to the disaffected in general. It was derived from a half-witted lad named Ned Lud, who entered a house in a fit of passion, and destroyed a couple of stocking-frames. The song was an impromptu, enclosed in a letter to Moore of December 24, 1816.

  38. Ekran

    escolhi Lord Byron e William Blake para nos acompanhar nestas funebres noticias que encerram este macrabro 2008…só nos resta encenar a vida nos palcos e quem sabe imitar a vida que nos faça outros…

    (eu apoio o Silence of the Lambs do Gerald, seja lá o que isso signifique agora, mas sobretudo pelo o que virá a ser nessa mente fervilhante de passados e futuros que nos surpreende a cada presente)

  39. Ekran

    Luciana,

    sobre o Krishnamurti, “give him a break”, ok?
    O cara fez inumeras palestras pelo mundo, após dissolver uma ordem messianica erguida em torno dele e tentou que não fizessem dele um santo vivo, mas isso foi exatamente o que aconteceu durante o maluco seculo XX que um dia lembraremos com profundo pesar.

    Nem Krishnamurti, nem Lenin, nem Greenspan, ninguem deu conta de abordar a paz em meio ao caos. Se assumirmos qualquer um deles como “o lado certo”, tombamos juntos. O resta é o absurdo e esse sentimento de estranhamento diante de tudo e em nós mesmos.

    Precisamos encenar isso com plena coragem nesse seculo XXI e dizer a todos: o seculo XX foi terrivel. Precisamos enterra-lo e de algum modo seguir adiante…

    (e Satie me faz companhia numa paz tensa entre acordes…)

  40. Sandra

    Por mim, Hamas e Hezbollah acabariam mesmo. Quando não brigam com Israel, matam-se entre si. São como Terceiro Comando e Comando Vermelho: não são representantes dos morros, e tornam a vida de seus moradores um inferno.

  41. Luciana.
    O caos é a coisa mais perfeita que existe.
    O caos é liberdade, é a origem do universo, é a origem da vida.
    O caos é a natureza, é o desafio, o chamamento para a logica.
    para o raciocínio. Quando conseguimos entender o caos
    ele deixa de ser o caos para ser uma conquista da inteligência.

  42. Sandra

    Em todo o lugar do mundo onde acabaram-se as organizações terroristas que falariam em nome do povo que não as escolheram e vivem sob o poder das mesmas, a vida melhorou.

    Que se acabem também FARC, PCC, 3C, CV,…

  43. Sandra

    Nosso governo incomodou-se com a REAÇÃO de Israel, mas não com a AÇÃO do Hamas. E achou que o genocídio no Sudão é lá com eles. E também chama as FARC de força beligerante. Como será que chamam as organizações criminosas que adotaram os morros cariocas? Representantes do comércio de substâncias neuro-estimulantes, legisladores LOCAIS e patrocinadores beneméritos de manifestações culturais?

  44. Ekran

    Segue a noticia como foi divulgada aqui no Brasil, pela Reuters nos portais UOL e Veja.

    (e nessa nova versão da Intifada o Sr. Obama terá que fazer alguma mediação, sem delegar o assunto aos Blackwaters, que sabemos bem como isso termina)
    – – – – –
    Líder do Hamas pede novo levante contra Israel
    27 de Dezembro de 2008

    GAZA (Reuters) – O líder do Hamas, Khaled Meshaal, pediu neste domingo que o povo palestino se levante contra Israel após os ataques aéreos israelenses que deixaram 208 mortos na Faixa de Gaza.

    “Peço a vocês (palestinos) que realizem uma terceira intifada”, disse Meshaal, que vive exilado em Damasco, numa entrevista à emissora Al-Jazeera.

    Ele pediu por uma “intifada militar contra o inimigo sionista”, e também uma “intifada interna pacífica”, numa aparente referência à disputa de poder entre o Hamas e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, cujo governo é sediado na Cisjordânia ocupada por Israel e tem apoio do Ocidente.

    Mais cedo, o líder do governo do Hamas na Faixa de Gaza prometeu, em uma mensagem aos palestinos, que Gaza nunca será entregue a Israel, seja qual for a força utilizada contra o território.

    “Não vamos deixar nossa terra, não vamos levantar bandeiras brancas e não vamos ficar de joelhos, exceto diante de Deus”, disse Ismail Haniyeh a um site da Internet.

    “Há sangue por todo lugar, há feridos e mártires em todas as casas e em todas as ruas. Gaza hoje foi decorada de sangue… Pode haver mais mártires e pode haver mais feridos, mas Gaza nunca será destruída e nunca vamos nos render”, acrescentou Haniyeh.

    Aviões e helicópteros de combate israelenses bombardearam a Faixa de Gaza neste sábado, deixando pelo menos 208 mortos no território controlado pelo Hamas, no dia mais sangrento para os palestinos em mais de 20 anos.

    Militantes palestinos responderam lançando foguetes que mataram um israelense e feriram muitos outros, de acordo com médicos da região.

    Copyright © 2008 Reuters Limited.

  45. Sandra

    E se Obama fosse mulçumano, judeu, ateu, agnóstico, homo, ou ovo-lacto-vegetariano? Isso importa? Se ele for um bom presidente, está ótimo.

  46. Sandra

    Gerald, desculpe-me, mas seu estado “estar puto” é sempre muito produtivo.

  47. Sandra

    Os EUA já tiveram algum presidente judeu?

  48. Sandra

    Mas Samuel Klein como chanceler seria um sonho de consumo.

  49. Sandra

    Boa noite! Chega de delírios por hoje!

  50. gthomas

    Ja nao sei mais nada: os EUA so tiveram presidentes: alguns vivos, alguns mortos: mas certamente nenhum negro ou nenhum catolico ou judeu.
    Estamos quebrando uma enorme barreira e zombar dela eh fazer pouco caso do que esta acontecendo e fazer pouco caso de MILHOES de vidas de pessoas de PELE ESCURA que sofreram pra caralho pra conseguirem ver esse momento.

  51. Ekran

    Tem uma materia sobre como a Holanda está se preparando para o seculo XXI diante do “global warming”:
    http://www.wired.com/science/planetearth/magazine/17-01/ff_dutch_delta

    65% do país se encontra abaixo do nivel do mar e a probabilidade de enchentes é cada mais maior diante do maior volume de agua que aflui pelo derretimento da calotas polares.

    Enquanto existem nações disputando territorios por questoes ancestrais, outros olham para um futuro iminente e se mobilizam para evitar o pior. Katrina nos EUA e agora Santa Catarina no Brasil são exemplos disso.

    Certamente é legitimo cada povo disputar seu espaço de terra para nele orar e jejuar conforme suas tradições. O fato incontestatvel é que muito em breve boa parte dessas terras estará submersa e pouco poderemos fazer para evitar isso.

    Denunciar a ignorancia humana sobre fatos que estão ao nosso alcance de conhecer é parte do que nos cabe como humanos “civilizados”. Quem foi recentemente a Veneza tem a dimensão do que há por vir.

    Global warming…esse é o nome da “besta” que deveriamos anunciar…o resto, são coisas do século XX, com as quais não deveriamos perder tanto tempo, enquanto ainda há tempo.

    Se não houver vontade de mediar esses conflitos ancestrais, então é bater o martelo no caixão.

    Estamos em “countdown” e o clima no planeta Terra nos dirá o que devemos fazer. Não vejo outra coisa mais importante que isso nos proximos 100 anos.

  52. Sandra

    Zombar? Falei seríssimo.

  53. Sandra

    JFK não era católico?

  54. Ekran

    Sobre o Obama e o significado dele na historia dos EUA é algo que aqui no Brasil não temos a menor noção. Por isso a zombaria, que é sinal de nossa ignorancia.

    Ignoramos a historia do Brasil e celebramos o Collor, o FHC e o Lula. Celebramos os grampos da Policia Federal e até as prisões simbolicas de criminosos do colarinho branco.

    Ignoramos o que foi a Guerra de Secessão nos EUA e o massacre sobre o Sul e sobre as comunidades negras, como ignoramos do mesmo modo a guerra de Canudos, os quilombos de resistencia espalhados pelo Brasil colonial e imperial, de modo que não sabemos nada sobre lutar e resistir.

    Se o Obama vai cumprir as promessas de mudanças, é uma coisa que cabe ao cidadao dos EUA julgar. Mas negar o legado de Rosa Parks, Martin Luther King e Malcolm X não podemos.

    Celebramos nossa mestiçagem como se não houvesse racismo no Brasil. Longe disso.

    O mulato Machado de Assis só se tornou reconhecido muito depois de morto, e sofreu em vida o peso dessa discriminação.
    Fazemos piada disso por ignorancia.

  55. Sandra

    Isso… não deveria fazer diferença… Acho… Já não sei…

  56. Sandra

    Ou deveria fazer diferença? Um dia não fará diferença, mas deveríamos queimar a etapa intermediária em que a barreira se quebra? É positivo Obama ser negro, ainda mais que ele é extremamente qualificado, mas seria ainda mais positivo isso não fazer diferença. Mas… no momento…
    Tem razão, Gerald. Dou minha mão à palmatória.

  57. Sandra

    Não dar importância ao fato de Obama ser negro é zombar dos negros? Mesmo achando-o qualificadíssimo e apostando que ele fará um bom governo? Talvez…

  58. Sandra

    No Brasil, não me lembro de NENHUM prefeito, governador ou presidente, nem mesmo candidato, que fosse judeu ou mulçumano.

  59. gthomas

    Sim, JFK era Catolico sim.

    Mas, nao vejo muito sentido: aqui em cima esta um video de um trecho final de Circo de Rins e Figados onde Zombo, isso sim, do Esquadrao Gilberto Gil da Morte ao Teatro e cubro o Nanini, atraves das maos da Fabi , com a bandeira Brasileira e tcco o hino nacional brasileiro em ritmo de Samba (Ivo Meirelles),,,,,e estamos novamente discutindo Obama, catolicos, Judeus, protestantes, mormons, brancos, mulatos,, verdes, feijaozinho, arroz integral e tao, a lei da fisica como esporte.

    Melhor mesmo eh se eu nao entrar mais no meu proprio blog

    Pior tambem porque nao tera mais quem liberara comentarios.
    LOVE
    desculpa qualquer coisa
    G

  60. Ana

    O que que é isso? Tá certo que peguei o bonde meio andando e confesso que estou muito cansada para reler tudo, mas pelo que entendi o conflito no Paquistão agora deve-se ao fato de Obama ser filho de um queniano? É isso, ou entendi mal.
    Volto amanhã para reler, e comentar, mas acho que, de cara, há um erro: jamais medir um homem por sua cor ou raça já deveria ser uma premissa, cujo paradigma a América superou, mas que por aqui parece muito mal resolvido. bjs, bom resto de madrugada.

  61. Sandra

    Mas Gerald…

    “27/12/2008 – 18:27 Enviado por: gthomas

    GAZA NESSE SABADO

    ….

    daí para Obama, catolicos, Judeus, protestantes, mormons, brancos, mulatos, verdes, feijaozinho, arroz integral e tao, a lei da fisica como esporte….

  62. gthomas

    Sandra: eu assumo total responsabilidade pelo desvio de atencao

  63. gthomas

    Imploro desculpas

  64. gthomas

    O trem saiu dos trilhos

  65. gthomas

    aqui em NY sao meia noite e vinte e seis

  66. gthomas

    e boa noite: realmente fechando o computer em 2 minutos.
    Se o Vamp ainda estiver acordado, ele aprova ou nao
    LOVE
    derailment total
    G

  67. Sandra

    Gerald, adorei o “feijaozinho, arroz integral e tao, a lei da fisica como esporte”. Quando eu fico brava, não tenho tanto brilho.

    Ai, lá vem porrada! Por que eu faço isso? Já sei que porrada do Gerald é PORRADA!!!!

  68. Cristina

    O que não entendo é Israel, exercendo plena liberdade e direito de escolha, planejar o ataque ao Hamas tão próximo da data da cristandade, onde há mais boa vontade. E depois os judeus reclamam do anti-sionismo, Israel tem bomba atômica, ainda bem que o mundo está quebrado e os israelenses terão dificuldades nos próximos anos, não poderão comprar muita munição nova, os americanos não vão poder mandar dinheiro.
    Até 1948, Israel era um estado mítico, virou realidade recentemente. O sionismo começou com a onda de nacionalismo européia no fim do século XIX, Israel real nunca foi um sonho do judeu até então, pode ser que o Hitler começou a matar os judeus como uma reação ao sionismo, ele era um anti nacionalista judeu e nacionalista alemão, queria reforçar a identidade alemã. Houve uma absurda perseguição aos judeus durante a segunda guerra, mas foi justamente esta perseguição que propiciou a criação de Israel. O nacionalismo árabe é difuso, o mundo árabe é composto por diversos países. Incrustaram Israel no meio do mundo árabe, que convivia bem com o islamismo, cristianismo e judaísmo, quem não convivia bem com as três religiões era a Europa.

  69. O que esta em jogo não é a cor da pele da Obama.
    Qual será o esquema para sair da crise?
    A cor da pele não é salvo conduto nem para pretos nem para brancos.
    Nada prova nada se a premissa estiver errada.
    Estamos cheios de premissas erradas que não levam a lugar nenhum.
    Perde-se muito tempo em discussões retóricas.
    A verdade é que o Neoliberalismo quebrou.
    Deve socorrer as empresas com dinheiro publico,
    uma vez que elas são contra a intervenção do Estado na economia
    na época de vacas gordas? Não seria isso uma forma de estatização?
    O capitalismo sobrevive sem a intervenção do Estado?
    Onde esta o discurso neoliberal. Onde estão os neoliberais?
    Aqueles vendem as propriedades do Estado e depois o Estado tem comprar de volta.
    Nada prova nada quando a premissa está errada.

  70. Enviado por: Reinaldo Pedroso

    “27/12/2008 – 13:59
    Enviado por: Pura merda!!
    Nina
    Gil, Paulo Betti e Chico Buarque sujaram totalmente sua biografia, hoje para min são nada, absolutamente nada ou simplesmente MERDA PURA!!”

    “Pura merda!!”

    1º- Tens autocrítica, teu nick é a tua cabeça.
    2º- Gil compõs coisas lindas. “Domingo No Parque” , “Se Eu Quiser Falar Com Deus”, por exemplo. Já o Ministro, cometeu “Esperando Na Janela, Ai, Ai”. Acontece…
    3º- Paulo Betti é a cara do “Amigo da Onça”, de fato.
    4º- Chico arriscou-se na literatura. Mas, como escritor é um admirável compositor de MPB.
    5º- Gil, Betti e Chico devem estar preocupadíssimos com a tua opinião.
    6º- No vocabulário que usas e entendes: foda-se.

    Repondendo:

    Para uma pessoa publica que admite que enfiar a mão na MERDA é uma atitude digna.
    Para pessoas que defendem Mensaleiros, ladrões, picaretas, ladrões da consciência de um povo e mentirosos contumazes
    realmente é um ótimo exemplo para uma sociedade.
    Para pessoas como vc caro Reinaldo que defende a quadrilha só resta uma atitude, enfiar a mão também.

    Realmente uma posição na sociedade bem louvável.

    SEM COMENTÁRIOS!!

  71. Israel tenta a dezenas de anos um convivio pacifico, mas o doentes mentais esplodem homens matando inocentes, jogam foguetes em seu territorio um dia sim outro também, levando terror a pessoas que só querem trabalhar e viver suas vidas.

    O unico culpado deste ataque de Israel tem nome, cor e pelagem – ” H A M A S ”

    VIDA LONGA AO ESTADO DE ISRAEL.

  72. Cristina

    Israel faz mal ao judaísmo, há mais judeus nacionalistas que os de fato religiosos. Um judeu pacifista e piedoso, tão comum na Nova Era, não se identifica com o belicoso estado de Israel. Um amigo judeu me contou que sua família está virando cristã e freqüenta a mesma igreja evangélica da mulher do Silvio Santos, os parentes dele não agüentam mais a conversa sobre Israel nas sinagogas. Caio Blinder é judeu nacionalista ateu fica indignado com o Madoff e não fica indignado com as operações militares israelenses, e é a razão que ele atrai anti-semitismo. No diálogo com o presidente do Irã, a sensação é que os israelenses inventam mais mentiras sobre o Irã do que o presidente iraniano discutir a história e falar que não houve holocausto, uma coisa é inventar mentiras sobre o passado e outra totalmente diferente é Israel e a CIA inventarem mentiras sobre o Iraque para justificar a invasão, mais mentiras sobre o Irã, para justificar invasão. O motivo da briga de palestinos com israelenses é prático não é religioso, em Israel vigora um regime de apartheid, onde os mais prejudicados são os palestinos que vivem na terra há séculos, desde a época que ninguém nem sonhava com a criação de Israel.

  73. Sandra

    Falando da peça, antes de levar outro puxão de orelhas, o que é zombar do Brasil? O Brasil virou um rótudo. Você não gosta de capoeira? Você é contra o Brasil. Você não gosta de futebol? Que vergonha! Aposto que gosta de basquete! Você fala mal do Lula? Que tal ter um pouco mais de respeito com o Brasil?
    Daqui a pouco terei que cantar o hino nacional com a mão no peito orgulhosa quando ouvir o Lular dizer SIFU, ou que caixa 2 é normal.
    Cobre-se a mediocridade com uma bandeira brasileira para nos acusarem de ser contra o Brasil quando, na verdade, somos contra a mediocridade

  74. Sandra

    Cristina, o Hamas não estava quieto no canto dele. Até os árabes preferem Israel ao Hamas.

  75. Sandra

    Os EUA se prejudicaram em invadir o Iraque. Mas alguém teria que fazer, assim como teria de fazer no Sudão. O mundo não pode tolerar governantes GENOCIDAS. Para que serve a PORCARIA da ONU mesmo?
    Muita gente diz aqui: não se pode impor democracia. Eu acho que a função da ONU deveria ser essa: impor democracia! Julgar esses ditadores assassinos por crimes contra a humanidade!

  76. Nina (arriscando falar sobre Um Circo de Rins e Fígados)

    28/12/2008 – 03:06
    Enviado por: gthomas

    “Mas, nao vejo muito sentido: aqui em cima esta um video de um trecho final de Circo de Rins e Figados onde Zombo, isso sim, do Esquadrao Gilberto Gil da Morte ao Teatro e cubro o Nanini, atraves das maos da Fabi , com a bandeira Brasileira e tcco o hino nacional brasileiro em ritmo de Samba (Ivo Meirelles),,,,,e estamos novamente discutindo Obama, catolicos, Judeus, protestantes, mormons, brancos, mulatos,, verdes, feijaozinho, arroz integral e tao, a lei da fisica como esporte.

    Melhor mesmo eh se eu nao entrar mais no meu proprio blog
    LOVE
    desculpa qualquer coisa
    G”

    ………………………………………………………………………………………………………

    Só posso falar do que entendo, e como entendo.
    Desculpe, mas só consigo ver assim, vou me arriscar…
    Não sou crítica de teatro, não entendo patavinas de teatro e não gosto de teatro.
    Só vejo Thomas, os Satyros e o Zé Celso. Isso é Teatro.

    Em Um circo de Rins e Fígados, como em outras peças de Gerald Thomas, lido diretamente com o fascínio, com o estranho, algo que em alemão seria “unheimlich”, cuja única possível tradução que enconrei, e que se casa com o que quero dizer é: algo familiar que se torna subitamente e inexplicavelmente estrangeiro, estranho”, mesmo que descoberto, no meio da peça, totalmente particular e humano. Me aposso desse estranho que passa a ser meu, e de qualquer um, mas acima de tudo meu.

    E onde o meu está dentro do estranho? Talvez porque Gerald sempre seja um estrangeiro, não importa em que peça, em que lugar, seu lugar é o doloroso lugar do eterno estrangeiro, que espelha o que há de estrangeiro em nós. Do que nunca passa, do que é um passageiro.
    Tais sentimentos “estranhos” me fazem deslizar para dentro de seu universo. Me seguro na poltrona, insisto, tento me defender a qualquer custo, mas sou tragada. É o universo do fantástico que me enlaça através do humor… terrível humor….

    È o fascínio pelo autômato. O anti-herói que fracassa incessantemente diante da luta contra o aprisionamento de si mesmo.
    Essa anti-realidade, só pode existir num mundo cindido, alegórico, sobrenatural. O conceito, a definição, pertence ao campo das grandes máquinas teóricas, onde sempre e eternamente existe uma falha: a falha da tradução da imagem em palavras, e fico fascinada, capturada pela minha própria falha.

    Como Gerald lida com isso, quer dizer, ele propriamente dito não (até pq acho que prá ele isso é fácil, e tão simples), mas como desenha a interrupção do fascínio do público, no caso eu, pois caso não o fizesse, poderia passar o resto da vida presa em mim mesma espelhada nele, ou presa nas algemas gêmeas: com o humor. Um humor dilacerante para mim. O humor em Rins, representa a possibilidade de imaginar posições do sujeito abertas ao desejo: o potencial agressivo balizado pela erotização da gargalhada, que desloca a culpa, que tem efeito libertador, e eu digo: por que não?

    E as mãos da personagem feminina (Fabiana), o tempo todo representando a grande mãe catadora de piolhos, cobre o corpo de seu filho com lei, crença, alguma verdade, de extrema tragicidade e castração definitiva:
    Não me peça para catar seus piolhos de novo, porque isso vai te fuder de vez.

    Agora respiro.

  77. Nina (arriscando falar sobre Um Circo de Rins e Fígados)

    28/12/2008 – 03:06
    Enviado por: gthomas

    “Mas, nao vejo muito sentido: aqui em cima esta um video de um trecho final de Circo de Rins e Figados onde Zombo, isso sim, do Esquadrao Gilberto Gil da Morte ao Teatro e cubro o Nanini, atraves das maos da Fabi , com a bandeira Brasileira e tcco o hino nacional brasileiro em ritmo de Samba (Ivo Meirelles),,,,,e estamos novamente discutindo Obama, catolicos, Judeus, protestantes, mormons, brancos, mulatos,, verdes, feijaozinho, arroz integral e tao, a lei da fisica como esporte.

    Melhor mesmo eh se eu nao entrar mais no meu proprio blog
    LOVE
    desculpa qualquer coisa
    G”

    ………………………………………………………………………………………………………

    Só posso falar do que entendo, e como entendo.
    Desculpe, mas só consigo ver assim, vou me arriscar…
    Não sou crítica de teatro, não entendo patavinas de teatro e não gosto de teatro.
    Só vejo Thomas, os Satyros e o Zé Celso. Isso é Teatro.

    Em Um circo de Rins e Fígados, como em outras peças de Gerald Thomas, lido diretamente com o fascínio, com o estranho, algo que em alemão seria “unheimlich”, cuja única possível tradução que enconrei, e que se casa com o que quero dizer é: algo familiar que se torna subitamente e inexplicavelmente estrangeiro, estranho”, mesmo que descoberto, no meio da peça, totalmente particular e humano. Me aposso desse estranho que passa a ser meu, e de qualquer um, mas acima de tudo meu.

    E onde o meu está dentro do estranho? Talvez porque Gerald sempre seja um estrangeiro, não importa em que peça, em que lugar, seu lugar é o doloroso lugar do eterno estrangeiro, que espelha o que há de estrangeiro em nós. Do que nunca passa, do que é um passageiro.
    Tais sentimentos “estranhos” me fazem deslizar para dentro de seu universo. Me seguro na poltrona, insisto, tento me defender a qualquer custo, mas sou tragada. É o universo do fantástico que me enlaça através do humor… terrível humor….

    È o fascínio pelo autômato. O anti-herói que fracassa incessantemente diante da luta contra o aprisionamento de si mesmo.
    Essa anti-realidade, só pode existir num mundo cindido, alegórico, sobrenatural. O conceito, a definição, pertence ao campo das grandes máquinas teóricas, onde sempre e eternamente existe uma falha: a falha da tradução da imagem em palavras, e fico fascinada, capturada pela minha própria falha.

    Como Gerald lida com isso, quer dizer, ele propriamente dito não (até pq acho que prá ele isso é fácil, e tão simples), mas como desenha a interrupção do fascínio do público, no caso eu, pois caso não o fizesse, poderia passar o resto da vida presa em mim mesma espelhada nele, ou presa nas algemas gêmeas: com o humor. Um humor dilacerante para mim. O humor em Rins, representa a possibilidade de imaginar posições do sujeito abertas ao desejo: o potencial agressivo balizado pela erotização da gargalhada, que desloca a culpa, que tem efeito libertador, e eu digo: por que não?

    E as mãos da personagem feminina (Fabiana), o tempo todo representando a grande mãe catadora de piolhos, cobre o corpo de seu filho com lei, crença, alguma verdade, de extrema tragicidade e castração definitiva:
    Não me peça para catar seus piolhos de novo, porque isso vai te fuder de vez.

    Agora respiro.

  78. Sandra

    Nosso chanceler perdeu a Petrobrás para a Bolívia, dinheiro do BNDS para o Equador, perderá Itaipu, verá os brasileiros serem expulsos de terras paraguaias onde construíram sua vida, tomou a maior lavada em Doha, nas negociações com a França, só comprou, apoia as FARC, apoia terroristas,…

    Alguém lembrou que nosso chanceler é cristão? Alguém acha que a atitude dele provoca anti-cristianismo, e justificável, ainda por cima?

    O que um Sílvio Santos ou um Samuel Klein não fariam no lugar dele…

  79. Nina

    Choke me in the shallow waters
    Before I get too deep………………

    bom dia a todos!

  80. Nina

    pq meu coment sumiu?

  81. Nina

    ok
    voltou das trevas,
    thanks moderador

  82. Sandra

    Adoro muitas letra de Gil e de Chico, mas Gil quase criou um Conselho de Jornalismo que poderia ter acabado com nossa imprensa livre. Chico acha que a classe média merece ser queimada em ônibus, pois avança sinais vermelhos.
    Ser competente permite que se faça o que quiser? Isso torna a pessoa acima de críticas?

  83. Nina

    Zizi Possi é show.Per amore também.

    Feliz 2009.

    Papai Noel já te atendeu?

    Obrigado.

    Pacheco.

  84. Sandra

    Quantas vezes Gerald não foi acusado de ser contra o Brasil?
    O que ele precisa fazer para ser a favor do Brasil?
    a- adorar o Lula;
    b- adorar o Gil;
    c- adorar capoeira;
    d -adorar futebol;
    e – adorar algum iluminado que lhe ensine o que é adorar o Brasil;
    f – carregar no autoclismo da retrete toda vez que vir um comentário com perguntinhas com alternativas.

  85. Sandra.

    Ser brasileiro hoje em dia é mais ou menos pensar como o Targino,ou seja:

    Querer tirar do caos (este governo) o mínimo de coerência. È tudo pelas avessas. Não existe Ordem e muito menos Progresso. Só temos empolgação e ladrões descarados em todos os ambientes do governo. As exceções se calam como todos se calam por pura comodidade. É uma merda só.
    Desculpe meu entusiasmo.
    Teclo as pressas em cyber.Estou esperando chegada meus netos em Porto Seguro.Aeroporto está uma zorra total.A cidade idem.
    Parece que a lula estava certa será o causador de desesperos depois da passagem de Ano. Dá para sentir que todos estão torrando grana. Se muitos têm sobrando algo está errado com esta história de crise.
    Vamos dar um tempo e veremos em janeiro, ou melhor, veremos depois do carnaval. Ai sim é que as coisas deverão ser definidas.

    Por via das duvidas vou segurar algum trocado, pois não pretendo entrar no bloco do Sifu.

    Feliz Ano para o Chefe e a Sandrinha.

    Obrigado.

    Pacheco.

  86. Targino Silva.

    Dei ótimas gargalhadas com o papo do velho babão.
    Obrigado por lembrar meus netos e a Ana.

    Feliz 2009 extensivos aos teus.
    Abraços.

    Obrigado.

    Pacheco.

  87. Glorinha.

    Eu gostaria de ter escrito algo tão comovente e belo como Caixas Vazias.
    Chorei.
    Com emoção e sabendo o que exatamente você disse .

    Foi como um presente.

    Beijos.

    Pacheco.

  88. Gerald.

    Quem é Fabi?

    Imagino mas fico sem certeza.

    Feliz 2009.

    Love.

    Pacheco.

  89. Tene Cheba

    Obama Barack, está portando a expectativa, o tom messiânico alavancado, propagado, irradiado pela imprensa do mundo, pode produzir muitos dissabores. A questão que deveria ser imposta são os seus limites, este endeusamento é nocivo, pouco construtivo e, transfere responsabilidades acumuladas que por mais genial que o futuro presidente americano seja, não conseguirá transpor heranças malditas.O caso da venda da vaga do Senado, dimensiona bem o nível da cobrança, qualquer fagulha incendiará todo o celeiro.Disso eu tenho medo, dos senhores circustâncias, dos senhores oportunistas.Esse ataque de Israel ao Hamas, foi o ato mais inoportuno desta sangrenta constante. Não sei se o protocolo impede sua manifestação, ou então estou desinformado, creio que até o presente, Obama não se posicionou em relação ao ataque.
    Complexidades, é preciso muito talento para simplificá-las.

  90. Para todos participantes deste blog:

    Feliz Ano Novo.

    Love.

    Jose Pacheco Filho.

  91. Cristina mia.
    Eu te amo.
    Sabe para que serve uma trégua?
    Para o inimigo se rearmar, se reorganizar e voltar com tudo.

  92. Nina

    Querido Pacheco

    bom te ver!

    no no Papai Noel só em 07/03/2009

    bacio

  93. Nina

    28/12/2008 – 12:19
    Enviado por: Sandra

    Sandra, Sandra, Sandra… ainda não está de férias?

    tire o Gil disso por favor

    bj

  94. Sandra.
    É assim que começa uma guerra.
    Deturpando os fatos. Reagindo com violência.
    O Brasil não perdeu nada.
    O gás continua vindo da Bolívia a um preço
    muito baratinho. O Equador não é o Brasil
    o paraíso das empreiteiras nacionais e internacionais.
    A energia do Paraguai é muito barata.
    Em 98 eu trabalhei na Colômbia. no bug do milênio.
    Um dia um gerente colombiano entrou na minha sala e disse:
    Vocês so estão mexendo em basuras (lixo).
    Fui reportar ao meu diretor.
    Ele disse: isso nos sabemos, temos que valorizar o projeto.
    Correu propina para muita gente.
    Como cobrar seriedade?
    Com o Silvio Santos? Com o Chacrinha?

  95. Sandra

    Gerald… Pedaços de corpos em caixas…

    TERRÍVEL…

    Olha… Fiquei mal.

  96. Nina

    Não creio que o tempo
    Venha comprovar
    Nem negar que a História
    Possa se acabar

    Basta ver que um povo
    Derruba um czar
    Derruba de novo
    Quem pôs no lugar

    Quantos muros ergam
    Como o de Berlim
    Por mais que perdurem
    Sempre terão fim

    E assim por diante
    Nunca vai parar
    Seja neste mundo
    Ou em qualquer lugar

    Gil

  97. Sandra

    Minha sensação foi: A VIDA NÃO VALE PORRA NENHUMA!!!!

  98. Sandra

    A VIDA NÃO VALE PORRA NENHUMA??????????????????

  99. gthomas

    Sandra: quando se nasce com o holocausto na cabeca (foi o meu caso)….ve-se a vida de forma um pouco diferente,

    no mais…..pedacos de corpos de uma bailarina,…..(depois ela aparece dancando)

    eh assim que se constroi o tal chamado personagem

  100. Tene Cheba

    Por que insisto em pensar,
    tentar, olhar e crer?
    Por que cultivo o jardim?
    Com rosas pálidas, anêmicas,
    que necrosam a minha vontade.
    Para que este jardim inóspito?
    Para despertar a piedade das bombas.
    Sem insetos, sem beija flores, o pólen é estéril,
    nem o vento sopra, não existem diferenças,
    nestes jardins as bombas não caem.
    Jardim horroroso, de tenebrosas noites,
    o esteio das rosas voláteis que,
    exalam o perfume querido, gostoso,
    a rica névoa da pólvora queimada,
    odor emblemático, sempre presente,
    mantém a esperança do mundo melhor.
    Pesado mundo que me acolhe,
    mundo bolhado, estufado, cagado,
    porco mundo, sem auroras, sem Pôr do Sol.
    Ignóbil mundo de Deus, inapta é a sua vocação.
    Hostil Terra Santa, inválida esperança,
    zombaste de mim, nas trevas me jogou.
    Mundo de muros que não divisam,
    que tunelam as barreiras,
    que devastam o meu jardim.
    E assim fui crescendo,
    e assim fui construindo,
    lendo Pessoa, Drumond e Cecília
    sonhando com essas poesias,
    fui enquadrado, mostraram meus limites,
    e agora sou quase livre, semi sempre semi,
    para ali eu não vou, de lá eu não venho,
    aqui eu tenho que ficar, mas sou livre.

  101. Nina

    Sandra, desculpe a intromissão
    mas
    é sim, a vida humana é uma miséria que não vale nada
    200 mortos
    para onde quer que se vire
    mortos

    que bom que os olhos de alguém que nasceu no holocausto ainda tem a delicadeza de fazer com que partes de um corpo morto se transformem em dança de uma bailarina
    isso é lindo!

    o resto: poço de lama e ventos ocasionais com peixes mortos nas margens…

  102. Luciana

    A vida não vale nada, é uma miséria……Que linda, bela essa visão mórbida.A vida vale muito , o que não vale nada são certas mentalidades de merda.É uma miséria é a mentalidade que acha que a vida humana não vale nada , é uma miséria.Esses que pensam assim vão PQP.

  103. Sandra

    Nina, é fato. O Conselho de Jornalismo que o Ministério da Cultura tentou fazer vingar, teria calado a imprensa no Brasil, independentemente de Gil ser muito bom.

  104. Nina

    Luciana, que gentil!

    aquei é bem quentinho, quer experimentar?

    grande abraço

  105. Sandra

    “quando se nasce com o holocausto na cabeca (foi o meu caso)….ve-se a vida de forma um pouco diferente”

    Acho que preciso de silêncio…

  106. Sandra

    Targino, por que não cobrar seriedade com Silvio Santos ou com Chacrinha (se ele fosse vivo)? Lula é um animador de auditório.

  107. Sandra

    Gerald, chapéus em corpos dependurados, um rapaz penteando os cabelos antes de se matar, e corpos em caixas…
    Puxa… Preciso de estrutura.

  108. Sandra

    Caramba… Não é à toa que tenho uma crise de choro toda vez que vejo suas peças.
    Quando eu assistir ao vivo, vou incógnita, e vou me esconder na última fileira.

  109. Sandra

    É… a morte vira arte…

  110. Sandra

    Sangue vira vinho de excelente qualidade.

  111. Sandra

    Bem, graças ao Gerald, perdi o trauma de Kafka.

  112. Ekran

    o que leio nos jornais e ainda não me convece de coisa alguma:

    (1) Affonso Romano de Sant´Anna analisa os discursos sobre a arte conceitual no seculo XX em “O enigma Vazio”, e diz:

    “Mais do que um fato/personagem historico,(Marcel)Duchamp é um sintoma do cinismo e do relativismo que a pós-modernidade levou ao extremo. Não estranha tanta coincidencia entre ele e certos autores/pensadores que surgiram depois dos anos 60. Juntou-se a fome e a vontade de comer.Por isso Duchamp é importante para se entender as aporias atuais.Li tudo o que podia sobre ele e apliquei metodos novos de analise de seus textos e obras. Minha tentativa é fazer a arqueologia do equivoco,que acabou dando nessa “bienal do vazio” em Sao Paulo ou na anomia geral, que faz com que estejam todos desnorteados, fingindo que estão entendendo alguma coisa. Por outro lado, não há como inocentar Duchamp. Ele era um “estrategista”. Essa é a palavra que usam seus três principais biografos (Tomkims, Housez,Clair). Era também um sedutor implacavel.”

    (Jornal o Globo, 27/12, Caderno Prosa e Verso)
    – – – – – –
    (2) As melhores peças de 2008, por Barbara Heliodora e Jefferson Lessa:

    – “A ultima gravação de Krapp” e “Ato sem palavras 1”, com Sergio Britto e direção de Isabel Cavalcante, no espaço Oi Futuro, no Rio de Janeiro, duas peças curtas de Beckett;
    – “O dragão”, do grupo de teatro Amok, direção de Ana Teixeira,no espaço Sesc Rio de Janeiro, uma coletanea de depoimentos de pessoas que tiveram suas vidas afetadas pelo conflito entre judeus e palestinos;
    – “Traição”, texto de Harold Pinter, sob direção de Ary Coslov, no Solar do Botafogo, Rio de Janeiro, com os atores Isio Ghelman, Isabella Parkinson e Leonardo Franco;
    – “Salmo 91”, com direção de Gabriel Villela, numa adaptação de “Estação Carandiru” de Drausio Varella, feita por Dib Carneiro Neto;
    – “Entropia”, texto de Rodrigo Nogueira, encenado no CCBB do Rio de Janeiro,sob direção de Marcelo Mello
    – “Inveja dos Anjos”, com Armazem Companhia de teatro, apresentado na Fundição Progresso, com texto de Mauricio Arruda Mendonça e Paulo de Moraes.
    – “Uber”, direção de Stella Miranda,Luiz Salem e Alcemar Vieira, no teatro Candido Mendes.
    – “Nao sobre o amor”, direção de Felipe Hirsch, obra de Daniela Thomas, no palco do CCBB, com Leonardo Medeiros e Arieta Correa;
    – “O Homem da Cabeça de Papelão”, conto de João do Rio, com a Companhia Dramatica de Comedia, no teatro Café Pequeno, direção de João Batista.
    – “A Novica Rebelde”, direção de Charles Moeller e Claudio Botelho, no Teatro Casa Grande.

    (Jornal o Globo, 28/12, Segundo Caderno)
    – – – – –
    “Cinquenta anos após sua inauguração, regime cubano enfrenta o desafio de se reinventar e pode seguir modelo adotado pela China”

    “Dessa vez, depois de seguir por decadas o modelo sovietico, Havana acelera em direção as reformas no estilo chines – abertura economica sob a tutela de um governo autoritario – enquanto deposita esperança no fim do embargo economico americano a partir da posse de Barack Obama, em 20 de janeiro”

    (Jornal o Globo, 28/12, Caderno O Mundo)

  113. Mau

    Wiesel deve estar se revirando nas tumbas com esses ataques israelenses. Quem nao sabe quem é o dito, como diz o Gerald, dá uma googlada por aí…

  114. Ekran

    Gerald, te achei no site da Enciclopedia Itau Cultural de teatro:

    http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_teatro/index.cfm?fuseaction=personalidades_biografia&cd_verbete=151&lst_palavras=&cd_idioma=28555

    – – – – –
    (reproduzo o trecho inicial)

    Geraldo Thomas Sievers (Rio de Janeiro RJ 1954). Diretor. Polêmico encenador, criador de uma estética elaborada a partir do uso diferenciado de cada um dos recursos teatrais e orientada pelo conceito de “ópera seca”, Gerald Thomas renova a cena brasileira nas décadas de 1980 e 1990.

    A carreira de Gerald Thomas tem início em Londres, onde participa do grupo performático e multimídia Exploding Galaxy. No grupo amador Hoxton Theatre Company, realiza suas primeiras experiências como diretor. Vai para Nova York, e trabalha no La MaMa, espaço dedicado a encenações experimentais de todo o mundo, onde produz três espetáculos consecutivos, com textos de Samuel Beckett. Desde o primeiro projeto, Thomas visa uma proposta teatral, na qual a identificação emocional seja suprimida, dedicando-se a mostrar o pensamento como processo, e o processo como tempo e espaço da cena.

  115. Nina

    Sandra

    se o bourbon é bom
    toda noite, é noite de luar…

  116. gthomas

    Ekran, o Itau esta errado, I’m sorry to say. Meu nome certo esta como na Wiki e eu reproduzo….

    Gerald Thomas (theatre director)
    From Wikipedia, the free encyclopedia
    (Redirected from Gerald Thomas (playwright & director))
    Gerald Thomas Sievers, best known as simply Gerald Thomas (b. 1954, New York City) is a theatre director and playwright who has spent his life partly in the United States, England, Brazil and Germany. After graduating as a reader of philosophy at the British Museum Reading Room, Thomas officially began his life in the theater at Ellen Stewart’s La MaMa E.T.C. in New York City. During this period Thomas became an illustrator for the Op-Ed page of the New York Times while conducting workshops at La MaMa E.T.C. where he adapted and directed world premieres of Samuel Beckett’s prose and dramatic pieces.[citation needed]
    In the early 80s, Thomas began working with Beckett himself in Paris (after a lot of correspondence had been exchanged between them for almost two years), adapting new fiction by the author. Of these, the more notorious were All Strange Away and That Time staring the Living Theatre founder, Julian Beck in his only stage acting role outside of his own company.[citation needed]
    In the mid-80s, Thomas became involved with German author Heiner Müller, directing his works in the US and Brazil, and began a long term partnership with American composer Philip Glass.[citation needed]
    In 1985 Thomas formed and established his Dry Opera Company, in São Paulo. It has, since, performed in 15 countries with yearly returns.[citation needed]
    [edit]Works

    2008
    BlogNovela: “O Cão que Insultava as Mulheres, Kepler, The Dog!” – written and directed by Gerald Thomas, with: Fabiana Gugli, Pancho Capelletti, Duda Mamberti, Anna Americo, Luciana Froes, Simone Martins, Caca Manica. Lights: Caetano Vilela, Sound: Claudia Dorei, Production: Plato Productions (Dora Leão), Assistant Director: Ivan Andrade. Produced by SESC Unidade Av. Paulista and Videotaped by TV IG
    2007
    Queen Liar (Rainha Mentira) – written and directed by Gerald Thomas – Brazil and Argentina
    Luartrovado (a funk opera adapted from Arnold Schoenberg’s “Pierrot Lunaire”) SESC Pinheiros June 2007 etc etc etc

  117. gthomas

    Mas….Ekran, pode me chamar de Agnaldo se quiser

  118. Tene Cheba

    Ah, Meu Querido essa é sua?
    Mas esse ataque, deixa tudo muito silencioso, aquele mormaço, fiquei chateado. Por que dezembro nunca termina bem? Você que maltrata os números, verifique se tiver afim.

    Abraços Targino.

  119. Nina

    Meu boa note a todos

    Yann Tiersen
    http://br.youtube.com/watch?v=i0zFBEuC5Ts
    ou
    http://br.youtube.com/watch?v=BZ0GOHZ4q58&feature=related

    duas faces da mesma moeda, eu prefiro a primeira….

    LINDO

    bjs

  120. Tene Cheba.
    No seu jardim…

    O vento balança a roseira,
    desfolha a rosa faceira,
    enche de pétalas o chão!

    Num ar que entristece,
    a meiga flor fenece,
    no pó, na solidão!

    Assim são os espíritos que voam
    no vento da imaginação.

  121. Tene Cheba

    Palestinos, engana-se quem pensa que o resumo deste Povo está condensado ao Hamas,o mesmo que dizer que nas favelas todos são do “movimento”, ou pior, melhor que pensem assim, viva esta decantação, afinal, os que sobem nunca se precipitam.

  122. Cristina – Amor leva um palestino para dentro de sua casa e deixa ele explodir tua família minha querida.

    Sandra – Você merece uma ano de 2009 MARAVILHOSO, porque vc é você mulher. Beijos

    Para completar este comentário de hoje, o Grande “CHANGE BARACK OBAMA”, mandou telegrama para os Salvadores do mundo do Fórum de São Paulo, desconvidando-os para sua posse.

    Olha estou quase morrendo de rir!!!!!

  123. Sandra

    Gerald, LINDA biografia!

  124. Sandra

    Nina, o doloroso é que o bourbon é indescritivelmente bom.

  125. gthomas

    Sandra: debaixo da minha foto ai no canto direito acima tem uma em portugues, mais ou menos igual. Ta tudo mais ou menos igual…
    LOVE
    G

  126. Sandra

    Falta 2008, Gerald!

  127. Sandra

    Collorido, Obama faz muito bem.

  128. Sandra

    Targino e Tene, lindos poemas.

  129. Sandra

    Gerald, caramba… Suas peças rompem a barreira da razão, e despertam um monstro dentro de mim. Até eu me assusto.

    Beijos em todos!

  130. Ekran

    No way, I do prefer Gerald.

    Gostei da sua entrevista que está no link da sua pagina no wikipedia:
    http://www.cranik.com/entrevista66.html

  131. gthomas

    Ekram…tem aqueles que me chamam de,….(deixa)

  132. gthomas

    Bem lembrado essa entrevista com o Ademir: adoro ele

  133. Ivo Veiga

    DA SITUAÇÃO DE ISRAELXPALESTINA
    Em 1948 quando da criação do Estado de Israel, que teve o Sr. David Ben Gurion como primeiro mandatário, foi dito e redito que nunca mais os judeus passariam pelo holocausto novamente, pois bem Israel criou o mais eficiente exército e força aérea do mundo, assim como o melhor serviço secreto(mossadeh) e não há força no mundo que os vença.
    O Brasil tem uma ligação sentimental com a criação de Israel, pois em 1948 era Primeiro Secretário da ONU o Sr. Oswaldo Aranha que muito se empenhou nesta criação.
    Agora se muitos lideres estrangeiros criticam o que Israel faz(e faz em legitima defesa) o fazem da boca prá fora, pois Israel é e será sempre a primeira linha de defesa do ocidente para barrar as intenções arábes/muçulmanas contando com armamentos de primeirissima geração(inclusive a Bomba Atômica).
    E como alguns já sabem aqui quem diz isso é Oficial Reformado
    do Exército Brasileiro, que inclusive recebeu treinamento de Israel.
    Ivo Veiga

  134. gthomas

    Sandrerrima: nao esta atualizado: falta 2008 mesmo. Fiz tanta coisa que estou aqui recapitulando pra ver o que entra e o que nao entra (oops)

  135. Ivo Veiga

    PS. o treinamento militar de Israel supera em muito os dos USA, tanto no combate como no serviço de inteligência, duvido que Israel tenha em seu território um 11 de Setembro.
    Ivo Veiga

  136. Depois de mais um telegrama enviado ao Itamaraty pela assessoria de Barack, foi sugerido que gastem o dinheiro de nossos impostos em Cuba ou Venezuela.

    Sem assistência

    O gabinete de Obama informou que delegações de políticos brasileiros “não devem esperar assistência por parte do governo norte-americano”.

  137. GT

    Este negocio de entra e sai pegou mal(mau)

    Minha gente Feliz 2009 para todos, volto no inicio do mes. Inte!!

  138. Ekran

    Gostei muito da sua foto com o Beckett publicada junto com a entrevista. Queria ser uma mosca para escutar o que vocês conversavam naquele instante.

    Recentemente, saiu pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo uma publicação com cerca de 800 fotografias da Clarice Lispector, sob o titulo “Clarice Fotobiografia”, de Nádia Battella Gotlib.
    http://www.edusp.com.br/detlivro.asp?ID=410383

    Por que não uma fotobiografia de Gerald Thomas?
    Certas fotos, como a sua com Beckett, falariam mais que mil paginas.

    Why not?

  139. gthomas

    Eu e Estado de Sao Paulo sao a formula pro desastre.
    Por favor nao mexa!!!!!

    Se quiser compre 50 anos de Ilustrada…ou va nos arquivos desse blog.
    LOVE
    G

  140. gthomas

    Melhor ainda eh ir pro
    http://www.geraldthomas.com
    e ler o que saiu no NYTimes e outros

  141. Sr. Ivo.
    Israel nada mais é que um campo de provas onde
    o americano testa as suas armas.
    É um pais pequeno é fácil de controlar.
    Meia dúzia de radares é suficiente para controlar
    o espaço aéreo. O inimigo é muito fraco, sem acesso
    a tecnologias. Seus artefatos são caseiros.
    Não é como no Vietnam onde a China e a Rússia
    forneciam armamentos aos vietcongs.
    Embora o sr. seja um militar graduado
    a sua analise não procede.
    É um Davi contra Golias, às avessas.
    Não ha mérito nisso.

  142. Ekran

    Gerald, tem coisas suas excelentes e essenciais que estão espalhadas pela internet, como suas entrevistas postadas no You Tube, em especial uma no café filosofico em que voce fala sobre a total desconstrução realizada nas (e através das) artes no seculo XX e que agora (seculo XXI) precisamos construir alguma coisa…

    É isso, voce sintetizou em pouquissimas palavras o que se gasta em volumosos tratados de filosofia para se compreender como “uma saga humana”.

    Digo isso por estar estudando filosofia e em particular a estética do seculo XX. Já estudei economia e senti na pele o horror dessa desconstrução (Viviane Forrester trata bem disso no livro O Horror Economico) e agora eu tento respirar com a filosofia.
    O economista é um açougueiro, um homicida, mutilador, trata das partes e ignora deliberadamente o todo. Assim, facilita a sua enganação como oficio.

    Nas artes eu acredito no palco ainda, nessa ágora ancestral que carregamos no corpo, nos genes, no DNA, e que há de nos redimir como especie um dia, mas não vejo como outras manifestações artisticas poderão sair desse atoleiro que criamos no seculo XX, especialmente o cinema e a TV, tão coniventes com todo esse espetaculo macabro que assistimos passivamente saboreando fritas e refrigerantes.

    Segue o link da sua entrevista que mencionei acima:

  143. Reinaldo Pedroso

    28/12/2008 – 10:54
    Enviado por: COLLOR 2010 – VICE – KATIA ABREU
    Realmente uma posição na sociedade bem louvável.>>>> Minha posição na sociedade bem louvável?
    SEM COMENTÁRIOS!! >>>> Tá.

    COLLOR
    Já enfiei a mão na merda ao opinar sobre a mensagem do “Pura merda!!”.
    Não deves ter lido a minha mensagem imediatamente seguinte(…?), vou reproduzí-la.

    “28/12/2008 – 08:12
    Enviado por: Reinaldo Pedroso
    “Pura merda!!”
    Assim como tu, tenho autocrítica
    Minha mensagem não ficou clara, ainda não acordei completamente; vou refazê-la.”

    Não vou refazer.
    Reinaldo

    P.S.- Nina, Ana, Sandra, Gerald: respondi as mensagens de vocês no post anterior.

  144. Valéria

    Vi algumas peças do Nanini, sempre maravilhoso, mas revendo esta peça aqui, fiquei espantada em como o Gerald explorou o talento e a inteligência do Nanini. Ou também: como o Nanini também se explorou e deixou-se ser explorado por Gerald.
    Palma pros dois.

    Não vi inteiro, mas quero rever muitas vezes.

    E é um desencadear de pensamentos, ironias, humor, criticas, dores, dúvidas, brincadeiras, autores, livros, fôlegos mil etc etc etc é bom de ver e ver e ver este espetáculo, tem tanta propriedade…
    E esses piolhos que chupam nosso sangue, nossa cabeça, nossa paz….

    Não, não quero falar de Israel nem dessas explosões e eterna guerra. Tô muito mexida, e impressionada em como alguns autores conseguem mexer tanto com a gente.

    ufa e inté

  145. Reinaldo Pedroso

    “28/12/2008 – 14:44
    Enviado por: Luciana
    A vida não vale nada, é uma miséria…Esses que pensam assim vão PQP”

    Luciana, estás mandando-os voltarem para de onde vieram?!
    Não adianta, gerar um ser humano é um ato absolutamente anti-democrático: o objeto não é consultado.
    Abraço
    Reinaldo

  146. Ivo Veiga

    Caro Targino, a proporção entre Israel e os Árabes é de 1 para 70, Israel além de contar com melhores armas e soldados, tem pessoas(algumas com Prêmio Nobel) que além de vencerem militarmente, vencem intelectualmente.Quanto as armas utilizadas pelos israelenses, não são só americanas não, eles utilizam o Blindado Merkava e os aviões Rafael(nome do Anjo) bem como outras como lança misséis e armas de mão fabricadas lá mesmo, o confronto atual será o enésimo desde 1948 sem sofrer derrotas.
    Cordial Abraço
    Ivo Veiga

  147. Oi, GT e pessoal.

    Queria dar uma palavrinha sobre o Afonso Romano de Sant´Anna. Já li livros dele sobre música popular, análise de romances brasileiros com o método estruturalista, ele apoiou o tropicalismo, aplicou com maestria o estruturalismo, é interessante poeta e cronista, but…agora parece que está numa posição conservadora. Duchamp não tem a ver com essa Bienal, a não remotamente.

    Mas comprou uma briga com Duchamp agora: vi ele comentando o assunto no programa Milênio e não me convenceu mesmo. Em dado ponto ele disse precisou da linguística e da retórica para desconstruir uma provocação de Duchamp como: “o que fizemos se não arte?” Ou algo assim. Precisa? É interessante GT rebater o pensamento dele. Em primeiro, o que Afonso sugere no lugar de Duchamp? O século XIX? Suspeito que sim. Em literatura, o cânone de muita gente é o século XIX francês e Machado, Dostoiésvski, etc, etc.

    Curiosity: No programa Apareceu até a roda de bicicleta que tb apareceu em Mattogrosso, do GT.

  148. PS; o linque para o site do Afonso tá lá no meu blog penetrália.

  149. Ivo Veiga

    PS. Caro Targino, na guerra dos 6 dias, Israel destruiu todos aviões do Egito, Síria e Jordânia em terra, não dando chance sequer que levantassem vôo, por terra os blindados Centurion(ingleses) acabaram o serviço. Tudo isso em apenas 6 dias, conquistaram o Libano, as colinas de Golã na Síria e toda a peninsula do Sinai do Egito, posteriormente devolveram o Sinai aos Egipcios, comandados pelo Gen.Moshe Dayan(que não tinha um olho) e que era nas horas vagas um grande arqueólogo.
    Abraço
    Ivo Veiga

  150. Sandra

    Gerald, adoro seu humor!

    Pacheco, bom 2009 para você e família!

    Boa noite a todos!

  151. Ivo Veiga

    Esse relógio do IG continua doido.
    Ivo

  152. Reinaldo Pedroso

    “Para pessoas como vc caro Reinaldo…”

    COLLOR
    “caro” não é ironia, é hipocrisia cínica. Foda-se.
    Reinaldo

  153. Ivo Veiga

    PS do PS. Amigo Targino as melhores armas de mão são Israelenses, por exemplo a metralhadora Uzzi.
    Abraço Novamente
    Ivo Veiga

  154. Ivo Veiga

    A todos do blog desejo um feliz(espero sinceramente) 2009.
    Ivo Veiga

  155. gthomas

    Amanha devo escrever algo sobre GAZA
    e sobre os ataques (que nao param: ha 12 anos que nao param realmente) entre israel e os vizinhos: Conversa-se com Terrorista?

    essa eh a grande pergunta.

    Hamas

    Hessbolah.

    Pastestino eh uma coisa: mas nao deixa de ser interessante que nenhum pais arabe os quer

  156. gthomas

    E Bush esta por tras desse ultimo Massacre!

    Israel nao precisava ter exagerado.

    Esse tipo de ataque BULLDOZER eh horrendo e gera mais violencia

  157. gthomas

    DO BLOG DO CAETANO VILELA

    A desgraça previsível que foi o ataque a faixa de Gaza chega como uma ‘cobrança’ para que não nos esqueçamos que o cristianismo tem um ‘RG’ indissociável dos massacres e destruição milenares na região… deuses até quando? (photo by: Nasser Shiyoukhi/AP)
    Abaixo trecho do excelente Blog “Diário do Oriente Médio” de Gustavo Chacra, que acompanho diariamente e está linkado por aqui, Gustavo é correspondente do Estadão na região mais instável do planeta:

    – “(…) A operação israelense não foi uma surpresa. Especula-se que alguns países árabes, como o Egito, tenham dado luz verde para Israel atacar o Hamas.

    O que não está claro é o risco de ser aberta uma nova frente na fronteira norte de Israel com o Líbano. Nesta semana, o Exército libanês desmantelou oito mísseis do Hezbollah que estavam prontos para serem disparados contra o território israelense. O episódio pode indicar, primeiro, que a organização xiita está preparada para uma nova guerra contra os israelenses. Segundo, que o Exército libanês quis mostrar que tem atuado para desarmar o Hezbollah. Dessa forma, Israel teria dificuldades de acusar o governo libanês de não agir para impedir ataques do Hezbollah (…)”

    Leia aqui a continuação do post “Guerra contra o Hamas é fácil; risco seria o Hezbollah abrir nova frente no Líbano”

    Entrando no Blog do Gustavo, você pode ler também o post do dia 20/12: “As conflituosas identidades nacionalistas, religiosas e étnicas no Oriente Médio” para entender direitinho alguns dos motivos de tantos conflitos insolúves:

    – “(…) Os conflitos na região envolvem estas identidades, como é o caso da disputa israelo-palestina. Os palestinos são os árabes não-israelenses que são descendentes ou nasceram no que hoje é Israel, Cisjordânia e faixa de Gaza. Eles podem ser cristãos (em geral ortodoxos), muçulmanos (quase todos sunitas) e drusos. Logo, ser palestino implica ser etnicamente árabe, mas não necessariamente muçulmano. Muitos líderes palestinos são cristãos (…)”

  158. Ana

    Desculpem. Desculpem todos, mas estou totalmente voltada para um trabalho gráfico que devo entregar o quanto antes, e sim, vou trabalhar no ano novo. O motivo do pedido de desculpas: não acompanhei, nos últimos dias, o que vem acontecendo entre Israel e a Faixa de Gaza, e por isso me ative apenas ao Paquistão.

    CENA 1 – Você em meio à guerra (alguém aqui já esteve em uma guerra?) (eu não, mas hoje me dei um dia de folga e fui pensar a respeito.); então, você em meio à bombardeios sem hora marcada; você querendo ir ao banheiro, mas não sabe se sai de lá intacto. Você com fome, mas não sabe se chega ao prato com vida, ou se o prato chega a você a tempo. Você brigando com a família – uma cena à parte regida por egos. Você lutando no Oriente Médio: uma briga sem aparte regida por não se sabe direito o quê, mas intui-se que seja para os ricos se manterem ricos, os podereosos mais poderosos, e os covardes mais covardes.

    CENA 2 – Você em trabalho de parto em meio à uma guerra. Cena sem sequência.

    CENA 3 – Você, que deixa seu país rumo a outro, com a missão de dizimar o máximo de seres possível, e voltar para a casa, quem sabe um dia, carregando em seu registro akáshico a grande atuação que você teve no mundo: ajudar gente covarde a se livrar do que não lhe convém.

    CENA 4 – Você aguardando a “Era de Aquário” finalmente ser concebida, e achando que, mesmo Lennon, Martin Luther King, e Kennedy mortos, o sonho não acabou. Pode ser induzido por qualquer sonífero à mão, e durante o sono se converter nas cores de todas as bandeiras do mundo unidas – o que daria na cor branca. Mas a campanhinha do início do pregão te acorda, e você simplesmente se veste e vai à luta de classes por um dos patamares mais altos da escala. Ou o despertador toca às quatro da matina, e você se veste e vai à luta de classes pelo patamar mais baixo.

    CENA 5 – Você, ao perceber que a luta não faz o menor sentido, e que por isso mesmo, nem compensa chegar à Lua, e muito menos em Marte, quando é Vênus o único planeta a se comportar diferente na sua galáxia, que de branca, branca mesmo, qualidade que carrega no nome, só aguarda uma menção à paz. Sem contar que Vênus rege o amor. E Marte a luta. Enquanto a Lua só reage, como é, pelo princípio óptico, perceptível.

    CENA 6 – Você sendo convencido que o sistema é assim mesmo, e que para todos terem acesso a tudo, as baixas são necessárias, principalmente pelo fato da religião substituir (e muito) o consumo estritamente material (porque, por outro lado, ela, a religiãoi, nunca deixa de levar um bom pedaço da alma (e da inteligência) de cada um, embora).

    CENA 7 – Você diante das baixas, pela televisão. A impotência sentada na sala de estar.

    CENA 8 – Você frente a um mundo sendo coberto aos poucos pela água, vinda de todas as tempestades que os deuses nunca choraram de uma vez nos últimos tempos, mesmo notando a necessidade do homem estabelecer padrões de diferenças, principalmente no que diz respeito à posse, e isso implicar em guerras por territórios, culturas, gostos e tendências.

    CENA 9 – Você assistindo a arte se deteriorar pela pressa que ela tem de acontecer. Nunca se sabe quem pode ser o inimigo de amanhã, e pode ser você.
    CENA 10 – Você olhando um pôr-do-sol, e um belo anoitecer, perguntando intimamente porque as estrelas nunca entraram em guerra. Não que se percebesse.

    CENA 11 – Você se lembrando que, de qualquer forma, o morte de verdade chega um dia para todos, mas que nem um, que seja, teve o talento de transformar o dia-a-dia em vida de verdade.

    CENA 12 – Você percebendo as cortinas se fecharem, e nos bastidores, o assunto ser um só: “Como atuou mal a humanidade, nesse espetáculo, em particular”.

    CENA 13 – Você se descobrindo traído, por não ter certeza se, ao cerrar seus olhos, algo mais fará sentido, mais ou menos do que fez até aqui.

    Nós deveríamos estar de luto. Por nossos irmãos que não aprenderam ainda que o progresso não depende do extermínio de nada, nem de ideologias extremistas. Quer você mais extremo do que a tentativa de tornar um ser único e cheio de peculiaridades em um amarrio da massa feita de kilômetros e mais kilômetros de gente sem alma em torno da Terra?

    Vou dormir. Amanhã pego com afinco o que tenho para fazer. Não vai mudar o mundo em nada, nem o meu em particular.

    É apenas mais um número nas estatísticas dos que concordam. Por fraqueza ou mera aceitação. Por não se saberem capazes de mudar alguma coisa.

    E por isso aceitarem o fogo nosso de cada dia.

    Cessar, eis o ritual do verdadeiro amor. Principalmente pelo fato do amor possuir vida própria, e não precisar de nenhuma ação aparente para acontecer. Já, depois, o comportamente é outro. E é sempre bom ter muito cuidado quando a ação é submetida à outra ação. O amor pode se tornar exatamente o instrumento do início de uma desavença, que num futuro, justifique qualquer forma de atrocidade cometida.

    E se la nave va…, que vá com leme, a única coerência digna de um destino.

    bjs

  159. Ana


    Tanque israelense vigia fronteira norte da Faixa de Gaza durante a madrugada (Foto: Reuters)
    Cena 1 – Você em meio à guerra, a bombardeios sem hora marcada; você querendo ir ao banheiro, mas não sabe se sai de lá intacto. Você com fome, mas não sabe se chega ao prato com vida, ou se o prato chega a você a tempo. Você brigando com a família, por exemplo – uma cena à parte regida por egos. Você lutando no Oriente Médio: uma cena sem aparte regida por algo que não se sabe direito o quê é, mas intui-se que seja para os ricos se manterem (mais) ricos, os podereosos mais poderosos, e os covardes mais covardes.

    Cena 2 – Você em trabalho de parto numa trincheira ou esconderijo. Cena sem sequência.

    Cena 3 – Você, ao deixar seu país rumo a outro, com a missão de dizimar o máximo de seres possível, e ao voltar para a casa, quem sabe um dia, carregar em seu registro akáshico a grande atuação que teve no mundo: ajudar gente covarde a se livrar do que não lhe convém.

    Cena 4 – Você aguardando a “Era de Aquário” finalmente ser concebida, e achando que mesmo com Lennon, Martin Luther King, e Kennedy, mortos, o sonho não acabou; pode ser induzido por qualquer sonífero à mão, e durante o sono, o vermelho do sangue, da cobiça e da desavença, possa se converter na cor de todas as bandeiras do mundo unidas – a branca. Mas a campanhinha do início do pregão te acorda, e você simplesmente se veste e vai à luta de classes, por um dos patamares mais altos da escala. Ou o despertador toca às quatro da matina, e você se veste e vai à luta de classes, pelo patamar mais baixo.

    Cena 5 – Você, ao perceber que nada disso faz o menor sentido, e que por isso mesmo nem compensa chegar à Lua, e muito menos a Marte, quando é Vênus o único planeta a se comportar diferente na sua galáxia, que de branca, branca mesmo – qualidade que carrega em seu lácteo nome – só aguarda uma menção à paz. Sem contar que Vênus rege o amor. Marte, a guerra. Enquanto a Lua só reage, como é – pelo princípio óptico – claramente perceptível.

    Cena 6 – Você sendo convencido que o sistema é assim mesmo, e que para todos terem acesso a tudo, as baixas são necessárias, principalmente pelo fato da religião substituir (e muito) o consumo estritamente material (porque, por outro lado, ela, a religião, nunca deixa de levar um bom pedaço da alma (e da inteligência) de cada um, embora).

    Cena 7 – Você diante das tais baixas, pela televisão. A impotência sentada na sala de estar.

    Cena 8 – Você frente a um mundo sendo coberto aos poucos pela água, vinda de todas as tempestades que os deuses nunca choraram de uma só vez nos últimos tempos, mesmo notando a necessidade do homem estabelecer padrões de diferenças no que diz respeito à posse, e isso implicar em luta por territórios, culturas, gostos e tendências.

    Cena 9 – Você assistindo a arte se deteriorar pela pressa que ela tem de acontecer. Nunca se sabe quem pode ser o inimigo de amanhã, e pode ser você.

    Cena 10 – Você olhando um pôr-do-sol, e um belo anoitecer, se perguntando intimamente porque as estrelas nunca entraram em conflito inteligente. Não que se percebesse.

    Cena 11 – Você se lembrando que, de qualquer forma, a morte de verdade chega um dia para todos, mas que, nem um que seja, teve o talento de transformar o dia-a-dia em vida de verdade.

    Cena 12 – Você percebendo as cortinas se fecharem, e nos bastidores o assunto ser um só: “Como atuou mal a humanidade, nesse espetáculo, em particular”.

    Cena 13 – Você se descobrindo traído, por não ter certeza se, no derradeiro cerrar dos seus olhos, algo fará sentido, mais ou menos do que fez até aqui.

    Cessar, eis o ritual do verdadeiro amor. Pelo fato do amor ser um arrebatamento, e não precisar, aparentemente, de nenhuma ação para acontecer. Já, depois, o comportamente é outro. É sempre bom ter cuidado quando uma ação passa a ser submetida à outra ação para continuar existindo. O amor pode se tornar exatamente no instrumento do início de uma desavença, que num futuro, justifique qualquer forma de atrocidade cometida. Por amor se mata todos os dias.

    E se la nave va…, que vá com um certo leme, a única coerência digna de um verdadeiro destino.

  160. Ana

    sorry, enviei duas vezes, pq resolvi reescrever; pode deletar o que mais aprouver. Love,

  161. Reinaldo Pedroso

    “28/12/2008 – 19:10
    Enviado por: targinosilva

    Tene Cheba.
    No seu jardim…”>>>> Pára, targino, pára,,,

    Reinaldo

  162. Reinaldo Pedroso

    “29/12/2008 – 03:16
    Enviado por: Ana
    Desculpem. Desculpem todos…”

    Ana
    Não te tortures, racionaliza, o último argumento do homem será sempre a violência física. Apanhar dói, por isto intimida, subjuga. Morrer, então, nem pensar! Não que a vida seja maravilhosamente preciosa para todos, mas pelo simples instinto de auto-preservação que até as amebas têm.
    Esse é o mecanismo que se perpetua desde os antropóides imemoriais até os atuais.
    Mas, como diz a letra de uma música gaúcha simplória, simplista e alentadora, “- Não podemo se entregá pros homi, de jeito nenhum, amigo e companhero…”
    Abraço
    Reinaldo

  163. Luciana

    Por amor não se mata , ama-se.O que mata é a possessividade, a sede de poder , a loucura , o medo, não dá para misturar amor com guerra, com violência por parte de qualquer pessoa, povo, ser vivo neste mundo.Enquanto houver tentativas de domínio entre os povos não haverá paz. Dominar o outro é ilusão.Torturar é ilusão.Sofrer é ilusão.Sentir prazer é ilusão.Amar é eterno e verdadeiro.

  164. Casa

    Uma coisa é certa,enquanto perdurar este estado de coisas,continuaremos a sofrer das mesmas mazelas?
    Um país inteiro suando,para ver os nababos gozando!
    Você sem saúde.
    Seu filho sem educação.
    Sua familia sem segurança.
    Eles com saúde,educação e segurança que você está pagando.
    E ALIBARBUDO que você lá colocou,para propor á mudança não só ADERIU,como tratou de NÃO fazer nenhuma mudança.
    Servidor da Justiça é o mais caro entre os três Poderes
    O Judiciário tem o servidor mais caro entre os três poderes constituídos. Na média, a União pagou a ativos, aposentados e instituidores de pensão da Justiça brasileira, neste ano, R$ 13.999 por mês, 88,58% a mais do que em 2003, no primeiro ano de mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os dados constam da mais recente edição do Boletim Estatístico de Pessoal, documento elaborado pela Secretaria de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento. O texto foi publicado em setembro, traz números fechados em agosto e calcula o custo médio por meio da divisão da despesa total de determinado poder pelo número de funcionários.

  165. Luciana

    Não vivemos somente num pedaço de terra ; a nossa casa é todo o planeta.As fronteiras, as diversas culturas não deveriam ser motivo de desintendimento , agressão, mortes , querer suprimir outra cultura ou diferenças , impor outra forma de ver a vida aniquilando a liberdade das pessoas serem o que querem ser, deveria ser motivo de trocas de experiências , cooperação, solideriedade, sempre ser motivo de curiosidade de ver quem é o outro, de assimilar também sua cultura, de aprender e respeitar a maneira de ver a vida do outro.

  166. Cristina

    Não discuti a temática de “Um circo de rins e fígados”, desculpe-me Gerald, moro no meio do mato, você viu a foto da Banânia, consegui ver a primeira parte. Nanini é excelente ator, consegue captar o Gerald, inclusive imitar a tonalidade histérica do autor.
    A sensação de estrangeiro faz parte da educação do judeu, Einstein fala sobre este estranhamento com o mundo, ele esperava que com a criação de Israel os judeus poderiam ter uma pátria, mas o estranhamento continua, na realidade piorou, porque além de adorar seu Deus único o judeu tem que idolatrar Israel. Meu amigo judeu russo falou que parou de pagar a cadeira na sinagoga, como parte de sua redução de custos, falou que não sente estranhamento nenhum, que é nacionalista brasileiro, não se sente parte de Israel e não fez filho em judia. Já outra amiga judia egípcia adora Israel, não sei se vocês sabem os judeus foram duas vezes expulsos do Egito, uma quando Moisés comandou a fuga para Israel, descrita no Velho Testamento e outra recentemente após a criação de Israel, quando o Egito entrou em guerra com o estado recém criado pela ONU.
    A primeira vez que vi uma peça de Gerald Thomas foi em 90 ou 91, deve ter sido “Crash and Flash Days”, tinha música, não me lembro direito, acho que era do Philip Glass, era uma produção esmerada, cenário, figurino, o som, muito bonito e intelectualizado Gerald Thomas, um grande criador. Não podemos confundir Gerald Thomas com Israel, e espero que o Gerald não se confunda também, faça uma análise isenta sobre Gaza.
    Além de exagerados, os israelenses são espírito de porco. A opinião pública não é informada a respeito dos ataques do Hamas. Quantos israelenses morreram em ataques terroristas em 2008? Por que Israel fechou o ano com um ataque tão sangrento? O judeu, que se identifica com Israel, pode reclamar de anti-sionismo, e não pode reclamar de anti-semitismo. E o Ariel Sharon? Ainda está em coma?
    E os palestinos não nasceram com o holocausto na cabeça? Israel não pára, não quebra o círculo vicioso de agressão e reação, e acusa os terroristas, mas o público não foi informado das ações terroristas em 2008.
    Gerald nasceu após a guerra em 1954 no Rio de Janeiro, herdou um ressentimento de guerra, mas no caso palestino o ressentimento é vivido diariamente, até hoje.

  167. Luciana

    O amor não é prazer, podemos quando amamos alguém dar alegria, prazer como forma de amor. Mas o amor é maior , amor abrange o todo, acima da pequena compreensão que temos da vida e de nós mesmos.O amor verdadeiro não ama somente um ser , um povo , o amor engloba tudo, todo o universo, todo nosso corpo, toda expressão de vida.O amor sabe que amor é igual a diferenças, diversidade, saber que o outro também tem o que oferecer para nós, que não temos toda a sabedoria do mundo, que amor é mais profundo, é mais profundo que palavras e o intelecto, é espiritual.A mentira, a falsidade, a tentativa de enganar não é amor, e quem ñ ama de verdade está na superficie e pode ser a pessoa mais intelectualizada, mais erudita do mundo por isso é só uma etapa para se chegar no amor verdadeiro.

  168. Oi, GT e pessoal.

    Ana: transforme isso acima numa blognovela e se inclua como autora. Ou senão eu o farei, okay?

    Li que Caetano Vilela irá dirigir Travesties, do Stoppard, com Lênin como um dos personagens! E a Ópera H dos Hemingways vai sair do forno em 2009! E o John, anda sumido do blog! John, were have you been? Working at the libretto?

    Curiosidade: o único texto do Stoppard editado no BR é Shakespeare Apaixonado, roteiro daquele filme que, embora interessante, parte do pressuposto de que Shakespeare era Romeu e tinha uma Julieta. Jacques Pere era realista. E ele duelava com o duque de Essex, espada contra espada, etc, etc. Um filme pipoca com roteiro de Stoppard. Aguardo a Ópera Seca.

    Eu escrevi sobre o debate do Afonso a respeito do “vazio teatral” em meu blog: fala-se sobre Kafka, Beckett, etc.

  169. Luciana

    É difícil saber de verdade como está o conflito entre Israel e Palestina somente pelas notícias.Será que não tem um jeito de resolverem seus conflitos num acordo onde ambas as partes possam ficar bem? Muitos judeus que residem lá talvez nem sangue semítico tenham, já são mais europeus .O judeu , no meu parco conhecimento, original é moreno muito parecido com o árabe.Posso estar dizendo a maior besteira, não estou afirmando nada.

  170. Luciana

    Nunca vi um semita de verdade ser alto ,loiro, ruivo, olhos azuis claríssimos.

  171. Luciana

    E a influência enorme que os países latinos como Portugal, Itália e Espanha tiveram da cultura judaíca e árabe.O Europeu hoje é o resultado de uma enorme miscigenação.Quem conhece a história profundamente sabe muito bem disso.

  172. Ekran

    gostaria de adicionar um elemento nessa discussão sobre os ataques de Israel aos palestinos: isso tudo segue um script já previsto na historia biblica de Caim e Abel. É uma espécie de profecia auto-realizada, que se repete em moto-continuo. Ambos os lados fazem suas leituras do livro sagrado e reiteram os personagens que ilustram suas crenças…deveriam fazer um Tora 2.0 e ver se rola algum progresso, sei lá, Caim não mata Abel, e tudo teria outra lógica.

    Quanto ao Afonso e Duchamp, eu postei um trecho da entrevista dele ao jornal O Globo do ultimo sabado e não me convenceu de nada. Se ele questionar todo o movimento surrealista, eu páro para ouvir e ver no que dá, mas colocar o Duchamp no paredão é micagem pura. Como ele, nem ninguem, vai fazer esse trabalho de correr o pré e o pós surrealismo, seguimos na viagem lisérgica do seculo XX que nos viciou a tantas coisas e entre elas olhar a vida como meros espectadores.

  173. Ekran

    Enquanto isso, another day in paradise…

    December 29, 2008
    Murders by Black Teenagers Rise, Bucking a Trend
    By ERIK ECKHOLM, New York Times

    The murder rate among black teenagers has climbed since 2000 even as murders by young whites have scarcely grown or declined in some places, according to a new report.

    The celebrated reduction in murder rates nationally has concealed a “worrisome divergence,” said James Alan Fox, a criminal justice professor at Northeastern University who wrote the report, to be released Monday, with Marc L. Swatt. And there are signs, they said, that the racial gap will grow without countermeasures like restoring police officers in the streets and creating social programs for poor youths.

    The main racial difference involves juveniles ages 14 to 17. In 2000, 539 white and 851 black juveniles committed murder, according to an analysis of federal data by the authors. In 2007, the number for whites, 547, had barely changed, while that for blacks was 1,142, up 34 percent.

    The increase coincided with a rise in the number of murders involving guns, Dr. Fox said. The number of young blacks who were victims of murder also rose in this period.

    Murder rates around the country are far below the record highs of the late 1980s and early 1990s, when a crack epidemic spawned violent turf battles.

    “Regrettably, as the nation celebrated the successful fight against violent crime in the 1990s, we grew complacent and eased up on our crime-fighting efforts,” the authors said.

    The report primarily blames cutbacks in federal support for community policing and juvenile crime prevention, reduced support for after-school and other social programs, and a weakening of gun laws. Cuts in these areas have been felt most deeply in poor, black urban areas, helping to explain the growing racial disparity in violent crime, Dr. Fox said.

    “In the inner city, you have large numbers of kids with no future, hanging out together with a great emphasis on their street credibility,” he said. “They’ll go to great lengths to avenge an insult.” Many of these teenagers do not stay in school, let alone join the Boys Clubs or other after-school programs.

    The heightened attention to security after the 9/11 attacks might, paradoxically, have contributed to a decline in crime-fighting.

    “One problem we faced was a disinvestment in policing in the post-2001 environment,” said Chief Edward A. Flynn of the Milwaukee police, who served from 2003 to 2006 as secretary of public safety in Massachusetts. “I witnessed homeland security become the monster that ate criminal justice,” Chief Flynn said, as money went to security equipment and communications and the number of police officers fell.

    To fight violent crime, Chief Flynn said, the police must be a visible presence in neighborhoods with high crime rates.

    From 2000 to 2007, according to the report, murders in Milwaukee by whites ages 14 to 24 rose by 4 percent, while those by blacks rose by 62 percent.

    http://www.nytimes.com/2008/12/29/us/29homicide.html?_r=1&hp

  174. Oi, GT!

    O Diogo Mainardi baixou o sarrafo na Capitu do Luiz Fernando mesmo e chamou o Melamed de canastrão. A série causou impacto, pois esse ano é 100 anos da morte do Machadão.

    Uma coisa que Luiz Fernando bancou e que nunca vi ninguém bancar daquele jeito: Bentinho tinha atração homossexual por Escobar na narrativa. Ele provou com o texto: “Eu amava os padres e os colegas. E amava Escobar mais do que os padres e os colegas”. Um amigo meu psicanalista, Fernando Gonzaga, me disse que a coisa vai além, que Bentinho é gay enrustido e colocou Capitu entre ele e Escobar propositalmente, aquela coisa do deslocamento objetal, etc, etc. Aí não sei, não tou escrevendo tese (rs)!

    Nós da literatura já vimos esse filme, mas o grande público e a crítica, não.

    E a coisa do adultério (que é a posição do Diogo) no Dom Casmurro foi em parte derrubada por uma norte-americana feminista justamente por causa do teatro! Quando o protagonista vai ao teatro, ele faz uma leitura selvagem de Otelo. Ora, em Otelo, Desdêmona é injustamente acusada de adultério. Estaria aí a pista de que Capitu é inocente.

  175. Nina

    Reinaldo,

    temos em comum que já fui professora de Design, há muito tempo atrás…

    bjs

  176. Nina

    29/12/2008 – 09:28
    Enviado por: Luciana

    nossa Luciana, que lindo!!!!
    onde vende isso?

  177. Nina

    Luciana diz:

    “torturar é ilusão…
    amar é eterno e verdadeiro”

    hum.

  178. Sandra

    Dá para negociar com terroristas? Depende da vida que você deseja levar. Se lhe serve viver num morro carioca, sob as leis de um estado paralelo cada vez mais forte, até não ter mais a escolha de levar outro tipo de vida…

  179. Ekran

    No meio do caos, mais uma lista de inutilidades que nos acostumamos a ler e perder tempo, está no site da Veja:

    (eu destaquei essa lista pela personagem que a Amy Winehouse interpreta, um tipo bordeline entre os seculos XX e XXI, que não faz a linha politicamente correta que muita gente do show biz adora fazer – e não convencem a ninguem)

    http://veja.abril.com.br/retrospectiva-2008/top-10-4.shtml#1

    Vexames da cantora Amy Winehouse
    1 Foi proibida de comparecer à cerimônia do Grammy, nos EUA, em razão de seus problemas com drogas
    2 O tablóide inglês The Sun divulgou um vídeo em que Amy aparecia usando cocaína, ecstasy e crack em seu apartamento em Londres
    3 Em seu show no Rock in Rio Lisboa, a cantora apareceu afônica, esqueceu as letras das músicas, quase caiu ao dançar, comeu, bebeu e chorou ao falar do marido Blake Fielder-Civil
    4 Foi internada em um hospital de Londres, após sofrer um colapso causado pelo uso de álcool e medicamentos
    5 Teve divulgado um vídeo em que canta uma música de conotação racista: “Pretos, pakis (paquistaneses), gooks (vietnamitas) e nips (japas)… surdos, tontos, cegos e gays”
    6 Foi presa após agredir dois homens em um pub do qual foi expulsa
    7 Decidiu se divorciar do marido Blake Fielder-Civil e justificou a atitude dizendo que os dois só estavam juntos “pelo sexo”
    8 Teria traído o marido com o guitarrista Mik Whitnall, companheiro de Pete Doherty na banda Babyshambles
    9 Socou, durante um show, um fã que estava na platéia e havia mexido em seu cabelo
    10 O excesso do consumo de crack, cocaína e cigarros deixaram seus pulmões com apenas 70% da capacidade

  180. Sandra

    Quanto mais se deixar essas organizações crescerem, maior será a desgraça para todos os lados. Essas organizações não estão do lado dos palestinos, mas de seus próprios lados.

  181. Ekran

    Outra lista “importante”, essa serve para elaborar futuros roteiros teatrais sobre o nosso país…
    (os nomes que a PF dá para essas operações são fruto de algum marqueteiro…)

    http://veja.abril.com.br/retrospectiva-2008/top-10-2.shtml#1

    Operações mais espetaculares da PF

    1 Satiagraha (contra desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro)
    2 Santa Teresa (contra um esquema de desvio de verbas do BNDES)
    3 Persona (contra esquema de fraudes em importações)
    4

    Avalanche (contra extorsão, fraudes fiscais e corrupção)
    5 Titanic (esquema de fraudes na importação de veículos de alto luxo)
    6 Naufrágio (investiga o suposto envolvimento de desembargadores em irregularidades no Tribunal de Justiça do Espírito Santo)
    7 I-Commerce II (contra pirataria on-line)
    8 Carrossel II (contra pedofilia)
    9 Aracne (desarticulou uma organização criminosa voltada ao tráfico internacional de cocaína)
    10 Vassoura de Bruxa (contra fraudes em licitações e desvio de verbas públicas federais em municípios baianos)

  182. Sandra

    Minha filha, assitindo a um filme ontem, virou o rosto numa cena de morte. Fez o mesmo com sua bonequinha. Disse a ela: você não pode ver essas coisas. E disse para mim: não gosto de ver mortes, nem de vilões.
    Imagino um médico tendo que escolher quem vive e quem morre: Tenho só uma dose de remédio, para quem dou? Tenho só uma cama. Para quem será?
    Ou um estrategista militar: se eu deixar de matar um hoje, matarei cinco no futuro.
    O problema é que seres humanos normais sentem-se mal com mortes. Como fazem quando lidam com psicopatas, que não sentem pena nem culpa?

  183. Sandra

    O garoto que amarra explosivos no corpo não é um psicopata. Psicopata é quem o convence a fazer isso. É quem convence uma CRIANÇA a morrer dessa forma.

  184. Ekran

    Sandra,

    sobre os morros cariocas e os terroristas, eu não vejo assim as coisas tão parecidas, não.

    Se o narcotrafico for igualado ao fanatismo religioso, então põe na conta toda a industria do cigarro, bebidas alcólicas e até a do fast food.

    Seriamos todos “fundamentalistas”, em areas distintas, com diferentes credos: McTribais, JohnnieWalkers, MarlboroMans, cada um com suas facções defendendo as suas “bocas” .

    Tem um filme na linha do politicamente incorreto que aborda isso, em portugues o titulo é “Obrigado por fumar” ( Título Original: Thank You for Smoking ).

    Outra “boa nova” é que essa crise na faixa de Gaza já fez o preço do barril de petroleo subir acima dos US$40 hoje…

    Cada terrorismo tem o seu mercado e seus “stakeholders”.
    Quem sai ganhando com a guerra do trafico no Rio? Certamente alguens…

  185. Ekran

    Pra mim, o lançamento do ano nos cinemas de 2009 é Watchmen, que tentará (e vai falhar !!!) reproduzir a mistica dessa minisserie em HQ, que nos anos 80 fez historia. Eu ainda lembro do impacto que foi ler e refletir sobre o mundo desconstruido de super-herois decadentes em guerras comercialmente manipuladas. Argumento brilhante para descrever o mundo pós-queda do muro!

    Detalhe: a HQ foi lançada em 1986, 3 anos antes de Berlin ser unificada.

    (qualquer semelhança entre o que fizeram os herois pervertidos de Watchmen sob o governo do Nixon – sem impeachment nessa ficção – e os Blackwaters sob o governo do Bush no Iraque – na vida real – é “quase” uma coincidencia)

    Segue o link com a entrevista dada pelo Dave Gibbons, artista que deu forma ao argumento de Alan Moore.

    http://blog.wired.com/underwire/2008/12/archaeologizing.html
    “I don’t think we ever thought that we were going to produce the Citizen Kane of comics,” Gibbons confessed in a lengthy interview with Wired.com.

  186. Nina

    da Folha

    O porta-voz do Hamas, Fawzi Barhum, acusou Israel de “cometer

    um Holocausto aos olhos do mundo inteiro, que não mexeu um

    único dedo para evitar a ofensiva” e disse que o grupo “se

    reserva o direito de responder a essa agressão com operações

    de mártires”, ou seja, atentados suicidas.”

    Lá em cima eu escrevi sobre a reação dos países, ou dos governos, ou do poderosos, e perguntei: e aí?

    Agora taí o e aí!

  187. Nina

    Israel possui um poder bélico maior do que o dos Estados Unidos, e fica atacando, escola, universidade, prediozinho, etc. Prá que?
    Prá que uma faixa de terra ?

    A ação é: tira todo mundo de lá, e deixa vazio. Deixa uma terra sagrada vazia, desocupada, intervenção da ONU. O problema é a terra? Não é? O problema é Gaza, não é. Não, não é.

    Então podem me trucidar agora..

  188. Nina

    “Outra “boa nova” é que essa crise na faixa de Gaza já fez o preço do barril de petroleo subir acima dos US$40 hoje…

    Cada terrorismo tem o seu mercado e seus “stakeholders”.”

    muito bom Ekran!!!

  189. Oi, GT. Queria sua opinião nessa polêmica. O que lhe parece, a vc que tem o holocausto na cabeça?

    Terça-feira, 15 de Abril de 2008
    CRÍTICA DO LIVRO VITA

    Recebi um belíssimo presente no início deste ano, pena que somente agora pude realmente interromper minha jornada de trabalho, respirar, e apreciar o presente. Trata-se de uma crítica do livro Vita – breves pensamentos sobre a vida e a morte, que lancei no final do ano passado, escrita pelo Lúcio Emílio em seu riquíssimo blog Penetrália. O artigo é, em verdade, um convite ao debate, com elogios dos quais não sou merecedor, e críticas que são bem-vindas por provocar o diálogo que move e faz renascer o espírito filosófico.

    Não me surpreende que minha primeira crítica tenha comparado meu livro com o estilo de Nietzsche e que tenha respirado ali um ar pró-vindo do século XIX. Talvez este seja o século do qual mais me influencio, com o qual mais dialogo. A provocação da clonagem do estilo é bem humorada, bem informada, e alimenta uma boa discussão. Agradeço imensamente ao Lúcio por isso. Eu diria, no entanto, que Nietzsche não é a única influência na parte estrutural de meu livro. Incluiria aí um Schopenhauer, um La Rochefoucauld, um Pascal, um La Bruyère, talvez Heráclito e até mesmo o impressionante Aníbal Machado. Mas, digamos, meus escritores prediletos não escreveram apenas aforismos, nos legando um estilo que muitas vezes se apresenta ou experimenta outras tantas formas de expressão.

    O estilo aforismático não foi escolhido devido à leitura desses grandes mestres da pena, mas sim pelo objeto do qual se escolheu tratar. Sempre me pareceu um contra-senso falar sobre a morte. Mas, digamos, esse problema não me deixou em paz um minuto sequer em minha formação filosófica. Não cabe aqui, nem mesmo cabe em mim, fazer uma auto-biografia, mas, digamos, esse é um problema que sempre habitou minha casa. Talvez eu tenha escolhido a filosofia, na insensatez da adolescência, apenas para lidar com o problema da morte. Talvez esta seja uma verdade para a qual ainda não abri os olhos. E talvez a morte tenha me conduzido ao contra-senso de não me calar diante dela, que insistiu em bater à porta de minha casa por três vezes. Não é o lugar nem a idade para uma autobiografia. Quero apenas com isso dizer que o tema não foi “escolhido” propriamente, mas talvez imposto pelas terríveis e admiráveis Euríneas, e o aforismo me pareceu ser o estilo mais apropriado pela recusa da linguagem conceitual ou sistemática, uma vez que entendo que a complexidade do tema não cabe nas roupagens de um conceito.

    Meu caríssimo Lúcio Emílio pode aqui me dizer, e com razão, que essa tese é propriamente nietzscheana, uma vez que a preocupação com o modo de expressão esteve presente em toda a obra do filho do pastor alemão. Nietzsche teria escolhido o aforismo, por exemplo, em Humano, demasiado humano, numa tentativa de romper com a tradição filosófica mais sistemática e conceitual. Isso se recusarmos a tese de Eugen Fink que nos diz que ele só escreveu aforismos por que não tinha saúde para elaborar um texto de fôlego, devido às constantes crises de cefaléia causadas por sua doença (sífilis). Mas não me parece, contudo, que a originalidade seja algo possível ou mesmo desejável. O nietzscheano Heidegger nos legou um aforismo que carrego comigo, como se este aforismo revelasse para mim uma verdade na qual teimo em acreditar: Danken ist denken! Pensar é agradecer! E com isso entendo que qualquer consciência filosófica não surge do nada, não surge sem um diálogo com os grandes mestres e com os amigos, que sempre proporcionam a arte de pensar. E aqui faço um agradecimento público ao meu grande amigo Ramon Maia e ao brilhante (o blog Penetrália justifica o adjetivo) Lúcio Emílio. O primeiro encorajou-me ao debate, ao aceitar publicar meu livrinho; o segundo deu-a honra do debate.

    Gostaria de fazer uma defesa do meu infortunado aforismo 144. Para tanto, cito o texto do Lúcio que já traz o pobre fragmento:

    “O outro ponto problemático foram alguns elogios a Hitler no aforisma número 144:

    ‘Comércio exterior. A Alemanha teve o seu Führer na desastrosa figura de Hitler, que era astuto, relativamente inteligente, mas não auto-suficiente: os Estados Unidos souberam tirar proveito deste fato, aumentando seu poder econômico sob as máscaras de sua propaganda anti-hitlerista e emprestando suas admiráveis maquininhas para a contabilidade e reconhecimento dos judeus (REIS, 2007, p. 79).’

    Penso que Hitler foi notável unicamente em seu uso da razão instrumental, pois conseguiu controlar os impulsos de sua natureza para a destruição durante relativamente muito tempo, o tempo de sua carreira política: pior para a Alemanha. No fim das contas, fez com a Europa o que fez com sua prima Geli Raubal, quem sabe seu único amor heterossexual: levou-a ao suicídio. A Europa Unida deve a ele sua fraqueza, sua dependência em relação aos Estados Unidos.”

    Aqui podemos ver a riqueza do estilo aforismático: ele pode ser lido de diversas perspectivas, não apenas de uma. Por isso tal estilo foi escolhido para se falar da vida e da morte. “O sentido se constrói pelo leitor”, dizia-me meu grande amigo e editor, Ramon Maia. E este sentido, o que vê no aforismo 144 elogios a Hitler, foi criado pela crítica do Lúcio. Vejamos se consigo contrapor a esse olhar um outro possível. Comércio exterior. Assim se intitula o aforismo, dizendo em seguida que Hitler foi “astuto”, a qualidade da raposa elogiada pelo divino Maquiavel, “relativamente inteligente”, o que não me parece propriamente elogioso e, finalmente, “não auto-suficiente”, o que leva as afirmações seguintes no aforismo. Mas, de quais afirmações se trata? O aforismo apenas aponta, parecendo ocultar alguma informação.

    Sabemos hoje que, sobretudo com as afirmações de Edwin Black, que o Holocausto só foi possível, inteiramente, pela tecnologia criada por uma empresa americana, a IBM, que criou um sistema de cartões perfurados (que nós chamamos de “Hollerith” aqui no Brasil), usados pelo nazismo no reconhecimento e contabilidade dos judeus. O cartão continha o nome, o número da pessoa e um carimbo. É possível ver um destes cartões em um museu do Holocausto, em Washington. Os cartões possuíam de vinte a oitenta colunas em dez ou mais linhas, que possibilitavam uma grande diversidade de configurações. Para quê serviam estes cartões? Para o senso racial, classificando cada alemão quanto ao nome, raça, endereço, religião, cor, local do trabalho, avós, bisavós, etc. Enfim, o sistema desenvolvido pela IBM e vendido aos alemães possibilitou o reconhecimento de 6 milhões de judeus, aproximadamente. Sabemos hoje que a IBM tinha exclusividade a da produção e comercialização tanto do cartão quando da máquina que fazia operar o cartão. Sem esta máquina, o número de judeus reconhecidos não passaria de 500 mil.
    Assim, o aforismo, de forma a deixar para o leitor a possibilidade do sentido, provoca o olhar sob diversos ângulos. “Mas, por que não se informou no livro Vita, o que foi dito acima?” Por aqui, meus caros, o texto assumiria um estilo jornalístico ou denunciativo, o que não é nem um pouco defendido por mim, em se tratando de um livro de aforismos. Espero que com isso eu tenha esclarecido o ângulo com o qual olho o meu próprio aforismo, convencido de que não admiro Hitler, nem mesmo pela arquitetura (no sentido literal) criada pelo odor cadavérico de sua vontade de dominação. O Holocausto é um dos momentos mais incompreensíveis de nossa história, uma loucura coletiva para a qual até mesmo a inteligência de Heidegger se manteve cego, no período em que foi reitor da universidade de Berlim.

    No mais, acredito no velho ditado, que diz que “o advogado que faz sua própria defesa tem por cliente um idiota”. E cá estou eu, me defendendo uma interpretação possível. Mas, digamos, não é pela defesa que estou a escrever estas linhas, e sim para agradecer, embora tardiamente, a crítica ou homenagem que o Lúcio Emílio fez ao meu livro, cumprindo com um dos mais importantes mandamentos da vida colorida pela literatura ou pela filosofia. A crítica, dizia meu velho professor e mestre José Henrique Santos, não é apanágio de inimigos, mas é, antes de tudo, um dos deveres da amizade.

    O blog Penetrália: http://penetralia-penetralia.blogspot.com/

    A crítica do Lúcio:
    http://penetralia-penetralia.blogspot.com/2007/12/clone-se-si-mesmo-ou-breves-consideraes.html
    Sobre Edwin Black e as relações entre a IBM, O governo americano e o Holocausto, ver http://www.edwinblack.com/
    Postado por Alexandre H. Reis – Filosofia e Visão de Mundo às 16:45 5 comentários

  190. Nina

    29/12/2008 – 11:07
    Enviado por: Sandra

    o fato de não sentirem pena nem culpa, eu diria só culpa, não faz destes `psicopatas”, como vc os chamou outra coisa se não humanos. Sim, tão humanos quanto eu e vc. Lidar com a morte, com a sexualidade, com a agressividade, com a culpa, enfim com tudo isso, faz parte do humano. Não existe essa “monstruosidade” que se coloca a certos seres destituindo-os de qualquer referência ao humano.

    Isso é o que mais nos dói, talvez, somo todos humanos.

    Pasolini captou bem na cena final de Saló. Incrivelmente humanos…

  191. Nina

    Sandra,

    dizem por aí, e é bem verdade, que “psicopatas” gostam de torturar animaizinhos na infância.

    Vc já ouviu a história sobre o menino que abria uma minhoca em duas prá que ela tivesse um amigo?

    Eu conheci uma criança que arrancava asas de borboleta prá ver o que voava, e outro que queria saber o que tinha dentro de si mesmo…

  192. Ekran

    sei não, Nina, não é a “terra” mas “A TERRA” prometida, que durante seculos foi alvo de invasoes sucessivas, sem contar os diversos imperios que ali disputaram importantes entrepostos comerciais. Agora é o petroleo, o gás, a rota clandestina de armamentos, não dá para deixar vazia. Vai ser ocupada de qualquer jeito. A faixa de Gaza é o Muro de Berlim que não cairá, pois resiste aos acordos entre nações que ignoram a historia desses povos milenares. É o muro que separa o 1o milenio do 2o milenio da era cristã. É a Idade Media dos Cruzados diante da Era Moderna das Nações mercantilistas. É talvez o lugar onde a Historia com H maiusculo se faz presente e não há teorias que deem conta dessa complexidade.

    Somente sendo judeu ou palestino para entender.

    Eu lamento essa guerra mas também admiro a capacidade de resistencia dessas culturas ancestrais. Eles sabem que ao cederem seus territorios o passo seguinte será cederem na sua cultura, nas suas tradições. Serão aniquilados como os indigenas aqui no Brasil, vivendo em terras improdutivas e sem capacidade de subsistencia. Terão esmolas e não autonomia.

    Israelenses e Palestinos sabem disso e até poderiam chegar a um termo se não houvesse tantos “bem intencionados” aliados em ambos os lados. Os EUA, por exemplo, estão apoiando esse ataque massivo dos F-16 sobre Gaza. A Russia e a França condenaram e jogaram a responsa para a ONU, que todos sabem que não significa nada. A ONU é o espantalho no milharal.

    Aqui no Rio de Janeiro, os povos dos morros defendem suas ocupações clandestinas, pois sabem que fora dali seriam jogados num suburbio distante do centro e teriam condições de vida ainda piores, como na Baixada Fluminense (Belford Roxo, p.exemplo).

    Eu consigo entender melhor as guerrilhas urbanas do Brasil do que essas da palestina.

    Gaza é uma espécie de “ferida que não cicatriza” , legado da especie humana que possui como caracteristica, entre outras, essa demarcação de territorio sob chacinas e ataques covardes. O que mais me espanta é a capacidade de sofisticar a barbarie…os F-16 atacaram sob a luz do dia com crianças na escola…

  193. Sandra

    Ekran, a indústria de bebidas não queima gente em “microondas”. Comando Vermelho e similares são MUITO MAIS nocivos que indústrias de tabaco, que estão sob controle das leis da sociedade. Se fosse assim, não haveria gente propondo a legalização das drogas para acabar com essas organizações.
    Quanto a comparar fanatismo religioso com narcotráfico, depende. Se alguém quiser jejuar durante um dia inteiro ajoelhado no milho, tudo bem. Mas terrorismo? Pior: funciona? Veja o que funcionou, e quem fez diferença: Martin Luther King, Ghandi,… O Hamas não fala em nome dos mulçumanos, assim como o narcotráfico não fala em nome dos morros. Você daria a guarda de seus filhos a alguém que convence crianças a amarrar explosivos no corpo? Acha que eles vão parar se Israel não responder aos ataques? Foi o que aconteceu com todas as outras organizações terroristas? Quando pararam de brigar com Israel, brigaram entre si, e tornaram um inferno a vida das pessoas que diziam proteger.
    Nina, uma criança que mata um bicho não necessariamente o fará depois de adulto, mas, se o fizer, se, para ela, a crueldade continuar sendo uma coisa normal, ela deve deixar o convívio da sociedade. Não somos obrigados a sofrer nas mãos de pessoas assim.

  194. gthomas

    Lucio, ja respondo ou tento responder essa tua pergunta

    Tenho artigos pra escrever e projetos pra enviar e e e e e e e ,,,

    mas mais tarde….
    LOVE
    G

  195. gthomas

    Sandrerrima: MUITISSIMO BEM COLOCADO!
    eh isso!

  196. A industria de bebidas não queime gente em microondas. │
    Cozinha o fígado no alcool, queima os incêndios de automóveis │
    provocados por motoristas bêbados. Destrói a família, reduz o │
    alcoólatra em farrapos humanos. Nada contra. Eles pagam impostos. │

    A liberação das drogas vai transformar traficantes em comerciantes. │
    Quem vai perder é o trafico de armas, o caixa 2 das campanhas eleitorais. │
    Nada contra, eles pagarão imposto, nos enterramos nossos mortos. │

    Quanto ao fanatismo religioso se eles pagarem imposto tudo bem. │
    Dai a César o que é de César e dai a Deus o que é Deus. │
    Tudo resolvido. │

    Quanto as crianças a experiência me mostrou que todo menino │
    perverso, que eu conheci na minha infância, se transformou │
    em um adulto perverso. Como diziam os antigos: está no sangue. │
    Esta no genoma, pode amenizar, curar nunca. │
    Um dia quem sabe… │

  197. Sandra

    Reinaldo, também te respondi no outro post.

  198. Sandra

    Aguardo seu artigo, Gerald. Afinal, desde ontem que você não me deixa em crise. Desse jeito, terei uma crise de abstinência.
    Ah! Só quero deixar claro que AMO as crises que você me provoca.

  199. Luciana

    Horroróscopo

    Que 2009 vai ser ruim ninguém duvida.As previsões astrológicas para o ano são…Bem, veja você mesmo.O planeta dominante do período será Mercúrio, o menos sistema solar e o de órbita mais excêntrica.O equivalente cósmico ao baixinho chato.De acordo com a influência de Mercúrio nas doze casas do zodíaco, este será seu horóscopo em 2009:

    Aquário- Os nascidos neste signo desejarão que isto nunca tivesse acontecido.
    Peixes- Evite tudo. Não abra a porta ou atenda ao telefone. Fique em casa e aguarde instruções.
    Áries- Seu regente é Marte, que também rege a cabeça do Meirelles.Quanto melhor vc se sentir, mais alta estará a taxa de juro e maiores serão as dificuldades do comércio e da indústria .Você terá períodos alternados de euforia e culpa e dará para cantar compulsivamente no chuveiro, qualquer chuveiro, inclusive invadindo o banheiro de amigos e desconhecidos para testar a acústica.
    Touro- Melhor nem saber.Só um aviso: ande sempre de costas, por precaução.
    Gêmeos- Vc ficará preso num elevador com o Gilmar Mendes, o Dado Dolabella e um grupo de pagode por 17 horas.
    Câncer- Uma tia-avó lhe deixará uma grande herança mas vc nunca ficará sabendo.Seus cabelos cairão todos ao mesmo tempo, e dentro da sopa.
    Leão- Vc será glosado pelo Imposto de Renda, que , não contente com isso, pichará paredes com insinuações a seu respeito e telefonará no meio da noite para dizer piadas.
    Virgem- O período será bom para mudanças.Mude de nome, de estado civil, de profissão, de sexo e emigre.
    Libra- Coitado…
    Escorpião-Vc acordará certa manhã e descobrirá que se transformou na Angela Merkel.
    Sagitário- Corra!
    Capricórnio- Seu símbolo é o bode.É preciso dizer mais?

    L.F. Veríssimo

  200. Desabafo de uma NORMOPATA (será?) e breve “inventário religioso” do nosso pequeno, medíocre e cruel mundinho…

    Temática em pauta: UM CIRCO DE RINS E FÍGADOS – Parte III

    Y am sorry … so sorry! Não consigo pensar nêsse “Circo” sem associá-lo à essa barbárie “contumaz” que, mais uma vez, envolve o Oriente Médio. Perdoem-me … se puderem!!!

    ESTARRECIMENTO … TORPOR … INCREDULIDADE …

    RAMADÃ …CHANUKA …NATAL… (tão próximos; tão “íntimos”!)

    1. Qual é a pátria do judeu? Afinal … estão por todos os lados!
    Sua mala. Êle “sente-se” elemento integrante da comunidade
    global. Adapta-se a qualquer lugar e a maioria deles mantém suas tradições culturais.
    A minoria pratica a religião de forma ortodoxa.
    Judeu é e sempre será um judeu. Praticando ou não
    a sua religião; querendo ou não (sic – há exceções!).
    O “Messias”? PAZ!!! PAZ!!! PAZ!!!

    2. Por que o povo judeu acredita ser o “povo escolhido por Deus”?
    Porque tem mania de grandeza. Por esse motivo “esparrama-se”
    pelo mundo afora, para “dominar” a economia global (rs)!

    Jesus Cristo, inclusive, tinha mania de grandeza ao quadrado: além de ser judeu, dizia-se “Filho de Deus” e “salvador da pátria”, digo, mundo.

    Por outro lado, não era nenhum “coitadinho ou vítima”. Nem mesmo “sangue-de-barata”. Fazia lá os seus “barracos” de vez em quando e bradava “go way” sempre que necessário (rs).

    Pregava a igualdade, liberdade, fraternidade. Ops! Não existia,
    ainda, a Maçonaria mas … Judaísmo e Maçonaria caminham muito juntos, sempre! O Cristianismo também perseguiu os
    “diabólicos” (rs) maçons e … no more words; no more!

    Acho que era um judeu reformista!!! A ala conservadora e radical percebeu e … todo mundo já sabe … no “que deu tudo isso”!

    Ah, Jesus praticou o Judaísmo até seus últimos instantes de vida.
    “Inventaram” uma religião em seu nome – à revelia dele, que já estava morto. Mártir, herói, profeta, Filho de Deus, “dissidente” judeu ou não e … o “povo se arrebentando” e … criaram uma religião para êle! “Bingo”! A conclusão é sua …

    Well, well, well, o Islamismo “chegou” depois. Caso não esteja enganada, foi criado por Maomé nos anos 650 (?) DC.
    Maomé – o último Profeta – conviveu muito com os judeus e cristãos … Islã significa “submissão” …

    Temos, então:
    Judaísmo: povo “escolhido” por Deus
    Cristianismo: povo “tutelado” pelo Filho de Deus
    Islamismo: povo “submetido” à vontade de Deus
    (muito Deus – é um só para os 3 – e muitos “Messias” …)

    Pois é … né? Todos, bàsicamente, são “irmãos” e têm em comum, parece-me, a mesma genealogia e o mesmo “latifundio”.
    Matam-se, até hoje, pelo espólio de quem, afinal? DEUS???

    DEUS que todos se julgam … “SER”!!! E quem “sifu” nessa?
    Todos nós!!!

    “SER” HUMANO é muito diferente de “SER HUMANO” …

    SHALOM!!! SALAM!!! PAZ!!! (a todos de “boa vontade”!!!)

    Susian judia

    PS.: “Curiosidades”:

    1. A primeira Sinagoga das Américas foi erguida na cidade de
    Recife (PE) bem antes daquela de NY (USA)

    2. A primeira Mesquita das Américas foi erguida na cidade de
    São Paulo (SP) – Av. do Estado

    3. O Brasil é o maior país Cristão-Católico do mundo (em número
    de fiéis que dão como referencia sua religião)

    4. A tolerancia religiosa, no Brasil, é fantástica – notadamente a
    partir do final do século XIX.Em Buenos Ayres e NY o ambiente,
    para judeus, nessa época, era bem hostil.

    5. A população brasileira tem muito mais “raízes judaicas” do que
    possa imaginar – não é constituída só por indios, africanos e
    “europeus” cristãos.

    6. Judeus … existem de “todas as cores” …

    7. Várias autoridades políticas, nossas, têm ascendencia judaica
    ou de libaneses, turcos, árabes. Governador da Bahia: branco,
    judeu. São Paulo? Nosso ex Governador e o atual Prefeito e …

    SHALOM!
    SALAM!
    PAZ!

  201. Luciana

    Viver em sociedade é não poder fazer o que quiser.Realmente não podemos fazer tudo o que nos dá na telha.Mas também não podemos ser radicais quanto a isso.Não podemos tolerar a violência, injustiças e todo tipo de ignorância, mas não podemos privar as pessoas de serem felizes, de serem elas mesmas, não podemos tornar pessoas medrosas de respirar e se expressarem. Liberdade não significa necessariamente agir sem sentido, sem consciência do outro.Mas o que é liberdade?Certamente não é libertinagem.Liberdade é poder ler, é poder estudar, se informar, brincar, criar, amar, gritar eu te amo de madrugada, é chorar, é sofrer por amor, por algum tipo de rejeição, é poder conhecer lugares desconhecido, é dizer Bom Dia para um desconhecido, sair correndo com uma criança na rua, rolar na grama com ela, liberdade é poder amar e ser amado verdadeiramente.

  202. Nina

    escrevi o coment mas ele sumiu, vou escrever de novo…

    Sandra:
    Nina, uma criança que mata um bicho não necessariamente o fará depois de adulto,

    Nina:
    Foi exatamente o que eu disse, mas quase sempre

    Sandra:
    mas, se o fizer, se, para ela, a crueldade continuar sendo uma coisa normal,

    Nina
    o que é normal, prá mim, prá vc, prá nós, crueldade prá mim é normal, o que fazer com ela é que …

    Sandra:
    ela deve deixar o convívio da sociedade.

    Nina:
    isso prá mi´m é PRECONCEITO, VIGIAR, PUNIR, LIDAR COM A QUESTÃO CRIADA POR NÓS MESMOS DE UMA MANEIRA FÁCIL, É SÓ ISOLAR, AMARRAR, EXTERMINAR, CASTRAR, MATAR, SERES HUMANOS QUE NOS APONTAM QUEM SOMOS OU O QUE GERAMOS. ISSO É O TERROR TOTAL, A VERDADEIRA BARBÁRIE DA IMPOSSIBILIDADE DE RECONHECIMENTO REAL DO OUTRO, DE NÓS E DA CIVILIZAÇÃO QUE NOS INSERE. SEPARAR, EXCLUIR PARA GARANTIR QUE O BOM SOU EU, E O MAU É ELE……… EXCLUSÃO………. E TÁ TUDO RESOLVIDO

    EX CLU SÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Sandra:
    Não somos obrigados a sofrer nas mãos de pessoas assim.

    Nina: não não somos obrigados, mas sofremos, e não por isso devemos agir exatamente como eles. TODOS TEM OS SEUS MOTIVOS E NADA PROVA NADA

    EXCLUSÃO É FALTA DE RESPONSABILIDADE PELO MONSTRO QUE ALIMENTAMOS COM PAPINHA NESTLÉ.

    Desculpe Sandra
    sinceramente
    me desculpe…

  203. Nina

    29/12/2008 – 12:58
    Enviado por: Ekran

    está certo Ekran, é isso….

  204. Luciana

    Nenhum ato agressivo ao outro é justificável,seja ele físico ou psicológico a ponto de privar alguém de viver normalmente.A punição tem que ser efetuada por pessoas que sabem o que estão realmente fazendo.E para isso existem as leis e os julgamentos até chegarem a uma condenação.

  205. Luciana

    O excesso de amor pode se transformar em raiva e ódio e assim matar.Mas aí já não é mais amor.Transformou-se em horror.

  206. Casa

    Controle na Web em países civilizados ´sob o pretexto de combater á pedofilia,não passa de mais uma censura, cujo objetivo único é evitar a propagação de idéias que não são do agrado do governo do momento.

    http://www.Elmundo.com.
    Londres estudia regular Internet con el mismo sistema de censura de las películas.

    Como se percebe é mais fácil subsidiar á mídia
    sindicalizada,do que copmprar a consciência de autores independentes.

  207. Luciana

    Matar por legítima defesa é uma coisa bem diferente.

  208. Luciana

    Ninguém alí está se matando em nome do amor e o que quer que seja, e sim por interesses de ambas as partes.E defender suas tradições, cultura e costumes é também uma coisa, sacrificar seu povo em nome a um suposto amor pela cultura é outra coisa.

  209. Ana

    Reinaldo, não dá para não se torturar. Não digo nem torturar, mas sofrer, sentir dor. A vida de qualquer um só depende da morte de outrem, se esse outrem impuser a morte contra qualquer um. Brigar por territórios? Ideologias? Religiões quase arcaicas? Seminários de auto-ajuda estão surrupiando fiéis dos judeus e dos cristãos; filosofias budistas, idem. Brigamos por pontos de vista sobre um Deus que ninguém sequer sabe se existe de fato, como se imagina… No caso, briga-se por um território de um povo historicamente sem território. Os judeus provaram que não precisam de terras. Se dão bem em qualquer lugar que aportem. Diferentemente dos indígenas, eles conseguiram sobreviver e levar a cultura deles para o mundo. E faz tempo, hein? Puxa, faz muito tempo…

    Enfim, isso tudo me choca. Num momento se tem uma guerra (fake, vá lá) contra o Iraque, noutro, arábes contra palestinos… Eu acho que essa gente toda tem é muito sol sobre a cabeça queimando o juízo. Segundo uma amiga espiritualista, se um deles (árabes e quetais) nascesse na Europa, teríamos um Hitler para cada cabeça – na visão espiritualista o Sol queima “miasmas” (google it & discover). Sinceramente? Já acho isso uma grande balela… Já me cansei das explicações humanas para atos humanamente mesquinhos e sem visão. Isso, se daqui a alguns anos, a gente não vier a descobrir que foi mais ou menos como a ditadura brasileira — nessas peças, tem sempre um manager mais poderoso e inteligente por trás.

    EU SINCERAMENTE NÃO CONSIGO ENTENDER. Por mais que eu tente. Deve haver uma saída inteligente para que o bem querer e o bem estar prevaleçam. Não falo nem do “bem” em si, como meta evolutiva, pq já não acredito mais na evolução meramente humama. Mal é uma questão de insanidade mental; talvez até desequilíbrio hormonal. Mas bem estar e civilidade? Ou seja, são todos insanos, então, e meu pai tinha razão?

    Lu: por amor se mata, sim. Por amor invertido se mata mais ainda. O que faz o homem matar outro homem, nada mais é do que o amor ou falta dele. O amor também tem um lado sombrio. E acho que é o pior de todos. Pq acaba justificando uma série de coisas dentro da cabeça de quem comete qualquer ato que não se pareça em nada com o amor. O que a gente esquece é que o amor humano gera facilmente o orgulho, e o orgulho é um veneno correndo à solta nas veias de qualquer desavisado.

    DESDE a minha infância, o Oriente Médio se mata. Não sei como ainda tem gente lá… O mundo está definitivamente globalizado. O território de cada um está em si. E já estou vendo que vai demorar um século ainda para cair a ficha de um monte de gente, sobre isso…

    Reinaldo, aceitar (concordar eu até concordo) que o último argumento do homem é a violência física, é esquecer todas as conquistas feitas sem a violência física. Dá até para entender um ato passional (o tal amor invertido), mas compreender o que leva um povo a VIVER e morrer por um ESTADO…, eu não compreendo. Beira a ignorância. Isso lembra coisa do século passado. E no fundo é coisa do século passado. E enquanto isso é notícia, um monte de gente se péla de fome, de falta de saneamento básico, falta de leito em hospital…

    Vai chegar o dia em que alguém vai matar um médico por falta de atendimento? É uma pergunta. Sim, porque faz mais sentido. Tá lá e não quer atender. Não quer atender porque ganha pouco. Ganha pouco, pq uma minoria precisa ter iate, lagosta e uma boa garrafa de uísque escocês. E essas coisas são necessárias, pq o homem – está provado – é um ser vazio de potência própria. É preciso buscar a alheia, e o reconhecimento da conquista da potência alheia. Sem brincadeira? Parece um recreio no jardim da infância, daqueles bem violentos, onde um menino de 5, 6, anos consegue quebrar o braço do amigo, só para viabilizar o futuro do falo.

    Será que não tá na hora – repito – da mulher cuidar do mundo? E do homem? E dos territórios? Aposto que seria um imenso território redondo, onde todos teriam direito a tudo. Inclusive, alimento e amor (o não invertido). Essa coisa da força ser a prova do poder é bem “2001, um Odisséia”, na primeira parte. E eu, decididademente, não sou Darwinista. Para mim, ele foi raso. Pegou o que tinha à mão. Raciocinou com preguiça, e ainda justificou a animalidade que possa existir em cada um de nós. Puxa, macaco tenta, mas não raciocina. Os caras do Hamas raciocinam. O estado de Israel inteiro raciocina. A gente raciocina. E dá para perceber que nessa guerra não existem vencedores. Sob hipótese alguma.

    Principalmente pq, uma vez a questão resolvida, existem outras discrepâncias a serem estudadas.

  210. Ana

    Aliás, Lu, esse povo está se matando por AMOR. Ao seu território, seus costumes, suas histórias.
    E vai a gente dizer que não é por isso, vai… É capaz de nos matarem por não concordarmos…

  211. Ana

    O pobre João Paradeiro (sem paradeiro para a sua alma e coração) é o retrato exato do espelho que essa gente louca lança sobre nós. O terrorismo dos órgãos surgindo à sua porta, pode ser a lembrança de quantos corpos foram necessários extinguirem-se para que restassem os rins e fígados.

    Essa peça, como quase todas de Gerald, é um não à guerra. Seja ela interna ou externa, como ou sem inimigos reais. Mas saber que o homem vive em guerra consigo mesmo já é o suficiente para se pedir um cessar fogo geral. Todo mundo tem seus cacos pra catar, e suas cidades para reconstruir.
    Em suma: a gente não precisa da iconoclastia da coisa, assim, tão na cara.
    Todo mundo já entendeu que está em guerra o tempo todo.

  212. Sandra

    Nina, quando minha filha era pequena, havia um garoto que a agredia, bem como a outras crianças. Uma vizinha levava a filhinha à força para a escola. Ela começava a chorar assim que punha o uniforme. A escola recomendava que fôssemos compreensivos, e que isso era normal naquela idade. O que eu disse é que minha filha não era saco de pancadas, e que se a situação não se resolvesse, eu a tiraria da escola.

    Moral da história: temos mais facilidade em ter pena do agressor quando sua vítima não é nosso filho.

    Quem deve sair do convívio da sociedade? Estupradores, gente que cozinha pessoas em microondas, genocidas,…

  213. Luciana

    Eu me pergunto, será que haverá paz no mundo enquanto somente algumas pessoas usufruem do paraíso terrestre e outras sofrem todo tipo de abuso?

  214. Nina

    Na boa Sandra

    temos que proteger nossas criancinhas, sim, por isso e para isso criou-se a Lei, uma sociedade….
    Mas…
    NINGUEM deve ser EXCLUÍDO DELA

    podia te contar mil situações de exclusão de estupradores, psicopatas, agressivos, descontrolados, etc… tenho um monte delas… e a EXCLUSÂO foi ainda pior

    mas ainda prefiro te dizer: ensine ela (sua filha) a se defender.

  215. Ana

    Eu acho que eu falo muito (vide o tamanho do texto), mas resumindo: se um homem não descobriu em si algo que o faça sentir paixão, pulsação, VIDA, a ponto de precisar se apaixonar pelo estado das coisas (assim, assado), esse homem é, no fundo, verdadeiramente pobre. Mesmo que more em um castelo, e tome champanhe com ouro e prata. Ele continuará sendo um miserável, e fará do mundo, e de todos os que vivem nele, uma miséria.

  216. Luciana

    A repressão é uma panela de pressão.Um dia estora.

  217. Luciana

    Viver em sociedade é poder fazer o que quiser desde que não prejudique o outro.

  218. Ana

    Sandra, vc tocou num ponto crucial: NÃO, não é normal criança bater em criança. Criança que bate em criança vê adulto bater em adulto, e acha que é “normal”.
    bjs, fui. para a outra janela do windows; trabalhar.
    volto assim que der.

  219. Sandra

    Viver em sociedade é não poder fazer o que quiser.

  220. Ivo Veiga

    AINDA O CONFLITO ISRAEL HAMAS
    Quero deixar aqui minha posição pessoal a respeito deste triste episódio, mas vamos ao fatos:
    Estes conflitos já duram 5.000 anos, inclusive a Biblia está plena de batalhas entre Filisteus(Palestinos) e Israelenses/Israelitas
    portanto até aí não temos muitas novidades.
    Após a criação do Estado de Israel foi esse garantido por USA, Inglaterra, França, Alemanha e até o Brasil(Batalhão Suez do nosso Exército no período 1956 a 1967).
    Desde 1948 10 presidentes dos USA deram seu apoio a Israel, Inglaterra 7 Primeiros Ministros idem, França 5 Presidentes e/ou
    Primeiro ministro, Alemanha outros tantos Primeiro Ministros e por aí vaí. Provavelmente o Sr. Obama será o 11o Presidente americano a dar apoio .
    Quanto as armas utlizadas nos conflitos de 1948 a esta parte, Israel recebeu para sua Força Aérea aviões MirageIIIA e Super Etandart da França, British Lightining da Inglaterra, uma série infíndavel de modelos dos USA(A4 Skywhok, Phanton II, F 104, F 16, etc…etc…) a mesma coisa aconteceu com as armas terrestres Tanques Centurion(Ingleses), AMX30(França)Leopard(Alemanha) além do Merkava(excelente tanque) fabricado em Israel.
    Mas os árabes foram municiados por mais de 40 anos pela ex URSS, bem como os países satélites,
    com aviões MIG 15, 17, 19 e 21 Sukhoy S28 e Yak-27, tanques T-10, T-55, T-72, JS-62 e outros de menor porte, além de milhões de fuzis AK-47. Portanto ambos os lados estavam tecnicamente em pé de igualdade, mas a balança sempre pendeu pró Israel e por qual motivo; simples, eles tinham e tem melhores pilotos, tanquistas(tripulante de tanque) e soldados em geral.
    Finalmente mas não menos importante o Brasil através do Exército Brasileiro sempre atendeu o chamamento da ONU para Missões de Paz, assim foi com o já citado Batalhão Suez(junto com Canadá, India e ex Yugoslávia) para tentar segurar os beligerantes na faixa de Gaza, posteriormente o Brasil mandou tropas do Exércirto, sempre em missão de Paz, a República Dominicana, Timor Leste e atualmente no Haiti, sendo que no País do Caribe, cabe ao nosso Exército o Comando das Operações.
    Abraço a Todos e volto a desejar um feliz 2009.
    Ivo Veiga

  221. Luciana

    Não dá para julgar uma pessoa no que ela é na sua infância.Uma criança de um modo geral se não houver um adulto maduro ao seu lado para educá-lo ela não saberá o que é certo ou errado.Muitos conseguem elaborar a realidade que tiveram na infância e superá-las e não se tornam psicopatas,assassinos cruéis.Conseguem superar a rejeição sendo escritorer, um artista,etc…ouvi um escritor muito conhecido dizer isso, que ele começou a escrever para conseguir elaborar a rejeição.Agora tem coisas que não conseguimos controlar, elas acontecem.E ninguém está imune de nada neste mundo.

  222. Nina

    e não excluir tbém

  223. Nina

    Se puder ou quiser, uma dia assista um filme chamado O Lenhador, talvez vc goste

    um beijo querida (de verdade)
    mas nem tudo é marcar X na vida

  224. Luciana

    Concluo que não haverá paz no mundo enquanto houver injustiças e pessoas serem proíbidas de terem uma vida digna.

  225. Ivo Veiga

    PS. os horários continuam doidos.
    PS do PS. o Exército Brasileiro JAMAIS atacou, sempre defendeu e brilhantemente em mais de 350 anos de história nós jamais perdemos uma guerra.
    Abraços
    Ivo Veiga

  226. Nina

    Ana

    é calro que é normal criança bater em outra criança, e morder também.
    Quando isso está em excesso, e ela não consegue parar, precisa de ajuda….
    uma coisa não leva a outra (na vida adulta) necessariamente.

    É tão ruim ser saco de pancadas quanto agressor mirim…

  227. Ivo Veiga

    PS do PS do PS(ufa!) como já disse expremi minha opinião pessoal, não falo e jamais falei em nome das Forças Armadas do Brasil.
    Parodiando meu amigo e irmão de armas Pacheco.
    Obrigado
    Ivo Veiga

  228. Sandra

    Sou favorável a punições. Atrasou a entrega de um livro, pague uma multa. Parou em local proibido, idem. Roubou, dependendo de como isso aconteceu, pode ser resolvido com devolução, pedido de desculpas e sermão, ou até cadeia, se fez isso com uma arma, por exemplo.
    Punição não quer dizer que a pessoa terá de sentar nua num balde cheio de ratos, mas que ela deverá responder de acordo com o delito cometido.
    Excluído da sociedade são para os psicopatas, como o tal Champinha, o Elias Maluco,…

  229. Luciana

    E o que leva um Champinha da vida ser o que é ?O que ele passou na vida não justifica o ato que cometeu, mas nem todas as pessoas reagem da mesma forma diante das dificuldades da vida.Champinha , Elias maluco não devem ter tido uma infância muito saudável, deduzo.Devem ter sofrido horrores e abusos na infância e as pessoas não têm nada com isso, também é verdade.Mas sabemos que a vida não é nenhum paraíso para quem é miserável.E mesmo assim surgem seres humanos maravilhosos.Não é a miséria material que surgem essas criaturas insanas , é a miséria humana e essa está em qualquer classe social.

  230. Sandra

    Nina eu a coloquei numa outra escola onde quem agredia ficava no canto do castigo ou perdia o parque. Logo os agressores aprendiam que não é o mundo que deveria se adaptar a eles. Ninguém morreu por isso.

  231. Ivo Veiga

    Retificando, o tanque soviético era o PT-76 e não JS-62 como disse. Desculpem minha falha.
    Abraços
    Ivo Veiga

  232. Nina

    Sou a favor da não exclusão
    PRÁ NINGUÉM

    e da Lei prá todo mundo. (de direitos e deveres)

    mas… sem essa de pagar multa na biblioteca, senão estaria perdidinha, devendo mais que o Brasil… Não sou muito certinha Sandra….

    aliás, tá uma baita chuva aqui, aceita um café?
    bjs

  233. Assessoria de Obama (change) em telegrama ao Itamaraty diz que o presidente eleito não poderá receber o Pudim de cachaça em sua posse, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Não é só o imbecil não, e todos os 35 restantes da tal reunião “SALVADORA DO MUNDO” da Bahia. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    E muita vergonha, mais está MERDA merece isto é muito mais!!!!

  234. Ivo Veiga

    Caras Luciana, Nina e Luciana, vou dar meu pitaco no assunto criança.
    Apesar de jamais ter tido filhos, não obstante 2 casamentos, acho que crianças como adultos devem ter limites e castigo se não respeitarem esses limites, claro que não falo em bater, mas existem n formas de punir seja uma criança ou um adulto, proibir de ver tv(que já é bom em si, pois a tv mais deseduca que educa) não acesso por tempo limitado a video game, computador, doces, sorvete etc…etc..
    Creio firmemente que crianças que não tem seus limítes(e vejo casos na minha própria família com 11 sobrinhos) determinados, geralmente dão adultos egoistas, consumistas e outros istas perniciosos.
    Desculpem-me se entrei em seara alheia.
    Obrigado(de novo parodiando o Pacheco)
    Ivo(agora não belicista)

  235. Ivo Veiga

    Sandra, perdoe-me eu errei a teclar mas eu queria dizer Luciana, Nina e SANDRA, mais uma falha minha.
    Mil perdões
    Beijos
    Ivo

  236. Sandra

    “É tão ruim ser saco de pancadas quanto agressor mirim…”

    Não, Nina, é pior ser saco de pancadas.

  237. Nina

    Freud diz que é na pulsão destrutiva, agressiva, advinda da pulsão de morte, que está o maior perigo à civilização. Além da identificação e das relações amorosas, a única forma de contornar, controlar e reprimir a agressividade humana é através do processo de sua internalização. Desta forma, a agressão ao invés de ser dirigida para fora, se volta para dentro de cada um de nós. Isto se dá através da ambivalência, pelos processos de identificação, que estabelece o sentimento de culpa.

    Diz Freud: “A agressividade não foi criada pela propriedade. Reinou quase sem limites nos tempos primitivos, quando a propriedade ainda era muito escassa, e já se apresenta no quarto das crianças, quase antes que a propriedade tenha abandonado sua forma anal e primária; constitui a base de toda relação de afeto e amor entre as pessoas. Se eliminamos os direitos pessoais sobre a riqueza material, ainda permanecem, no campo das relações sexuais, prerrogativas fadadas a se tornarem a fonte da mais intensa antipatia e da mais violenta hostilidade entre homens que, sob outros aspectos, se encontram em pé de igualdade”.

    “O sentimento de culpa seria o mal-estar da cultura, o preço de vivermos em sociedade, reprimindo a sexualidade e a agressividade. Sob esta ótica, o mal-estar é estrutural, próprio dos processos de organização do psiquismo do homem, do fato de ele existir, de ser, pois ele só pode ser e existir como homem dentro da civilização. A existência humana é problematizada por não mais ser natural. Em relação a ela, as leis da natureza são substituidas pelas leis da cultura. Por esta razão, se – por um lado – a civilização em si, provoca um mal-estar, por outro lado, sem civilização não haveria humanidade, seríamos apenas outros primatas regidos pela natureza. A primeira e maior lei cultural, aquela que nos separa definitivamente dos outros animais, é o tabu do incesto, a regulamentação das relações sexuais, com a consequente organização das relações de parentesco, presentes em qualquer sociedade humana, mesmo naquelas ditas primitivas.” (ou seja, a Lei)
    (Sergio Telles)

  238. Nina (no café com Sandra)

    depende do ponto de vista Sandra…
    tente assistir o filme.

    Vc a colocou numa escola de modelagem comportamental?
    mas isso é horrível, aprisiona sua filha!
    pq fez isso?
    se mora em sp, conhece a escola Lumiar?

  239. gthomas

    Quando Freud entra na conversa…ai fica foda. Nao tem mais como subir degraus. Mencionou Freud e eu abaixo a cabeca e comeco a ver as rachaduras nas calcadas do mundo.
    Assim eh….

  240. Luciana

    Se numa escola existe agressão e é tolerado é porque a sociedade é omissa e agressiva ao mesmo tempo .No passado a agressão também existia, só que o aluno não tinha vez, a violência vinha da parte de alguns professores.Era pior porque havia muito abuso de autoridade.

  241. Ivo Veiga

    Fiz um comentário sobre crianças dirigido a Nina, Luciana e Sandra e sumiu??????
    Ivo Veiga

  242. Nina (no café com Sandra)

    Collor!!!!!!!!!

    vc é simplesmente hilário meu caro!

    até cuspi o café…

  243. Sandra

    Por se preocupar mais em recuperar o agressor do que com a vítima, crianças crescem nas ruas, morrendo de medo de dizerem onde moram e que o Conselho Tutelar as mande para casa, pois precisamos recuperar famílias desestruturadas e pais espancadores. Outras apodrecem em abrigos, impedidas de serem adotadas, pois, o certo, é devolvê-las às famílias.
    Graças a essa visão, dois garotos foram mortos e espalhados pelas lixeiras em Sampa. Foram expulsos de casa, mas o Conselho Tutelar os devolveu à família. Esses pais que esquartejaram seus filhos são recuperáveis?

  244. Nina (no café com Sandra)

    é Geral, quando ele entra, geralmente eu saio…

  245. Ontem no canal livre da Band o assunto era judeus e cristãos, um programa muito bom quem quizer acho que no site da Band ou na net VOCES PODEM TER ACESSO.

    Pensei em voce Nina e também no Sangue-suga, muito bom o programa para ateus e descrentes.

  246. Nina (no café com Sandra)

    Então Sandra…

    experimentar trabalhar num abrigo, ou na Febem, ou no conselho tutelar… que sabe vc não ache que estou defendendo o lado feio do mundo lindo….

  247. Sandra

    Nina, ela AMA a escola dela. Ninguém morre por ter limites.

  248. Nina (no café com Sandra)

    Collor,

    lembrou de mim, que fofo! e da estrelinha?
    não sou atéia nem descrente, esqueceu?

    sou nada e é isso que me detém… sou agnóstica e o que será, o que será que me convém????

    bjs colloridos, quer dizer, vermelho sangue

  249. Nina (no café com Sandra)

    ah… sobre os pais que esquartejam seus filhos
    e tbém
    já que estamos falando nisso
    os filhos que matam seus pais…

    o que vc entende por recuperável ou melhor, vc acha que a recuperação consta em afastá-los da sociedade, num manicômio, ou tocar fogo mesmo, já que não presta, e pau que nasce torto nunca se indireita???????????

  250. Nina (no café com Sandra)

    sim Sandra ela deve AMAR mesmo

    mas os coitados que perdem o parque ou são “castigados”, jamais deixarão de bater nela ou morder…

    tem a esquina
    a rua
    a praça…

  251. Luciana

    A punição vinda de adultos insanos e loucos é a mesma coisa ou pior que o ato de um assassino ou psicopata frio e cruel.

  252. Sandra

    Tocar fogo? Não! Nem mesmo nos pais ou filhos esquartejadores, ou em genocidas, ou mesmo naqueles que incendeiam gente nas ruas. Também não sou a favor de bandidos serem estuprados ou mortos na prisão, e nem de dormirem empoleirados como bichos. Mas sou favor de prisão, e, para alguns crimes, prisão perpétua.

  253. Luciana

    Um psicopata também pode se achar com o direito de julgar a ponto de punir alguém por um ato de somente se expressar e não por alguma ação.E quem pune os algozes ditos detentores de punir um adulto.O que esse adulto fez de tão horrível?Tudo tem que ser avaliado com muito carinho.Crimes horrendos , roubalheira sim têm que serem julgados e deixar a pessoa presa.Fora isso o ser humano é livre,sim, para fazer o que quiser.Se quiser andar nu que ande, não estou nem aí, e outras coisas não inteferem na vida do vizinho desde que não estejam espionando ou entrando na sua vida privada.Aí esse ato de entrar na intimidade de alguém é crime e ainda mais a humilhando diante dos outros.

  254. Sandra

    Nina, os coitados deixaram sim. E ficaram ixxxpertos. Se leis não funcionassem (e seu funcionamento é garantido por punição), as sociedades civilizadas não viveriam orientadas por elas. Se todo mundo fosse consciente, não precisaríamos de leis.

  255. Ivo Veiga

    Quero agradecer a todos que tive oportunidade e privilégio de conhecer neste blog, mesmo com os quais travei duelos textuais, eu gosto de um bom adversário,como gosto de um amigo.
    Meu primeiro agradecimento vai a Gerald Thomas, criador e diretor de primeira grandeza(já te disse isso várias vezes) apesar de nosso pífio desentendimento, creia que de minha parte não fica ressentimento ou qualquer coisa do genero, aliás lembrei que sua foto adolescente me lembrou a capa do livro o Pequeno Principe(que odiei quando adolescente e hoje entendi um pouco melhor) já somos homens que passaram dos 50 e tenho/temos que ser mais tolerantes principalmente com nossas falhas.
    Ao Vamp, que me expulsou do blog, mas sou como uma divisão blindada, resisto e retorno ao combate.Também não fica mágoa alguma, tudo não passou de um mal entendido, que repito somos adultos suficientes para relevar e compreender.
    Finalmente quero pedir perdão se ofendi alguém, nunca tive esse
    intento.
    A todos meus melhores votos de feliz 2009.
    Ivo

  256. Sandra

    Os “coitados” que perderam o parque por agredir ou morder sobreviverão.

  257. Nina (no café com Sandra)

    Entendi Sandra.

    Sobre prisão, não sei realmente se adianta alguma coisa.
    Sobre crimes como estupro, psicopatia, perversão e pedofilia, não acho que resolva.
    Sobre cura, não existe, mas excluir não é o caminho, pois eles fazem parte de nós mesmos.

    Sobre tratamento, insisto, assista o filme, quem sabe vc se acalme sobre os algozes…

  258. Sandra

    Escola que tolera agressão? Estou fora! Mas cada um é que sabe do seus filhos.

  259. Luciana

    O que uma pessoa faz na sua intimidade, dentro da sua casa só compete a ela desde que não ponha em risco do outro, tudo é permitido.Se quiser anda nu, cantar , gritar palavrão, etc,etc, o problema é dela.Fora isso é hipocrisia e falso moralismo.

  260. Luciana

    Não colocando em risco a vida das outras pessoas tudo é permitido na minha opinião.Se tudo o que um adulto fizer na sua casa for motivo de punição todo o planeta terá que ser punido.Gostaria de saber se entrassem na intimidade de todas as pessoas do planeta o que veriam?Ou até da vida intima dos que se acham com direito de punir?

  261. Cristina

    Eu não gostaria de morar no Oriente Médio. Ainda bem que nasci em São Paulo e moro na Ilhabela! Hoje a praia do Curral estava inacreditável, com certeza as filas para tomar banho nos chuveiros de água doce estavam enormes. Não sei se alguém se lembra do filme “O Jardim dos Fizzi Contini”, a segunda guerra correndo solta e os Fizzi Contini tomando champagne e aproveitando a vida. Pretendo não sair de casa nos próximos dias. Contei mais de 50 barcos estacionados na praia do Curral, e é a prova que o dinheiro está massificado, o máximo na vida deste sujeito que está no barco é estacionar seu barco no Curral no final do ano, e já fiquei sabendo que houve um acidente em frente o DPNY um hotel nesta praia e havia três pessoas estendidas no chão, polícia e etc.

  262. Nina (na chuva)

    adio angelos…

    E chiove, n’capo ‘e criature
    Vulesse arravuglià ‘sta luna cu ‘na funa
    Pe m’a purtà luntano
    Pe m’a purtà luntano
    Addo”o cielo che è cielo
    Nun se fai mai scuro
    E chiove, n’terra e nisciuno
    Vulesse cummanà pe’ spremmere e dulure
    Dinto a ‘stu ciummo amaro
    Ca nun conosce ‘o mare
    Pecchè ‘o mare è luntano eppure sta vicine
    Ritornello

    bacio per tutti

  263. Sandra

    Acalmar-me sobre os algozes? Posso até tentar ver o filme, Nina, mas DUVIDO!!! As leis servem, EM PRIMEIRO LUGAR, para proteger as vítimas, se for possível, para recuperar os agressores, e se não for, para excluí-los dentro dos padrões aceitáveis de civilidade, ou seja, sem queimá-los ou estuprá-los como muitos fazem com suas vítimas.

  264. Sandra

    Beijos em todos! Até mais!

  265. LATIFUNDIO HISTÓRICO: (Inventário religioso do mundo)

    – …”Matam-se, até hoje, pelo ESPÓLIO de quem, afinal? DEUS? …

    Comentário enviado às 15.01hs – publicado 2 hs. depois ………..
    (o nosso velho e conhecido problema do horário IG!)

    Esqueci-me, ainda, de observar:

    – O Papa, em seu pronunciamento de ontem, domingo, pediu PAZ
    e que cada uma das partes envolvidas assumisse responsabilidade pelo seu “quinhão” de culpa… (acho que foi mais ou menos isso).
    Diplomata. Mediador. Mensageiro da PAZ. Mensageiro da PAZ!
    … “cada um que resolva seus problemas” … (entendi assim; sinto muito!)

    – Eu … “sou da fiel torcida” pela PAZ, sou judia, atéia, e repudio essa guerra colossal (crise econômica??? onde???) que o Estado de Israel deflagrou contra o seu já combalido primo-pobre (entenda-se aí: povo palestino!). O poder bélico de Israel é inversamente proporcional à crise global e seu efeito-dominó, ou estou enganada?

    Estão, acredito, fomentando o atalho mais insensato para a disseminação do terrorismo covarde que todos nós tememos – em nome de Deus, D’us, Allah e de nós mesmos, os
    “deuses” que CRIAMOS Deus à nossa imagem e semelhança.

    Iraque … lembram-se, como tudo começou, não? O povo é que
    se danou, mais uma vez – é clássico, o resultado. Poderia citar mais uns dez países, seguramente, da nossa história recente.

    Sou branca; tenho uma vida muito confortável e considero-me
    uma cidadã cosmopolita. As mazelas do povo … são iguais em qualquer lugar do mundo! Suas fragilidades, expectativas, projetos de vida, etc … são muito e muito semelhantes.

    A vida – vida plena – é muito preciosa. Vale a “pena” viver? Não tenho a menor dúvida quanto a isso. Todos nós podemos ser
    “Fênix” de vez em quando – ou de “vez em sempre”!

    “Coitado” do novo Presidente dos USA! Não gostaria de estar no lugar dele nem por um milésimo de segundo. “Pegou” o maior “abacaxi” da História da Humanidade (de todos os tempos)!
    Peçamos, ateus e agnósticos, que Deus o ilumine!!! Parece ser
    um “iluminado”! Tomara que “assim seja” …

    PAZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!PAZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!PAZ!!!!!!!!!!!!!!!!

    Susan judia

  266. Cristina

    Targino Silva,

    Que bom que evoco bons sentimentos com minhas palavras. A trégua serve para preparar ataques, e os ataques israelenses atrairão mais ataques terroristas e os militares garantirão seus empregos e a indústria de armamentos continuará lucrando
    Os árabes não odeiam os judeus, há um problema entre israelenses e palestinos, e o mundo árabe é solidário com os palestinos e o mundo judeu é solidário com os israelenses. Em minha opinião Israel não é o sonho do judeu, o sonho do judeu é Manhattan. Por mais que Israel tenha o armamento mais sofisticado, a Palestina é do tamanho de Israel, por isto que o judeu não israelense acaba não se identificando muito, quer dizer, o inimigo de Israel não é árabe, e sim o favelado da Rocinha, porque dá para comparar palestino com favelado. O Exército de Israel é parecido com a PM do Rio de Janeiro.

  267. Boa noite, Cristina.

    Amei suas palavras … Israel não é o sonho de consumo de judeus. Judeu não tem pátria – sua pátria é o mundo. O judeu israelense (povão) está na mesma situação do muçulmano, judeu ou cristão palestino (povão). Isso … sem que nos esqueçamos dos africanos do norte, brasileiros do norte e nordeste, etc… etc…etc… PM do Rio e favelados? Magnífica (e procede!) a comparação!

    DUBAI??? Um oásis … Paraíso na terra! Alguma “idéia” …(rs)?

    Beijão pra você!
    PAZ, SAÚDE, AMOR E PROSPERIDADE – para TODOS NÓS!!!

    Susan judia

  268. Luciana

    Também desejo Paz para o mundo.Mas Paz para todas as pessoas de todo o planeta.Desejo para 2009 Paz, alegria, saúde , prosperidade, justiça, liberdade, sabedoria ,mais consciência para todas pessoas sem exceção deste planeta.Que todas as pessoa possam viver livremente e tranquilas e que não sejam proíbidas de viverem suas vidas por causa de insanos e loucos.

  269. Reinaldo Pedroso

    “29/12/2008 – 16:23
    Enviado por: Ivo Veiga

    Retificando, o tanque soviético era o PT-76 e não JS-62 como disse. Desculpem minha falha.
    Abraços
    Ivo Veiga”

    Ah, bom!, Ivo. Então, tudo bem, tudo bem, então. Ufa!, que susto…
    Reinaldo

  270. Roberta

    Estava assistindo o *Programa Altas Horas do Serginho nesse sabado passado (Dez.27) , me chamou atencao no Brasil , foi feita a pergunta final:
    – Qual o fato mais marcante na sua vida no ano 2008
    Sem **concorrencia** , a maioria respondeu
    ** Obama ser eleito Presidente dos Estados Unidos….
    Uau !! Mais que historia…a mudanca de uma geracao inteira…esperanca….

    Obama = Faltam 22 dias

  271. Cristina

    Estou lendo “Borbulhas, tudo sobre champagne e espumantes” e fiquei sabendo que a cidade de Reims, na região de Champagne, foi destruída pelos alemães durante a primeira guerra e reconstruída pelos americanos, mas os alemães continuavam querendo anexar a França, e invadiram de novo a Champagne na segunda guerra, os franceses resistiram, com a ajuda dos americanos e expulsaram os alemães em agosto de 1944. Hoje tomamos champagne para comemorar a virada do ano, mas a cidade de Reims ainda tem marcas dos horrores da guerra. Nós brasileiros nunca fomos bombardeados por aviões, nunca houve um ataque aéreo contra o Brasil.

  272. Muito carinhosa e respeitosamente ao “gênio” Gerald Thomaz …

    Especialmente para meus “queridinhos de plantão” …

    Ana, Cristina, Luciana, Nina e Sandra (ladies first, please! rs)

    Collor, Ekran, Garganta, Ivo Veiga, Lúcio Jr., Pacheco e Targino

    Ufa! Israel exagerou… Por tabela, também exagerei na minha “pregação”. Por favor, considerem essa Susan “inflamada”
    apenas mais uma militante da PAZ, sim? Muitas emoções …

    Expurguei (limpei!) todo o meu sentimento de culpa e sentimento de impotencia através deste blog … hoje, em relação aos palestinos e mais essa (outra vez!!!) estúpida “guerra santa”!!!

    Parabéns, Mr. Thomaz, pela disponibilidade de tempo, espaço e
    liberdade de expressão com que nos presenteia sempre …

    Você, seus temas em pauta e seus respectivos desdobramentos,
    sempre nos levam à reflexão (exercitar nossos neuronios – rs) e
    essa sua “missão” nos remete, forçosamente, ao exercício do
    “tão sonhado” … auto-conhecimento.

    Parabéns a você, Mr. Thomaz – e a todos nós … que praticamos
    essa “terapia coletiva”. Obrigada, por tudo! Obrigada a todos!!!

    Acabou o “recreio” (sou da “turma dos enta”) e …

    Falei em “inventário” , lembrei-me (milagre! rs) e sugiro a vocês,
    para refletirem sobre o assunto quando … ah, oras, quando quiserem, está bem?

    – Ópera 100 objetos para representar o mundo (Peter Greenway)
    Somos analfabetos visuais. Não basta abrir os olhos para ver.
    Matéria da Revista Época – Edição 03 – 13/07/1998
    (apresentada em SP e Rio, agosto de 1998)

    – ARTHUR BISPO DO ROSÁRIO e PETER GREENWAY, à luz de
    alguns escritos de Jorge Luiz Borges (por Maria Esther Maciel).

    Taxonomia (classificação, catalogação, identificação) …

    Noé, segundo John Elsner e Roger Cardinal, foi o primeiro “colecionador” que “converteu” o ato de inventariar todas as criaturas da terra numa espécie de “antídoto” contra a destrutividade do tempo e da morte.

    Bispo (esquizofrenico, em estado de reclusão, num sanatório psiquiátrico (hospício) do Rio durante 50 anos de sua vida), encarava a reconstrução do mundo como um trabalho, uma “missão divina”.

    Ignorava, aquele pobre homem, que essa sua m”missão de vida” um dia ganharia “status de arte”, comparada à obra de Michel Duchamp e outros artistas ilustres.

    Despeçam-se de 2008 … Juízo, hein, “crianças”?
    “Xô” 2008! Enfrentaremos 2009 com a mesma perseverança!

    Tenhamos, todos nós, um 2009 com muita, muita, muita, muita

    PAZ,
    SAÚDE,
    AMOR (aos outros e a nós mesmos!)
    PROSPERIDADE!!!

    Amo vocês!
    Susan judia

  273. Reinaldo Pedroso

    “29/12/2008 – 14:55 Enviado por: Sandra
    Reinaldo, se eu entendo… É… Mais ou menos… Quanto a se situar, já deve ter percebido que temos um espectro de opiniões e estilos que vai do infravermelho ao ultravioleta. Acho (opinião mais que pessoal) que essa é a caracteristica desse blog”

    Sandra
    Era o que eu precisava para me situar nesse espectro, principalmente este teu “se eu entendo… É… Mais ou menos…”
    Gracias
    Reinaldo

  274. Reinaldo Pedroso

    “29/12/2008 – 20:08
    Enviado por: susan judia

    – ARTHUR BISPO DO ROSÁRIO e PETER GREENWAY, à luz de
    alguns escritos de Jorge Luiz Borges (por Maria Esther Maciel).”

    Bah!, que trio: Bispo, Greenway e Borges.
    Susan, Susan, me inclui entre os teus queridinhos!
    Beijo
    Reinaldo

  275. Reinaldo Pedroso

    Sandra
    Tenho dificuldade em distinguir textos sérios e piadas.
    Por exemplo, o apelido “COLLOR 2010” é piada. Mas, os textos dele…?
    Reinaldo

  276. Reinaldo Pedroso

    “27/12/2008 – 15:29
    Enviado por: Nina
    Pronto descoberto o segredo (chato e insuportável) do Blog:
    Gerald Thomas é Marcos Nanini”

    Putz…E eu pensando que era a Sandra.
    Reinaldo

  277. Reinaldo Pedroso

    “27/12/2008 – 15:36
    Enviado por: gthomas
    Eu sou ele e ele eh Joao Paradeiro de paradeiro desconhecido.”

    Agora fodeu…

    Reinaldo

  278. Contrera

    bom, “um circo” mudou minha vida. só isso. isso todos sabiam.
    é legal lembrar.
    agora, sobre o reinaldo azevedo, tenho que fazer mea culpa: tá acertado. o resto era inveja (minha). mas não gosto do chapéu.
    bj
    contrera

  279. Reinaldo Pedroso

    “29/12/2008 – 16:51
    Enviado por: COLLOR 2010 – VICE – KATIA ABREU
    Pensei em voce Nina e também no Sangue-suga, muito bom o programa para ateus e descrentes.

    COLLOR
    Já disse pra Sandra que fico na dúvida se teus textos são sérios ou são piadas.
    “…ateus e descrentes.”, por exemplo.

    Reinaldo

  280. Que a mudanca de ano traga tambem a cada um aqui a melhoria na consciencia politica e na atitude cotidiana por um Brasil mais livre e justo.

    Desejo a todos saude, progresso e tudo do melhor em 2009

    Feliz Ano Novo

  281. Omar

    As Mudanças na Igreja Católica!
    Autorizan a Fox a contraer matrimonio religioso
    Otorga el tribunal eclesiástico de Roma el permiso al ex presidente para casarse por la Iglesia cuando lo desee
    El tribunal eclesiástico de Roma autorizó al ex presidente Vicente Fox Quesada a contraer matrimonio religioso cuando lo desee, informó el vicario general de la Arquidiócesis de León, Carlos Muñoz Hernández.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s