Eu, GT em Londres

Quem quiser assistir, clique o NOVO LINK eh www.youtube.com/watch?v=kfZaz3s5VV0

…o volante eh do lado britanico, o idioma tambem

LOVE

G

Advertisements

15 Comments

Filed under Vídeo

15 responses to “Eu, GT em Londres

  1. oi, GT, o poeta norte-americano não é o Daryll Allen Levy? Aí vai um poema dele que eu traduzi:

    Rosas que (Roses That, 1966)

    Nós esperamos pelas rosas que
    Desabrocham esperamos pelas rosas que
    Desabrocham pelas rosas que
    Desabrocham pelas rosas que desabrocham
    Desabrocham rosas que desabrocham desabrocham
    Desabrocham que desabrocham desabrocham desabrocham
    Desabrocham
    E as rosas que nunca
    Desabrocham as rosas que nunca
    Desabrocham que rosas que nunca
    Desabrocham que nunca desabrocham
    Desabrocham nunca desabrocham desabrocham
    Desabrocham
    As rosas nos sonhos?
    Desabrocham rosas nos sonhos?
    Desabrocham em sonhos? Desabrocham
    Desabrocham sonhos? Desabrocham
    Desabrocham
    Enquanto nós nos sentamos na sombra
    Elas fizeram um girassol
    Que cobre cidades com
    Cinzas rosas que cobrem
    Cidades enquanto nós sentamos na sombra
    Elas fazem o sol
    Desabrocham rosas que desabrocham
    Cidades cinzentas enquanto sentamos
    O sol construiu uma rosa que nunca
    Floresce
    Inacreditável não é
    Rosas que
    Ficam na sombra enquanto nós
    Construímos sonhos que nunca
    Desabrocham nós construímos sonhos que
    Nunca
    Desabrocham desabrocham desabrocham desabrocham
    Cidades de rosas que desabrocham
    Para cinzas que viram sombra
    Para rosas nas quais nos assentamos
    Luz solar como rosas que
    Nós nos tornamos cinzas como
    Rosas que
    Sonhos
    Nunca
    Desabrocham
    Espere
    Rosas

  2. Luciana

    Já estava achando que fosse alguma conversa sobre Malevitch…Fiquei analisando e achando muito profundo, hermético, algo querendo dizer e não dizer….agora que fui entender….vou olhar no youtube….

  3. Puxa, Gerald, você tirou do ar bem justamente quando eu estava assistindo! Aguardo a republicação do vídeo no youtube… Beijos.

  4. Luciana

    Já que os comentários começaram poeticamente , vou tomar a liberdade de expressar algo que me inspirou essa poesia tão bonita, da minha autoria, Rosas são Rosas,

    Rosas que nascem
    Rosas que gritam
    Rosas que gemem no silêncio da noite
    Rosas amarelas
    Rosas brancas
    Rosas da minha saudade
    Rosas do meu olhar obscuro
    Rosas dos olhares que miram tuas pétalas frescas.
    Rosas que são Rosas
    Rosas que morrem como rosas no meu jardim.

  5. gthomas

    Ja volta, Ja Ja VOLTA!

    um segundo!!!!!!
    LOVE
    G

  6. gthomas

    Desculpem o transtorno mas o novo link eh

    http://www.youtube.com/watch?v=kfZaz3s5VV0

  7. ezir

    Puxa, eu consegui assistir pela 2º vez ou terceira e agora o sr. thomas em London, e falando de TEATRO, ´´INDICE DE PEÇAS POR ANO. E FABULOSAMENTE EM DROPS TODA SUA atual CONCEPÇÃO DE TEATRO NOVO CONTEMPORÂNEO. AS produções que tenho visto ACONTECER por aquui são CRÓNICAS, DIÁRIOS, ADAPTAÇÕES LIVRES , OU COMÉDIAS. AS SUAS PEÇAS sempre VÊEM com MUITA MÚSICA ERUDITA, SINFONIAS, UMA TRILHA SONORA DE CLÁSSICOS. MR. THOMAS, queria entender melhor esta idéia do TEATRO FRAGMENTADO. a única peça-sketch que escrevi foi de um ato pra falar do MATRAGA na PUC. Primeira vez que naturalmente me aceitaram como DIRETORA.cOMO SOU MEIO ALICE, comento tudo ou o que me faz sentido no momento, JÁ QUE ESTOU PROFUNDAMENTE MERGULHADA NAS ARTES e aprendendo o mercado de arte aqui no Brasil. Boa noite! ezir

  8. Sandra

    Filme em preto-e-branco. Que lindo!

    E linda entrevista Gerald!

  9. Paulo

    Gerald, the interview is very interesting, it tells a lot about you, the kind of work you’ve been doing and how much you’re enjoying it.
    The only flaw as far as I could see is that it’s not clear for the expectator who is actually interviewing you. Maybe that’s the way you want it to be. Best wishes.

  10. Ana

    Será que até certo ponto estar perdido atrás de uma nova fórmula/ linguagem, já não significa a junção dos fragmentos, sem serem mais realmente unos? Ou seja, a perdição pode conduzir, enfim, a algo realmente novo. Nunca se sabe.

    ps: adoraria saber dirigir do lado direito!

  11. ezir

    Lúcio Jr. dei uma passada pelo seu site, e que qualidade de LITERATURA você pratica…!!! adorei pelo MESTRE hAROLD DE CAMPOS E tudo, tudo. Adoro analisar POEMAS, sou tradutora literária também. Faço muitas vezes POR PRAZER, POR NECESSIDADE DE FRUIÇÃO.cOM OS poemas TIPO E.E.CUMMINGS então… Hiii!!! fico DOIDINHA! adORO esta TRADIÇÃO DA IDÉIA PRIMSMÁTICA, desde o MANIFESTOS CONCRETISTAS, porque é AULA DE LEITURA TRANSLITERAL, ENSINA PRA VALER, NA CARNE VIVA. O tema me incomoda um pouco, refererência à BOMBA ATÔMICA etc.Eu sou TÃO PURISTA que ATÉ HOJE DEPOIS DE TANTAS ANÁLISES E ENSAIOS LITERÁRIOS ETC. EU NÃO consigo ACEITAR ASSOCIAR A NATUREZA E SEUS FRUTOS COM O MAL. A reverberação do DESABROCHAR me levou a ATENTAR para A MENSAGEM e não apenas O SIGNIFICADO … ou seja , DEU sinal PRA EU PERCEBER A AÇÃO DO SIGNIFICANTE. AHHH!!! ESTA PEÇA-VOLIÇÃO, EIXO CENTRAL DE TUDO QUE FALAMOS ORAL E ESCRITO… e FAZ AGIR um EXTERTOR DA SENSAÇÃO AMBÍGUA DE se SENTIR triste pelo sentido DA DESTRUIÇÃO DA VIDA SOBRE A TERRA, simultaneamente em um jogo de GANGORRA …VEM EM CHEIO O RITO DA FLOR-RAINHA em sua FASE DE DES-ABROCHAR, de EXPERIÊNCIA PLENA de se ABRIR E EXALAR , exibir e ENCANTAR COM SUA beleza física, natural e POTENTE para todos os LADOS. ENTÃO, a gente leitora começa A VISUALIZAR a bela ROSA COMO umA CRIATURA DE PODER CENTRIFUGADOR E O que mais esta ROSA pode realizar. Ah!!! e me veio o iNTER-POEMA da Gertrude Stein, CITADO pela MESTRA sAMIRA cHALHUB ” UMA ROSA é UMA ROSA, UMA ROSA É UMA ROSA …”para a concretude e fisicidade DA BELEZA plangente DELA. TAÍ, gostei de sua escrita. da Ezir.

  12. Valéria

    Gerald, eu gostei da entrevista.
    Vc tá todo ali.
    E este processo de pesquisa, e de estar perdido… Sim, perdido em vc com vc, coisa boa isso.
    Parece que vc está dando voz a outros silêncios ; acho que vem trovão em todo a sua ludicidade por aí. Sei lá e aqui…

    gestação pós-autópsia?

    “Você de novo, você brota
    da terra dos mortos,
    rosa…” (Rilke)

    bjim

  13. Oi, GT e pessoal. Ezir: obrigado pelos elogios. Let´s keep in touch!
    Acabo de traduzir o teatro pós-moderno do Gerald, pelo David George, pelo prazer de ajudá-lo. E a adorei & aprendei muito com esse serviço.

    Abraços do Lúcio Jr

  14. ezir

    BOM DIA , Lúcio Jr.!!! é uma honra você ter gostado de meus elogios. Compartilhamos do mesmo PRAZER de ACOMPANHAR E ESTAR AO LADO DO MR.GERALD THOMAS. è UMA FELICIDADE IMENSA , na verdade , por tudo que VOU DESCOBRINDO A CADA MERGULHO OU OLHADA que vou dando EM TODA A HISTORIOGRAFIA DO TEATRO … é historicamente falando, desdea matriz de OSWALD DE ANDRADE, talvez no meio do caminho aqui NO BRASIL a gente TEVE OS INOVADORES que me lembro ANTES DO GERALD THOMAS , o CORPO SANTO , NELSON RODRIGUES E ARIANO SUASSUNA ( precisaria rever SINCRONISTICAMENTE se faltou algum NOVO DE AUTOR DE TEATRO NOVO BRASILEIRO). Então, fico curiosa de saber como o DAVID GEORG situou O GERALD THOMAS em nosso contexto CULTURAL. Você PUBLICOU , ou está em adobeREAD???VOU ter que ver como gravar pra mim, porque sou usuária de LAN-HOUSE , sala VIP, ou COMPUTADORES DO MEU TRABALHO NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA ( apesar de ser tradutora e reconhecer que seria legal ter um computer …).Veja como você ache mais SEGURO me enviar. Talvez eu abre um GMAIL. Vou ver,ok???QUERO ME INTEIRAR mais dos materiais disponíveis na INTERNET sobre O GERALD THOMAS, porque há muito TEMPO DESEJAVA fazer isto. E agora deu certo , ESTOU CONHECENDO TODO MUNDO. uM grande abraço!!!Você talvez não consiga mesurar o quanto adoro ESTA NOSSA TRADIÇÃO DA INVENÇÃO DAS LINGUAGENS, DA CRIAÇÃO, E DA VISÃO PROTO-ESTÉTICA. `E um centro de VOLIÇÃO contínua VITAL pra MIM, há muito anos!!! Parabéns por tudo que você já faz de maravilhoso. Vou passar no seu BLOG PRA ME INTEIRAR MAIS E comentarrrr……tarrrrrr……que adoro! tchau da Ezir

  15. ezir

    completando :” ,,,olhada que vou dando em toda a HISTORIOGRAFIA DO TEATRO DE GERALD THOMAS”. ezir

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s