TOLERÂNCIA ZERO

TOLERÂNCIA ZERO – possivelmente um último artigo TEXTO REVISADO (elogiando os dois comentarios escolhidos para ilustrar o texto: o do Carlos e o do Anonimyous)

“’Terra de maluco’, você quer dizer, o Blog”?- indago a uma amiga que me escreve indignada.

 Mas, caramba, qual é o nível de tolerância que se quer ou se exige de uma legião de pessoas que interagem e discordam sobre temas? “Você quer um “designer blog”, feito só para você? “Sim, muitos blogs são pura “self promotion”, muitos são somente sobre UM assunto e muitos são sobre aquele assunto específico.

 Ontem mesmo, o IG quis me classificar como “aquele que escreve sobre teatro”. Reclamei dizendo que posso até ver o mundo e suas (idiot)sincrasias a partir de referências teatrais. Afinal, as grandes obras de grandes dramaturgos olhavam para o palco do mundo e faziam dele uma maquete para o seu pequeno microcosmo.

Mas não escrevo sobre teatro e sim eu “fervo” sobre eventos do mundo atual. Atual? Não, que atual nada. Eu trago para a atualidade “coisas” como no texto de ontem, tipo o Muro de Berlin, ou levo para a perspectiva histórica a lenta e gradual morte de Amy Winehouse. Ou ainda falo de Cartola como se ele estivesse onipresente. Meto o pau na imprensa toda por ser um monólito – monobloco, monocordio,  incapaz de enxergar o homem LIVRE nesse labirinto de seres humanos em busca de uma identidade digna num mundo de regimes xenofóbicos e fundamentalistas. Ah, sim… Muitos estão para renunciar e muitos oportunizam a situação. Muitos, como o Sarkozy, são presidentes que são mera “photo opportunity”, mas como nada tenho a ver com a “Vive la France”, não serei eu a meter o pau nele. Dona Carla fará isso!

Não, não escrevo sobre teatro. Escrevo sobre a teatralização ou a bestialização do absurdo que as coisas tomam em sua dimensão quando nicknames e pseudônimos começam a travar uma guerra entre sí e o tema da matéria fica completamente esquecida: dedos em riste, os blogueiros me chamam de qualquer nome, me advertem com o indicador no meu nariz e dizem tudo aquilo que eu já sei e já vivi (mas que eles não têm noção de que eu já vivi), entende, dona Maria? Porque naquele momento o brio e brilho são somente DELES, ou melhor, de vocês. E ameaçam: “Nunca mais entrarei nesse blog!”

Eu ameaço de volta: “estou fechando o blog”. Criando, assim, uma típica e dupla e tripla  e volúptica relação passional ‘dramática e teatral” sim, só que não descrita por mim, mas pairando no ar. Alguns voltam, eu volto. Alguns jamais voltarão, pro bem de ambos. Nervos estressados, unhas roídas, mas todos com as portas entreabertas, ou semi-fechadas, ou olhos bem fechados e ouvidos bem abertos! Os egos estão feridos!

Vocês só querem ler aquilo que  acomode as banalidades  que lhes facilitam a vida? Mesmo? Tem tanto blog de auto-ajuda por aí… Tem tanto teatro que tem a fórmula do choro por aí, colocando gente pelo ladrão! E Tem-Tanto-Político-Enchendo-os-Bolsos-com-o-Teu-Dinheiro (TTPEBTD) fazendo isso descaradamente e impunemente… Eu, Mané? Tô fora!

Olhem só esses dois comentários do post abaixo, sobre Tio Sam: Isso sim da alegria de ler:

Carlos, EX-BLOGUEIRO:

“Como eu dizia mais acima: a facilidade de se opinar não significa que não temos que ter responsabilidade sobre o que é escrito!

A questão dos EUA, dos brasileiros, dos imigrantes, enfim, é muito, muito mais complexa do que dizer que um é melhor do que o outro, ou de atacar um país e defender o outro. Pela própria história dos EUA, desde seu princípio, a questão da liberdade e da ideologia americana é extremamente complexa!! Não dá pra analisar só o que é bom ou só o que é ruim!!
Vamos com calma nessas discussões.

Eu lia na Economist sobre aquele monumento em Mount Rushmore, aquele com as figuras de George Washington, Lincoln, etc, encravadas nas pedras no alto da montanha. Pois bem, para os índios que ainda vivem naquela região, o monumento é o próprio símbolo do total desrespeito e descaso contra eles. Isso porque era uma região que pertencia (e teoricamente ainda pertence) aos índios Sioux e que foi violentada (assim como ocorreu no Brasil…etc). E porque me refiro a isso??? Justamente pra mostrar a complexidade dessas questões!! De um lado, o ideal Republicano, a independência dos EUA, a essência de uma nova Nação, a liberdade do cidadão americano contra a exploração dos Ingleses, do outro os seres humanos que já estavam ali e que foram massacrados pelo homem branco em sua NECESSIDADE de criar um Mundo Novo. O fato de milhões de latinos terem “invadido” Los Angeles (olhem o nome da cidade, é inglês?) tem diversas causas que vão lá pro século XVIII!!! Em dez segundos, olhem o que achei nessa nossa internet: “In 1781, 44 settlers of mixed Spanish, Indian, and African descent staked out turf for the pueblo that would become Los Angeles”.
E depois disso teve a guerra entre México e EUA, onde o Estado do Texas foi anexado aos EUA…ou seja, CLARO que existem milhões e milhões de mexicanos nos EUA. FORA ISSO, a corrupção, a pobreza no México é ENDÊMICA. Assim como no Brasil. Oras…pra onde ir??? Claro que o caminho é os Estados Unidos!!! Daí origina os ilegais os muros, a polícia…etc,etc….VAMOS PESQUISAR sobre os assuntos ANTES de colocar frases feitas, antes de tomar posições maniqueístas sobre as coisas! Esse é o grau de complexidade de um pequeno sub-tópico: Estados Unidos e imigração!! A coisa vai longe!!
O blog pode ser uma grande ferramenta pra educar a todos.
Precisa calma…de todos os lados…”(fim).

E tem mais esse:

Enviado por: Aninomyous

“Ser anti ou não ser é social demais para mim, intelectual demais para um insignificante ser humano como eu, so que dentro da minha lucidez quero falar um pouco de Deus, apenas na parte que me toca….na verdade, todos são responsáveis por seus atos, diferentemente de religião ou política que são SEMPRE eventos SOCIAIS, eu busco sim a Deus, só que isoladamente, confesso que também não sou totalmente AMOR como deveria ser ao me chamar de Cristão, ou se puder escolher eu encarar Deus na forma Humana, face a face, saber que ele sentiu na ‘pele’ o que é ser Homem e que talvez até ele tenha sofrido mais que eu, até pelos ‘meus’ pecados…sem ataques pessoais, nem qualquer tipo de agressões…afirmo que pude apreciar sempre e encontrar o centro de minha ignorância, não nego ter ela e que ela é tão infinita quanto o vazio que cerca minha existência! não me envergonho pois uso esse vazio para preencher com um pouco do que se manifesta em meus atos, meus objetivos e minha personalidade, consciente ou inconsciente…mais tolo seria eu querer me dizer responsável por mim, querer me ‘chamar’ de EU…Eu isso…Eu aquilo…se simplesmente não sou nada! 
Eu poderia ‘guardar’ comigo todos os elogios ou críticas, me encher de vaidade ou cair na maior deprê…só que…não sou nada! não vou reter mais do que as escolhas que eu mesmo fiz em meu caminho, e trato da mesma forma aos elogios e críticas…prefiro não tê-los, ser anônimo embora reconhecidamente individual…mas não é de mim que eu quero falar aos incredulos, mas de Deus! no pouco de experiência que eu tenho nesta busca, pelo que eu saiba, nenhum gênio da Humanidade se fez sozinho, sequer algum deles ou sua tão bajulada Ciência fez algo do nada, e de vazio eu entendo, porque nossas mães não tem o conhecimento para nos gerar, e mesmo assim o fazem (inicialmente no mó prazer, depois na mó paciência, pra finalmente nos conceber geralmente com grande dor) tudo bem, me chamem de FDP pois sou mesmo! mas minha mãezinha éra uma santa….eu sou, não ela! ok?
Pelo contrário, quanto mais ignorantes mais filhos elas ‘fazem’…tudo isso desde a mais remota era…independente de falar da teoria o sujeitinho x ou y, eu queria dizer que para ‘mim’ pessoalmente, mesmo eu sendo um FDP, tendo gente que eu simplesmente ‘esmagaria’ feito uma ‘barata’, ainda sim acho tudo isso sagrado…’amo muito tudo isso’ apenas pelo verdadeiro Rei, estes corpos são templos onde habitam nossos espíritos (de porco ou não) sagrados porém, embora quase sempre habitados por espiritos sem fé…já chego lá…calma…toda essa experiência para a infelicidade dos egoistas e materialistas não é voltada ao sujeito deles, mas sim para Deus e sua Obra…pobres tolos não sabem que estão na História Dele e não são nada, porque se ou quando Deus lhes retirar isso, nem isso eles poderão ter mais…porém outra revelação é que faz com que me toque a parte Cristã, e somente por Ele é que perco meu Sagrado tempo de vida em responder assim…é que aqueles que escolhem ser ‘pecado’ assim serão, serão um com o pecado, e os que escolhem ser ‘espírito’ assim serão, um com o Espírito…porém Deus é espírito, e aqui temos o Holy Gost (assim escreve?) Espírito Santo de Deus…o que retorna à questão, se vc não é nada e tem a oportunidade de ser, escolhe não ser? esse é o direito da livre escolha, e em seu livre arbítrio não dirás nunca ter sido avisado das consequências, pois antes este corpo não é teu, mas grava tudo que faz, pensa ou vê, é testemunha dos outros, mas mais ainda é mais testemunha de ti…pode ser ele a te julgar no teu fim! com tua imagem serás condenado pois teu corpo grava tudo o que vc pensa ser em suas atitudes esnobes.
Obrigado a quem ler isso…eu não quero converter ninguém e nem dizer essa ou aquela religião, só deixar um pouco da minha insignificância no ar se assim for permitido.” (fim).

Não sei muito explicar porque selecionei esses dois comentários (ou melhor: sei sim, Sao GENIAIS!!!), para explicar  o seguinte: Sinceramente não sei se vale a pena, para mim, dramaturgo e diretor (que não pára quieto,  pulando de país em país), reportando suas viagens, ponto e vírgula… e essas reportagens poderiam ser “ducacete”, mas não! PARECEM SER OFENSAS PESSOAIS a maioria de VOCÊS leitores e isso eu não entendo, pôrra! Plagiando Tom Jobim nesses 50 anos de bossa nova: “No Brasil, o sucesso alheio é OFENSA PESSOAL.”

Sim, o Brasil tem uma questão SERíSSIMA com a questão do “outro”. “Inveja” seria dizer pouco.

 Se sou feliz? Isso não é da conta de vocês. Meu erro foi contar muito da minha vida pessoal. O que vocês  acham é sempre PREconceituso. Se sou feliz? Vocês acham que estou por aí “TURISTANDO”?

Não preciso me justificar para vocês!

Mas uma coisa é séria: não acredito mais nessa forma de ser julgado. Aceito que o texto seja lido e, pra quem tiver tido alguma experiência relativa ao texto, ótimo: se manifeste. Mas não: “EU ODEIO os EUA!” (de gente que nunca pisou aqui e equaciona governo e política com vida: isso seria equacionar o período da DITADURA MILITAR BRASILEIRA COM A POPULAÇÃO DA ÉPOCA. FAZ SENTIDO?)

NÂO MESMO! Mas o clichê mais forte do PREconceito é o de criar uma máscara pronta e vestir o inimigo com a cara de um fantasma qualquer que odiamos!

Muito menos acredito nessa forma de ainda persistir em escrever pessoalmente para alguns amigos e amigas, para saber o que aconteceu, e levar uma esnobada! No way! Tem me acontecido isso nesse ano de 2008. Devem ser os planetas. Deve ser o Clarke Kent. Sei que sei muito as coisas que não sei ainda, mas nunca cansarei de ir atrás porque a internet não é e nunca foi a minha prioridade, e sim, o palco, a literatura.

Vou ficando por aqui. Confesso que não está sendo fácil ser racional, formular algo sóbrio num estado sóbrio. Não deve ter sido fácil se despedir em vida de alguém que ainda não morreu. Mas estou em luto ou de luto e num estado difícil de descrever.

Talvez a melhor maneira será mesmo a de não escrever. Dessa forma ficarei mais focado em meu trabalho teatral e o IG poderá, com orgulho, me classificar como um “escritor teatral”.  No meio tempo, esse “meantime”, que é “mean” enquanto também é “time”, malvado como ele, só esse tempo, me dará a chance de viver a Convenção dos Democratas em Denver, desenvolver os trabalhos de ópera e teatro que estão mais que devidos e parar de responder como um RÉU DIÁRIO as mais ridículas acusações.

Desejo a vocês tudo de bom. E, do fundo do meu coração, eu agradeço. Mesmo! E, me autoplagiando (da peça “Ventriloquist”): “Vou sentir saudades. Vou mesmo!”

LOVE

Gerald Thomas

New York 15 de agosto de 2008

(Vamp, na última edição)

tres comentarios (2 a favor, 1 contra)

 

  1. Enviado por: Sergio FonsecaPrezado Gerald Thomas,
    Gostaria de fazer um apelo a voce para que continue articulando o seu blog. Voce é especial e seus textos são diferentes, contém algo de vivo, na verdade, vital para o nosso espírito pós-moderno de insatisfação total com tudo e todos. Não é só o “seu” teatro e a sua biografia, os seus pensamentos são um emaranhado de sentimentos fortes, contraditórios e vivos. Exatamente como é a vida pós-moderna. Não sei se voce vê algo na pós-modernidade ou se vê mesmo a pós-modernidade, de qualquer forma o seu itinerário intelectual e biográfico lhe põe no centro da pós-modernidade. Para nós é uma oportunidade magnífica de ver o grande autor teatral lidando com as questões atuais, mostrando nas entre-linhas como que é gestado no coração e na mente de um dramartugo as idéias e percepções das criações artisticas. Não vá Thomas, não nos deixe sós!
  2. 15/08/2008 – 11:03Enviado por: Jose Pacheco FilhoPessoal atenção.
    Vamos nos unir e solicitar ao maquinista que não deixe o nosso trem sem condutor. Já deu para notar que forçando a barra nós podemos conseguir uma reconsideração.Quem sabe poderemos ter mais lá na frente um:-diga aos blogueiros que fico.O maquinista toma seu lugar.O trem retorna seu caminho e damos o assunto por encerrado.E eu ficarei feliz continuando esta viagem que eu mal comecei a tomar gosto e de repente vi a ameaça de ter que ficar no meio do caminho.Vampiro você que é mais chegado em relacionamento faça um apelo de caráter pessoal.Ou outros ai que estão viajando a mais tempo do que eu.Apelem,apelem e apelem.Mais valem as lagrimas de não ter vencido do que a vergonha de não ter lutado(esta frase eu copiei em um bar de Santa Catarina e nem sei porque me recordei agora.Mas parece que ficou bacana e assim vou encerrando.Obrigado.
    Pacheco.
  3. 15/08/2008 – 11:14Enviado por: Rogério SimõesNa era do marketing tudo vira produto e se é um produto tem que ter um rótulo com as informações bem explicadas, quer dizer mastigadas.
    Não tem problema não, pessoas como você são extremamente necessárias, esse blog fecha aqui, mas já já estará aberto em outro lugar.
mais um (bem legal)
15/08/2008 – 12:41Enviado por: StefanoDa minha parte posso apenas dizer: debate! Acho que o que pegou mesmo foi que o texto de Gerald, seu texto sobre Tio Sam, acabou colocando você na defensiva no DEBATE. Eu, que não tenho contato nem relações aqui – só entrei umas 3 vezes, acabei citando Guantánamo e aí a coisa pegou fogo. Você se sentiu forçado a explicar o óbvio, como disse, é contra qualquer tipo de tortura . Cansativo manter um blog polêmico, com certeza há que se por na balança, prejuXbenefício. Não foi nada de bobeira, tipo você é isso, você é aquilo, foi a hiperexposição, como se você, Gerald, tivesse que justificar suas posições e firmá-las, mas e se você não tem a convicção da certeza das idéias? Obrigar-se a uma coerência cansa também. Espero que o blog continue, mesmo que eu apenas seja um leitor casual, há muita coisa mesmo para se fazer na vida. Abração GealdThomas e aos demais participantes.   

 

O CORVO (daqui a pouco te publico aqui, mas o espaco esta diminuindo)

marden bretas, cade tu?

 

 

Advertisements

174 Comments

Filed under artigos

174 responses to “TOLERÂNCIA ZERO

  1. Sandra

    LINDO ESPORRO!!!!!! TODOS MERECEMOS!!!!!!!!!!!!!!

  2. O CORVO

    Meu caro Gthomas, se esse é o último artigo, fico triste, mas respeito a sua decisão – você escreve sobre a vida ou o que chamamos de vida, ou o teatro da vida é só olhar em redor que veremos todos numa enorme reprezentação é como um filme de Felini. Uns são estrelas e outros figurantes.

    Só não entendi esses dois comentários – um é o eterno ex e o outro é muito confuso ate parece um mistíco.

    Mais uma vez lhe agradeço por publicar um artigo sugerido por mim um simples livre ponsador.
    Um grande abraço – você é um cara diferente, inquieto e vai fundo nos temas, você não tem limites.

  3. Carlos, EX-BLOGUEIRO

    Seguinte Gerald: também não entendi porque meu texto está lá.

    Você escreveu dizendo que o blog está uma bagunça, que eu nunca comento nada, que me dedico às picuínhas com alguns blogueiros, que você vai parar de escrever, etc.

    Daí tento ajudar e escrevo um texto dando como exemplo de como dá pra pesquisar sobre assuntos que são INTRINSICAMENTE COMPLEXOS e faço referência ao assunto do Tio Sam e como a questão do ideal de liberdade dos americanos é multifacetada. Isso não significa que eu estava apedrejando os americanos no meu texto. Era um EXEMPLO da complexidade do assunto e mostrando que não dá pra ser maniqueísta. Não estava me dirigindo À VOCÊ, mas AO BLOG. Estou comentando sobre a necessidade de pesquisar um pouco, principalmente quem não está familiarizado com os EUA (nesse caso), antes de sair tomando partido de um lado ou do outro.

    Ou seja, se não dá pra entender o que escrevo, tudo bem. De fato meus textos são péssimos, o que me faz lembrar que sou um ex-blogueiro.

  4. Quase quatro horas da manhã. Eu, aqui, sozinho, tentando resolver alguns labirintos que se tornaram minha próxima peça. O dia foi bem longo. Cansativo. E passei o dia todo, por motivos menores, repetindo para mim mesmo a frase do Caetano… “O juri é muito simpático mas é incompetente”. Nada pessoal a ninguém. De verdade. Cada um sabe de si e respeito muito cada “si”. A fala retornou ainda ontem, antes da apresentação, enquanto arrumava o teatro. E permanece… Vou dormir com o teu texto e o Caetano soprando em meus ouvidos…

    Beijos
    RUY FILHO

  5. Gerald Thomas.
    Eu embarquei neste trem e estava viajando feliz. Novas paisagens e possibilidades de conhecimentos e papos com pessoas diferentes.Não me interessam as razões do maquinista que esta querendo pular fora.Reclamo meu direito de seguir viagem.Fale com o maquinista que não tenho culpa se outros passageiros o aborrecem.E porra pede para ele ao menos considerar quem estava viajando dentro das regras.Fui informado que o maquinista era inteligente,Até por isto resolvi embarcar.Se a informação foi errada meu filho estava correto.E o Vampiro vai levar uma chamada embora educada,Foi ele quem me animou a entrar no trem quando eu estava apenas passeando na estação e vendo os que embarcavam.Muito obrigado.
    Pacheco.

  6. chico xique

    E agora ZUMBIZADA? Entregar o “mundo” a vcs é auto-destruição em massa.

  7. chico xique

    …quando o intelecto se manifesta, sem a participação do amor, dá nisto

  8. chico xique

    …um bom momento para uma silenciosa reflexão. Toda bastilha é consequência natural da vaidade e dos preconceitos das elites.
    Aleluia irmãos!!! Na glória tudo cessará.

  9. Fábio Costa

    Porra, Gerald!!

    Não ouse fazer isso, cara. Espero que isso seja uma brincadeira, como a do IG, em classifica-lo como “aquele que escreve sobre teatro”. Depois de ler vários blogs e não encontrar nada de util ou memso interessante, encontro o bog do GT, o qual, não nego, esperava que fosse sobre…. teatro. Mas acabei quebrando a cara e acabei viciando-me , lendo diariamente o post e os comentários. Se for o último, pelo menos aqui no IG, arranja outro lugar rápido e continua de onde vc parou….

    Um abraço, grande Gerald!
    Fábio Costa.

  10. ale(xandre) soeiro

    olimpíada na china, a potência do xxi…zzzzz…china in box, e só…o mundo não cansa de se repetir…não tenho nada a ver
    com esse povo. e nem com o meu…deve fazer diferença, claro, crescer comendo frango xadrez em xangai,
    jogando xadrez na russia, sendo menino e a poder usar saia xadrez na escócia ou crescer sem ver um ladrão de verdade
    ir pro xadrez no brasil…e não me pergunte o que quero
    dizer com isso, tem coisas que nunca vamos entender sobre nós mesmos; sobre os estrangeiros então…o meu breve
    affair com o crack, por exemplo, nunca vou entender, e quando me recordo de estar desmontando minha casa
    numa terça feira de manhã em busca de um ponto amarelado fumável em algum canto, em um réquiem, penso: aprendi
    alguma coisa com isso? aprendi que o crack é a experiencia mais democrática que existe, mais que a china…mas nada de
    arrependimento, para isso servem a lógica, a história, a razão, a pátria, os gibis, as antenas, a matemática, os escravos,
    tudo serve, com exceção do AA que não serve para nada: TUDO SERVE PARA JUSTIFICAR OS PEQUENOS FURTOS DOS
    QUE NÃO QUEREM MEDALHAS

    gerald, assisti muito novo à tua peça flash and crash days e aquela doidera mexeu comigo, mas achei hermético e criei aquele preconceito do diretor cabeça…anos depois, li na folha a respeito do oscar do ano em que titanic levou tudo, uma matéria sua sobre um comercial de cerveja que dava um pouco o tom do pensamento americano…e senti por seu tom, que o hermetismo, o cara cabeça da peça flash, era um cara aberto e inconformado apenas com os que não se permitem pensar PENSAR em qualquer coisa como numa moeda de mais de dois lados…desde entao leio tudo o que voce escreve e só rolou de ver sua peça esperando becket, em que eu e meu namorado saímos e só voltamos ao normal dois dias depois…vivo em barcelona e aqui o tema da imigraçao, ex colonias, é tudo muito recente e dá historias e mais historias…mas confesso que fujo dos brasileiros que se autoexilam mas vivem de escutar axé e chorar por que sabado nao tem feijoada…os brazucas profissionais…que me xinguem tambem, o importante é opinar.. o textinho que escrevi acima no começo, escrevo pra mim mesmo e as vezes envio para amigos que tenho pelo mundo…escrevo sempre o que penso e o que quero, como voce…nao pare nao…será mais uma vitória pros idiotas e invejosos de uma só opiniao…

    abraços,

    ale

  11. Rodrigo Aguiar

    Mostre uma paisagem ao cego, toque uma música ao surdo, ouça o que diz o mudo, os outros acharão que não fará sentido as suas atitudes, mas, o cego imaginará o lugar descrito, o surdo sentirá a vibração dos tons musicais e mudo sentirá gratidão pela atenção concedida. Espero que continue falando de modo rude aos ouvidos dos ignorantes, e atribulante aos que se permitem ultrapassar as barreiras do modo livre de pensar.

  12. Leonardo, Pirituba

    Gerald,

    obrigado pela resposta quanto ao PREconceito. Entendo que, nos EUA, as pessoas, diferentemente do Brasil, não conceituam antes de conhecer. Aqui, basta passar uma mulher rica e já a chamamos de madame. Basta passar um estrangeiro e já chamamos de gringo. Basta passar um menino de rua e já o chamamos de trombadinha. Mas não percebemos o quanto nós queríamos ser arrogantes como as madames, luxuriosos como os gringos, oportunistas como os assaltantes. Só os outros são viciosos, não nós, os da “festa no gueto”. Se há um “nosso”, devemos cuidar dele primeiro.

    A experiência diária muitas vezes não possui referência. Você tem aquela do teatro, o que já aponta para uma diferença, pois na maioria das vezes, não temos referência nenhuma para observar as coisas. São as tuas contradições (e todos as temos) que enriquecem a cena. Quem não se contradiz só mostra que a racionalidade deixou de ser crítica para virar sistema, e então, é um passo para a defesa de bandeiras e sanatórios.

    abraxos

  13. gthomas

    Atencao: Nao escolhi aqueles dois comentarios por nenhum motivo especifico: poderiam ter sido quaisquer outros. Mas um foi o do Carlos – bem legal, comentando como estava indo pro beleleu isso aqui e o outro uma coisa mais intima, de alguem falando de si proprio.

    Nao sei porque os comentarios de ontem me abalaram tanto ou os emails pessoais me deixaram num estado tao mal. Mas deixaram. Se esse sera o fim do blog? Vamos ver. Vamos ver se TODOS nos aguentamos tambem. Blog nao significa somente seu autor. Ja que essa coisa eh interativa, ele depende completamente de seus participantes e isso eh algo que o publico ainda nao entendeu: ser DESTRUTIVO num Blog, eh se DESTRUIR TAMBEM ou entao, deixa pra la nao eh? ja que todos temos mais o que fazer em nossas vidas
    LOVE
    G

  14. juliano

    Gerald não desista, não faça o jogo dos caras. Vc acha que o sucesso do blog não incomodou muita gente? É mais facil rotular vc como o homem que escreve sobre teatro. A questão é que se vc pegar pegar os grandes blog brasileiros(politicos até) ninguém chega a 200, 300 comentários. Ninguem tem o número de visitas. Acho que não esperavam isso… o sucesso traz os chatos, aqueles que querem mostrar seus defeitos,mas talvez estes chatos sejam pessoas que façam isso de maneira proposital, entende? reparou que eles sabem muito da sua vida e carreira?Em um país onde as opiniões sempre tem um interesse, um esquemão por trás, vejo as suas opiniões como de um livre pensador, sem a necessidade de se ligar a grupelhos, panelinhas. Sucesso e independência incomodam no Brasil infelizmente. Se vc parar de escrever, ficar depressivo, fechar o blog, vc vai fazer o jogo dos caras que querem te destruir, te rotular como o homem que escreve sobre teatro, pra frente cara!.

  15. Gerald,
    interessante como esse conflito envolvendo blogueiro e leitores de blog foi também abordado, meses atrás, pelo Marcelo Coelho, em seu blog na Folha Online.

  16. O Vampiro de Curitiba

    Dessa vez não dá para não falar sobre assuntos paralelos ou discussões internas, haja vista que esses são o próprio tema do texto. Do pouco que eu conheço o Gerald, creio que o que ele tem é um sentimento de dor vendo pessoas que ele ama se digladiando, se ferindo mutuamente. Eu, para ser bem sincero, adoro um arranca-rabo, mas nosso querido Gerald é uma pessoa sensível e humanitária ao extremo.

  17. O Vampiro de Curitiba

    Nesse caso o Carlos tem razão, Gerald. Ele, neste comentário que você destacou, deixou os ataques e falou sobre o tema proposto. Agora, não podemos negar que muitos, ao discordarem da opinião de outros, fazem ataquesinhos pessoais, corrigem a ortografia, zombam, etc… Era nesse sentido que eu estava passando a foice nos comentários. Quer saber? Eu acho muitas vezes válida a discussão, o debate. Devemos apenas tomar o devido cuidado para não nos ofendermos uns aos outros.

  18. O Vampiro de Curitiba

    Ahhh, a petralhada que não se assanhe muito. Ainda não abram a garrafa de pinga para comemorar! Gerald ainda não jogou a toalha!

  19. Coitados dos índios americanos, quem dera eles pudessem ainda estar vivendo nas pradarias criando seus pôneis, correndo atrás de búfalos e dançando com lobos, e a lua ainda seria a virgem que submergia nos oceanos. No Brasil ainda teríamos pau-brasil, e, se retroagirmos mais ainda, o T-Rex ainda dominaria o planeta, pena que caiu um asteróide de 1km e acabou com o paraíso deles. Em compensação, onde ele caiu nasceram as chicas Mexicanas e o chocolate, humm, e o Big Mac, beisebol, Hot dog, guaca-mole, Chilly, Pelé, Garrincha, Zidane, Paolo Rossi, Romário, Jeene é um gênio, Bruce lee, E.T. Gagarin, e finalmente Gerald Thomas que gosta de sintetizar o mundo num blog. Espero que as pessoas possam dar valor, o iG um dia vai lamentar. LOVE

  20. Dani

    Oi Gerald!

    É a primeira vez que escrevo aqui.
    Acompanho como espectadora este blog já há algum tempo. De início, confesso que não entendia patavinas do que você escrevia, mas por algum motivo (que não sei explicar, ou melhor, acho que sei sim, foi pela sua não-conformidade com as coisas, pela sua atitude questionadora) resolvi acompanhar o blog. Aos poucos fui conseguindo entender melhor a sua linguagem e a de todos aqui, a conhecê-lo e admirá-lo (visto que sabia que você existia, mas não sabia quem você era – continuo não sabendo, mas conhecendo um pouquinho sobre a sua vida e suas experiências) várias histórias fui pesquisar na Internet, enfim, estava me sentindo até mais segura para escrever aqui, e aí, você diz que tudo acabou. Como me sinto? Não sei ainda… acho que como disse acima o José Pacheco Filho (perfeitamente colocado!) só que acho que eu ainda estava subindo no trem, muito empolgada com a viagem, mas aío trem nem andou, nem saiu da estação – imagine a frustração….
    Críticas teremos sempre, ainda por cima uma pessoa como você, que dá a cara pra bater, mas desistir da luta, Gerald… não parece com (na minha imaginação de como é Gerald Thomas) a imagem que fiz de você.
    Bom, mas se esta for realmente sua decisão, se você estiver certo disso e for viver feliz desta forma, vá em paz! Somos abandonados por tantas coisas e pessoas e sonhos e….

    Um grande abraço!

  21. Lu

    G,
    I would never bring this subject up to you, but you felt like asking and then I just answered! Rude, mean? Yes, I assume and apologize. Of course (at that point) I already had enough of this, and I told you it has nothing to do with you!
    Unfotunately I don’t believe in that sir and I won’t lose my time explaining my reasons again… It is what it is. Sorry, cannot help it!
    You’ll probably keep the blog and I hope people can agree and disagree with each other without someone controlling it under his own wish. (Except for those with agressive and abusive content, which I agree should be banned)
    About those with a lack of knowledge you shouldn’t bother with, you’re not a teacher, they can search (as Carlos suggested) and learn themselves…
    Take care
    bjs,

  22. Glorinha

    GT, Lamento mesmo…seu blog feito para todos (que muitas vezes tomamos para nós) vale muito, tem muito valor.
    eh uma oportunidade de falar e de se calar, de aprender, de perceber muitas vezes a minha ignorância e desconhecimento de fatos, de anotar pontos e procurar informação,
    lamentarei muitas vezes se não puder mais estar por aqui.
    [] amigo,

  23. Eu

    Caro Gerald, venho lhe dizer com experiência de mais de 13 anos de internet.

    Não caia nessa, a inveja sempre destruiu os mais diversos meios que a rede oferece. SEMPRE existirão os imbecis protegidos do anonimato. Sei que é dificil e quase impossivel manter a compostura diante de certas coisas que se lê.

    Gostei de mais do blog, desde a primeira vez.

    Uma abraço e muita paciência para continuar!

  24. Sergio Fonseca

    Prezado Gerald Thomas,
    Gostaria de fazer um apelo a voce para que continue articulando o seu blog. Voce é especial e seus textos são diferentes, contém algo de vivo, na verdade, vital para o nosso espírito pós-moderno de insatisfação total com tudo e todos. Não é só o “seu” teatro e a sua biografia, os seus pensamentos são um emaranhado de sentimentos fortes, contraditórios e vivos. Exatamente como é a vida pós-moderna. Não sei se voce vê algo na pós-modernidade ou se vê mesmo a pós-modernidade, de qualquer forma o seu itinerário intelectual e biográfico lhe põe no centro da pós-modernidade. Para nós é uma oportunidade magnífica de ver o grande autor teatral lidando com as questões atuais, mostrando nas entre-linhas como que é gestado no coração e na mente de um dramartugo as idéias e percepções das criações artisticas. Não vá Thomas, não nos deixe sós!

  25. Pessoal atenção.
    Vamos nos unir e solicitar ao maquinista que não deixe o nosso trem sem condutor. Já deu para notar que forçando a barra nós podemos conseguir uma reconsideração.Quem sabe poderemos ter mais lá na frente um:-diga aos blogueiros que fico.O maquinista toma seu lugar.O trem retorna seu caminho e damos o assunto por encerrado.E eu ficarei feliz continuando esta viagem que eu mal comecei a tomar gosto e de repente vi a ameaça de ter que ficar no meio do caminho.Vampiro você que é mais chegado em relacionamento faça um apelo de caráter pessoal.Ou outros ai que estão viajando a mais tempo do que eu.Apelem,apelem e apelem.Mais valem as lagrimas de não ter vencido do que a vergonha de não ter lutado(esta frase eu copiei em um bar de Santa Catarina e nem sei porque me recordei agora.Mas parece que ficou bacana e assim vou encerrando.Obrigado.
    Pacheco.

  26. Na era do marketing tudo vira produto e se é um produto tem que ter um rótulo com as informações bem explicadas, quer dizer mastigadas.
    Não tem problema não, pessoas como você são extremamente necessárias, esse blog fecha aqui, mas já já estará aberto em outro lugar.

  27. Maurício

    Pensei que num blog escrevia-se, com a devida pertinencia e responsabilidade, idéias, por mais estapafúdias que paracessem, sem a necessidade de respostas. Com o intuito somente de causar reflexões. Talvez o fato do Gerald querer uma interação maior e responder aos internautas provoque tanto desgaste. Como numa boa psicanálise, deixem todos falar e cada um faça sua síntese.

  28. FRANCINY CHEQUER

    Ola bom dia a todos, como já comentei ontem vamos debeter sempre os textos em questão, ao meu ver ester blog e para debater não para bater, uns nos outros, vamos debater discordar, opinar cada pessoa tem uma realidade vive em lugares diferentes, o que torna este blog e os temas e os debates mais ricos, discordar e bom debater e melhor ainda, mas respeito e fundamental, para uma convivencia mesmo que virtual seja civilizada e até mesmo agradavel, podemos descordar uns dos outros uns sao escritores, professores, publicitarios, e podemos aprender com todos, existe uma velha frase vivendo e aprendendo e o que eu quero e aprender, com o Corvo, com a Sandra , com o Sr. Gerald, com o Carlos a Lu o Contrero com todos pois ao meu ver todos tem algo a ensinar. Uma coisa também gostaria de comentar a primeira vez em que eu dei o meu depoimento neste blog foi quando debatemos a xenofobia, a resposta do Sr. Gerald falou que teria que pensar para responder, e quando a deu, eu aprendi muito com a mesma e vi que não era a unica que tinha passado por muitas situações horriveis, e achei no Gerald a tolerancia onde e na pessoa que eu menos poderia imaginar ele um Judeu, eu Siria e eu aprendi com ele por que não podemos aprender uns com os outros e até nos tolerarmos, e nos respeitar e com certeza vamos gostar um dos outros, o respeito e fundamental em tudo no mundo e em nossas vidas e relações, beijos a todos e de coração

    Ps vou fazer uma fofoca sabe nosso Ex bloqueiro Carlos, nós nos falamos via e-mail e eu descobri, que ele e um amor de pessoa e tem um grande coração, obrigado de coração por suas palhavras ontem, Corvo estou com saudades vc não me manda mais beijos vou ficar triste

  29. ALQUIMISTA

    Gerald, tá na chuva é pra molhar… Se vc. se preocupar com o que as pessoas pensam de tí, sua vida cristaliza!!! Lembre das sábias palavras de Rauzito: ” Não pense que a cabeça aguenta se vc.parar!!! TENTE OUTRA VEZ…”

  30. Marvado

    Esta estória de blog toma um tempão da gente, não que eu ache que seja perdido, é muito melhor que trabalhar, no meu caso , ao menos…
    Eu era leitor e participante do blog do Chico Sá, gostava muito, neste mesmo Ig, tb não existe mais, não fui atrás saber se há outro, sou assim volúvel.
    Acho o blogue do GT gostoso de ler, pois ele responde, dá atenção aos leitores, eu o acho preconceituoso e deslumbrado, conhece, em minha opinião pouco sobre a aldeia, entretanto tem conhecimentos complexos sobre a corte e é muito “simpático” ao responder a quase todos mesmo que acidamente.
    Sei que sua intenção nem é fazer um blogue gostoso e menos ainda ser simpático, mas não é fácil ser entendido, não é mesmo?
    Eu que sou um brasileiro oriundo da perifa de SP, que pouco saiu desta cidade, sinto-me assim as vezes, O próprio GT já me respondeu como seu eu fosse um petista ou coisa que o valha, eu detesto o PT como qualquer outro partido político, assim como os super entendidos de teatro, assim como os economistas, assim como os conssumistas e os médicos…
    Viverei tranquilamente sem seu blogue arrumarei outro, e talvez neste o cara escreva menos em inglês, e viva a volúpia!
    Adeus GT, qdo vier a SP de um toque no meu emeio, quem sabe te levo a uns lugares desta cidade que vc nunca foi, não seja pretencioso para achar que conhece tudo, Valeu bj pra vc!!
    bj no Brasil

  31. marcya oliveira del valle

    Acredito que a melhor forma de analisar e aprender sobre um fato é tentar olhar diferente para este mesmo ,e isso eu só posso fazer através dos olhos do outro…
    Porque minha opinião foi sendo formada das sensaçoes e da minha captação do mundo.
    Quando discordamos de uma opinião,quer dizer que temos outra visão referente ao assunto e que passamos por caminhos diferentes do seu ,e que absorvemos o conhecimento de forma diferente ou que tivemos ou não tivemos aptos a absorver o conhecimento naquele momento.
    Para viver isso é preciso de humildade ,de saber que nossa opinião nosso discurso pode estar totalmente errado naquele momento,e termos um olhar de escultor para esculpirmos melhor aquela obra que que achavamos que estava acabada e está para ser melhorada cada vez mas ( nossa opinião),discordo de vc que o povo brasileiro é invejoso,discordo muita vezes quando enaltece outros paises e esquece de valorizar nossa cultura ,que é riquissima nossa gente simples ,pois acho que os simples pode ser a mais bela obra de arte …
    Isso não quer dizer que devo fechar os olhos ao mundo ,claro que não me emociono quando vejo no museo do Prado picasso ,Dali etc…
    E vejo como gostaria de ter estado um instante atraz dos olhos desses genios ,mas confeço como gostaria também de estar atraz dos olhos de dona maria uma lavadeira do vale do Jequitinhonha.
    Quantas Coisas aprederia com dona Maria,quanta gente interessante tem nosso pais,tb precisamos valorizar nossa música que é pura ,nosso país que é um menino perto da humanidade,mas que ainda tem muita arte pura…
    Não tenho nada pessoal contar vc ,inclusive o acho muito inteligente e vinha beber todo dia um pouco de sua cultura ,isso não quer dizer que tenho que fazer média e concordar com tudo que diz….
    Moro fora do nosso país e tenho sofrido muito preconceito em relação a nós brasileiros.
    Acho que fui até um pouco contundente demais com uma observação que fiz em um dos meus comentarios ,acho que não deve ter lindo vou relembra-lo:

    A Gerald tomas

    Estive lendo um artigo que escreveu em seu blog me senti indignada e precisei responder…

    Como é incrivel a sua super valorização do que vem de fora do nosso país é por conta de pessoas como vc que nós que vivemos fora do Brasil somos tratados como uma raça menor sem valor,estou indignada …
    Concordo que a politicagem do nosso país é uma vergonha e que estamos vivendo num processo catartico,mas acho que vc viveu com lentes cor de rosa quando viveu em outros países…
    Dicriminação ,poluição falta de cultura temos aqui na europa e em qualquer lugar do mundo…
    E tem também pessoas que mama na teta da mãe Brasil e só servem para exportar uma imagem destorcida preconceituosa aqui para fora…
    Como é ridiculo achar que é bom só o que vem de fora,temos nossas deficiências e gostaria que vc nos desse uma solucão ,proponho aqui um uma proposta para a melhora do
    país em vez de criticas nos de soluções…
    Xenofobia é o temos que enfrentar aqui fora do Brasil,e muitas vezes até de próprios brasileiros que estão naturalizados aqui,poís agora já se sentem que fazem parte dessa raça superior conseguiram sua dupla nacionalidade,rs
    Estou indiganada lendo sua teoria completamente preconceituosa .
    Nós só seremos respeitados primeiros respeitando nós mesmos ,não vendendo para essa imprensa sensacionalista só a parte negativa e a cultura do oprimido…
    Que tal lembrar do tom Jobim que mostrou aos americanos que no Brasil existia a bossa nova…
    Nosso pais é um menino perto da humanidade,muitas vezes insensato ,travesso,mais um garoto encantador
    Um pais como EUA opressor que precisa saquear medinas para montar museos no seu país realmente é o ser perfeito rs ,temos que conhecer e estudar….
    Como vc disse existe vida fora do Brasil!!!
    Será?????????

    Por favor não tome isso como provocação,e nem como inveja do seu sucesso …
    Apenas discordo da sua maneira de ver o nosso país ,isso não quer dizer que não acho saudavel essa troca de opinião e que seu conhecimento não seja aplausivel, mas como eu revejo meus conceitos todos os dias e como dizia um filosofo:
    “Só sei que nada sei”
    Posso dizer apesar de muitos comentarios de mau gosto,foi para mim saudavel,poder tomar esse café com vc…
    beijossssss-muito amor

  32. gthomas

    AOS VINTE E POUCOS COMENTARISTAS – ATE AGORA – MEU MUITISSIMO OBRIGADO. de coracao.
    Pra aqueles que acham que esse blog abrira em outro portal: erro. Nao se trata disso.

    Se vai continuar….pode ser,

    Eh tempo de reflexao.

    Escrevi pra alguns de vcs (email). Desculpem se nao dou conta de todos
    LOVE
    G

  33. pelo primeiro texto que li (Tolerância Zero), precebi que devo voltar à visitar este blog mais vezes, ler tudo o que puder e aprender um pouco com o seu conteúdo. Pra quem um dia pretende ser diretora, conhecer um pouco o trabalho de alguém é algo que sempre se faz necessário. E conhecer um pouco do que pensa do mundo que o cerca é uma forma de aprender e crescer também. Um beijo e muitas merdas!!!

  34. André M.

    Prezado Blogueiro

    Com todo respeito que a situação merece, ouso fazer um pequeno conjunto de sugestões:

    1 – Aumente a dose da ritalina e/ou do rivotril;

    2 – procure um urologista e teste seu nível de hormônios, talvez a testosterona esteja baixa, e neste caso, a iombina é o mais indicado;

    3 – faça como o velho Abelardo, saudoso, e adote a máxima “eu vim aqui para confundir, e não para explicar!”;

    4 – quem perde com a tua ausência são as celebridades deste blog, que tanto nos assombram com seus sagazes comentarios, categoria essa que ficará sem pai nem mãe na jogada, por isso, não desista tão fácil, até por caridade (no fundo, no fundo, atrás dessa cara “braba” e telúrica, tem um sujeito de bom coração, todos que acompanham aqui sabem disto);

    5 – por fim, por que dar tanta bola para uns comentários numa bosta de um blog? São os frequentadores do blog que pagam as tuas contas no final do mês?

    Tire umas férias do blog, assista um pouco das olimpiadas, torça para umas medalhas para o Brasil, Alemanha, Estados Unidos, Israel e todos os outros países que tu adotou. Depois de assistir as olimpiadas e os chineses, tenho certeza que teu espírito estará pronto para o “blogar” novamente.

    Saudaçoes cordiais

    PS : Talvez também tenham sido as minhas últimas saudações. Afinal, o fim sempre está cada vez mais próximo. Cada vez mais.

  35. Olá Gerald
    Para mim um blog, embora seja interativo, é muito pessoal. E se alguém quer discordar do que foi escrito é válido desde que seja com educação e principalmente com respeito. Penso que um dos maiores problemas da humanidade seja a falta de respeito para com o outro. Tem sentido como está cada vez mais difícil a convivência?… é tanto egoísmo e falta de gentileza.
    O Gilberto lá do blog ‘Prática’ escreveu que os trolls não morrem de fome, mas matam opiniões, se quiser e tiver tempo leia o que ele escreveu: http://prati.ca/2008/05/24/nao-alimente-os-trolls/
    Não deixe que minem a sua liberdade.
    Forte abraço sempre.

  36. Edson Claudio

    Oi Jerry,
    Tento há tempos fazer contato sem sucesso. Ainda tenho os negativos das fotos que fizemos em Laraneiras, você com o cabelão esvoaçante ao vento. Espero que desta vez dê certo. Edson Claudio

  37. MIZA ZALAK

    Uai, vc ta dando uma de Jânio Quadros??? Ta fu, ninguém vai fazer revolução pra vc ficar. Pô, mas eu gostava de ler suas idiosincrasias, na boa. Pelo menos é inteligente. O problema é que vc ta ficando meio Mainardi, dá porrada pra todo lado e na hora do vamos ver fica sempre a sensação de nada. Valeu. Até uma próxima. Ou num próximo muro. Eu sei que vc de bobo não tem nada, mas que a sua frase sobre tortura é um primor de mudança de lado, ou, como diria o Leonel, de um ex membro da anistia que beirou o costeado..

    sds

  38. LAILTON ARAÚJO

    AMIGO THOMAS…

    O Brasil e o mundo são complexos… A mediocridade (não confundir com mediunidade) tornou-se rotina!

    Você é um “provocador cultural”. Por isso eu leio seus textos… Gosto de “provocações”… São necessárias às mudanças… Concordo com a maioria dos escritos… Outros eu discordo… Mas, leio! Preciso lê! São necessários ao entendimento cosmopolita. Quem eu sou pra ter uma “opinião formada sobre tudo”? Raul Seixas já cantou… Thomas fará falta no “IG”. Por falar em “IG”, classificar a arte é chocar um “ovo podre”. Entendo isso por censura disfarçada… Ou não? A arte não tem classificação! O artista não tem pátria… Engolir tal atitude é cruel! Teatro é a vida… Escrever é um direito! Provocar é uma necessidade! Discordar da censura é uma garantia do meu direito de pensar, criar, compor, argumentar e “provocar”.

    Continue “provocando”… Thomas! Você é um artista… E a arte não pode ficar presa aos conceitos! Muitos menos aos preconceitos! Estou rindo dos medíocres… Eles têm medo daquilo que não conseguem explicar… Ou argumentar! Ou buscar quem patrocine!

    Aguardo você por aqui… Parabéns por formatar idéias! Idéias geniais…

    Grande abraço!

    Lailton Araújo

  39. Marcya oliveira Delvalle

    Obs :Claro que me emociono,quando vejo no museo do Prado…
    (delculpe -me os erros escrevi com muito pouco tempo)

  40. gthomas

    Continuo lendo os comentarios: continuo agradecido

    aqui uma perola que fisguei sobre os apoiadores e dificultadores dentro do partido republicano.

    McCain’s Abortion Remark Stuns Base
    By Jonathan Martin, Politico.com
    posted: 4 HOURS 26 MINUTES AGOcomments: 746filed under: ELECTION NEWS, JOHN MCCAINPrintShareText SizeAAA
    (Aug. 14) – Top social conservative leaders in key battleground states are urging John McCain not to pick a running mate who supports abortion rights, warning of dire consequences from a Republican base already unenthused about their nominee.
    McCain’s comments Wednesday to the Weekly Standard’s Stephen Hayes that former Pennsylvania Gov. Tom Ridge’s pro-abortion rights views wouldn’t necessarily rule him out quickly found their way into the in-boxes of Christian conservatives. For those who have been anxiously awaiting McCain’s pick as a signal of his ideological intentions, there was deep concern that their worst fears about the Arizona senator may be realized.

    OBS: fiz um copy and paste! nao sou o autor desse texto acima.

  41. Sandra

    MIza, fale por si. Você não pode dizer o que ninguém vai fazer ou deixar de fazer.

  42. O Corvo

    Minha querida Franciny se assim posso chama-la, gostei muito do seu comentário você nos deu uma lição de tolerancia – uma mulher siria reconhecendo a capacidade e interagindo com um judeu que o GT – eu sou judeu pelo meu pai, mas como livre pensador não sou nada sou da raça humana.
    Se esse blog acabar vou ficar sem as suas palavras gostaria de me comunicar com você.
    Um grande beijo do Corvo.

  43. Tristíssimo

    Tomas, não caia na silada se não vou achar que você é uma Fraude.

    Quer falar besteira e não quer ser interpelado, procure um psicanalista, surdo e mudo de preferência.

    Você vem escrever num site público, ocupando o lugar de quem poderia esclarecer algo sobre as peças que estão em cartaz mundo afora, e o que escreve é isso?

    Desculpe não acho que seja preconceito, acho que você está sendo pedante ao escrever sobre assuntos dos quais você está, no máximo, inserido no senso comum. E com isso perde a oportunidade de escrever sobre teatro, o que aparentemente você foi contratado para.

    Peço encarecidamente que use as críticas para fazer um trabalho melhor como Blogueiro, e não para ficar respondendo um por um todos os comentários neste espaço, isto não interessa a ninguém só ao seu Ego, e Ego dos outros é chato pacas.

    Quando quiser, (e se eu quiser) saber sobre política, economia, imigração, índios ou outras desgraças mundiais, vou procurar outras fontes que não seu Blog, escreva sobre Teatro, no máximo, por favor.

    Beijo,

    Maria

  44. ALQUIMISTA

    Com relação ao post de ontem queria deixar uma reflexão:

    Se não fosse os EUA, o mundo e inclusive nós ,estaríamos nas garras do NAZISMO!!! Será que a humanidade já esqueceu da heróica intervenção americana na 2º guerra Mundial???
    Este Blá blá blá inútil de ficar criticando americano é igual a fábula de La Fonteine, “A raposa e a uva”. Como a raposa não consegue alcançar a uva ela diz que a fruta está podre…

    VALEU TIO SAM !!! VC É O CARA!!!

  45. Stefano

    Da minha parte posso apenas dizer: debate! Acho que o que pegou mesmo foi que o texto de Gerald, seu texto sobre Tio Sam, acabou colocando você na defensiva no DEBATE. Eu, que não tenho contato nem relações aqui – só entrei umas 3 vezes, acabei citando Guantánamo e aí a coisa pegou fogo. Você se sentiu forçado a explicar o óbvio, como disse, é contra qualquer tipo de tortura . Cansativo manter um blog polêmico, com certeza há que se por na balança, prejuXbenefício. Não foi nada de bobeira, tipo você é isso, você é aquilo, foi a hiperexposição, como se você, Gerald, tivesse que justificar suas posições e firmá-las, mas e se você não tem a convicção da certeza das idéias? Obrigar-se a uma coerência cansa também. Espero que o blog continue, mesmo que eu apenas seja um leitor casual, há muita coisa mesmo para se fazer na vida. Abração GealdThomas e aos demais participantes.

  46. Indío teatral valorizado

    Você deveria falar sobre o amor expor sua visão, há tanto amor no mundo e são tão diferentes uns dos outros, o amor nas novelas, o amor no teatro e o amor na vida real e etc. e tal… E por ai vão os pensamentos. Você manja né?O que é o amor?

  47. mauro

    Bem antes dos cientistas do Crato, concluirem seus estudos, sobre esta colônia, eu já avisava, que o fim estava próximo.Não se pode desdenhar, menosprezar, qualquer coisa, só por ela estar fora do seu limite de percepção.Há mais coisas entre o céu…

  48. Sandra

    “No Brasil, o sucesso alheio é OFENSA PESSOAL”
    Grande Tom!

    E tem razão, Gerald: “inveja” seria dizer pouco. Inveja é o que eu sinto vendo você parir um puta texto desses!!! O que vejo da parte de alguns comentaristas é algo muito mais destrutivo. Auto-destrutivo, na verdade, mas eles nem se dão conta disso.

    E os comentários que você selecionou estavam geniais!!! Guarde um pouco a faca, Carlos. O comentário estava bom! Não é porque divergimos muitíssimas vezes que vou deixar de reconhecer isso. Alías, a primeira regra de um debate é respeitar o adversário, e quanto melhor ele for, mais estimulante será a briga (intelectual!!!!!).

    Se eu for coerente com o meu individualismo, direi a você que feche a área de comentários, já que isso está lhe causando dor. Eu sempre digo para você por o centro de gravidade no seu umbigo.

    Mas, pensando de maneira egoísta… Você escreve MUITO!!!!!!
    E conheci muita gente sensacional no seu blog.

    Puxa… Iria lamentar que você fechasse o blog.

  49. gthomas

    Obrigado Tio Rei pelo comentario:

    (inicialmente no mó prazer, depois na mó paciência, pra finalmente nos conceber geralmente com grande dor) tudo bem, me chamem de FDP pois sou mesmo! mas minha mãezinha éra uma santa….eu sou, não ela! ok?
Pelo contrário, quanto mais ignorantes mais filhos elas ‘fazem’…tudo isso desde a mais remota era…independente de falar da teoria o sujeitinho x ou y, eu queria dizer que para ‘mim’ pessoalmente, mesmo eu sendo um FDP, tendo gente que eu simplesmente ‘esmagaria’ feito uma ‘barata’, ainda sim acho tudo isso sagrado

    LOVE
    G

  50. gthomas

    ERREI: OS COMENTARIOS ESCOLHIDOS NO TEXTO ESTAO LA PORQUE SAO BONS E NAO PORQUE SAO RUINS

    UFA!

    LOVE
    G

  51. mauro

    …a vaidade, a arrogância, a prepotência é o pior veneno, não tem antídoto.

  52. Sandra

    Maria, por que não procura um blog que lhe agrade?

  53. quando ao mundo, e seu “HOMENSSSSSSSSS”,,lembrei de mister milton santos:estamos nos ensaios para sermos humanidade,quanto ao blog: é um toalha molhada de sangue de todos os egos,aqui banhados,quanto ao brasil,fiquei com um frase,depois de assistir,anteontem o “favela rising”, sobre o anderson sá, do afroreggae,temos viSÕES ROMÂNTICAS do mundo,hoje parece ñ ser possivel a amizade,algo utrapassado, para este milênio,assim me parece,os homens so querem equiparar as suas vaidades,dolarEUROtizar a moeda pobre,mas a frase em fim para um rap;so haverá saídas se construirmos,precisamos quebrar as paredes do coração,eu ñ quero me conformaar com a desESPERANÇA NO OLHAR DE UM “MULEkE”,é como se traduzisse de um questão local,para um questão global,como tolstoi ao falar dos problemas de sua aldeia,falasse do problemas da aldeia global,da inorme aldeia eGOMENSA Q É O CORAÇÃO DO HOMENSSSSSSSSS,TURVAS ÁGUAS DO MAR CÁSPIO,mas tudo isso, é ingenuo e romântico,apenas palavras,apenas máscaras,simbolos,códigosssssss gastos, e utrapassDOS.

  54. everaldo

    …sobra um mote para uma peça, talvez até já exista com outra forma.
    -na internet
    -um grupo de imaturos, inicialmente, mútuamente se alimentam com elogios, cada um buscando a liderança do grupo.
    -não o conseguindo, com os elogios, entram em conflito
    – se destroem
    bem banal…mais tudo é banal, não é mesmo?
    Obs. Não sou teatrólogo, nunca assisti uma peça.

  55. Oi, Gerald e pessoal. Sugiro que o blog seja direcionado para teatro e artes em geral. GT pode testar a recepção de seus textos teatrais, atuais e recentes, deixando um fragmento para a gente comentar, em meio ao artigo. Aí a gente ajuda o Gerald em alguma coisa.

    Por exemplo, tem uma passagem do livro Hospício é Deus que eu acho inspiradora:

    “Eu nao frequentava obrigatoriamente o pátio. Á tarde, quando eu ia lá, pedia-lhe para cantar a ária da Bohéme, Valsa da Museta. Dona Georgiana recortada no meio do pátio, cantava — e era de doer o coração. As dementes, descalças e rasgadas, paravam em surpresa, rindo bonito em silêncio, os rostos transformados. Outras, sentadas no chão úmido, avançavam as faces inundadas de presença –elas que eram tão distantes. Os rostos fulgiam, por instantes, irisados e indestrutíveis. Me deixava imóvel, as lágrimas cegando-me. Dona Georgiana cantava: chia de graça, os olhos azuis sorrindo, aquele passado tão presente, ela que fora, ela que era, se elevando na limpidez das notas, minhas lágrimas descendo caladas, o pátio de mulheres existindo em dor e beleza. A beleza terríffica que Puccini não alcançou: uma mulher descalça, suja, gasta, louca, e as notas saindo-lhe em tragicidade difícil e bela demais — para existir fora de um hospício”.

    Dó de peito de Maura Lopes Cançado. Dós de peito para vc, Gerald, vc é um Du (champion) e esse blog é um sucesso, dead or alive.

    Abraços e tudo de bom para todos.
    Lúcio Jr.

  56. everaldo

    …um tratamento urgente para a Sandra, ela vive mandando as pessoas procurarem outro blog. É isto aí.

  57. Sandra

    Everaldo, só as que não gostam desse.

  58. Sandra

    Puxa, Lúcio… Estou vendo que vou deixar meu salário na Bienal do Livro.

  59. O CORVO

    Maria escrever somente sobre um tema limita a inteligência, um blog é para ter multiuso é super chato ficar falando somente sobre teatro o GT não é crítico teatral é autor, diretor e provocador cultural e tem capacidade para escrever sobre varios assuntos esse blog é de mão dupla é a interação e a diversidade que faz dele o melhor blog – vá ver quantas pessoas entram nos outros blogs.

    Alquimista a participação dos EUA foi muito relevante, mas não podemos esquecer dos russos eles chegaram primeiro em Berlím, eles aniquilaram os nazista vindo do leste em direção ao oeste, sem o exército vermelho a guerra ia durar pelo menos mais um ano e tenho dúvida sobre a vitória dos aliados sem o apoio soviético. (mas história não tem si)

  60. Enrico Fermi III

    ……….deveria haver uma lei contra a feiura,a aparencia nao é tudo , mas quando não à ……………o que veremos? Os espelhos sao importantes cumplices, na auto critica

  61. Danilo

    Caro Alquimista,
    antes de qualquer coisa quero deixar bem claro que sou contra qualquer tipo de violência.
    Não acho que os EUA são o Grande Satã, mas também não são os heróis do mundo. A Alemanha, nos anos 30, acabou servindo como uma espécie de barreira aos avanços no comunismo na Europa, já que a URSS queria conquistar o maior número possível de aliados. Enquanto foi conveniente, os EUA e seus aliados fizeram vistas grossas ao fortalecimento alemão, sendo que os EUA vendiam (e vendem) armas para quem quisesse comprar, inclusive os alemães. Essa venda continuou ainda nos primeiros anos da 2ª Guerra. Somente quando a situação tornou-se insustentável (o ataque do Japão a Pearl Harbor) é que o Tio Sam teve que “resolver” um problema sobre o qual tinha muita responsabilidade.
    Não contentes com isso, nos anos 80 a CIA treinou um certo Osama Bin Laden para lutar no Afeganistão contra a URSS. As conseqüências disso, infelizmente, nós todos vimos ao vivo pela TV no fatídico dia 11/09/01.
    A impressão que tenho é que os EUA são especialistas em resolver problemas que eles mesmo criaram, ou ajudaram a criar.

  62. CArlos

    CAro GT: TEnho um blog desde 2005 (cabanabrasil.blogspot.com.br). Já foi acessado 4 vezes…por mim mesmo! E é só. Como eu gostaria de poder veicular idéias e ser interpelado, criticado, mas de alguma maneira sentir que estou contribuindo para esclarecer com o discernimento, ou confundir com a estética… mas eu não passo de um bosta provinciano… Chorumelas à parte…
    Se sua real necessidade é parar com esta atividade, pois tem outros afazeres mais prazerosos, vá em frente. Não use subterfúgios. Se por outro lado está se sentindo cansado da batalha de ser um provocador cultural, como já foi dito muito bem, relaxe, descanse, e quando se sentir mais animado, volte a conduzir este trem. Vasculhei outros provedores, e há poucos blogs sobre Cultura com CU maiúsculo, tão bons como este.

  63. Sandra

    Mas, Gerald, no lugar do IG eu também teria deificuldades em classificar seu blog. Que tal: “Sou livre! Não me prendo a classificações”?

  64. nilza

    Pô…seu blog é melhor que qq filosofia patrística e vou ficar sem ele? Num faz isso não….

  65. MIZA ZALAK

    Uai Sandra, mas o gostar ou não gostar de algo ou alguém não significa aceitação total. Isso não existe entre adultos, só na infância, na brincadeira fazer o que seu mestre mandar. É assim que vê sô Geraldinho? Faça então a revolução pra manter sô Geraldo no blog, eu apóio, como disse ele é um chato arrogante e metido mas inteligente. Só me indignou a frase sobre tortura. Vinda de um ex membro da anistia é PHOOOOODA. A natureza humana não tortura, a natureza humana pode matar, mas tortura é coisa de fascista, de canalha, de covarde e de quem pode pagar alguém pra consguir o que quer por meios violentos e covardes. No mais o Sô Gegê é gente boa. Uma mala arrogante, mas vale a pena ser lido. Apesar de comentar pouco sou leitor antigo dessa mala.

    sds

  66. Sandra

    Pensando bem, adorei : “provocador cultural”!

  67. Se McCain tiver juízo deve se posicionar contra o aborto claramente. As pessoas precisam de um norte para seguir senão desnorteiam-se. Obama fala do sonho, dos muros à derrubarmos, da esperança, das utopias que ele mesmo nunca conseguirá por em prática. MacCain apoiar o aborto ou apenas não ser contra depõe contra a idéia de que ele é republicano ou um maria-vai-com-as-outras.

  68. jany

    Gerald,
    que pena! vc está fugindo de sua responsabilidade,
    a de nos fazer pensar!
    não precisamos concordar, mas pensar….com civilidade
    alguém com sua cultura, adquirida com reflexão e muito trabalho tem que se doar!!!
    perdoar!!!
    abraços.

  69. ma

    please stop pretending and star being…..

    you´ll certainly be happier and less stressed.

    ma

  70. Ana Peluso

    “terra de maluco” pra mim é elogio… terra de maluco sim. gente sã tá orquestrando guerra, juro, sorriso no rosto na hora da venda.

    você, nós, foi, fomos, o, s, primeiro, s no uol, vc lembra. deve lembrar o nível de comentários que enfrentávamos no começo.

    quem você,s acha,m que entra em um blog, lê, entende, e surta?

    o problema está no entendimento… parece que somos os ante-penúltimos na lista dos países que entendem o que lêem de seus idiomas.

    belo, não?

  71. gthomas

    Ana, me lembro bem.
    teve um louco que tomou conta dos comments e por isso tivemos que introduzir a moderacao.

    Depois outras pessoas que….o Adrilles, a que queria casar com ele..
    LOVE
    G

  72. Mau

    Muita carência nos comentários – foi o que me pareceu. Muita gente em profunda carência afetiva.

    Uma carência intensa.

    Intensidade virtual. Guardem essas intensidades pra relações pessoais – quem sabe seja mais interessante.

    Aqui é só mensagens, uma ali outra acolá – ninguém vai desvendar verdades absolutas ou brilhos eternos.

    É, toda vez que fico tempos em Marte tenho dificuldades na Terra.

    Por hora estou resolvendo meus problemas com BEETHOVEN e sua Nona sinfônia.

    Abraços

  73. O CORVO

    Mau, sua obra é somente sobre a nona sinfônia ou abrange toda a obra de Beethoven?
    Quero lhe desejar sucesso na sua dura empreitada e ver seu livro nas vitrines – se o blog terminar ficam aqui os meus votos de sucesso.

  74. Valéria

    Olá, Gerald
    Nâo li todos os comentários ainda, não dá tempo, tô saindo, só à noite consigo vir aqui direito.

    Mas quero deixar claro que seu olhar o mundo é muito importante pra mim em muitos sentidos. Você é uma das minhas senhas pro mundo. E se eu não sei o que estou fazendo neste planeta Terra nesta vida, eu sei bem o que estou fazendo aqui: me encontrando, te encontrando, encontrando pessoas e idéias; já mudei muitas opiniões depois que te conheci, e já me enriqueci e já vi meus bobagens tb, e torço para que vc não pare de promover novos e não-preconceituosos olhares para este mundo. Do mais, eu só tenho que te agradecer, porque vc afeta o meu mundo todos os dias.
    Até um desencontro é um tipo de encontro, e pra quem quer se encontrar, sempre haverá mais encontros que desencontros.

    Carlos, eu acho qeu o Gerald colocou seu comentário lá porque ele gostou muito (e eu tb), ele até escreve: isso me dá alegria etc. Sei, lá li muito rápido mas interpretei desta forma.

    Bom, tô correndo, comendo e escrevendo, mas o resto que não é silêncio fica pra mais tarde.

    Com carinho rosado,
    Valéria

  75. O universo é estocástico como um jogo qualquer. Tudo pode acontecer. Porem se apagarmos tudo que foi escrito, sobre Teologia, não muda nada. O sol continuara a nascer toda amanha e anoitecer no poente. Quando conseguimos dimensionar esse jogo dizemos que esse jogo é finito, quando foge dos nossos cálculos, quando não conhecemos as regras fixas, dizemos que ele é caótico. O que é o absurdo?
    O absurdo é aquilo que foge da nossa realidade, da nossa compreensão. Para entender o absurdo temos que sair da realidade, criar uma nova lógica. mais consistente, fugir da utopia. Nessa roleta não existe lugar para Deus, Deus é apenas uma entidade lógica que não tem existência física. O universo é um jogo incomensurável, porem com um numero fixo de combinações.

  76. Sandra

    Gerald, do fundo do meu coração egoísta, gostaria de pedir que reconsiderasse.

  77. Ah, lembrei: abraços para a Valéria. Ana e Guzik, o blog de vcs é bom demais, gostei.

    PS: Hospício é Deus teve a última edição pela Record em 79 e só é encontrável em sebos.

    Abraços do Lúcio Jr.

  78. LEIGO

    Gerald Thomas,

    Até pouco tempo só usava computador no trabalho. Agora, há poucos dias, comecei a ler alguma coisa através do PC (jornais, etc.) Não sabia o que era blog, orkut, etc.. Lendo algumas matérias nas páginas eletrônicas dos jornais, descobri os blogs. Comecei a lê-los. Acho muito informativo os textos dos bloguistas. Por acaso, também achei seu blog e passei a ler seus textos por achá-los muito bem escritos e informativos.
    Entendo que você não deve levar a sério certos comentários. O espaço para comentários, por analogia, é parecido com os ouvidos dos psiquiatras e dos psicólogos, ou com os confessionários. Todos usam para despejar seus pecados, suas neuras (burras ou inteligentes). Com certeza, após seus textos os comentaristas ficam mais leves e relaxados.
    Gerald, liga não. Viva a vida levemente, que ela é curta.

  79. Ana Peluso

    Gerald,aquela moça é um caso à parte a ser estudado.

    ou era alguém muito inteligente se passando por ela, ou ela é complemente destituída de bom senso.

    você nunca soube o que eu li…

    a net não cria destituídos. eles estão em toda parte. eu cogito abertamente experiências científicas. quero dizer, no momento seria mais confortável acreditar que alguém manipula o bom senso (talvez através de hormônios, do ar, dá água, das ondas celulares, de tudo isso junto) do que achar que o bom senso tem a ver com evolução espiritual, ou com a condição humana. não me é possível crer nisso. os cérebros são todos iguais, e todos sabem que os resultados dos testes de QI só servem aos testes de QI.

    em suma: de onde vem a falta de bom senso? voltando ao início: ali, por exemplo, foi por paixão.

  80. Ana Peluso

    targinosilva: adorei o que você escreveu!

  81. Sandra

    Só em sebos??? Saiam da frente!!!! Eu vi primeiro!!!!!!

  82. ALQUIMISTA

    Caros Corvo e Danilo, agradeço o recado culto de ambos. Mas em termos de 2º Guerra nada se compara ao “DIA D”. Os Yankes atravessaram o Atlântico e encararam as metralhadoras nazistas de frente… Foi a vitória da liberdade e o começo do fim dos regimes totalitários. Gerald T, veja a interatividade educada ocorrida entre a minha pessoa, o Corvo, e o Danilo. Se usarmos este espaço para comentários autruístas e respeitosos, todos sairemos ganhando devido a quantidade de pessoas cultas que visitam o Blog.

  83. Meu caro amigo. Eu também já vivi assim. Achei que o mundo dependia de mim. Desde menino tinha mania de cientista. Gastei vinte anos da minha vida pesquisando o moto perpetuo. Queria quebrar a lei da conservação da energia, resolver o problema de poluição do planeta, ganha um Premio Nobel.
    Cheguei a cursar Física e Matemática, por motivos financeiros não conclui. Depois de muito pensar, cheguei a conclusão que eu era apenas, mais um no universo, que a notoriedade, dependia, além de outras coisas, estar no lugar certo, na hora certa e saber aproveitar a oportunidade. Hoje estou envolvido em outra empreitada, conseguir uma fórmula matemática, que seja possível prever acontecimentos, e ganhar no jogo. Confesso, essa é mais difícil que a outra, mas já rendeu alguns frutos, mudou a minha visão do mundo, me transformou em outra pessoa, rendeu alguns trocados.

  84. ei cara tú é fraco vai fazer o ke eles kerem pô!

  85. Mamehito

    Lamentavelmente descobri este BLOG tarde demais. Para ser sincero, li apenas dois post e os achei, ambos, excelentes. Quanto ao post, concordo com a posição do “religioso”; o que ou quem somos nós? Quão especial cada um de nós somos para podermos apontar o dedão numa posição monolítica, onipotente ao próximo? Quão baixo somos para não podermos expressar nossas idéias livremente? Será que estamos fadado mesmo a repetir o que os meios de comunicação de massa dizem? Nos alertar apenas com a gravidade de um aquecimento global? “Nos acomodar com as banalidades que nos facilitam a vida”?

    Não acredito numa sociedade politicamente correta, não posso acreditar nisso. O politicamente correto é chato e faz surgir do meio de suas entranhas seres donos de razões politicamente corretas. Repetidores de jargões e medrosos de uma epidemia qualquer. Digo isso com a autoridade de um ex-politicamente correto, digo isso com a sinceridade de uma alma que necessita do não preconceito e do não julgamento para poder entender a vida. E Graças a Deus ainda tenho o encantamento daquele que acabou de sair da caverna, que acabou de deixar para trás várias certezas científicas , “certezas da vida moderna” para viver o que é real, mesmo que esse real seja tão modesto, ignorante ou insignificante. Mas é o que tenho e me faz bem.

    Cansei de mostrar meus pontos de vista e de querer ter a razão. Isso é chato. Quero mesmo é não tê-la e não precisar inchar meu peito cada vez que falo algo memorável ou correto. Quero mesmo é concordar com todos e discordar de todos, mas que isso seja algo particularmente meu, afinal, de uma certa forma estamos todos certos ou errados dependendo do ponto de vista ou se não pelo menos me reservo o direito de pensar assim.

    Por fim, melhor mesmo é ser como o vento, “easy like sunday morning”. Ter opiniões não é o primordial, o primordial é que os outros tenham opiniões, que possamos nos alimentar dos outros e viver uma simbiose saudável das várias manifestações. Lamentavelmente vejo um grande representante dessa simbiose se calar (não como um todo, mas apenas como um BLOG). Não sei os motivos e não os quero saber e nem julgar, mas tristemente faço o meu primeiro comentário neste último post, ironicamente.

  86. Marina S.

    que tristeza, tudo isso.
    perdemos nós.
    adoro o q vc escreve. sempre.
    beijo pra vc.

  87. Francisco ACGomes

    Aquela estória do louco de Copenhague é antiga mas sempre presente. Dizia Kierkegaard que um louco andava nas ruas de Copenhague com um bilboquê à mão. Toda vez que a rodelinha entrava no pino correspondente ele gritava: Bum, a terra é redonda! e prosseguia Sören Kierkegaard: é verdade, a terra é redonda mas o cara é louco!
    Há muitos caras por aí com teses, cálculos, palavras e escritos interessantes, sólidos, seguros, verdadeiros, mas sofrem de uma profunda alienação! Veem o mundo como o cego vê a flor!
    Abraço.

  88. Sandra

    O Carlos das 13:25 é o Carlos ex-blogueiro?

  89. everaldo

    …e eu que já estava achando que aqui poderia estar a inspiração para a descoberta do moto contínuo, pois as discussões, embora imbecís, se auto alimentavam…

  90. Marden Bretas

    Gerald,para quem é muito difícil vê-lo no palco e ter a chance de contemplar as maravilhas que você faz naquele espaço quadrado(onde só vi através de vídeos ou acompanhando nos programas culturais,como do Sérgio Brito) ou não ter a sorte de ver uma bela interpretação sua de um texto de Beckett ou uma ópera de Wagner,como é o meu caso,seguir esse blog é uma oportunidade de estar sempre por dentro do seu mundo ou da sua maneira de encarar os fatos do mundo.Você não deve parar.Tem muita gente que admira muito tudo isso aqui e seria uma verdadeira desolação não ter mais essa via de comunicação direta com você.Eu queria escrever um longo pedido de clemência,mas os malditos vírus da internet não estão dando trégua no meu computador,está tudo desconectando.Quando a aparelhagem aqui estiver melhor e mais ágil,retomo os comentários.Mas por favor,não pare!!

  91. Sandra

    Sei lá… Estou com uma desconfiança… Uma pequena luz brilhando na memória… Vou verificar mais tarde, e se for o caso, eu digo.

  92. everaldo

    o problema é o tempo, pois é a única entidade física, que foge de qualquer controle, uma variável aleatória, aleatória em si mesma.
    Uma equação com um número ímpar de variaveis aleatórias, é impassivel de ser calculada, …o número impar é outro problema.

  93. Flavio Marzano

    As mensagens, cifradas ou não, sempre carregam uma ingenuidade: o leitor, esse conivente. Não sabem elas que o leitor traz a armadilha de suas crenças, e as traduzem sempre. Não, as mensagens não querem saber de nada, desfilam para a admiração pública e, quando refutadas, trazem um riso canhestro de que não significavam mesmo aquilo que diziam…

  94. O CORVO

    Falou Alquimista – um abraço.

  95. Mamehito

    Belíssimo comentário Flavio.

  96. Flavio Marzano

    E o que seria reflexão passa a ser desconfiança, sendo o autor algoz, apenas um algo – que incomoda, e merece estilhaços.
    O autor então se surpreende: que se a reação, unânime, recaísse sobre algo tão claro?
    Palavras no fio da navalha, no branco da tela, no humor do outro, que de ácido – ferino…

  97. TarginoSilva.
    Muito boa tarde. Com todo respeito vou entrar na beirada do teu comentário. Muito bom por sinal.E até já admirado e recomendado e tentado entender por outros de nossos blogueiros desta seção.O quanto afirmas ter estudado e as finalidades impressionem quanto não muito pela simples idéia da grande bagagem cultural que carregas.O que deve ser um fardo terrível.Que te coloca em mais duvidas e chega ao ponto de negar a Deus.Então com o meu pouco conhecer eu começo ficando impressionado e depois (ao notar o quanto subiste em pensamento para descer tão rápido)decepcionado porque noto que alguém que aparentemente estava por cima caiu.E agora se ufana de jogar toda sua cultura e sapiência para correr atrás de dinheiro fácil e ainda se ufanar disto.Só falta dizeres que és do PT.Olha eu não encuco com nada.Já tive este negócio de ficar olhando o infinito e tentar imaginar que negócio é este de imensidão e vazio que não tem fim.Esta pensada e lucubrada viagem mental do macro ao micro nos extasia até o ponto da exaustão quando finalmente concordamos que nada e ninguém explica certo o que é.Então eu resolvi e tenho seguido o seguinte,Tudo na vida se resume em duas posições.Uma é a verdade e a outra é a mentira.Tão simples que parece brincadeira não é.Pois bem tente imaginar qualquer situação e logo verás com em tudo estas duas afirmações se encaixam.Uma é literalmente de encontro a outra.Agor5a para os problemas do dia a dia é muito mais simples:basta lembrar que 1+1=2.Esta equação é simplesmente verdade.Exemplo bem rápido por substituição. No lugar de 1=1=2 vamos dizer que eu tenha fome. Substituindo =Tenho fome +1 pão =mato a fome.Problema resolvido.Outro problema e exatamente do que li em teu comentário =Comentário do TarginoSilva +meu comentário=fico menos perturbado.E amigo Targino lá ode eu digo que acredito em Verdade e mentira pode substituir a mentira por Satanás e a verdade por Deus.Veja o amigo como pensamentos modestos e simples satisfazem um homem simples e vive feliz.Cada um colhe o que planta.E cuidado não te iludas com o ganho no jogo porque sem perceberes Satanás já esta te rodeando.E se você não entendeu nada do que tentei dizer,estamos empatados.Ao menos eu procurei te entender.Obrigado.
    Pacheco

  98. André M.

    Apenas uma hipotese:

    Depois da introdução da moderação, o cara perdeu o gosto pela coisa. Uma coisa tem a ver com a outra?

    Apenas uma ponderação aberta a outras ponderações. Por exemplo, que naba de espaço é este que precisa ser “democraticamente” moderado?

    Saudações cordiais

  99. everaldo

    …a liberdade está no, ou gera o, caos, para não se autodestruir o caos se organiza, qualquer força externa ao sistema em estado de caos, que buscar sua organização, o destói da mesma maneira, o caos se organiza por si mesmo, é uma questão de sobrevivência.

  100. FRANCINY CHEQUER

    ola boa tarde Mau nossa carência afetiva, não, sabemos que não vamos mudar o mundo nem mesmo fazer revolução mas se debatermos e trocarmos informações e se com isso uma unica pessoa seja beneficiada, eu acho que já estaremos fazendo a diferença, e muitas das vezes e melhor ler comentarios em blogs, debater do que ver a tv, que nos faz cada dia mais de bobos, e nos classifica como burros, eu prefiro debater com o Carlos Ex , ler do Edward, que estou equivocada, em vez de engolir, os enlatados que somos obrigados a ver, novelas,BBB, e outros, me desculpe sou formada em publicidade e tudo que e feito e para dar a falsa sensação de mundo perfeito, um exemplo propaganda de margarina, mesa farta, todos lindos e arrumados, e unidos, me fala uma coisa em quantas casas no Brasil e assim o café da manhã estatisticamente falando baixa, mas mesmo assim todas sao parecidas, e sabe o por que, para engolirmos a ilusão de uma vida perfeita, isso e a TV , e as relações pessoais, onde vc só vale o que tem não o que vc é, vale aquele carro que vc tem, a casa da praia me desculpe as pessoas hojem também são desenformadas, imagina sair com mulher burra, e ruim e imagina sair com um homem burro, e pior ainda, não estou escrevendo estas coisas para travar uma batalha com vc ou dizer que vc está errado e eu sou dona da verdade e só que eu gostaria que tudo que vc escreveu sobre relações ou carencia intensa não fosse verdade, mas e sim e verdade, mas e carencia de informação de conteudo de pessoas, pois elas não tem mais este brilho eterno que vc escreveu e juro para vc eu sou creduta com a humanidade mas as relações pessoais e melhor nem falar, pois não conseguiria, pois essas machucam e muito e aqui não, eu não sou triste nem vazia mas entre ver tv e fazer comentarios mesmo que bobos, eu prefiro pois estou pensando e enquanto se ve tv só a ve.

    Ps Corvo se vc me abandonar eu prifiro não viver mais, meu e-mail e http://www.francinychequer@hotmail.com

    Vampiro eu nem te mandei beijo me desculpe agora eu mando varios, e o Edward estou sentindo falta dele, ele está muito quieto estou começando a ficar com medo (brincadeira)

    Gerald vc está falando em tolerância eu concordo que houve muitos comentarios mas foi no calor do momento , mas por favor continue nos tolerando, tenha compaixão conosco, nossa essa eu peguei pesado, estou parecendo aquelas mães do oriente medio fazendo chantagem emocional

    Ps cade o Ex Carlos vc não está chateado com a minha fofoca, Sandra oi e beijos

  101. O CORVO

    VERDADES E MENTIRAS.
    É mentiroso sempre quem afirma só dizer a verdade.
    É verdadeiro aquele que afirma que é mentiroso.
    Pacheco na minha opinião a vida não se resume em verdades e mentiras entre elas existem algumas variaveis.
    Isso não é provocação é apenas um ponto de vista, uma forma de ver o mundo, mão tem receita para a vida, ninguém nasce com bula ou com manual de auto-ajuda.

  102. FHorylka. Morador de Curitiba...

    Se for verdade tudo que acabei de ler, é uma pena o blog acabar. Então só resta dizer, lembrando Vinícius: foi bom enquanto durou.

    Por outro lado reconheço, não é moleza segurar uma dessas. Por muito menos muita gente boa morreu na praia. Digo isso por experiência própria.

    Nos anos da abertura, fui um dos organizadores da Feira de Poesia na Praça, Cinelândia, Rio de Janeiro. Os poetas saíram para a rua gritar seus poemas olhando na cara do espectador. No começo tudo mil maravilhas.

    Nisso acontece também a pluripartidarização democrática. Nós os poetas fomos acuados do pedaço. Os líricos chegaram a chorar, literalmente. E nos outros estamos lamentando até hoje, como agora postando no blog.

    Torço para que isso não aconteça novamente. Se ocorrer, continuaremos ESPERANDO NADA, como você falou dia desses. ´Seria uma prova que somos todos Godot…

    Encerro citando o grande Paulinho da Viola: “Em dia de nevoeiro o barqueiro toca o barco devagar…”

    Snifff! Snifff!

  103. O Vampiro de Curitiba

    Ahh, Franciny, pensei que você havia esquecido de mim… Fiquei tão carente…
    Beijos!

  104. Eliana

    Gerald,

    há alguns anos atrás eu assisti o filme “1984” de George Orwell e daí não parei mais de pensar em como nossa individualidade, raciocínio próprio, inteligência e sensibilidade nos “distinguem” e nos tornam únicos (física e espiritualmente). A partir daí consegui pegar o fio da meada e começar a valorizar o que realmente tem valor, uma boa literatura, atitudes progressistas, ter uma cara só, pensar e fazer do mundo um lugar melhor para se viver…etc. Quando passei a ler seus textos pela Internet, eu estava num momento de desânimo, no sentido de compartilhamento de idéias inteligentes com embasamento intelectual e vivencial. Embora eu não seja nenhuma intelectual sinto falta no meu dia a dia de algo chamado LUCIDEZ, porque essa qualidade tão desprezada, ainda mais nos dias de hoje, é minha grande companhia, desde que li o livro citado. Por isso quero te agradecer e elogiar suas opiniões. Foi um grande prazer conhecê-lo.
    Um sincero abraço,

  105. everaldo

    …as grandes carências, e as que talvez mais causem traumas nas pessoas, são as carências de proteção e de reconhecimento, como todos esperam que o outro lhes atendam nestas necessidades, surgem os desentendimentos, deuses são aqueles que tomam a iniciativa ( eu, filósofo de butiquim)

  106. G, estes dois textos que voce colocou são maravilhosos, Carlos sempre ..deixa . Há tempos não lia algo assim tão sartreniano sobre Deus.É uma ´visão Sartreniana mas totalmente pessoal.
    Leio melhor que escrevo. Eu leio esse blog todo dia bem antes das Torres ..sempre achei que era um pouco demais voce despender todo esse tempo com tantos ,pensei onde Gerald pensa que vai chegar respondendo prá tudo e todos mas Gerald é assim … onde queres revólver sou coqueiro, onde queres dinheiro sou paixão onde queres descanso sou desejo e onde sou só desejo queres não.E onde não queres nada, nada falta e onde voas bem alto sou o chão. E onde pisas no chão minha alma salta, e ganha liberdade na aplidão. faz muito tempo que eu te amo Gerald Thomas

  107. Carlos, EX-BLOGUEIRO

    Sandra: não, o Carlos das 13:25 não sou eu. Frequento o blog há bastante tempo e não seria agora que eu iria mandar uma mensagem ao Gerald sobre um blog meu. Não tenho blog e inclusive fui entrar no tal blog do outro Carlos só pra verificar e não deu em nada, não existe nada. Se ele entrou, deve ser um blog que existe na cabeça dele. Interessante isso…um mundo virtual dentro do mundo virtual?

    E digo a todos que tenho um problema sim (um que posso publicar, claro): se me disserem que algo é bonito, eu vou procurar o feio nesse algo. Se me disserem que é feio, eu vou procurar o bonito.

    Para muitos, isso é o próprio sinônimo do sujeito chato. Mas ainda acho que mais vale um chato na mão do que dois xaropes voando.

  108. gthomas

    Estou chegando agora, 18: 40 horario de NY, uma hora mais cedo que SP, RJ e Buenos Aires.

    Targino Silva falou em Estocastico: sera que ele esta com o livro o Encendador de Si Mesmo na mao? La tem um artigo de Wladimir Krisinski chamado “os teatros estocasticos de GT”

    prazer ouvir essa palavra

    A musica de Xenakis eh ligada a esse numero.

    Vou ler tudo com cuidado e tentar me recuperar do dia

    Nao foi facil
    LOVE
    G

  109. kurt

    Adeus, então! (não estou sendo irônico, apenas não vou comentar o último texto, se é o útimo, então que seja).

  110. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, nada a ver com o assunto, mas vocês lembram de um texto que escreví que terminava com a famosa “dança do quadrado”? Então. Estava eu lendo o mestre Reinaldo Azevedo e vejam o que encontrei:
    “”Os EUA que não tentassem atrair a Geórgia”. Entendi: como diz um funk insuportável, ouvido por alguns idiotas a todo volume nas ruas, “Ado, ado, ado, cada um no seu quadrado”.

  111. Caro Gerald Thomas, sou apenas um medíocre “pensador”. Me perdi no mar de idéias sem sentido e filosofias utópicas. Porém, recentemente visito seu blog e leio os desabafos e vivências.
    Não abandone seus leitores “interneteses”.
    O bom conteúdo de seus escritos – livres e profundos – é uma inspiração necessária aos leitores sedentos por visões interessantes da vida!
    Mesmo um medíocre como eu, ainda sim, sente prazer em ler textos desafiadores e instigantes.
    Seu blog pode atingir pessoas que você jamais vai conhecer, mas que podem escrever algo a você, de casa. Essa mágica comunicação deve(eu peço) permanecer.

  112. O Vampiro de Curitiba

    Eu sei que a maioria de vocês me odeia, mas convenhamos: depois da moderação o nível dos comentários melhorou imensamente, não foi? Vocês acreditam que eu vetei até comentários meus mesmo? “Não, esse Vampiro tá muito folgado, vou cortá-lo!”

  113. Corvo.
    Exatamente por concordar contigo neste ponto é que eu procuro me aproximar e viver na verdade. Lógico que variáveis já tive. E também já vivenciei a mentira. Mas apanhando, caindo e se levantando é que se aprende. Os anos mudam nossos pensamentos e infelizmente quando estamos quase perto de acharmos ter um entendimento que nos satisfaça uma pequena diferença e estamos de novo no caminho da duvida. Acho que ninguém sabe de nada e somente nos contentamos com o que nos parece lógico em determinadas épocas e circunstâncias de nossas vidas. tem ocasiões em que lemos um texto de alguém e ficamos deslumbrados.A mesma pessoa pode escrever diferente no dia seguinte e pronto nossa opinião já esta abalada.Mais duvidas disto e daquilo e começa a procura de novas opiniões.tem ocasiões nas quais eu digo:caçamba,eu gostaria de ter escrito isto.Veja o teu caso agora.Você mostrou o cuidado de destacar que não esta querendo fazer provocação.Isto é bem diferente do Corvo que outro dia estava literalmente chutando o pau da barraca renegando qualquer sentimento cristão.Eu respeito a opinião de todos.De cada um se aprende um pouco.E estamos aqui com esta liberdade.Nada de esnobismos em cima do outro.Afinal somos blogueiros e não bucaneiros e nem boxeadores.Conversando a gente se entende.E o mais gostoso no blog para mim é esta chance de novos conhecimentos.Vou continuar te lendo e saiba que com toda sinceridade eu admiro aqueles que contestam.Só não temos o direito de passar os limites do outro.Se não existisse a grande diferença de opiniões seriamos com uma grande manada.Devem estar ai muitas das tuas variáveis não é.Esta diferença é que nos da a certeza de que ninguém realmente tem uma bula salvadora.Apenas nos acomodamos na que nos parece a mais certa.Por isso talvez somos meio medíocres e ficamos admirando aos que se destacam.Pode notar que se destacam os que são diferentes.E diferentes são porque não acreditam em nada ensaiado ou planificado para ser rigorosamente observado ou obedecido.Que se seguem a verdade são heróis e exemplos e ao contrário se seguem a mentira são possíveis até assassinos.E assim voltamos ao que me contenta que é novamente.VERDADE ou MENTIRA.E volto ao inicio do raciocínio.Até quando?!
    Pacheco

  114. gthomas

    As discussoes geradas pelo artigo de hoje me deixam num estado dificl de descrever. Obvio que fico super contente com aqueles que me pedem pra continuar. Obvio. Obvio que fico mais alegre ainda com aqueles que dizem que descobriram o BLOG hoje e acham uma pena acabar. Olhe o subtitulo Kurt: eu digo “possivelmente” e nao ABSOLUTAMENTE .

    possivelmente e nao absolutamente

    preciso de um tempo pra respirar

    decepcao com algumas pessoas eh foda!
    mas nem tudo esta perdido
    LOVE
    G

  115. Valéria

    Carlos: um mundo virtual dentro do mundo virtual… é, e a gente no meio com nossas virtualidades, talvez sejamos mais virtuais, nós e este tudo aí, lá, cá e não sei onde mais, nos fazendo ‘reais’… Somos também esta escolha, nossas entre-virtualidades…

    E eu acho que a oposição, seja ela qual for, só reduz; pensar por oposições, verdadeXmentira, feioXbonito, bemXmal reduz muito… Há complexidades em jogo; até mesmo esta história “o q está por trás, ou pela frente”… as coisas se justapostam, é e não é ao mesmo tempo (ai meu Rosa amado que me envereda sempre…).
    Pacheco e Franciny, ontem acabei não escrevendo pra vcs, sorry, tentei, mas não consegui.
    Pacheco, isso que falei acima, verdade e mentira, dois lados, dois pólos, eu não penso muito por aí não. Acho um pouco perigoso a pessoa criar máximas tipo: não se deve mentir, eu só digo a verdade; “ou é um ou outro”, acho que tudo é mais para a uma alternativa inclusiva (e) do que exclusiva (ou); a alternativa que exclui pode simplificar demais muitas questões e não dar conta do que vivemos ou poderemos viver neste mundo. E somos bilhões neste mundo…Há muitas situações… lembrei de uma discussão em q falavam do Kant (q conheço mais pra nada do que pra pouco); e teve um exemplo q trago pra cá, entre mil outros: se o cara diz q nunca mente, que ele escolheu a verdade e a seguirá até o fim etc e aí se encontra numa situação: um amigo tá na casa dele, digamos um judeu procurado pelos nazi; estes vão à casa deste amigo e perguntam: “ele está aí?” este amigo só porque pensa que não deve mentir, e que tem que dizer a verdade sempre, vai dizer o quê? Vai dedurar o amigo mesmo sabendo que ele será preso e morto?
    A rigidez de pensar sempre por oposisção pode nos tirar esta maravilha de nascer a cada dia, de poder se confrontar consigo e com questões nunca pensadas.
    Nós criamos muitos valores que não têm realmente um mesmo chão pra todos, e os valores não são a verdade, não vêm com garantia, servem a um grupo de pessoas de uma determinada época, país etc. Nós, os homens, criamos verdades e mentiras, criamos valores, mas valores não são verdades, até porqeu não acredito em verdades absolutas. E repito o termo: não ‘acredito’ em verdades, mas posso considerar certos valores, certas idéias, importantes e me harmonizar com elas, mas não posso me esquecer que tudo tem poros, tudo respira; valores somos nós nos vendo,nos inventando, nos cegando, nos encontrando, nos limitando; os valores servem à nós e não nós servimos aos valores, apesar de termos a impressão contrária. Por isso em qualquer coisa eu tento procurar o chão, ver o que tá ali, como aquilo ali foi assentado, assentou… e aí vem o nada prova nada do Gerald e…

    FHorylka: “Seria uma prova que somos todos Godot”: isso vai ficar dentro de mim pra balanço…

    Franciny: achei bacana as suas considerações, obrigada pela atenção; e acho maravilhoso as suas reconsiderações. bjim.

    Gerald, tô aqui pra tomar a palavra e pra tomar a escuta também, como diz o Barthes. Aliás, tô aqui pra dar a minha escuta e dar a minha palavra também. Tá reconsiderando? Olha este termo… re – con – siderar… aqui há uma constelação tb, um desejo forte, um siderar.
    mandei uma foto pesada pra vc, recebeu?
    bjo

  116. Valéria

    Lúcio Jr. : eu não tenho blog. Mas como o nome é ótimo, deve ter lá coisas boas sim!

  117. gthomas

    Valeria: nao, nao recebi nada seu. Pelo menos nao no …@mac.com
    please mande de novo.
    LOVE
    G

  118. O CORVO

    Meu caro pacheco, concordo com você seu texto e limpo e claro e você defende com garra as suas convicções, quando eu nego os valores cristãos não é para procar ninguém e sim por convicção, eu não consigo acreditar em seres divinos – uns devotados à bondade outros devotados a maldade ou seja o velho maniquismo.
    Se o blog acabar um grande abraço foi legal – realizamos o bom combate – se continuar estamos por ai.

  119. Mau

    SIM CORVO É UMA ESPECIE DE ENSAIO SOBRE A NONA SINF. DO BEETHOVEM – REALMENTE EU INVENTO COISA PRA CABEÇA.

    FECHA O BLOG NÃO GERALD…ALGO DE BOM DEVERÁ SURGIR DE TUDO ISSO.

    MELHOR UM BLOG MOVIMENTADO DO QUE UM ESPAÇO VIRTUAL PRA “REPERCUTIR NOTICIAS” COMO É O CASO DE MUITO BLOG NO MUNDO.

    ABRAÇOS

  120. O CORVO

    Meu caro GThomas, vou lhe dar uma sugestão sei que esse negocio de blog deve ser cansativo p/vc as viagens os trabalhos com atores produtores etc… , porque você não fica somente por conta de escrever um artigo semanal ou quinzenal e deixa o vampiro e outros irem administrando o blog para você e quando tiver tempo você da uma geral para a galera – assim vc não nos priva dos seus textos polêmicos. Você já formou uma comunidade de adimiradores e de detratores, não nos deixe orfãos.

  121. gthomas

    Querido O CORVO: como ja aceitei sujestoes suas antes, essa tambem sera respondida: nao da, infelzmente, Tenho um contrato com o IG, ou tudo ou nada.

    E nao tem problema. A tempestade esta passando, Prospero ja esta acordando seus detratores, ja esta jogando o livro fora, ja esta desfazendo o pacto com a Sycorax,,,,,,,,,

    nada a se preocupar. Estava teclando pro Vamp agora mesmo. vamos ver o que acontece. Daqui a pouco surge algo do tipo Diario de ensaio ou simplesmente diario de Manhattan

    Obrigadissimo pela sugestao
    LOVE
    G

  122. gthomas

    Musifil querido: nao tem essa de ser um “mediocre pensador”: adorei ter te lido aqui
    LOVE
    G

  123. gthomas

    Sol, e super obrigado sempre!
    porque nao nos falamos mais por email?
    LOVE
    G

  124. Valéria

    Mau: adoro vc

    Gerald, já enviei de novo.

    Gerald, me apropriei de trechos escritos por vc em “Um encenador de si mesmo”. Senti vontade, me perdoe, se não achar legal colocar, vou entender:

    TEXTO DO GERALD

    ” o elemento ‘terra’ no artista flutua sobre camadas espessas de influências, maleáveis e pessoais, a ponto de sofrer do mal itinierante (necessário) que os povos nômades sofreram no desesperador esforço de acumularem sofisticação durante seu percurso”.

    “criar inimigos sempre foi e sempre será a tática de todos aqueles que não conseguem mais se olhar no espelho ou tolerar a entrada de imagens estranhas àquelas que se admiram. E a cara do inimigo geralmente compreende todos os traços que a sua não tem. Tudo aquilo que a moldura do espelho contém pode ser chamado de ‘estrangeiro’. Alguns se penteiam perante o estrangeiro e se embelezam para ele. Outros jogam pedras no estrangeiro e o estilhaçam, confirmando mais uma supertição.”

    ” toda arte produzida em grandes centros é descaracterizada de nacionalidade. Ela é urbana simplesmente. Essa urbanidade compreende a falta de identidade, a confusão étnica e mística que as vias de concreto propõem…”

    A produção artística dos centros urbanos é a natureza mais que morta, decrépita, mas, paradoxalmente, essa decrepitude contém todos os aspectos do homem moderno, suas várias nacionalidades – tudo justaposto, aglomerado, anárquico e fora de ordem, neste disfarce democrático fica difícil distinguir até o sexo da obra, quanto mais a sua origem étnica”.

    “O artista é sempre um estrangeiro”

    isso tá no capítulo ” A Bandeira de lugar nenhum”

    Sandra, este livro , Um encenador de si mesmo: Gerald Thomas” eu te indico, de todo coração; estou sempre relendo-o.

    bjim

  125. Pacheco. Imagine que você está no centro de um globo da morte com 100 metros de diâmetro. Você tem a mão um fuzil e uma bala do diâmetro da fechadura. Para sair do globo, para a porta se abrir você tem que atirar e bala passar pelo buraco da fechadura. Um pequeno desvio, para cima ou para baixo, para esquerda ou para direita, você errou e o globo. permanece fechado. O buraco da fechadura é a sua margem de acerto, o resto da esfera é a sua margem de erro. Por isso é infinitamente mais fácil, errar que acertar, se pensarmos que a verdade é única, o resto é erro e aproximações. As pessoas dividem o mundo entre o bem o mal. O bem representado por Deus e o mal por Satanás. E cada um, a sua maneira, diz o que é o bem e o que é o mal. È uma idéia muito simplista. Não se aceita controvérsia. O jogo não é dinheiro fácil, se assim fosse todo matemático estaria rico. A minha tese, a minha teoria, é que no universo do jogo, existem situações mais prováveis e menos prováveis, definidas por varias circunstancia. Tudo na vida é um jogo, se isso acontece no jogo também acontece na vida. Se existe o mais provável e menos provável, podemos, pelo ao menos prever a zona mais provável de acontecimentos. Assim é no jogo, assim é na vida e assim é no universo. Einstein dizia que Deus não joga dados com o universo porque achava que as coisas, no universo físico, já estavam definidas, já Stephen Hawking acha que Deus é um tremendo jogador e que os acontecimentos no universo ocorrem de forma aleatória. Você não pode provar o seu Deus, eu, também, não posso provar que Ele não existe.

  126. Valéria

    Sobre o artista da fome, não, não, é sobre o artista e o cachorro que morreu de fome:
    Olha, este asunto não tem nada a ver com o tema do blog, mas como este blog é uma das esquinas do mundo, eu ouso trazer pra cá: eu tô recebendo toda a hora manifestos contra um artista que colocou a coleira num cachorro e o deixou morrer de fome; a exposição foi um sucesso tremendo; ele já tá expondo a sua arte em outro lugar… com outro cachorro… Os protestos que recebo é para que eu me manifeste contra isso, que entre numa lista etc pois quem viu (nem precisa ver, dá pra imaginar!) diz que é um horror, e diz que não pode deixar isso continuar.
    Bom, respondo: se eu fosse ver esta exposição, eu levaria uma tesoura, um pote d’água e um pouco de comida pra este cachorro, talvez até um veterinário. Agora, ir lá vê-lo, e só depois sair de lá pra protestar, isso é ótimo, mas não teve ninguém que pensou em dar comida pra ele??? Pregam tanto a interatividade etc mas… então saem de lá e vão pras reuniões, pra net etc… O primeiro cachorro já morreu, e dá-lhe reuniões e protestos… ok, protestem, mas lá não teve ninguém pra ajudar esse cachorro? Imagina o que acontece nos lares, ruas, esquinas, guerras… a gente olha e não faz nada mesmo. Tô mal com tudo isso.
    O que vcs acham? Puxa, isso eu tô pra sugerir aqui há um tempão…
    Mas será que eu teria coragem de fazer isso mesmo? De levar comida , água e tesoura?
    Agora ver um negócio deste e não fazer nada… Será que eu seria presa ou processada, Gerald?
    O que pensa dessas atitudes: do artista e das pessoas?
    Bom, ele no mínimo, com sua crueldade, estampou na cara de todos a nossa inércia e a nossa própria crueldade.
    bjs

  127. Meu caro Thomas. Eu não li esse livro. A palavra estocástico esta no meu livro de matemática. Se Deus criou o mundo, como crê os cristãos, primeiro, Ele criou uma ferramenta, a matemática.

  128. Sandra

    Obrigada pela dica, Valéria!!!

    Você escreve MUITO, Gerald!

    Gerald?! Ainda está bravo com a gente?! Você está cobertíssimo de razão, mas… Paz?!

  129. Sandra

    Franciny, grande abraço!

  130. Sandra

    Você ficou magoado, não é? Nem tanto com aqueles de alma vazia, que querem destruí-lo, mas conosco, que o conhecemos, conhecemos seus valores, e, mesmo assim, não o apoiamos. Acho que nunca nos preocupamos em magoá-lo, pois sempre pensamos que você é forte, é superior às nossas agressões. Mas você mora nos nossos corações, e tenho certeza que não falo só por mim quando digo isso. Fique com Deus.

  131. Franciny Chequer Gonzalez

    Oi Boa Noite a todos, nossa estou super feliz de ler o debate, está inteligente e ao mesmo tempo opiniões diferentes mas com respeito, eu acho que o Gerald agora neste momento está feliz ao ver que as pessoas o respeitam e querem bem, e também civilizados ao debater, acho que é o que desde o inicio ele queria de nós os seus leitores, o que adianta montar um diario, o outra tipo de espaço, se nós não poderemos mais nos comunicar, acho que ao passar deste dia tumultuado, o Sr. ira perceber que a bronca surtira resultado, e também que aos poucos uns e outros se tornaram mais que meros debatedores em blog, mas sim amigos se formou uma comunidade como todas com afetes e desafetos, mas sempre tentamos nos manter integros, claro as vezes acaba em um bate boca de lavadeiras, e até mesmo os desafetos com o passar do tempo acabam e se tornam equivocos, e se resolvem como eu mesma eu Carlos ex – nos comunicamos via e-mail e percebemos que temos boas afinidades e nos respeitamos a partir de então, podemos agora até discordar um do outro mas saberemos nos respeitar, mas também tem o caso que loga que eu entrei criei uma afeto especial pela Sandra, o Corvo o Contrera, por vc o meu carinho e especial, e o Vamp sempre que pode me defendeu como um cavalheiro, claro todos tem defeitos nos dsculpe se o ofendemos pois não e certo da parte de ninguem, mas não nos abandone pois o conteudo da internet está baixa e pobre, e ainda o seus textos nos faz refletir, porque de resto e só porcaria fofocas da vida de artista, nossa quanta cultura, eu sei que meus textos estam muito compridos, mas e para elucidar o Sr. a não nos deixar carentes de temas polemicos, gostaria que o Sr. antes de tomar está atitude olhe e observe os blogs que tem na internet e depois nos diga se e justo nos abandonar, ois o nosso país esta cada vez mais pobre de cultura, de conhecimento, e não e isso que a pessoas que entram em seu blog querem, elas estão cedentas por informação e cutura mesmo que haja alguns bate bocas,´poi nós não estariamos aqui a está hora da noite, teclando, não nos empobreça mais do que já estamos, pois meu coração ficara partido seu eu não puder mais mandar beijos claro com todo respeito ao meu amigo Corvo, a sempre presente e iluminda Sandra, ao meu androgino (brincadeira) Contrero, em encher o vamp com os meustextos, que ele sempre tem a atenção de responder com carinho, Vamp não fica triste nem carente sempre terei beijos especiais para vc, a a vc Sr. Gerald que espero que esteja sempre presente neste blog nos dando conselhos brigando conosco pois só assim nós nos estaremos competos, ao Ex Carlos que conquistou meu respeito e minha amizade, e a Valeria qu me fez perceber o quanto estava sendo imatura e precipitada, pois em seus textos a Valeria fala as verdades nescessarias, e como eu poderia te-la conhecido se não fosse pelo seu blog, eu até queria pedir em casamento so não sei se o Corvo ou o Vampiro, até vou desencalhar no seu blog, mas brincadeiras a parte este blog para alguns se tornou como uma comunidade qe se convive se cria vinculos e respeito, e pode ter certeza que o carinho e o vincula partiram do Sr. para conosco, e de todos nos para com vc, claro que todos respeitaremos a sua vontade mas pense como nos sentiremos carentes, sem este blog e por favor eu estou querendo desencalhar me ajuda, muitos beijos

    PS Vampiro e Corvo por favor pensem em minha proposta, eu estou até pensando em pedir Ex Carlos, Valeria e Sandra me ajudem e vcs serão as madrinhas.
    eu sei que uns dirão que sou boba mas e para descontrair um pouco

    MILHÕES DE BEIJOS A TODOS E VAMOS TORCER PARA QUE ESTE BLOG NÃO ACABE POIS NÃO TEREMOS OTRO LUGAR RICO DE INFORMAÇÕES E TEXTOS PARA DEBATERMOS

  132. gthomas

    Boa noite a todos: sao quase 2 da manha aqui em NY, quase 3 no Brasil.

    Muitissimo obrigado a todos pelos comentarios e esclarecimentos como o do Targino e o recorte da Valeria do meu livro (Franciny tambem)

    Estou torto de sono e feliz que as coisas mudaram de cor.

    Alias bem mais feliz e por isso AGRADECO
    LOVE
    G

  133. Targino adorei seu comentário. Sempre me pergunto porque é mais rápido e fácil destruir do que construir…talvez seu texto tenha alguma resposta para isto.

  134. Para meus novos amigos Valéria, Targinosilva e Corvo.
    Primeiro manifesto o quanto de alegria seus enviados trouxeram. A todos eu li atentamente.Principalmente por isto defendo a permanência deste blog onde estando eu só tenho a ganhar e nada a perder. Não sou dono e nem pretendo ser de verdade alguma. Estamos sempre aprendendo algo novo a cada dia. Notem que eu disse que as posições que defendo são as que no momento me satisfazem. E continuo buscando ir um pouco adiante. Desta maneira, recolhendo um pouco década um. E tentando juntar à medida que a minha capacidade de entendimento permita. Já antecipei a todos que sou um homem simples. Não tenho títulos maiores do que os conquistados ao longo de uma carreira na Marinh. onde entrei como aprendiz marinheiro e durante trinta anos de serviço passei para a reserva remunerada na graduação de Sub-Oficial. Eu diria que sou um autodidata no pouco de um tudo que sei. Tive oportunidades de viajar pelo mundo. E o Brasil (portos principais) estive e guardo lembranças de use todos. Depois de passar para a reserva e com saúde (nossa maior riqueza) voltei a trabalhar em funções ligadas ao mar. Estas funções sempre foram desenvolvidas em sua maioria em locais de cidades do norte e nordeste. Conheço e muito uma parte do nosso povo com digamos profundidade. Assisti e participei de muitas alegrias e bons momentos.E também vi e senti muita tristeza e até absurdos conforme o caso.Aprendi até a mudar certos conceitos rígidos que eu carregava até mesmo aumentados pela formação e convivência militar.Valéria querida,no teu exemplo a verdade seria eu defender o meu amigo.Você mesma colocou o termo amigo.Afirmo então e repito que a verdade me levaria a mandar os alemães a merda e se estivesse destinado eu morreria com ele.O que me leva a pensar na bela hipótese demonstrada pelo Targino.Targino vamos imaginar que a situação descrita pela Valéria estivesse acontecendo dentro do circulo que você brilhantemente descreveu.O enfrentamento aos alemães seria a bala que teria para tentar abrir a fechadura e salvar ambos.Nas possibilidades eu teria tudo a perder.E perdido por perdido não custa nada tentar.Portanto a única possibilidade já estava escolhia e o jogo ou a roleta poderia para a meu favor ou a favor do meu amigo.Agora eu encaixo o que diz o Corvo.Corvo antes de enfrentar os alemães eu já havia escolhido ficar com a verdade.Escolhi a possibilidade de arriscar como em um jogo.Sabe com é sempre se pode ganhar.Nesta hora eu clamaria por Deus e com muita fé pediria ajuda.Porque cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém(não sei porque teclei isto mas vai ficar).Estou tentando raciocinar com o que tenho e posso.è apenas o meu pensamento.A cada dia quanto mais leio eu me sinto melhor e escrevo com mais facilidades.Portanto estou aprendendo e tudo isto eu devo a vocês.Ao Vampiro que me empurrou para entrar neste trem.Ao Contrera que me passou o primeiro alerta.A um anônimo que me criticou.Valéria,Targino e Corvo,sinceramente o meu obrigado.Meu e-mail é : jose.pacheco@mrbengenharia.com.br e se desejarem conhecer um pouco mais de mim acessem: http://www.omunicipio.netO ultimo acesso abrira a primeira pagina do jornal de Belmonte, cidade do sul da Bahia. Aqui estou residindo por motivo de trabalho.Meu lar é em Santos.SP.Pois bem na primeira página acessem Brasil e selecionem crônicas de J.Pacheco.Encontrarão minhas simples crônicas e ainda meu retrato e de um dos meus netos.E pesquisando encontrarão mais de mim em outras seções.Tem até de um curso que eu preparei e foi prestigiado e apoiado pela marinha.E ainda terão informações desta linda e pouco conhecida cidade.Que talvez os surpreenda e deixe vontade de conhecer.E se vierem aqui já terão um amigo lhes esperando.Afinal já nos conhecemos por estarmos sentados bem próximos neste lindo trem o qual esperamos que o porra louca do maquinista não nos abandone e se olharem pela janela verão um motoqueiro nos seguindo .Não sei não ,mas tenho o palpite que este motoqueiro pode ser o Contrera.E agora finalizo perguntando:VERDADE ou MENTIRA?!.Obrigado.
    Pacheco.

  135. “Perito Cubano da ONU” quer rever lei de Anistia no Brasil. Vejam só, um Tarso Genro da ONU, de um país comunista sanguinário, Cuba, quer dar pitaco aqui, num país democrático. É só o que faltava.

    Peritos da ONU avaliam que é hora de o Brasil “lidar com seu passado” e rever a Lei de Anistia. “Está mais do que na hora de o Brasil enfrentar esse assunto da anistia. Não por vingança contra os militares. Mas porque o Brasil é praticamente o único grande país latino-americano que não tratou do assunto”, alertou Jean Ziegler, perito da ONU que nas últimas três décadas vem atuando como ativista em direitos humanos. “A manutenção da lei corrói a moral do País.”

    O perito cubano que atua pela ONU, Miguel Alfonso Martinez, afirma que o tema do fim das leis de anistia e dos desaparecidos ganha força na ONU. Ele presidiu nesta semana a reunião do Comitê Consultivo do Conselho de Direitos Humanos da ONU, um órgão que acaba de ser criado para pensar inovações nessa área. “O tema cresce e ganha espaço”, afirmou. Estadão

  136. Agora só falta o Hugo Chávez, aquele chapolim colorado, vir ao Brasil e mudar nossa Constituição.

  137. joão carlos do espirito santo

    PARABÉNS!!!!!!!

  138. gthomas

    Bom dia a todos!
    Heitor, se eles entrarem, acho que tera gente o suficiente pra ‘coloca-los pra fora, nao?
    LOVE
    G
    alem do mais, nao acredito em nada do que o Estado escreve (experiencia propria)

  139. Flavio Marzano

    Não entendi Heitor, você acha que não se deve mexer com o passado, a ditadura? Ou foi só porque o cara é cubano? Não sei bem se foi o Millor quem disse que um país que não muda seu passado não tem futuro. O argumento do Tarso Genro de que o Estado não tem a política da tortura é o que sempre se quis ouvir de um Ministro da Justiça, ou não?

  140. gthomas

    Flavio: Acho que o fato do cara ser cubano tem muito a ver. Se fosse a comissao de Strasbourg ou de Haia seria uma coisa, mas de Havana? Please! Que resolvam primeiro seus problemas internos.

    Sim, Millor tem razao, filosoficamente essa frase remete a Santayana,

    Mas…..em principio nao gosto quando ministro algum desse governo ai abre a boca: eh porque “alguma coisa” por tras esta se armando. Eh a impressao que da.
    LOVE
    G

  141. Flavio Marzano

    D´accordo, Cuba também precisa rever-se, revirar-se. E o governo brasileiro perdeu credibilidade com suas inúmeras ações e escândalos congelados, mas falo do conteúdo, Tarso disse isso antes do tal cubano. Há um temor no Brasil em se tocar em determinados assuntos, e este é um.

  142. gthomas

    Nem sei quem eh esse Tarso pra dizer a verdade. E eh obvio que se a Alemanha nao revisitasse seu passado TODOS os dias, nao poderia ser hoje uma das nacoes mais liberais do mundo.

    Mesmo assim, esse assunto nao pode estar ligado a uma “political agenda” ( a nao ser que vc a transforme em espetaculo pra mim e me mande la pro email (rs)”. Esse assunto, como comentei antes, eh pra tribunais independetes, acho.

    Ainda eh cedo pra um pais como o Brasil que nao conseguem levar uma UNICA CPI pra frente, ou enquadrar um Daniel Dantas que seja, na lei…..levantar o passado recente: vc nao concorda?
    Marcos Valerio, mensalao, Ze Dirceu e outros? Tudo solto!
    E….. vc acha mesmo que uma administracao como essa tem a capacidade e ISENCAO pra levantar um assunto como esse?
    LOVE
    G

  143. Flavio Marzano

    Não sei se essa administração…, estou apenas no plano das idéias. Por exemplo, já que tem ESTADO deveria-se indenizar os negros, descendentes da escravidão ( não por cotas, essas coisas ) mas com grana mesmo – mas isso, quem vai discutir? Nunca vi o Movimento Negro falar nisso.
    Isso é uma revisão geral para se chegar a uma Nação. A quem interessa?
    Persona Flavio.

  144. gthomas

    Ih…mas ai vc esta falando numa coisa….
    bem, vc esta falando no paraiso (nao sei se de milton ou no inferno de dante)……numa coisa idilica longe, muito longe de ser alcancada!
    Acho que atraves de corrupcao nao se lava um passado.
    acho que eh isso.

    Eu nao acho que os Iconoclastas (inclusive eu) devam dar $$ pro seu publico que foi obrigado a nos assistir no final da decada de 90. Destruimos, desconstruimos e ainda fomos pagos pra isso.
    LOVE
    G

  145. Flavio Marzano

    O público não foi obrigado a nada, ele gosta de iconoclastas
    ( nos palcos rs ).

  146. Sandra

    Bom dia a todos! Puxa… O papo está bom!

  147. Flavio Marzano

    O que você acha, Sandra, dessa idéia da indenização dos negros?

  148. Sandra

    Volto mais à noite! Hoje o dia está corrido. Beijos a todos!

  149. kurt

    Não sei se há dá tempo… mas queria falar uma coisa que ouvi (lí) do Michel More, que tudo que você precisa saber sobre os Estados Unidos está no filme: “Cara, cadê o meu carro?” Estou baixando esse filme para mim saber o que ele quis dizer com isso.

  150. kurt

    Não sei se ainda dá tempo… mas queria falar uma coisa que ouvi (lí) do Michel More, que tudo que você precisa saber sobre os Estados Unidos está no filme: “Cara, cadê o meu carro?” Estou baixando esse filme para mim saber o que ele quis dizer com isso.

  151. Paulo

    Gerald, have you seen Godott around? I have been waiting for him all night!

  152. gthomas

    Paulo: Godot has been waiting for us and not the other way around.
    That has been the biggest dramaturgical question of the 20th and 21st Century. Not about to be solved though!
    LOVE
    G

  153. Valéria

    Targino, bacana seu ponto de vista, mas gostaria de complementar: S. Hawking, pelo viés da ciência, ao citar esta frase de Einstein, “Deus não joga dados”, por ele não acreditar num governo de não-causualidade, apesar de Einstein ter contribuído e ganhado o Nobel por sua contribuição na quântica, Hawking estava dizendo que mesmo na quântica, mesmo com o princípio da incerteza, há possibilidade de prever, num experimento científico, as várias possibilidades de resultados previstas na teoria quântica. E ele termina dizendo: “portanto, apesar do princípio da incerteza, não há necessidade de abrir mão da crença num mundo governado pelas leis físicas. De fato, no final, a maioria dos cientistas se mostrou disposta a aceitar a mecânica quântica precisamente porque coincidia perfeitamente com os experimentos”.
    bjim, mas não de Beijing

  154. Valéria

    Targino, sobre o processo estocástico em Thomas:
    “Em que consiste a estética em Thomas? (…) Trata-se de uma estética constantemente aberta, em processo de criação, em mestiçagem permanente. (…) A identidade de Thomas é múltipla e totalmente indefinível. Ele se definie em alemão, parafraseando Wagner, como “der fliegende Jude”, o judeu voador, ao invés de “der fliegende Hollender” . E essa fórmula caracteriza bem o senso inato de uma certa ubiqüidade de Thomas. (…) O gesto teatral de Thomas é ao mesmo tempo paródico e respeitoso de uma certa tradição teatral. É, antes de tudo lúdico e se fundamenta numa intenção de reteatralizar o teatro segundo os princípios instáveis da mistura de elementos aleatórios. Tocamos aqui na sua filosofia do acaso, que constitui a base principal de sua atividade teatral.. Para Thomas o acaso é um lance. Cada lance é imprevisível. Se para Mallarmé nenhum lance de dados jamais abolirá o acaso, para Gerald Thomas cada acaso desloca e perturba a sistemática e a lógica mímética do teatro. (…) Mulplicar os lances é fazer do teatro um campo de jogo onde tudo pode acontecer. (…) O que Wagner postulava como obra de arte total, torna-se ou deve tornar-se para Thomas uma “obra de arte de acasos reunidos”. (…) Mas o que é então o acaso para Thomas? (..) A obra teatral do acaso total é um discurso cênico onde nenhuma estabilidade, nenhuma identidade, nenhuma tradição resiste à força e à imprevisibilidade dos lances. O jogo, ou melhor, o panludismo, transtorna absoutamente tudo.(…) O teatro fica em estado de equilíbrio instável, em estado de tensão dialógica e provocadora que ironiza as estruturas estabelecidas. (…) Mas é, creio, uma interpretação parcial e não objetiva. É preciso compreender o sentido profundo do acaso em Thomas para explicar a originalidade e a dimensão vanguardista de seu processo. Parece-me que o acaso entendido como uma infinidade de lances é um postualdo estético original, mas não permite explicar o sentido de algumas constantes nas encenaçoes de Thomas. Não permite também comprender como seu estilo teatral se formou pela retradução em termos filosóficos e cênicos de certas tradições teatrais tomadas como pontos de rerfeência. O acaso seria então repetitivo e impaciente. Antes de desenrolar seu infinito, seria mais sensível a certos lances, sempre os mesmos, do que à multiçlicação de novos golpes. A estética cênica de Thomas se explica melhor e mais dialeticamnte quando tentamos comprender que sua teatralidade acontece entre os lances do acaso e processo estocástico. Ao programa da multiplicação dos lances aleatóreos é preciso acrescentar a necessidade de calcular as probabilidades de repetição, de previsão e de extrapolação de certas variáveis inseridas na criação cênica. Esta se compara a um processo estocástico, “função aleatória cujo argumento é o tempo, com desenrolar irreversível e inevitável. Devemos nos voltar para a evolução de um elemento cênico sobre o qual o “acaso” intervém a cada instante… ” (Wladimir Krisinky)

    O RESTO, COMPREM O LIVRO.
    Bjim

  155. Mariene de Campos

    Oh Thomaz Take it easy mano, precisamos ter vida inteligente e provocadora neste volátil mundico virtual…a caravana passa…são os planetas, e o eclipse de lua em aquário, vai passar. Parafraseando o meu Deus esqueci quem: Eles passarão e você passarinho…

  156. Marcello Bosschar

    Gerald querido, hoje tive um dia super encantado onde passado e um passado ainda mais distante se encontraram ao redor de seu trabalho aqui em Copenhagen numa tarde ensolarada e ainda quente de um quase final de verao. Conheci e bati um delicioso papo com Trine Dyrholm, ela fez a bailarina que nao ficava em pé no começo de sua peça aqui com o grupo do Dr. Dante. Ele “cresceu” e é uma das maiores atrizes aqui do “Reino”. Temos uma amiga em comum e hoje finalmente nos encontramos. Ela tem incríveis lembranças dos ensaios com voce: Ela havia acabado de se formar em teatro e disse que ficou “embasbacada” com o seu rigor, com o cuidado com a cena, a beleza das imagens… eu falei de meu tempo na Cia de Ópera Seca e da admirável aventura Teatral que foi para mim. Deu saudades, ela ficou de me passar os contatos do Nicolai Cederholm, fundador da Dr. Dante. Vou dormir agora mas queria te contar que senti alegria e um certo orgulho de ter tido o privilégio de ter feito parte da história da Cia. Um beijo enorme, Marcello

  157. Valéria

    Heitor: o perito pode ter nascido em Cuba, mas pode não ter afinidades com o governo cubano, e muito pelo contrário.
    Ele é perito pela ONU, ou não?

  158. Valéria

    Pacheco, obrigado pelo carinho,depois vou dar uma olhada nas suas andanças, ou mehor, nas suas navegâncias.

    Franciny: adorei o que escreveu. Bom, fico torcendo pelo casamento e desde já aguando um bom pedaço de bolo! Meninos, vamos sair de suas cadeiras e partir para a dança???

    Cadê o Gustavo e o Contrera??? Tõ sentindo muito a falta de vcs.

    bjim

  159. Valéria

    Mariene, esta frase é do meu querido Quintana.

  160. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, tem texto novo do Gerald lá em cima.

  161. Valeria. Confesso que não tenho cultura teatral. A minhas únicas experiências com teatro foram na década de 70 quando cursava o Colégio Gualter da Silva, participei de festival estudantil de teatro escrevendo um monólogo sobre corrida armamentista e a miséria dos moradores de rua. Escolhi uma colega com grande talento artístico, que ajudou a escrever, para declamar, ao som da Ave Maria de Gounod. Ela foi aplaudida de pé. Outra que nunca esqueço foi uma peça que assisti no Teatro Itália, encenada por Paulo Autran. Tenho experiência com poesias. Por outro lado eu sou noveleiro, a televisão está carente de boas novelas. Desisti de assistir a A Preferida. Num pais onde a classe média alta tem facilidades para conseguir Hábeas Corpus, a Donatela não tem um advogado. A novela, longe de ser um momento de distração, é momento de frustração porque ele corre no sentido inverso da realidade.

  162. Sandra

    Flávio, responderei sua pergunta com outra: O que você acha de dar dinheiro às crianças que pedem esmolas em faróis?

  163. Valeria. Menina voce é culta. Eu aprecio a sua cultura. Parabens.

  164. Valéria,Targinosilva,Corvo,Vampiro G.Thomas e quem mais estiverem com tempo de ler.

    Valéria não se incomode muito em me responder.Se desejar é ótimo.Prefiro assistir tua conversa com o Targino e outros.Já disse e repito que estou aqui para aprender.Consigo acompanhar um pouco do que conversam.O que não entendo de imediato eu peço ao velho Google e pronto.Exercício mental necessário e ideal para quem como eu já é considerado e tem até estampado no cartão de identificação:maior de 65 anos.Por isto tentei ajudar e dei opinião para nos pedirmos a reconsideração do maquinista.De lá para cá só boas coisas me aconteceram.Uma pessoa de muita confiança e que parece conhecer o maquinista pelo que eu percebi no que escreveu da a entender que o nosso condutor pode esquecer a historia de nos deixar sem rumo nesta viagem.Vamos ver como fica.
    Passo a vocês meu contentamento.Já estou em Santos.Uma demorada espera em Confins após sair de madrugada de Porto Seguro.Uma conexão de Minas a São Paulo e mais uma etapa de Translitoral até Santos e pronto.Desde então sou só alegria ao lado do meu trio ternura.Já imaginaram um velho rolando no chão com crianças.Isto foi o mínimo das estripulias.Felicidade total.Agora dois se cansaram e dormem.A mais velha está estudando e eu para não perder o costume entrei no nosso trem.Para completar ,vocês devem lembrar que eu pedi que olhassem um motoqueiro que nos seguia.Gente era mesmo o Contrera.Se ele vai pegar o trem andando eu não sei.Não conheço o Contrera mas pelo que sei o cara é meio inesperado e de repente pode fazer como em filmes e saltar da moto e cair aqui ao nosso lado.Ou quem sabe está esperando o trem ir mais devagar e entrar de mansinho.Quem sabe o que ele pretende não é mesmo?Agora o que eu sei é que ele me mandou um bilhete.Disse que a porta esta aberta e me deu o endereço.Vou entrar assim que arrumar um tempo.Sr Gerald.(já disse o motivo do tratamento de senhor e se não gostar avise que eu paro).Fala para o maquinista que carga de trabalho é demais para uma só pessoa embora à vontade de fazer de um tudo seja sinal de saúde.Ninguém é de ferro.E não ligue para criticas.Nem mesmo as pessoais.Sei que é duro agüentar certos desaforos gratuitos.Não te esqueças que eu mesmo já te desconsiderei uma vez no passado.Depois mudei de opinião e me desculpei.Quem te ofende agora pode se tornar um fã amanhã.Ature.Ature.Ature.Afinal já tomastes porradas maiores na vida.E não é um bando de desocupados invasores de trens que devem te vencer.Ignore-os.Assim procedendo está premiando aos que te desejam na direção.Assim como eu.Corvo amigo.Fala algo ai.Ajuda-me irmão.E o Vampiro vai ficar só neste ou naquele palpite?!Vamos lá Vampiro.Podes mandar muito mais do que o pouco enviado nesta estação da viagem.Agora com licença que vou ao vagão restaurante.Tem gente me esperando para o jantar.`gente impaciente.Acordam e se não são servidos choram.Como nos todos fizemos um dia.Podem ter certeza que todos fizeram.Aqui eu sei realmente do que estou falando.Obrigado.

    Pacheco.

  165. Sandra.

    Com licença e perdão.Pode desejando me chamar de intrometido.Escutei tua a pergunta e se permitires escutem a minha resposta.
    Acho errado dar dinheiro a crianças que pedem.
    Está lá explorado que são por adultos ou por vicio de origem.Exatamente por ter pessoas que acreditam estarem agindo corretos dando dinheiro.
    Na cidade onde passo a maior parte dos meus dias atualmente nem faróis existem.São poucos os meninos pedintes mas existem.Qualquer um que se aproxima de mim já comoresposta eu convido para limpar o meu carro (o de lá é da empresa).Se aceitado esta condição eu espero a limpeza e confiro se foi bem feita com vontade.Levo a padaria e pago um café completo.Até com iorgute .E se desejar o pedinte pode voltar no dia seguinte.Comerá do bom novamente e o carro estará sempre reluzente.A minha parte eu faço.E você.Algo me diz que fazes igual ou tem vontade que assim seja.Obrigado.
    Pacheco.

  166. Sandra

    Pacheco, eu não sei o que fazer. Uma vez, numa reportagem, uma mãe que dizia estar desempregada há um ano e meio, dizia que deixava o filho de TRÊS anos fazendo malabarismo no farol, mas que, assim que acabasse a reforma da casa, TALVEZ ele pudesse parar. Ela nunca vai tirar essa criança do farol.
    Às vezes, dar dinheiro, por mais boa vontade que possa parecer, só piora a situação. Dinheiro produtivo, que faz a pessoa crescer, é aquele que vem como pagamento por um esforço físico ou intelectual.

  167. Sandra

    E eu adoro seus comentários, Pacheco!

  168. Sandra.

    Vamos por etapas.

    A mãe do teu breve relato é verdade ou mentira?Estou falando da mãe e não do teu narrado.Pode ser que ela esteja mentindo.Mãe verdadeira não coloca filho a pedir.Existe ainda a possibilidade de que nem mãe ela realmente seja deste caso.Seria uma agenciadora de pedintes se passando por mãe.Isto existe muito.Por outro lado já tive contato e até conhecimento com mães que assumindo a profissão mais antiga do mundo,com desprezo e profunda desgosto deixa seu corpo a mercê de usuários somente para terem a felicidade de regressarem depois a suas crias levando alimentos e necessidades compradas com dinheiro que elas recebem exatamente de homens que satisfazem seus instintos.Todos um bando de FDP.Tanto os que as pagam como os que lhes encheram a barriga com as crias que elas pariram por desconhecimento ou por alguma outra razão.Quem melhor descreveu uma puta ou rapariga ou dama da noite para mim foi o Jorge Amado a quem eu adoro ler embora nunca e até hoje não entendo porque razão um homem como ele se declarasse comunista.
    Sandra muito obrigado por gostar do simples que eu escrevo.Podes conhecer mais de mim acessando: http://www.omunicipio.net
    Procure em Brasil e acharás crônicas de J.Pacheco.Acesse também Marinha presente em Belmonte.Acesse ainda fatos e fotos e veja o que é a cidade e outras informações.Eu também gosto muito dos teus comentários e exatamente por isto entrei em tua conversa.Ate mais nova amiga virtual por enquanto.Vamos continuar esta linda viagem.
    Sr maquinista demissionário.Note que nem só de intrigas teu trem é carregado.Leva coisa boa também.Por esta e outras imensas possibilidades é que deves ficar e manter este trem nos trilhos.Deixe os arruaceiros embarcarem que nós mesmos teus conduzidos iremos rebatendo as palavras dos vândalos.Cuidaremos da limpeza do trem.E lá vamos nós…….(imagine um trem apitando na curva)ObrigadoFique com Deus.

    Pacheco.

  169. Sandra

    Faltou um detalhe importante a ser considerado.
    Na reportagem que voce baseou teu relato foi considerado o fator de ensinamento inadequado para a ciança pedinte.A tal cas pode acabar mas os alicerces de pedinte estarão tão sólidos que a criança se mulher possivelmente será uma puta e se homem estrá ou mendingando ou sendo gigolo de outra infeliz.Precisa muito trabalho de Deus para evitar estas armações que Satanas se diverte criando.Este é meu pensamento.è muito simplório e pode até ser combatido.è direito de qualquer um não aceitar uma visão tão simplista.A mim isto satisfaças.E embora aceitando que pense cada qual como melhor convier,só mudarei esta idéia quando aprecer uma que eu ache melhor que a minha.Acho então que não sou,como é mesmo?!Acho que não sou xenófobo ou xenofábo(vale o que mais correto estiver.

    Pacheco..

  170. Passageiros e maquinista.

    Abaixo o comentário que mandei para o blog do Reinaldo da Veja. Foi publicado sabado passado.

    MESTRE REINALDO.
    Cabulei diversas aulas. Não comentei nenhuma a dias.Mas acompanhei todas mesmo de relance.O suficiente para entender todas.Estou freqüentando outra escola também.Diferente desta mas não menos importante para mim.Novos ensinamentos e novas amizades.Eu já andava saturado de tanto malhar o lula e o PT.Principalmente o famigerado. Digo suposto poeta.Aquele que o MESTRE poderia dizer que deve escrever de pés no chão e as mãos também.A minha ida para a nova escola foi sugestão,tua.Fui,vi,gostei e fiquei.Agora por lá anda meio perturbado o ambiente.O dono do blog está querendo pular fora do trem?!Os passageiros insistem para que fique. A coisa está meio dividida e vamos esperar para ver como é que fica.Relembro aos amigos deste blog que continuo esperando uma vitória do jovem Kassab em São Paulo e nem estou me incomodando com as pesquisas de Marta.Sabemos que o dinheiro tem força.E mais não preciso explicar.Minhas saudações a todos e continuem por favor que estou lendo a todos e sempre aumentando para melhor o pouco que sei.MESTRE por favor transmita lembranças a Dona REINALDA e as REINALDINHAS.Desculpe pelas faltas e até outro dia.Muito obrigado e fiquem todos com Deus.
    7:57 AM

    Amigos se o maquinista sair e nos abandonar infelizmente ficarei lamentando não estar mais com todos vocês.Alquem viu por ai o Vampiro?!Caramba ainda espero uma posiçãomais definida de ajuda .Obrigado a todos.
    Ah! mais um detalhe :comentem o que desejarem.Só não esperem que eu novamente se chamado irei explicar porque trato o Reinaldo de MESTRE.Obrigado.

    Pacheco.

  171. Maquinista.

    A que horas estes passageiros acordam?!
    Aproveito esta parada do trem e vou atender ou melhor ver a netinha mamar.Já escuto seua pedidos que faz chorando a mãe.
    Não sei a que horas eu volto.Pode ser que tome o trem já andando.Ou retorno na proxima parada.Como todos ainda dormem só do maquinista eu me despeço.A merda é que ele está dormindo tambem.Por isto o trem está parado.Fazer o que?!Deixo bilhete:Até mais a todos.

    Pacheco.

  172. Sandra

    Pacheco, é triste mesmo. Nosso povo precisa crescer, não economicamente, mas em valores e conhecimento. O crescimento econômico vem como consequência.
    Mas eu tenho esperança. Não sei se é porque vi a Bienal do Livro lotada (parecia um mar humano), não sei se é por causa de relatos como o do Caetano Vilela, que contou do choro das pessoas ao ver o teatro pegando fogo, ou se são as histórias de vida de muitas pessoas, muitas das quais conheci aqui no blog, mas acho que ainda vamos crescer muito.
    Fique com Deus, e um beijinho na netinha.
    Sandra

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s