Zuenir


"Continuo um otimista", diz Zuenir

Autor nega em debate na Folha que exista melancolia em "1968 – O que Fizemos de Nós" na comparação com livro de 20 anos atrás

Renato Janine Ribeiro diz que protagonistas de 68 dão, hoje, a impressão de que "tudo o que havia para ser feito já foi feito"

DA REPORTAGEM LOCAL

O professor de ética e filosofia política da USP Renato Janine Ribeiro veio com a provocação: "Zuenir, achei seu livro novo um tanto melancólico". Foi a deixa para o jornalista Zuenir Ventura, que acaba de lançar "1968 – O que Fizemos de Nós" (Planeta), rebater: "Continuo um otimista incorrigível".
Foi entre dois extremos de interpretação sobre o ano bissexto que se tornou sinônimo da rebeldia juvenil que transcorreu o debate realizado na última terça no auditório da Folha. Integraram a mesa ainda os jornalistas Roberto D'Ávila e Mário Magalhães (mediador).
Para Zuenir Ventura, ainda é um mistério aquela "sincronia" que fez com que em um mesmo ano, em países diferentes como França, EUA, Tchecoslováquia e Brasil, os jovens deixassem o cabelo crescer, ouvissem as mesmas músicas, desconfiassem de todos com mais de 30. "1968 não desaparece e é lembrado como se fosse uma pessoa porque foi um ano com um caráter, dado pela rebeldia generalizada naquele momento."
Segundo o professor Renato Janine, "a menina poder transar com o namorado na casa dos próprios pais tem a ver com o legado de 1968. Como também tem a ver, claro, a perda do recato -o piercing nos órgãos genitais, por exemplo".
"1968 – O que Fizemos de Nós" é continuação de "1968 -"O Ano que Não Terminou", do mesmo Zuenir, lançado há 20 anos (os dois livros são comercializados juntos, ao preço médio de R$ 75).

Advertisements

50 Comments

Filed under Sem categoria

50 responses to “Zuenir

  1. Vera] [POA

    Esclarecimento. Alexandre Vargas, vale conferir o trabalho com teatro e texto no site wwwfalosestercus.com.br. Já vi ele pendurado em paredes de hospícios e delirando Borges. De arrepiar.

  2. Lilian] [Ipatinga , MG

    Valter o negocio eh o seguinte… seja algo mais parecido com um judeu!!! seja alguma coisa mais proxima de um judeu… ter um nome que tem um Z…W…K… estas coisas…

  3. Sandra] [SP

    Valter, se fosse assim, você nem se daria ao trabalho de escrever no blog dele.

  4. Valter

    GT seu idiota!!!!!Tu não passa de um tremendo imbecil. Mas fazer o quê? Isso é Brasil. Idiotas como você encontram espaço. Tu não passas de um tremendo onanista.
    Love(sic) Mas isso deve ser a sua demonstração de vanguarda…

  5. Mau

    O zuenir tá mais na midia que a mulher melancia, jaca, sei la. E QUEREM ASSUNTO NOVO – que tal o IMBECIL dito ARTISTA (OU ALTISTA) chamado – Guillermo Habacuc Vargas – um debil mental que parece que matou um cão de fome amarrado numa corda num museu aí sei la da onde – e como um Museu que se diz Museu deixa acontecer isso. DEPOIS dessa ser otimista nos tempos atuais so em MARTE MESMO.

  6. Sandra] [SP

    Gerald, fale-nos sobre o teatro, que morreu, mas que você ama. Em Luzes da Ribalta, o protagonista não diz: Odeio sangue, mas ele corre nas minhas veias?

  7. Sandra] [SP

    Vamp, fiquei uns dias isolada do mundo, sem TV, jornal nem Internet. Só com o escuro e silencioso universo. Voltei à correria, mas passo sempre para dar um oi. E aproveito para mandar um Oi ao Ricardo. Seja bem vindo.

  8. Valéria] [RJ

    Vamp, aproveito a sua dica do some de sumir e de somar pra dizer o mesmo pro nosso Gerald: Não some não e some com a gente! bjim

  9. Valéria] [RJ

    Sim, Ana, por uma necessidade se cria, mas cada um cria sua necessidade, ou criam pra ou por ele; esta busca; esta necessidade é a nossa gasolina ou água ou etanol ou biodiesel ou a eólica… Vamp, sobre o texto do Reinaldo: claro está q se eles tivessem vencido a ditadura poderíamos ter outra! O problema, como um lá disse, Robi acho, é q “sob o manto do autoritarismo” se faz qq coisa, e em nome de algum ‘ideal’ maior nada ideal. Mas ñ acho q se deva colocar tudo no mesmo saco, assim como tb ñ dá p/ simplificar (R. desanca mas concorda: “o erro é q ñ dá pra reduzir 1968 a uma coisa só”), e o Olavo, apesar de escrever sob o manto do radicalismo, diz + sobre autoritarismo/terrorismo do q comunismo:”Todo comunista, sem exceção, é cúmplice de genocídio, é um criminoso, um celerado, tanto mais desprovido de consciência moral qnto + imbuído da ilusão satânica da sua própria santidade”.De tudo fico c/ a frase do R.:para uma pessoa de caráter basta uma única morte para q toquem os sinos”. Bjs

  10. Ana

    Já sobre a prática da ética, para mim tem muito a ver com o caráter. Se a gente for considerar a ética de forma abrangente, a gente teria um vislumbre do que poderia ser o mundo, caso a maioria das pessoas fossem éticas. Como a ética regendo a nossa conduta, não teríamos guerras, roubos, e uma série de delitos pequenos, que seja, cometidos por grande parte de pessoas de forma ingênua até mas que vai acarretar prejuízos lá no futuro de alguma forma. Já o que me pega é a questão de algum desvio que leve alguém a praticar um crime, pq. isso, perceba, muitas vezes não tem nada a ver com ética, mas com distúrbios, sejam psicológicos, hormonais, ou neurais. Ou seja, um esquizofrênico pode ser até um ser ético e nunca roubar uma bala, mas pode ter um “tilt” e sacar de uma pistola. Enfim. Dá papo 🙂 Beijo.

  11. Ana

    Valéria, acho que o ser humano é criativo mesmo sob pressão. Imagina alguém que não precisa de uma certa roldana para não fazer girar um certo instrumento porque não precisa que nada gire. Pronto, a roldana não seria imaginada. Já imagime o mesmo sujeito expontaneamente, precisando que uma roldana gire no mesmo exemplo. Ele vai imaginá-la e anotar. Agora imagine a mesma situação, mas ele PRECISA que o instrumento funcione por algum motivo maior (seja financeiro, ou por necessidade básica), e ele não vai apenas anotar o modelo, mas desenvolvê-lo sob a pressão da necessidade. Já a solidão, dependendo do que se faz, é mais que necessária, é útil.

  12. O Vampiro de Curitiba

    Oi, Sandra! Tudo bem? Estava sentindo sua ausência. Não some, não! Quero dizer, não some de “sumir”, mas some (de somar). Continue somando sem sumir. É isto! Ah, você entendeu…

  13. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, enquanto o Gerald não coloca outro texto, sugiro a leitura de um texto do Reinaldo Azevedo (sim, aquele por quem o Fábio é “bicecado”). O título é “1964, 1968, 2008 e uma fala de Franklin Martins” e foi postado (do verbo “postar”) hoje na madrugada. Tem a ver com o assunto em questão, com 68 e tal.

  14. Sandra] [SP

    Rachel, é só contra-argumentar. Simples, não?

  15. O Vampiro de Curitiba

    Lilian, Lilian…não vou falar nada… ai, ai…mulheres, tsc, tsc… Você gosta mesmo é de me provocar, né Lilian?

  16. Marina S.

    atrasadíssima resposta pra Valeria: o texto do cage tá meio sem espaço por aqui agora…

  17. Valéria] [RJ

    Puxa, Ana, taí uma coisa q ñ tenho certeza: se o ser humano só é criativo sob pressão… Depende da pressão, de quem faz e de como faz. Mas com certeza envolve uma certa solidão, um se ouvir, ouvir o outro, buscar, tentar… Mas isso me escapa, cada um é tão diferente do outro e de si… Se vc me perguntasse agora eu não saberia te responder, em um minuto seria uma coisa, em outro, quem vai saber?
    E q loucura isso na China, estes terremotos, é difícil de imaginar como realmente está a situação das pessoas por lá, as q sofreram e as q estão com medo de q aconteça de novo…
    bjim

  18. Valéria] [RJ

    E hoje, Ana, mal dá tempo de se atualizar em política, Arte, Ciências etc, é um acúmulo pra todos os lados, e a gente tem q escolher e linkar e ñ dá conta… Mas olha (vou enrolar, gente!), o q me intriga é uma palavrinha mto usada e mastigada na boca de mta gente mas q realmente eu ainda ñ sinto q é pensada totalmente; é escorregadia, cada um pensa uma coisa dela, tentam fixá-la, empurram valores ditos verdadeiros pra cima dela,falam em nome dela, mas até hoje eu me pergunto se a gente ñ joga fora ou a lambuza de moral e costumes rígidos; talvez ela pudesse ser a chave para a flexibilização,pra nos relacionarmos com o outro; do q falo? De Ética. O q é isso? Q prática é esta realmente? só ñ me digam de morais assentadas em valores assentados em sei lá o q, por quem ou onde; acho esta palavrinha mágica e lacunar, tão… q quase ninguém a usa e se lambuza dela, e há uma abertura imensa nela. Mas só a usam como escudo ou a pensam casada com a moral e os bons costumes. O q é Ética afinal?

  19. Valéria] [RJ

    Cadê você, Gerald??? Tá vendo se a gente segura a banana aqui? Não sabe que a gente é teimoso pra sempre e tá aqui te puxando, falando ou não de e com vc? Olha, Gerald, a gente já passou no teste, vai, a gente merece um ‘oi’, seja do jeito que for. Um ‘oi presente’, que tal? E mesmo se a gente não merece… Tamos com saudade do LOVE q a gente ama tanto e nos espanta. Bom, se a gente não disse, tá dito, se bem dito não sei, mas não será mau dito: te amamos!
    E se vc ñ tá conseguindo nem beber água ou virar na cama, a gente tb é fonte e tb é conforto…
    Fica com meu coração.

  20. Lilian] [Ipatinga / MG

    Sutileza Vampirão. Oras Vampirão!
    Vem bater.
    : )

  21. O Vampiro de Curitiba

    Lilian, meu anjo, não me chama de senhor, não. Eu sou, digamos, admirador do Dalton Trevisan. Embora ele seja curitibano como eu, não o conheço pessoalmente. Aliás, ninguém o conhece. Ahhh, aproveita e fala pra sua conterrânea Rachel ser um pouquinho mais sutil, tá? Senão vou ser obrigada a pô-la (pô-la?) no colo e dar uns tapas no seu (dela) respectivo traseiro. Quanto ao Gerald, sei lá o que acontece. Acho que ele está voltando para NY.

  22. O Vampiro de Curitiba

    A Ana escreve maravilhosamente bem. Agora, se tem gente que não sabe ler… Fazer o quê? É, Fábio, essa foi para você, sim!

  23. fábio] [são paulo

    ..Cara,..anaKHAREN´t!..a quanto tempo, hein?! Você andou sumida,né.! E quando vólta, já entra no FRONTI defendendo a odéte róitman..!..o “pobrema” querida é que ao invés de ajudar a ODÉTE, você embaralha o meio de campo, com seu “texto” sem pé nem CABEÇA…então, coitada da odéte, o tiro sai pela culatra e acaba atingindo a “rolding” da MESMA…!…já te pedi ana, faça um rascunho antes de sentá no micro, meu “ANJO”!Você escreve MUIIIITO MAL, é preciso um cérto treino prá deixá as “ZIDÉIA CRARA”!..você fala,fala,fala…e a gente fica boiando……..beu,..abooour..!
    parece que você cherô uma “préda” de craque e escreveu sem pará….!..eu acho que você tem “potencial”..!só percisa “lapidá”!..se você quisé eu te emprésto uma cartilha…..lembra?! ..a “caminho SUAVE”..!..é mó boa!..assim no dia do casório da odéte com a diOGRA, você póde sê a madrinha e lê um “poema” de sua autoria!…aaaarrrhhhhGGGGG!

  24. Rachel Kopit Cunha] [Belo Horizonte - NG

    Senhor Geraldo Tomás,
    Vamos e venhamos, seus comentários sobre Israel e holocausto já estão viciados e denotam, antes de tudo, uma tremenda baixa estima. Pare de dar bandeira, cara! Não precisa cuspir no próprio pé, no próprio prato, no próprio povo. Porque sempre vai ter alguém pra cuspir no senhor… parece mesmo da Cabana do Pai Tomás!!!

  25. Ana

    Fabio: Ódete manda avisá: quem muito puxa tapete uma hora escorrega.1; panfletagem não é arte, nem nunca foi.2; Ódete não senta em capacho, só deita em divã, e se for coberto de pelica.3; ah, com champanhe na mão e uma bela vista para Saturno, de perto.4; glória não se pega tequinho. se senta sobre ela. os tolos.5; cinismo é a bélle époque da ironia, coisa que você não compreende.6; nadar na merda é coisa de forte porque afunda.7; desdizer todos desdizem, Ódete manda avisar que perdôa.8; pérola se joga, não se derrama. o resto ela não quer comentar. pronto, terminei a transpsicografia! ufa! ziguidum, eiparrê! Babá!

  26. Lilian] [Ipatinga / MG

    Vampirão . . . pede o Gerald. pra mudar de novo . . .
    Falando nisto. Que ligação o senhor tem com o Dalton Trevisan?

  27. Sandra] [SP

    Diogo Mainardi, se você estiver lendo, coloque um X aqui. E o Contra o Brasil é um livrão! Quanto ao livro do Zuenir, sei lá, acho que está mais para o fim da fila. Não tocou muito a alma não. Por outro lado, o Strange Tribe… Não vou esperar mais não… Tempo não tenho, mais vou arrumar alguns minutinhos diários.

  28. O Vampiro de Curitiba

    Eba, a Ana despertou! Agora só falta o Gerald!

  29. fábio] [são paulo

    ..Odéte..!..O grande “pobrema” de mulhéres “bem sucedidas”, como vocÊ,é..:..só enxergam aquilo que quérem VER.!..aí então, se isólam no “PÓPRIO” “poder”..! daí sóltam “PÉLORAS” das mais variadas “fórmas” e erram os alvos, mais do que acértam…Quando começam a ver que as cagadas vão retornando prá cima de si mesmas, DESDIZEM tudo…! mããans, aí, já é tarde!..então, de repente, SÓMEM..!.desaparecem, escafedessem-se, …e um bélo dia, retórnam, do NADA…!com a cara LAVADA..!..cínica como sempre!..mesmo que nadando na MÉR..,! são “altivas”,”impávidas”,”vitoriósas”
    e discrétamente sentam no CAPACHO de alguém, “poderoso”!!para pegar um téquinho da “glória” do outro.!Vai puxando o SACO do psicopata diOGRO, vai..!PUXA MESMO!..quando ele tomar o pé na bunda, vc oferece uma sopinha prá ele, tá.Aí, você vai ficar íntima dele..!..AMIGAS, PARA SEMPRE!..unidas contra DILMA!..a “terrorista”!..aí é só você chutá a polaca, e pronto!..róItman e mainard, um casamento na capa de CARAS!

  30. Ana

    Valéria, sobre seu comentário lá embaixo: concordo: e hoje? Mas se a gente olhar o hoje: o que há para ser combatido? Está tudo tão pulverizado. Temos uma China comuno-capitalista (agora o hífen sumiu de algumas palavras e a gente fica se sentindo meio ignóbil, má vamlá:), os movimentos pela paz se tornaram “vivências” PAGAS de auto-ajuda (bom dia, sol! bom dia, árvore!), as drogas se mesclaram e rolam soltas pq. isso mantém uma política financeira paralela, as músicas ficaram idiotas e sem sentido (créu, dança da mula, da égua, do totó), as pessoas conhecem a política muito mal pq. existem tantos atos arbitrários que os combater ficou impossível, e mal dá tempo de se atualizar no que é a política, e logo salta um acontecimento hediondo (do ponto de vista político-fiscal) e fica todo mundo perdidaço. (Ct.)

  31. Ana

    Ideologias, hoje? Complicado. A favor do quê? De quem? Tá, ainda temos a ética como princípio inquestionável e podemos lutar por ela, para que ela exista em larga escala, afinal enriquecer pode parecer legal (nos dois sentidos), mas sei lá… rico é feliz só porque é rico? Corrupção traz felicidade? Manda buscar de bandeja? Ilusão. Felicidade não é desse mundo. Mas um rico corrupto bem nutrido tem mais barato do que um pobre e fedido morador de rua. Só que… os moradores de rua (estudos científicos provam) são lidos, geralmente metidos a filósofos (e se saem bem), além de terem cães por companhia. Sei não, sei não… “Século XXI, o centenário das inversões – quando o homem passou a ver o mundo de forma refratária”. Vixe, hoje o Fabío me péga, socôrrôôô.

  32. Ana

    Seria um milagre esse livro livro do Zuenir, especificamente, não esbarrar na melancolia, e uma aberração (para quem o conhece) não acreditar no seu otimismo. Basta notar o carinho (pela vida) que salta de seus olhos. Ainda não li o livro, mas ele debateu um pouco conosco sobre, no b_arco (espaço de arte aqui em SP). O que não quer dizer que o livro seja melancólico. Mas tratar de um ano tão… digamos… arbitrário sem melancolias, só mesmo sob efeito de ecstasy, coisa que nem existia, e nem sei se o efeito é tudo isso mesmo, mas um amigo meu diz que “fica tudo fofinho” (com ecstasy), então seria um ano melhor se houvesse algum componente que deixasse tudo fofinho. O que acontece é que as pessoas ficaram completamente atadas a um ato institucional (uma espécie de lei intrusa), e o que sobrou de rebeldia foi encontrar lenitivo na maconha. (Ct.)

  33. Ana

    Outro dia li um artigo que falava justamente do movimento dos hippies, que se tornaram yuppies em décadas posteriores, justamente por terem perdido a legitimidade do movimento (comunitário sim, agregador sim, libertador sim) em função do uso extremo de drogas (chás, LSD, etc). Isso, segundo o autor do texto o AI5 foi o suficiente para conter a onda: paz & amor, importada dos EUA. 1968 foi o ano em que John Lennon recusou uma condecoração da côroa inglesa. As pessoas, parecia, começavam a distinguir valores. Em todo caso, toda ação tem uma reação: só tivemos um Geraldo Vandré por causa desse tipo de conduta arbitrária, o que prova que o ser humano é mais criativo sob pressão. (Ct.)

  34. Ana

    Ou será que o ser humano SÓ é criativo sob pressão? Não sei. Vou pensar mais um pouco sobre o assunto antes de dar meu aval à minha própria frase.

  35. Contrera

    vamp: sim, eu sei. li o texto dele. típico. já fui assim. acho que cresci um pouco.

  36. Contrera

    vera, obrigado, querida. foi ótimo. bonito, bonito. mas filmamos, então logo disporei no youtube. na íntegra, em dois ângulos. bj contrera

  37. O Vampiro de Curitiba

    Carlos, você, surpreendentemente, até que não foi tão mal educado nas suas colocações. Mas , como sempre, ao que se refere ao assunto em questão, ou seja, à interação de leitores dos blogues, nada, né? Nem tangenciou? Aí não dá para vir cobrar coerência do Alexandre Vargas.

  38. O Vampiro de Curitiba

    É, Fábio, mas por enquanto os únicos que estão levando pé na bunda são os petralhas, né? O meu esporte favorito é chutar traseiros petralhas. Se não chutar uns três ou quatro até às 10 da manhã, começo a entrar em depressão. Bom, considere-se devidamente chutado. Só faltam mais 2.

  39. Mau

    Ah, ontem eu assisti SALOMÉ e tô ainda viajando nas curvas de AIDA GOMEZ, minha musa flamenquita dos tablados. Gerald, só quieto.

  40. fábio] [são paulo

    ..Odéte….!Só “frequentei” o site da “veja”, na época do arranca rabo entre o seu padrinho “tiorey” e Gérald thômas..!foi alí que lí, pela primeira vez, os “textos” do seu famigerado ídolo.Na verdade aquilo não é um blóg…, e sim um COMÍCIO….!..daqueles que rolava nos anos 30, em Nuremberg!..LEMBRA??..aquilo é uma INSANIDADE, uma INDECÊNCIA,
    um ASCINTE a mente humana..! Você acha que eu vou PERDER meu precioso tempo..lendo a porta/bandeira e o “méstre” sala da “veja”NAZI/FASCÍculo..!..eu tenho mais o que fazer, Odéte!Porém…! quando DILMA ROUSSEF for eleita presidenta da república e o mafioso roberto civita ver que de nada ADIANTOU, toda sua sabotagem barata ao governo do “apedeuta”..!Quero assistir de camaróte os dois LEVAREM UM PÉ NA BUNDA e baterem de jornal em jornal com o PINÍCO NA MÃO!..e Quanto a “beleza” do diOGRO (desempregado), quem sabe ele consegue uns “BICO” no playcenter, nas “NOITES DO TERROR”!..ah, ou talvez no programa do ZÉ do CAIXÃO!..na tv BRASIL!

  41. Carlos] [NY

    Deixei minha mensagem e na hora de conferir se entrou encontrei o impossível, ou seja, concordei com o Vampiro em uma coisa depois de meses. O Sir Alexander Vargas não se rebaixa pra responder ao que lhe é escrito. Foram diversas as vezes que esse ícone universal colocou mensagens no blog (mensagens que são verdadeiros adendos aos Mandamentos sagrados), mas que ao ser indagado sobre o conteúdo das mesmas, esse excelentíssimo caríssimo digníssimo magnânimo Monarca preferiu dissolver-se em pó de leite Ninho, como um imaculado santificado bebê que não deve ser perturbado em seu sono transcendente e tão sagrado quanto as idéias que ele aqui gentilmente vem nos ensinar. Pois é, GO…VARGAS…GO…GO…GO !!!!!!!!!!!!GO Johnny….Johnny B. Goode!!!!!!http://www.youtube.com/watch?v=P5BOf-8vHoY

  42. Carlos] [NY

    Olá. Primeiro agradeço ao Vampiro que me concedeu o Oscar do blog pela frase da semana…oops…semana ANTERIOR! Enfim, também parabenizo o Vamp pela consistência: 100% de distorções dos fatos!! Nem a semana de sete dias sobreviveu!! Agora tem oito, nove, dez, onze dias…quem dá mais! Escrevi aquilo há séculos! “Dio-mio”, quando a referência intelectual passa a ser “Dio-GO” Mainardi…isso significa que…GO…JOHNNY…GO…JOHNNY B. GOODE !!!! GO…DIOGO….GO…GO e não VOLTA!!!!! Bem, foi essa minha colaboração randômica deste Sábado que já caminha para o seu melancólico crepúsculo.

  43. O Vampiro de Curitiba

    Já que falamos da Veja (o Fábio não vive sem ela) e para ver se despertamos Gerald Thomas de seu sono profundo, no blog do Reinaldo Azevedo tem um ótimo artigo sobre Obama: “O caos de idéias claras de Obama”. Acho que vale a pena.

  44. O Vampiro de Curitiba

    Contrera, apenas como registro, não estava falando do pod cast do Diogo (vulgo Diego), mas de sua coluna na Veja desta semana, que por acaso, está na mesma página do pod cast na net.

  45. O Vampiro de Curitiba

    Alexandre Vargas, manere na dose de gadernal, tá? Você está falando de você mesmo? E ainda se auto-elogiando? Cara, e eu que me achava um pouquinho egocêntrico? Perto de você sou a pessoa mais humilde da face da Terra…

  46. O Vampiro de Curitiba

    Ai, ai…A rapadura é doce mas não é mole não…. Vamos lá: Fábio, coloquei o assunto do Diogo para debatermos as várias formas de mídias, particularmente a internet, e a participação dos leitores de forma interativa, não para questionar a beleza do Mainardi nem sobre a situação financeira de seu pai. Agora, convenhamos: O cara é lindo, sim!

  47. Vera] [POA

    Merda!Contrera.bjbj

  48. Vera] [POA

    Texto lindo do Gunter, historiador e curador do evento Fronteiras do pensamento RS, no site da revista cult.

  49. Contrera

    reparei que o podcast do mainardi não tem espaço para comentários. daí que algo que deveria ser horizontal torna-se vertical. por interesses de empresa e de personalidade. bom, ele não quer minha opinião. eu também não quero a dele. flw
    contrera

  50. Valéria] [RJ

    Contrera: flores pra sua peça!
    Depois conta! Inté!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s