comentarios continuam

OBRIGADO JORGE SCHWEITZER PELA LINDA HOMENAGEM EM SEU BLOG: taxiemmovimento.com.br


[Paulão]
Sandra,as mulheres eram excluídas do mercado? Concordo…aliás, li um texto escrito por uma juíza contra as cotas que ia pelo mesmo raciocínio no Correio Brasiliense um tempo atrás. Morri de vontade de perguntar prá ela o mesmo que agora vou perguntar para você: e as mulheres negras? Elas conseguiram tudo isso que você coloca? Ou continuam como eram a…um ano atrás, fazendo o mesmo trabalho do homem branco e ganhando em média praticamente 50% a menos? Mes responda Sandra, como andam as conquistas das mulheres negras? Contreiras, gosto do que você escreve embora discorde da idéia geral que o sustenta.
Paulão (RS)

[O Vampiro de Curitiba]
Entrar para Universidade não quer dizer nada, Paulão. A vida continua! Você quer que os empresários sejam obrigados a empregar pessoas que entraram na Universidade através de cotas? Pense bem na merda que estão fazendo! Depois vem esse pessoal, esse mesmo que está incentivando as tais cotas, e dirão: "Ah, eu não sabia! A minha intenção não era essa!" Aí, já era! E vem cá: O PT tem cotas para negros para as vagas de deputados? E para Senadores? Paulão, vou lhe dar um conselho: Quando você encontrar esses idiotas que querem fazer demagogia com pessoas da sua cor, use a famosa frase do Olavo de Carvalho: "Vai tomar no cu!" Um racista? "Vai tomar no cu!" Um Gabriel pensador? "Vai tomar no cu!" É, o assunto racismo não termina, né? Paulão, negativo! Nem vem que não tem! Os alemães que chegaram aqui fugindo da guerra (assim como os italianos, japoneses, poloneses, etc…) não tiveram moleza, não! A minha avó não falava português, minha mãe fala alemão fluentemente, mas eu não pude aprender porque existia muito preconceito contra alemães, devido a guerra e tal. Você sabe o que é alguém não poder ensinar a lingua materna a um filho? O que você pensaria, Paulão, se um burguesinho babaca escrevesse uma música chamada "negra burra"? Pois é! Escreveram uma música chamada "loira burra" e todas as rádios tocaram e tocam. O idiota que a escreveu tá toda hora na mídia, pousando de bom moço. Minhas irmãs são loiras, algumas de minhas filhas são loiras. E aí? Ninguém está falando que não existe racismo no Brasil. Só acho que o Estado não deveria estimular o racismo como vem fazendo com as tais cotas. E depois? Quem vai empregar essas pessoas depois de formadas?
Vamp

[Contrera]
mas não discuto sem sangue, também. lembro-me bem quando vacilei ao questionar as cotas: quando uma doutora negra lembrou que seu pai era motorista de ônibus e sua mãe, empregada, e que nunca ninguém de sua família, ou seja, negra, havia cursado antes universidade. daí ela disse: brancos, poxa, ajudem a fazer com que essas situações não se perpetuem. pois é, eis que ela tinha boa parte da razão. a situação a que famílias como a dela eram relegadas era injusta. ocorre que NÃO SÓ A DELA. e qual o argumento para estas? nenhum. o que importa, nas cotas, é somente lidar com as famílias negras desfavorecidas, mas não necessariamente desfavorecidas, embora sim negras. aí é que a porca torce o rabo. mas, claro, em casos menores. em grande parte dos casos, o país convive com mudança, e cá entre nós, nesta nação inamovível (ou imexível) isso é um belo de um progresso, venhamos e convenhamos. agora, progresso em que direção? sei lá. eu, de minha parte, não consigo ver luz real no fim do túnel.[Contrera]
mas o debate público, e políticas certas ou erradas tomadas a respeito, tem suas grandes vantagens. concordo: todos os argumentos desqualificadores dos estudantes por cotas caíram por terra, e com eles argumentos sem conta a favor da discriminação respectiva. assim como muitas máscaras de alguns defensores das cotas também caíram, dizendo-se (eles) "positivamente racistas". isso não existe. o que existe, nesses casos, é o uso do argumento da raça para fins determinados (políticos, o que, é claro, é algo positivo). vejo, no dia a dia, resultados imensamente positivos. uma mudança repentina de certos ambientes, antes segregados por raça (algo que não se imaginava). e a busca de identidade por juventude que antes poderia ser classificada como perdida – por não ter lugar em que se identificar. há pouco, vi uma garota assim: meio que sem jeito num lugar no qual antes eu não via negros. isso é excelente, ou alguém discorda? por isso gosto tanto da política, ela é dinâmica e causa mudanças.

[Sandra]
Paulão, as mulheres também eram excluídas do mercado de trabalho. Quando comecei a trabalhar, diziam-me que meu marido ganhava para nos sustentar, e que era egoísmo meu tirar o trabalho de um pai de família. Mas as mulheres foram chegando, e a situação foi mudando. Muuuuito lentamente. Se você perguntar a um menino se ele quer entrar por cota, ele vai dizer que sim, pois o foco dele é entrar na faculdade. Natural! Mas, sinceramente, não acredito em remédio doce. Não sei a sua idade, mas se for em torno de 40, deve lembrar-se dos tabelamentos e congelamentos de preços, sempre seguidos pelos shows: estamos prendendo o gerente do Carrefour! Sejam fiscais do Sarney! Tudo em vão. As cotas lembram-me essas soluções rápidas e ineficientes.

[Paulão] [RS]
Vamp, para ficar no seu próprio exemplo, os alemães ganharam as melhores terras e tiveram incentivos extraordinários do governo. Os negro….bem…preciso mesmo falar da questão histórica ou da política higienista brasileira? E trocar negro por pobre também não é a mesma coisa (só no senso comum) porque olhando o nível de emprego, educação e salário entre os pobres você constatará uma grande diferença entre pobre branco e pobre negro. Em resumo, mecanismos muito sutis de exclusão agem tanto no topo da pirâmide quanto na base.

DAQUI A POUCO SELECIONO MAIS

(NAO ENTEDI A DO FABIO!!!!!
[fabio] [são paulo]
É ISSO AÍ, PAULÃO!!!!!!!!..ARRASOU!!!!.. PARABÉNS..!!!!!..VOCÊ HONRA TUA RAÇA, PAULO…!!! ….DE VOLTA COM MINHA BANDEIRA..! NEGROS NAS RECEPÇÕES, NEGROS NO ATENDIMENTO, NEGROS NAS VENDAS,NEGROS NO ADMINISTRATIVO, NEGROS NA PRODUÇÃO, NEGROS NAS CHEFIAS, NEGROS COMO SÓCIOS…..CHEGA DE FAXINA, OFICcE BOY E MOTORISTA! …fóra o macaco de tóga!!!!!!!!

EXEMPLOS, MAS EH DURO SER EDITOR AS 9 DA MANHA!!!!!!
LOVE
G

Vamp!
Que tal falarmos então do Governo Lula? O que vocês acham dessa nova classe que assumiu o poder aqui na Banânia? Os burgueses do capital alheio? Por que eles precisam separar negros de brancos? Pequenos produtores rurais de fazendeiros? Mulheres de homens? Porque é assim que eles agem! Dividem a sociedade para enfraquecê-la. Assim como Chaves dividiu a Venezuela. Assim com Evo Morales dividiu a Bolívia. Esses vermes precisam de vítimas, de fracos, de oprimidos para chamarem de seus. Inventam minorias para dizer-lhes que as apoiam. "Olhem, vocês são coitadinhos, são vítimas desse sistema cruel capitalista, mas nós vamos lhes proteger! Votem em nós! Nós somos como vocês!" O problema é que as "minorias" acordaram e estão dizendo: "Deixem de conversa fiada! Parem de roubar e invistam em educação básica para todos! Não queremos cotas, não queremos bolsa-esmola, queremos educação de qualidade para todos os brasileiros! Vão trabalhar, cambada de vagabundos!"
O Vampiro de Curitiba

18 Comments

Filed under Sem categoria

18 responses to “comentarios continuam

  1. O Vampiro de Curitiba

    Que tal falarmos então do Governo Lula? O que vocês acham dessa nova classe que assumiu o poder aqui na Banânia? Os burgueses do capital alheio? Por que eles precisam separar negros de brancos? Pequenos produtores rurais de fazendeiros? Mulheres de homens? Porque é assim que eles agem! Dividem a sociedade para enfraquecê-la. Assim como Chaves dividiu a Venezuela. Assim com Evo Morales dividiu a Bolívia. Esses vermes precisam de vítimas, de fracos, de oprimidos para chamarem de seus. Inventam minorias para dizer-lhes que as apoiam. “Olhem, vocês são coitadinhos, são vítimas desse sistema cruel capitalista, mas nós vamos lhes proteger! Votem em nós! Nós somos como vocês!” O problema é que as “minorias” acordaram e estão dizendo: “Deixem de conversa fiada! Parem de roubar e invistam em educação básica para todos! Não queremos cotas, não queremos bolsa-esmola, queremos educação de qualidade para todos os brasileiros! Vão trabalhar, cambada de vagabundos!”

  2. Sandra

    Ah Paulão, esqueci de dizer, pois sempre me pareceu irrelevante: Tive várias chefes negras. É irrelevante porque não estou nem aí para a cor, religião e time de futebol delas (bem, talvez para o time de futebol!)

  3. O Vampiro de Curitiba

    É, a “Princesa Isabel”, ou melhor, a “Escrava Isaura” do blog se enrolou toda, coitada. Isaur, ops!, quero dizer, Fábio, veja no post abaixo a terceira pessoa que aparece de cima para baixo sendo homenageada por contribuir com a igualadade racial. JOAQUIM BENEDITO BARBOSA GOMES. Este é aquele a quem você se referiu como “macaco de toga”.

  4. Ana

    Me arrependi de palpitar sobre o assunto das cotas. Pq. só se faz as coisas pra inglês ver. Pra quê gastar dinheiro com medalha pra premiar algo que é obrigação? Ou, no mínimo, deveria ser natural. A questão da igualdade racial. Parece que a desigualade só existe para que em dado momento existam pessoas que lutem pela igualdade. Para acabarem levando medalhas pra casa. Já imagino uma estante com porta de vidro. Haja medalha. Nisso, quem fabrica medalhas faturou. Quem desenhou as medalhas, faturou. O cara que vai de quem desenhou até quem fabrica, faturou. O vice-presidente e o presidente do conselho de heráldica, faturaram. E os negros? Até agora nada. Vamos mudar de assunto? Acho que é nisso que eles nos pegam. A gente insiste, insiste, e acaba se distraindo. Não dá, não dá… Fazer o quê? Vamos para o próximo? Problema. Até o dia em que eles ficarem tontos com tantos pedidos, como o personagem do Jim Carrey em “Todo Poderoso”, um besteirol sem tamanho. E uma vez tontos, CAIAM.

  5. Sandra

    Foi uma linda homenagem sim…

  6. fabio] [são paulo

    É, para encerrar de vez…! Agóra a “vampi” virô “ÁRBITRO” do blóg do Gerald…!?..Gérald, eu dei uma explicação agóra pouco lá numa tripa de BAIXO, POIS NÃO ESTAVA ENTENDENDO A DÚVIDA DE VOCÊS EM RELAÇÃO A MIM!?OK? Foi quando lí o questinamento do Paulo, sobre minha frase no final do meu texto,…” FÓRA MACACO DE TÓGA”.!
    Sê você pudér trazê-la aqui prá cima eu agradeço!

  7. Mau

    Por essas prefiro ser solitario – detesto grupos etnicos, éticos, sociais, culturais, intelectuais, ais e ais demais pra mim (viva o aquecimento global) ;-P

  8. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, para encerrar de uma vez por todas esse assunto, quero sugerir aos leitores negros deste blog um raciocínio. Não precisam rsponder, apenas analisem. Tirem o exemplo daqui do blog mesmo. Quem vocês acham que tem a mente mais preconceituosa: Eu, a Sandra, a Ana e o Gerald, que assinamos o manifesto ou o Fábio, que se diz o “protetor” dos negros?

  9. Sandra

    Paulão, minha família não ganhou terras não!!! Ganhou malária (meus avós) e problemas respiratórios por trabalhar em indústria química desde criança, 12 horas por dia (minha mãe). Vou repetir-lhe as palavras que ouvi do meu pai: “Você quer que tudo se resolva amanhã! Você pode conseguir o que quiser se batalhar, mas leva tempo!” Ele era sábio. Não pode estudar, mas os filhos e os irmãos menores puderam. E eu espero que minha filha vá um pouco além do que eu fui. Leva tempo. Às vezes, leva mais de uma geração, mas o caminho é mais sólido. Atropelar um processo que já estava ocorrendo pode revertê-lo, em vez de acelerá-lo.

  10. Sandra

    Paulão, minha família não ganhou terras não!!! Ganhou malária (meus avós) e problemas respiratórios por trabalhar em indústria química desde criança, 12 horas por dia (minha mãe). Vou repetir-lhe as palavras que ouvi do meu pai: “Você quer que tudo se resolva amanhã! Você pode conseguir o que quiser se batalhar, mas leva tempo!” Ele era sábio. Não pode estudar, mas os filhos e os irmãos menores puderam. E eu espero que minha filha vá um pouco além do que eu fui. Leva tempo. Às vezes, leva mais de uma geração, mas o caminho é mais sólido. Atropelar um processo que já estava ocorrendo pode revertê-lo, em vez de acelerá-lo.

  11. fabio] [são paulo

    ..aaaaaaaAAAAAAAAAAAAAAAAAAAÁAÁÁA
    HHHHHHHHHHHHHHRRRRRGGGGGGGGGGGGGGG
    GGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG!!!!!!!!!!!!
    (grito de suplício,pãnico e lôcura)

  12. Sandra

    Gerald, ninguém entendeu a do Fábio.

  13. Sandra

    Paulão, você é um grande adversário!

  14. Sandra

    Paulão, os negros vão entrar na universidade pelo vestibular, sem cotas. As dificuldades que você citou serão superadas. Acredite neles! Quando eu prestei vestibular, um vizinho perguntou se eu tinha ido bem. Como cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém, disse que não. Ele me disse: “É por isso que meus filhos estão em colégio particular!” A esposa dele, que estava de passagem, nem me deu bom-dia. Virou para o marido e perguntou: “E aí?” E ele: “Foi mal, né” E a fina acrescentou: “É por isso que nossos filhos estão em colégio particular” Na hora, tive o seguinte pensamento elevado: “Vou esfregar o jornal com meu nome na cara de vocês!” E esfreguei mesmo!

  15. Sandra

    Paulão, outro dia, minha filha chegou chateadíssima da escola porque um coleguinha debochou dela na chamada, chamando-a de japinha (ela é mestiça), e imitando sotaque japonês. Ela me disse: “Quero ser chamada pelo meu nome!” Uma amiga reclamou que um colega do filho chamou-o de negro, e ele fez a mesma reclamação: “Quero ser chamado pelo meu nome.” Criança não quer assumir sua negritude, branquitude ou orientalidade. Criança quer ser chamada pelo nome. E mãe não quer dizer ao filho: Agüente mais uns dez anos, que o fato de ser negro vai ter ajudar, pois você poderá usar as cotas. Mãe não quer classificar seus filhos em raças, e sim, que eles sejam chamados pelos nomes. Essa amiga classificou os filhos como raça “HUMANA” e eu classifiquei minha filha como “FLICTS” (porque somos obrigados a classificar nossos filhos na escola – portaria do MEC).

  16. fabio] [são paulo

    Gérald Thômas…!..O único que te CRITICOU POR TER ASSINADO ESSE FAMIGERADO “manifésto” contra as CÓTAS, FUI EU, concórda??!!!..DESDE O COMEÇO DEFENDI AS CÓTAS E dei meu TESTEMUNHO DO QUE É FEITO COM OS NEGROS, EM SÃO PAULO,ok?!Depois apareceu o tal KRIOULLO, que é o PAULO, CÉRTO!…GRAAAAAAAÇAS A DEUS, QUE ELE APARECEU!POis o PAULO, ESTÁ DANDO UM BAÃÃÃÃNHO EM TODO MUNDO AQUI..!..esse POVO que fica VENDENDO PEIXE PÔDRE..!entrando nesse FALSO DEBATE que éssa PÔRRA DE MÍDIA BRANCA, fica jogando no AR..!Sempre fazendo matérias LEVANDO PARA O LADO de que as CÓTAS É O “VERDADEIRO” racismo.
    Aí, vem a “vampi” dando esses “exemplos” sobre loira burra..!(..ai GEÔVÁ…ME AJUDE.)! vou fazer uma música sobre a “vampi” BUURRA..!Como você “vampi”, tem a capacidade de falar tããããañta ,MÉRDA DESSE JEITO, MEU!!!

  17. Sandra

    Paulão, eu sei que as mulheres negras (e as loiras) sofrem preconceito. É a maneira de lidar com isso que eu estou discutindo. A única maneira de aplicar-se cotas e classificando as pessoas em raças, e isso pode ser feito de três maneiras: 1- Autodeclaração (que não funciona); 2- análise genética (que não funciona); 3- delegar a uma comissão o poder de nos classificar, ignorando autodeclaração e análise genética, apenas analisando fotografias. Isso é ilegal, imoral, e muito perigoso.

  18. Mau

    O mundo não deveria incentivar tanto a Universidade – na universidade é mais facil se alienar do que crescer intelectualmente. Foi-se o tempo que o ambiente academico era realmente instrutivo e academico. Ao inves de se lutar pra primeiro melhorar o nivel do ser humano (seja preto, branco, verde) os governos e as populações estão discutindo a entrada e a participação na festa (festa universitaria) – No final das contas vai todo mundo emburrecer.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s