Hanon Reznikov co-lider do Living Theater morto


– Judith Malina & Hanon Reznikov do Living Theater, NY –

Triste – muito triste: morreu nessa madrugada passada o Hanon. Queria mandar esse recado pros seus amigos Brasileiros como Sergio Mamberti, Ze Celso Martinez Correa, etc.
Estamos aqui em NY todos devastados porque depois da morte de Julian Beck em 85, Judith Malina , 83, esta "enduring" ainda mais essa. Hanon tinha 57 anos.

Fiz uma otima entrevista com Judith e Hanon pro TV UOL – entrevista ainda esta disponivel.

com muita pesar
Gerald

Mais detalhes daqui a pouco.


Acabo de chegar do apartamento da Judith (que ela dividia com o Hanon – 2 andares acima do teatro na Clinton Street na Lower East Side. Fui com o meu amigo Patrick Grant – tambem diretor musical do Living ). A Judith, deitada numa cama improvisada no meio da sala – inconsolada – me deu uma enorme e forte abraco. Nao ha o que dizer "Life's a shit!." Trocamos lagrimas. Ela e ele eram grudados 24 horas. "How can I go on, Gerald, it simply makes no sense!". Nao ha mesmo o que dizer. Nao ha mais nada a dizer. Patrick e eu saimos de la, controlamos o choro ate onde pudemos.
Judith eh fortissima. Mas ate que ponto? E porque?
Sua filha Isha esta vindo da Florida hoje a noite. Ilian Troya, o brasileiro eterno participante do Living e eu conversavamos sobre uma reporter do O Globo que esteve la ontem.
Como tudo eh ironico e triste. Fui, como sempre vou, no blog do Alberto Guzik. Levei um choque com um poema de dyl que esta postado la. Nao sei porque, hoje o dia esta de luto: com certeza o Alberto conhece a Judith. Me vem milhoes de coisas a cabeca. Amanha volto la: conheco o Living desde adolescente em Londres (eu um simples numero na multidao que os seguia)….Conheco o Julian, a Judith, Tom Walker, Horacio, Hanon, Carlos Troya, etc,como artista de teatro, ha 30 anos. Faco parte da vida deles, e eles da minha!!!! Fiquei segurando a mao dela hoje. Essa imagem nao me sai da cabeca. Nao me saira nunca. E nesses 30 anos (ou quase) apresentei Julian Beck a Beckett. Quanta coisa. Quanta coisa se foi. Quanta gente!
Caramba!.
Gerald


Do Gerald (apesar de nada ter a ver com esse post, publiquei no corpo do blog os comentarios de "uma" certa krioullo. A exlicacao esta aqui:
como o UOL tem como rastrear alguns emails mandados, eh triste descobrir de onde vieram os tais comentarios do tal Krioullo. Nao vieram de nenhum Rio Grande do Sul porra nenhuma. Vieram de um sul sim. Mas de um sul bem diferente, um sul onde os cordeiros estao! Triste, alem do mais, deixa ela postar os comentarios no blog dela. Ninguem le mesmo (rs)!
GT

[krioullo] [RS]
Ana, interessante sua relação do ser phd, professor, simpático ou etc e, por isso, não poder ser a favor das cotas. Não vejo nada de estranho nisso. É uma posição que assumo e creio ter muitos e variados bons argumentos para isso (como você deve ter para ser contra). Gilda, a relação mulher x covardia não foi nem de longe a minha intenção e se foi isso que pareceu, peço perdão. Só não entendo o porque de surgirem algumas reações ao que eu escrevi e nenhuma reação ou comentário para o post completamente non sense, mentiroso (ao afirmar que "rastreou" o meu mail e ele não era do RS) e vamos lá, paranóico do GT (ao achar que eu era um ëla" e que ele sabia quem era e, incrível, sugerir que estava trocando o nick para de alguma forma atingi-lo). Isso não merece comentários ou a posição do sujeito impede que se comente?

do GT: de fato eu errei e peco descupas por isso
LOVE
G

krioullo] [RS]
Olá Ana…compreendo o lance do Gerald e concordo com ele e você, mas agora virou história. Fiquei meio destemperado, o que não foi algo saudável and I apologise myself. Continuo discordando sobre a questão cotas x inclusão/exclusão. É justamente por ser professor e observar a anos como esse detalhe da cor da pele e de alguns traços característicos afetam a construção da identidade do "ser negro" que milito a favor das cotas. São 400 anos de políticas excludentes com relação aos negros, oficiais e não-oficiais. Só com o tempo poderemos ter certeza do acerto ou erro dessa política. Falar que não dará certo agora sem dados objetivos é exercício de futurologia. Mas muito do que se colocava antes não tem se cumprido. Afirmações tais como o cotista não conseguirá acompanhar os outros alunos, o curso vai enfraquecer com alunos cotistss, o aluno cotista vai ser vítima de preconceito entre outras não tem fundamento nos dados recentes das universidades que adotaram cotas. Paulão krioullo

[Carlos França]
Por que a morte ainda nos causa tanto sofrimento?. Sempre temi a morte, desde que descobri que o homem um dia vai morrer. Há sete anos tive um enfarto, coloquei cinco pontes no coração. A partir daí passei a ver a morte como uma coisa mais real, mais presente, mas já a temo tanto. Sofro mais com a idéia da partida de alguém, do que da minha mesma. O que não significa dizer que estou preparado para morrer, não, não estou e não tenho pressa.
Carlos França

Advertisements

31 Comments

Filed under Sem categoria

31 responses to “Hanon Reznikov co-lider do Living Theater morto

  1. Paulão] [RS

    Ana, melhor discutir esse assunto em outro tópico. Pode ser?

  2. Sandra

    Uma vez, num culto budista, um monge disse uma coisa que me marcou muito. Que, quando perdemos alguém, dizemos que sentimos dor, mas dor é só algo próximo do que a gente realmente sente.

  3. Sandra

    Carlos França e Contrera, que lindo o que vocês escreveram.

  4. Contrera

    a morte é só UMA partida. UMA ida. há muitas outras. não aparentamos ser mais fracos do que realmente somos (e somos realmente muito fracos, mas não tanto). bj contrera

  5. Carlos França] [Aracaju-Sergipe-Brasil

    Por que a morte ainda nos causa tanto sofrimento?. Sempre temi a morte, desde que descobri que o homem um dia vai morrer. Há sete anos tive um enfarto, coloquei cinco pontes no coração. A partir daí passei a ver a morte como uma coisa mais real, mais presente, mas já a temo tanto. Sofro mais com a idéia da partida de alguém, do que da minha mesma. O que não significa dizer que estou preparado para morrer, não, não estou e não tenho pressa.

  6. Sandra

    Caeiro, o heterônimo mais querido de Pessoa (que o considerava seu mestre, embora reconhecece como isso era estranho), foi o único dos heterônimos que teve uma morte. Saramago escreveu O Ano da Morte de Ricardo Reis, dando a esse outro heterônimo o “direito” à morte. É duro, e não é uma coisa que a aceita quando a dor é recente, mas uma vida completa e intensa inclui a morte.

  7. Valéria] [RJ

    Ainda sobre Judith e Hanon, li um trecho de um poema do Rilke (q ñ conheço nada) mas q me comoveu e me fez pensar sobre a perda: AGORA A PERDA, POR MAIS CRUEL QUE SEJA, NADA PODE CONTRA A POSSE: CONTEMPLE-A, SE QUISERDES, AFIRMA-A: NÃO É, NO FUNDO, SENÃO UMA SEGUNDA AQUISIÇÃO – DESTA VEZ TOTALMENTE INTERIROR – MAS IGUALMENTE INTENSA.
    Este poema não diminui a dor, nem dá um novo sentido, mas. É que a imagem e o desconsolo que o Gerald me passou foram muito intensos pra mim.
    Carinho da Valéria

  8. Ana

    Mas Paulo, a priori, as cotas já não caracterizam alguma excludência, a partir do momento que só oferecem uma porcentagem de vagas para alunos negros? É essa parte que pega a mim, e tenho certeza, aos 113 signatários do documento. Me diga sobre isso. O que vc pensa, particularmente.

  9. krioullo] [RS

    Olá Ana…compreendo o lance do Gerald e concordo com ele e você, mas agora virou história. Fiquei meio destemperado, o que não foi algo saudável and I apologise myself. Continuo discordando sobre a questão cotas x inclusão/exclusão. É justamente por ser professor e observar a anos como esse detalhe da cor da pele e de alguns traços característicos afetam a construção da identidade do “ser negro” que milito a favor das cotas. São 400 anos de políticas excludentes com relação aos negros, oficiais e não-oficiais. Só com o tempo poderemos ter certeza do acerto ou erro dessa política. Falar que não dará certo agora sem dados objetivos é exercício de futurologia. Mas muito do que se colocava antes não tem se cumprido. Afirmações tais como o cotista não conseguirá acompanhar os outros alunos, o curso vai enfraquecer com alunos cotistss, o aluno cotista vai ser vítima de preconceito entre outras não tem fundamento nos dados recentes das universidades que adotaram cotas. Paulão krioullo

  10. Sandra

    Nossa… Na entrevista, o olhar deles já tinha me impressionado.

  11. Ana

    Ohia C., abri a página do Uol agora, e só vi calamidade aqui nas Terras de Cabral. É tornado prum lado, barco que afundou no Amazonas pra outro. Coisa que a gente não via antes, acontecendo a torto e a direito. O mundo está um caos, mesmo. Já sobre puxa-sacos, não sei. Qdo. discordo, coloco aqui sem medo algum. E acho que todos os comentaristas mais assíduos fazem o mesmo, né, não, gente?

  12. Ana

    Paulo, o que eu quis dizer é que vc, sendo um professor, deveria ser o primeiro a compreender a excludência que essa medida traz. Ao meu ver, ela não inclui, mas exclui. Em todo caso, é um direito seu acreditar nela. Obviamente vc deve estar embasado para isso. Se fosse algo, no meu modo de ver, que favorecesse os negros, eu apoiaria. Mas eu acho que não favorece, e por isso assinei a petição. Qto. à postura do Gerald, vou sair em defesa dele, pq. o conheço. Todos nós vivemos de forma meio paranóica, hoje em dia. Pq. não sabemos mais em quem confiar. Infelizmente, o mundo se tornou um golpe de sorte. É questão de sorte encontrar pessoas do bem, como é questão de sorte encontrar pessoas afins de achincalhar com o trabalho da gente. Então, também não custa relevar já que ele mesmo se desculpou. Enfim, é isso. Seja bem vindo a esse espaço. E assine com o seu nome. Não precisa de nick, não, ok? Abraço.

  13. Ohia C.

    que super pessoas que só sabem puxar-saco aqui nesses super comentários. Gerald, é um pena perder amigos queridos… isso acontece. Enquanto vc “chora”… no Brasil um ciclone extratropical passa no Sul do Brasil deixando milhares de desabrigados… ou o mundo que está um caos…

  14. GILDA] [RIO

    Ô CONTRERA,
    ao voltar ao blog fiquei,e escrevi, que tinha ficado feliz em reencotrar vc por aqui.
    Nunca te vi, sempre te amei!:)
    Namastê

  15. Contrera

    ninguém fala em meu nome.

  16. rosebud

    WHO WILL SEE THE OTHER DIE/ HOW AND WHEN
    where is the unknown place at the end of reality/ for how long are we pursuing the mirages of earthly life/ chimaeras whereever one look/ disguised as hope/ on the platform with a flourishing view on the pains of the world/ one encounter the incomprehensible/ the develish feeling to be nothing/ insignificant in front of infinity
    where does one live life till the end/without fighting continuously/that something’s left in the narrowness/till only a piece of heaven is left/from the moment on when earth has gone

  17. krioullo] [RS

    Ana, interessante sua relação do ser phd, professor, simpático ou etc e, por isso, não poder ser a favor das cotas. Não vejo nada de estranho nisso. É uma posição que assumo e creio ter muitos e variados bons argumentos para isso (como você deve ter para ser contra). Gilda, a relação mulher x covardia não foi nem de longe a minha intenção e se foi isso que pareceu, peço perdão. Só não entendo o porque de surgirem algumas reações ao que eu escrevi e nenhuma reação ou comentário para o post completamente non sense, mentiroso (ao afirmar que “rastreou” o meu mail e ele não era do RS) e vamos lá, paranóico do GT (ao achar que eu era um ëla” e que ele sabia quem era e, incrível, sugerir que estava trocando o nick para de alguma forma atingi-lo). Isso não merece comentários ou a posição do sujeito impede que se comente?

  18. Mau

    Um dia triste, de sol de outono, que tanto gosto, mais que qualquer outro sol, frio e caloroso (por isso adoro o outono) e detesto verão. Um dia triste de muito vento. Marcelo Tas ganhou como melhor blog – mas cá entre nós – melhor blog mesmo é do Gerald. ABs

  19. Ana

    “Querida Judith, não a conheço pessoalmente, mas posso ver em teus olhos um brilho muito especial. Peço que mantenha esse brilho, apesar de Hanon não estar mais entre nós. Hoje, ele se encontra do outro lado da vida, mas deve estar brilhando como uma estrela, e eu peço que você mantenha o seu brilho unido ao dele, pois isso será o seu guia no caminho que ainda falta percorrer na terra. Vença por ele. Vença por você mesma. Mas vença esse momento de dor. Porque quando você puder rir novamente, seu riso será grandioso, eloüquente, digno de quem soube entregar a Deus o bem mais precioso que existe, que é o amor verdadeiro que nutrimos por alguém.” Um grande abraço. Ana (Gerald, por favor, transmita esse pequeno recado para Judith Malina.

  20. Ana

    Ô, Paulão… Um cara tão simpático como você (te vi no orkut), professor, PhD, vir aqui discutir a favor das cotas? Ok, pode até ser o seu ponto de vista, elas existirem… Mas pensa bem, com elas, uma fatia mínima de pessoas da cor negra podem ter acesso ao ensino superior. Sem contar que vc. entrou no blog colocando o Gerald abaixo de zero, pq. ele tocou numa questão crucial, que é o fato de Cuba estar se abrindo ao capitalismo. Então. Para um professor, vc. não acha que tá estranho demais o seu comportamento? Sei lá. Vc. parece ser gente boa, cara. Não venha armado para um espaço em que o debate – apesar dos tilts de alguns – é sempre salutar. Agregue. Some. E será bem vindo. Falo isso, acho, em nome de todos. Abraço.

  21. GILDA] [RIO

    KRIOULLO(A),
    por que vc liga MULHER A COVARDIA?
    Se quiser, responda no orkut.
    Procure Gilda e, por exemplo, comunidade Fenando Pessoa, que vi que vc faz parte dela também. ok?
    CORAGEM E DIGNIDADE, INDEPENDEM DE SEXO!

  22. Carlos] [US

    VAMPIRO: é foda interromper uma série de emails sobre o falecimento do Hanon Reznikov pra escrever em resposta a mais essa sua aberração. Cara, GET A LIFE!!!! GET A FUCKIN LIFE!! Então você insinuou que o tal Krioullo era eu??? Você é maluco, cara?? TENTE ENTENDER isso de uma vez por todas: não uso o blog como palco pro meu teatrinho pessoal. Quem faz isso é você. Não preciso vir aqui buscando “elogios” e nem comunicação com o mundo. Não tenho medo de dizer que NÃO SEI muitas coisas e não sou como você que sai por aí julgando a tudo e a todos. Você é um mimadinho arrogante. Assinado: eu, o KRIOULLO com quem você vai sonhar hoje à noite e acordar melado. GET A LIFE!!

  23. O Vampiro de Curitiba

    O “Krioullo” é elA? Não é o Carlos? Quem é então? Do sul onde estão os cordeiros? Juro que não entendí! Explica, Gerald!

  24. krioullo] [RS

    Detalhe….espero que tenha a hombridade de publicar meu post e mais ainda, tenha culhão para dizer que falou merda

  25. krioullo] [RS

    Meu caro Gerald Thomas
    Que grande surpresa saber que eu virei “ela” e que o seu “centro rastreador” diz que não estou no Rio Grande do Sul. Esse seu lado Babaca é novo prá mim. Vai aqui o link do meu orkut porque nada tenho a esconder http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=8347259388104261351 . Como você percebe pelas fotos, não é a toa que gosto do nick “krioullo”…e sinceramente, entre eu e você, quem será que está mais para “ela” (no sentido covardão da coisa enão feminino porque isso não me constrange)
    Sinceramente, essa foi foda…ridículo.

  26. Carlos] [US

    Por coincidência hoje eu lia a crítica de “Endgame” do Beckett que está aqui no BAM com atores de renome. Eu gostaria de saber a opinião do Gerald a respeito. Quanto ao blog e essa “nova personagem”: é o que venho dizendo sobre a leviandade rolando solta. Acaba tomando proporções ridículas como a que vemos agora. Por associação entre blogs dá pra imaginar quem seja. Vamos comer roasted lamb’s head no blog.

  27. Carlos] [US

    Lamento o falecimento do Hanon. Pelo que o Gerald havia mencionado o derrame tinha sido arrasador e uma recuperação era muitíssimo difícil. Há alguns vídeos com eles no youtube e dá pra sentir um pouco do espírito criativo e contestador de ambos. RIP e junte-se ao seus mestres.

  28. Sandra

    Gerald, como não tenho o que dizer, ainda mais a você, que sofreu tantas perdas ultimamente, vou repetir as palavras que minha filha me disse uma vez: “Que ele encontre seus amigos no Céu, e que o curto tempo que passou aqui na Terra sirva para iluminar a vida das pessoas que o amavam”. Um beijinho e um colinho para todos vocês.

  29. Valéria] [RJ

    Oi, tô chegando mas já tô saindo, ñ tô parando! Vi q tem um monte de assuntos, e até entrou um tal Krioullo no nosso tempero. Vou ler depois.
    Gerald, vc é A pessoa pra abraçar e passar afeto pros seus amigos; tenho certeza q dará uma força, mesmo na fragilidade. Fico triste por mais esta solidão. Flores e bjs em todos.

  30. Ana

    Que ela tenha forças. Porque não acaba aqui. Que ela tenha forças para levar adiante planos de ambos. Porque de onde ele estiver, ele estará sentindo essa força. LOVE

  31. Mau

    Ja havia visto sua entrevista com eles – alias vc fez grandes entrevistas no UOL. Parabens a vc´s todos. Alias novamente, vi esses dias uma otima entrevista do Ze Celso no programa Entrelinhas da Cultura.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s