artigo

Um amigo me pergunta, assim meio de repente…"O que ainda te interessa no Brasil? Por que voce ainda vem aqui e se interessa por nos?"

Fiquei olhando nos olhos dele, as motos da 9 de Julho com Joao Cachoeira passando, os SUVs mais caras do mundo ali, junto com uma familia de homeless catando restos de comida da Offner e….uma Ferrari vermelha estacionada a uns metros da nossa mesa.

Essa pergunta me eh feita desde que desembarquei no Brasil com 4 Vezes Beckett em 1985, pra montar com Sergio Britto, Rubens Correia e Italo Rossi, no Teatro dos Quatro, a Beckett Trilogy – com o Julian Beck, o Bartenieff e o Newman aqui no La MaMa. "O que vc, que ve o Beckett e tal, ve num balneareo?"

E os snobs do Rio, uns cabeludinhos que nada eram e nada viraram ate hoje me deixam numa duvida tremenda! "Nao sei. Amo o Brasil que meus pais escolheram. Amo esse pais que me apontava o dedo quando eu era crianca e criticava minha forma estranha de falar, de ser, de me vestir, ate que encontrei algumas pessoas: ate que meu pai Hans Gunther, o que me criou, meu grande idolo, foi me encaixando nos buracos "artisticos" logo cedo porque viu que a academia dos bancos das salas de aula nao ia mesmo dar certo.

Semana passada perdi meu pai biologico. Foi tristissimo. Levei um tremendo choque, uma tremenda rasteira. Mais uma. Nao sei direito de onde vim e pra onde irei: como diz o Beckett – na frente de quem sentei varias vezes – " a vida eh uma serie de choros e murmurios do cradle ao grave (sei la, nao estou conseguindo traduzir)

O Brasil? Sempre as mesmas reclamacoes! Sempre uma ilha enorme, ancorada ai nessa America Latina. A Sessao Mundo ja fez parte, uma vez na historia, da capa dos principais jornais, assim como eh ate hoje, no NYTimes. Hoje, o mundo esta escondido la dentro, tipo….rodape de pagina 19 se tanto, e numa pagina so!

O que conta mesmo eh a mediocridade da televisao brasileira! Deus do Ceu e dos planetas que nao giram mais. No Brasil de hoje – pelo menos, nao ha Copernico, nao ha Kepler ou Galileo. Ha uns canais que desembocam mesmo em Hawking e seu BURACO negro. Caramba! Que horror. Sempre ouvi de todos "isso aqui esta cada vez pior meu amigo! Se eu pudesse, pegava minha familia e me mandava daqui!"

Nunca concordei com isso. Essa nocao de que o mundo eh uma maravilha e o Brasil eh um horror parece ser um mantra praticado pelos presos de consciencia que nao conseguem sair de seus umbigos, que nao buscam a informacao de que o mundo ainda esta ai, as etnias ainda estao disponiveis sim, ainda estao se misturando e dando um caldo legal sim!

Mas esses que reclamam – e nao lhes tiro a razao – devem estar mesmo nesse colossal engarrafamento de 300 km que Sampa virou, mental e metaforico: a televisao e os portais que conseguiram aprisionar e nao livrar o ser humano: o anti-Prospero. Shakespeare estava, em 1611 anos luz na frente: estranho nao?

A violencia da linguagem televisiva e abusiva da mediocridade do pouco que eu estive no quarto do hotel responderam a pergunta do amigo: "o que te traz aqui de tempos em tempos?"

Nao sei. Talvez a ultima pergunta ao pai bioligico, mas nao deu tempo. Talvez uma nostalgia de quando meus pais faziam feijoada tentando imitar os brasileiros aos sabados. Talvez os varios casamentos com atrizes brasileiras e cenografas – todas brilhantes, mas todas elas com suas vidas, seus filhos. Talvez o talvez, uma palavra que se usa no Paquistao, mais precisamente em Islamabad, onde o movimento dos homens de gravata esta ficando cada dia mais forte e chefes de estado sao assassinados mesmo! La, ha extremos!!!

O brasieiro , fica sempre nas meias palavras.Nas meias verdades. E assim, vai levando. Eh triste nao eh? Muito triste, eu entendo. Ao mesmo tempo, entendo tambem o alivio que deva ser, depois que se subiu o morro, la no alto do morro, longe das Ferraris e dos SUVs e com um uma vista do mar, tocar um sambinha, tomar uma cervejinha e tentar esquecer os horrores da vida de todos os dias.

O Papa, agorinha mesmo, no gramado da Casa Branca acaba de terminar o seu discurso com o famoso GOD BLESS AMERICA

O Brasil tem o famoso "Deus eh Brasileiro". Os Islamicos tem o seu deus, os Judeus seu proprio, cada um se apropria do que pode: no fim, infelizmente, nos deparamos mesmo eh com o N.A.D.A.

Por isso mesmo, o tal sambinha passa a ser, talvez mais que um mero sambinha. Eh uma filosofia! Cartola, Nelson do Cavaquinho deveriam estar la, ao lado de Hegel, Kant e tantos outros!

Gerald Thomas

50 Comments

Filed under Sem categoria

50 responses to “artigo

  1. Celia

    Eu amo demais este blog, isso a anos luz.Abrir minha caixa de correspondência e abrir seu blog são hábitos diários.Cada coisa que eu leio e são tantas e tantas as informações, que eu passo meu dia a pensar e pensar…devaneio nas imagens, nas metafóras e nas reflexões de pensamentos.Você me leva a tantos lugares, coisas, pessoas e a tantos mundos….

  2. cacá

    talvez o que temos de mais lindo é essa identidade que não é identificada só por nós- extremos e contrastes miscigenados. achamos que a cara do brasileiro não é nenhuma cara porque vivemos querendo denominar com quem somos parecidos e de onde vem tal coisa enquanto na verdade aqui ou onde quer que seja somos tão pequenos e muitas vezes tão numéricos.

  3. franklin albuquerque

    Tomei o puxão de orelha via sua mensagem para nós workshopanos, sim voce tem razão. Eu de minha parte confesso que estive voltado para o meu umbigo resolvendo as ultimas pendencias aqui em Salvador para poder chegar tranquilo em Sampa e ficar completamente disponivel para o trabalho, mas enfim nada justifica ou tudo justifica não sei ! fiquei meio abalado, mas é isso, não vejo a hora de começarmos…mais uma vez te peço desculpas, a voce e a Fabi. beijo franklin

  4. Cintia

    Vc tb é um brasileiro e com 2000 anos luz na frente.Vai e volta para nos, como um cometa!!!I LOVE BLOG GT!!!

  5. Valéria

    Contrera, o seu carinho e clareza foi um presente pra gente que tb gosta de gente.
    Nina, meu olá também!
    bjim da Valéria

  6. Nina

    Obrigada, Vamp, pela recepção! 🙂

  7. Sandra

    Contrera, para você: “People are strange when you’re a stranger/ Faces look ugly when you’re alone/ Women seem wicked when you’re unwanted/ Streets are uneven when you’re down/ When you’re strange/ Faces come out of the rain/ When you’re strange/ No one remembers your name/ When you’re strange” (The Doors)

  8. Ana

    Contrera, que suavidade…! Bjs

  9. Contrera

    sandra, eu amo todas as pessoas, querida. mas ser pessoa não é fácil.
    bj
    contrera

  10. Sandra

    E Gerald, você deve viver in love.

  11. Sandra

    Contrera, menino… Você deve estar amando!

  12. Contrera

    na ordem: carlos, mau, gerald. obrigado. foi com carinho. se não fosse, não seria. é do que precisamos: carinho – pelos outros mas especialmente por nós.
    carinhos (ahahaha)contrera

  13. Narciso Tosti] [São Paulo - SP - Brasil

    JERRY I’M SORRY ABOUT YOUR BIOLOGICAL FATHER AND MOSTLY FOR YOU. I AM ALWAYS YOURS NO MATTER WHAT. HANG IN THERE MY DEAR FRIEND. YOU ARE NOT ALONE AS LONG AS I AM HERE. LOVE. N.

  14. Gerald Thomas] [New York

    Contrera: Arrasou cara! Wow, obrigado. Como daqui a pouco, ou amanha cedo no espaco ai em cima vai entrar a critica da critica que fizeram ao livro do Contardo (texto meu que sai na Ilustrada de quinta), espero pra colocar em letras maiores o que voce publicou em letras pequenas mas com sigfnificados ENORMES nesse cubiculo minimo, e , por isso te agradeco
    LOVE
    Gerald

  15. Mau

    Sobre a merda da politica -direita/esquerda (acho tudo isso um shit) mas um depoimento de um russo em plena “eleição” do Putin – ele disse – “eu preferia o comunismo, não tinhamos liberdade, mas não passávamos fome”. O q eu penso, que a fome é pior que qq coisa – ela nao deixa sequer pensar. Qualquer professor de periferia, favela, sertão semi-árido sabe bem disso. A gente não sabe, porque estamos distantes dessa realidade (posso falar um pouco porque escuto os relatos de minha mãe – professora de periferias e adjacencias)

  16. Mau

    Wonn, CONTRERA, Otimo comentário Contrera. Esse teu comentário merece depois ser destacado pelo Gerald. Vc falou tudo que meu cerebro hj é incapaz de pensar e os dedos projetarem na tela.

  17. Carlos] [nao sei mais

    Texto ao mesmo tempo emocional, primoroso e profundo do Gerald Thomas. E absolutamente necessária a leitura do comentário do Contrera! Saudações a todos(as) do blog! Recomendação sonora da madrugada: “Beija-Flor” de Nelson Cavaquinho, com o grande Jim Hall na guitarra e arranjo de Gil Goldstein…gravação do início dos 90…absolutamente fantástico…

  18. Contrera

    como por exemplo quando nos vemos parados, sem direito e julgados em nossas vidas, por viaturas sem comando mas com armas sedentas de sangue nas mãos. os extremos estão em nós – e creio que seja por isso que você sempre vem e volta, e volta e vai e volta. porque você gosta mesmo dos extremos. e que maior extremo esse do samba, que transforma em lirismo aquilo que sinceramente não dá para agüentar? vide nelson cavaquinho, etc. cartola já a meu ver parece ser mais outra coisa. carinhos
    contrera

  19. Contrera

    nem te torna embaixador de ninguém. simplesmente te transforma numa espécie de mercúrio que transita nas mensagens acolhidas aqui e acolá, tentando – e conseguindo – transformá-las em arte. mas infelizmente não sinto que tua história explique teus passos. mais são os teus passos que fazem tua – e até certo ponto nossa – história. o brasil não está ancorado na américa latina, gerald, ou brasileiros. o brasil faz parte da américa latina, e assim sendo espelha tudo aquilo que ele insiste em negar – por complexo de grandeza. são paulo tem – sempre teve – algo de assunção, assim como o rio de medellín, e salvador de havana. pois estamos todos na mesma, misturados e confusos com todos nossos conflitos que – colonizados desde o começo – não conseguimos resolver à nossa maneira – ou que perpetuamos à nossa maneira. aqui não vivemos os extremos entre nós, classe média, gerald, porque todos os vivem a todo momento. (cont)

  20. Contrera

    gerald, querido
    a indefinição faz-nos estancar num estado em que o final é o indefinido, e o objeto e objetivo final. vc não se escolhe. nos eua, mora num lugar em que os peruanos – como aqui – picham as paredes com dizeres incompreensíveis. e vê a política pelo lado de fora. aqui, vc mora em hotéis tentando entender – e não querendo viver – nossa mísera vida – como as de muitos LÁ FORA. e sem entender por que tanto gera tão pouco. por que tanta riqueza e miséria gera tanta indefinição, tantos indecisos ou colonializados desde o berço até o túmulo? (essa é a tradução). mas por trás dessa indefinição noto também um certo laivo de superioridade que – desculpe-me – não tem guarida, ao menos em mim, por esses motivos que você parece elencar. você optou ficar na indefinição. nós em geral não temos essa oportunidade – ou possibilidade. mas esse viajar daqui para acolá não te faz acima de todos nós – nem quando
    você se vislumbra passando de jato por nopor nossas cabeças. (cont.)

  21. Lilian] [Ipatinga /MG

    Hum… vem logo vampirão… pq o dono do blog se recusou a vir… estamos até montando um tímido mas querido festival…
    vai lá… http://www.festivaldeteatrodeipatinga.com.br.
    Sabe como é o Gerald é muito internacional pra parar em Ipatinga… mas seria tão bonito… tão bonito… mas…

  22. Valéria] [Rio de Dengueiro e de muita gente diferente e bacana também

    Gerald, de tanta dor sai tantas questões, né? A gente muda tudo de lugar e olha, olha. Gostei muito de ler seu texto e do seu olhar pra vc e pro Brasil, e pro mundo. Nossa, como te admiro. Gosto tanto de onde fala, aprendo e me emociono, vezes fico sem ter o q dizer, sabia? Te cuida, meu querido; e é tão bom saber q teve e tem pessoas bacanas do seu lado, me dá um alívio. E ‘talvez o talvez’ pode talvez abrir boas fendas; fecundar, né?
    Bom, Vamp, tô ainda mexida com certas violências q vi. Normalmente sou a palhaça, a apaixonada, a intensa e a doce, cada um me vê dum jeito, como todos; sou tudo isso e coisas tristerríveis tb, he he he. Teu astral tá ótimo, vai ver eu tinha q ser loira…
    Contrera, adorei ler o q escreveu, um sopro bom de vida suave e dinâmica.
    Não tô conseguindo vir mto aki.
    bjim em todos da Valéria

  23. Sandra

    Oi Ana! Mande um e-mail para mim que eu respondo a sua questão, pois a resposta vai ficar um pouquinho grande para esse espaço. E é claro que será um prazer receber seus e-mails!

  24. Mau

    Belas palavras senhoras e senhores. Só naõ entendo porque ainda o raio de ESQUERDA/DIREITA – essa coisa toda ja era. Mas eu tô esvaziado de pensamentos (que sejam uteis) e como nao tenho o q falar, pois a realidade me exauriu vou ficar lendo vossas palavras – de todos. Beijos e abs

  25. O Vampiro de Curitiba

    Se for você, Pancho, saiba que eu te aplaudi em pé. Duas noites seguidas. Ainda vem em minha mente aqueles olhos mais lindos do mundo inteiro da Fabiana. Parabéns!

  26. O Vampiro de Curitiba

    PANCHO, só me responda uma coisa: Você é o famoso “Pancho” que eu ví contracenar com a Fabiana no “Terra em Trânsito”?

  27. fabio] [são paulo

    AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA, éssa foi BOA, “frans vansp”,, brigado pela “LUZ”..!!!!!!!Mas, acho melhór você correr com sua bagagem, senão vai perder o próximo SUBMARINO pra germãnia.Córre, que se dér tempo você conségue alcançar o Fróid no porto, e quem sabe você LANÇA UMA “LUZ” SOBRE ELE TAMBÉM,e derepente você consegue entregar ele pra GESTAPO!, jÁ, pensô!!!!ô estudioso da “alma” humana!!!???aí sim você entra prá história,hein!!!!????

  28. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, quero aqui fazer um parênteses no nosso papo para esclarecer uma coisinha: Vocês me vêem, vez por outra, defendendo os Estados Unidos, a Igreja, a… por assim dizer, “ordem”. Sabem o que é? Na verdade eu sou um estudioso da alma humana, a feminina, mais precisamente. Muitos de vocês, aprenderam que temos inimigos imaginários, com os quais devemos travar uma luta ideológica: E.U.A, a Igreja, a “burguesia”, etc. Então, como meio de combater o que vocês imaginavam ser o senso comum, formaram certos valores que estão enraizados até o fundo da alma. Era tudo bobagem, gente! Papo-furado, conversa mole. Com esses valores dos quais muitos não conseguem mais se libertar, chegam a defender, sem se aperceberem, verdadeiros tiranos. Fidel Castro, Hugo Chaves são alguns de seus heróis. Eu estou aqui para libertar suas cabecinhas dessa esquerdopatia cafona. Sou como Sócrates, vim para corromper a juventude (e os não tãos jovens),para levá-los ao caminho que não deveriam tomar.

  29. Pancho Cappeletti] [São Paulo

    Eu também me faço a mesma pergunta, mas não sei a resposta. Tudo o que sei é que preciso o Brasil a minha pátria mãe Uruguay.
    p.

  30. Ana

    Sandra! Parabéns pela escolha! Eu sou uma “curiosa profissional” em física quântica! Adoro! Depois da revolução que o campo unificado de Einstein causou, a coisa dos spins dos elétrons, do observador passar a ter um papel significativo diante do resultado de um experimento, e o mundo das possibilidades se abrir de forma incontestável, quem somos nós para duvidar de que mais coisas “além da imaginação” possam vir a ser comprovadas? Vou enviar dúvidas que tenho para o seu endereço de e-mail. Posso? Já começo com uma: em analogia, e sob hipótese, se há mais de um observador, ou mais de uma interação com corpos em um mesmo experimento, poderíamos dizer, a priori, que o resultado do experimento obedece à toda interação de forma organizada, ou apenas resulta daquilo que o observador pode captar, por ter sentidos análogos às formas organizadas de recepção? (Ct.; tem que ter o Ct…)

  31. Ana

    Em outras palavras: poderiam ocorrer resultados outros, e sob outras medidas de tempo, dentro de um mesmo experimento, que não fossem (ainda) reconhecidos por nossos sentidos ou por nossos equipamentos? Bjs

  32. juliano

    Cara que artigo lindo, quanta dor, quanta emoção. A foto maravilhosa do Cartola. No alto da sua torre em Nova Iorque voc~e entende o Brasil mais que todos nós…

  33. Sandra

    Gerald, para você: “Escrevo estas linhas. Parece impossível/ Que mesmo ao ter talento eu mal o sinta!/ O facto é que esta vida é uma quinta/ Onde se aborrece uma alma sensível” (Álvaro de Campos/ Fernando Pessoa)

  34. fabio] [são paulo

    Muito bem, “vampi”…! Se eu fôsse você, ao invés de Berlim, IRIA PRÁ NUREMBERG..!Prá reviver os tempos de GLÓRIA..!E convidaria seu méstre da “veja” o r.a., prá passar a férias lá com você.Já pensou….vocês dois tomando CHÁ..!!!..com aquele unifórme da SS….todo preto, reluzente, com quépi e tudo!!!!!
    Alí sim, é seu HABITÁT natural, “ARIANO”, louro, ólhos verdes..!
    longe da BAIANADA brasileira, longe dos apedeutas, dos esquerdeopátas, éssa gentalha..ARRGHHHHH!!!Só toma cuidado com A “POLACA”, pois ela póde sumí de repente..!e aí você vai ficá na mão!..Já comprô a passagen???..pela LUFTVAF???ou você vai de SUBMARINO?????Só uma dica…não vai de ZEPPELIN, NÃO TÁ!!!!é meio arriscado..!o tar de “HÉLIO” é meio temperamental.Então, bon voiage!!felicidades na germãnia!
    “FRANS vamp”..!ales blau,viguet gut!!!!!!!!!!

  35. Ana

    VAMP, a IC tem um papel civilizatório na humanidade que é inquestionável. Com ou sem inquisição. Aliás, a própria justiça (romana, que seja; o direito romano) tem suas raízes nela, então não podemos simplesmente abrir uma janela, e jogar tudo isso fora. A questão é que a ala progressista da IC abriu pouco terreno, e os ganhos têm sido muito pequenos se comparados às necessidades contemporâneas. E concordo com você: ver o ontem com olhos de hoje é sempre mais aterrador. Só que o homem caminhou muito no campo científico para ficar atolado por decisões de um estado quase clerocrata. As palavras de Jesus foram distorcidas. Os evangelhos considerados apócrifos foram banidos, então ela se comporta de forma muito semelhante a do estado. Usa o que lhe aprouve. Descarta o que pode(ria) libertar o homem (psicológico, friso) dessa forma de pensar também tão antiga. Mas porque colocamos tudo isso? (Ct.)

  36. Ana

    Porque existem milhões de católicos no mundo. Como existem outros tantos milhões de evangélicos, e tudo o que eles todos fazem, sob dogmas e direções, é atrasar a compreensão humana em relação ao PRÓXIMO. Mas não os julgo. Melhor alguma fé, do que nenhuma. E mesmo o ateu: ele tem fé em si mesmo, ponto pacífico. Enquanto as religiões estiverem ligadas mais ao poder do que ao humanismo, teremos problemas sérios de identidade religiosa, mas não só isso. Teremos problemas na forma de enxergar o humano, de compreender o homem e suas diferenças, intrínsecas, complexas, mas tão semelhantes no frigir dos ovos. Tá vendo? Não dá para dialogar resumidamente… E eu sinceramente descarto a nova forma de grafia usada em MSN por pessoas da idade do meu filho. Será que um dia falaremos por taquigrafia?! Ahahahah! Um beijo, VAMP! Eu adorei a sua tese! Prossigamos!

  37. Sandra

    Oi Ana, é que eu sou física, e a quântica é a parte da física que mais gosto. Quando entrei na faculdade, dava para contar nos dedos as mulheres da turma. Quando eu comecei trabalhar, muitos colegas achavam que eu estava tirando o emprego de um pai de família. Se eu fosse me preocupar com o julgamento dos outros, não teria me formado, e muito menos trabalhado no que amo.

  38. O BLOGGER DO SEU COMPUTADOR MUSIC] [São José

    Legal, gostei demais!

  39. O Vampiro de Curitiba

    ANA, você não é chata coisíssima nenhuma, muito pelo contrário. Agora, eu não estou aqui para defender Igreja Católica nem outra qualquer. Só acho que segue o catolicismo quem quer, quem se identifica com seus princípios. Se formos comparar religiões, a Católica é infinitamente mais progressista que o Islamismo, por exemplo. Mas não vejo ninguém criticando os muçulmanos. Eu sou ateu, mas tenho que reconhecer que os povos que adotaram um Estado ateu, foram infinitamente mais sanguinários que quaisquer outros. Não por serem ateus, mas por serem marxistas. Na verdade nunca deixaram de ser religiosos, apenas substituíram o deus cristão pelo Estado, Jesus por Marx, os santos por Lênin, Trotsky, Stalin, etc. Também não gosto quando falam da Inquisição, das fogueiras. Não podemos julgar fatos fora de seus contextos, de suas épocas. Não deveríamos julgar atos passados com o espírito de hoje, com os olhos de hoje. Deixa o Papa falar o que bem entender. E aí, Fábio? Gostando das minhas teses?

  40. O Vampiro de Curitiba

    Agora sobre o texto: Assim como existem diversos tipos de pessoas, umas diferentes de outras, mais avançadas, outras mais atrasadas, existem também países em estágios de desenvolvimento os mais diversos. Em alguns vale a pena viver, em outros não vale nem passar uma noite. O Brasil é um tipo que chegou da barbárie à decadência sem conhecer a civilização. Como temos milhares de peruanos, bolivianos vindo para o Brasil, temos também milhares de brasileiros fugindo para os E.U.A. ou para a Europa. Todos estão certos: Temos todos o direito de tentarmos ser felizes no lugar em que escolhermos. Muito bem! Num país do tamanho e diversidade de paisagens e pessoas como o Brasil, é possível viver com dignidade em alguns poucos lugares. Sinceridade? Quem puder que faça as malas hoje mesmo. Isso aqui é muito bom para passar uns dias, jamais para viver. Eu mesmo, em breve estarei postando como “O Vampiro de Berlim”. Acabei nem falando sobre o texto do Gerald. O Brasil é fácil, Gerald é um mistério

  41. Ana

    San, em tmpo, seja você, quântica ou não. Se você deixar, mudam até o teu grupo sanguíneo. Sobre ser quântica, me interessei! Por que ele (Fabio) te chama assim? Bjs!

  42. Ana

    San, tô mlhor, e ttando ecnmzar plvras. Srá q fncna? ó D’Us.

  43. Ana

    VAMP, quer dizer que os princípios da IC é se manter longe da evolução, à qual você chama de modismo? A evolução psicológica do homem, entre outras, não conta? Ela, a IC, pode parar no tempo e levar uma multidão para o inferno com seus preconceitos de todos os tipos? Desculpe, discordo disso. Sinceramente, discordo. Para uma instituição que – teoricamente – se baseia nas palavras de Jesus, ela tá por fora. Ele foi o cara que melhor viu o humanismo, em um tempo em que isso era uma coisa inexistente. Bom, se a gente for pensar, de vera, de vera, mesmo, ela, a IC, pouco segue o que ele ensinou. Enfim… Lá vai papo. Mas vou tentar, dessa vez, ser econômica. Só não sei no que isso enriquece a discussão. Aliás, com a economia de palavras pode se chegar… à economia de debates, à economia de resultados, à economia de pontos de vista, e podemos continuar nos economizando até desaparecermos. É tudo o que alguns querem. Pessoas móveis, mas sem palavras.

  44. Ana

    Fabio, ok, nada pessoal como vc diz, mas querido: se eu sou chata, deixa eu ser, tá? Já abri mão de muita coisa na vida, para também ter de abrir mão da minha forma de me expressar. Você tem esse seu jeito de escrever, que ao meu ver, é uma forma de chamar atenção. Você me viu falar sobre isso até o presente momento? Não. Porque acho que cada um se expressa como quer, como se sente bem, como deseja, floreia, pinta, borda, sapateia, tudo a seu modo. E eu acho que é uma premissa o respeito pelo que é alheio. Se todas as pessoas que entrarem aqui, escreverem da mesma forma, o debate vai se tornar monocórdio. Enfim, deixa eu com isso que você chama de “samba do crioulo doido”. Digamos que eu sou feliz assim. Se eu procurasse pelo que você chama de objetividade, seria contadora, e mesmo assim, nem sempre o resultado bate.

  45. Sandra

    Gerald, como eu já disse, para mim as pessoas são números brilhantes esverdeados caindo num fundo preto. Só que, no seu caso, em vez de números são notas musicais que caem, tocando a Toccata e Fuga em Ré Menor de Bach.

  46. O Vampiro de Curitiba

    Lilian, deixa de ser boba, guria! Pára de ficar me provocando, vai!? É que eu me apaixono com muita facilidade…

  47. O Vampiro de Curitiba

    NINA, seja bem vinda! Prazer, Vampiro de Curitiba! Mas pode me chamar de Vamp, tá?

  48. O Vampiro de Curitiba

    ANA, a Igreja Católica não se deixa levar por modismos, é, portanto, coerente com seus pricípios, concordemos com eles ou não. Aliás, ela fala aos seus seguidores, ouve quem quer.

  49. Sandra

    Ana, não sabia que você estava doente. Que bom que você está melhor!

  50. fabio] [são paulo

    Ana….! O problema é que você é muito CHATA, meu!! È só isso!A Sandraquãntica éra assim há um tempo atrás. Porém, ela melhorou, ela faz comentários menores ou exclamações e elogios ao Gérald e beleza…!SEM SER, CHATA!!!SEM ESCREVER TRATADOS, ENTENDEU?????????????Prá se escrever um “TRATADO” o cara TEM QUE SER BOM, ENTENDE/?!! Tipos, ÃNSSIM…..o CARLÃO, POR EXEMPLO,Ele consegue escrever MUITO, SEM SER CHATO, e DÁ O RECADO…! OU SEJA, A GENTE ENTENDE O QUE ELE QUER DIZER.Você não, parece o “SAMBA DO CRIOLO DOIDO”, com respeito a fóto do Cartóla aí em cima.É isso, entendeu..??Não é pessoal, CONTRA A SUA PESSOA…!Você poderia fazer um rascunho em papel e lápis e depois vir pro computador, com o texto mais CLARO….mais OBJETIVO, SEM TANTA VÓLTA.è isso.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s