Carla Bruni – desfilando como jagger e Martin Amis escrevendo merda!

Advertisements

34 Comments

Filed under Sem categoria

34 responses to “Carla Bruni – desfilando como jagger e Martin Amis escrevendo merda!

  1. Contrera

    obrigado, carlos, pela resposta. tava na cara, mas eu sou menos informado do que julgo ser. ahahah

  2. Contrera

    quanto à carla bruni. bom: minha primeira paixão (de púbere) chamava-se carla. virou sei lá o que virou. mas a carla bruni me agrada. como agrada aqueles que dizem o que querem: ela quis casar com alguém que tivesse poder nuclear. isso, ela disse às amigas. é idiota, sei, mas é o que é. e olhem que ouvi a garota naqueles cdzinhos de m… que são vendidos a rodo aproveitando a imagem do casal 20. e, embora ela não cante, tem um certo encanto. fica sussurrando, como que esquartejando um gainsbourg, mas tudo bem. tem algo que vale, nessa porcaria toda. até porque ela se vendeu de tudo quanto é jeito: nada mais natural do que resolver viver do poder. já quanto ao nicolás, bom, esqueçam. eu não consigo encará-lo a sério, e o cara parece sério. lembro de uma foto dele ao lado do lula. as pernas arqueadas para dentro. parecia eu!!! ahahah flw contrera

  3. Contrera

    o martin é filho do kingsley. claro, não surge boa planta embaixo de árvore frondosa. ou surge, quando ela se assume no dever de arrancar a outra pela raiz. não é o caso do amis, que às vezes faz o que deve – um artigo sobre os garotos que se matam à toa na colômbia ficou na história, digo, na minha, do bom jornalismo -, mas em geral precisa provar que existe – e de qualquer jeito. no caso da frança-bettancourt, não consigo realmente sacar a parada. claro que ando meio preguiçoso a respeito, compro os jornais, as boas revistas, mas não leio, não consigo. me dão engulhos. agora: por que ninguém pergunta? porque ninguém responde! vejamos, saiamos em busca de respostas: onde elas estão? em lugar algum! e por quê? porque o preço para respondê-las requer muitos, mas muitos advogados, ceRRRRRRRto? ahaha é nisso que deram tantos direitos, sem deveres correspondentes. carinhos
    contrera

  4. Valéria] [Rio de Dengueiro

    Sim, Sandra, que TODOS sejam liberados, eu não penso somente nela,mas nos policiais e nos outros, penso tb nas pessoas q entram pras Farc pq dizem ñ ter opção… Isso tudo é um horror!Caraca, agora COCAÍNA, isso é da pesada, nada espontoso, como vc mesma disse, mas então as Farc vão crescer e ficar mais 40 anos… É, o pessoal tem q estar ligado…
    Ana, globalizar, ganhar em dólar, euro ou libras, seria ótimo, mas somente se ñ fosse como foi na Argentina, ou só pra alguns como dizem ser em Cuba…etc
    Vamp, mas se vc ficou só com o boteco-blog, vem beber com a gente, uai! Ih, nem sei como é a expressão q se usa lá em Brasília, ou será: mas qto vou ganhar?
    Bjim,
    Valéria

  5. Carlos

    Zeca de Montreal, você realmetne quer debater se existe merda de cachorro nas calçadas de Paris? Melhor não. Eu passei meu depoimento, você passou o seu. Está bom assim. De fato numa época onde Chirac era “de esquerda”, ter Sarkozy ou o sujo Jean Marie LE PEN não faz maior diferença. Talvez eles estejam arrependidos com o Sarkozy agora que ele casou com uma modelo, faz o estilo playboy, etc. As velhinhas que não saem dos seus aparmentos com seus gatinhos e apodrecem lá dentro quando bate o calor (canicule de 2003, centenas de mortos achados semanas sem que vizinho algum nem fosse ver), devem estar se contorcendo e implorando por Le Pen agora…Aliás, 2003 foi um ano emblemático com a onde de calor. Revelou o que é a sociedade francesa centrada dentro de sua bolha e pouco se lixando nem com o vizinho, muito menos com todo o RESTO, como você bem disse.

  6. Zeca] [Montreal

    Carlos, a França sempre foi conservadora e a vitoria do Sarkozy nao foi nenhuma novidade. Alias, a subida da direita na Europa é um fato nada espantoso. O problema é que hoje a França nao sabe o que fazer com as novas geracoes (netos de argelinos, por ex., mas franceses. E tantas outras nacionalidades. Ela nao sabe como trata-los. Andando por Paris, dá pra ver o odio estanpado na cara das pessoas. Apesar de tudo, a França nao é um país reacionario como a Italia, por ex. O maior problema dos franceses é que eles ainda acham que sao o centro do mundo (ou que nele estao). A Europa e sua visao eurocentrista quer impor, como sempre impos, seu poder no resto do mundo. E mais uma coisinha, ja faz um bom tempo que Paris multa os donos de cachorros que nao recolhem as “crottes” de seus animais. E ali perto do Elysée nao tem tanto cachorro assim. Alias, tem sim, outros tipos de cachorros. Mas esses levam Louis Vuitton a tira colo, fazem e defecam nas privadas do Georges V, Plaza Athénée e afins.

  7. Sandra

    Esse é o motivo, Gerald? Eu não deveria espantar-me com a capacidade do ser humano, nem de fazer coisas maravilhosas, nem de ser tão mesquinho.

  8. Zeca Palaghano] [Montreal

    Gerald, querido, saudades.
    Sobre o Sarko e a Ingrid: o que mais me irrita nessa historia é ver mais uma vez uma pessoa cheia de boas intencoes, como é o caso de Ingrid Bétancourt. Tantos outros sequestrados e ninguem faz nada, ninguem fala nada. Bétancourt é branca, burguesa, de origem francesa e convem para as maracutais de Sarkozy. Lembra do recente caso “Arche de Zoé”, daqueles voluntarios presos em N’Djamena, na Africa, no comeco desse ano? Pois bem, eles (todos franceses) iam para a Africa para sequestrarem criancas de suas respectivas familias. E se fosse ao contrario? Isso ninguem pergunta. Sarkozy gastou milhoes, mas milhoes de euros para liberar os “bons samaritanos”. E por quê? Parce que Monsieur Sarkozy tem relacoes estreiticimas no Tchad.
    Voilà.

  9. Sandra

    Valéria, tenho a triste impressão que muitos dos que defendem a Ingrid QUEREM as FARC, e não estão nem aí com ela. Isso certamente inclui Chávez, Kirchner, os governos do Brasil, Equador e tantos outros. Quanto a Sarkozy, não sei… Também quero a libertação da Ingrid, mas se não apoio que se jogue uma bomba nos reféns, também não acho que um “faça tudo o que as FARC mandarem” resolva. Senão, daqui a pouco, serão 5.000, 10.000 reféns.

  10. Valéria] [Rio de Dengueiro + pediatras de outras bandas

    Fico com o Carlos, nacionalidade francesa etc,além de pensar na bobagem de q deve ser bom não só ter falação do casório dele mais a Bruni (isso em relação a Ingrid). Mas seria mto bom se todos os líderes, q são realmente contra as Farc, se empenhassem nesta ajuda política-humanitária. Deve dar um desespero lá na selva, sabendo q só tem papo, q tem Chávez montando circo, e outros… Fora tudo isso não sei por que Sarcozy estaria interessado aqui nesta parte latina. Ai, Sandra, seria bom se ñ fosse pra usar a Ingrid, como todos estão fazendo, e o valor dela é alto, do seu sofrimento, mas não o da sua liberdade, de dispor de sua vida do jeito que ela quer…
    Mas sou ingênua. Eu acho q no lugar dela já tinha morrido!
    bjim

  11. Ana

    Carlos, sobre a cidania de Ingrid, eu não sabia. É muita coisa para se saber. Mas dos 55% pular para 47% eu sabia, e ainda acho que o salto foi pequeno. Eu não acho que pena de morte resolva problema algum de criminalidade, mais do que resolve – a longo prazo – o da super-população nos presídios. Mas nem isso. O correto seria colocar os caras pra trabalhar. Prisões agrícolas. Montes delas. O problema é onde instalar as prisões agrícolas. O Google Earth me ensinou uma coisa básica a respeito do atual presidente. Ele me enganou. Enganou quem acreditou nele. Não há terra não-produtiva no Brasil. Talvez no Amazonas e no Sul do Mato Grosso. O restante é um vitral de cores. Todas fazendas produtivas. E a reforma agrária era um conto de fadas para eleger alguém que veio do povo. (Ct.)

  12. Ana

    E aí pergunto: mas todos nós não viemos (somos) do povo? Ou seja, Lula desmontou o nosso debate, pq. o tornou vedadeiramente estéril. E com ele levou toda a utopia de uma geração inteira. Globalizemo-nos totalmente. Eu quero ganhar em dólar. Ou até em libras esterlinas, se for o caso. Globalizemo-nos. E as sub-prefeituras que se virem para trabalhar, e não usar o tempo ocioso fazendo tricô, jogando no bicho, e falando mal da vida dos outros. Sem contar informações erradas. Parece proposital.

  13. Sandra

    “… santa maria da paciência de luzia da paredes de mingau de maizena” Como isso…como direi…flui?

  14. Sandra

    Quanto às FARC. Aquilo é uma estupidez. Não há “causa” que justifique aquilo. Espero que se consiga o quanto antes a libertação de TODOS os reféns.

  15. Sandra

    “O que “A” Kirchner está fazendo em Paris desfilando, assim como o Mick rebolava em SHINE A LIGHT”
    Coitados dos seus professores, vítimas desse olhar de águia e dessa língua ferina.

  16. Sandra

    Gerald, primeiramente, considerando-se que você gosta do Mick Jagger, acho que quero morrer sua amiga. Isso posto, concordo que todo o fanatismo se compara, e não é privilégio de nenhum povo e de nenhuma religião. Mas, quanto a Ingrid…, sei lá…, tenho a impressão que ela está sendo usada.

  17. Carlos] [nao sei mais

    Parece que o problema com o blog foi solucionado pelo UOL. Se for mesmo o caso, agradeço aos responsáveis.

  18. Carlos] [Já não sei

    Ana, respondendo algumas coisas: “O que a França tem com essa história?” A Ingrid Betancourt também tem cidadania francesa. Essa é a razão do envolvimento da França. A sociedade pressionou depois de 5, 6 anos. Sarkozy não precisou libertá-la pra conseguir votos e se eleger presidente. A francesada de hoje é mais conservadora do que imaginamos e votaram nele de qualquer forma, possivelmente porque ele detesta os imigrantes da África e assim fica mais fácil passear com o cachorrinho na Champs Elysees (se ao menos tirassem a merda das calçadas!!). Segundo, sobre os 47% de brasileiros favoráveis a pena de morte: o número da pesquisa anterior era de 55%. Ou seja, no papel a coisa baixou. Não que seja motivo de orgulho, porque 55 e 47 são a mesma coisa. Antes de se discutir pena de morte, há MUITO, muito, muito, muito, muito e muito a ser feito no Brasil em termos de Educação.

  19. Mau

    A pergunta porque a França demorou 6 anos pra se empenhar em salvar a Ingrid???? Agora que a coitada tá só o pó…talvez querem velar os restos mortais (ahh era o Chirac o presidente – cadê ele???) O Sarkozy …deixa pra lá (vai que a Interpol francesa resolve me barrar até no Brasil)

  20. Ana

    Traçando um paralelo, Cristina Kirchner na França, o apelo da imagem de Carla Bruni… Não sei, mas não seria uma tentativa de demonstrar que o terrorismo não assola apenas a América, ainda com certeza, se existem homens-bombas islâmicos nos EUA, também haveriam aqui, on the second plane. Mas enfim, não se está tentando somatizar o terrorismo como um mal global? Um novo inimigo em comum mesclado em vários tons americanos? EUA e o Islã, América do Sul e as FARCs. Aí vem o Sri Lanka, e pronto, temos o mundo aterrorizado. Sem contar o massacre no Tibet. Tá, tudo de pior, e faz tempo. Mas ainda assim: 47% dos brasileiros já querem a pena de morte. É quando a gente entende a série de programas policiais enchendo todas as casas de medo. Vão acabar conseguindo aprovar a tal limpeza étnica, chegando a conclusão de que os terroristas são espécies de classe inferior, ou será o contrário? Ah, não sei. Não sei mesmo. Sinceramente, não sei.

  21. Ana

    Realmente… O que a França tem com essa história? Já globalizamos os danos? Sei lá. Tudo muito estranho, muito confuso, muito nonsense. A não ser que a Guiana Francesa fizesse fronteira com a Colômbia… Olha, sei lá. Não estou entendendo nada do que está acontecendo. O que me preocupa é ver ainda os mesmos valores empregados nessas mesmas pendengas. Já imagino a relação que Amis fez com o 911. Mas se ele relacionou isso a tédio, ele passou rasante. O mais louco de tudo, entretanto, é o cara ser inglês. Mas vendo o que ele sugere, enfim, lendo o que ele sugere, dá pra entender alguma – outra – coisa.

  22. Sandra

    Vejo que seu humor está irretocável. Adorei o “Inglaterra, perdão, Gra Bretanha, perdão, Reino Unido”. E ótimas perguntas! E você viu o ataque de 11/9? Caramba!…

  23. Tales

    Gerald, às vezes q vc tah escrevendo em linguagem cifrada pra alguém em particular entender ou como os espiões da KGB e CIa na Alta guerra fria se comunicavam. Ou – última possibilidade – eu tô muito devagar.
    Mas se eu entendi algo é que Amis está meio paranóico. Mas não foi você mesmo Gerald q fez elogios rasgados aqui àquele documentário (Zeitgeist movie) q revitaliza as teorias da conspiração sobre o Governo Bush e os atentados?

  24. Pedro Kligerman] [Rio de Janeiro

    Ei, alguém está sabendo alguma coisa a respeito dessa história da BlackWater (e seus mercenários) no Iraque (e, quem sabe, em outros lugares)?

  25. Pedro Gomes

    por que que vc republica os comentarios ja que eles sao publicados aqui?

  26. Lilian] [Ipatinga

    aeeeeeeeee… Bob Dylan…
    O gago mais gago do mundo… segundo Deleuze…

  27. MF

    desta vez fui a primeira!!!!!

  28. MF

    será que o proprietário não aprovou o meu comentário?
    Pôxa!

  29. MF

    Puxa! tive o maior trabalho. caramba

  30. MF

    eu já enviei o meu comentário. CADÊ?

  31. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, talvez não venha a postar com muita freqüência por esses dias. Estou viajando. Só percebo mesmo como Curitiba é maravilhosa quando me afasto dela. Estou em Brasília, essa cidade sem alma. Não tem como ficar a vontade numa cidade onde não tem o boteco da esquina, não tem a pastelaria do China nem a lojinha do turco. Brasília me parece tediamente artificial. Qualquer turista que venha nesse fim de mundo percebe que isso aqui é uma cidade inventada no meio do nada. Sobre o texto do Gerald, sem comentários, só cabe me deliciar com cada frase. Fiquem todos bem! Tenho certeza que vocês suportarão minha ausência. Não será fácil, mas vocês conseguem.

  32. MF

    How many roads must a man walk down,
    Before you call him a man?
    How many seas must a white dove sail,
    Before she sleeps in the sand?
    Yes and how many times must cannonballs fly,
    Before they’re forever banned?
    The answer, my friend, is blowin’ in the wind
    The answer is blowin’ in the wind
    Yes and how many years can a mountain exist,
    Before it’s washed to the seas (sea)
    Yes and how many years can some people exist,
    Before they’re allowed to be free?
    Yes and how many times can a man turn his head,
    Pretend that he just doesn’t see?
    The answer, my friend, is blowin’ in the wind
    The answer is blowin’ in the wind.
    Yes and how many times must a man look up,
    Before he can see the sky?
    Yes and how many ears must one man have,
    Before he can hear people cry?
    Yes and how many deaths will it take till he knows
    That too many people have died?
    The answer, my friend, is blowin’ in the wind
    The answer is blowin’ in the wind

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s