da Folha Online

24/03/2008 – 20h07

Revoltado, Gerald Thomas diz que não vai mais a Curitiba e critica organização do evento

MIGUEL ARCANJO PRADO
enviado especial da Folha Online a Curitiba

O diretor Gerald Thomas criticou o Festival de Curitiba em seu blog, no começo da noite desta segunda-feira (24). Ele reclamou da demora da organização do evento para informá-lo da compra das passagens de avião, que iriam levá-lo de Nova York à capital paranaense. Segundo ele, a compra dos bilhetes não foi feita.

Os organizadores do festival, depois de dias e dias e dias prometendo passagem finalmente me disseram –às 5h (6h no horário de Brasília) a passagem esta emitida!!!'. Pronto. Relaxei", publicou. De acordo com Thomas, momentos depois, teve uma triste surpresa.

O diretor contou em detalhes como foi a confusão com a organização do evento: "Antes tivesse sido o caso. Ligaram pra minha produtora. A saga ainda continuava. Nenhuma emissão de bilhete/passagem, já que eu entrava nos e-mails o tempo todo, gastava ligação internacional e skype o tempo todo. Nada. Não há passagem alguma. Não há palestra alguma. Pena. Depois da promessa, existe a tristeza. Muita. Gostaria de ter ido. Visto e ter falado com a platéia. Sensação de deixa pra lá", finalizou.

A Folha Online procurou a assessoria do evento, mas não havia assessores na sala de imprensa. Estamos tentando falar com a organização do festival sobre o caso.

O repórter viajou a convite do Festival de Curitiba.

PS DO GERALD: Mandei uma mensagem de BOA SORTE (ou M.E.R.D.A. pro pessoal do SATYROS (Ivam, Alberto, Rodolfo e Norma, etc) pro espetaculo de hoje: deixei mensagem no Terras de Cabral e no Cacilda no Nelson de Sa. Espero que o projetor tenha funcionado. Apesar de tudo fiquei nervoso e estou na torcida, esperando realmente que tudo tenha dado certo: LOVE Gerald

33 Comments

Filed under Sem categoria

33 responses to “da Folha Online

  1. fabio] [são paulo

    Pois é “vampiro/papagaio”, você é a prova disso, “curitiba não se fala palavrão”, a cidade deve estar orgulhósa de vocÊ.

  2. Miguel Arcanjo Prado

    Gerald, o projetor funcionou, sim. Deu tudo certo. Fiz até matéria. Vejaí:
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u385541.shtml

  3. Valéria] [RJ

    O Festival tá inchando tanto, tem tanta gente q não tá dando conta! Espero q ñ se transforme somente num objetivo turístico, de hotéis etc. Organizar e convidar um artista como o Gerald pra se apresentar lá sem ter a mínima percepção de q o teatro dele é feito com ele lá na coxia, num work in progress intenso propondo e modificando coisas durante o espetáculo, é já ñ ter uma proposta de festival, de mostrar o trabalho de cada artista; é tb ñ estar antenado, ou ñ ter respeito, sei lá. Atraiu-se um monte de gente pra conversar com ele e mesmo assim nada! E trocam em cima da hora, por outra pessoa (ñ q o outro ñ seja competente etc, mas é q é outro!); a confusão ñ se deu por um incidente sério, se deu por desorganização. E ainda ñ explicaram nada pq ñ tem ninguém da imprensa… Que loucura, tá tudo trancado mesmo, idéias, pessoas, passagens. É o estado de sítio cultural, só espero q isso seja a exceção e ñ a regra.
    G., só resta destrancar o ruim q ficou dentro, q desespero!
    UFA! Bjim

  4. Rafa- Ctba

    Esse Festival envergonha a cidade.É uma palhaçada.Por isso que os “fodásticos” não vem mais pra esses lados frios e carentes de boa cultura. Resta-nos os Globais! iupiiiiiiii…

  5. O Vampiro de Curitiba

    Fábio, que baixaria? Aliás, todos sabemos que “em Curitiba ninguém fala palavrão”, não é?

  6. Sandra

    Eu sei, Sérgio. Eu estava te zoando. Mas poderiam mesmo conseguir um kit básico de video-conferência em Curitiba, conectado à Internet.

  7. O Vampiro de Curitiba

    Andréa N: Beijo em você também, tá?

  8. O Vampiro de Curitiba

    Marina S: Beijo!

  9. simone] [rio de janeiro

    Eh inaceitavel..irreparavel..
    como assim? GT ausente em um festival de teatro no Brazil..
    Ai que nojo dessa gente incompetente!!, o resto a Marina salomon ja disse. Gerald,ja ja voce volta e arraza!love

  10. O Vampiro de Curitiba

    Fábio, a polaca já experimentou desses lábios. Não tem mais jeito…O beijo do Vamp é, como diz meu mestre Dalton Trevisan, “mordida de bicho-cabeludo. Você grita vinte e quatro horas e desmaia feliz.”

  11. O Vampiro de Curitiba

    Sérgio, assino em baixo! Se HOUVE alguns percalços, o festival deveria informar, não só ao Gerald, como a todo o público curitibano.

  12. fabio] [são paulo

    É engraçado né…! A VAMPIRA/PAPAGAIA, faz uma PUSTA baxaria lá embaixo e depois vem falá que é CULPA MINHA E DO CARLOS.É tipico da “tchurma” do darty veider(reinaldo azevedo), APRONTAM, DEPOIS IMVERTEM!Já pensô a coitada da “polaca”, o que que éla tem que aguêntá?!

  13. Sérgio] [São Paulo, SP, Brasil

    Desconsiderando a inexplicável falha da organização do Festival de Curitiba em conseguir, em tempo hábil, as passagens para o Gerald e a ainda mais estranha ausência de uma justificativa por não fazê-lo, é de se lastimar o desrespeito ao diretor e ao público de lá, que tem raríssimas oportunidades de poder participar do debate.
    O mínimo que a assessoria de imprensa e/ou responsáveis pela organização poderiam ter feito é nos permitir saber o que ocorre através de um esclarecimento, e esse blog está aberto a isso, e ainda está em tempo.
    P.S. para a Sandra : não posso emprestar uma home teather para realizar a vídeo-conferência pela simples razão de que não possuo uma.
    Naquele post do Arthur C. Clarke sobre “2001” eu estava fazendo uma brincadeira, e não escrevi que possuia uma TV de plasma de 50 polegadas, e sim que a tecnologia, apesar de seus problemas, poderia ajudar quem não viu o filme no cinema, a vê-lo com esse recurso. Não tome tão literalmente por uma interpretação errônea…

  14. O Vampiro de Curitiba

    Carlos, você esqueceu de citar outro deslize de digitação por mim cometido: “É como quem (que) beija os lábios do Vamp”. Obviamente, não tem o “que”.

  15. Sandra

    Olha… Sei que faltaria um contato maior… Mas uma video-conferência não é algo que exija TANTA tecnologia. Poderia funcionar. Pede uma força para a equipe de apoio do Manhattan Connection! Cobra o “aluguel” do Paulo Francis!

  16. Leopoldo Holtz

    Confesso que fiquei triste. Dei de cara com a porta fechada outro dia, mas voltei com a certeza de que teriamos outra palestra (palavra de naum sei quem) la do Positivo! Agora leio aqui que ele naum vem mesmo. Fiquei na cidade somente para ouvi-lo meu caro! Paguei o pato. Ou melhor, o ganso. Mesmo assim, valeu pelo espetaculo. Esta de parabens pelo elenco e pelo conceito.
    Leopoldo

  17. Carlos (and the unruly crowd)] [US

    pô Coelhinho, tá difícil, hein cara? Primeiro você surta, ou como o Fabio disse, você dá o teu “piti” habitual; agora teu ego vai pras estrelas citando Stendhal e dizendo que você se recusa a ver mais peças no festival e que sem você na platéia aquilo não vai ser nada. E ainda diz que a única razão do Gerald ir pra Curitiba seria pra te ver, senão (e sempre de acordo com o que você disse), ele pode ficar “mofando” nesse fim de mundo chamado New York. Sem mencionar que lá embaixo você citou uma tal de “QUENN (sic) LIAR”. Daria pra explicar quem escreveu essa peça “QUENN (sic) LIAR”??? Tudo bem que Stendhal era francês, mas é só pegar o barquinho e atravessar o canal que você cai na língua inglesa, meu caro. Inclusive tem gente que faz isso a nado, mas não te peço tanto. Resumindo tudo: vai estudar, pô.

  18. Marina S.] [RJ

    cont.
    Fico decepcionada quando leio que Rainha Mentira não pode ser apresentada por ‘falta de condições técnicas’. Quando é que a gente vai crescer? Quando é que a gente vai aprender a produzir? Quando é que a gente vai começar a fazer as coisas com um mínimo de qualidade? Quando é que a gente vai ter menos notícias e mais arte?ou será que isso não interessa?
    acho que para o Gerald e para alguns isso AINDA interessa.
    Não sei. Rezo para o Gerald não desistir do Brasil de vez.

  19. Marina S.] [RJ

    Tenho acompanhado essa novela do Festival de Curitiba aqui pelo blog. e acho tudo isso uma enorme falta de desrespeito e desorganização.
    Não consigo entender como um festival desse porte, que anuncia um número enorme de peças e performances pode NÃO conseguir enviar uma passagem a tempo para um artista como o Gerald, com a história e a importância que seu trabalho e sua companhia têm.
    Além de não poder proferir a palestra anunciada pelo próprio festival, o Gerald não pode comparecer e comandar o seu próprio trabalho, tendo ficado disponível pra isso???? Incompreensível.
    Não, não me venham com a desculpa da falta de dinheiro.
    Acompanho tudo isso do Rio de Janeiro e mesmo sem estar em Curitiba fico frustrada. Frustrada pela falta de respeito.
    Fico triste e envergonhada quando leio que o pessoal do Satyros teve que parar uma performance sua no meio por ‘falta de condições técnicas’.

  20. O Vampiro de Curitiba

    Depois dessa não vou assistir mais porra nenhuma. Nem teria graça. Quem assiste a uma peça de Gerald Thomas fica mal acostumado. É como quem lê Stendhal. Depois não se satisfaz com mais nada. É como quem que beija os lábios do Vamp. Jamais se contentará com outros lábios.

  21. Sandra

    Uma tele-conferência estaria fora de cogitação? Ah…Problema deles, né? Organizador DEVERIA se preocupar com… ORGANIZAÇÃO,… e SOLUÇÃO!!!!

  22. O Vampiro de Curitiba

    Pessoal, peço desculpas pelo desabafo feito no post abaixo. Agora, que é uma palhaçada, isso é! Só pode ser coisa do FÁBIO e do CARLOS. Jogaram tanta praga em cima de mim que conseguiram impedir meu encontro com o Gerald.

  23. Carlos] [US

    Para o público a frustração ocorre mas a peça é encenada e tudo bem. O que é lamentável e imperdoável é a falta de respeito para com o artista, principalmente o artista que cria. Tem muita gente que ainda acha que esse “tipo” de artista, ou seja, os criadores, devem sobreviver de esmolas, de migalhas, ou do vento que sopra. Outros acham que artista não precisa de casa nem comida, que só precisa encontrar uma árvore pra descansar e se alimentar das palavras que escreve, dos sons que produz ou das imagens que gera. Claro que essa noção ignóbil-romântica-ultrapassada do artista só entra em uso quando é pra não pagar o indivíduo. Com o agravante de que se o artista em questão é um questionador, pior ainda, acham que ele sobrevive até ao fogo.Em contrapartida, se é uma prima-dona, um artista manufaturado pela mídia, aí não é apenas passagem de primeira classe com 5 meses de antecedência, é champagne francesa, hotel 5 estrelas, regalias e doses cavalares de puxação de saco ad. infinitum.

  24. Sandra

    Eu sei que reportagem é importante, mas o solo de um festival está com o artista. Como havia passagem para o repórter e não para você? Não culpo o repórter, mas a organização.

  25. Ana

    Sandra, você disse tudo. Além do quê, é uma imensa falta de respeito com a arte do Gerald, com o público, e com as pessoas que aguardavam a palestra. Acho que deviam levar esse tipo de coisa mais a sério, afinal envolve VIDA.

  26. Sandra

    Gerald, ainda bem que você tem um blog. Senão essa história poderia ser totalmente deturpada. Imagine quantas vezes essas desorganizações não foram relatadas como arrogância de artista.

  27. Ana

    Isso NÃO é coisa que se faça. É o seu nome não só enquanto artista, mas também como cidadão, que está em jogo. Que palhaçada. Nem sei o que dizer mais… MAS QUE ISSO NÃO SE FAZ, NÃO SE FAZ.

  28. Marcelo Frankel] [Rio de Janeiro

    Vi tudo no Oi futuro.
    Sem você ou com você a peça será apresentada. Entendo a tristeza e não serei eu o defensor de um espirito Pollyana.
    mas ela será apresentada…
    Sensação de…
    deixa pra lá!
    Bj

  29. Mau

    Acho que os organizadores andam tomando rivoltril dose dupla…

  30. Sandra

    “Os organizadores do festival, DEPOIS DE DIAS E DIAS E DIAS PROMETENDO passagem finalmente me DISSERAM –às 5h (6h no horário de Brasília) A PASSAGEM ESTA EMITIDA!!”
    “A Folha Online procurou a assessoria do evento, mas NÃO HAVIA ASSESSORES NA SALA DE IMPRENSA. ESTAMOS TENTANDO FALAR COM A ORGANIZAÇÃO do festival sobre o caso.”
    “…depois do PROBLEMA DO PROJETOR DE ONTEM…”
    Isso é um desrespeito com os artistas e com o público.

  31. Maria Fernanda] [Sampa/Brasil

    Gerald
    É lamentável, inexplicável e indesculpável!

  32. O Vampiro de Curitiba

    “A Folha Online procurou a assessoria do evento, mas não havia assessores na sala de imprensa.” Não havia assessores na sala da imprensa. Não havia assessores em lugar algum. Ninguém sabe nada…É muita bagunça! Fico imaginando: Se fazem essa palhaçada com Gerald Thomas, o que não fazem com o pessoal que está começando?

  33. Sandra

    Gerald, que surreal!
    Puxa, se o Sérgio fosse de Curitiba, poderia emprestar a super home teather dele para realizarem uma video-conferência!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s