Finalmente: o encontro!

Cartaz de divulgação do filme "Freddy vs. Jason"

Caramba! Eu ja estava mesmo com essa impressão. Ele veio. Conversamos. Conversamos e …conversamos. Foram horas, mas pareceram minutos. O Reinaldo tem uma energia linda. Já encontrei muita gente maravilhosa nessa vida. Muita. E em todos os lugares desse planeta. Mas esse encontro foi ÚNICO. Estou emocionado até agora. E isso prova algo: prova que VIVA o pensador LIVRE!!!! Viva o homem LIVRE!!!! Me emocionei a tal ponto que nao consigo escrever nesse momento. A coluna de amanhã será sobre isso: agora, prefiro refletir sobre tudo que falamos e sobre o que ouvi de uma das pessoas mais íntegras que já conheci.
Por ora, é isso.
agitado pela sua iluminação e ainda emocionado pela sua lucidez, I remain
LOVE
Gerald

do Reinaldo em seu blog hoje :

O encontro

Em seu blog, Gerald Thomas escreve um post chamado "Finalmente: o encontro":

Caramba! Eu já estava mesmo com essa impressão. Ele veio. Conversamos. Conversamos e… conversamos. Foram horas, mas pareceram minutos. O Reinaldo tem uma energia linda. Já encontrei muita gente maravilhosa nessa vida. Muita. E em todos os lugares desse planeta. Mas esse encontro fui ÚNICO. Estou emocionado até agora. E isso prova algo: prova que VIVA o pensador LIVRE!!! Viva o homem LIVRE!!! Me emocionei a tal ponto que não consigo escrever nesse momento. A coluna de amanhã será sobre isso: agora, prefiro refletir sobre tudo que falamos e sobre o que ouvi de uma das pessoas mais íntegras que já conheci.Por ora, é isso.Agitado pela sua iluminação e ainda emocionado pela sua lucidez, I remain

LOVE
Gerald

Voltei
É isso. Estivemos juntos ontem por quase quatro horas. Estou orgulhoso do que conseguimos fazer do que fizeram de nós. Foi um encontro fraterno, encantador, marcado por muitas identidades, algumas realmente impressionantes, e também diferenças. Ah, não! Não viramos duas normalistas decididas a sair por aí pregando que o bom mesmo é ser feliz. Até porque, convenhamos, ninguém precisa de normalistas pra isso; afinal, o bom mesmo é ser feliz.

Muita gente também ficou contente com o encontro. Aqui e ali, deve haver um pouco de frustração: "Ah, então esse Reinaldo (ou esse Gerald, tanto faz nesse caso) não é só um babaca vaidoso, que se diverte atacando, fazendo a mímica do estripador de adversários?" Pois é…


Falamos de política, de Brasil, de Bush, muito de nós mesmos (como vocês devem supor, hehe…), de Júlio César (o de Shakespeare), de Edward Gibbon, da ascensão, declínio e queda dos impérios, de Kant, de por que eu sou McCain, e ele, Obama, de café, de coca-cola. E nos divertimos com a nossa hipocondria.

Já tive amigos que romperam unilateralmente comigo porque, sei lá eu, começaram a achar que agora eu quero o mal da humanidade, enquanto eles continuam a querer o bem. Compreendo: afinal, se pretendo, por exemplo, destruir o planeta na frigideira do aquecimento global, é evidente que não sou de confiança…

E há amizades que se fazem assim: em meio a uma chuva de balas.

Como disse Gerald em seu primeiro post, relatando a nossa conversa, telefônica então, lamento ter (ou termos) decepcionado muita gente: o Torquemada de si mesmo, o suposto braço sanguinário da VEJA (como essa gente adora teorias conspiratórias!!!) gosta é de civilização.

Falei sobre Mário Faustino. Mandei a Gerald, por e-mail, trecho da orelha que o grande Paulo Francis escreveu para a edição de 1966. Referindo-se ao poeta que havia morrido em 1962, escreveu Francis:

"Conversamos muito sobre isso, sobre a vulgaridade, a mesquinharia, a torpeza e a estreiteza implícitas em qualquer atividade política no país (e em toda parte), e sobre como nos seria fácil a alienação de toda essa mixórdia em benefício de nosso gosto e aptidão. Perguntávamo-nos se não seria o gosto de aparecer que nos levava a tamanha autoviolentação. Nunca chegamos a um acordo total sobre motivações, mas acredito que o nosso envolvimento fosse algo mais do que pessoal, resultante de uma necessidade íntima e imperiosa de resistir à pulhice dominante em nossa volta. (…) Ele se definiria talvez como o Becket de Anouilh (…) quando diz que continuamos absurdamente fazendo aquilo que temos de fazer".

É isso aí.

Falei de Faustino? Então fiquem com o último dos "Sete Sonetos de Amor e Morte"

ESTAVA LÁ AQUILES, QUE ABRAÇAVA

Estava lá Aquiles, que abraçava
Enfim Heitor, secreto personagem
Do sonho que na tenda o torturava;
Estava lá Saul, tendo por pajem
Davi, que ao som da cítara cantava;
E estavam lá seteiros que pensavam
Sebastião e as chagas que o mataram.
Nesse jardim, quantos as mãos deixavam
Levar aos lábios que os atraiçoaram!
Era a cidade exata, aberta, clara:
Estava lá o arcanjo incendiado
Sentado aos pés de quem desafiara;
E estava lá um deus crucificado
Beijando uma vez mais o enforcado.

Por Reinaldo Azevedo

do Sergio Penteado
That´s funny! Agora que esses dois se encontraram, tomaram café juntos, estenderam a conversa por quatro horas e, aparentemente, ratificaram a paz e sangue não rolou, continuo a observar certas reações de decepção de alguns "partidários" de ambos os lados, se bem que em minoria. Elas expressam um sentimento de desamparo, de traição. Para quem não conhece muito o Gerald, ele faz bem mais a linha "clown" do que de articulista erudito que desenvolve teses aristotélicas e construtivistas. Lá no blog do Reinaldo li comentários irados sustentando que GT defendeu a felação masculina em atroz agressão aos princípios católicos, à gênese bíblica do amor heterossexual, etc. Para mim, a leitura do que tanto GT como RA escrevem não define, por si mesma, um axioma de postulados morais, e nem a discordância disso ou daquilo que se defende estende-se ao conjunto da obra. Sim, leio os dois e também acho que muito do que produzem é besteira (esse artigo do GT sobre felação para mim é uma e das grandes bobagens que por vezes ele produz), mas isso não desqüalifica as pessoas e nem o "conjunto da obra".

do Fernando Silva
Bem vindo, Gerald, ao agradável mundo dos não-esquerdistas-progressistas-vanguardistas./ Venha conhecer o livre mundo dos que não lêem por cartilha e dão uma banana para ideologias furadas e ultrapassadas./Se você soubesse como é bom ser "reaça"…e saber que na maioria das vezes estamos do lado certo do mundo. Abs!

do André
Uma criança mimada esquizofrênica e um jornalista sendo comprado pela vaidade… a hora que o Reinaldo passar de "o ser mais lindo do mundo" para "homenzinho que não é nada", ai, ai.. e sabemos que a criança esquizofrênica é campeã em mudanças de idéia abruptas… aproveite sua admiração pelo esquizofrênico enquanto é tempo Reinaldo, porque depois… vira novela mexicana do pior nível.
André

do Tarrais
Ê, seu Gerald: o que arrumou agora de mariposas fanáticas direitistas a rodear sua varanda não tá na conta! Verá que está em companhia de uma verdadeira seita, e daquelas não muito agradáveis, sabe? Enfim, durma-se com um barulho desses.
Tarrais

do Mau
E ainda tem leitor que acredita em esquerda e direita. Somos caolhos…gente

Advertisements

15 Comments

Filed under Sem categoria

15 responses to “Finalmente: o encontro!

  1. Laion] [Brasil

    GT E RA
    Primeiro vocês trazem a público picuinha,insuflam os leitores a se digladiarem, depois fazem as pazes num jantar.Parabéns!O que não dá para aceitar é que vocês se associem e queiram espancar os comentaristas que reprovaram o comportamento ginasiano de V.Sas.Já que o encontro foi tão “encantador e emocionante”,sugiro que o Thomas faça um vídeo mostrando o início e final feliz dessa história.Desejo opinar quanto a trilha sonora: Para a 1ª parte – a do arranca -rabo -, que tal Glória Gaynor (I Will Survive). Para a parte da reconciliação, que tal “What A Wonderful World”, na voz marcante de Armstrong, e para encerrar, uma batida forte celebrando a fraternidade:”Y.M.C.A” cuja letra fala da fraternidade de uma asssociação cristã.
    E não me venha, Reinaldo, com “por que vocês não desaparecem do meu blog”.Um blog é um produto cultural aberto ao públ. Assim como uma livraria aberta não pode impedir as pessoas de nela entrar, um blog ñ pode tb enxotar leitores por qtões ideológicas.

  2. Tarrais] [Ceará

    Ê, seu Gerald: o que arrumou agora de mariposas fanáticas direitistas a rodear sua varanda não tá na conta! Verá que está em companhia de uma verdadeira seita, e daquelas não muito agradáveis, sabe?
    Enfim, durma-se com um barulho desses.

  3. Mau

    E ainda tem leitor que acredita em esquerda e direita. Somos caolhos…gente

  4. André] [SP

    Uma criança mimada esquizofrênica e um jornalista sendo comprado pela vaidade… a hora que o Reinaldo passar de “o ser mais lindo do mundo” para “homenzinho que não é nada”, ai, ai.. e sabemos que a criança esquizofrênica é campeã em mudanças de idéia abruptas… aproveite sua admiração pelo esquizofrênico enquanto é tempo Reinaldo, porque depois… vira novela mexicana do pior nível.

  5. Fernando Silva] [São Paulo, SP

    Bem vindo, Gerald, ao agradável mundo dos não-esquerdistas-progressistas-vanguardistas./
    Venha conhecer o livre mundo dos que não lêem por cartilha e dão uma banana para ideologias furadas e ultrapassadas./Se você soubesse como é bom ser “reaça”…e saber que na maioria das vezes estamos do lado certo do mundo.
    Abs!

  6. Sérgio] [São Paulo, SP, Brasil

    That´s funny!
    Agora que esses dois se encontraram, tomaram café juntos, estenderam a conversa por quatro horas e, aparentemente, ratificaram a paz e sangue não rolou, continuo a observar certas reações de decepção de alguns “partidários” de ambos os lados, se bem que em minoria.
    Elas expressam um sentimento de desamparo, de traição.
    Para quem não conhece muito o Gerald, ele faz bem mais a linha “clown” do que de articulista erudito que desenvolve teses aristotélicas e construtivistas.
    Lá no blog do Reinaldo li comentários irados sustentando que GT defendeu a felação masculina em atroz agressão aos princípios católicos, à gênese bíblica do amor heterossexual, etc.
    Para mim, a leitura do que tanto GT como RA escrevem não definem, por si mesma, um axioma de postulados morais, e nem a discordância disso ao aquilo que se escreve se extende ao conjunto da obra.
    Sim, leio os dois e também acho que muito do que produzem é besteira, mas isso não desqüalifica as pessoas e nem a “obra”.

  7. O Vampiro de Curitiba

    Para aqueles que estão pensando em me acusar de ser puxa-saco do Reinaldo: Quem eu amo de paixão é o Digo Mainardi. O Reinaldo é apenas… como direi?, uma amizade colorida, he, he…

  8. Sérgio] [São Paulo, SP, Brasil

    A analogia ao “encontro de Freddy Krueger vs. Jason” refere-se mais a atributos físicos, à ferocidade do combate ou a ambos ?

  9. O Vampiro de Curitiba

    Não conheço pessoalmente Reinaldo Azevedo. Mas ninguém que escreve como ele pode não ser interessante. Pelo que lí em seu blog também ele adorou o encontro. Maravilhoso! Ambos ganharam um grande amigo. Nós, leitores, ganhamos mais um blog para ler todos os dias.

  10. Heitor Bonfim] [SP

    Se é amigo do Reinaldo é meu amigo.

  11. Pancho Cappeletti] [São Paulo

    que legal a vida nos surprendendo

  12. Vera] [POA

    Sinto o mesmo! Cara , sinto o mesmo! Lamento que na Faixa de Gaza e em tantos outros lugares aqui e lá seja tão impossível se aproximar, reconhecer e até encantar-se com o outro. Vida longa à audácia!LOVE

  13. anonimo] [DF

    alguem comentou ai uma coisa que esta acontecendo comigo, tinha antipatia a vc Gerald(gratuita) te achava arrogante, o episodio, mudou minha visao, sou um tanto quanto tarado quando me interesso resrs e volta e meio to aqui, e me sentindo cada vez mais proximo, essa tua ultima declaraçao,fez de vc o ser humano(çerumano??rsr)o mais respeitavel, que nunca poderia imaginar ser,grandes acessos rsrs quero conhecer o mito.

  14. anonimo] [DF

    foi isso que senti tbm quando o conheci…uma rara presença, impossivel nao amar.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s