A ARTE SIM – é só o que tenho a AFIRMAR

24 Comments

Filed under Sem categoria

24 responses to “A ARTE SIM – é só o que tenho a AFIRMAR

  1. Contrera

    Jorge, Carlos, Sérgio: e o gol, Contrera, e o gol?

  2. Contrera] [Sampa

    acabo de criar minha segunda pequenininha peça. ficou linda. mas será arte? citando De niro em Analize this: don’t know.
    Carlos: claro, meus esforços fazem parte da academia. mas não desta que (creio) abominamos. da grega. (aliás, acabo de ler Pavese, Diálogos com Leucó, e estou realmente amassado).

  3. Carlos] [Brasil

    Contrera: em várias das suas mensagens você desculpa-se a sim mesmo por estar discutindo o tema. Fique tranquilo, a Arte, seja qual for, seja como for, vai continuar vivendo e morrendo independentemente de qualquer coisa que escrevamos aqui ou em qualquer outro lugar.
    Mas usar do RIGOR para definir se um evento é Arte ou não parece-me produto da academia. Assim, como é produto da academia definir se Aleijadinho é barroco mineiro ou não. Aleijadinho era um artista supremo que criou obras que tem UMA CARA: a cara de Aleijadinho. Talvez não sejam rebuscadas suficientemente para adentrar no ‘reino’ barroco nos moldes europeus. E isso POUCO importa porque constituem uma obra única, ou seja, quiçá Aleijadinho não se enquadre no barroco. É o barroco que tem que se enquadrar em Aleijadinho ou então que se crie um novo nome. O RIGOR, nesse caso, existe para ser esfacelado ou pelo menos pervertido. E ponha perversão no que a Marta fez.

  4. Contrera

    mas que arrogância escrota é essa que me faz escrever o que escrevi há horas e que enviei sem revisar? justo agora, que eu queria me meter a abandonar o palco da teoria por sentir que ele dá tanta margem ao ego. pois é isso o que eu queria dizer, mas o que disse: essa escrotice aqui embaixo. merda. nunca mais mando texto sem revisar. peço novamente desculpas. mas aproveito para sugerir o comentário da Helena Ignez sobre o teatro que apareceu no estadão deste domingo, na última página do caderno 2. realmente interessante, ao menos para mim, que tão pouco conheço de teatro. Gerald, ela também te cita, duas vezes. agora, antes que me meta a dispor de tanta arrogância, essa soberba vagabunda que me destrói, me retiro. com novas desculpas.
    Contrera

  5. Contrera] [Sampa

    de repente, me pego refletindo que eu não estou bem aqui presente. eu, discutindo arte? “discutindo”? não, não me considero alheio nem tão distanciado assim de qualquer um. mas pra quê eu me meto a discutir essas coisas, hein? ah, não. mas, tá bom. que coisa. Sérgio: o conceito está na coisa. não adianta, com a desculpa de não sermos idiossincráticos, acharmos que tudo é a mesma coisa. de repente, surge algo que alguém diz que é arte e você, não. aí você começa a buscar um conceito, não é? claro, hoje muito poucos buscam alguma coisa. nesse sentido, tá fácil. mas eis que aparece alguém que defende que matar uma pessoa na frente de todos é arte. você concordaria? há questões que realmente não fazem sentido. mas não acho que haja tantos mal-entendidos por aí. o que há mais é falta absoluta de rigor. mas, tão logo você começa a tentar, vem o mundo, né. rigor, para quê. a gente pode falar qualquer coisa, que tudo bem, né. então, tudo é arte, né.
    Contrera
    (não revisei este comment, ok)

  6. Jorge Schweitzer] [rj

    Puerra…
    Fiquei coçando para entrar nesta discussão…
    Quanto mais quando descobri que parece que teve alguém que conviveu com o Pelé, alterego do Edson Arantes do Nascimento…
    Mas, infelizmente, estou correndo prá cima e prá baixo…
    Mas esta maravilhosa roda de chimarrão é muito legal, dá vontade toda hora de voltar por aqui para ver se apareceu mais uma polêmica…
    Parabéns, Gerald…
    Você é craque, tal uma Marta…
    Jorge Schweitzer

  7. Peter Punk] [Rio de Janeiro

    E Gerald,ja que as pedras vao rolar … “Did you ever wake up to find , a day that broke up your mind , destroyed your notion of circular time . its just that demon life has got you in its sway . Aint flinging tears out on the dusty ground , for all my friends out on the burial ground . cant stand the feeling getting so brought down. Its just a demon life has got me in its sway. Theres must be ways to find out. Love is the way they say is really strutting out” Bem essa letra eh da musica sway do album STICKY FINGERS . O melhor da historia toda!!Sergio deve conhecer!!Aguardo as pedradas gerald…

  8. ruy filho] [são paulo

    Querido, comecei a prestar atenção nas pedras através de Richard Long, Robert Smithson, Eva Hess e toda a Land Art. Na última bienal de SP, dentre os pouquíssimos trabalhos interessantes, havia um vídeo arte documental tendo algumas pedras como protagonistas da narrativa. Pedras! Quero ler esse artigo. Lembrei de Richard Serra e tantos outros. Marina Abramovic que após a fase performática veio ao Brasil trabalhar com minérios e pedras semi-preciosas. Dos muros, islâmico, alemão e os novos no México e na nossa divisa com o Paraguai, as tábuas de Moisés, os altares, os edifícios gregos e romanos, da muralha da china… Enfim, um belo simbolismo para se entender o mundo e a nós mesmo. Estou curioso. Beijos! Ruy Filho

  9. Peter punk] [Rio de Janeiro

    Se futebol eh arte ou nao eh um papo tao antigo como o que eh arte ? Ou ,isso eh arte? Inicio do sec passado , Marcel do Gerald que tbm adoro e muitos outros ate Andy e alem .Maravilhosos todos.Uns ja ouviram “isso eh teatro?”. Contextos e mais contextos sendo considerados e reconsiderados. Vamos continuar aprisionando arte em conceitos e contextos estreitos ate que venham outros artistas maravilhosos de todas as bolas e promovam a libertacao. Arte nao contem nela sua interpretacao .. entao… Ah , depois do GOOOOLLL nossa Marta disse que nao tinha a menor ideia de como tinha feito.. simples assim…

  10. Gilda] [RJ RJ Brasil

    MAIS UMA FACE DE GERALD:
    RADIALISTA ESPORTIVO. E ainda qualifica o perfil dos jogadores…rs Vcs viram? O Irascivel Sergio vai com tudo pra cima do Internacional Zeca, que passou briiiiilhantemente a bola para o Revolucionário Contrera que disparou, driblando Gilda do Rio, mas Carlos recupera a bola, dá um lindo passe para MARTA q driblou lindamente 4, partiu sozinha com a bola dominada e num chute inigualável, bailou, rodou,estufou a rede é GOOOOOLLLLLLLL!!

  11. Valéria] [RJ

    Uma vez li um texto em q o autor dizia mais ou menos isto(acho q era o Ronaldo Brito, vergonha por esquecer de quem era!): Perguntam se isto é Arte, eu digo: Arte é isto! Esta pequena frase me faz pensar horrores e como ela me satisfaz e me incomoda, e me provoca, e me deixa livre pra pensar, agir, me desautomatizar! Sim, pq viver arte é um privilégio, uma necessidade, uma urgência! Desviar (tentar pelo menos!) de uma robotização, de uma alienação é um privilégio, e um sacrifício, pra qualquer um neste mundo q pressiona somente em uma única e utópica direção sem sentido! Um mito q vai nos deixando todos pra tudo q é lado cada vez + perdidos. Mas posso cair também no mito da arte…

  12. Valéria ] [RJ

    Talvez estas várias entradas q a palavra arte carregue seja por conta dum sentido q existia antes do Renascimento: arte era qualquer coisa que se poderia fazer bem, um ofício bem feito, ter uma técnica de qualidade, sei lá. Parece q depois foi sendo separada e a Arte foi se especializando, não como algo bem feito (ou belo) mas se transformando num problema específico, e tendo mais autonomia, é + q alguma coisa bem feita, talvez. Vejo + por aí. E quanto + a gente tenta definir, + o conceito escapa pq definir é limitar, enformar em regras, abrir aos dominantes da vez e pior, deixar de buscar, de se entregar a tentativas, aos nossos rabiscos angustiados, prazerosos q vêem coisas no interior e no exterior. Pra mim, Gerald, se Duchamp disse q a Arte estava morta, foi q àquela concepção restrita, do q diziam q era arte, não era mais, ele tava problematizando este conceito restrito da Arte de então (e de agora…). Não sei o q é arte, mas sei q ela escapa, tem brechas pra sair de qq domínio.

  13. Carlos] [Brasil

    É curioso que já vi milhares de gols ao longo dos anos, mas foi o de Marta que me fez refletir sobre Arte. Talvez porque, como já mencionei, o que me chamou a atenção foi sua beleza plástica juntamente com a precisão temporal da ação, sua forma, a conjunção dos momentos de tensão/relaxamento, consonância e ruído, que caracterizam uma obra inteira, além de ter sido ‘comoedia’ do mais alto nível, um diálogo de idéias e contra-idéias entre as personagens, onde a bola é a materialização do pensamento. Digo ainda que o gol nesse caso foi um detalhe, um capricho da artista. E não me importo que tenha sido um ‘grand-finale’, isso não descaracterizou a obra, não a tornou menos criativa, afinal, o que não é clichê? Digam-me que ARTE é que escapa o clichê e eu lhes direi que colocar a caneta sobre um pedaço de papel já caracteriza um clichê pra lá de clichê. E é justamente aí que o artista busca de todas as formas reverter o clichê a seu favor, pois não há como escapar. Marta faz o mesmo.

  14. Contrera

    essa do templo budista é foda. ahah
    Contrera

  15. Gilda] [RJ RJ Brasil

    Cont1:Mas DISCORDO,totalmente de SIMONE qdo disse”,..p/ mim obra de arte eh aquela q me faz requestionar meus valores, pessoais,sociais..enfim q me transforme em algo mais,amo futebol e todos os gol”excepcionais”mas defendo a verdadeia arte”.Até q SIMONE ou outra pessoa, me diga o q é ARTE VERDADEIRA?
    As Obras de Picasso por exemplo não me agradam a vista, no entanto,ficava horas literalmente no Metropolitam analisando seus rascunhos, vários,até conseguir chegar aquilo q ele queria.Até morar em NYC e poder ficar horas diante de uma escultura de Picasso e seus rascunhos,eu achava suas obras um tremendo conto do vigário,e ele uma tartaruga em cima do poste.
    Já há outros tipos de arte: quadros, músicas,etc,q mexem fundo só em olhar ou ouvir durante fraçoes de segundos.Existe um Obelisco horrivel, sem propósito na divisa de Leblon com Ipanema, feita por Niemeyer,ele pode ser um artista,mas aquele Obelisco não é uma obra de arte,é um TRAMBOLHO!Tô cansada vou dormir.

  16. Mau Fonseca] [SP

    “Não há mais nada a dizer embora nada tenha sido dito”, já disse Beckett, e Gerald sabe bem. Vou ficar por aqui, com a dúvida se mudo pro templo budista de Cotia SP ou não. Abraços.

  17. Gilda] [RJ RJ Brasil

    DEFINIR OU CONCEITUAR?Como matemática tenho uma tendência terrível de diante de algo pouco ou nada conhecido por mim,precisar saber sua DEFINIÇÃO,p/então poder pensar e/ou falar sobre o assunto. Darei um exemplo simples:fui questionada por um sobrinho de 8 anos se ZERO era par ou impar.No mesmo instante falei:”deixe-me lembrar a definição de “número par”.Aff,poderia ter respondido de cara PAR,pois se dividirmos 0 por 2 o resto será zero.Mas será q não havia alguma outra condição q eu não me recordava?.Caramba só de faculdade foram 5 anos de um rigor e formalismo tremendo. Para poder conceituar,EU precisaria definir ARTE e não consigo e nem quero.Acho q não há definição,pois se houvesse, provavelmene muitas coisas q dizemos ser ARTE ficariam de fora,e outras q não sentimos ou não são consideradas com sendo ARTE passariam a ser, e não é possível restringir tampouco superlotar o conjuto cujos elementos seriam ARTES.Fui clara? Acho q não, mas estou apenas pensando… CONT>

  18. Zeca Palaghano] [Paris

    Eu compartilho a idéia de que ARTE nao comunica nada. ARTE nao é comunicaçao. ARTE É RESITIR. Resistência diante das atrocidades, dar dores do MUNDO. Por que hoje fala-se tanto em CULTURA e nao em ARTE? Tanto em SEXO e nao em AMOR? A ARTE É RESISTIR AOS ATOS IGNÓBEIS DO HOMEM.

  19. Sérgio] [São Paulo, SP, Brasil

    Contrera,o que eu quis dizer sobre”conceitualizar”a arte, referi-me à ausência da subjetividade na sua percepção.
    Pode-se, por exemplo,dizer que a “arte” deriva da criação humana através de valores estéticos como beleza,equilíbrio,desespero, criação,revolta,e que sintetizam emoções,sentimentos,história,cultura…mas e daí?
    Quando temos para nós mesmos a definição da arte, sendo ela um processo cognitivo e pessoal de interpretá-la, corremos um sério risco de banir outras opiniões.
    Por exemplo 😮 que Leni Riefenstahl fazia era arte ?
    Segundo o conceito de arte do nazismo, a inspiração na eugenia e na pureza racial priorizavam a estética com padrões de beleza física inspirados em modelos greco-romanos.
    Não estou comparando sua defesa do conceito aos nazistas,obviamente.
    O que eu quero dizer é que o domínio do”conceito”da arte em si repreende manifestações que não se enquadrem na sua acepção tradicional.
    E o gol da Marta foi bonito pra kct, vai, prometo elogiar algum
    do Chile, ok ?

  20. Contrera] [ops

    ops, tô marronzinho. será pessimismo? hahah

  21. Contrera] [Sampa

    haverá uma forma pela qual um ato corriqueiro possa se transformar em arte? quem sabe. eu busco isso. escrevo para isso. ontem mesmo, num posto de conveniência, vislumbrei isso – e acertei e também me ferrei. busco isso a todo instante. mas não consigo ver nisso arte, necessariamente. quem sabe eu esteja sendo desnecessariamente chato quando seria mais fácil eu soltar as amarras e dizer qualquer coisa, menos a leitura chapada que vemos em geral do mundo. mas, para mim, que realmente sinto ainda a paixão pelo conceito, isso me é impossível. como é, para meu antigo professor, Leon Kossovitch, aceitar que Aleijadinho é barroco mineiro. pois ele estuda o assunto. e não consegue se convencer do conceito. e portanto nega, e nega, e nega. e vai perder, pois a repetição faz a verdade, não é. a quem ama o conceito, isso não importa. que digam. que continuem dizendo. nada vai mudar. mas não me convence. eu derivo o desprezo que se sente pela arte em parte por isso> por dizerem que tudo é arte.

  22. Contrera] [Sampa

    claro, não é FÁCIL deter-se na paixão pelo conceito. é mais fácil assumir-se limitado e de vez em quando esposar um ou outro deles (dos conceitos por aí disponíveis). mas isso para mim é tênue demais – PARA LEVAR A VIDA. claro, quando a gente fica excessivamente preso ao conceito a vida começa a esmorecer – como em diversos momentos me acontece. mas é aí que surge a vontade de viver, realmente. quando vemos a vida, a arte, a razão, o amor, florescerem. o que é o futebol, para mim? vida. simples. é um esporte com regras que expressa vida. o que é um grande feito? um ato que ficará para a história. ou alguém vai dizer que a cisão da Índia (em Índia e Paquistão) pelo Gandhi é arte? é uma conjunção de fatores que mudaram o mundo. nem mesmo atos maquiavelicamente calculados – e eu amo a política – são arte. são cálculo. são expressão do poder do raciocínio da manipulação. e eis aqui alguém -EU – que os aprecia. mas arte eu reservo para outras coisas. para a expressão do SER. um gol? não.

  23. Contrera] [Sampa

    eba, uma discussão.
    Sérgio: o conceito é uma arte. isso eu derivo da filosofia.
    Carlos: eu não gostAVA de futebol. aprendi a gostar do esporte ao trabalhar no site do Pelé. aprendi a amá-lo (ops, ao esporte, hein). bom, mas também tenho amor ao conceito (que, como já disse, é uma arte). amor às tentativas de se achar um fundamento matemático à lógica, por exemplo (fadadas ao fracasso, ahah). mas amor ao conceito. e por amor a tantas coisas não posso reduzir a arte a expressões que a desvinculam, em última instância, da busca pelo conceito. meu, que todos os que afirmei e vc afirmou buscam transcender, isso é lindo. eu mesmo trabalho com materiais de alta tecnologia, e de vez em quando me reparo com coisas que me fazem enlouquecer, ou quase – e de satisfação. mas essas coisas, o que têm a ver com arte? são, sim, expressões que ultrapassam suas condições de expressão. mas, arte? na busca pelo conceito, não. quem sabe daí minha fissura pelas palavras: eu busco SUA verdade. como todos.

  24. Sérgio

    Para mim, conceituar arte significa reduzir a sua forma.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s