A culpa eh dos outros

Estamos realmente passando por uma época bizarra. Enquanto Hugo Chávez virava o "herói" das minorias latinas de Nova York, os motoristas de táxi (na maioria paquistaneses) riam dele e diziam "esse cara tem todo o petróleo do mundo e depende dos EUA, como pode ficar chamando o Bush de diabo?". Certo. Bush pode ser mesmo o diabo, mas e Hugo Chavez? Quem lhe concede a licenca de chamar quem do que? O populismo? A demagogia de quem olho gordo? Sim. O homem visita seu papai, Fidel Castro, abraca e beija o presidente do Iran, mas mantem um pais na beira da miseria: porque nao faz em sua Venezuela a revolucao de Sierra Maestra? Porque depende do "Diablo" americano e nao pode ver suas "relacoes cortadas" ou sancoes ou coisas do tipo vis-a-vis com o pais que ataca. Mas Chavez ainda eh do tipo divertido, suponho. Eh o Bush da America Latina talvez?

Prova da democracia americana – onde "nada prova nada" para aqueles que querem começar a odiar este artigo desde já. É que Chávez estava solto e lindo por Nova York sem nenhuma repressão. No entanto, sua Venezuela é uma enorme miséria (fora as mansões bilionárias que devem constituir 0,1 por cento da população do pais) e o subdesenvolvimento é típico de uma república sem bananas mas com o petróleo jorrando e com esse populista no poder. Mas em sua Caracas, uma equipe da CNN foi parada pela policia quando fazia perguntas pra populacao sobe Chavez. Censura! Vetaram partes das entrevistas e…..isso ele esta herdando de Havana. Mal comeco!

E no Brasil? Como vao as coisas?

A xenofobia eh excluente. Rejeita tudo e todos. Mas a auto-estima não precisa ser necessariamente assim. Ou seja, um brasileiro não precisa herdar aquilo que Portugal tem de pior: a arrogância e a ineficiência, a inveja e o ódio do mundo. Mas o que vejo acontecendo no Brasil – num passo crescente – é algo assustador. Tem um ditado alemão que diz: "quando as coisas estão péssimas em casa, culpe o vizinho ou então qualquer outro país". Goebbels levou a sério o ditado e transformou-o em "motto" de sua campanha. Hitler invadiu a Polônia e o resto todo mundo sabe. Mas o Brasil, jovem como é, não precisava começar a trilhar esse mesmo erro. Essa xenofobia e ódio ao "estrangeiro" nada mais é do que sinal de fraqueza. Auto-estima baixa gera mau humor, ódio e inveja.

Mas há exemplos de brasileiros "bem" resolvidos, não porque sejam milionários (muito pelo contrário), mas têm as mentes, corações e espíritos abertos: os grupos Afro-Reggae e o Nós do Morro, por exemplo. Eles gostam de si mesmos e têm orgulho da cultura brasileira que espalham e, portanto, têm fome de mundo, sede e fascínio por países e culturas alheias e não precisam ter "medo do estrangeiro".

Ao contrário daqueles brasileiros rabugentos que dependem de instrumentos americanos e vivem num mundo virtual americano, como no Truman Show, vivem de Coca Cola e hamburger, se comunicam atraves da internet e de computadores ou assistem a Televisao (tudo invencao americana): ah sim…estao ligados na eletricidade (Thomas Edison) e…dirigem algo que esta montado em 4 rodas…(invencao americana/teutonica, sorry) e volta e meia se pegam comprando DVDs e CDs e ouvindo radio: sao marionetes dirigidas por uma máquina publicitária fortíssima que os induz a pensar que sao INVENTORES, quando na verdade nao passam de CONSUMIDORES. Pena, porque se entendessem e aceitassem sua verdadeira identidade e tivessem uma auto estima resolvida, o Brasil seria um pais do caralho! Mas parecem ser mantidos por essa maquina da desesperanca. Essa maquina, cuja luz parece cegar mais do que a luz do sol e que, apesar dos escândalos, da roubalheira e da ladroagem que envolvem os mais altos escalões do governo, prefere apontar o dedo (à la Hugo Chavez, o bobo da corte do momento), para algum outro país e dizer: "a culpa é deles"!

Gerald Thomas

Comentario de leitor:

Acho que você colocou, e bem, o dedo na ferida, Gerald. Enqüanto vivíamos, há quatro anos, a expectativa de vislumbrar um país melhor, após a eleição do novo governo, absolutamente todas as chances foram dadas a Lula para que ele "matasse a cobra, mostrasse o pau", ou, ao menos efetivamente, conduzisse um governo coerente com o que representava, na adolescência do petismo (isso para quem votou nele, o que não é meu caso). Um ano depois, começaram a estourar os primeiros escândalos, com Waldomiro Diniz expondo a nu a farsa da utopia e, a partir de então, "ad nauseam infinitum", trágica sucessão de outros. Orwellianamente, estaabeleceu-se a novilíngua do crime justificado ideologicamente, Larry Rohter e o "Libé" traindo a nobre causa socialista. E o fato é que o Brasil está isolado, o mundo espia, analisa e condena tão farta bandalheira impune. E essa semana se desenrolará tragicamente rumo ao seu desfecho, nosso orgulho tacanho de cúmplices amorais endossando o atraso e a cegueira.
Sérgio

10 Comments

Filed under Sem categoria

10 responses to “A culpa eh dos outros

  1. emerson

    Sou descendente de portugueses, meu avós amavam o Brasil, não eram arrogantes e invejosos. Abomino todo tipo de generalização contra qualquer povo, americano, português, israelense. Dúvido que no Brasil exista este ódio aos estrangeiros, somos um país mestiço. As pessoas pensam de formas diferentes, são livres, sem necessitar de receitas ou exemplos de como serem bem resolvidas. Mas toda crítica é válida, como dizia Fernando Pessoa ” Tudo vale a pena se a alma não é pequena”. Abração, muita paz na sua vida…

  2. Carlos

    Senhora Maria, se você saísse por aí dizendo que o Brasil herdou o pior dos judeus, teriam pessoas que te condenariam e te chamariam dos piores nomes, de insensível, anti-semita, etc,etc. Mas detonar os portugueses todo mundo pode; eles não estão perto de reservas de petróleo, os Estados Unidos não tem interesse nenhum em Portugal, eles tem um passado nebuloso, e por aí vai. Olha, pensando bem, não é tão ruim herdar certas coisas ruins de Portugal. Seria muito pior, muito mais nojento herdar outras coisas de alguns países que tiraram as terras de seus habitantes legítimos e criam muros para que os mesmos sintam-se enjaulados para o resto de suas vidas. Mas agora um monte de gente vai detonar o que eu escrevi. Portugal tem ódio, ineficiência, rancor do mundo, mas falar mal de Portugal tudo bem, pisa, chuta, humilha…Esse é o mundinho em que vivemos. Esse é o tipo de análise que as ‘pessoas sensíveis’ fazem! Hilário, pra não dizer lamentável. E o público aplaude…clap clap…patético.

  3. Mau Fonseca] [SP

    Eu tava lendo os comentários daqui e de outros sites, blogs de analistas políticos, escritores, sociólogos…enfim, a respeito de tudo isso, Chavez, eleições no Brasil, mídia, consciência…Eu queria realmente ter a certeza que sair, protestar, fazer panelaços como na época de “de la rua” na Argentina, anos atras, ou até mesmo na França de hoje e de Robespierre, queria mesmo ter a certeza que ao tomar o poder de volta, o povo saberia conduzi-lo. Eu perdi um pouco a crença em nós mesmos, humanos.

  4. lunia czeschowska

    sera permitido fugir do assunto? é que teu texto, gerald, tem qualquer coisa que sozinho anda, sozinho grita, sozinho esculacha e chora e ri … e se explica ….solidifica … ! muito de voce em tudo que voce faz… e tudo muito lindo …
    quanto ao conteudo do texto, deixo meu silencio de quem ja nao sabe mais o que fazer/dizer. tudo tao feio no Brasil e em outros cantos do mundo. E a retorica infantil dos direitos humanos. e a mesquinhez e vaidade (infinita) humana…. que enoja…! Beijo grande, homem!

  5. Maria

    Será que o Sr não está colocando a culpa nos portugueses agora??????O Chavez que eu saiba não é um país colonizado pelos portugueses como o de Castro também não.Acho que a arrogância e a inveja são inerentes ao ser humano e constato isso a todo momento de forma sutil e manipuladora o que é bem mais nocivo não ao objeto de inveja mas às pessoas que não sabem discernir esses mecanismos de manipulação e vivem numa ilusão ideológica de qualquer espécie venha de onde vier.O Brasil não é formado somente por portugueses e eles vão levar a culpa de tudo que acontece de ruim no Brasil até não sei quando como os judeus são perseguidos desde que o mundo é mundo……….

  6. Maria

    prezado sr Gerald
    Admiro muito o seu trabalho ,sua cultura e sua sensibilidade artística mas vou discordar quando o sr diz que pegamos o pior dos portugueses que é a inveja, etc,etc.acho que não é prerrogativa somente dos portugueses a arrogancia,etc,etc.Acho que todos esses adjetivos que o sr mencionou estão em toda a humanidade como um todo e em cada um de nós individualmente.Atenciosamente
    Maria

  7. Vera] [Porto Alegre

    Não sei não, Hitler também era considerado um tolo.Não sei se é só barulho, mas homens como Chávez,assustam. Tem um lugar em que a auto estima detonada, aguarda o “poder” que a inveja contém. Território muito delicado esse. Aliás Lula transita por aí.

  8. Gustavo] [In the middle of FOT

    Gerald, o Chavez só continua no poder porque os verdadeiros donos do óleo permitem. Estes juraram Chavez (e sua família, amigos, animais de estimação, etc) de morte se ele detonar a revolução. E esse poder paralelo é pior do que uma Mafia. É gente que pode tudo e com todos… Importante dizer que os donos do óleo da Venezuela tem dupla cidadania e moram em Miami ou aqui pertinho no Arizona, criando cavalos de raça como se fossem norte-americanos ou europeus. Portanto, respondendo sua pergunta: Chavez é o Bush da America Latina, já que é um fantoche do 0,1% ricos da Venezuela. No Brasil realmente a ultima vez que estive lá em agosto tive a mesma impressão sua: um bando de consumidores e covardes que não fazem nada e aceitam tudo na maior passividade. Quase achei que o avião não tinha saído desse pedaço insólito de terra entre a Nova Iorque e a California.

  9. Mau Fonseca] [SP

    Nós aqui, que usamos estes espaços virtuais, falamos pra sei la quantos, 0,00001% das pessoas de um algum mundo que talvez consigam digerir tais informações. As vezes eu esqueço que uns 99% do mundo não sabe o que é Bush, Chavez, ONU, Iraque, FMI, cultura de massa, política, xenofobia, e o diabo. Alis, o diabo sabem, porque é na ignorancia do mundo que as religiões se tornam fortes e manipuladoras. Já não sei mais em quem devo atirar: em mim ou no mundo.

  10. Sérgio] [São Paulo, SP, Brasil

    Acho que você colocou, e bem, o dedo na ferida, Gerald.
    Enqüanto vivíamos, há quatro anos, a expectativa de vislumbrar um país melhor, após a eleição do novo governo, absolutamente todas as chances foram dadas a Lula para que ele “matasse a cobra, mostrasse o pau”, ou, ao menos efetivamente, conduzisse um governo coerente com o que representava, na adolescência do petismo (isso para quem votou nele, o que não é meu caso).
    Um ano depois, começaram a estourar os primeiros escândalos, com Waldomiro Diniz expondo a nu a farsa da utopia e, a partir de então, “ad nauseam infinitum”, trágica sucessão de outros. Orwellianamente, estaabeleceu-se a novilíngua do crime justificado ideologicamente, Larry Rohter e o “Libé” traindo a nobre causa socialista.
    E o fato é que o Brasil está isolado, o mundo espia, analisa e condena tão farta bandalheira impune.
    E essa semana se desenrolará tragicamente rumo ao seu desfecho, nosso orgulho tacanho de cúmplices amorais endossando o atraso e a cegueira.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s